Alternaria sp.

Top PDF Alternaria sp.:

Trichosporon asahii contra Alternaria sp. e mecanismos de ação

Trichosporon asahii contra Alternaria sp. e mecanismos de ação

To confirm the antagonism of T. asahii towards Alternaria sp., dual-culture assays were performed in PDA plates supplemented with tetracycline and chloramphenicol (0.01%). Mycelial fragments of Alternaria sp. (6-mm diameter) were placed 1.5 cm apart from the edge of a Petri dish. Trichosporon asahii was streaked 3 cm apart on the opposite side. Control group consisted of a culture of Alternaria sp. grown alone without the yeast. Assays were conducted with six plates incubated at 28°C for seven days. Alternaria sp. growth (cm²) was measured in the absence and presence of the yeast with the software ImageJ v.1.4.3.67.
Mostrar mais

6 Ler mais

Sobrevivência, viabilidade e controle de Alternaria sp. em sementes de feijão

Sobrevivência, viabilidade e controle de Alternaria sp. em sementes de feijão

Os resultados mostram que Alternaria sp. sobrevive infectando sementes de feijão desde o beneficiamento das sementes (maio) até o momento da semeadura (dezembro) nas regiões frias do sul do país. Resultados similares foram obtidos para A. alternata em sementes de trigo armazenadas durante nove meses e o fungo manteve viabilidade de 50,0% ao final do armazenamento (13). Em sementes de triticale armazenadas durante doze meses A. alternata manteve viabilidade de 12,0% ao final do armazenamento (15) Já em sementes de coentro A. alternata manteve 32,6% de viabilidade após seis meses de armazenamento (17).
Mostrar mais

6 Ler mais

SENSIBILIDADE ‘IN VITRO’ DOS FUNGOS ALTERNARIA SP. E SCLEROTINIA SP. A FUNGICIDAS SISTÊMICOSCaio Fregni de OLIVEIRA, Leandro Augusto Sitta de SOUZA, Adriana Novais MARTINS

SENSIBILIDADE ‘IN VITRO’ DOS FUNGOS ALTERNARIA SP. E SCLEROTINIA SP. A FUNGICIDAS SISTÊMICOSCaio Fregni de OLIVEIRA, Leandro Augusto Sitta de SOUZA, Adriana Novais MARTINS

Fungos dos gêneros Alternaria e Sclerotinia apresentam grande importância na agricultura comercial por infectarem diversas culturas, causando doenças responsáveis por significativos danos econômicos. Há vários relatos de Alternaria sp. infectando culturas como seringueira, ornamentais, macieira, pepino e outras (Kimati et al., 1997); já no caso de Sclerotinia sp., é um patógeno que infecta pelo menos 383 espécies, pertencentes à 64 famílias botânicas diferentes (Purdy, 1979, citado por Pereira et al., 1996). Domingues et al. (1999) relatam a alta eficiência do fungicida azoxystrobin no controle de Mycosphaerella fragariae na cultura do morangueiro, em pulverizações nas concentrações variando de 2 a 10 g i.a./100 l.
Mostrar mais

5 Ler mais

Alternariol 9-methyl ether from the endophytic fungus Alternaria sp. Samif01 and its bioactivities

Alternariol 9-methyl ether from the endophytic fungus Alternaria sp. Samif01 and its bioactivities

This work is the first report of the AME-producing endophytic fungus Alternaria sp. Samif01 from the medicinal plant S. mil- tiorrhiza. In this study, AME was found to be active against bacteria, fungus and nematodes. The results indicate the potential of Alternaria sp. Samif01 as a source of AME and also support that AME is a natural compound with strong antimi- crobial activity.

