agência bancária

Top PDF agência bancária:

A importância da motivação no  dos colaboradores de uma agência bancária

A importância da motivação no dos colaboradores de uma agência bancária

A motivação para a Gestão de Pessoas, nas organizações e no setor bancário, conquista uma maior importância com o desenvolvimento tecnológico, formação especializada e conhecimento por parte dos colaboradores dos seus direitos e deveres no trabalho. A Gestão de Pessoas, ao longo do desenvolvimento da motivação, mostrou-se responsável por gerir e administrar pessoas que se inseriram neste processo. O principal objetivo que se estabeleceu para basear este estudo foi o de verificar junto aos colaboradores de uma instituição financeira a importância do processo de motivação em uma agência bancária, a partir de uma fundamentação teórica. A avaliação proposta pelo objetivo foi feita por meio de uma pesquisa de campo em uma agência bancária na cidade de Fortaleza/CE por meio de questionários distribuídos aos seus colaboradores. A pesquisa mostrou que 65% dos colaboradores da agência em estudo não estão motivados com suas atividades e não se sentem realizados.
Mostrar mais

86 Ler mais

AGÊNCIA BANCÁRIA COM ARQUITETURA SUSTENTÁVEL PARA A CIDADE DE CHAPECÓ/SC

AGÊNCIA BANCÁRIA COM ARQUITETURA SUSTENTÁVEL PARA A CIDADE DE CHAPECÓ/SC

O setor financeiro brasileiro cresceu e se desenvolveu muito nas últimas décadas. Devido ao avanço tecnológico nessa área, os exemplares arquitetônicos remanescentes da explosão bancária encontram-se defasados em relação às atividades desenvolvidas pelos bancos atualmente. Portanto, o objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de uma pesquisa para fundamentar e elaboração de um anteprojeto arquitetônico, aliado à sustentabilidade, de uma agência bancária para o município de Chapecó (SC). Embasado em um referencial teórico onde se procurou pesquisar o histórico dos bancos, desde a sua origem até os dias atuais, as tipologias bancárias utilizadas e a legislação que regula o funcionamento destes estabelecimentos. Observou-se que a sustentabilidade se faz necessária nas novas edificações, principalmente nas de uso comercial, contribuindo para minimizar os impactos causados pela construção civil, do início da obra até sua ocupação e uso. Alem disso, a utilização de uma edificação sustentável para abrigar uma agência bancária se transforma em publicidade positiva, pois demonstra a preocupação da instituição financeira em preservar o meio ambiente para as gerações futuras.
Mostrar mais

15 Ler mais

INDICADORES AMBIENTAIS E FINANCEIROS DO RETROFIT DO SISTEMA DE AR CONDICIONADO DE UMA AGÊNCIA BANCÁRIA

INDICADORES AMBIENTAIS E FINANCEIROS DO RETROFIT DO SISTEMA DE AR CONDICIONADO DE UMA AGÊNCIA BANCÁRIA

O objetivo deste artigo é analisar alguns indicadores ambientais e financeiros da obra de retrofit do sistema de ar condicionado de uma agência bancária. O edifício está localizado no centro da cidade de Florianópolis, SC. A substituição do sistema ocorreu no ano de 2012. O método analisou os resultados do ano de 2013 em comparação com os anos anteriores quanto aos aspectos de: eficiência energética, mitigação de emissões de gases de efeito estufa (GEE) e análise financeira do investimento. Os resultados foram: economia de 24,18% de energia elétrica e mitigação de 51,31 tCO 2 eq das emissões de GEE que são equivalentes ao plantio de 536 árvores. A análise financeira
Mostrar mais

13 Ler mais

Análise da eficiência energética da envoltória de um projeto padrão de uma agência bancária em diferentes zonas bioclimáticas brasileiras.

Análise da eficiência energética da envoltória de um projeto padrão de uma agência bancária em diferentes zonas bioclimáticas brasileiras.

