bombeiros voluntários

Top PDF bombeiros voluntários:

Conhecimento sobre Higiene das Mãos – Estudo exploratório numa Corporação de Bombeiros Voluntários

Conhecimento sobre Higiene das Mãos – Estudo exploratório numa Corporação de Bombeiros Voluntários

Questões tais como “Deve trocar de luvas quando trata de feridas diferentes no mesmo doente?” ou mesmo “Pode secar as mãos numa toalha reutilizável ou papel a seguir à fricção antisséptica?” obtiveram 33% e 37% (respetivamente) de respostas incorretas, o que constitui um resultado preocupante. Assim, considera-se pertinente a sugestão de futuras ações de sensibilização e formação para os Bombeiros Voluntários de Ermesinde no sentido de colmatar as falhas de conhecimento detetadas.

72 Ler mais

Posttraumatic stress disorder checklist for DSM-5 (PCL-5): validação e invariância da medida numa amostra de Bombeiros Voluntários Portugueses

Posttraumatic stress disorder checklist for DSM-5 (PCL-5): validação e invariância da medida numa amostra de Bombeiros Voluntários Portugueses

O PCL-5, questionário que avalia sintomas de Stress Pós-Traumático, não está validado para a população nem para os bombeiros voluntários portugueses. Os bombeiros, devido à exposição a eventos potencialmente traumáticos, são vulneráveis ao desenvolvimento desta perturbação. Estudos indicam que apesar do modelo do DSM-5 apresentar ajustamento adequado, os modelos da Anedonia e Híbrido apresentam o melhor ajustamento. Ademais, são escassos os estudos que analisaram a invariância da medida nos dois sexos. Os objetivos deste estudo foram analisar a estrutura fatorial e a invariância da medida nos dois sexos, numa amostra de bombeiros voluntários portugueses. Uma recolha nacional permitiu analisar dados de 664 bombeiros que responderam a um conjunto de questionários de autorrelato, nomeadamente, o PCL-5 e o BSI. Os resultados indicaram que todos os modelos apresentaram bom ajustamento, com o Híbrido a demonstrar-se o melhor. Ainda, os modelos do DSM-5 e da Anedonia apresentaram invariância configuracional e o Híbrido apresentou invariância métrica. Conforme a literatura, os resultados parecem indicar a necessidade de redefinir a estrutura fatorial da PSPT no DSM-5, sendo o modelo híbrido o mais adequado. Devido à escassez de literatura e à discrepância entre resultados, serão necessários mais estudos acerca da invariância da medida nos dois sexos.
Mostrar mais

33 Ler mais

Conflito trabalho família e intenção de turnover nos bombeiros voluntários : a mediação pelo compromisso e diferenças de género

Conflito trabalho família e intenção de turnover nos bombeiros voluntários : a mediação pelo compromisso e diferenças de género

O presente estudo visa explorar a relação entre o Conflito Trabalho-Família (CTF), Compromisso Organizacional - componentes afetiva (CA) e normativa (CN) - e Intenção de Turnover (IT) nos Bombeiros Voluntários, assim como as diferenças de género na relação entre CTF e CA e CN. De acordo com a literatura, existe uma relação entre CTF e IT, tanto nos trabalhadores pagos como nos trabalhadores voluntários, sendo que uma das vaiáveis que aparece frequentemente associada tanto ao CTF como à IT é o Compromisso Organizacional. Tendo em conta o modelo das três componentes do compromisso, espera-se que a CA e CN sejam mediadores da relação entre CTF e IT. Pretende-se ainda verificar se a relação entre CTF e CA e CN é mais significativa nas mulheres do que nos homens. Com base nos dados da amostra recolhida (N=263) as hipóteses foram testadas através de regressões lineares hierárquicas. Os resultados permitem verificar uma relação positiva e significativa entre CTF e IT e que o CA é um mediador nesta relação. Contudo verificou-se que a relação entre CTF e CA é semelhante nas mulheres e nos homens. No que se refere ao CN este não é um mediador na relação entre CTF e IT, bem como não existem resultados significativos nas diferenças entre homens e mulheres na relação entre CTF e CN. As implicações destes resultados são posteriormente discutidos, sendo ainda apontadas sugestões para estudos futuros.
Mostrar mais

