Agricultura - Estudo e ensino - Universidade Federal de Viçosa

Top PDF Agricultura - Estudo e ensino - Universidade Federal de Viçosa:

Competências gerenciais dos pró-reitores em uma instituição de ensino superior: um estudo de caso na Universidade Federal de Viçosa

Competências gerenciais dos pró-reitores em uma instituição de ensino superior: um estudo de caso na Universidade Federal de Viçosa

Nós fizemos um projeto [...] A reação foi forte. O pessoal não queria sair daqui da parte central e foi para a reitoria; queria derrubar o Pró-Reitor. Então, foi uma queda de braço entre o Pró-Reitor e esse pessoal, que foi vencida pelo projeto de favorecer o acadêmico. Nessa situação, ele deve ter a habilidade de mostrar para a administração superior que aquela era uma decisão estratégica, cujos frutos seriam colhidos, imediatamente, pelo acadêmico. Então, tem horas que é evidente que a Universidade prima por um aspecto fundamental, ela é colegiada, ela tem um conselho que é o CEPE e tem um conselho de administração superior que é o CONSU. Então, as decisões que o Pró-Reitor toma, se elas são respaldadas por estes Conselhos, ele tem que ter a habilidade de conduzir este processo com seus subordinados para que mesmo que exista algum ruído, este seja minimizado (E7).
Mostrar mais

159 Ler mais

PRODUÇÃO TECNOLÓGICA DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR: O PANORAMA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

PRODUÇÃO TECNOLÓGICA DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR: O PANORAMA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

As fontes de dados utilizadas para o presente estudo são intrinsicamente de cunho secundário coletados junto ao NIT da UFV, a Comissão Permanente de Propriedade Intelectual (CPPI). Os dados coletados, ou seja, as patentes desenvolvidas pela universidade, foram utilizados para realizar um panorama dos pedidos de patentes dessa instituição, com relação aos pedidos oriundos dos departamentos e, consequentemente, de seus programas de pós-graduação. Nesta etapa foi utilizada a pesquisa documental, que, segundo STUMPF (2005, p. 52), se constitui em um conjunto de procedimentos que proporciona ao pesquisador selecionar informações bibliográficas, documentos e anotações das referências pertinentes ao tema de estudo para que possam ser analisadas posteriormente na redação de uma pesquisa acadêmica.
Mostrar mais

16 Ler mais

Ensino, pesquisa e extensão na Universidade Federal de Viçosa: origem e trajetória institucional (1926-1988)

Ensino, pesquisa e extensão na Universidade Federal de Viçosa: origem e trajetória institucional (1926-1988)

Considerando essas duas vertentes, analisamos que os fundamentos eco‑ nômico‑sociais e pedagógicos da ESAV eram de natureza pragmática e dirigida a determinados fins, articulados ao projeto de desenvolvimento para o qual a Escola deveria servir e que será sedimentado na sua transformação em UREMG. Nesta análise, extensão é a dimensão principal de concretização dessa “funcio‑ nalização” para a qual o ensino e a pesquisa já davam sinais de direcionamento. Caracterizamos as práticas de ensino, pesquisa e extensão realizadas na ESAV como os primeiros “suspiros” da funcionalização da Escola ao projeto de intervenção e modernização da agricultura mineira. Na condição de Universidade Rural, essa articulação se fortalece com o apoio dado à institucionalização do serviço de exten‑ são rural do estado de Minas Gerais, através da criação da Associação de Crédito e Assistência Rural (ACAR‑MG). A UREMG atuava de forma complementar às ações realizadas pela ACAR: a primeira formava os técnicos extensionistas e gerava conhecimentos técnicos para serem aplicados, e a segunda fornecia a estrutura para realização da extensão. Nessa prática, a extensão universitária se fundia com o serviço de extensão rural e teria sua diferenciação somente após a autonomização desse serviço da universidade.
Mostrar mais

