Calendário de pré assembleias e AGO 2019

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Prevenção de acidentes: como garantir a segurança na lavoura?

Nas pré assembleias são apresentados todos os assuntos da AGO, de forma bastante detalhada. O associado tem a vantagem de saber sobre a participação da sua filial nos grandes números da Cooperativa e pode questionar e obter mais informações sobre o andamento das atividades e investimentos previstos para sua região.

DATA

FILIAL

LOCAL

HORÁRIO

11/02 - SEGUNDA TAQUARIVAÍ CAPAL 14H

ITARARÉ ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE ITARARÉ - ACE 19H

12/02 - TERÇA TAQUARITUBA SALÃO POSTO ZANFORLIN 14H

FARTURA SALÃO PAROQUIAL – IGREJA MATRIZ 19H

13/02 - QUARTA CARLÓPOLIS ROTARY CLUBE 14H

JOAQUIM TÁVORA CAPAL 19H

14/02 - QUINTA IBAITI SALÃO PAROQUIAL SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS 14H

CURIÚVA POSTO CAETÊ 19H

15/02 - SEXTA

SANTANA DO

ITARARÉ CAPAL 14H

WENCESLAU BRAZ LOJA AGROPECUÁRIA CAPAL 19H

20/02 - QUARTA ARAPOTI ASFUCA 19H

AGO 23/02 - SÁBADO ASFUCA 10H

(2)

Belo registro feito no dia 31 de

dezembro, na Chácara Nova

Esperança em Arapoti.

Propriedade de Marius e Koosje

Bronkhorst.

Tem uma foto bacana da sua propriedade ou de paisagem rural? Mande para nós!

comunicacao@capal.coop.br Ou 43 99152 0678

Locais:

22/01 - Itapeva-SP - Espaço Bella Vista 23/01 - Arapoti-PR - ASFUCA

Programação: 8h45 - Recepção

9h às 9h30 - Previsão Climática

9h30 às 10h15 - Cultivares de trigo e cevada: Sugestões para a safra 2019

10h15 às 10h30 - Intervalo

10h30 às 11h15 - Cereais de Inverno: Momento de controlar doenças fúngicas

11h15 às 12h - Custos de Produção 12h - Encerramento

A Fundação ABC, com o apoio das cooperativas Capal, Frísia e Castrolanda, realiza mais uma edição da Operação Safra de Inverno. Neste encontro, sempre com início às 8h45, os coordenadores de pesquisa da instituição repassam as últimas orientações para a próxima safra.

A Fundação ABC, com o apoio das cooperativas Capal, Frísia e Castrolanda, realizará nas cidades sedes das

cooperativas um encontro técnico com os pecuaristas de leite, com as seguintes apresentações:

Agrometeorologia : Aplicações agrometeorológicas para pecuária. Economia Rural : Atualização do custo no impacto financeiro das forrageiras de inverno na dieta.

Forragens & Grãos: Atualização das forrageiras de inverno.

(3)

2 Quais são as principais obrigações legais para o produtor

rural empregador? CUMPRIMENTO DA NR 31

O foco dessa NR é a segurança e a saúde no trabalho na agricultura, pecuária, silvicultura, aquicultura e exploração florestal. Por isso, é a norma principal para o trabalho no campo. O objetivo é que o empregador ofereça condições seguras de atuação, com base nas avaliações de riscos e criação de medidas de proteção necessárias. A NR 31 também apresenta o Serviço Especializado em Segurança e Saúde no Trabalho Rural (SESTR). Em termos gerais, essa norma determina que os riscos devem ser identificados e, posteriormente, eliminados, com supervisão da eficácia das medidas adotadas.

Prevenção de acidentes: como garantir a segurança na lavoura?

Além disso, a NR 31 determina a obrigatoriedade dos EPIs para o meio rural. São eles:

• protetores faciais; • óculos de segurança; • protetores auriculares; • luvas de segurança;

• respiradores de filtros mecânicos, combinados ou químicos; • mangas; • perneiras; • calçados de segurança; • aventais; • macacões; • jaquetas e capas;

• coletes ou faixas de sinalização; • vestimentas especiais.