Por questões de segurança, uma agência bancária possui poucas aberturas com ventilação natural. A taxa de infiltração de ar no salão de atendimento é de aproximadamente 0,005 m³/s (taxa de insuflamento de ar prevista no projeto de climatização dos equipamentos centrais, com retornos dutados até a casa de máquinas, onde há a tomada externa para renovação do ar). Os termostatos de cada zona térmica foram ajustados para acionar o sistema de resfriamento quando a temperatura interna for superior a 24ºC (de acordo com os padrões técnicos da instituição bancária, não é previsto aquecimento para os sistemas de ar condicionado). Os sistemas de ar condicionado (“HVAC”) do projeto padrão são do tipo “split unitário”. O padrão de uso é em função da utilização por pessoas (salão de atendimento ao público e sala de autoatendimento) ou por equipamentos (sala técnica e corredor de manutenção).
Mostrar mais

18 Ler mais

A capilaridade dos produtos de mercado financeiro no Brasil: um estudo de caso em uma agência bancária / The capillarityof financial marketproducts in Brazil: a casestudy in a bankbranch

A capilaridade dos produtos de mercado financeiro no Brasil: um estudo de caso em uma agência bancária / The capillarityof financial marketproducts in Brazil: a casestudy in a bankbranch

A metodologia utilizada para o desenvolvimento do presente estudo trata-se de uma revisão bibliográfica e estudo de caso realizado com colaboradores da agência bancária. Esta revisão bibliográfica se deu por meio de artigos científicos e publicações. Todo o material foi obtido por meio de sites de busca e bibliotecas virtuais, tais como Google Acadêmico; SciELO. Como critério de seleção optou-se por selecionar obras publicadas entre os anos de 2000 e 2017. A pesquisa é do tipo exploratório-descritivo, caracterizando-se como qualitativa.
Mostrar mais

15 Ler mais

ANÁLISE DE CLIMA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO EM UMA AGÊNCIA BANCÁRIA

ANÁLISE DE CLIMA ORGANIZACIONAL: ESTUDO DE CASO EM UMA AGÊNCIA BANCÁRIA

O presente trabalho tem como objetivo caracterizar e avaliar o clima organizacional em uma agência bancária localizada na cidade de Itajubá, MG. Para tanto, buscou-se, através da revisão bibliográfica, identificar as variáveis consideradas importantes e adequadas ao estudo do clima organizacional.Utilizou-se, para a coleta de dados, de entrevista estruturada aplicada a todos os funcionários da agência citada. Os resultados da pesquisa revelam um quadro bastante positivo, segundo a percepção de seus empregados, com um índice de aprovação bastante alto para as afirmativas propostas, o que revela um grau de satisfação elevado de toda a equipe. Foram observadas algumas deficiências, como a falta de reuniões, a melhoria do trabalho em equipe e melhoria no aspecto de segurança interna, itens que devem receber atenção especial por parte dos gestores. No geral, pode-se inferir pelos resultados encontrados, que existe um clima bastante favorável e propício ao desempenho profissional de seus colaboradores, bem como uma alta qualidade de vida.
Mostrar mais

14 Ler mais

Qualidade no atendimento em uma agência bancária de Fortaleza na ótica de seus clientes

Qualidade no atendimento em uma agência bancária de Fortaleza na ótica de seus clientes

criar relacionamentos duradouros com o cliente é criar valor superior e satisfação para ele. Diante de um cenário altamente competitivo, o mercado bancário deve investir não somente em capacitação de funcionários e produtos e serviços, mas também na qualidade do atendimento. Dentre vários aspectos, esta pesquisa busca analisar a satisfação dos clientes de uma agência bancária de Fortaleza principalmente nas variáveis de Atendimento, Produtos e Serviços, Competência, Ambiente e Imagem oferecidos a seus clientes. O objetivo principal é identificar o nível de satisfação dos clientes e buscar melhorias para criar um relacionamento de marketing mais duradouro possível. Através de uma pesquisa bibliográfica e um questionário aplicado em clientes de determinada agência de Fortaleza, foi confirmado o índice de satisfação desses clientes, tendo que melhorar em determinados pontos e manter outros.
Mostrar mais