22 Ler mais

INCLUSÃO SOCIAL E DESEMPENHO DOS ALUNOS COTISTAS NO ENSINO SUPERIOR NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

INCLUSÃO SOCIAL E DESEMPENHO DOS ALUNOS COTISTAS NO ENSINO SUPERIOR NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

Tenho 22 anos e sou natural de Barra do Piraí, no interior do Rio de Janeiro. Eu estudei em escola privada a minha vida toda, ingressei na universidade em 2014 por meio de ampla concorrência no curso de direito na Universidade Federal de Viçosa. Meu coeficiente, eu acho que é um coeficiente bom, porém acho que poderia ser melhor. É... aí o porquê do coeficiente. Eu acredito que eu tenha me esforçado bastante durante a universidade, mas era com o objetivo de conseguir intercâmbio né... porque exige um coeficiente alto. É acho que em relação aos meus colegas de sala, eu acho que todos eles, todos não, mas a grande maioria da sala tem um desempenho excepcional. Alguns mais dedicados que outros, mas desempenho em torno de coeficiente eu acho que poucos são baixos e poucos não são dedicados ou não tem talento e potencial. Particularmente eu acho a minha turma extremamente inteligente e empenhada e eu acho que isso fez muita diferença ao longo da minha graduação, também porque eu me sentia motivada vendo uma sala de aula tão comprometida assim. Eu acho que isso influencia bastante. Porém eu acho que a universidade não oferece subsídio para isso, eu acho que, em termos de infraestrutura, a universidade oferece. Assim, eu observo que a internet funciona muito bem em todos os pontos, a gente tem o acesso totalmente livre e ilimitado, é eu acho que os espaços para estudo também são inúmeros dentro da UFV, a gente tem uma biblioteca sensacional com mesas de estudo disponíveis o tempo todo, a gente tem os pavilhões com mesas e cadeiras, internet, computador. Todos os pontos da UFV de algum modo têm disponível, é, uma estrutura que atenda a quem esta interessado em estudar. Então em relação a isso não tem o que reclamar da universidade. Agora em termos de oferecer subsídios, em termos assim talvez, um apoio mais orientado eu não vejo. Assim
Mostrar mais

81 Ler mais

Estudo de caso: o programa de soja da Universidade Federal de Viçosa. - Portal Embrapa

Estudo de caso: o programa de soja da Universidade Federal de Viçosa. - Portal Embrapa

Experimentação, Pesquisa e Extensão do Triângulo Mineiro - Cepet da UFV. Suas instalações físicas e cerca de 100 ha. de áreas de pesquisa, instaladas em terreno doado por empresários rurais que haviam sido alunos da Universidade de Viçosa, têm dado o necessário suporte para o desenvolvimento e a adaptação de cultivares de soja às condições do Cerrado i». A Cepet foi criada em 1965 e contou para sua instalação com o suporte da Fundação Ford. Localizada no Município de Capinópolis, no Pontal do Triângulo M ineiro, desde sua implantação teve como objetivo pioneiro contribuir para a incorporação do Cerrado às áreas de produção agropecuária. Desenvolveu trabalhos de Fitotecnia e solos, de desenvolvimento de variedades, de técnicas culturais e de Zootecnia, que as atividades de extensão rural, de apoio ao ensino e de produção de sementes genéticas eficazmente difundiram entre os produtores (Hamawaki et al. 1992). A linha fundamental de pesquisa do Programa de Soja repousa na visão clássica da melhoria voltada para o aperfeiçoamento das sementes e das plantas, mas não se esgota aí. O objetivo central do Programa é desenvolver a lavoura de soja, e esse fio condutor vai dirigindo a pesquisa e a iniciativa do grupo para domínios ditados pela demanda da aplicabilidade. Para atender as necessidades do produtor, a pesquisa ataca problemas referentes a práticas culturais, principalmente espaçamento e manejo. Para melhorar o grão, convoca os trabalhos dos especialistas em solos e entomologia. Para garantir a estabilidade da produção, vale-se de soluções combinadas, que relacionam solos. Engenharia Agrícola e produção de sementes. Para enfrentar os problemas de armazenagem, conta com as pesquisas e a criatividade da Fitotecnia e da Engenharia Agrícola. Para alargar o mercado até a faixa sofisticada da alimentação humana, vale-se da tecnologia de alimentos, dos estudos nutricionais e da Biotecnologia. Para assegurar a difusão e a adoção dos conhecimentos, inclui nos contratos cláusulas que garantem aos produtores a assistência técnica da universidade, mesmo para as culturas que nada têm a ver com os interesses do Programa, e privilegiam os convênios com cooperativas, de modo a garantir o acesso de um grande número de pequenos produtores às tecnologias geradas.
Mostrar mais

