Aprendizagem musical - Família

Top PDF Aprendizagem musical - Família:

Open Aprendizagem musical em família no contexto da aula particular de violão: um estudo de caso

Open Aprendizagem musical em família no contexto da aula particular de violão: um estudo de caso

O presente estudo trata de uma pesquisa de mestrado na área da educação musical no campo temático da aprendizagem musical em família. A pesquisa tem por objetivo geral compreender o processo de aprendizagem musical em família envolvendo mãe e filha, tendo por locus a aula particular de violão realizada na própria casa das participantes. O método adotado foi um estudo de caso em uma abordagem qualitativa por entender que esse método é próprio quando se quer interpretar um determinado contexto na sua complexidade e singularidade. Esta pesquisa tem como alicerce a sociologia da educação musical referindo-se as práticas musicais presentes neste estudo como um fato social, onde a música não deve ser descontextualizada do seu meio sociocultural. Além disso, esse estudo foi construído entendendo a família como um espaço potencial de aprendizagem musical. Assim, investiga questões referentes ao processo de aprendizagem musical no ambiente familiar, bem como o ensino de música em família em um contexto de aula particular de violão. O estudo revelou a forte existência da música neste ambiente familiar, articuladas aos diversos espaços sociais e culturais frequentados pelas alunas. Em relação à aula de violão, a pesquisa revelou que essa aula proporciona grandes influências musicais a todos os membros dessa família, por meio de uma aprendizagem silenciosa. Ademais, a aprendizagem musical também se revelou nos momentos de integração entre mãe e filhas, através das brincadeiras musicais realizadas durante as aulas, acentuando a presença da música nessa família.
Mostrar mais

141 Ler mais

Aprendizagem musical na Orquestra Sinfônica da UFRN

Aprendizagem musical na Orquestra Sinfônica da UFRN

Cordistas, eles estão o tempo todinho preocupados se o arco vai para baixo ou vai para cima, mesmo que eles não tenham uma interação pessoal, desenvolvem esse senso de ter que tocar a mesma melodia pelos cinco instrumentos das cordas, em que todo mundo esteja com o mesmo nível de arcada, então começam a se comunicar nessa ideia. As madeiras vão lá e desenvolvem as coisas por eles, aí a coisa é um pouquinho mais complicada da família das madeiras para trás. Violinos você tem dez tocando a parte do primeiro violino, as madeiras são quatro instrumentos, mas cada um com um tipo de demanda técnica diferenciada, então eles já começam a se comunicar um pouco mais entre os naipes especificamente, eles pensam no todo quando se está pensando em ataque e afinação, aí eles até negociam. A mesma coisa acontecendo com os metais. Pior ainda é a percussão que cada instrumento tem uma forma de tocar completamente distinta, não tem muitas vezes como você homogeneizar isso daí porque o peso do instrumento, a membrana ou a tecla é completamente distinta, a única coisa que os homogeneíza, efetivamente, é a questão do ritmo (MUNIZ, 2014) (informação verbal) 26 .
Mostrar mais

156 Ler mais

O CONTRIBUTO DA TEORIA DE APRENDIZAGEM MUSICAL NAS APRENDIZAGENS DE CONTEÚDO RÍTMICO NO 2º E 3º CICLO DE ENSINO BASICO SEBASTIAN CHIRIFE

O CONTRIBUTO DA TEORIA DE APRENDIZAGEM MUSICAL NAS APRENDIZAGENS DE CONTEÚDO RÍTMICO NO 2º E 3º CICLO DE ENSINO BASICO SEBASTIAN CHIRIFE

Uma outra observação prende-se com a qualidade pedagógica do manual utilizado e com o seu uso exclusivo. Por um lado, a utilização exclusiva de um manual torna repetitiva a dinâmica da prática educativa em sala de aula e depois de algumas aulas pode-se tornar desmotivante para os alunos, que já prevêem o seu desenvolvimento. Também limita a aprendizagem e não permite, por exemplo, utilizar os contextos culturais que os próprios alunos trazem do seu ambiente familiar e social (neste caso poder-se-iam trabalhar canções com ritmos africanos, brasil eiros…). Na minha opinião são precisos diferentes conceitos, várias abordagens, improvisação, surpresa para manter a motivação e para não reduzir o conceito de música a um bloco de folhas com desenhos e recursos multimédia. Tem ainda de negativo o desenvolvimento das aprendizagens de competências em relação aos conteúdos tonal e rítmico, e fica fragilizado o acesso à música popular portuguesa com poucas peças utilizadas com abordagens similares as outras e sem aprofundar nem aproveitar o valor cultural intrínseco dessas músicas nem as suas características rítmicas e tonais simples. Em termos pedagógicos poderiam integrar-se também as família dos alunos nas actividades realizadas.
Mostrar mais