42 Ler mais

Compreensão e descrição das características das experiências marcantes em Bombeiros Voluntários Portugueses

Compreensão e descrição das características das experiências marcantes em Bombeiros Voluntários Portugueses

De igual modo, a literatura tem estudado quais os eventos que são mais marcantes para os bombeiros, porém é escassa acerca de porque é que perante o mesmo evento ele se torna marcante para um bombeiro e para outro não. Assim, o estudo do que faz uma experiência marcante para cada bombeiro torna-se pertinente, na medida em que nos permite clarificar o fenómeno de diferenciação pessoal face à perceção do evento e ao que estes profissionais de risco fazem para lidar com ele. Para responder a esta questão optou-se por uma metodologia qualitativa, procurando-se dar resposta à seguinte questão de investigação “Quais as características das experiências consideradas marcantes para os bombeiros voluntários portugueses?”. Foram efetuadas entrevistas semiestruturadas a bombeiros voluntários
Mostrar mais

32 Ler mais

Avaliação do desempenho numa organização desportiva : o balanced scorecard adaptado às piscinas da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Colares

Avaliação do desempenho numa organização desportiva : o balanced scorecard adaptado às piscinas da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Colares

Missão, Visão e Valores Perspetiva Financeira Perspetiva Clientes Perspetiva Processos Internos Perspetiva Aprendizagem e Crescimento Mapa Estratégico Mapa Relações Causa-Efeito[r]

110 Ler mais

Conhecimentos na intervenção Pré-Hospitalar: estudo de uma amostra de Bombeiros Voluntários da área Metropolitana do Porto

Conhecimentos na intervenção Pré-Hospitalar: estudo de uma amostra de Bombeiros Voluntários da área Metropolitana do Porto

Firefighters are "individuals who are integrated in firefighting, whose mission is the protection of life and property in danger, through prevention and firefighting, rescue the wounded, sick or shipwrecked ..." (Bombeiros Portugueses – Seis Séculos de História) In this sense, we intend to determine the knowledge of Firefighters, the Theoretical support is provided to them is sufficient, if think it is important to stay a nurse in the Corporation and who feel before the various emergency situations they encounter. So we built the problematic of this study with the theme: "Knowledge in Pre-hospital intervention - Study of a sample of Volunteer Firefighters in the Porto Metropolitan Area."
Mostrar mais

64 Ler mais

Qualidade e satisfação no transporte programado de doentes : o caso dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim

Qualidade e satisfação no transporte programado de doentes : o caso dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim

Por este protocolo os BVPV recebem, com reserva de propriedade, uma Ambulância de Socorro de Tipo B, com as caraterísticas técnicas, sanitárias, equipamento e material normativamente exigidas, que atua na sua área de intervenção, podendo essa atuação ser alargada sempre que as necessidades de prestação do socorro o exijam, nomeadamente quando ocorram situações cuja gravidade clínica implique a necessidade de intervenção de meios humanos mais treinados ou diferenciados, situações de escassez ou inexistência temporária de veículos ou tripulação adequada, necessidade imperiosa de reforçar os meios próprios existentes nas áreas de atuação própria de outros corpos de bombeiros e situações em que a urgência da situação clínica implique a ativação do meio mais próximo.
Mostrar mais

183 Ler mais

 R.estagio Tiago

R.estagio Tiago

“A componente operacional do sistema são os bombeiros voluntários, são a espinha dorsal. Eles cumprem mais de 90% das missões de proteção civil e tendem a ser profissionais na sua ação. São voluntários, mas têm de tender a estar disponíveis para receber uma formação cada vez mais abrangente e qualificada. Não me parece que exista o risco de o sistema soçobrar por estar assente em voluntários. Eles dependem de nós sobre o ponto de vista operacional e isso decorre de uma situação em que, até hoje, não tem havido quebras de solidariedade”.
Mostrar mais

