Avaliação genética de animais

Top PDF Avaliação genética de animais:

Utilização de modelos de regressão aleatória na avaliação genética de animais da raça GirolandoGenetic evaluation of Girolando animals using random regression models

Utilização de modelos de regressão aleatória na avaliação genética de animais da raça GirolandoGenetic evaluation of Girolando animals using random regression models

Outra aplicação para os modelos de regressão aleatória seria a avaliação genética de animais para a persistência na lactação. Essa persistência pode ser definida como a habilidade da vaca em manter sua produção após atingir o pico de lactação (SÖLKNER & FUCHS, 1987; SWALVE, 1995; GENGLER, 1996; DEKKERS et al., 1996; DEKKERS et al., 1998; TEKERLI et al., 2000). Entretanto, essa característica não tem sido, até o momento, utilizada nos programas de melhoramento de gado de leite. Com o intuito de verificar a utilização da persistência nesses programas, COBUCI (2002) estimou os parâmetros genéticos para a produção de leite, as correlações entre os controles leiteiros e os valores genéticos para a persistência e para a produção aos 305 dias de lactação, utilizando informações de vacas da raça Holandês de Minas Gerais. O autor observou que a persistência na lactação é uma característica de moderada herdabilidade e pouco correlacionada com a produção de leite aos 305 dias, o que permite a seleção de animais para a persistência na lactação, com o objetivo de alterar o formato da curva de lactação.
Mostrar mais

89 Ler mais

Avaliação genética de touros da raça Tabapuã e predição da lactação de animais da raça Gir leiteiro e cruzamentos com raça Holandesa por intermédio de redes neurais artificiais

Avaliação genética de touros da raça Tabapuã e predição da lactação de animais da raça Gir leiteiro e cruzamentos com raça Holandesa por intermédio de redes neurais artificiais

Dados de 19240 animais Tabapuã, provenientes de 152 fazendas localizadas em diversos estados brasileiros, nascidos entre 1976 e 1995, foram utilizados para predição do valor genético do peso aos 205 dias de idade (VG_P205) por meio de Redes Neurais Artificiais (RNAs) e usando o algoritmo LM - Levenberg Marquardt para treinamento dos dados de entrada. Por se tratar de rede com aprendizado supervisionado, foram utilizados como saída desejada, os valores genéticos preditos pelo BLUP para a característica P205. Os valores genéticos do P205 obtidos pela RNA e os preditos pelo BLUP foram altamente correlacionados. A ordenação dos valores genéticos do P205 oriundos das RNAs e os valores preditos pelo BLUP (VG_P205_RNA) sugeriram que houve variação na classificação dos animais indicando riscos no uso de RNAs para avaliação genética desta característica. Inserções de novos animais necessitam de novo treinamento dos dados, sempre dependentes do BLUP.
Mostrar mais

64 Ler mais

Avaliação genética de características produtivas e reprodutivas de animais da raça Girolando

Avaliação genética de características produtivas e reprodutivas de animais da raça Girolando

Segundo Mukasa-Mugerwa (1989), é vantajoso para o sistema de produção novilhas parirem o mais precocemente possível, dentro do limite fisiológico, pois não acarreta qualquer efeito deletério sobre período de seco, duração da lactação e eficiência reprodutiva. Além disso, a redução da idade da vaca ao primeiro parto pode diminuir os custos de renovação do rebanho. Isto é importante porque os custos com animais de recria são responsá veis por 15 a 20% do custo total de produção (PETRAŠKIENĖ et al., 2011). Tozer & Heinrichs (2001) realizaram uma análise do custo do crescimento das novilhas até o primeiro parto (24-30 meses) e estimaram um aumento de 5-6% nos custos a cada 2 meses de atraso. Do ponto de vista genético, é interessante diminuir a IPP, pois antecipando o primeiro parto é possível diminuir o intervalo de gerações, dessa forma aumentando o ganho genético por unidade de tempo.
Mostrar mais

