Base Aérea

Top PDF Base Aérea:

JOSÉ RIBAMAR MOREIRA DA SILVA JUNIOR OS INCENTIVOS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE OFERECIDO PELA BASE AÉREA DE FORTALEZA

JOSÉ RIBAMAR MOREIRA DA SILVA JUNIOR OS INCENTIVOS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE OFERECIDO PELA BASE AÉREA DE FORTALEZA

Complementary Law No. 123/2006 established the National Statute of Micro and Small Firms and established differential treatment to these companies when participating in public tenders. The management bodies are the ones responsible for the implementation and enforcement of this Act, which makes the instrument of public policy aimed at fostering growth and development of ME/EPP in Brazil. The paper analyzes the application of differential treatment given to micro and small enterprises. Thus, we aimed to examine the incentives for the development of micro and small companies headquartered in the state of Ceará that are offered by the Base Aérea de Fortaleza. To this end, we initially carried out a literature search on the form of procurement of goods and services in Public Administration, ie the bid. Then was held a field survey, with questionnaires from the companies that participated in bidding Base Aérea de Fortaleza in the period 2010 to 2012. After collecting data, these were worked and studied and the results demonstrated with the aid of charts and graphs. Thus it was possible to identify the importance of government spending on growth of micro and small businesses. Therefore, it was found that the Complementary Law is being fully implemented by the Air Base of Fortaleza and the benefits it provides is helping to promote the development of micro and small companies in the region, however it is necessary to broaden the dissemination of the benefits offered by LC on 123/2006 in order to attract more companies to participate in the processes of buying/government contracting.
Mostrar mais

55 Ler mais

Arquitetura da base aérea de Natal na segundas guerra mundial e as mudanças trazidas pelas travessias do Atlântico

Arquitetura da base aérea de Natal na segundas guerra mundial e as mudanças trazidas pelas travessias do Atlântico

O Campo de Aviação de Parnamirim já existia antes da deflagração da Segunda Guerra Mun- dial. Com a entrada dos Estados Unidos no gran- de conflito e a cessão de áreas, pelo Governo brasileiro para apoio das tropas aliadas, Parna- mirim tomou, evidentemente, um grande impul- so. A imensa área era dividida em duas partes distintas pelas pistas de pouso asfaltadas, 16-34 e 12-30: no setor oeste das pistas foi construída a Base Aérea de Natal, que era conhecida como a “Base Brasileira”. No setor leste das pistas foi edificada, em proporções muito maiores, a “Base Americana”, também denominada Base de Parnamirim ou Parnamirim Field. Quando o Governo dos Estados Unidos iniciou a constru- ção do “Campo de Parnamirim”, em novembro de 1940, já haviam sido construídas algumas obras, tais como hangares, estações-rádio, e pe- quenas instalações para usos diversos. O perío- do da construção se estendeu até março de 1944 em consequência de várias mudanças dos pla- nos iniciais de construção pelos americanos. A Base Americana dispunha de mais de 700 edifi- cações, a maioria em estilo simples que ficou co- nhecido como “barraco”, para suportar um trân- sito diário de 400 a 600 aeronaves, em demanda da África. Segundo a engenharia americana, o prazo normal da duração de um “barraco” era de sete a dez anos. No entanto transcorridos 42 anos do conflito mundial, existe ainda um nú- mero considerável de “barracos”, ainda em ple-
Mostrar mais

14 Ler mais

Bruno Marinho Trindade A PISTA DO DESENVOLVIMENTO: O CASO DA BASE AÉREA DE SANTA MARIA (1970-1971)

Bruno Marinho Trindade A PISTA DO DESENVOLVIMENTO: O CASO DA BASE AÉREA DE SANTA MARIA (1970-1971)

Com isto fica claro, o quanto as construções da Aeronáutica (base aérea e demais complexos) contribuíram para a economia de Santa Maria, na medida em que a mão-de-obra utilizada para as mesmas estava na própria localidade. Verifica-se igual contribuição no município, a partir da entrada em operação da BASM, pois o dinheiro proveniente dos salários dos militares passou a ser aplicado nos diversos setores de serviços como o comércio, educação, saúde e lazer. Isto pode ser notado até os dias de hoje, levando em consideração o fato de o contingente da Aeronáutica ter aumentado na cidade, daquele período aqui estudado em diante (atualmente são 1,3 mil militares na ativa) 19 .
Mostrar mais