62 Ler mais

Bruno da Rocha Junqueira "SISTEMA CONSTRUTIVO LIGHT STEEL FRAMING APLICADO NA CONSTRUÇÃO DE UMA AGÊNCIA BANCÁRIA"

Bruno da Rocha Junqueira "SISTEMA CONSTRUTIVO LIGHT STEEL FRAMING APLICADO NA CONSTRUÇÃO DE UMA AGÊNCIA BANCÁRIA"

A construção civil passa por um dilema, construir mais rápido, mais barato, com maior eficiência e menor impacto ambiental. A oferta de novas tecnologias traz grande desconfiança e cautela no seu uso. O maior desafio é a aceitação cultural, conquistada pela correta implementação dessas tecnologias, bem como pela qualidade e durabilidade dos resultados de sua aplicação. O uso da tecnologia construtiva do Light Steel Framing teve uma grade penetração nas duas últimas décadas no mundo e nesta última também no Brasil. Sua consolidação passa pela experiência do uso nos diversos setores construtivos residencial, comercial e industrial. A Caixa Econômica Federal, como um dos principais bancos de fomento a construção civil, tem por princípios o compromisso do incentivo destas tecnologias. Por isso, este trabalho aborda de forma resumida as características de Light Steel Framing e analisa a experiência do projeto de construção de uma agência bancaria da Caixa com esta tecnologia.
Mostrar mais

43 Ler mais

Determinantes do produto bancário antes e após crise: estudo de caso de uma agência bancária

Determinantes do produto bancário antes e após crise: estudo de caso de uma agência bancária

Os créditos e os depósitos efetuados no banco têm um spread fixo, designadamente o lucro do banco e estão indexados a uma taxa Euribor. A taxa final é a soma do spread mais a taxa Euribor. A diferença dos juros pagos e recebidos está associada diretamente com a variação da taxa Euribor, ou seja quando a taxa Euribor está elevada é benéfico para o banco pois este paga juros elevados nos depósitos, mas em compensação recebe juros ainda mais elevados nos empréstimos. A AGÊNCIA atualmente com a taxa Euribor em geral baixa, mais o spread baixo, obtém uma rentabilidade baixa nos empréstimos. Em contrapartida, tem de pagar DP e poupanças a uma taxa relativamente elevada para manter o objetivo de liquidez financeira, obtendo um GAP da AGÊNCIA negativo.
Mostrar mais

87 Ler mais

Avaliação de desempenho de recém-licenciados numa agência bancária

Avaliação de desempenho de recém-licenciados numa agência bancária

O ano 2005 presenteou a autora com o convite para o cargo de subgerente na agência de Albufeira, após nove anos de atividade profissional desenvolvida no "mercado" de Portimão. O balcão de Albufeira caracteriza-se por uma agência grande, situada na zona centro da cidade, onde a afluência de clientes era uma constante. O quadro de pessoal constituído por 11 colaboradores tornava-se insuficiente face à sazonalidade que caracteriza a localidade.

112 Ler mais

Determinação de áreas de abrangência de agência bancária pelo diagrama de Voronoi com obstáculos.

Determinação de áreas de abrangência de agência bancária pelo diagrama de Voronoi com obstáculos.

A fim de estabelecer as relações de proximidade das agências HSBC com as agências dos bancos concorrentes, foram determinadas as áreas de abrangência das 29 agências do HSBC pelos diag[r]