114 Ler mais

Perspectivas da avaliação genética multirracial em bovinos no Brasil

Perspectivas da avaliação genética multirracial em bovinos no Brasil

A disponibilidade de grandes bases de dados em associações de diferentes raças e cruzamentos de bovinos, e a demanda crescente dos produtores por avaliações genéticas dos animais de raças puras e cruzados têm renovado o interesse na implementação de procedimentos de avaliação genética multirracial. Na maioria das associações de criadores dos Estados Unidos está sendo aplicada a avaliação genética de animais puros e cruzados. O Brasil, com sua enorme população bovina (167 milhões), composta amplamente por Zebu e seus cruzamentos (80%), e muitas grandes e bem estruturadas empresas (várias com dez mil animais ou mais), é provável que possua um expressivo número de bases de dados apropriadas para ser analisado por meio de procedimentos de avaliação genética multirracial. Comumente, no entanto, neste país são usados procedimentos de avaliação genética intra-racial inde- pendentemente da composição genética das populações bovinas. Os procedimentos intra-raciais ignoram os efeitos
Mostrar mais

15 Ler mais

Avaliação genética para a morfologia no cavalo Lusitano

Avaliação genética para a morfologia no cavalo Lusitano

De realçar que as estimativas dos valores genéticos são dinâ- micas, querendo dizer que po- dem e devem ser atualizadas frequentemente (numa base se- mestral ou anual) e à medida que vamos dispondo de mais informação morfológica de pon- tuação de animais ao LA po- der-se-ão alterar (só apresenta- mos aqui dados até 2009).

5 Ler mais

Avaliação genética do crescimento de Tilápia do Nilo

Avaliação genética do crescimento de Tilápia do Nilo

Observou-se que machos e fêmeas crescem em proporções diferentes em praticamente todas as idades dos animais. Isso já era esperado segundo CHARO-KARISA et al., (2006), que observaram que o peso corporal inicial dos machos foi maior do que os das fêmeas, indicando que o dimorfismo sexual na tilápia do Nilo começa num estagio mais jovem. Ao atingir a maturidade sexual, as fêmeas canalizam energia de crescimento para a maturação de gônadas, o que se torna desvantagem, pois os machos irão mais pesados do que as fêmeas para o abate, KUBITZA (2000). Contudo, nesse trabalho foram observadas poucas fêmeas que possuíam gônadas desenvolvidas, possivelmente devido à temperatura considerada baixa para espécie. A seleção para maturação tardia pode ser estudada, já que poderá reduzir o efeito da maturação gonadal no crescimento de fêmeas, técnica adotada por GJENDREN e SKJERVOLD (1978) para resolver este tipo de problema em salmão. Todavia, trabalhos têm mostrado técnicas para obtenção de populações de machos através da inversão sexual com hormônios masculinizantes, KUBITZA (2000).
Mostrar mais

49 Ler mais

Alternativas para avaliação genética na raça gir leiteiro

Alternativas para avaliação genética na raça gir leiteiro

Embora haja dificuldade em estabelecer outro critério para animais do arquivo de pedigree sem informações de produção, a multiplicação linear por 305 de todos os valores genéticos preditos com a PLDC poderia superestimar o mérito genético das vacas que não produziram leite até os 305 dias de lactação. Com vistas à verificar esse possível problema, nas vacas com informações de produção multiplicaram-se os valores genéticos preditos com a PLDC pelo valor médio de duração das lactações de cada vaca. As correlações amostrais (Pearson) e de ordem (Spearman) entre os valores genéticos multiplicados por 305 ou pela duração de lactação média foram de 0,99, independentemente do modelo (REP-PLDC ou AR). Com base nisso, manteve-se o critério de multiplicação por 305 e, para evitar seleção de vacas de lactação curta, seria interessante a seleção simultânea para produção de leite e persistência de lactação, como sugerido por Herrera et al. (2008) e Pereira (2009).
Mostrar mais

101 Ler mais

Avaliação genética de características reprodutivas em suínos

Avaliação genética de características reprodutivas em suínos

Em suínos, ROBISON (1972) concluiu que há evidências substanciais de que os efeitos maternos são responsáveis por porção significativa da variância para muitas características, inclusive aquelas que se manifestam mais tarde na vida do animal, por exemplo, peso aos 140 dias, gordura na carcaça, taxa de ovulação e tamanho de leitegada. Cita também que existe relação negativa consistente entre efeitos genéticos direto e materno, e que é preciso ter muito cuidado, pois estas correlações negativas podem ser induzidas ambientalmente, resultado do manejo e, ou, práticas de acasalamento. Alerta, ainda, que algumas mudanças nas mensurações das características ou práticas de acasalamento talvez alterem estas correlações. BRYNER et al. (1992) constataram efeito materno significativo para espessura de toucinho ajustada para 104,5 kg e ganho de peso diário ajustado para animais de 36 kg.
Mostrar mais