Entre as medidas de segurança implementadas pela NR 31 estão as referentes aos seguintes aspectos: • meio ambiente e resíduos;

• ferramentas manuais; • defensivos químicos;

• segurança no trabalho em máquinas e implementos agrícolas;

• transporte dos trabalhadores; • silos;

• secadores; • edificações rurais;

• fatores climáticos e topográficos • acessos e vias de circulação.

(4)

VENDA

Tanque de Leite 750L , Marca Sulinox, Monofásico - 220V, Ano 2008, Valor: R$ 5.000,00 Contato: Alfred - (43) 9 9128-9623 (Whatsapp)

Classificados

LEILÃO

Leilão da Fazenda Majuar – Sérgio Bressan Martins – 20/10 às 14h no Canal Terra Viva

“Gostei muito do dia de campo. Pude tirar muitas dúvidas e conhecer variedades novas. A palestra da fundação ABC sobre os custos e aproveitamento dos dejetos foi muito interessante. É muito importante participar dos dias de campos pois sempre tem novidades e muita informação boa para o produtor”, disse o cooperado Edson Jose Brum.

DIA DE CAMPO SOBRE MILHO

SILAGEM EM CURIÚVA

RODRIGO YOSHITANI, AGRÔNOMO DA CAPAL EM CURIÚVA, RESSALTA A IMPORTÂNCIA DA ESCOLHA DO HÍBRIDO “A escolha do híbrido é uma tarefa um tanto complexa, pois deve-se sempre fazer uma análise de solo, seguida por correção e calagem, realizar a rotação de culturas, para que se tenha uma boa cobertura e após, ver qual adubação deverá ser usada para que no momento da escolha do híbrido selecione corretamente qual seria adequado para sua área", afirma Rodrigo.

Rodrigo também complementa que a maioria de nossos cooperados nesta região são pequenos produtores, portanto não têm áreas grandes para trabalhar com a rotação de culturas. Desta forma, é de extrema importância então que se faça uma análise de solos, seguidos de calagem e correção, para somente depois escolher o material. "Isso tudo colabora com melhores resultados", reforça.

O primeiro Dia de Campo do ano foi realizado em Curiúva, no dia 5 de janeiro. Com participação de 53 cooperados, o encontro foi na propriedade Estância Campeira, do cooperado Valmir Bronoski. O assunto principal tratou dos custos de produção de silagem de milho e o potencial de economia na utilização de dejetos, apresentado por Cláudio Kapp, da Fundação ABC.

VENDA

CRV EXL 2011 completa. 2.0, 16V, automática, preta, gasolina.

Tratar com Jean 43 3512 1039.

Classificados

VENDA

Gaiolas para gestação e maternidade Tratar com Henri Kool - 43 9 9928 5771

VENDA

Mitsubishi L200 Triton, 2013, completa, 74mil Km, bancos em couro, comando de voz, câmera de ré, 5 pneus novos, estribos, rack de teto, faróis de milha. R$ 77 mil. Tratar com - 43 9 9928 5771

(5)

INDICADORES FINANCEIROS

DÓLAR COMERCIAL (venda) POUPANÇA (nova) SELIC R$ 3,74 – 17/01 0,3715 % a.m. - 17/01 6,50 % a. a. PARANÁ MILHO Arapoti-Pr Comprador: R$ 34,00 Vendedor: R$ 40,00 W.Braz-Pr Comprador: R$ 33,50 Vendedor: R$ 38,00 SOJA

Disponível CIF Ponta Grossa (média do dia)

R$ 73,00

Entrega abril/2019 e pagamento maio/2019 - CIF Ponta Grossa/PR R$ 75,00 TRIGO Superior R$ 910,00 FOB Intermediário R$ 750,00 (T-2) PADRÃO R$ 680,00 (T-2) R$ 650,00 (T-3) SÃO PAULO MILHO Itararé-Sp Comprador: R$ 35,00 Vendedor: R$ 37,00 Taquarituba/Taquarivaí-Sp Comprador: R$ 35,00 Vendedor: R$ 37,00 SOJA

