Aplicação clínica com evidencias científicas. Jessica Rico Bocato Paula Pedron Oltramari. Page 01

17 

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

ALINHADORES

ORTODÔNTICOS

Aplicação clínica com

evidencias científicas

Page 01

Jessica Rico Bocato

(2)

O R T O D O N T I A D I G I T A L E A L I N H A D O R E S

Vivemos em uma era na qual a palavra digital se

tornou extremamente conhecida e importante para

todos. Com a globalização e modernidade na tecnologia,

a internet já faz parte de nosso cotidiano e as Redes

Sociais estão colaborando para uma melhor socialização,

inclusive como forma de se obter conhecimento.

Na Ortodontia, não poderia ser diferente, há um

crescente aumento dos escaneamentos , setups virtuais e

impressão de AO, acompanhados de uma queda gradativa

nos moldes de alginato e modelos de gesso.

.

A L I N H A D O R E S

O R T O D Ô N T I C O S

O Q U E P R E C I S A M O S S A B E R S O B R E E L E S

Page 02

André CB, 2020

(3)

A Ortodontia tem acompanhado um aumento

significativo nas demandas estéticas dos pacientes,

que manifestam a necessidade de participar da

determinação de muitos aspectos do tratamento,

impulsionados pelos efeitos que os aparelhos

ortodônticos exercem em sua aparência.

Dessa forma, vem crescendo a procura pelos

tratamentos com alinhadores ortodônticos (AO),

uma vez que são mais atrativos aos pacientes por

questões estéticas, facilidade de higienização e maior

conforto em relação ao aparelho fixo convencional

(AF).

Page 03

Ghafari, 2015 Iglesias-Linares et al. 2017

A L I N H A D O R E S

O R T O D Ô N T I C O S

O Q U E P R E C I S A M O S S A B E R S O B R E E L E S

(4)

Inicialmente, a indicação para o tratamento com AO eram pacientes com

diagnóstico de Classe I de Angle e apinhamento antero-inferior de até 6

mm. No entanto, devido a evolução dessa modalidade nos ultimos 20 anos,

a precisão do movimento dentário melhorou exponencialmente, atingindo

valores de 70% a 80%. Comparado aos primeiros estudos apontados pela

revisão sistemática de Kravitz et al., em 2009 que apresentaram uma

precisão de 35,8%. No entanto, apesar desse grande avanço, ainda parece

haver limitações em relação à maior previsibilidade dos movimentos

dentários , principalmente em movimentos como rotações e sobremordida,

dessa forma, muitos autores recomendam sobrecorrigir sus casos .

PLANEJAMENTO DIGITAL

Diagnóstico

1.

DIAGNÓSTICO

ESCANEAMENTO E

DOCUMENTAÇÃO

ORTODÔNTICA

SETUP VIRTUAL

INSTALAÇÃO E SEQUÊNCIA

DE ALINHADORES

ETAPAS DE TRATAMENTO:

1.

2.

3.

4.

Desse modo a Ortodontia Digital é um caminho sem volta, no entanto é necessário

que o Ortodontista domine as etapas do planejamento.

Page 04

Kravitz et al. 2009 Houle et al. 2017

(5)

No dia a dia de trabalho, o

escaneamento se destaca e pode ser

feito substituindo as moldagens

convencionais.

Ele

permite

a

visualização e digitalização da arcada

dentária com alta qualidade.

O scanner filma e digitaliza as

imagens da arcada dentária e as envia

para o computador, no qual serão

editadas por meio do software.

ESCANEAMENTO

BUCAL

Com isso, o Ortodontista irá

planejar

e

sequenciar

os

estágios

da

movimentação

dentária, o que varia de paciente

para paciente, de acordo com a

severidade da má oclusão.

2. Escaneamento e Documentação Ortodôntica

(6)

Com o avanço da tecnologia, o planejamento passou a ser virtual, o que é

um grande avanço, pois, quando realizado com softwares de acurácia

comprovada, faz muito mais do que simular a movimentação: promove

medidas com segurança, sem a necessidade de manipulação de materiais

como gesso ou cera.

Atualmente, o protocolo de inclusão

dos

modelos

digitais

nas

documentações ortodônticas permite

a execução do setup digital em todos

os casos ortodônticos, do mais

simples ao mais complexo. Para isso,

basta inserir os modelos 3D em algum

dos softwares de Ortodontia e

executar os movimentos necessários.

O setup de planejamento digital, além

de

oferecer

os

benefícios

da

previsibilidade dos resultados, facilita

a orientação dos pacientes,

Desse

modo,

eliminando

a

necessidade de imaginar como seria o

resultado do tratamento ou de ter que

comparar com o resultado de outros

pacientes. Este fato permite que mais

pacientes aceitem o tratamento

ortodôntico, pois se sentem mais

esclarecidos

pela

visualização

antecipada dos benefícios estéticos e

funcionais.

Page 06

3. Setup Virtual

(7)

O Alinhador “empurra” o dente para o local desejado.

A cada novo alinhador usado, desloca-se um pouco mais o material, forçando o

dente a chegar onde foi planejado.