48 Ler mais

Função compras no setor público: fatores preponderantes para o alcance da celeridade dos pregões eletrônicos da Base Aérea de Natal

Função compras no setor público: fatores preponderantes para o alcance da celeridade dos pregões eletrônicos da Base Aérea de Natal

Uma das causas que levaram ao ganho significativo de tempo na fase externa por parte do pregão em relação às demais modalidades licitatórias foi o fato de alei do pregão ter promovido a inversão das fases de habilitação e aceitação da proposta (MOTTA, 2010; JACOBY, 2011). Enquanto nas demais modalidades o operador de compras, no caso a comissão de licitação, deve verificar primeiramente a documentação de todas as empresas candidatas para somente depois verificar todas as propostas das empresas consideradas habilitadas, no pregão é justamente o inverso: somente é analisada a documentação do fornecedor que ofertou o menor preço após uma disputa decrescente de preços. No entanto, reforça-se que essa importante modificação diz respeito apenas à fase externa do certame e que mesmo diante do ganho de tempo proporcionado por essa mudança, a literatura especializada aponta que o pregão eletrônico, realizado pelos mais diversos órgãos públicos, é um processo complexo e demorado (MOTTA, 2010; ROSILHO, 2011; RESENDE, 2012; ARAÚJO; DE JESUS, 2013). Para descortinar a realidade que se apresenta no âmbito do desenvolvimento das etapas do pregão eletrônico na administração pública, o presente estudo foi realizado em uma organização da administração direta do Governo Federal: a Base Aérea de Natal (BANT).
Mostrar mais

142 Ler mais

CONTRIBUIÇÃO DO SUBSISTEMA CPR PARA A RETENÇÃO DE TRIBUTOS DOS FORNECEDORES DA BASE AÉREA DE FLORIANÓPOLIS

CONTRIBUIÇÃO DO SUBSISTEMA CPR PARA A RETENÇÃO DE TRIBUTOS DOS FORNECEDORES DA BASE AÉREA DE FLORIANÓPOLIS

Os tributos chegam aos cofres da União e se tornam parte das receitas públicas podendo, conseqüentemente, gerar bens públicos, bem como melhorias nas áreas da saúde, educação, transportes, cultura, etc. Uma medida para evitar que os fornecedores soneguem tributos devidos à União é o fato de reter esses tributos nos órgãos públicos, com autorização de leis, e executados através do Sistema Integrado de Administração Financeira. Trata-se de um sistema computacional do Governo Federal responsável por toda a execução orçamentária da União criado pelo Serviço Federal de Processamento de Dados. A Base Aérea de Florianópolis, como Órgão Público, utiliza esse sistema computacional para executar todas as suas transações financeiras seja com outras Organizações Militares da Força Aérea Brasileira, seja com terceiros. O sistema possui vários subsistemas dos quais se destaca o de Contas a Pagar e a Receber. Esse subsistema foi desenvolvido de forma a melhorar o processo de programação financeira dos Órgãos/Entidades ligadas ao sistema, proporcionando informações em nível analítico e gerencial do fluxo de caixa e que se tornou muito útil para a retenção de tributos dos fornecedores de bens e de serviços dos Órgãos da Administração Pública Federal.
Mostrar mais

98 Ler mais

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA GERADAS POR AERONAVES MILITARES T-25 E T-27, NA BASE AÉREA DE PIRASSUNUNGA - SP

EMISSÕES DE GASES DE EFEITO ESTUFA GERADAS POR AERONAVES MILITARES T-25 E T-27, NA BASE AÉREA DE PIRASSUNUNGA - SP

Brasil, 1,8% das emissões derivadas dos combustíveis são atribuídos ao setor. Não constam na literatura e demais meios de técnico-científicos publicações que reportem inventários de GEEs (Gases de Efeito Estufa) para a aviação militar no Brasil. Este trabalho quantifica as emissões de GEEs em dois tipos de aeronaves usadas para transporte e treinamento na Base Aérea de Pirassununga-SP: T-25 e T-27. Foram avaliadas as horas de voo e o consumo de combustíveis (gasolina e querosene de aviação) durante os anos de 2010 e 2011. A partir dos fatores de emissão, calcularam-se as emissões de CO 2 , CH 4 e N 2 O para as duas aeronaves no biênio. A emissão total do
Mostrar mais