143 Ler mais

Na cadência das fanfarras: uma história de vida em formação e a Fanfarra Moreira de Sousa

Na cadência das fanfarras: uma história de vida em formação e a Fanfarra Moreira de Sousa

Essa pesquisa tem como tema central o processo de ensino e aprendizagem musical na FANMOSA - Fanfarra Moreira de Sousa da cidade de Juazeiro do Norte-Ce. Os resultados foram apresentados no Curso de Mestrado Profissional em Artes – PROFARTES, que está vinculado ao Instituto de Cultura e Arte – ICA, da Universidade Federal do Ceará – UFC. O interesse por essa investigação se deu por conta da minha condição de regente da mesma e a proximidade da minha experiência com a praxologia à frente desse grupo. O objetivo desse trabalho é desenvolver uma análise sobre o processo de ensino e aprendizagem musical na FANMOSA, tendo por base a minha trajetória de vida e o processo formativo-musical. A pesquisa tem a história de vida como metodologia principal para essa investigação autobiográfica que será explorada nas narrativas de história de vida e formação musical. Para alcançarmos êxito na pesquisa se fez necessário uma reflexão na história de vida, observando aspectos da trajetória social, educacional e profissional, identificando elementos no processo de formação musical. Na perspectiva de conhecer os agrupamentos de Fanfarras que utilizam em sua formação instrumentos de percussão e sopro, foi feito uma catalogação de dados sobre as origens, organologia, estilos e outros aspectos das fanfarras, observando aspectos culturais, artísticos, sociais, históricos, campos musicais e principalmente no ensino e aprendizagem, formal, informal e oculto que norteiam as fanfarras nas suas estruturas pedagógicas. Também foi feito uma busca em materiais bibliográficos, entidades e documentos sobre as classificações, padronizações e categorizações das fanfarras, a partir dos regulamentos dos seus campeonatos no cenário da musicalidade brasileira. Os resultados apontaram que práticas colaborativas, influenciaram na minha história de vida durante toda a minha formação musical, como também a minha história de vida e percurso profissional influenciaram na formação musical dos componentes da Fanfarra Moreira de Sousa e com tudo a pesquisa mostrou que a proximidade com a FANMOSA, influenciou também na minha história de vida e formação musical. Observa-se que a minha trajetória humana e formativo-musical está diretamente ligada à minha família, as bandas, as fanfarras e ao processo de ensino e aprendizagem musical na Fanfarra Moreira de Sousa, assim como essas estão evidenciadas diretamente na minha história de vida em formação e assim construída com muito sacrifício e dedicação a música e as fanfarras.
Mostrar mais

136 Ler mais

ANA LÚCIA ANTUNES BRESCIANE Avaliação na Educação Infantil: o que nos revelam os relatórios de um município paulista

ANA LÚCIA ANTUNES BRESCIANE Avaliação na Educação Infantil: o que nos revelam os relatórios de um município paulista

A avaliação é tema situado no centro dos debates da área, desde que a Educação Infantil (EI) se consolidou como primeira etapa da educação básica. Posto que as crianças estão inseridas em instituições educacionais, torna-se imprescindível que se dedique atenção aos estudos sobre a avaliação na EI, na direção de se construir um referencial que oriente a construção de modelos e práticas adequados ao segmento. O problema desta pesquisa se fundou em torno da seguinte questão: Como professores avaliam os progressos das crianças na EI? O objetivo do estudo foi investigar o que os relatórios de acompanhamento e avaliação dos alunos revelam sobre as concepções e práticas de avaliação na EI em uma rede municipal paulista. Para a produção dos dados foram coletados 56 relatórios semestrais, relativos ao acompanhamento e avaliação de 20 alunos, egressos de 5 EMEIs do município, que cursaram a pré-escola nos anos de 2013 e 2014. Alguns resultados foram provenientes de análise quantitativa, mas foi realizada também a análise qualitativa dos dados. Os resultados apontam que: 1. há uma organização curricular comum a todas as escolas, baseada nos Referenciais Nacionais para a Educação Infantil, a partir da qual é realizada a avaliação; 2. todas as escolas produzem o mesmo tipo de registro, seguindo o que é proposto no regimento do município e seguindo um mesmo modelo; 3. o contexto educativo e as aprendizagens das crianças não são relacionados na avaliação; 4. a avaliação foca preferencialmente os conteúdos dos eixos de Matemática, Linguagem Oral e Escrita e Formação Pessoal e Social; 5. o foco da avaliação são os resultados relativos aos conteúdos mencionados, e não o processo de aprendizagem e desenvolvimento; 6. as famílias participam pouco, só ao final do processo de avaliação, e as crianças não participam. Tais resultados são indicativos de que a proposta curricular, juntamente com os processos de avaliação precisam se revisados e transformados em alguns aspectos para que se coadunem com os princípios e orientações das DCNEI e com o que vem sendo recomendado pela literatura mais atualizada. Aponta-se para a formação continuada como meio para se realizarem tais tarefas e contribuir com a concretização de uma EI de boa qualidade no município estudado, bem como naqueles que demandem as mesmas intervenções.
Mostrar mais