34 Ler mais

Corpo Trabalho tese mestrado   vrs final

Corpo Trabalho tese mestrado vrs final

Findas as avaliações dos elementos das duas amostras envolvidas no estudo, através do controlo 3 (flexões/extensões, abdominais e Cooper), lembrando que é a condição física o fator preponderante na investigação, que foram definidos os quatro grupos de trabalho, com oito elementos cada, de acordo com o Valor obtido na sua classificação física final (Anexo5). Foi ainda tido em conta os procedimentos de colocar em cada grupo uma hierarquia idêntica, constituída pelas várias categorias presentes, manter, em condições físicas idênticas dos bombeiros, os elementos da mesma corporação juntos para uma melhor interação, os quatro grupos de trabalho serem chefiados por bombeiros voluntários (Anexo5).
Mostrar mais

149 Ler mais

Plano de desenvolvimento social de São Brás de Alportel 2006/2010 e Plano de Ação 2006/2007

Plano de desenvolvimento social de São Brás de Alportel 2006/2010 e Plano de Ação 2006/2007

ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal AHBV SBA – Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de São Brás de Alportel AIEC – Associação dos Industrias e Exportadores de[r]

83 Ler mais

Cultura e propaganda políticas no Estado Novo: as campanhas legislativas no distrito de Braga (1945-1973)

Cultura e propaganda políticas no Estado Novo: as campanhas legislativas no distrito de Braga (1945-1973)

O Tema Dominante das Generalidades, um ponto residual, onde existem as subcategorias: Academia de Braga, agraciado, agradecimentos, Bombeiros Voluntários, Brasil, círculo de cultura mu[r]

228 Ler mais

PREVALÊNCIA DE DOR MIOFASCIAL E ESTRESSE EM BOMBEIROS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA Dissertação

PREVALÊNCIA DE DOR MIOFASCIAL E ESTRESSE EM BOMBEIROS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA Dissertação

As profissões são culturalmente construídas para atender às necessidades sociais. As atividades de proteção contra incêndios tiveram início no ano 390 a.C., período da história de Roma. Naquela época, grupos empregados na ocupação de áreas dominadas, formados por legionários, eram destacados para garantir a guarda das cidades conquistadas. A ocupação militar das cidades era estratégica, como forma de garantir a continuidade da linha de logística na retaguarda das tropas para garantir os suprimentos, a reposição das tropas, equipamentos e assegurar postos que serviam para o descanso e recuperação de tropas. Neste contexto, havia o uso do fogo em larga escala que era empregado desde a cocção, aquecimento e iluminação no interior das edificações. No entanto, a fragilidade das construções bem como a organização urbana transformava o fogo em uma preocupação quanto ao seu uso; visto que o fogo poderia se constituir numa arma de destruição. Além da destruição no local em que os incêndios ocorriam, o mesmo representava uma dificuldade a mais no transporte entre as cidades e locais atingidos. A sociedade romana diante dos problemas inerentes ao controle do fogo, fez com que se criasse entre os anos de 63 a.C. e 14 d.C., o grupo organizado, denominado de Coohortes Vigilium, para proteger os bairros de Roma contra o fogo (Sociedade Corpo de Bombeiros Voluntários, 2007).
Mostrar mais

78 Ler mais

Tabagismo e estressores ocupacionais em bombeiros, 2011.

Tabagismo e estressores ocupacionais em bombeiros, 2011.

Relataram exposição a dois ou mais tipos de situações precárias 50,5% dos bombeiros. A análise descritiva dos estressores ocupacionais indicou: alta demanda (n = 135), baixo controle (n = 148), baixo suporte social (n = 184) e alta exposição a estressores operacionais (n = 161). Um quarto dos bombeiros relatou diagnóstico clínico de pelo menos uma doença crônica, 16,0%, problemas psiquiátricos no passado e 9,6% indicaram uso proble- mático de álcool. A taxa de absenteísmo nos últimos 12 meses foi 44,1%. A maioria relatou praticar atividades físicas uma ou duas vezes por semana (50,2%); 59,5%, 14,4% e 24,8% dos bombeiros foram expostos, respecti- vamente, a pelo menos um evento estressante, um evento traumático e uma situação de discriminação social. A prevalência de tabagismo foi de 7,6% e 9,8% declararam-se ex-fumantes. Os mais velhos, menos
Mostrar mais

