Água mineral - qualidade

Top PDF Água mineral - qualidade:

QUALIDADE DA ÁGUA MINERAL COMERCIALIZADAS EM VÁRIOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

QUALIDADE DA ÁGUA MINERAL COMERCIALIZADAS EM VÁRIOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

microbiológicas da água mineral comercializada no País. Foi feito um levantamento de trabalhos publicados nos últimos anos, dando maior atenção aos que fizeram análises físico-químicas e microbiológicas da água mineral e alguns desses, utilizaram métodos similares. A partir dessa pesquisa bibliográfica pode-se concluir que os resultados encontrados pelos autores citados não são satisfatórios em relação aos padrões microbiológicos, sendo, portanto, uma potencial fonte de risco a saúde do consumidor. Constatou-se também, que apesar dos parâmetros físico-químicos estarem dentro dos padrões de potabilidade, os rótulos se encontram com informações divergentes em relação às quantidades dos sais analisados e ainda há a necessidade de novas pesquisas nessa área, visando verificar a qualidade da água mineral comercializada no país, garantindo ao consumidor um produto saudável.
Mostrar mais

9 Ler mais

Qualidade físico-química e microbiológica de água mineral e padrões da legislação.

Qualidade físico-química e microbiológica de água mineral e padrões da legislação.

O mesmo pode ocorrer com o flúor. Brandão e Valsecki Júnior (1998) revelaram que dezesseis amostras contendo flúor, do total de trinta e duas analisadas, apresentaram valores abaixo do permitido pela legislação, sendo detectados valores da ordem de 0,02 mgF/L. Dentre as amostras observadas pelos referidos autores somente oito apresentavam no seu rótulo a concentração de fluoreto. Isto contraria a legislação, vez que as empresas de água mineral são obrigadas a informar o consumidor sobre a qualidade físico-química do produto. Na presente pesquisa foram observados valores intermediários de flúor, sendo que apenas uma marca C (1 e 2) foi detectada informações desta natureza em rótulo (Figura 1c).
Mostrar mais

11 Ler mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA MINERAL COMERCIALIZADA EM GALÕES DE 20 LITROS E DE POÇOS ARTESIANOS NO MUNICÍPIO DE FRUTAL/MG

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA MINERAL COMERCIALIZADA EM GALÕES DE 20 LITROS E DE POÇOS ARTESIANOS NO MUNICÍPIO DE FRUTAL/MG

RESUMO : Nos últimos anos, a população vem consumindo cada vez mais água mineral, buscando praticidade e segurança. Há também uma tendência de construção de muitos poços artesianos, tanto em residências quanto nas empresas, visando, além de tentar garantir o abastecimento, diminuir os gastos com água, como está ocorrendo no município de Frutal/MG. Porém, a água mineral comercializada em garrafas plásticas e galões não está isenta da possibilidade de contaminação, dependendo da forma de sua coleta, envase e manipulação. Água proveniente de poços pode também estar contaminada, o que leva riscos a quem a consome. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade da água mineral em galões de 20 litros e de poços artesianos no município de Frutal/MG, por meio da determinação de coliformes termotolerantes. Foram coletadas 30 amostras de água mineral em galões e 30 amostras de poços artesianos. A determinação de coliformes termotolerantes foi feita com meio de cultura A1, em séries múltiplas de 5 tubos de ensaio contendo tubos de Durhan. Dentre as 30 amostras de água mineral em galões de 20L, 3 (10%) estavam em desacordo com a legislação para coliformes termotolerantes. Dentre as amostras de água de poços artesianos, 9 (30%) estavam fora dos padrões exigidos pela legislação vigente, que estabelece ausência deste grupo de micro-organismos. Nas amostras contaminadas por coliformes termotolerantes, há o risco do consumo da água, uma vez que indicam a presença de microrganismos patogênicos.
Mostrar mais

7 Ler mais

Qualidade da água mineral em garrafões de 20l no comércio varejista de Natal, Brasil