96 Ler mais

Repositório Institucional da UFPA: Helena Nobre: uma musicista paraense da primeira metade do século XX

Repositório Institucional da UFPA: Helena Nobre: uma musicista paraense da primeira metade do século XX

Helena Couto Nobre (1888-1965) is part of the third generation Nobre Family, who, as her ancestors and siblings, had a career in music, excelling in the art of opera singing, playing, composing, and also giving private lessons. She had the opportunity to go on stage with several of her relatives, especially with her brother Ulysses Nobre – a pair of singers who today is remembered under the title Nobre Brothers. With Ulysses, Helena shared not only his career but also the stigma of leprosy: even cured, there were the consequences; even singing, they were cloistered at home on Campos Sales Street, which was baptized by the Society of Para as the Golden Cage, for keeping the Uirapurus from Para. Helena became known as the Nightingale from Para in several Brazilian cities and in Europe, through music programs broadcast by Pará Radio Club - PRC-5 – that she took part. Not yet had the career of this woman investigated, who, even with the stigma of the disease, had the courage to expose and take profession of a singer. The current tendency of the historian is to reconstruct its historical object from the representations on it. So in this sense, the following master’s research - Helena Nobre: a paraense musician in of the first half of the twentieth century – aimed to investigate the history of Helena Nobre and her musical activity, building, from the biographical method and the social representations, her intellect and musical biography. This research also sought to address the interpretive and compositional repertoire of Helena Nobre and the major artistic events that she took part, realizing her presence on the musical scene of her time. The social representations of the society of her time were taken from historical sources – oral, documentary and literature – through interviews with relatives and friends of the singer and through a systematic reviews of the literature on public and private collections of Belém, in sources such as: photos, newspapers, magazines, letters, musical scores, concert programs, scrapbooks, personal belongings, paintings, poetry, posthumous tributes. To support this research, it was sought an approach with the theoretical studies about: historical musicology, gender relations, cultural heritage and living memory. The aim is to expand the musical historiography of Pará, taking the silence that has hovered over the history of life, music education and performance of Helena Nobre.
Mostrar mais

243 Ler mais

O ensino de música e o desafio da democratização no “chão da es

O ensino de música e o desafio da democratização no “chão da es

Outra proposta que podemos levantar, a qual consideramos que seja viável dadas as circunstâncias caóticas que estamos inseridos, é a construção de instrumentos musicais a partir de materiais recicláveis. Essa estratégia permite que as alunas e alunos participem efetivamente do processo de criação e não estejam mais numa posição passiva que se localiza na hierarquia das instituições. Torres (2000) assevera-nos que pensar a educação musical no espaço escolar enquanto processo de execução instrumental, incide a explorar “timbres e ritmos diversos através da utilização de instrumentos, como metalofone, pandeiro, ganzá, chocalho, agogô, tambor, xilofone, jogo de sinos, caxixi e flauta” (TORRES, 2000, p. 145). Sob essa ótica, podemos depreender que a educação musical pode se tornar efetivamente democrática, afinal, quando a autora relata sua experiência com a construção coletiva de instrumentos musicais não convencionais, ela acredita que:
Mostrar mais

16 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DETERMINANTES DA APRECIAÇÃO DA INTERPRETAÇÃO MUSICAL: hábitos de escuta, escolaridade e área de formação acadêmica