10 Ler mais

O Uso de Raciocínio Baseado em Casos com clusterização para Auxiliar na Gestão de Problemas da Base Aérea de Florianópolis

O Uso de Raciocínio Baseado em Casos com clusterização para Auxiliar na Gestão de Problemas da Base Aérea de Florianópolis

Tem-se como objetivo desenvolver um sistema utilizando o raciocínio baseado em caso combinado com a técnica de clusterização para auxiliar a base aérea de Florianópolis a encontrar soluções para novos problemas através de casos iguais ou similares. Para isso foi desenvolvido um protótipo a fim de atestar a viabilidade do modelo proposto. Para a validação submeteu-se o protótipo e um questionário para os militares da BAFL, onde eles classificavam se o protótipo atende ou não as necessidades previamente levantadas.

11 Ler mais

Gestão ambiental de áreas do comando da aeronáutica, o caso da base aérea de Anápolis, Anápolis -GO

Gestão ambiental de áreas do comando da aeronáutica, o caso da base aérea de Anápolis, Anápolis -GO

Extrapolando-se o exemplo da BAAN, pode-se estimar que diversas organizações do COMAER que possuem recursos naturais sob sua guarda, poderão vir a sofrer pressões, principalmente por parte das comunidades próximas, para que lhes seja franqueado o acesso a esses recursos. Além do uso da água, pode-se citar o uso de pastagens ou campos do interior das Bases para o pastejo de animais, a extração de madeira ou lenha, o uso de antigas áreas de recreação ou até o acesso mais curto às suas residências, cruzando áreas preservadas de uma Base Aérea, como acontece na BAAN.
Mostrar mais

152 Ler mais

Gestão ambiental de áreas do comando da aeronáutica: o caso da base aérea de Anápolis, Anápolis - GO

Gestão ambiental de áreas do comando da aeronáutica: o caso da base aérea de Anápolis, Anápolis - GO

Extrapolando-se o exemplo da BAAN, pode-se estimar que diversas organizações do COMAER que possuem recursos naturais sob sua guarda, poderão vir a sofrer pressões, principalmente por parte das comunidades próximas, para que lhes seja franqueado o acesso a esses recursos. Além do uso da água, pode-se citar o uso de pastagens ou campos do interior das Bases para o pastejo de animais, a extração de madeira ou lenha, o uso de antigas áreas de recreação ou até o acesso mais curto às suas residências, cruzando áreas preservadas de uma Base Aérea, como acontece na BAAN.
Mostrar mais

160 Ler mais

AVALIAÇÃO DA GESTÃO DA SEÇÃO DE SUBSISTÊNCIA DE UMA ORGANIZAÇÃO MILITAR QUANTO AO USO DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA ESPECÍFICA PARA PROVIMENTO DE ALIMENTAÇÃO: O CASO DA BASE AÉREA DE FLORIANÓPOLIS

AVALIAÇÃO DA GESTÃO DA SEÇÃO DE SUBSISTÊNCIA DE UMA ORGANIZAÇÃO MILITAR QUANTO AO USO DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA ESPECÍFICA PARA PROVIMENTO DE ALIMENTAÇÃO: O CASO DA BASE AÉREA DE FLORIANÓPOLIS