Qualidade da água mineral em garrafões de 20l no comércio varejista de Natal, Brasil

problemas decorrentes da contaminação dos mananciais de abastecimento público, a preocupação das pessoas com uma vida mais saudável por meio do consumo de produtos menos calóricos e mais naturais levaram a mudanças de hábitos que resultaram em um expressivo e crescente consumo de água mineral em todo o mundo. Entretanto, nas últimas décadas, vários estudos constataram casos de contaminação das águas minerais envasadas por coliformes e outras bactérias, e alterações nas propriedades físico-químicas, resultando na desconformidade com os padrões de potabilidade e recomendações dos órgãos de controle, colocando em risco a saude dos consumidores. Dentro desta problemática, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade das águas minerais naturais envasadas em recipientes de 20 litros, oferecida pelo comércio varejista à população do Município de Natal, RN, Brasil. Foram colhidas aleatoriamente 64 amostras de recipientes de 20 litros, mediante estratificação, nas quatro regiões administrativas do município, considerando a listagem oficial de pontos de venda e os níveis de contaminação por coliformes totais encontrados em amostra piloto. Os resultados de mais destaque constataram a presença Coliformes Totais acima de 1,1 NMP/100mL em 32,81% (±11,8%) dos garrafões. Aplicados os testes estatísticos de coeficiente de Pearson e de associação qui-quadrado, não foram encontradas relações entre a contaminação por Coliformes Totais e: distância do ponto comercial à indústria; tempo de envase; idade do garrafão; região administrativa municipal e modo de estocagem. O confronto das informações com outro trabalho realizado em 2015 permitiu inferir que existe uma importante via de contaminação de coliformes fecais entre o ponto de venda no varejo e o copo dos consumidores.
Mostrar mais

31 Ler mais

Avaliação da qualidade da água mineral comercializada em cidades da Paraíba.

Avaliação da qualidade da água mineral comercializada em cidades da Paraíba.

Conforme os rótulos comerciais sobre as datas das análises que foram realizadas nas fontes, em uma marca coletada na cidade de Sousa (SSA e SSB) constava o ano de 1995, ou seja, há 20 anos, as demais marcas segue entre 5 e 7 anos, estes anterior ao dessa pesquisa, exceto a marca da amostra JPL que foi realizada há dois. Nestes termos, o valor único e constante impressos nos rótulos das embalagens tende a mascarar a variação real observada se o monitoramento fosse mensal, é motivo de questionar o porquê da impressão não ser feita conforme a produção dos lotes sendo assim atualizados, pois de acordo com o Código das Águas vigente as analises deve ser feita imediatamente após coleta, logo, é possível concluir que na data de fabricação é feita uma análise e o que consta no rótulo não é a mesma, sabemos que dependendo do tempo a água subterrânea não tem variações significativas em suas características só que 20 anos é um tempo muito grande, alguma mudança deve ter nessa água, pois por mais que o poço seja profundo o que faz com que as características químicas custe a mudar, nesse período já teve muitos invernos e muita percolação, pelo menos um parâmetro deveria ter tido variação, isso deve ser considerado, visto desse ponto a saúde do consumidor tem sido colocada em risco.
Mostrar mais

56 Ler mais

A ecologia política e a exploração da água mineral de São Lourenço

A ecologia política e a exploração da água mineral de São Lourenço

Movimentos de acusação de atos ilícitos contra a Nestlé Waters não ocorrem somente em São Lourenço. De acordo com carta encaminhada ao Movimento Cidadania pelas Águas, cidadãos preocupados dos estados norte-americanos de Michigan e Wisconsin estiveram no centro de um importante debate sobre a propriedade e o uso apropriado da água dos Grandes Lagos. Em Michigan, a Nestlé está explorando água subterrânea para a marca de água engarrafada “Ice Mountain”. Têm ocorrido impactos nos lagos, rios e riachos, com a queda dos níveis de água. Alguns moradores reclamam que seus poços estão secando. O encanamento pelo qual a água é transportada para a fábrica de engarrafamento passa por matas, pântanos e habitats de muitas espécies. De acordo com a Sweetwater Alliance, Michigan-USA; Michigan Citizens for Water Conservation, Michigan USA; e Concerned Citizens of Newport Wisconsin USA; que assinam a carta, corporações como a Nestlé não estão conscientes de que a água de boa qualidade para o consumo humano depende de um ecossistema saudável, não apenas da demanda de consumo. Com a venda dessa água, a Ice Mountain da Nestlé ganha mais de US$1.8 milhões por dia em lucros. “Nós rejeitamos a noção de que a água é uma commodity porque isso só leva à tirania, ao sistema econômico neoliberal que considera o capital às custas das pessoas, da água e da Terra” (www.acquasul.hpgvip.ig.com.br/acquamenu.htm).
Mostrar mais