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DETERMINANTES DA APRECIAÇÃO DA INTERPRETAÇÃO MUSICAL: hábitos de escuta, escolaridade e área de formação acadêmica

Musical knowledge, although usually conceived as instrumental expertise, has another important element: appreciation. Whereas most people can listen to musical stimuli, the way these stimuli are appreciated is largely influenced by individuals learning history. This study investigates how people with different learning histories concerning musical experience appreciate three performances of the same musical work recorded by performers of contrasting levels of expertise. To achieve this, three excerpts of a piano musical work were submitted to the appreciation of participants with discrepant levels of involvement with music (n=79). Participants task consisted of evaluate how much they liked each performance using a 7 point scale. The scores attributed to each performance were comparatively analyzed according to the educational level, listening habits and field of expertise of participants. Results point out that 1)the educational level of participants, as well as their field of expertise, correlates with the ability to discriminate between the performances presented and 2)in the case of non-amateur performances, the specific training of a musical instrument proved to be more decisive than other kinds of musical knowledge in order to help listeners to identify what is considered by musical community as a high level performance.
Mostrar mais

74 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL EDUCAÇÃO MUSICAL E A PROMOÇÃO DO LETRAMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL EDUCAÇÃO MUSICAL E A PROMOÇÃO DO LETRAMENTO

O segundo momento, que correspondia a maior parte da seção, era dedicado a participação em atividades envolvendo as habilidades musicais – como audições musicais, prática instrumental, momentos de canto, classificação de sons quanto a qualidade timbrística ou quanto a altura, leitura musical de símbolos convencionados entre os alunos ou notação formal, acompanhamento de músicas com marcação de pulso ou de células rítmicas, movimentos livres ou direcionados em diferentes andamentos - e as habilidades prévias de leitura e escrita – como audição de histórias lidas, observação das diferentes entonações da voz em momento de leitura, momentos de registros gráficos dos sons musicais, de palavras importantes suscitadas na aula, transformação de sons em símbolos, percepção de estrutura textual, observação de rimas - como descrito no quadro1.
Mostrar mais

97 Ler mais

A Banda Pop em sala de aula

A Banda Pop em sala de aula

“A música não só ajuda os indivíduos a tomar contacto com o passado, como também lhes permite relacionar com os seus contemporâneos. Muita da execução musical envolve grupos em interpretações conjuntas. Isto constitui excelentes oportunidades de indivíduos com diferentes capacidades, idades e origens sociais se conhecerem e colaborarem uns com os outros. Crianças que normalmente reve- lam dificuldades de relação podem-se sentir valorizadas pelos seus pares através dos seus desempenhos musicais (Ben-Tovim 1979). Ao cantarem e tocarem em conjunto, ou compondo em grupo, aprendem a assumir os papéis de condutor e conduzido (Land e Vaughan, 1978). Com vista ao sucesso em qualquer destes papéis, é preciso desenvolver capacidades de cooperação, respeito, responsabilida- de, disciplina, contenção e de liderança (Brocklehurst. 1971). A música, assim, pode ser um agente importante no desenvolvimento de indivíduos socialmente integrados.” (Projecto SEB, ESE de Setúbal, 2007).
Mostrar mais

17 Ler mais

As experiências musicoterápicas no Projeto Psicoeducação para familiares e cuidadores de pessoas com necessidades especiais: interdisciplinaridade entre musicoterapia e psicologia

As experiências musicoterápicas no Projeto Psicoeducação para familiares e cuidadores de pessoas com necessidades especiais: interdisciplinaridade entre musicoterapia e psicologia

Este artigo apresenta o relato de experiência inicial da construção e estruturação do Projeto Psicoeducação, das etapas estabelecidas, do uso da música no processo terapêutico como meio de facilitação da expressão emocional e da intervenção psicológica com o objetivo de auxiliar os pais a compreenderem o diagnóstico, as consequências dele sobre o organismo e as estratégias adequadas para lidar com a situação. O Projeto Psicoeducação, desenvolvido no CER III , teve como visão o Projeto Terapêutico Singular que se baseia em um conjunto de propostas de condutas articuladas para uma pessoa ou para um coletivo, que podem ser famílias, grupos ou comunidades, valorizando os vários saberes tanto dos profissionais que atuam com o paciente, quanto os saberes da família e do próprio cliente (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2013).
Mostrar mais

11 Ler mais

Os exercícios de criação de J. H. Koellreutter: um estudo de sua aplicação na escola regular