6 Ler mais

Levantamento, sobrevivência e controle de Alternaria alternata em sementes de trigo

Levantamento, sobrevivência e controle de Alternaria alternata em sementes de trigo

The fungus Alternaria alternata (Fr.FR.) Keissler is considered one of the causal agents of black point in wheat seeds (Bhowmik, 1969; Mathur and Cunfer, 1993). This fungus is usually detected on wheat seeds in Brazil (Reis and Casa, 1998), but there are no reports about its transmission and control. Species of saprophytic or pathogenic Alternaria sp. can be found on wheat leaf spots (Zillinsky, 1984) and the presence of A. triticina Prasada and Prabhu, causing wheat leaf spot in Argentina (Perelló and Sisterna, 2006), raises the hypothesis that the pathogen may be present in seeds and grains imported from Argentina but have remained undetected as yet, since it is classified as an Absent Quarentenary Pest (A1) (Brasil, 2008).
Mostrar mais

8 Ler mais

Requisitos nutricionais para o fungo Alternaria alternata.

Requisitos nutricionais para o fungo Alternaria alternata.

O fungo Alternaria sp. tem sido encontrado como organismos saprófitas ou parasitas de plantas. É descrito como tendo um crescimento lento e baixa esporulação em meios de cultura convencionais. A linhagem ALT A de A. alternata, isolada por Silva (1996) como degradadora do fungicida carbendazim também apresenta lento crescimento e esporulação reduzida, o que tem dificultado a produção do inóculo em grande escala. Desse modo sua produção, formulação e utilização para fins de biorremediação em solos agrí- colas contaminados sofrem restrições.

5 Ler mais

Emerging Cutaneous Phaeohyphomycosis Caused by Alternaria infectoria

Emerging Cutaneous Phaeohyphomycosis Caused by Alternaria infectoria

We performed two skin biopsies for histopathological examination and for culture. Histological sections of the biopsy specimen showed epidermal hyperplasia, dermal polymorphic infiltrate with histiocytes and granuloma formation. Periodic acid-Schiff (PAS) and Grocott stains showed hyphae and oval spore-like structures (Fig. 2). Cultures of cutaneous biopsy grew Alternaria sp., later identified by polymerase chain reaction (PCR) as Alternaria infectoria.

5 Ler mais

Uso da restrição hídrica na detecção de Alternaria dauci e Alternaria radicina em sementes de cenoura (Daucus carota).

Uso da restrição hídrica na detecção de Alternaria dauci e Alternaria radicina em sementes de cenoura (Daucus carota).

Para A. dauci, os fatores soluto e potencial osmótico foram signiicativos pelo teste F para as variáveis incidência e PSCPP. Entre os solutos testados, o cloreto de sódio (NaCl) proporcionou maior incidência e PSCPP, em relação à mistura manitol + NaCl (Tabela 2). Entre os potenciais testados, foi veriicado que a redução do potencial osmótico estimulou o desenvolvimento do patógeno (Figura 3a). Para esse patógeno, não houve diferença signiicativa entre os tratamentos e as testemunhas. Farias et al. (2003), estudando a interferência da restrição hídrica no teste de sanidade de sementes de trigo, veriicaram que a incidência de Alternaria sp. foi maior quando se utilizou o NaCl, em detrimento aos demais solutos estudados e à testemunha sem congelamento (‘blotter test’ padrão).
Mostrar mais

7 Ler mais

Produção in vitro de conídios infectivos de Alternaria solaniIn vitro production of infectives conidia of Alternaria solani

Produção in vitro de conídios infectivos de Alternaria solaniIn vitro production of infectives conidia of Alternaria solani

Extratos ou decoctos de folhas, frutos ou outras partes de planta podem suprir a necessidade nutricional de patógenos para esporular em meios de cultura, além de serem adequados para os procedimentos de repicagens sucessivas de colônias armazenadas (Dhingra & Sinclair, 1995). Em meio de suco de tomate, ocorreu produção de esporos de Alternaria sp. semelhante à obtida em meio V8-ágar (Dalla Pria et al., 1997). Com a adição de extrato de folhas de girassol ao meio de batata-dextrose-ágar (BDA), obteve-se esporulação de A. alternata superior aos meios BDA isoladamente e V8-ágar (Ungaro & Azevedo, 1986). Em A.
Mostrar mais

41 Ler mais

Escala diagramática para avaliação da mancha marrom de alternaria de citros.

Escala diagramática para avaliação da mancha marrom de alternaria de citros.

