Avaliação de gestão de resíduos

Top PDF Avaliação de gestão de resíduos:

Modelo para avaliação de desempenho em sustentabilidade nas operações de gestão municipal de resíduos

Modelo para avaliação de desempenho em sustentabilidade nas operações de gestão municipal de resíduos

É importante considerar que no ambiente atual de gestão de resíduos os gestores são submetidos a grandes pressões principalmente as de caráter social, econômico e de legislação. São, portanto desafios colocados hoje ao sistema de resíduos que vão além da simples seleção e quantidades de resíduos processados, devendo cumprir com as exigências regulamentares e legais. A avaliação do desempenho global dos sistemas por meio da quantificação da eficácia nas metas e objetivos de gestão devem melhorar a eficiência na utilização de recursos (MENDES et al., 2012), principalmente no entendimento das preocupações econômicas, ambientais e sociais que são dimensões diretamente relacionadas as questões dos resíduos. Diante desse contexto os municípios são forçados a rever os seus sistemas e adotar mecanismos que consigam avaliar a sua eficiência em todo o processo (KARADIMAS; PAPATZELOU; LOUMOS, 2007).
Mostrar mais

135 Ler mais

Análise e avaliação da gestão de resíduos da construção civil em Belo Horizonte

Análise e avaliação da gestão de resíduos da construção civil em Belo Horizonte

Este trabalho aborda, por meio de uma visão multidisciplinar, o processo de gestão de resíduos da construção civil (RCC), em especial na cidade de Belo Horizonte. O estudo foi desenvolvido a partir da análise da legislação existente e de dados estatísticos sobre o assunto. Nesse sentido, procedeu-se a uma avaliação da eficácia de processos de gestão de resíduos na construção civil em Belo Horizonte, a uma análise da eficiência no processo de geração e aproveitamento desses resíduos e a um estudo de alternativas para utilização dos mesmos. O volume de resíduos da construção civil aterrados no Brasil em lixões ou áreas específicas é a da ordem de 4,5 milhões de toneladas, sendo que a Região Sudeste, onde se situa Belo Horizonte, é responsável por aproximadamente 3,5 milhões de toneladas. Já o volume de RCC que é reciclado no país é da ordem de apenas 900 mil toneladas, sendo praticamente 100% na Região Sudeste. Foi possível constatar que no restante das regiões do Brasil a gestão e a destinação correta de RCC não são tratadas com a devida importância. Belo Horizonte se destaca por adotar um modelo de gestão desses resíduos bastante avançado em relação a outras cidades brasileiras, com a implantação de estruturas físicas para destinação e reciclagem, as chamadas Estações de Reciclagem e as Unidades de Recebimento de Pequenos Volumes, conhecidas como URPV’s. Mas, apesar disso, assim como todas as prefeituras do Brasil, não exige um projeto de gestão de RCC antes mesmo do início das obras, conforme determinado por resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. A pesquisa realizada permite comprovar também que uma maior eficiência na gestão de RCC está diretamente ligada à questão da compatibilização de projetos, que possibilita uma sensível minimização da geração de resíduos nas obras, contribuindo para ampliar o caráter de sustentabilidade das construções.
Mostrar mais