Este Trabalho de Conclusão de Curso foi realizado com o objetivo de avaliar a gestão da Seção de Subsistência da Base Aérea de Florianópolis, uma das diversas unidades militares da Força Aérea Brasileira. O estudo parte do pressuposto de que este setor, que é responsável pelo provimento de refeições ao efetivo da referida Organização Militar (OM), utiliza dotações orçamentárias provenientes do orçamento público, portanto, a eficiência no uso desse tipo de recurso tem influência direta no bom funcionamento da máquina estatal. O trabalho apresenta, em sua revisão bibliográfica, alguns conceitos relacionados à gestão, à administração e à contabilidade pública, com foco no entendimento do que vem a ser uma despesa pública. Complementarmente, são mencionadas definições e esclarecimentos sobre eficiência e eficácia, além de outro tema bastante explorado no decorrer do estudo que é a avaliação de desempenho organizacional. Na seqüência, são descritas características específicas da Seção de Subsistência da BAFL no que tange aos sistemas de informação utilizados, aos procedimentos contábeis adotados e, principalmente, quanto às transformações operacionais geradas pela implantação de algumas melhorias operacionais
Mostrar mais

66 Ler mais

Projeto de intervenção adaptando o Balanced Scorecard ao sistema de compras da Base Aérea de Natal

Projeto de intervenção adaptando o Balanced Scorecard ao sistema de compras da Base Aérea de Natal

A presente Proposta de Intervenção examina a questão das compras públicas realizadas por uma Organização Militar no âmbito da Administração Pública Federal. O principal objetivo deste trabalho consiste em propor um modelo de planejamento estratégico baseado no Balanced Scorecard para o sistema de compras públicas que contribua para o aumento da eficiência, eficácia e efetividade das aquisições realizadas na Base Aérea de Natal. Para tanto, utilizou-se de entrevistas estruturadas a fim de se realizar um diagnóstico da realidade atual do sistema de compras junto aos principais setores requisitantes da BANT, bem como a adaptação das perspectivas do BSC com base na revisão da literatura. A técnica utilizada para a análise das entrevistas foi a análise de conteúdo cujos resultados contribuíram para a elaboração do Mapa Estratégico conceitual o qual foi submetido à validação por meio de um Grupo Focal. Da análise das entrevistas, concluiu-se que o Sistema de Compras da BANT encontra-se em um perfil tático em virtude da baixa interação entre o sistema de compras e os setores requisitantes, a preocupação voltada apenas para a economicidade da aquisição em oposição da efetividade do material adquirido, a falta de capacitação dos elementos que compõem o sistema e a ausência de um planejamento adequado. Pretende-se com a criação desta proposta contribuir para a melhoria da gestão com foco em resultados na administração pública, aumentado a eficiência, eficácia e efetividade das compras públicas. Considerando que para o caso concreto a mensuração dos resultados só poderá ser realizada após, pelo menos, um ano de sua implementação, a presente pesquisa constitui na proposta de modelo de intervenção.
Mostrar mais

158 Ler mais

APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DE CASO NA BANDA DE MÚSICA DA BASE AÉREA DE FLORIANÓPOLIS

APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO DE CASO NA BANDA DE MÚSICA DA BASE AÉREA DE FLORIANÓPOLIS

Com o propósito clú "verificar o papel da liderança sob o enfoque da Aprendizagem Organizacional na Banda de Música" observou-se, através dos dados obtidos nos questio[r]

115 Ler mais

Avaliação da Remoção de Azoto por Nitrificação e Desnitrificação Simultânea Caso de Estudo: ETAR da Base Aérea nº5

Avaliação da Remoção de Azoto por Nitrificação e Desnitrificação Simultânea Caso de Estudo: ETAR da Base Aérea nº5

O tratamento de águas residuais envolve a interação de reações complexas entre os diferentes componentes presentes, que é simplificada através de modelação matemática. Um modelo de lamas ativadas consiste basicamente num conjunto de parâmetros estequiométricos e cinéticos que estão relacionados através de equações diferenciais representativas dos processos que ocorrem no sistema. Tendo em conta a complexidade do último, os modelos têm de ser rigorosamente desenvolvidos com base na descrição dinâmica de todos os processos relevantes das linhas de tratamento de águas residuais e de lamas. A modelação dinâmica do tratamento de águas residuais baseia-se no estado estacionário do sistema (comportamento inalterado ao longo do tempo) e no balanço de massa observado para cada componente envolvido. A utilização adequada de modelos dinâmicos torna-se uma ferramenta valiosa com vista a melhorar a estabilidade do processo, a qualidade do efluente e os custos de operação (Grau et al, 2007).
Mostrar mais