95 Ler mais

Impacto da restrição de dados na avaliação genética animal

Impacto da restrição de dados na avaliação genética animal

42 dias de idade). Em virtude da sua grande importância econômica, diversos programas de seleção buscam melhorar a eficiência alimentar. No Brasil, testes de desempenhos de machos inteiros, alimentados com ração à vontade, dos 25- 30 aos 100 kg de peso vivo, têm revelado animais que necessitam, em média, de 2,0 kg ou até menos de ração para ganhar 1 kg de peso vivo e apresentarem 10 mm de espessura de toucinho. A seleção contínua para melhora da eficiência alimentar e o emprego de machos geneticamente superiores indicam que, em breve, os suínos não necessitarão consumir mais do que 200 kg de ração, do nascimento ao abate, para produzir 70 kg de carcaça e mais de 40 kg de carne para consumo humano (IRGANG, 1998).
Mostrar mais

57 Ler mais

Avaliação genética da raça equina garrana

Avaliação genética da raça equina garrana

O valor genético é certamente o melhor indicador do que um animal vale como reprodu- tor ou do que este poderá transmitir aos seus descendentes, sendo possível obter-se inde- pendentemente do caracter ser ou não mensurável nesse mesmo animal. Desta forma, os Criadores poderão ter acesso a informação objetiva para a seleção dos animais que vão utilizar no futuro como reprodutores.

8 Ler mais

Heterogeneidade de variâncias na avaliação genética de búfalas no Brasil.

Heterogeneidade de variâncias na avaliação genética de búfalas no Brasil.

RESUMO - Registros de produção de leite de 754 búfalas da raça Murrah foram utilizados com o objetivo de avaliar o efeito da heterogeneidade de variâncias na avaliação genética. Os componentes de covariância foram estimados pelo método da máxima verossimilhança restrita utilizando-se quatro modelos bicaracterísticos, considerando, como efeitos fixos, estação de parto e rebanho-ano de parto, e idade da vaca como covariável (efeito linear e quadrático). Os quatro modelos utilizados foram: modelo aditivo; modelo de repetibilidade; modelo aditivo com inclusão interação reprodutor × rebanho-ano; modelo de repetibilidade com inclusão da interação reprodutor × rebanho-ano. Os rebanhos foram classificados em duas classes de desvio- padrão fenotípico para produção de leite e análises bicaracterísticas foram realizadas considerando cada classe de desvio-padrão como característica diferente. Foi conduzida também uma análise unicaracterística desconsiderando as classes de desvio-padrão fenotípico, incluindo o efeito da interação reprodutor × rebanho-ano. As estimativas de componentes de variância genética aditiva foram maiores na classe de alto desvio-padrão, comparadas às de baixo desvio-padrão. A maioria dos animais selecionados nos arquivos sem estratificação foi selecionada para alto desvio-padrão. Apesar do aumento nas variâncias aditivas e do erro nas de classes de alto desvio-padrão, suas herdabilidades foram menores, com exceção do modelo 2, cujo herdabilidade foi maior para a classe de alto desvio-padrão. Quando rebanhos são classificados em alto e baixo desvio-padrão fenotípico e a produção de leite nas diferentes classes é avaliada em modelo multicaracterística, a avaliação genética considera a heterogeneidade de variâncias entre rebanhos.
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação genética de bovinos de corte compostos