103 Ler mais

Avaliação do Sistema de Gestão de Resíduos da AMORIM CORK COMPOSITES

Avaliação do Sistema de Gestão de Resíduos da AMORIM CORK COMPOSITES

No sentido de melhorar a gestão dos resíduos, estudou-se a possibilidade de realizar práticas de segregação mais cuidada dos RINP uma vez que os resíduos de inertes e RSU são encaminhados em mistura com estes. Foi realizada uma avaliação da quantidade de RSU nos RINP que permitiu constatar que apenas 2% dos RINP gerados são RSU; se estes fossem encaminhados para os serviços municipais, resultaria numa poupança de 31 €/mês. No que se refere aos resíduos de inertes (pedras e areias), verificou-se, com base em registos de anos anteriores, que 37% da quantidade de RINP gerada são uma mistura de pedras e granulado proveniente dos “tira pesados” presentes na trituração. Uma vez que as pedras são um resíduo inerte, estudou-se a possibilidade de encaminhar este resíduo como RSU, uma vez que o tratamento e transporte deste tinham um custo de 8 € e 75 €, respetivamente, em oposição aos 37,5 € e 100 € de tratamento e transporte de RINP, respetivamente. Constatou-se, contudo, que, uma vez que as pedras se encontravam misturadas com granulado, o custo de gestão deste resíduo ascenderia ao custo de gestão dos RINP pois a empresa gestora teria que realizar a separação do granulado e das pedras. Para a separação da mistura ser realizável de forma viável na empresa, seria necessário efetuar um investimento em equipamento para realizar essa separação de forma expedita.
Mostrar mais

83 Ler mais

Avaliação estratégica de um plano de gestão de resíduos sólidos com foco nos resíduos orgânicos

Avaliação estratégica de um plano de gestão de resíduos sólidos com foco nos resíduos orgânicos

Um dos grandes problemas atualmente é a gestão correta dos Resíduos Sólidos produzidos em toda atividade humana. Em 2010 foi aprovada a Política Nacional de Resíduos Sólidos que traz diretrizes e instrumentos para lidar com essa problemática, sendo uma dos principais o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – PGIRS. O presente trabalho teve como objetivo realizar uma Avaliação Estratégica de um PGIRS aplicado a um município de médio porte. A partir de dados gerais sobre a situação dos Resíduos Sólidos, foi descrito um Cenário Inicial e então foram propostos Cenários, com horizonte de 20 anos, para a segregação, tratamento e disposição final desses resíduos. Em cada cenário foi levantado os custos relativos a cada etapa e o volume ocupado em aterro na disposição final. Por fim, fez-se a comparação entre os cenários, levando em conta o volume ocupado e os custos envolvidos.
Mostrar mais

90 Ler mais

Gestão e quantificação de resíduos na atividade vitícola. Avaliação de ciclo de vida e proposta de plano de gestão

Gestão e quantificação de resíduos na atividade vitícola. Avaliação de ciclo de vida e proposta de plano de gestão

De modo a identificar os resíduos gerados cujo impacte era maior e sobre os quais devia incidir a gestão, realizou-se uma avaliação do ciclo de vida. Estudaram-se os potenciais impactes ambientais, lacunas existentes e potenciais pontos de melhoria na atual gestão. Por fim estudaram-se diversas opções de gestão dos resíduos através de pesquisa bibliográfica de medidas de gestão implementadas com sucesso tanto no sector vitícola como em outras indústrias semelhantes. Após uma análise superficial, selecionaram-se as opções que permitiam atingir os objetivos propostos restringindo as múltiplas soluções a um grupo que foi estudado com maior pormenor. Desta seleção resultaram diversas alternativas de gestão as quais se apresentam nesta dissertação, culminando com a sugestão que se considera ser a melhor alternativa tendo em conta as especificidades da unidade de estudo. Para além das opções de gestão, foram estudadas as substâncias ativas presentes nos produtos fitofarmacêuticos, cuja aplicação é indispensável na maioria dos casos. Esta análise realizou-se com o objetivo de se verificar as substâncias que possuem um potencial impacte elevado ao nível dos recursos hídricos subterrâneos e que devem ser evitadas ou substituídas. Verificou-se ainda que dos tratamentos fitossanitários resultava um efluente que não era tratado. Achando-se que a sustentabilidade do sector passa também pela correta gestão dos efluentes, estudaram-se três sistemas de tratamento passíveis de ser implementados na exploração em estudo.
Mostrar mais

108 Ler mais

Avaliação das metodologias de gestão da qualidade nos processos de gestão e de tratamento dos resíduos urbanos

Avaliação das metodologias de gestão da qualidade nos processos de gestão e de tratamento dos resíduos urbanos