187 Ler mais

COMPARAÇÃO MICROBIOLÓGICA ENTRE ÁGUA MINERAL E ÁGUA DE FONTE PÚBLICA CONSUMIDAS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

COMPARAÇÃO MICROBIOLÓGICA ENTRE ÁGUA MINERAL E ÁGUA DE FONTE PÚBLICA CONSUMIDAS NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

Tanto nas análises de água mineral engarrafada e água da fonte pública/bebedouro coletadas neste trabalho, não foram encontrados coliformes fecais e termotolerantes e Echerichia coli. Essas espécies estão, geralmente, vinculadas à contaminação do lençol freático por fezes humanas ou de animais; ou ainda a infiltrações no poço, podendo gerar risco potencial para a saúde da população, se consumida sem tratamento ou por falha do tratamento, pela possibilidade de veicular microrganismos patogênicos (BRASIL, 2011). Esses resultados demonstram divergência quanto aos resultados obtidos por Michelina et al. (2006), que ao estudarem a qualidade microbiológica da água do sistema de abastecimento da região de Araçatuba-São Paulo encontraram uma taxa de 17,8% das amostras contaminadas por coliformes totais e 8,6% por coliformes termotolerantes.
Mostrar mais

11 Ler mais

Sistema de gestão ambiental na produção de água mineral

Sistema de gestão ambiental na produção de água mineral

É cada vez mais evidente a questão da escassez de água, agravada pela urbanização acelerada, crescimento populacional, aumento da demanda e dos custos de seu tratamento, fatores que também estão ligados ao aumento do consumo das águas minerais, cuja composição química ou características físico-químicas fazem com que sejam consideradas benéficas à saúde. O crescimento acelerado desse consumo em todo o mundo aponta a preocupação com a qualidade das águas, a saúde e o incentivo ao consumo de produtos naturais. No entanto, apesar de bastante valioso, esse recurso é explorado, na maioria das vezes, sem que haja otimização da produção ou ações que evitem desperdícios. Esta pesquisa justifica-se pela necessidade de minimizar os impactos ambientais negativos causados pela produção de água mineral, principalmente no que diz respeito à geração de efluentes e desperdícios no processo produtivo, através do estudo, desenvolvimento e aplicação de ferramentas de produção mais limpa para gestão ambiental, pertinentes para esse setor. A aplicabilidade do Sistema de Gestão Ambiental foi determinada por meio da caracterização dos aspectos ambientais do processo produtivo em uma empresa do setor, no estado do Rio Grande do Norte e da discussão dos panoramas que demonstram a tendência por um desenvolvimento sustentável. Ações como reflorestamento, otimização do uso de energia e da água, reciclagem de resíduos sólidos e reutilização de água foram aplicadas durante a pesquisa, resultando na redução considerável de desperdícios de matérias-primas e insumos, e conseqüentes ganhos ambientais e econômicos. Foi proposta uma metodologia específica priorizando os conceitos de Gestão Ambiental e integrando com a Gestão da Qualidade. Como fundamentos para a elaboração dessa metodologia, foi realizada uma análise de similaridade entre os sistemas e, principalmente, uma análise das experiências observadas no estudo de caso, incluindo especificidades, necessidades e dificuldades da empresa. Diante dos resultados, concluiu-se que a implantação de um SGA como estratégia de uma empresa traz benefícios ambientais, econômicos e sociais, podendo este trabalho ser adequado e aplicada a outras empresas e outros setores.
Mostrar mais