Avaliação genética de bovinos de corte compostos

RESUMO - Com o objetivo de avaliar a contribuição dos efeitos genéticos não-aditivos, estimados pelo procedimento GLM do SAS e programa MTDFREML, e investigar se dados devem ser pré-ajustados para os efeitos não-aditivos ou, alternativamente se esses efeitos devem ser incluídos no modelo de avaliação genética como covariáveis. Foram utilizados informações de pesos aos 205 e 390 dias, e do perímetro escrotal, de bovinos compostos O modelo que incluiu os efeitos genéticos aditivos, direto e materno, e os não-aditivos das heterozigoses diretas, e materna total, e a epistasia, foi utilizado, com os dados ajustados para as soluções de efeitos não-aditivos. Valores genéticos foram preditos utilizando-se o programa MTDFREML, para os dados ajustados, e não-ajustados, considerando os efeitos não-aditivos como covariáveis no modelo. Os valores genéticos dos tourinhos safra 2004 e dos touros classificados em TA, com 300 ou mais filhos mensurados; TM, com menos de 300 e mais de 39 filhos; e TB com menos de 40 filhos, para a característica peso aos 205 dias, foram organizados em arquivos, com a finalidade de verificar alterações na magnitude das predições e no ordenamento dos animais, quanto aos dois métodos de correção para os efeitos não-aditivos, por meio das correlações de Pearson e Spearman. Não foi observado comportamento similar para as estimativas obtidas pelos dois métodos, para as características avaliadas. Correlações de Pearson e Spearman entre os valores genéticos para o peso aos 205 dias, obtidos pelos diferentes métodos de correção dos dados para os efeitos não-aditivos foram maiores do que 0,94.
Mostrar mais

87 Ler mais

Avaliação genética de características reprodutivas em rebanhos Nelore

Avaliação genética de características reprodutivas em rebanhos Nelore

MARCONDES et al. (2005) obtiveram estimativas de herdabilidade e diferenças esperadas na progênie para probabilidade de permanência no rebanho até cinco anos, dado que a vaca tinha produzido pelo menos uma cria antes desta idade, e para habilidade de permanência até seis anos, dado que a vaca tinha produzido três crias, de 4180 touros com filhas na base de dados do Programa de Melhoramento Genético da Raça Nelore. O modelo de limiar e modelo linear foram utilizados sob análise Bayesiana via software “Multiple-Trait Gibbs Sampler for Animal Models”. As estimativas de herdabilidade foram de menor magnitude para o modelo linear, 0,065, contra 0,158 sob modelo de limiar. Quando transformadas para escala normal subjacente, o valor obtido ficou em 0,13±0,05, bem próximo àquele encontrado sob modelo de limiar. A correlação entre classificações foi de 97%. O modelo de análise considerado para habilidade de permanência, sob enfoque bayesiano, parece não influenciar a classificação dos animais quanto aos valores genéticos preditos. Análises sob modelo linear, com reduzido tempo de processamento, poderiam ser preferidas bastando transformar a escala da característica para obter a estimativa de herdabilidade.
Mostrar mais

54 Ler mais

Avaliação genética para peso corporal em um rebanho Nelore.

Avaliação genética para peso corporal em um rebanho Nelore.

Machado et al. (1999) encontraram herdabilidade para peso aos 205 dias de idade na ordem de 0,62, enquanto Sarmento et al. (2003) verificaram herdabilidade para ganho de peso diário em bovinos Nelore na ordem 0,12. Esses parâmetros são necessários para estimar as respostas diretas e correlacionadas à seleção, para elaborar índices de seleção e predizer o valor genético dos animais (Gunski et al., 2001). Boligon et al. (2008), ao realizarem estudos sobre associações genéticas entre pesos e características reprodutivas em rebanhos da raça Nelore, relataram que a estimativa de herdabilidade para peso aos 365 dias de idade (P365) na raça Nelore foi de 0,30. Já Sarmento et al. (2003) encontraram herdabilidade para P365 de 0,42 e destacaram que o ganho genético por meio da seleção pode ser alcançado, principalmente em idades mais avançadas, ou seja, no período de pós-desmama. Resultados semelhantes foram relatados por Machado et al. (1999), ao estudarem parâmetros genéticos para características ponderais de bovinos Nelore, em que a herdabilidade estimada foi de 0,43.
Mostrar mais