Todavia, as dificuldades em adquirir informação atualizada e detalhada, são um desafio que reserva ao desenvolvimento de um estágio, orientado para a avaliação e a melhoria das práticas do sistema de gestão da qualidade, implementadas nas atividades operacionais (recolha, triagem e preparação dos materiais) da LIPOR I. Com início no estudo dos quantitativos dos resíduos urbanos rececionados nesta organização, e do conhecimento dos materiais e dos municípios com mais registos de cargas contaminadas (cargas Não Conformes e cargas Razoáveis), segue-se uma análise à qualidade do produto acabado. Visando contribuir para a melhoria dos resultados quantitativos e qualitativos da organização, procurou-se identificar eventos de risco nos processos de controlo da qualidade, desde a chegada dos resíduos à LIPOR I, até ao momento em que são enviados para o retomador e, através de uma matriz de análise da qualidade, implementar medidas potencialmente transversais a toda a organização.
Mostrar mais

167 Ler mais

Implantação e avaliação de um sistema de gestão de resíduos de construção: caso de obra de uma escola

Implantação e avaliação de um sistema de gestão de resíduos de construção: caso de obra de uma escola

Dos resíduos sólidos gerados na cidade de Curitiba no ano de 2013, cerca de 72% são resíduos de construção ou demolição (RCD). Portanto, gerir e gerenciar corretamente os RCD é necessário, com o objetivo de reduzir na fonte, reutilizar, reciclar ou dar o destino correto aos resíduos, sendo a etapa mais árdua a do gerenciamento dos resíduos. Com isso, no presente trabalho é apresentada a implantação e avaliação de um sistema de gestão de resíduos de construção em uma obra de uma escola particular na cidade de Curitiba. A obra estudada possuía o PGRCC (Programa de Gerenciamento dos Resíduos de Construção Civil), entretanto, suas determinações não eram aplicadas, sendo os resíduos depositados e destinados incorretamente. Com a elaboração de treinamentos, montagem de baias, dividindo-as entre as classes de resíduos de construção, a determinação de como seriam executados os serviços de limpeza e triagem dos resíduos e a seleção da destinação final dos resíduos, obteve-se melhora significativa no ambiente da obra, organizando-a, separando os resíduos e destinando-os conforme a Resolução CONAMA nº 307/02. Com o auxílio de um questionário feito aos funcionários da obra, com a função de auxiliar na determinação dos itens a serem melhorados, buscando também a avaliação da participação de cada um dos funcionários na aplicação do sistema, foi definida alteração na execução do revestimento de argamassa externo, reduzindo a perda de argamassa devido ao contato com o solo, podendo ser reaproveitado. Assim sendo, pode-se afirmar que a aplicação do sistema de gestão se deu de forma efetiva.
Mostrar mais

63 Ler mais

Avaliação de riscos ocupacionais na gestão de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE)

Avaliação de riscos ocupacionais na gestão de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE)

Além desta primeira parte de conhecimento científico da temática, efetuou-se uma pesquisa relativa aos diferentes métodos de avaliação de riscos existentes procedendo-se à análise detalhada de cada uma das metodologias inerentes aos mesmos permitindo, assim, a identificação preliminar de vantagens e desvantagens e a sua aplicabilidade efetiva. A seleção das metodologias de avaliação de risco identificadas na presente dissertação teve como base as metodologias abordadas no decorrer do mestrado assim como uma abordagem em termos de aplicabilidade à atividade de desmantelamento de resíduos elétricos e eletrónicos. Tentou-se, assim, também, a seleção de métodos de avaliação de risco que abrangessem as diferentes categorias existentes – métodos qualitativos, quantitativos e semi-quantitativos - de modo a obter-se uma visão abrangente dos métodos existentes e adequabilidade ao que se pretende avaliar.
Mostrar mais

81 Ler mais

Avaliação de certificações ambientais com foco em gestão de resíduos : estudo de caso

