Professor: Rafael Ensino Médio 2º Ano LPL (LITERATURA) REALISMO SIMBOLISMO NATURALISMO E PARNASIANISMO

30 

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

REALISMO

SIMBOLISMO

NATURALISMO E

PARNASIANISMO

(2)

SEGUNDA METADE DO SÉCULO XIX AO FIM DO

SÉCULO XX

(3)

CONTEXTO HISTÓRICO:

Segunda Revolução Industrial;

Segundo Reinado (D. Pedro II);

Capital do país: Rio de

Janeiro;

Abolição da Escravatura em

13 de maio de 1888;

Proclamação da República

(4)

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:

- Responsável pela reordenação da economia mundial;

- Multiplicação de Máquinas e Crescimento do Comércio: otimismo quebrado com resultados inesperados;

- Acentuou a distinção entre a burguesia e a classe trabalhadora (proletariado);

- Maquinação do campo: Êxodo rural;

- Cidades sem estrutura: mendicância, violência e prostituição.

(5)

SEGUNDO REINADO:

 49 anos: iniciou com o fim do período regencial

(23/07/1840), com a declaração de maioridade de Pedro de Alcântara;

 Término em 15 de novembro de 1889, quando

a monarquia constitucional parlamentarista vigente foi derrubada pela proclamação da república.

 Grande progresso cultural e muito importante para

o Brasil, com o crescimento e a consolidação da nação brasileira como independente, e como importante membro entre as nações americanas;

 Denota-se nesta época a solidificação do exército e

da marinha, culminando na Guerra do Paraguai em 1870, e mudanças profundas na

situação social, como a gradativa libertação dos escravos negros e o incentivo de imigração para

(6)

Teorias Científicas: Determinismo

 Teoria filosófica de que todo

acontecimento (inclusive o mental) é explicado pela determinação, ou seja, por relações de causalidade.

 Há vários tipos de determinismo,

cada um definido pelo modo como determinação e causalidade são conceituados.

(7)

Teorias Científicas: Determinismo

Hippolyte Taine defendia que o comportamento

humano é determinado por três aspectos: O meio, a raça e o momento histórico. Os acontecimentos

ocorrem de forma já fixada, de acordo com a Natureza;

 Todos os fenômenos estão ligados uns aos outros,

por meio de relações ou leis necessárias. Tudo o

que acontece tem causa. O conjunto real de um

sistema de causas e efeitos necessários, incluindo fatos que parecem ser consequência de liberdade e vontade própria.

Einstein e Newton são deterministas: pois

entendem que as circunstâncias se dão como resultado de situação anterior.

(8)

Determinismo:

 Presságio:

(9)

DARWINISMO:

 Conjunto de movimentos e conceitos

relacionados às ideias de transmutação de espécies, seleção natural ou da evolução;

 A característica que mais distingue o darwinismo

de todas as outras teorias é que a evolução é vista como função da mudança da população e

não da mudança do indivíduo;

Seleção Natural: Os indivíduos são selecionados

pelo ambiente. A seleção natural destrói, e não cria. O problema da existência de um objetivo não surge da eliminação dos inaptos, e sim da origem dos aptos.

(10)

POSITIVISMO- COMTE

Defende a ideia de que o conhecimento

científico é a única forma de conhecimento verdadeiro. De acordo

com os positivistas somente pode-se afirmar que uma teoria é correta se ela foi comprovada através de métodos científicos válidos;

 Os positivistas desconsideram crenças,

superstição ou qualquer outro que não possa ser comprovado cientificamente. Para eles, o progresso da humanidade depende exclusivamente dos avanços científicos.

(11)

POSITIVISMO- COMTE

 Auguste Comte – na obra "Sistema de

Política Positiva" (1851-1854) - institui a Religião da Humanidade. Ele concluiu que deveria criar uma nova religião: afinal, para ele, as religiões do passado eram apenas formas provisórias da única e verdadeira religião: a religião positiva. Segundo os positivistas, as religiões não se

caracterizam pelo sobrenatural, pelos "deuses", mas sim pela busca da unidade moral humana;

O lema da religião positivista é : "O Amor

por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim". Seu regime é: "Viver às Claras" e "Viver para Outrem".

(12)

POSITIVISMO- COMTE

 O lema Ordem e

Progresso na bandeira do Brasil é inspirado

pelo lema

positivista: "Amor como princípio e ordem como base; o progresso como meta". Foi usado na bandeira, pois várias pessoas envolvidas na Proclamação da República do Brasil eram seguidores das ideias de Auguste Comte.

 Admirável gado novo:

https://www.youtube.c om/watch?v=YwqoeKla JQs

(13)

FREUD E AS ZONAS DA MENTE:

Sigismund Schlomo Freud: (Freiberg in Mähren,

6/05/1856 — Londres, 23/9/1939), mais conhecido como Freud, um médico neurologista criador da psicanálise;

Freud acreditava que o desejo sexual era a

energia motivacional primária da vida humana;

Sua obra fez surgir uma nova compreensão do

ser humano, como animal dotado de razão

imperfeita e influenciado por desejos e sentimentos;

Testes extremos com drogas, como cocaína, resultaram em mortes: inicia então a cura pela fala, ou seja, a psicanálise, que utilizava a interpretação de sonhos e a livre associação como vias de acesso ao inconsciente;

(14)

FREUD E AS ZONAS DA MENTE:

TEORIA DA PERSONALIDADE:

 CONSCIENTE: Percepções e

pensamentos;

 PRÉ-CONSCIENTE: memórias e

experiências passadas (embora exista integração do consciente);

 INCONSCIENTE: a grande parte do

psiquismo (material instintivo inacessível à consciência, fontes de energia psíquica instintiva).