Disponível CIF Santos

(média do dia) R$ 75,00 Entrega março/2019

pagamento abril/2019 – CIF Entrega abril/2019 pagamento maio/2019 - CIF Guarujá R$ 75,20 R$ 75,80 TRIGO Superior R$ 920,00 FOB – ITARARE/ SP R$ 920,00 FOB TQB/TQV/ SP (falling number mínimo de 250) Intermediário R$ 750,00 (T-2) PADRÃO R$ 680,00 (T-2) R$ 650,00 (T-3) MILHO FUTURO

CIF Guarujá entrega agosto/2019 e pagamento setembro/2019 Comprador: R$ 36,70 Vendedor: sem indicação CIF Guarujá entrega setembro/2019 e pagamento outubro/2019 Comprador: R$ 37,00 Vendedor: sem indicação

FEIJÃO – PREÇOS NA BOLSINHA – SÃO PAULO

Variedade 14/01/19 Min. Máx. 15/01/19 Min. Máx. 16/01/19 Min. Máx. 17/01/19 Min. Máx. 18/01/19 Min. Máx. Carioca Dama 9,5 – 10 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot

Carioca Dama 9 – 9 220,00 225,00 220,00 225,00 220,00 225,00 S/Cot S/Cot S/Cot S/Cot Carioca Dama 8,5 – 9 205,00 210,00 205,00 210,00 205,00 210,00 205,00 210,00 210,00 215,00

Carioca Dama 8 – 8 195,00 200,00 195,00 200,00 195,00 200,00 195,00 200,00 200,00 205,00 Carioca Dama 7,5 – 8 180,00 185,00 180,00 185,00 180,00 185,00 180,00 185,00 S/Cot S/Cot

Carioca Dama 7 – 7 150,00 155,00 150,00 155,00 150,00 155,00 150,00 155,00 S/Cot S/Cot Carioca Dama 6,5 – 7 135,00 140,00 135,00 140,00 135,00 140,00 135,00 140,00 S/Cot S/Cot

(6)

INFORMAÇÕES DO MERCADO AGROPECUÁRIO

MILHO - Na CBOT o pregão desta quinta-feira foi caracterizado pela significativa alta entre os principais contratos em vigor. O foco do mercado segue nas tratativas entre EUA e China. O vice premiê da China, Liu He, vai visitar os Estados Unidos nos dias 30 e 31 de janeiro, para dar sequência às negociações sobre comércio entre os dois países, e tentar solucionar a disputa comercial que tem gerado impactos negativos em ambas as economias e nos mercados financeiros globais. Ressaltando que em um eventual fracasso das negociações teria início nova rodada de taxações. O mercado interno segue atento ao clima, com a colheita antecipada da soja é natural também ocorra a antecipação do plantio da safrinha. Com a intensificação da colheita da soja a tendência é que a comercialização de milho fique em segundo plano, o que pode contribuir para variações nos preços conforme a necessidade de reposição de estoque das indústrias consumidoras.

TRIGO

-

CBOT encerrou a quinta-feira com preços mais altos. O mercado estendeu a valorização de quarta-feira, se recuperando do pior patamar desde 3 de janeiro, atingido na terça-feira. Um movimento de cobertura de posições e compras técnicas favoreceram a valorização. Há também a expectativa de maior demanda pelo grão dos Estados Unidos após a recente queda dos preços. Além disso, o clima intensamente frio ameaça algumas lavouras norte-americanas. Mercado brasileiro com reduzido volume de negócios e preços estáveis. Os produtores estão com as atenções voltadas para a colheita da soja. Na outra ponta os moinhos estão abastecidos e sem necessidade de aquisições imediatas. Vale lembrar que as indústrias buscaram bons volumes do cereal no mercado internacional. No acumulado da temporada 2018/19 (entre agosto e dezembro de 2018), as importações de trigo em grão foram de 3,062 milhões de toneladas, superando em 26% os 2,430 milhões de toneladas adquiridos em igual período do ano comercial anterior. O maior volume foi originado na Argentina, com 2,430 milhões de toneladas.