Avaliação de certificações ambientais com foco em gestão de resíduos : estudo de caso

Nesse âmbito, fala-se de resíduos sólidos urbanos, que são definidos pela norma ABNT NBR 10004:2004 como sendo resíduos nos estados sólido e semissólido que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. A norma ABNT NBR 10004:2004 divide os resíduos sólidos em classes que levam em conta a identificação do processo ou atividade que lhes deu origem e de seus constituintes e características, além da comparação destes constituintes com listagens de resíduos e substâncias cujos impactos à saúde e ao meio ambiente são conhecidos. Em relação à identificação dos constituintes a serem avaliados na caracterização do resíduo, deve ser criteriosa e estabelecida de acordo com as matérias-primas, os insumos e seu processo de origem.
Mostrar mais

73 Ler mais

SIMGERE: software para avaliação de cenários de gestão integrada de resíduos sólidos domiciliares.

SIMGERE: software para avaliação de cenários de gestão integrada de resíduos sólidos domiciliares.

Este artigo apresenta o desenvolvimento de um sistema de apoio à decisão como ferramenta para analisar diferentes cenários de gestão integrada de resíduos sólidos domiciliares. O SIMGERE, nome do software, foi desenvolvido para auxiliar as Administrações Públicas Municipais na gestão dos resíduos sólidos domiciliares por meio da simulação de cenários, mostrando os efeitos que poderão ocorrer a partir de possíveis mudanças nas estratégias da gestão. Para tanto, foi defi nido e delimitado o campo de trabalho do sistema de apoio à decisão seguindo-se para a construção do modelo conceitual com base no conhecimento adquirido na literatura pertinente, para depois traduzi-lo em telas de ação e fl uxogramas de decisão. Terminados estes procedimentos iniciou-se a codifi - cação do modelo em linguagem de programação (Delphi 6.0). Paralelamente foram realizados testes de validação do sistema quanto a usabilidade e coerência, sendo os erros ajustados. Finalmente, foram gerados os arquivos executáveis do sistema para sua instalação e posterior disponibilização.
Mostrar mais

10 Ler mais

Avaliação da gestão municipal de resíduos sólidos através de indicadores ambientais

Avaliação da gestão municipal de resíduos sólidos através de indicadores ambientais

Por ocasião da pesquisa de campo realizada no município de Casimiro de Abreu, verificaram-se questões peculiares que precisam ser relatadas e comentadas para o entendimento dos resultados. Conforme descrito no item da metodologia, foram realizados diversos contatos prévios com os municípios para possibilitar a execução da pesquisa. O município de Casimiro de Abreu não atendeu a nenhum chamado, seja após o envio de carta pelo carreio para mais de uma secretaria municipal, seja por contato via e-mail ou telefone. A primeira tentativa de contato pessoal foi realizada em 06/10/2016, quando foi notado in loco que os órgãos públicos do município só estavam funcionando no período da manhã. Como não foi possível a realização de entrevista com algum gestor municipal da área de resíduos sólidos, optou-se por entrevistar moradores e comerciantes locais, além da verificação visual de aspectos da limpeza pública e da gestão dos resíduos.
Mostrar mais

194 Ler mais

Proposta e avaliação de metodologia de educação ambiental para a gestão integrada de resíduos sólidos

Proposta e avaliação de metodologia de educação ambiental para a gestão integrada de resíduos sólidos

No Brasil, existem inúmeras leis, resoluções e normas relacionadas ao meio ambiente, resíduos sólidos e educação ambiental. A primeira lei específica sobre a temática ambiental data de 1981, Lei nº 6.938, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, com o objetivo da preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental, que permita o desenvolvimento socioeconômico, visando interesses da segurança nacional e à proteção da dignidade da vida humana. Ela foi um dos marcos, pois apresentou o meio ambiente como objeto específico de proteção (BRASIL, 1981).
Mostrar mais

61 Ler mais

Avaliação da percepção de colaboradores do comércio varejista sobre a gestão de resíduos sólidos