Os exercícios de criação de J. H. Koellreutter: um estudo de sua aplicação na escola regular

This paper relates with the importance of creation for the musical student learning. We start from the problem: How the musical creation exercises proposed by Koellreutter would be accepted by students from a public school? Would the exercises be able to achieve those goals? The proposed Koellreutter would fit the peculiar physical structure of a public elementary school? Some publications have addressed the importance of compositional activities to integrate the development, but there is still a lack in academic studies aimed to create exercises and their reflection in the development of children and youth. However, renowned authors such as Schafer, Gainza, Beineke, Swanwick, Moraes, have already been addressing the importance of education grounded in musical creation, we restrain ourselves in the creation exercises proposed by the composer and educator JH Koellreutter. Our objective was to investigate whether the activities could contribute to music education processes when inserted in the school environment. The B class of the 6th grade of the Primary School Journalista Durval Aires, located in Maracanaú was elected as a field of study. The methodology developed within the qualitative approach, an action/research, in which, eight creative activities sections were experienced with the students. The record of the meetings was through audiovisual recording, besides the construction of a diary. As a result, we realized that the activities developed by Koellreutter, even with the difficulties encountered, were well accepted by the students and it was provided to them the pleasure of performing, appreciation and especially the music-making students.
Mostrar mais

112 Ler mais

O ensino de teclado em grupo na universidade e o uso do repertório popular: aprendizagem através de práticas híbridas.

O ensino de teclado em grupo na universidade e o uso do repertório popular: aprendizagem através de práticas híbridas.

Alunos dos cursos de licenciatura em Música, futuros professores de Música, necessitam dominar ao menos um instrumento de maneira criativa e expressiva para que dêem conta de atuar em sala de aula. O uso integrado das práticas deliberada e informal permite desenvolver, no contexto universitário, uma prática pedagógica híbrida, acolhendo de forma mais democrática as diferentes habilidades que os alunos trazem consigo para a sala de aula a partir de suas vivências musicais prévias, que são, quase sempre, diversificadas. O avanço em pesquisas nas áreas que envolvem a pedagogia do instrumento permite verificar que é possível utilizar distintas abordagens de maneira integrada e complementar, inclusive com o uso do repertório composto por músicas populares. A literatura específica sobre este tema já é bem vasta e de relativa facilidade de acesso. O professor que está à frente de uma turma de aula coletiva de instrumento precisa estar atento a isso. Assim, espera- se, através do que foi exposto neste artigo, ter demonstrado que o uso de abordagens híbridas na aprendizagem do Teclado durante a graduação pode favorecer a aquisição de habilidades e competências técnico-musicais capazes de auxiliar o futuro professor de Música neste sentido.
Mostrar mais

8 Ler mais

As Cartas do Gervásio e a autorregulação da aprendizagem como potencializadoras do estudo na Percepção Musical

As Cartas do Gervásio e a autorregulação da aprendizagem como potencializadoras do estudo na Percepção Musical

Assim, são trazidos aqui a Teoria Social Cognitiva (TSC) e um dos seus constructos principais: a autorregulação da aprendizagem no ambiente da disciplina Percepção Musical na Graduação em Música. Esse artigo trata de um recorte de pesquisa de doutorado que realizou intervenções pedagógicas nos anos de 2011 e 2012 em duas IES públicas brasileiras, em uma abordagem qualitativa, pela “pesquisa-ação” (THIOLLENT, 1994; TRIPP, 2005) com a “análise de conteúdo” (BARDIN, 2010) para apresentação dos resultados. O objetivo geral foi promover um ambiente de autorregulação (em infusão curricular), com oferta de atividades obrigatórias e opcionais aos alunos. Dentre os diferentes recursos didáticos, o foco principal desses textos são as leituras de três capítulos-carta do livro Comprometer-se com o estudar na universidade: cartas do
Mostrar mais

27 Ler mais

Participação da família no desenvolvimento da aprendizagem da criança

Participação da família no desenvolvimento da aprendizagem da criança

Assim, as famílias atuais apresentam cer- tas dificuldades para oferecer todo o supor- te que a criança precisa para seu desenvol- vimento integral, educação, carinho e aten- ção, porém é válido ressaltar que a família é à base de todo o aprendizado e desenvol- vimento do individuo, e esta não pode se negar a cumprir sua função, pois nenhuma outra instituição poderá oferecer a criança tais insumos necessários para o seu desen- volvimento. É no ambiente familiar que se concretizam os primeiros contatos com o mundo externo e com a linguagem, ocor- rem as primeiras aprendizagens da criança no que se refere a valores e hábitos repas- sados através dos adultos ali presentes e que irão refletir por toda a sua vida pessoal e em sociedade.
Mostrar mais