41 Ler mais

Avaliação arquivística aplicada a acervos fotográficos: estudo de caso na Universidade Federal de Viçosa

Avaliação arquivística aplicada a acervos fotográficos: estudo de caso na Universidade Federal de Viçosa

A Universidade Federal de Viçosa originou-se na Escola Superior de Agricultura e Veterinária (ESAV), criada em 1922 pelo Governo do Estado de Minas Gerais. Para que ESAV existisse, em primeiro lugar a vontade política se manifestou. Foi o então presidente de Minas Gerais, Arthur Bernardes quem criou em Viçosa uma escola de Agricultura. Com o desejo de fomentar a agricultura mineira, elemento básico da economia do país, de dotar sua terra natal de um investimento estatal de grande vulto que pudesse dinamizar e projetar Viçosa no cenário estadual e nacional, e de ser precursor do progresso, trazendo a ciência e a técnica a uma sociedade acostumada ao empirismo, além de outros, acenderam a fagulha da determinação de Bernardes em fundar uma escola agrícola na década de 20.
Mostrar mais

52 Ler mais

Estimativa do grau de assoreamento de reservatórios de captação de água: estudo de caso: reservatório da hidráulica, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais

Estimativa do grau de assoreamento de reservatórios de captação de água: estudo de caso: reservatório da hidráulica, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais

Visto que o corpo humano possui cerca de 65% de água e todas as plantas e animais possuem sua porcentagem expressiva, esse fluído assume suma importância na sobrevivência de todo ser vivo, como também na produção de alimentos através da agricultura e no funcionamento das indústrias. Além disso, este recurso é matéria prima essencial para a maioria das produções e é, atualmente, a maior fonte de geração de energia elétrica no Brasil (BRUNI, 1994; REIS, 2003; MARTINS, 2017).

16 Ler mais

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DA DESPESA ORÇAMENTÁRIA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA (UFV)

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DA DESPESA ORÇAMENTÁRIA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA (UFV)

Esta pesquisa caracterizou-se como documental, pois sua fonte de coleta de dados está limitada a documentos escritos. Foi realizada uma análise do Relatório “Execução da Despesa por Célula Orçamentária” da UFV. Esse relatório é constituído pelas despesas autorizadas e realizadas, crédito não utilizado e restos a pagar. Foi feito um estudo de 2001 a 2003 com o intuito de avaliar a evolução orçamentária e financeira da Instituição. Os dados obtidos foram analisados utilizando-se do Programa Excel para elaboração de quadros e gráficos.