Avaliação da percepção de colaboradores do comércio varejista sobre a gestão de resíduos sólidos

No Brasil, como forma de abordar os problemas citados, foi publicada em 2010 a Lei 12.305, a qual institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a qual enfatiza em seus artigos a necessidade de reduzir a geração de resíduos sólidos como forma de evitar as externalidades resultantes dessa ação. Como exemplo, pode ser citado o artigo 9 da referida Lei, o qual apresenta uma hierarquia de gerenciamento para os resíduos sólidos, partindo do pressuposto de que a não geração, a redução e a reutilização apresentam vantagens sobre o processo de reciclagem, os quais devem ser priorizados.
Mostrar mais

40 Ler mais

Avaliação da gestão de resíduos hospitalares do Departamento de Imagiologia do Hospital Distrital de Santarém

Avaliação da gestão de resíduos hospitalares do Departamento de Imagiologia do Hospital Distrital de Santarém

Actualmente, em matéria de legislação comunitária, a União Europeia não tem nenhum tipo de Regulamento que defina o conceito de RH, e a gestão mais adequada que deve ter esse tipo de resíduos (Insa et al., 2010). A pouca orientação comunitária que existe está consignada na LER, que é aplicável directamente nos Estados-Membros. A LER, apesar de ser vinculativa, suscita alguma dificuldade na identificação objectiva de alguns tipos de resíduos no que respeita à classificação e identificação, em particular os infecciosos, resultando para os Estados-Membros a necessidade de classificação adicional, de forma a gerir os resíduos produzidos e que necessitam de tratamento e destino final adequado.
Mostrar mais

107 Ler mais

Avaliação ambiental do sistema de gestão de resíduos no município de Estarreja

Avaliação ambiental do sistema de gestão de resíduos no município de Estarreja

As atividades humanas geram um diversificado conjunto de resíduos, que uma vez des- cartados, colocam um conjunto de situações que por um lado são problemas e por outro são oportunidades. Os problemas estão relacionados com a salubridade do ambiente (no limite, com a saúde), com os recursos que consome no âmbito das atividades de higiene e limpeza, de forma a evitar assim problemas ainda maiores para o homem e para o am- biente. Por outro lado, os resíduos urbanos que resultam de atividades humanas, consti- tuem um grande desafio, pois são fontes alternativas aos recursos naturais para o efeito da preparação de matérias-primas necessárias ao mercado. Assim a recuperação de recursos incorporados nos fluxos de resíduos, envolvendo recicladores organizados, é uma resposta inteligente para aquilo que é o destino final dos resíduos (J. Gutberlet, 2015). Na nossa sociedade, os resíduos urbanos são um tipo de resíduos particularmente complexo atendendo à complexidade da sua natureza e em particular à dificuldade de gestão derivada da forma dispersa como ocorre e do comportamento dos agentes que os produzem: os cidadãos.
Mostrar mais

112 Ler mais

Avaliação do ciclo de vida aplicada à gestão de resíduos urbanos

Avaliação do ciclo de vida aplicada à gestão de resíduos urbanos

fornecimento de bens e serviços à sociedade. Cada produto tem uma “vida”, tendo a mesma, início na sua produção, passando pela extração de recursos, produção, uso e, por último, operações de eliminação em fim de vida. Os processos envolvidos no ciclo de vida de um produto originam impactos ambientais sob a forma de consumo de recursos, emissões para o ambiente natural e outras trocas ambientais (Rebitzera et al., 2003). A proteção ambiental e os impactes associados aos produtos, têm sido alvo de crescente atenção tendo em vista o desenvolvimento de métodos para que seja possível entender e reduzir esses impactes. A Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) é considerada uma das ferramentas de avaliação ambiental mais desenvolvidas para avaliar o desempenho dos processos relativos ao ciclo de vida de um produto (Al-Salem et al., 2014).
Mostrar mais