121 Ler mais

Custo da hora de voo : aplicação do modelo ABC à Força Aérea Portuguesa

Custo da hora de voo : aplicação do modelo ABC à Força Aérea Portuguesa

Neste contexto, pretende-se com esta investigação proceder à aplicação do modelo ABC na Força Aérea Portuguesa (FAP), nomeadamente ao cálculo do custo da hora de voo das aeronaves C-130 HERCULES, C-295, Falcon 50 e EH 101, sediadas na Base Aérea nº6 (BA 6) no Montijo. O cálculo do Custo da Hora de Voo (CHV) remonta a 1985, contudo foi alvo de várias reformulações ao longo dos anos, sendo que a última está em curso ao momento da realização deste trabalho, nomeadamente na revisão da Diretiva 02/2004. A aplicação de um método como o ABC vai permitir alocar custos indiretos incorridos na Base Aérea às respetivas aeronaves, que antes não eram considerados para o cálculo do CHV, através da definição de atividades e cost drivers, e portanto esperando um custeio mais exato e preciso.
Mostrar mais

72 Ler mais

Os artistas colaboradores de Oscar Niemeyer na arquitetura religiosa de Brasília

Os artistas colaboradores de Oscar Niemeyer na arquitetura religiosa de Brasília

Em Brasília, o corpo de Oscar Niemeyer chegou à Base Aérea de Brasília, onde fora 36 Correio Braziliense, 2012.. recepcionado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, músic[r]

114 Ler mais

Acesso rápido à via aérea.

Acesso rápido à via aérea.

Síntese dos dados: O comprometimento da via aérea é inco- mum, porém quando ocorre, depende de profissionais treinados para a rápida obtenção da via aérea, de maneira segura, precoce e sem causar prejuízos para tais pacientes. O método preconizado para tal abordagem é a seqüência rápida de intubação que além de prepara- ção, utiliza sedação e bloqueador neuromuscular. Observamos que não é possível a aplicação de um protocolo único de intubação, pois depende da indicação e condições do paciente. Definimos doses das medicações mais utilizadas em nosso meio, pois acreditamos que pouco se conhece do real efeito de drogas sedativas e analgésicas. Na maioria das situações, a associação de um analgésico opióide (fen- tanil na dose de 5 a 10 µg/kg) e um sedativo (midazolam 0,5 mg/kg) e um bloqueador neuromuscular são suficientes para a intubação traqueal.
Mostrar mais

12 Ler mais

Aplicação de resíduo alcalino na superfície de Cambissolos.

Aplicação de resíduo alcalino na superfície de Cambissolos.

A indústria de celulose produz um grande volume de resíduos, e alguns possuem potencial para melhorar a fertilidade dos solos. Entretanto, ainda existe carência de informações sobre a viabilidade de uso e as doses a serem aplicadas ao solo. Os objetivos deste estudo foram avaliar a utilização de um resíduo alcalino (dregs) como corretivo da acidez e quantificar as mudanças nos atributos químicos e físicos em dois Cambissolos, um de textura franco-argilosa e outro de textura franco- arenosa. O experimento montado em vasos foi desenvolvido em casa de vegetação, com aplicação superficial de dregs na proporção de 0%, 12%, 35%, 50% e 100% da dose equivalente de CaCO 3 necessária para elevar o pH até 6,0. A cultura do milho foi cultivada até 40 dias após a germinação para quantificação da matéria seca das raízes e da parte aérea. Em solos não cultivado com milho, amostras foram coletadas para avaliar a estabilidade de agregados, argila dispersa, pH do solo e teor de cátions trocáveis. A adição superficial de dregs eleva o pH, os teores de Ca, K e Mg, e reduz o teor de Al trocável, principalmente na camada de 0 a 5 cm. No entanto, são observados efeitos prejudicais como o aumento no teor de Na, da relação Ca/Mg e da dispersão da argila. As alterações nos atributos químicos do solo favorecem o crescimento das raízes e da parte aérea do milho, até uma dose de dregs equivalente de 40% a 47% da necessidade de calcário para elevar o pH em água para 6,0. Doses superiores a essas prejudicam o desenvolvimento das plantas.
Mostrar mais

11 Ler mais

Resposta de mudas de Senna macranthera (Dc. ex collad.) H.S. Irwin & Barnaby (Fedegoso) cultivadas em latossolo vermelho-amarelo distrófico a macronutrientes.