SOJA - Na CBOT, os contratos futuros do complexo fecharam em alta. Após atingir nesta semana o menor nível em duas semanas, o mercado se recuperou com base em compras técnicas e cobertura de posições vendidas. Dois fatores serviram de combustível para a elevação, que se acentuou na parte final da sessão: o sentimento de que a China deverá voltar a comprar soja dos Estados Unidos antes do encontro dos dois países, marcado para o final do mês, e as perspectivas negativas para o potencial produtivo da safra sul-americana. O mercado também acompanha de perto as negociações entre governo e o congresso americano em busca de uma solução para a paralisação federal, que já dura 27 dias. Importantes informações do USDA não estão sendo divulgadas, como as exportações semanais, as vendas por exportadores privados e o tradicional relatório mensal de oferta e demanda. Mercado interno apresentou ligeira melhora na movimentação. Os preços avançaram diante da alta da soja na Bolsa de Chicago e da elevação do dólar.

CAFÉ

-

Sessão volátil na ICE em NY para o arábica, com o mercado buscando um direcionamento, e no final terminou no zero a zero, com o contrato março cotado a 102,40 cents/lb. Os fundamentos seguem baixistas, com tranquilo abastecimento global, e NY observa as notícias. Entretanto, o mercado encontra sustentação na linha de US$ 1,00 a libra-peso.

(7)

Comunicação Capal

comunicacao@capal.coop.br – 43 3512 1092 99152 0678

SUÍNOS - Mercado interno apresentou preços em queda no decorrer desta semana. Frigoríficos atuando de maneira morosa na compra de animais, avaliando que a reposição entre atacado e varejo apresenta pouca fluidez, resultado da demanda enfraquecida. Nas próximas semanas a demanda tende a continuar comprometida, por conta da menor capitalização das famílias, além do maior grau de endividamento das mesmas, típico de um primeiro bimestre. Outro ponto importante, é que as exportações apresentaram considerável retração neste início de ano, fator que pode resultar em aumento da disponibilidade interna e pesar sobre os preços. Custo de produção também deve preocupar nas próximas semanas, considerando que é aguardado um movimento de alta nos preços dos fretes, o que pode impactar nos preços do milho e farelo de soja.

DÓLAR - Dólar teve uma quinta-feira de alta, sustentado pela correção no mercado doméstico e pela piora das moedas de países emergentes em meio às incertezas quanto aos eventos no exterior que envolvem a economia global, a guerra comercial entre Estados Unidos e China e o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit. No Brasil, a expectativa pelo texto da reforma da Previdência da nova equipe econômica, deve deixar o mercado volátil. O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,32%, sendo negociado a R$ 3,7480 para venda e a R$ 3,7460 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,7280 e a máxima de R$ 3,7740.

LEITE - Mercado do leite SPOT- Com uma sinalização de melhoria no consumo final (notadamente

para iogurtes, queijos e leite em pó), a demanda pelo leite cru aumentou nessa quinzena, refletindo na valorização de seus preços. O leite UHT, por sua vez, mantém pressão de volumes na perspectiva de repasse de preços nas vendas aos canais varejistas. Além disso, a oferta no campo parece menor do que a projetada e, sazonalmente, já começa a recuar em Minas Gerais e Goiás.

Preço recebido pela indústria - O leite UHT subiu novamente, com um maior volume negociado em preços por volta de R$2,30/Litro em relação às duas semanas anteriores, Agentes de mercado reportaram que os atacarejos (Cash & Carry) estiveram mais ativos em suas compras do produto. Mesmo com negociações em grande parte de “mão para a boca” dos canais varejistas, os queijos monitorados tiveram uma semana de alta nos preços puxados pelos recentes movimentos de preço do UHT. A maior procura pelo leite em pó integral nas últimas semanas se refletiu em um maior volume de negociações concretizadas. A melhora na demanda influenciou a subida mais forte em seus preços na semana.

Imagem

Referências

temas relacionados :