136 Ler mais

PERFIL MICROBIOLÓGICO DA ÁGUA MINERAL COMERCIALIZADA NO DISTRITO FEDERAL

PERFIL MICROBIOLÓGICO DA ÁGUA MINERAL COMERCIALIZADA NO DISTRITO FEDERAL

O consumo de água mineral tem crescido muito no Brasil em função da desconfiança sobre a qualidade da água que abastece as grandes cidades, considerando as crescentes denúncias de poluição veiculadas pela imprensa. Desta maneira, o presente estudo teve como objetivo realizar análise microbiológica de águas minerais comercializadas no Distrito Federal, identificando e quantificando uma possível presença de coliformes a 45ºC (Termotolerantes) com a utilização do Caldo Escherichia coli (EC) e a 35ºC (totais) utilizando-se o caldo Lauril sulfato Triptose (LST), por meio da técnica dos números mais prováveis (NMP) e uma possível desconformidade do pH com o rótulo das mesmas, fornecendo uma estatística do perfil microbiológico e físico-químico das águas minerais avaliadas. Foram realizadas visitas a estabelecimentos comerciais, em diferentes regiões do Distrito Federal. Verificou-se que havia 10 marcas em comum, sendo consideradas como as mais comercializadas. Na primeira análise, o resultado para a presença de coliformes a 35ºC e a 45ºC foi negativo para todas as 10 marcas avaliadas. Na contraprova, na quais foram utilizadas amostras de outro lote, houve presença, em uma das marcas, de coliformes a 35ºC, mostrando-se negativa para coliformes a 45ºC. Em relação ao pH, os resultados obtidos na primeira análise não apresentaram nenhuma desconformidade. Na contraprova, somente a marca positiva para coliformes a 35º apresentou alteração do pH para alcalino. Concluiu-se que as águas analisadas estavam próprias para o consumo.
Mostrar mais

7 Ler mais

Perfil de suscetibilidade antimicrobiana de bactérias isoladas de água mineral

Perfil de suscetibilidade antimicrobiana de bactérias isoladas de água mineral

Não se pode afirmar que o crescimento de todos os microrganismos é certamente originário das fontes ou vinda de águas superficiais em contato com a mesma. Cabrini & Gallo (2001), avaliando a qualidade microbiológica de fontes de águas minerais, observaram que de 30 amostras coletadas diretamente de um aquífero, somente duas apresentaram coliformes totais, enquanto que de 30 amostras coletadas após o engarrafamento, oito estavam contaminadas por coliformes. Tal fato indica falhas nas boas práticas de processamento e envasamento das águas. Neste caso, os resultados podem ser um indicador das condições higiênicas do processo de envase de cada amostra.
Mostrar mais

64 Ler mais

Análise de indicadores microbiológicos em amostras de água mineral natural

Análise de indicadores microbiológicos em amostras de água mineral natural

A presença de Coliformes totais na água indica deterioração da sua qualidade, além de evidenciar risco potencial da existência de organismos patogênicos. Contrariamente, a partir da ausência deste grupo de microrganismos pode considerar a água bacteriologicamente potável (14) . Bactérias do grupo dos Coliformes totais em geral são anaeróbios facultativos, bastonetes gram-negativos e não formadores de esporos (15) . Além disso, no meio de cultura ENDO Agar desenvolvem colônias vermelhas com reflexo metálico (verde metalizado) após 24 horas de incubação (35°C ± 2°C) (13) . No entanto algumas colônias atípicas deste grupo podem ser encontradas, caracterizadas por colônias nucleadas sem brilho metálico, mucoide e com coloração vermelho escuro (13) .
Mostrar mais

11 Ler mais

Panorama da indústria de água mineral na região metropolitana do  Recife

Panorama da indústria de água mineral na região metropolitana do Recife

Todas as indústrias que envasam águas minerais e potáveis de mesa deverão efetuar análises microbiológicas, em laboratórios próprios, segundo os lotes de produção bem como a análise físico-química diária, contemplando a medição de Condutividade Elétrica, pH e a Temperatura da água na captação e na Linha de Produção, para controle de qualidade do produto final, de conformidade com a legislação em vigor da Agência Nacional da Vigilância Sanitária (ANVISA/MS). Serão aceitos métodos de análise rápida, segundo a tecnologia disponível e os laudos das análises deverão ser assinados por profissional legalmente habilitado.
Mostrar mais