7 Ler mais

Avaliação genética em rebanhos pastorais com incerteza de paternidade

Avaliação genética em rebanhos pastorais com incerteza de paternidade

Enquanto para os dados simulados houve um aumento de 121% e 1205% para o número de animais endogâmicos e no coeficiente médio de endogamia destes animais, entre o modelo com pedigree completo e os modelos com NMMP e MH, para os dados reais, na raça Santa Inês, estes aumentos foram de 159% e 383%, respectivamente (Tabela 7). Essa superestimativa da endogamia para os modelos com reprodutores múltiplos e sua desconsideração para o MDP foram semelhantes e já comentados para os dados simulados. Assim, é preferível superestimar esta informação com o uso de múltiplos reprodutores do que ignorar e estar sujeito à depressão endogâmica. Pedrosa et al. (2010) demonstraram os efeitos da endogamia sobre os pesos ao nascimento, aos 60 (desmama) e 180 dias de idade na raça Santa Inês. Um incremento de 0,01 unidades no coeficiente de endogamia da população reduziu estes mesmos pesos 0,0034kg, 0,052kg e 0,204kg, respectivamente. Estes autores estimaram em 2,33% a endogamia da população Santa Inês. Esta estimativa foi próxima da observada para o rebanho deste estudo (≈2%). Teixeira Neto et al. (2013) estimaram coeficiente de endogamia médio mais alto (6,92%) para a mesma raça.
Mostrar mais

64 Ler mais

Avaliação Genética, Estudo Familiar e Exercício

Avaliação Genética, Estudo Familiar e Exercício

autossômico dominante na grande maioria dos casos. Entretanto, em alguns casos, como na doença de Naxos, que é causada por mutações patogênicas no gene da JUP (placoglobina), essa herança é autossômica recessiva. A MAVD tem sido associada com mutações em genes desmossômicos (DSC2, DSG2, DSP, JUP, PKP2) e não desmossômicos (LMNA, CNLF, TMEM43 e PLN). Nessa doença, verificou-se que o exercício regular e de alta intensidade (esporte competitivo) tem sido associado à progressão acelerada e agravamento em modelos animais e em seres humanos. 16,17 O esporte competitivo aumenta o risco
Mostrar mais

8 Ler mais

Avaliação genética de uma população multirracial angus-nelore

Avaliação genética de uma população multirracial angus-nelore

Este estudo teve como objetivo avaliar o melhor modelo para a avaliação genética para a característica de ganho médio diário da desmama ao sobreano (GMDD) de uma população multirracial Nelore e Angus formada por 49.634 animais filhos de 34.006 matrizes e 793 touros, nascidos entre 1986 e 2015. A avaliação genética para esta população foi realizada através da metodologia de inferência Bayesiana por meio de um modelo animal e os critérios de escolha foram o Número de Parâmetros (Np), de Informação da Deviance (DIC) e Ordenada Preditiva (CPO). No primeiro capítulo foram testados três modelos: Modelo Animal Tradicional (MAT), Modelo Animal Multirracial sem (MAMRSS) e com segregação (MAMRCS). Com base nos critérios de escolha, o MAMRSS foi escolhido por apresentar melhores ajustes, além de apresentar o menor número de parâmetros, reduzindo assim a demanda computacional. No segundo capítulo foram testados modelos multirraciais (MAMR) homo e heteroscedástico. Foi utilizado um esquema fatorial 2×2 de dois modelos de variância residual (homoscedástica (HO) ou heteroscedástica (HE)) baseado em dois pressupostos distributivos (Gaussiano (G) e t de Student (T)). O MAMR-T-HE foi o que apresentou melhor ajuste para a população em questão. As correlações de ordenamento de Spearman dos valores genéticos preditos, para os reprodutores, foram altas quando consideradas todos animais (0,93 a 0,99). No entanto, quando separados estes reprodutores em TOPs (10%) estas correlações foram reduzidas drasticamente (de 0,05 a 0,96). Estes resultados apoiam a implementação de modelos multirraciais robustos que contabilizam fontes de heteroscedasticidade para aumentar a precisão de avaliações genéticas de populações multirraciais.
Mostrar mais

61 Ler mais

Avaliação genética de acessos de cacaueiros

Avaliação genética de acessos de cacaueiros

De acordo com a hipótese do lago Amazônico, nos últimos quatro milhões de anos, no Plio-pleistoceno, o aumento do nível do mar tornou-se uma barreira para a descarga do sistema de águas do Rio amazonas. Esse processo resultou na formação da lagoa amazônica que cobria a maior parte da Amazônia, no fim do Terciário (Plioceno). Presume-se que porções menores da floresta foram cobertas durante uma série de alternâncias do nível do mar durante o Quaternário. A inundação empurrou as florestas tropicais para regiões periféricas da Bacia Amazônica, as atuais fronteiras das terras altas. A diferenciação que ocorreu nas bordas da bacia aumentou o efeito de isolamento dos rios alargados, separando populações de animais e plantas em “ilhas” florestais, como parece estar evidenciado pelos correspondentes níveis de terraços no vale do Baixo Amazonas (Klammer, 1984; Marroig & Cerqueira, 1997). Contudo, de acordo com Clapperton (1993), os níveis dos terraços teriam sido levantados tectonicamente a sua altura atual.
Mostrar mais