16 Ler mais

Custo do ensino de graduação em instituições federais de ensino superior: o caso da Universidade Federal de Viçosa

Custo do ensino de graduação em instituições federais de ensino superior: o caso da Universidade Federal de Viçosa

oportunidade de estudar de forma aprofundada uma realidade específica. Deste modo, o presente estudo possibilitará explorar algumas variáveis e descobrir outras questões sobre o assunto, que podem ser melhor exploradas em pesquisas futuras. Conforme Gil (1996), o estudo de caso tem maior utilidade nos estudos exploratórios. Yin (2001) acrescenta que, através do estudo de caso, é possível investigar o fenômeno com maior profundidade, dentro de seu contexto e preservando suas características significativas. Além disso, o autor considera o estudo de caso como estratégia de pesquisa, na medida em que compreende uma lógica de planejamento adequada ao problema de pesquisa e às suas circunstâncias, possibilitando a incorporação de abordagens específicas tanto na coleta quanto na análise dos dados.
Mostrar mais

147 Ler mais

PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA: EXPERIÊNCIAS, TRAJETÓRIAS E EVOLUÇÃO

PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA: EXPERIÊNCIAS, TRAJETÓRIAS E EVOLUÇÃO

Duas escolhas se faziam necessárias para tal empreendimento: o modelo de ensino a ser implantado na Escola e o local de seu funcionamento. Quanto ao modelo a ser adotado, o governo do estado de início já havia resolvido que a futura escola seria estabelecida nos moldes dos “Land Grant Colleges”, um sistema de escolas ligadas à agricultura criado em 1862, a partir do vale do Rio Missipi, nos Estados Unidos. Em 1920, Arthur Bernardes, como Presidente do Estado, pediu ao embaixador do Brasil em Washington, José Cochrane de Alencar, o empenho em conseguir a indicação de nome de um especialista para a tarefa de implantar a Escola de Agricultura e Veterinária do Estado de Minas Gerais. Após algumas indicações e convites não-aceitos, chegou-se ao nome de Peter Henry Rolfs, diretor do “Florida Agricultural College” da “University of Florida” que se interessou pelo projeto e passou a ser responsável não só pela direção da futura escola, como também pela apresentação ao governo de Minas dos planos das construções e dos programas gerais de ensino, além de colaborar na escolha do local de funcionamento.
Mostrar mais

17 Ler mais

Monitoramento tecnológico: um estudo de uma patente da Universidade Federal de Viçosa

Monitoramento tecnológico: um estudo de uma patente da Universidade Federal de Viçosa

Para tanto, perante o grande potencial gerador de o desenvolvimento tecnológico pelas instituições de ensino (Fujino, Stal, & Plonski, 1999; Marques, Garcia, Pereira & Gava, 2014; Kalar & Antoncic, 2015) e dado que elas ainda enfrentam muitas dificuldades quanto à sua gestão tecnológica (Garnica & Torkomian, 2009; Desidério & Zilber, 2014; Pojo, 2014), tal como o monitoramento tecnológico, definiu-se a Universidade Federal de Viçosa (UFV), localizada em Viçosa, Minas Gerais, como o local de estudo desta pesquisa. A UFV, referência em qualidade no ensino público superior no Brasil, se destaca no desenvolvimento tecnológico, uma vez que é a segunda IES no estado de Minas Gerais em depósitos de patente nacional e internacional (Rede Mineira de Propriedade Intelectual [RMPI], 2013).
Mostrar mais

28 Ler mais

Prevalência de sobrepeso e obesidade em professores da Universidade Federal de Viçosa.

Prevalência de sobrepeso e obesidade em professores da Universidade Federal de Viçosa.

São inúmeros os gastos públicos pela interrupção precoce de vidas produtivas e pelo afastamento la- boral temporário de um grande número de pessoas devido as DCV , devendo corresponder a , % do PIB Produto Interno Bruto do Brasil . A rea- lização de estudos epidemiológicos auxilia na detec- ção dos fatores de risco cardiovasculares, para que assim possam ser avaliados, contribuindo para a ela- boração de ações preventivas e de intervenção. Pois se sabe que podem ser parcialmente prevenidos por meio de intervenções sobre os fatores de risco com- portamentais . Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo determinar a prevalência de so- brepeso e obesidade, além de verificar a influência da massa corporal nos níveis glicêmicos dos profes- sores da UFV.
Mostrar mais