117 Ler mais

Serviços logísticos como diferencial competitivo : o caso da água mineral

Serviços logísticos como diferencial competitivo : o caso da água mineral

Slack e Lewis (2003) sugerem um conjunto de cinco objetivos de desempenho para que uma empresa seja competitiva em suas operações logísticas, são eles: qualidade – fazer certo; rapidez – fazer rápido; confiabilidade (capacidade de atingir prazo determinado) – fazer no tempo definido; flexibilidade – ser capaz de se adaptar; e custo – ser produtivo. É importante notar que o bom resultado em uma determinada dimensão do desempenho logístico possui contrapartidas nas outras dimensões. Por exemplo, menores custos de manutenção de estoques podem ser geralmente obtidos por meio de uma menor disponibilidade de produtos aos clientes e um tempo de atendimento mais longo, ou seja, piores confiabilidade e rapidez. Slack e Lewis (2003) acreditam que, embora esses trade-offs (alternativas) sejam inevitáveis, é possível marginalmente superá-los e que este é o desafio de todo gerente de operações.
Mostrar mais

161 Ler mais

Estágio numa empresa de engarrafamento de água mineral natural

Estágio numa empresa de engarrafamento de água mineral natural

Em Abril de 1999 inicia a sua actividade com uma área coberta de 2000 m 2 e um total de 27 colaboradores produzindo 6.400.000 litros/ano. A 6 de Dezembro de 1999, mediante proposta fundamentada da empresa, foi fixado o Perímetro de Protecção desta concessão (Portª nº 1060/99) e a 7 de Março de 2000 foi publicada, no jornal Oficial das Comunidades Europeias, a lista das Águas Minerais Naturais reconhecidas por Portugal, a qual inclui as Caldas de Penacova. Tendo como actividade principal o engarrafamento de água mineral natural, inicialmente também se dedicou à produção própria de embalagens em politereftalato de etileno (PET), numa primeira fase com máquinas integradas (injecção e sopro), estando desde 2006 a proceder à sua substituição por sopradoras. Actualmente, a fábrica de engarrafamento ocupa uma área de 8000 m 2 , dos quais 3000 m 2 são afectos ao estabelecimento industrial e 5000 m 2 destinados ao armazém e serviços de apoio, emprega 50 trabalhadores e está equipada com linhas individuais para embalagens de 33 cL, 50 cL, 1,5 L e 5L (Paulo, 2011). Com a preocupação de assegurar a qualidade do produto e a garantia de saúde pública a
Mostrar mais

147 Ler mais

Alterações das características físico – químicas da água mineral no processo de industrialização

Alterações das características físico – químicas da água mineral no processo de industrialização

Resumo: A pesquisa tem como objetivo verificar as alterações físico-químicas da água mineral no processo de industrialização. A pesquisa realizou – se no município de Barbalha – CE, a qual fica localizada a indústria de água Mineral, a qual foram avaliados os seguintes parâmetros pH, Condutividade Elétrica, Temperatura, e Turbidez. Conforme o processo de industrialização foi seguido de acordo com a norma vigente de processo da água mineral, o que dessa forma são de condições excelentes para o sucesso de um bom controle de qualidade. Palavras chave: Água subterrânea, Análises de águas, Água Mineral.
Mostrar mais

15 Ler mais

Água mineral na região metropolitana do Recife: riscos de  contaminação nos aqüíferos

Água mineral na região metropolitana do Recife: riscos de contaminação nos aqüíferos

Em 2003, Costa Consultoria e Serviços Técnicos e Ambientais Ltda., através de estudos patrocinados pelo Estado de Pernambuco, em parceria com a CPRH, DNPM, realizaram um estudo de Monitoramento dos Aqüíferos e Águas Minerais da Região do Recife, através de satélites (South Amercan Datum - SAD 69), sendo captadas as informações dos poços por meio de sensores internos, apresentando-se um diagnóstico detalhado de 10 (dez) poço (mapa de localização, perfis litológicos, aqüíferos, análises de água, da região foco dos trabalhos), através de Estações telemétricas. Dos 10 poços então diagnosticados, para a obtenção de informações concretas a respeito da área de estudo contemplada no presente trabalho, foram selecionados os 3 (três) referentes a água mineral, servindo como fonte de informações concretas da área de estudo, já que foram impedidos pelas empresas de águas minerais maiores informações dos seus poços e da sua qualidade de água, sendo muitas da informações adquiridas (Figura 15), através de correlações com outros aqüíferos da área de estudo
Mostrar mais