63 Ler mais

Análise genética de escores visuais e sua relação com características reprodutivas de animais da raça Nelore

Análise genética de escores visuais e sua relação com características reprodutivas de animais da raça Nelore

RESUMO - Foram estimados parâmetros genéticos para características de avaliação visual ao sobreano, idade ao primeiro parto (IPP), probabilidade de parto precoce (3P) e stayability (STAY) em bovinos da raça Nelore. Verificou-se a possibilidade da inclusão dessas características nos critérios de seleção de programas de avaliação genética. O conjunto de dados utilizado era composto por registros de 37.826 animais e pedigree com 88.213 animais. O método dos quadrados mínimos foi utilizado para definição de efeitos fixos considerados nos modelos de estimação de parâmetros. Os modelos utilizados eram compostos pelo efeito aleatório genético direto de animal e residual. As estimativas dos parâmetros genéticos, ambientais e fenotípicas foram obtidas em análises uni e bi-características, por meio de análise bayesiana. A característica STAY foi definida como a capacidade de a fêmea permanecer até os 76 meses de idade no rebanho, parindo pelo menos três vezes, enquanto a característica 3P identifica fêmeas, que desafiadas precocemente, foram diagnosticadas prenhes, mantiveram esta gestação e pariram um bezerro vivo até 30 meses de idade. Para as características de avaliação visual ao sobreano, as estimativas médias de herdabilidade foram iguais a 0,37 (estrutura), 0,42 para (precocidade), 0,37 (musculosidade) e 0,48 (peso padronizado aos 450 dias de idade). A idade ao primeiro parto apresentou baixa estimativa de herdabilidade média (0,18), enquanto as características 3P e STAY apresentaram maiores valores (0,36 e 0,24, respectivamente). As correlações genéticas entre IPP, 3P e STAY, com as características de avaliação visual e peso, foram favoráveis, indicando que ao selecionar animais de maior peso e maiores valores de estrutura, precocidade e musculosidade, indiretamente estará selecionando animais de menores idade ao primeiro parto e com sucesso nas características de precocidade sexual e permanência no rebanho. Dessa forma, a seleção de animais com maiores pesos e valores das características de avaliação visual, serão animais mais precoces sexualmente e com maior permanência no rebanho. A estimativa de herdabilidade da característica 3P indica desafiar as novilhas à reprodução em idades jovens, permitindo identificar e selecionar as fêmeas de maior precocidade sexual. Os valores estimados de herdabilidade e das correlações existentes entre as características estudadas justificam a inclusão das mesmas nos critérios de seleção de programas de avaliação genética.
Mostrar mais

101 Ler mais

Análise genética do período de gestação em animais de um rebanho Canchim: estimação de parâmetros genéticos e escolha entre modelos animais alternativos.

Análise genética do período de gestação em animais de um rebanho Canchim: estimação de parâmetros genéticos e escolha entre modelos animais alternativos.

O período de gestação é uma característica que atualmente tem sido incluída em alguns programas brasileiros de avaliação genética. Embora não seja propriamente uma medida de fertilidade, está diretamente ligado à eficiência reprodutiva, uma vez que matrizes com menor período de gestação têm maior probabilidade de sucesso na estação de monta subsequente, pois parem antes, têm mais tempo de repouso antes de entrar na nova estação de monta (Pereira et al., 2002) e ainda apresentam redução nos problemas de parto (Wray et al., 1987). O período de gestação também influencia a produtividade dos rebanhos, pois está associado ao peso ao nascimento (Reynolds et al., 1980; Scarpati, 1997). Na literatura encontram-se estimativas de herdabilidade para essa característica, quando considerada como sendo do bezerro, entre os limites de 0,17 e 0,71 (Wray et al., 1987; Gregory et al., 1995; Scarpati, 1997; Alencar et al., 1999; Rocha et al., 2005) e, quando adotada como característica da matriz, variando entre 0,09 e 0,28 (Silva & Pereira, 1986; Wray et al. , 1987; Scarpati, 1997; Pereira et al., 2002).
Mostrar mais

6 Ler mais

Show all 10000 documents...