A diagrammatic scale of Alternaria Brown Spot in citrus was developed in order to standardize disease severity assessments. The scale was built taking into consideration the distribution, shape and frequency of lesions as well as minimum and maximum severity levels found in the field. Two types of symptoms widely observed at field were represented in the diagrammatic scale: small circular or irregular lesions (0.1 1 2.5 5 11 and 25%) and large circular lesions (1 2.5 5 10 and 17%). The validation of the scale was accomplished in two stages. Firstly, four experts estimated
Mostrar mais

2 Ler mais

Ocorrência e transmissão de alternaria spp. em sementes de canola

Ocorrência e transmissão de alternaria spp. em sementes de canola

Os patógenos são classificados em dois grupos, fungos de campo e fungos de armazenamento. Os de campo invadem as sementes antes da colheita e são fortemente influenciadas pelas condições climáticas (elevada precipitação, umidade relativa do ar e temperatura) durante a maturação das sementes. Estes patógenos podem utilizar a semente como meio de sobrevivência e disseminação, e quando patogênicos, são responsáveis, além da transmissão de doenças radiculares e de parte aérea, pelo decréscimo da qualidade fisiológica, pela morte das sementes antes de iniciar o processo germinativo e infecção e morte nas plântulas durante a fase inicial de desenvolvimento (ROBERTS, 1972). Já os fungos de armazenamento são os principais responsáveis pela deterioração das sementes, podendo invadi-las antes mesmo do ponto de maturação fisiológica e, normalmente, estão associados às más condições de armazenamento, especialmente relacionadas ao estado físico, teor de água e possível inóculo inicial presente nas sementes (LUCCA FILHO, 1995). Os principais gêneros fúngicos de campo associados as sementes de canola são Alternaria spp., Phoma spp., Cladosporium spp., Botrytis spp., Epicoccum spp., e Fusarium spp., e os fungos de armazenamento são Penicillium spp. e Aspergillus spp. (BRAZAUSKIENE; PETRAITIENE, 2006; JAJOR et al., 2012).
Mostrar mais

119 Ler mais

Resposta de genótipos de algodoeiro à incidência de mancha de Alternaria

Resposta de genótipos de algodoeiro à incidência de mancha de Alternaria

world and has been identified in Brazil (14,15,17,19). Its importance for the cotton crop has been emphasized, especially due to the focus on cultivars of Gossypium barbadense L. causing yield losses of up to 20% (11,12,13,20) and due to seed transmission (2). However, possible damage caused by this disease to cultivars of Gossypium hirsutum L., the dominant species in Brazilian cotton production, cannot be ruled out, especially when it affects highly susceptible cultivars. Thus, it is important to evaluate the reaction to the disease on available cultivars. In fact, studies carried out both abroad (8) and in Brazil (1,3,4,5,6,7,9,16,18) have shown high genetic diversity for resistance to this pathogen in cotton genotypes. The present study aimed to verify this fact in cotton cultivars and lineages currently available in Brazil. The study was carried out as three field experiments in the regions of Piracicaba-SP, Mococa-SP and Miguelópolis-SP, respectively, in the 2013/14 growing season. These tests involved 18 cotton genotypes,
Mostrar mais

3 Ler mais

Comparação patogênica, cultural, serológica e eletroforética entre isolados de Alternaria solani do tomate e da batata e variabilidade patogênica de A. solani f. sp. lycopersici N.F.

Comparação patogênica, cultural, serológica e eletroforética entre isolados de Alternaria solani do tomate e da batata e variabilidade patogênica de A. solani f. sp. lycopersici N.F.

isolados do tomate e da batata, através de parâmetros como o crescimento em meio de cultura, amido, crescimento em meio com tomate, serologia teste de.. Sendo também importante a variabi[r]

91 Ler mais

Resistência de tomateiro (Lycopersicon esculentum) ao patógeno Alternaria solani

Resistência de tomateiro (Lycopersicon esculentum) ao patógeno Alternaria solani

A área abaixo da curva de progresso de doença (AACPD) e a representação da doença por esta curva, através do modelo logístico, possibilitaram avaliar os tomateiros levando a conclusões com relação à suscetibilidade e/ou resistência dos genótipos a Alternaria solani. De acordo com a análise de variância e o teste Tukey (5% de probabilidade), foi observada diferenciação entre os genótipos de forma significativa, conforme o método de avaliação para os intervalos de avaliação.