Além disso, para otimizar os resultados, é necessário a incorporaçãos de

acessórios como botões, elasticos e attachments.

Robertson et al. 2020

O QUE SÃO OS AO?

ATTACHMENTS

Acessórios feitos em resina para

otimizar a movimentação com o AO.

O desenho dos attachments utilizados

tem um papel importante na adaptação

dos alinhadores e, combinado com a

quantidade adequada de ativação,

possibilita um tratamento mais

previsível.

4. Instalação e sequência de alinhadores

Uma sequência de placas fabricadas

para criar um deslocamento em uma

das faces dos dentes onde se encaixam.

Cada alinhador é confeccionado

sob medida individualmente.

Kravitz et al. 2009

(8)

PREVISIBILIDADE DO

MOVIMENTO ORTODÔNTICO

COM ALINHADORES

Quais movimentos são mais fáceis com alinhadores?

DISTALIZAÇÃO

EXPANSÃO

MORDIDA ABERTA ANTERIOR

A eficácia da distalização de molares superiores com AO pode

alcançar 87,65%, sendo um dos movimentos mais

precisos.

Charalampakis et al.2018

A precisão média da expansão maxilar com AO foi

de 72,8%, com maior inclinação observada do que

o previsto no plano virtual de tratamento .

Houle et al. 2017

A espessura do alinhador promove um efeito Biteblock

provocado pela intrusão dos dentes posteriores, com

isso, torna as mordidas abertas mais fáceis de tratar

com AO.

Krieger et al. 2012

(9)

PREVISIBILIDADE DO

MOVIMENTO ORTODÔNTICO

COM ALINHADORES

Quais movimentos são mais difíceis com alinhadores?

SOBREMORDIDA

ROTAÇÕES DENTÁRIAS

A correção da sobremordida é um dos efeitos mais difíceis

com AO, no entanto, varia muito de dente para dente. Os

dentes mais dificeis de intruir são os incisivos

inferiores, que atingiram 26% e os caninos 51% de intrusão

prevista.

Krieger et al. 2012

O recurso “precision bite ramps” da Invisalign

pode exercer um impacto significativo na

correção da mordida profunda.

Charalampakis et

al. 2018

As rotações foram consideradas menos previsíveis,

variando de 57% a 76%, sendo os dentes mais difíceis

de corrigir os caninos inferiores e pré-molares

superiores, com uma previsibilidade de 54%.

(10)

Em um estudo retrospectivo

realizado por Dai et al. 2019,

o modelo de pós-tratamento

foi registrado com o modelo

de pré-tratamento e

sobreposto ao modelo de

pós tratamento planejado

usando um software.

Previsibilidade do movimento

Ortodôntico com alinhadores

Os autores concluíram que houve diferenças

estatisticamente

significativas

entre

os

movimentos dentários previstos e alcançados.

Desse modo, recomenda a sobrecorreção do

planejamento com os AO para atingir a

totalidade do movimento desejado.

Sobrecorreção

(11)

A precisão do movimento encontrada variou de 55% a

72%, e foi declaradamente dependente das trocas dos

alinhadores quinzenalmente ou semanalmente

respectivamente.

Do ponto de vista clínico, a deterioração dos AO tem

conseqüências adversas na retenção e nas forças

ortodônticas dos aparelhos durante o tratamento

ortodôntico.

O efeito do envelhecimento intra-oral foi integrado na

primeira semana e, portanto, o uso desses aparelhos

por duas semanas não é recomendado.

Papadopoulou et al., 2019

PRECISÃO DO MOVIMENTO

Outro fator muito importante na movimentação

ortodontica com AO é o intervalo de troca.

(12)

As durações dos tratamentos de acordo com o grau de

apinhamento foram de: 13,4 ± 5,28 meses (suave), 15,93

± 5,17 meses (moderado) e 17,92 ± 4,07 meses (severo).

Dessa forma, o tempo de tratamento é semelhante ao

encontrado com os aparelhos fixos, uma vez que,

dependendo da severidade da má oclusão, implica a

necessidade de vários refinamentos ao longo do

tratamento, para atingir a posição ideal final. Este

também deve ser levado em consideração no cálculo

do tempo de tratamento esperado e dos custos.

Galan-Lopez et al.,2019

TEMPO DE TRATAMENTO

Os alinhadores

movimentam os dentes

mais rapidamente que os

aparelhos fixos

convencionais?

(13)

São melhores que os

aparelhos fixos

nesse sentido?

•Verificou-se que ambos os

tratamentos propiciaram aos pacientes

qualidade de vida e satisfação

.

similar.

CONFORTO E

QUALIDADE DE VIDA

Entretanto, o grupo de pacientes que usou AO

reportou maior satisfação ao se alimentar,

comparado ao grupo que usou braquetes

convencionais.

(14)

Ambos os grupos não diferiram quanto à intensidade da dor em um período de 6

meses de avaliação, porém, os níveis de dor variaram ao longo destes dias sem

diferença estatística. Níveis mais elevados de dor foram observados nos primeiros

sete dias após a colocação do aparelho. Para o grupo dos AO os níveis de dor

variaram ao longo destes dias sem diferença estatística. Para o grupo dos AF, foi

encontrado diferença estatisticamente significante em relação aos níveis de dor

durante os dias.