18 Ler mais

<b>Microcrédito: origens, pobreza e exclusão bancária no Brasil

<b>Microcrédito: origens, pobreza e exclusão bancária no Brasil

No Brasil, o microcrédito ganhou força com a instituição da Lei do Terceiro Setor (Brasil, 1999), que definiu o funcionamento de organizações civis de interesse público e das sociedades de crédito ao microempreendedor e, posteriormente, com a Lei 11.110/2005 (Brasil, 2005), que instituiu o Programa Nacional do Microcrédito Produtivo Orientado – PNMPO. No país, a relação positiva entre a exclusão bancária e a pobreza foi observada por Crocco, Santos e Figueiredo (2013), ao constatarem uma forte relação entre a última e a ausência de agências ou do serviço bancário. Dessa maneira, o processo de exclusão bancária ocorreria por falta de acesso ou de serviços do mercado de crédito. A falta de acesso seria a ausência total ou parcial de uma agência bancária na localidade em que o indivíduo mora, impedindo, portanto, que este possa obter qualquer serviço por parte do sistema financeiro. A outra forma de exclusão conhecida seria a de serviços que ocorre quando a pessoa pobre, mesmo tendo acesso a uma agência bancária, descobre que não há produtos ou serviços disponíveis para a sua condição socioeconômica.
Mostrar mais

11 Ler mais

Eficiência e competição bancária no Brasil

Eficiência e competição bancária no Brasil

Outro importante questionamento ao qual a pesquisa pretende responder diz respeito ao impacto dos bancos públicos sobre a eficiência. Os gráficos 3.6 e 3.7 (seção 3.5) sugerem que, no período de análise, o aumento da competição bancária pode ter ocasionado a observada redução na fatia de mercado dos bancos públicos, absorvida pelos bancos privados (nacionais ou estrangeiros) 56 . O coeficiente da variável D1 (dummy para banco público) captura este efeito. Em todas as regressões que apresentaram coeficientes estatisticamente significantes (14 regressões) os valores são negativos. Tal resultado sugere que os bancos públicos realmente são menos eficientes, e dá suporte ao argumento da privatização: bancos ineficientes, em ambientes competitivos, podem necessitar de socorro financeiro por parte do Tesouro Nacional, pago, em última instância, pelos contribuintes. O Apêndice X mostra a relação das quarenta piores eficiências da amostra. Observa-se a presença de vários bancos públicos (estaduais), indicando mais uma vez que estes são os menos eficientes.
Mostrar mais

171 Ler mais

Análise da supervisão bancária no Brasil

Análise da supervisão bancária no Brasil

Therefore, the combination of commercial and investment banking activities under the same roof does provide the regulatory protection for a widespread characteristic of the Brazilian f[r]

28 Ler mais

Palavras-chave: Corporate Governance; Teoria da agência; Conflitos de agência;

Palavras-chave: Corporate Governance; Teoria da agência; Conflitos de agência;

Recordamos que este trabalho tem como objetivo procurar identificar a relação existente entre as principais características do modelo de CG dominante em Portugal e o desempenho empresarial, com especial enfoque nos conflitos de agência. O estudo será desenvolvido com base numa metodologia de natureza qualitativa, suportado num conjunto de informação qualitativa (características dos modelos de CG) e quantitativa (indicadores de performance empresarial), suportada numa amostra de 42 sociedades de direito nacional com ações cotadas na Euronext Lisbon. Para a recolha dos dados foram utilizados os respetivos Relatórios e Contas, nomeadamente a informação constante do Relatório de Gestão, Balanço, Demonstração dos Resultados, Relatório sobre CG e o Relatório Anual sobre o Governo das Sociedades Cotadas, publicado pela CMVM. A informação respeita aos anos de 2011, 2012 e 2013, período para o qual se encontram disponíveis todos os relatórios e contas e respetivos relatórios de CG. Esta informação será utilizada para identificar o modelo de CG maioritariamente utilizado e compreender em que medida as suas características afetam os conflitos de agência que se geram e qual a sua influência ao nível da performance empresarial. Adicionalmente procurar-se-á perceber que tipo de associação se estabelece entre os indicadores de performance e o modelo de CG adotado, Anglo-saxónico ou Latino/Monista, bem como entre os indicadores de performance e o tipo de remuneração, fixa ou variável. Para o efeito, fixaram-se as seguintes hipóteses de investigação (HI):
Mostrar mais