7 Ler mais

Agressividade de Alternaria tomatophila, A. grandis e A. solani em batateira e tomateiro

Agressividade de Alternaria tomatophila, A. grandis e A. solani em batateira e tomateiro

A pinta preta, uma das doenças mais destrutívas da batateira e do tomateiro, sempre foi bastante estudada. O Dr. Emory G. Simmons, um dos maiores estudiosos do gênero Alternaria, relatou a existência de mais de uma espécie de Alternaria causando pinta preta em solanáceas. Recentemente tal fato foi constatado no Brasil (Dra. Tatiana T. M. S. Rodrigues, comunicação pessoal), e este é o estudo pioneiro de quantificação e compreensão da agressividade das novas espécies causadoras da pinta preta: A. grandis e A. tomatophila, em conjunto com avaliação de requerimentos ecológicos destas espécies. Para outras espécies, inclusive A. solani, há relatos de populações com preferência para o hospedeiro (Fancelli, 1991, Weir et al., 1998, Castro et al., 2000, Martínez et al., 2004). Contudo, nenhum estudo foi conduzido para as populações brasileiras de A. grandis e A. tomatophila quanto à preferência por hospedeiro e tampouco se diferenças quanto aos requerimentos ecológicos podem afetar este processo. A elucidação destas questões poderá contribuir para entender aspectos básicos como os de evolução destas populações e os práticos como a determinação de como variáveis climáticas afetam o desenvolvimento da doença.
Mostrar mais

55 Ler mais

Métodos de inoculação artificial de Alternaria alternata em sementes de canola

Métodos de inoculação artificial de Alternaria alternata em sementes de canola

A canola (Brassica napus) é uma espécie oleaginosa, da família das crucíferas, com grande incorporação nos sistemas de produção de grãos do Sul do Brasil (ESTEVEZ et al., 2014). A expansão da cultura da canola pode ser prejudicada, entre outros fatores, pela presença de doenças principalmente causadas por fungos. Entre as doenças fúngicas que ocorrem na cultura da canola estão a canela estão a canela-preta (Phoma lin- gam), oídio (Erysiphe polygoni), podridão-branca-da-haste (Sclerotinia sclerotiorum) e mancha-de-alaternaria (Alternaria spp.). A mancha de alternaria (Alternaria brassicae, Alternaria raphani e Alternaria alternata) pode causar em plântulas o “damping off” e a necrose em cotilédones e hipocótilos, afetando o desenvolvimento. Restos culturais são fontes de disseminação de Alternaria spp., principalmente sob altas temperaturas e alta umidade relativa do ar. Sementes precocemente infectadas podem ser destruídas ou tornarem-se chochas e na fase de maturação fisiológica, transportarem micélios e esporos destes fungos (CARDOSO et al., 1996; ESTEVEZ et al., 2014).
Mostrar mais

9 Ler mais

Efeito do meio de cultura, temperatura, fotoperíodo e fungicidas no crescimento micelial e no controle de Alternaria alternata f. sp. citri, causador da mancha marrom do tangor murcote

Efeito do meio de cultura, temperatura, fotoperíodo e fungicidas no crescimento micelial e no controle de Alternaria alternata f. sp. citri, causador da mancha marrom do tangor murcote

Pratânia-SP, Brazil. The treatments were: 1. azoxystrobin, 2. pyraclostrobin, 3. trifloxystrobin, 4 trifloxystrobin + propinebe (2 applications) following by mancozeb (3 applications), 5. difenoconazole, 6. trifloxystrobin + propiconazole, 7. iprodione, 8. trifloxystrobin + tebuconazole (2 applications) following by copper (3 applications) , 9. copper + oil and 10. water. They were made 5 applications, with interval of 15 days. Disease intensity were evaluated: a)number of lesions by leaf, b) fruits fallen in the soil, c)percentage of infected fruits and number of lesions per fruit and the productivity (Kg/ha). The results showed that: In "in vitro" test the ingredients active trifloxystrobin, iprodione, azoxystrobin, difenoconazole, pyraclostrobin, trifloxystrobin + propiconazole and trifloxystrobin + tebuconazole inhibited the micelial growth of the pathogen completely. In the field all fungicides treatments were effectives with productivity. Among the used products the treatment trifloxystrobin + propiconazole was profitable being compared cost and productivity.
Mostrar mais