164 Ler mais

Análise econômica do mercado de água mineral

Análise econômica do mercado de água mineral

Conforme observado, há realmente uma tendência mundial de aumento contínuo do consumo de água mineral e um amplo espaço a ser conquistado pela indústria nacional de água envasada, que tem atraído grandes grupos das indústrias de bebidas e alimentos. Com o objetivo de consolidar suas marcas de água, se estabelecer num mercado cada vez mais concorrido e de acompanhar as necessidades e preferências de um consumidor em busca de qualidade de vida, é fundamental agregar valor à água a fim de atender às exigências dos vários segmentos de mercado, observando padrões de qualidade, diversificação da linha de produtos, inovações em embalagens, marketing e bons serviços de distribuição aos clientes e consumidores.
Mostrar mais

45 Ler mais

A ÁGUA COMO VALOR ECONÔMICO E O BRASIL NO MERCADO DE ÁGUA MINERAL

A ÁGUA COMO VALOR ECONÔMICO E O BRASIL NO MERCADO DE ÁGUA MINERAL

O presente Trabalho de Conclusão de Curso é uma análise geral dos aspectos econômicos, sócio-ambientais e jurídicos envolvidos em torno do fato de a água ter se tornado um valor econômico, legalmente reconhecido, no Brasil, através da Lei Federal N° 9433 de 1997. O uso privado da água pra fins industriais com retorno de altos conteúdos tóxicos e poluentes que extinguem a fauna e a flora ribeirinhas e degradam a qualidade da água, foi considerado por técnicos e juristas como devendo ser limitado por lei. Por outro lado, dentro da mesma temática dos recursos hídricos, o Brasil destaca-se na produção de água mineral, no estudo de caso verifica-se a posição e as potencialidades do Brasil no Mercado Mundial de Água Mineral, bem como, alguns dados sobre as dimensões desse mercado. Além da análise descritiva e qualitativa foram elaborados tabela, gráficos e quadros para a descrição quantitativa de certas dimensões do mercado mundial de água.
Mostrar mais

57 Ler mais

Determinação de bisfenol A em água mineral armazenado em garrafões de policarbonato

Determinação de bisfenol A em água mineral armazenado em garrafões de policarbonato

A indústria de bebidas representa cerca de 90% do mercado brasileiro de embalagens plásticas, sendo o maior destaque no envase de água mineral (SACCHELLI, 2012). O mercado de água mineral está direcionado para dois segmentos, o consumo de mesa (garrafas contendo de 0,3 a 5 L) e os garrafões retornáveis (contendo 5, 10 e 15L). Os principais polímeros utilizados no segmento de retornáveis são o policarbonato (PC) que representa cerca de 95,7% , seguidos do politereftalato de etileno (PET) e do policloreto de vinila (PVC) (SAKAI, 2013).
Mostrar mais

32 Ler mais

DISSERTAÇÃO_Gestão social da água mineral no município de Cambuquira - Minas Gerais

DISSERTAÇÃO_Gestão social da água mineral no município de Cambuquira - Minas Gerais

configured as actions historically constructed, we present the historical contextualization of the formation of the city of Cambuquira. After collecting and interpreting the data based on the ADC, the results chapter shows the dominant discourses around the different public interests, state or non-state, and private in relation to water management in the municipality of Cambuquira. Based on the collection and analysis of information and the use of information triangulation, different discourses about the mineral water in Cambuquira were found: health, common good, ore / commodity, natural heritage, cultural heritage and tourism product. These are discourses, therefore, are not only "words" but meanings and representations built around the mineral water that, to a lesser degree and greater degree has been present during the last 30 years. It is also observed that the discourse of the common good emerges, especially, through the ONG Nova Cambuquira and is institutionalized under the title Blue Community for Cambuquira. We also emphasize that in the "events" of the 2001 and 2006 bidding public notice the discourses focused on the notion of mineral water as a common good, cultural, natural heritage and health were opposed to the notion of mineral water as only ore/commodity, blocking the bidding public notice. So the civil society has influenced the proposals of the system in Habermasian terms.
Mostrar mais

186 Ler mais

Show all 10000 documents...