12 Ler mais

A aprendizagem autorregulada da percepção musical no ensino superior: uma pesquisa exploratória

A aprendizagem autorregulada da percepção musical no ensino superior: uma pesquisa exploratória

este autor, o ditado melódico proporciona uma oportunidade ideal para começar a integração da análise e da escuta, através de sabermos como e o quê escutar. Karpinski (2000: 62) aponta os benefícios do ditado melódico como forma de desenvolver, entre outros atributos, a compreensão musical. O autor adverte que o produto final, a notação musical, não é necessariamente um meio adequado para o diagnóstico das dificuldades perceptivas e cognitivas do aluno; é o processo, e não o produto, do ditado melódico que precisa ser observado. Da mesma forma, o solfejo (a leitura entoada de uma melodia à primeira vista) é mais importante como uma ferramenta que permite pensar o som do que como uma atividade focada no canto. Segundo Rogers, “o objetivo do solfejo não é o canto, da mesma forma que o objetivo de se aprender a ler não é o de recitar poesia ou prosa em voz alta” (ROGERS, 1984: 127). Karpinski (2000: 166) evita a abordagem atomística e fragmentada do solfejo por intervalos, dando preferência a abordagens que permitem que o aluno perceba o contexto musical das notas na melodia. Desta forma, concordamos com as reflexões de Grossi (2001), Bernardes (2001) e Barbosa (2005), mas assumimos que as críticas estão direcionadas à abordagem fragmentada, atomística e descontextualizada que essas atividades ocasionalmente recebem no contexto da Percepção Musical. Voltando-se o foco do solfejo e do ditado para o processo ao invés do produto, é possível sua utilização como ferramentas para o desenvolvimento da compreensão da linguagem musical. Assim, no presente artigo, solfejo será compreendido como um “instrumento de desenvolvimento de escuta interna, memória e compreensão musical” (SANTOS; HENTSCHKE; GERLING, 2003: 30) e ditado como a habilidade de compreender o discurso musical de forma holística e contextualizada (BORTZ, 2010: 3).
Mostrar mais

20 Ler mais

IMPROVISAÇÃO MUSICAL - CONTRIBUTOS PARA UMA REFLEXÃO SOBRE O SEU PAPEL NA APRENDIZAGEM MUSICAL Samuel Ricardo Augusto Ramos Pereira

IMPROVISAÇÃO MUSICAL - CONTRIBUTOS PARA UMA REFLEXÃO SOBRE O SEU PAPEL NA APRENDIZAGEM MUSICAL Samuel Ricardo Augusto Ramos Pereira

actividades realizadas no ensino musical denominadas com o título criativas, são pouco mais do que explorações livres de espontaneidade, colocando algumas dificuldades em descortinar quais os objectivos para que foram implementadas. Ainda que a exploração livre constitua um tipo de experiência e vivência importante para o desenvolvimento de atitudes criativas, a improvisação enquanto manifestação e expressão de conhecimento musical interiorizado exige processos de descoberta, mas que as estratégias de exploração livre, sobretudo em fases iniciais da aprendizagem, não são suficientes. Este facto é referido aliás nos textos de Kratus (1990; 1991) e Azzara (1993; 2002). A importância dada à dimensão cognitiva do processo de criação musical é, em síntese, o que distingue a pedagogia de autores como Azzara, Kratus ou Gordon, entre outros, de pedagogias orientadas exclusivamente para a exploração da expressão. ” (in Caspurro 2006)
Mostrar mais

60 Ler mais

APRENDIZAGEM MUSICAL E DISTÚRBIO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL: RELATO DE UM CASO

APRENDIZAGEM MUSICAL E DISTÚRBIO DO PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL: RELATO DE UM CASO

Enfim, é fundamental resignificarmos o papel social da escola e entender que seu objetivo não é somente oferecer conteúdos aos alunos, mas também ajudá-los a crescer em todos os sentidos e ampará-los em suas dificuldades. Além disso, é crucial termos professores de música mais preparados, com conhecimentos específicos sobre problemas de aprendizagem, desenvolvimento cognitivo, processamento auditivo, inclusão, dentre outros assuntos, para que os alunos não sejam julgados como preguiçosos ou incapazes diante de dificuldades reais, que muitas vezes podem ser sanadas através de intervenções pontuais. Por último, é necessário acreditarmos que todos podem aprender e que através da afetividade e direcionamento pedagógico e médico consciente, podemos promover a inclusão e alcançar objetivos significativos. Nas palavras da própria Joana 20 :
Mostrar mais