(15)
(16)

FREUD E A LIBIDO:

Libido (do latim, significando "anseio ou desejo") é

caracterizada como a energia aproveitável para

os instintos de vida. De acordo com Freud, o ser humano

apresenta uma fonte de energia separada para cada um

dos instintos gerais.

"Sua produção, aumento ou diminuição, distribuição e

deslocamento devem propiciar-nos possibilidades de

explicar os fenômenos psicossexuais observados" (1905a,

livro 2, p. 113 na ed. bras.)

(17)
(18)

FREUD E A LIBIDO:

 Segundo a teoria da libido em Freud, na

infância a libido se desenvolve por fases e por várias etapas características do desenvolvimento: oral, anal, fálica, latente, e

finalmente, uma fase genital. Distúrbio do

desenvolvimento da libido pode levar a transtornos mentais, de acordo com Freud.

 Músicas de Funk Proibidão:

 Mi cama, Karol G

(https://www.youtube.com/watch?v=8-mloCL49vs)

(19)

KARL MARX: O CAPITAL

 As teorias de Marx sobre a sociedade,

a economia e a política —o marxismo — sustentam que as sociedades

humanas progridem através da luta de classes (um conflito entre uma

classe social que controla os meios de produção e a classe trabalhadora, que fornece a mão de obra para a produção);

 Para Marx, o Estado foi criado para

proteger os interesses da classe dominante, embora seja apresentado como instrumento que representa o interesse comum a todos.;

(20)

KARL MARX: O CAPITAL

 Marx previu que, como os sistemas

socioeconômicos anteriores, o capitalismo produziria tensões internas que conduziriam à sua autodestruição e substituição por um novo sistema: o socialismo;

 Marx argumentava que os antagonismos

no sistema capitalista, entre a burguesia e o proletariado, seriam consequência de uma guerra perpétua entre a primeira e as demais classes ao longo da história.

 Capitalismo Selvagem: https://www.youtube.com/watch?v=5t2 Mo5fTdps  Saudosa Maloca: https://www.youtube.com/watch?v=NlFc RvFrA38

(21)

Realismo:

 Engajamento Social e Político: críticas à

realidade;

 Novas Ideologias;

 Retrato Fiel/ Cruel da sociedade: todas as

classes e problemas;

 Literatura como meio de transformação da

realidade: denúncia a aspectos sociais negativos;

 Objetivo: Discurso antirromântico;

 Descritivismo hiperbólico, mas sem

(22)

Realismo:

 Verossimilhança;

 Razão, observação e Análise;  Universalismo;

 Homem como fruto do meio;

 Temas de interesse coletivo e polêmico:

adultério, homossexualismo, opressão, corrupção, etc.

(23)

AUTORES E INFLUÊNCIAS:

 Gustave Flaubert (Madame Bovarry);  Honoré de Balzac;

 Charles Dickens;  Eça de Queirós;  Stendhal e Zola;  Dostoiévsky;

(24)

 Eça de Queirós

 Nasceu: 25 de Novembro de 1845

 Morreu: 16 de Agosto de 1900 (54 anos)

 O mais importante ficcionista do Realismo português;  Um dos maiores escritores em Língua Portuguesa;

 Cursou Direito em Coimbra;

 Foi advogado e diretor de um jornal político;  Foi Diplomata, cônsul de Portugal fora do país;

(25)

O crime do Padre Amaro

(1875-primeira): denuncia a

corrupção no clero, a hipocrisia

burguesa e crítica densa à vida

social;

(26)

O primo Basílio: crítica à construção moral de uma família da média burguesia da capital, validando o adultério como elemento desconstrutor; Luíza e Jorge são um casal admirado por todos. No entanto, Luiza se sente tentada pelo primo, Basilio, com quem passa a se encontrar às escondidas num local alugado no subúrbio, que eles chamam de “paraíso”. Jorge faz viagens a trabalho e isso facilita as investidas dos amantes. Juliana, a empregada de Luiza, se apodera de cartas trocadas entre os amantes e ameaça Luíza. A empregada cobra-lhe altas quantias em dinheiro, além de privilégios quanto aos serviços da casa. Jorge resolve demitir Juliana, que ameaça contar tudo. Sebastião, antigo amigo do casal, é chamado por Luíza e tenta ajudá-la. Ameaça Juliana, a faz devolver as cartas. Juliana tem uma síncope e morre. Luísa adoece. Jorge apanha, na correspondência, uma carta de Basílio, que a essa altura largou Luísa para morar em Paris. Assim, descobre tudo. Jorge confronta a esposa, que, em choque, morre dias depois.

(27)

Cenas:

https://www.youtube.com/watch?v=Aja8-I9KdCI

https://www.youtube.com/watch?v=cB716zAoQ6U

(28)

Os Maias:

A obra explora um incesto. Além disso, critica a alta

(29)

Outras obras:

A relíquia;

A capital;

O conde d’Abranhos

A cidade e as serras

(30)

Imagem

temas relacionados :