109 Ler mais

Avaliação de sistemas de gestão de resíduos: caso de estudo

Avaliação de sistemas de gestão de resíduos: caso de estudo

A implementação de uma rede de recolha selectiva para a reciclagem multimaterial assenta na aquisição, colocação e recolha de ecopontos, cujos materiais resultantes (embalagens de vidro, papel/cartão, plástico e metal) sofrem uma triagem antes do envio destes para reciclagem. A ERSUC colocou à disposição dos munícipes, em termos de equipamento instalado, em 2008, 9.323 contentores de recolha selectiva, dos quais 4.102 são vidrões, 2.663 papelões e 2.558 embalões. Desta maneira, atingiram-se os rácios de 226 habitantes por vidrão, 365 por papelão 380 por embalão. Em relação à actividade de recolha foram percorridos 1.432.166 km para recolher 377.400 contentores. Em termos médios as viaturas da ERSUC tiveram de percorrer 47,3 km para recolher uma tonelada de resíduos recicláveis (www.ersuc.pt).
Mostrar mais

125 Ler mais

Avaliação de desempenho ambiental do sistema de gestão de resíduos de Nordeste (São Miguel)

Avaliação de desempenho ambiental do sistema de gestão de resíduos de Nordeste (São Miguel)

 A maioria das pessoas que participaram na experiência produzem, em geral, pouca quantidade de plásticos e metais. O motivo encontrado foi que muitas destas famílias têm produção caseira de frutas e legumes e mesmo não tendo, conhecem sempre alguém na freguesia ou concelho que tenha para vender. Não só não se deslocam aos supermercados e mercearias para comprar este tipo de alimentos, como muitos nem sequer compram carne, pois matam os seus próprios animais (e.g. porcos, vacas, cabritos, galinhas) ou compram os animais para matar em casa. Assim eliminam-se plásticos de supermercado, plásticos de pesagem de frutas e legumes, filmes de embalar carne, esferovites, entre outros.  Em relação à separação de resíduos, existem várias contrariedades no descritivo
Mostrar mais

135 Ler mais

A gestão dos resíduos da mariscagem pernambucana

A gestão dos resíduos da mariscagem pernambucana

No tocante aos Remar, todos os entrevistados afirmaram não haver estudos voltados para quantificação, identificação e avaliação dos impactos ambientais causados, ou quaisquer processos de gestão ambiental com vistas a corrigir ou mitigar o passivo e o ativo ambiental criado pelas conchas dos mariscos no Município. Os Secretários de Meio Ambiente e das Cidades certificam a inexistência de dados e informações técnico-científicas relativas aos Remar na administração pública do Município. Essa ausência de informação, um dos primeiros princípios da gestão, contribui negativamente para a construção de ações consistentes na região pesquisada. De maneira análoga, a URBi informa que toda a memória relativa aos dados da temática encontra-se concentrada em posse de um profissional do cargo de comissão, que não está mais desempenhando função na administração pública.
Mostrar mais

133 Ler mais

O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA GESTÃO DE RESÍDUOS

O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA GESTÃO DE RESÍDUOS

A solução do problema é bastante complexa (Dias et al., 1994; Raven e Berger, 2004; Wright, 2005) e exige um processo muito vasto de avaliação de todos os problemas envolvidos, desde o impacte ambiental, passando pelo plano económico e pelo impacte paisagístico. No caso dos resíduos sólidos urbanos, a solução acaba por ser na maior parte das vezes o aterro, que é encarado como uma solução atractiva, por utilizar uma tecnologia relativamente sim- ples, e poder, em grande medida, ser faseada no tempo. O sucesso duma solução deste tipo (Tavares e Santiago, 1994) assenta, todavia, nalguns pressupostos fundamentais, susceptí- veis de evitarem problemas para o ambiente ou mesmo uma reacção negativa por parte da população que em conjunto poderão difi cultar largamente a resolução posterior dos proble- mas que se apresentem.
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 10000 documents...