Resposta de mudas de Senna macranthera (Dc. ex collad.) H.S. Irwin & Barnaby (Fedegoso) cultivadas em latossolo vermelho-amarelo distrófico a macronutrientes.

De acordo com Gomes (2001), o quociente obtido pela divisão da altura da parte aérea pelo peso de matéria seca da parte aérea não tem uso frequente para avaliação do padrão de qualidade de mudas, podendo, entretanto, ser de grande valia,e, quanto menor o valor de H/MSPA, mais lenhificada a muda e maior deverá ser a sua capacidade de sobrevivência no campo. Neste trabalho, verificaram-se valores de H/MSPA em Senna macranthera bem acima dos encontrados por Cruz et al. (2004) que encontraram valores de H/MSPA variando entre 1,32 e 1,74 em Tabebuia impetiginosa.

12 Ler mais

Análise de crescimento da cultura da batata submetida ao parcelamento da adubação nitrogenada em cobertura, em um latossolo vermelho-amarelo.

Análise de crescimento da cultura da batata submetida ao parcelamento da adubação nitrogenada em cobertura, em um latossolo vermelho-amarelo.

Com base nas equações obtidas, em que X é o número de dias após a emergência e Y é a quantidade de fitomassa seca total de parte aérea, pode-se estimar a quantidade de fitomassa seca total de parte aérea em qualquer momento durante o experimento, o que nos permite estimar diariamente o acréscimo e/ou diminuição da matéria seca das plantas e conseqüentemente suas taxas de crescimento absoluto e relativo.

7 Ler mais

A Defesa Aérea do Arquipélago dos Açores

A Defesa Aérea do Arquipélago dos Açores

sistemas de armas terrestres de Defesa Aérea, para o caso específico de Defesa Aérea da Europa e unidades de C2, incluem-se os Sistemas de Controlo e Vigilância Aérea. As unidades aéreas de Defesa Aérea executam missões de Alerta no Solo, Caça Intercepção, Patrulhamento Aéreo de Combate e Caça Escolta. A Defesa Aérea é então uma responsabilidade conjunta, devendo existir uma meticulosa coordenação com Forças Navais e Terrestres. Existe também uma Força Aerotransportada de Detecção Avançada da NATO designada NATO Airborne Early Warning Force (NAEWF), a qual não faz parte do sistema NATINADS, mas reforça os Sistemas de Controlo e Vigilância Aérea como uma High Readiness Force. Na Figura 1 está representado o organograma das Forças Conjuntas do flanco Sul da Europa, ao qual Portugal pertence. Apesar de ter sido transformada em Julho de 2003, esta estrutura (Figura 4.1) continuou em operação até 1 de Julho de 2008 ao nível dos Combined Air Operations Centers ( CAOC’s). A Defesa Aérea do Sul da Europa era efectuada pelo AIRSOUTH, sediado em Nápoles, Itália. Tendo em conta a nova estrutura (Figura 4.2), esta passou então a ser sediada em Izmir na Turquia, sendo actualmente o Comando de Defesa Aérea Regional para o Sul da Europa, o Air Component Commander . Relativamente aos CAOC’s, irá ser desactivado o de Portugal e Espanha, ou seja os do flanco Oeste do Sul da Europa, ficando os respectivos Centros de Reporte e Controlo (CR C’s) e áreas de responsabilidade dependentes do CAOC3 em Poggio R., em Itália. Relativamente ao flanco Este do Sul da Europa, será desactivado o CAOC da Turquia. Os CRC’s e áreas de responsabilidade passam então a ficar dependentes do CAOC4 em Larissa, na Grécia. O Air Component Commander em Izmir, é responsável pela Defesa Aérea no sul da Europa, determinando a prontidão das aeronaves em Quick REaction Alert (QRA) e os seus pilotos e controladores, estando estes proficientes nas Regras e Empenhamento (ROE), para executar as respectivas missões.
Mostrar mais

80 Ler mais

Show all 10000 documents...