DOR E DESCONFORTO

Os aparelhos fixos causam mais

Os aparelhos fixos causam mais

dor que os AO?

dor que os AO?

Dessa forma, A intensidade da dor, geralmente leve, não foi

influenciada pelo desenho do aparelho, embora diferentes

padrões de dor relatada pareçam ocorrer entre os grupos.

Page 14

(15)

O apelo estético associado à necessidade de

tratamento ortodôntico tem levado à procura cada

vez maior pelos alinhadores.

Atualmente, diversos sistemas e marcas estão

disponíveis no mercado, favorecendo, o portfólio

de opções para os profissionais. Há, ainda, o

desenvolvimento cada vez maior dos alinhadores

in office, possibilitando a produção no próprio

consultório.

Entre as diferentes opções já mencionadas,

destaca-se o sistema Invisalign®, que sofreu

grande evolução com o surgimento da

tecnologia CAD/CAM.

(16)

• Especialista e Mestre em Ortodontia

• Doutoranda em Odontologia

Unopar- Londrina

• Professora na Especialização e Master

em Ortodontia da Escola Logos- Cascavel

• Invisalign Doctor

• Imersão em Ortodontia Digital e

“Alinhadores In Office”

• jessica.bocato86@gmail.com

Jessica Rico Bocato

(17)

Referências Bibliográficas

André CB. Escaneamento intrabucal: erros frequentes. Rev Clín Ortod Dental Press. 2020 Abr-Maio;19(2):28-35.

Ghafari JG. Centennial inventory: the changing face of orthodontics. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2015;148(5):732-9.

Iglesias-Linares A, Sonnenberg B, Solano B, Yanez-Vico RM, Solano E, Lindauer SJ, et al. Orthodontically induced external apical root resorption in patients treated with fixed appliances vs removable aligners. Angle Orthod. 2017;87(1):3-10

Kravitz ND, Kusnoto B, BeGole E, Obrez A, Agran B. How well does Invisalign work? A prospective clinical study evaluating the efficacy of tooth movement with Invisalign. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics. 2009;135(1):27-35.

Houle JP, Piedade L, Todescan R, Jr., Pinheiro FH. The predictability of transverse changes with Invisalign. Angle Orthod. 2017;87(1):19-24.

Robertson L, Kaur H, Fagundes NCF, Romanyk D, Major P, Flores Mir C. Effectiveness of clear aligner therapy for orthodontic treatment: A systematic review. Orthod Craniofac Res. 2020;23(2):133-42

Martins RP, Parizotto J. Formato dos attachments e sua influência na movimentação com alinhadores: Parte I. Rev Clín Ortod Dental Press. 2019 Dez-2020 Jan;18(6):28-34.

Charalampakis O, Iliadi A, Ueno H, Oliver DR, Kim KB. Accuracy of clear aligners: A retrospective study of patients who needed refinement. Am J Orthod Dentofacial Orthop. 2018;154(1):47-54.

Krieger E, Seiferth J, Marinello I, Jung BA, Wriedt S, Jacobs C, et al. Invisalign® treatment in the anterior region. Journal of Orofacial Orthopedics/Fortschritte der Kieferorthopädie. 2012;73(5):365-76.

Lombardo L, Arreghini A, Maccarrone R, Bianchi A, Scalia S, Siciliani G. Optical properties of orthodontic aligners--spectrophotometry analysis of three types before and after aging. Prog Orthod. 2015;16:41.

Dai FF, Xu TM, Shu G. Comparison of achieved and predicted tooth movement of maxillary first molars and central incisors: First premolar extraction treatment with Invisalign. Angle Orthod. 2019;89(5):679-87. Papadopoulou AK, Cantele A, Polychronis G, Zinelis S, Eliades T. Changes in Roughness and Mechanical Properties of Invisalign((R)) Appliances after One- and Two-Weeks Use. Materials (Basel). 2019;12(15) Galan-Lopez L, Barcia-Gonzalez J, Plasencia E. A systematic review of the accuracy and efficiency of dental movements with Invisalign(R). Korean J Orthod. 2019;49(3):140-9.

Pacheco-Pereira, C.; Brandelli, J.; Flores-Mir, C. Patient satisfaction and quality of life changes after Invisalign treatment. Am J Orthod Dentofacial Orthop. St. Louis, v. 153, n. 6, p. 834–41, June 2018.

Casteluci CEVF, Oltramari PVP, Conti PCR, Bonjardim LR, de Almeida-Pedrin RR, Fernandes TMF, de Almeida MR, de Castro Ferreira Conti AC. Evaluation of pain intensity in patients treated with aligners and conventional fixed appliances: randomized clinical trial. Orthod Craniofac Res. 2020 Oct 15. doi: 10.1111/ocr.12431. Epub ahead of print. PMID: 33058419.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

Imagem

Referências

temas relacionados :