10 Ler mais

Educação e Democracia: uma pesquisa com professores da Universidade Federal de Viçosa

Educação e Democracia: uma pesquisa com professores da Universidade Federal de Viçosa

Se comparados estes dados àqueles apresentados por Zyngier (2009) – 49% escolas públicas de nível secundário atendidas, 23% católicas e 28% escolas secundárias independentes ou privadas –, poderia se pensar que houve maior acesso ao Ensino Médio público por parte dos professores respondentes (62,5%) do que os professores de nível superior australianos (49%). Isso não implica em um maior acesso ao Ensino Médio público por parte do brasileiro comum, mas a presença de um Ensino Médio bastante seletivo, do qual fiz- eram parte estes professores. Tal seletividade pode ser observada pelo baixo índice de escolaridade no país nos diferentes períodos em que estudaram estes professores. Em outras palavras, haveria uma população restrita – da qual certamente fazem parte os professores respondentes – que teria condições de acessar o Ensino Médio em função das deficiências formativas do restante da população. Como é possível verificar na tabela acima, o percentual de brasileiros que acessaram o Ensino Médio em escolas públicas nas décadas nas quais os professores respondentes estudaram era ainda muito baixo.
Mostrar mais

22 Ler mais

m-PVANet: adaptação de uma ferramenta de auxílio ao ensino na Universidade Federal de Viçosa para ambientes móveis

m-PVANet: adaptação de uma ferramenta de auxílio ao ensino na Universidade Federal de Viçosa para ambientes móveis

Em “Ferramentas” existem sugestões iniciais para a disciplina recém cadastrada com o nome de “Módulo Principal” onde já se encontram algumas ferramentas como: Chat, Conteúdo, Fórum, M[r]

98 Ler mais

A negociação com clientes nas empresas juniores da Universidade Federal de Viçosa – Campus Viçosa (MG)

A negociação com clientes nas empresas juniores da Universidade Federal de Viçosa – Campus Viçosa (MG)

De acordo com Brito (2011), é necessário um estudo a respeito dos fatores envolvidos na negociação, sendo eles: o outro negociador, o que será negociado, qual a melhor opção caso não haja acordo e o preço. Analisando ainda o Quadro 3, constata-se que a maioria das empresas se preocupa mais em conhecer os serviços da empresa e o orçamento, enquanto a minoria se preocupa com aspectos como estudo do cliente, elaboração de estratégia e reuniões para discussão sobre o determinado processo de negociação. Ressalta-se que apenas uma empresa se preocupa com a elaboração de uma estratégia, uma das seis com mais projetos.
Mostrar mais

23 Ler mais

ANÁLISE DO ENSINO E APRENDIZAGEM EM QUÍMICA À PARTIR DO PROGRAMA DE TUTORIA DE CIÊNCIAS BÁSICAS (PROTUT) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – CAMPUS VIÇOSA

ANÁLISE DO ENSINO E APRENDIZAGEM EM QUÍMICA À PARTIR DO PROGRAMA DE TUTORIA DE CIÊNCIAS BÁSICAS (PROTUT) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – CAMPUS VIÇOSA

Um aspecto importante reconhecido por vários professores é que para alguns alunos é mais fácil compreender e aprender o conteúdo ministrado em sala de aula mediante a atuação do tutor. Uma pontuação observada pela autora que provavelmente explique tal fato seria a proximidade entre os tutores e tutorandos, pois ambos são estudantes, apresentam idades próximas. A convivência não se restringe apenas ao ensino e se prolonga em outras situações no ambiente acadêmico . Outro aspecto importante é que a linguagem do tutor é mais próxima da linguagem do aluno.
Mostrar mais