20 Ler mais

ConceNtração bancária no Brasil e em Portugal

ConceNtração bancária no Brasil e em Portugal

É interessante verificar que em ambos os casos as 10% maiores instituições tem cerca de 70% do volume de Créditos totais, apesar do sector no Brasil ser bem mais numeroso que o sector em[r]

86 Ler mais

ISBOA E AC RISEB ANCÁRIA DE 1876

ISBOA E AC RISEB ANCÁRIA DE 1876

Os primeiros sinais de dificuldades em alguns bancos foram notados em maio de 1876, criando a necessidade do Banco de Portugal fazer suprimentos a algumas instituições que não podiam satisfazer as condições de garantia pretendidas pelo banco, por incentivo e aval do Governo. As cinco instituições intervencionadas (Companhia de Crédito Portuense, Casa Bancária Carmo Sobrinho & C.ª, Banco do Porto, Banco Nacional do Porto e Banco Comercial de Braga) só podiam apresentar títulos de sociedades anónimas, que além de desvalorizados, eram também muito recentes e não cotados em bolsa (Caetano, 2009).
Mostrar mais

50 Ler mais

Tabagismo entre trabalhadores de empresa bancária.

Tabagismo entre trabalhadores de empresa bancária.

Foi realizado estudo seccional em amostra aleatória simples dos funcionários dos CESECs de uma empresa bancária no Estado do Rio de Janeiro, entre agosto a de- zembro de 1994. A população-alvo foi constituída por funcionários ativos das carreiras técnicas (funcionários de nível superior, que exercem suas atividades, como mé- dicos, engenheiros e advogados) e administrativas (ban- cários propriamente dito). A única carreira excluída foi a de apoio, pelo reduzido número de funcionários na empresa e também, não se exigia escolaridade mínima para sua admissão, o que dificultaria o preenchimento do questionário.
Mostrar mais

9 Ler mais

Rendibilidade bancária em tempos de crise

Rendibilidade bancária em tempos de crise

A grande vantagem, quando comparada com as restantes variáveis, prende-se com o fato de considerar as principais atividades de rendimento bancário e, cumulativamente, por não originar problemas de interpretação face a questões de alavancagem e baixa adequação de capital. As variáveis NIM (Net Interest Margin) e NII (Net Interest Income) foram consideradas por alguns autores. São, por exemplo, associadas à solução para ultrapassar o viés causado pelas atividades fora do balanço, de acordo com o estudo de Chen e Liao (2011), que optaram pela sua utilização. Mas também estas não são alheias a críticas ou desvantagens associadas: aponta-se que consideram unicamente as atividades bancárias envolvendo retornos e gastos com juros. Regra geral, estas variáveis são utilizadas para análises complementares, não sendo efetivamente as mais utilizadas para o estudo da rendibilidade bancária.
Mostrar mais

108 Ler mais

A Trava bancária na recuperação judicial

A Trava bancária na recuperação judicial

Em ambos os casos, a liberação da trava bancária sem concordância do credor se deu em nome da preservação da empresa. É de se notar que o art. 47 da lei de falências positiva o objetivo da recuperação judicial, que, conforme exposto no decorrer do trabalho, consiste na superação da crise financeira, permitindo que a empresa em apuros continue exercendo sua atividade econômica. Ricardo Negrão 25 lista os princípios norteadores da recuperação judicial, dentre os quais elenca a supremacia da recuperação da empresa e a manutenção da fonte produtora. Estes últimos congregam a idéia de preservar a empresa, e, assim, a jurisprudência muitas vezes releva as teorias apresentadas pela doutrina e até os comandos legais para fazer valer referidos princípios. Logo, as decisões supramencionadas se pautaram no princípio da preservação da empresa e da função social do contrato, e justificaram que a autorização do levantamento de 50% dos valores adequa o que dispõe o §1 o do art. 50 com a necessidade de disponibilizar recursos para a reorganização empresarial.
Mostrar mais

59 Ler mais

Show all 968 documents...

temas relacionados