64 Ler mais

Espécies de Alternaria associadas com 'podridão do coração' de pêssego na Argentina

Espécies de Alternaria associadas com 'podridão do coração' de pêssego na Argentina

O podridão do coração por Alternaria foi previamente reportada em maçãs na Argentina mas segundo nosso conhecimento este é o primeiro relato de Alternaria spp. causando esta doença em pêssego neste país. O isolamento direto de espécies de Alternaria foi feito sobre agar Dichloran-Chloramphenicol-Malt Extract-Agar (DRBC). Sete isolados foram obtidos e identificados, seis como A. alternata e um como A. tenuissima. Sua capacidade para produzir toxinas (AOH, AME e AT) foi determinada. As toxinas foram extraídas com clorofórmio e determinadas por TLC. Todos os isolados produziram AOH e AME e seis deles produziram TA. Os fungicidas avaliados foram Captan e Mancozeb. A 2,5 g/L (dose comercial recomendada) ambos fungicidas inibiram completamente a germinação de esporos. Captam inibiu completamente o desenvolvimento micelial do fungo. O efeito dos fungicidas sobre a produção de toxinas foi variável em relação ao tipo de fungicida, dose, isolado e toxina considerada.
Mostrar mais

4 Ler mais

Determinação de atividade antifúngica de extratos vegetais em Alternaria citrus

Determinação de atividade antifúngica de extratos vegetais em Alternaria citrus

Brazil is the third largest producer of mandarin fruits, presenting around 54,000 hectares of planted area and producing 1.1 million tons (5). The presence of Alternaria brown spot (ABS) in Brazil was confirmed in 2001, and it was rapidly disseminated to various states within one year (10). ABS is caused by the fungus Alternaria

4 Ler mais

Análise da interação entre citros e alternaria alternata patótipo tangerina

Análise da interação entre citros e alternaria alternata patótipo tangerina

sementes de milho na presença do fungo Fusarium verticillioides demonstrou que muitas classes de proteínas foram reguladas positivamente, como as proteínas PR, enzimas antioxidantes e proteínas envolvidas na síntese, dobramento e estabilização de outras proteínas (CAMPO et al., 2004). A interação de arroz com o fungo Magnaporthe grisea demonstrou a presença de oito proteínas reguladas positivamente, sendo dois receptores do tipo quinase (RLK), duas β-1,3-glucanases (Glu1, Glu2), uma proteína tipo-thaumatin (TLP), uma peroxidase (POX 22.3), uma probenazole-inducible protein (PBZ1), e uma proteína relacionada à patogênese em arroz (OsPR-10) (KIM et al., 2004). O estudo com variedades de canola (Brassica napus) susceptíveis e tolerantes ao fungo Alternaria brassicae demonstrou que 48 proteínas foram significativamente afetadas nas variedades tolerantes, sendo 41 reguladas positivamente e sete negativamente, enquanto nas variedades susceptíveis 23 proteínas foram afetadas, sendo quatro aumentadas e 19 diminuídas. Das 48 proteínas alteradas nas plantas tolerantes, 38 puderam ser identificadas e estavam relacionadas principalmente a produção e sinalização de espécies reativas de oxigênio, a sinais de transcrição para produção de auxinas e sinalização de rotas metabólicas (SHARMA et al., 2007). Estes resultados demonstram claramente que a análise proteômica é extremamente funcional para a detecção das respostas pós-traducionais frente à presença de patógenos, fornecendo assim maiores subsídios para o entendimento dos mecanismos de sinalização e reposta de defesa da planta.
Mostrar mais

116 Ler mais

Show all 10000 documents...