24 Ler mais

Educação musical no sistema de organização modular de ensino (SOME) uma exceção à regra / Music education in the modular teaching organization system (SOME) an exception to the rule

Educação musical no sistema de organização modular de ensino (SOME) uma exceção à regra / Music education in the modular teaching organization system (SOME) an exception to the rule

The present study consists of an experience report that sought to reflect on the guarantee of the right to learn in art through the teaching of musical language through the recorder as an instrument of expression and performance in rural schools in the municipality of Abaetetuba-pa. This objective supported us to elect some guiding questions as the target of investigation: What is the importance of the presence of music teaching at school? How can musical making be achieved at school? Why is music education (s) still absent in most schools? Such questions supported our arguments so that we could carry out a participatory research as a methodology during the elaboration of this work, involving communication between the researcher and the object of study, basing our reflections on the participation and analysis of the data collected in the field. After theoretical considerations, it is concluded that the importance of teaching music at school lies in the possibility of awakening skills and conduct using material, form, value, creation, free expression ... It is also used as a powerful instrument for develop concentration, memory, motor coordination, socialization, hearing and discipline.
Mostrar mais

19 Ler mais

INTERAÇÕES MUSICAIS VIA WEBCONFERÊNCIA: UM CASO NO CURSO DE LICENCIATURA EM MÚSICA A DISTÂNCIA DA UnB VANESSA DE SOUZA JARDIM

INTERAÇÕES MUSICAIS VIA WEBCONFERÊNCIA: UM CASO NO CURSO DE LICENCIATURA EM MÚSICA A DISTÂNCIA DA UnB VANESSA DE SOUZA JARDIM

Esta dissertação aborda como tema as interações musicais via webconferência na Educação a Distância (EaD) e tem como lócus de pesquisa o curso de Licenciatura em Música a Distância ofertado pela Universidade de Brasília (UnB). Como objetivo geral, este estudo propôs investigar como ocorrem as interações musicais via webconferência no referido curso. Nos objetivos específicos, buscou-se entender como o docente se planeja para a utilização da webconferência; identificar as interações que se estabelecem a partir da utilização desta ferramenta e, compreender o olhar dos interagentes (docente e discentes) neste processo. A abordagem sistêmico-relacional da interação mediada por computador sob a ótica de Alex Primo (2003; 2008) evidenciou-se como a mais apropriada para fundamentar o termo interação neste estudo. O percurso metodológico constituiu-se a partir de uma abordagem qualitativa, descritiva e analítica, direcionada para o método de estudo de caso único (YIN, 2015), e teve como técnicas de coleta de dados a entrevista semiestruturada para o docente, observação participante em uma webconferência e questionário com questões abertas para discentes. O planejamento do docente; o ambiente on-line e síncrono; as interações que se estabelecem e, o olhar instrumentalizado dos interagentes foram categorias temáticas que emergiram e, por conseguinte, analisadas nesta pesquisa. Os resultados deste estudo demonstraram que o planejamento docente é essencial e deve atender às especificidades de cada disciplina, o ambiente on-line e síncrono deve ser propício e enfatizar o uso de recursos midiáticos, enquanto que as interações mútuas são imprescindíveis, porém, é necessário um olhar pedagógico, musical e tecnológico por parte dos interagentes ao utilizar a webconferência. Espera-se que este estudo amplie novos olhares para as interações musicais mediadas por Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) na EaD e que futuras pesquisas possam emergir abordando temas como: aprendizagem musical colaborativa; concepções de cursos e estratégias de ensino musical; uso pedagógico da webconferência no ensino de instrumentos musicais; metodologias de ensino musical a distância; motivação para utilização de recursos síncronos em cursos de música a distância; utilização de dispositivos móveis para conferências de áudio e vídeo no ensino da música além de temas relacionados às outras interações síncronas que ocorrem na EaD como encontros presenciais e chat para aprender e ensinar música.
Mostrar mais

147 Ler mais

Show all 10000 documents...