54 Ler mais

AVALIAÇÃO DO PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

AVALIAÇÃO DO PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

excelência de uma política pública. Ao ser incorporada à sua rotina, a avaliação pode fornecer subsídios para as tomadas de decisão e ações de um conjunto de atores interessados nesse processo. Desta forma, de insumo para mudanças que visam melhorar o desempenho de um programa na execução dos seus objetivos e metas previstas. O presente estudo tem por objetivo avaliar o Programa Segundo Tempo Universitário (PSTU) da Universidade Federal de Viçosa (UFV), a partir da análise dos objetivos propostos pelo ME para o PSTU; da eficácia e eficiência do convênio 159/2011; e dos impactos do programa no esporte universitário da UFV. Foi realizada uma pesquisa documental e entrevistas com os gestores da universidade. No tratamento dos dados, foi utilizada a Análise de Conteúdo. Os resultados apontam que o PSTU, na UFV, cumpriu parte considerável dos objetivos traçados pelo programa. No que tange à eficácia da política pública, superou as metas de atendimento e oferta de modalidades pactuadas. Quanto à eficiência, conseguiu aumentar o atendimento e manter a qualidade das intervenções. Após o término do convênio com o Ministério do Esporte (ME), a UFV desenvolveu o Programa Esporte e Lazer na UFV (PELU) no Campus de Viçosa, ação que busca dar continuidade ao oferecimento de modalidades esportivas na perspectiva do esporte educacional. Concluiu-se que o PSTU na UFV, foi uma política pública eficaz, atendendo majoritariamente as metas do ME, sendo eficiente e efetiva socialmente, deixando uma estrutura técnica para o desenvolvimento de outras ações com o mesmo objetivo na UFV. Palavras-chave: Avaliação; Política pública; Esporte.
Mostrar mais

14 Ler mais

Educação ambiental como ferramenta da coleta seletiva na Universidade Federal de Viçosa

Educação ambiental como ferramenta da coleta seletiva na Universidade Federal de Viçosa

Indubitavelmente, a Universidade Federal de Viçosa (UFV) possui apreciável renome ao que se refere à excelência do seu trinômio ensino, pesquisa, extensão, bem como, dentre outros fatores, à beleza do seu campus principal. Nesta conjuntura, surge um imensurável desafio: promover conscientização ambiental a todos os integrantes da comunidade universitária no que diz respeito à problemática da crescente quantidade de resíduos (lixo) gerados por eles.

11 Ler mais

O diagnóstico das bibliotecas setoriais da Universidade Federal de Viçosa: a acessibilidade em questão

O diagnóstico das bibliotecas setoriais da Universidade Federal de Viçosa: a acessibilidade em questão

Por meio deste estudo constatou-se que, a maioria das bibliotecas setoriais da Universidade Federal de Viçosa não atendem as necessidades de mobilidade e de informação das pessoas com deficiência. Observa-se a urgência de mudança de vários itens desde a instalação de rampas, piso tátil, elevadores nas unidades de informação e em todo o campus universitário.

6 Ler mais

A Informatização de Processos em Instituições Públicas: o caso da Universidade Federal de Viçosa

A Informatização de Processos em Instituições Públicas: o caso da Universidade Federal de Viçosa

Quanto aos fins, trata-se de um trabalho com abordagem descritiva, uma vez que buscou descrever determinada característica de um fenômeno. Ou seja, objetivou-se identificar como ocorreu o processo de implantação de um sistema de informação em uma instituição pública de ensino superior. Para tanto, foram utilizados dados primários coletados através de entrevistas semiestruturadas com agentes estratégicos, que atuam nos seguintes cargos: chefe da Divisão de Alimentação, assessor especial de Administração em Alimentação, chefe da Divisão de Sistema de Informação e Pró-reitor de Assuntos Comunitários, codificados, respectivamente, como A1, A2, A3 e A4. Ademais foram aplicados questionários on-line com os usuários do sistema, totalizando 100 respondentes, com o intuito de obter uma visão holística dos impactos da implementação sistema.
Mostrar mais

13 Ler mais

Show all 10000 documents...