8 Ler mais

8. Qualidade do Sono e Sonolência em Estudantes de Ciências Biológicas

8. Qualidade do Sono e Sonolência em Estudantes de Ciências Biológicas

Outro ponto fundamental neste trabalho é a avaliação da sonolência dos estudantes, que apresentou índices excessivos durante o dia. De acordo com o teste de Epworth, esses resultados podem ser consequência direta da má qualidade de sono. Uma vez que esta pesquisa foi realizada com voluntários, entre as hipóteses levantadas para tentar explicar os baixos índices de qualidade de sono e a excessiva sonolência é o fato de que os estudantes já tivessem conhecimento prévio de sua má qualidade de sono. Isso demonstra e justifica o maior interesse deles em participar do estudo. Tal questionamento também ocorre em Araújo & Almondes, 2013. Outros autores descrevem ainda que a população mundial está utilizando a maior parte de seu tempo com atividades diárias e inúmeros afazeres, o que tem resultado em horários de dormir e acordar cada vez mais irregulares (KECKLUND; AKERSTED, 1995; MILLER; CAPPUCCIO, 2007).
Mostrar mais

10 Ler mais

Os acordos voluntários como Instrumento de política ambiental

Os acordos voluntários como Instrumento de política ambiental

Assim definida, a regulamentação do ambiente alarga a sua dinâmica de acção, não se restringindo ao estatuto de regulamentação pública da responsabilidade exclusiva do Governo, mas pod[r]

228 Ler mais

A motivação de voluntários em eventos esportivos no Brasil

A motivação de voluntários em eventos esportivos no Brasil

Estudo um pouco mais detalhado sobre a motivação de voluntários de eventos esportivos foi desenvolvido por Bang & Chelladurai (2009), onde estabeleceu uma escala para eventos esportivos internacionais Volunteer Motivations Scale for International Sporting Events (VMS-ISE). Esta escala consiste em seis fatores sendo, expressão de valores (preocupação com os outros, o sucesso do evento e a sociedade), patriotismo (o orgulho e amor do país e a fidelidade ao país), crescimento pessoal (ganhar novas perspectivas, bem como sentir-se importante e necessário), orientação profissional (desenvolvimento de carreira, como ganhar experiência e contatos profissionais), recompensas extrínsecas (obtendo recompensas tangíveis, como uniformes, comida e admissão grátis) e contatos interpessoais (reunião e interação com pessoas e formação de amizades). No mesmo ano Bang, Alexandris, et al. (2009); Bang & Ross (2009) propuseram uma escala com sete fatores, incluindo mais um fator nomeadamente o amor ao esporte (o amor pelo esporte e qualquer evento relacionado ao esporte) e trocaram de nome o fator patriotismo para envolvimento da comunidade (participação da comunidade ajudando o evento como parte da comunidade local) pois entenderam que a palavra patriotismo se encaixaria melhor para megaeventos, pois é a medida que os eventos esportivos se envolvem na tentativa de se hospedar um país ou cidade, o que leva a entender que o patriotismo pode desempenhar um papel importante para o voluntário, mas como alguns eventos podem ocorrer varias vezes durante o ano esse fator motivacional pode não ter a mesma importância então substituíram para envolvimento da comunidade.
Mostrar mais

135 Ler mais

Motivação para entrada de voluntários em ONG brasileira.

Motivação para entrada de voluntários em ONG brasileira.

No presente estudo, propõe-se um modelo estrutural que iden- tiique os motivos para escolher determinada Organização Não Governamental (ONG) para prestar trabalho voluntário. O espaço empírico é a Pastoral da Criança – organismo de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – instituição de base comunitária que tem seu trabalho baseado na solidariedade e na partilha do saber. No referencial teórico apresenta-se o con- texto no qual está o voluntariado, em níveis mundial e nacional. Em seguida, discutem-se os diversos conceitos de voluntariado e apresentam-se os modelos teóricos de motivação voluntária. Os estudos de Mostyn (1983) e Cavalcante, Souza, Nascimento e Cunha (2011a, 2011b, 2012) são as principais referências teóricas e empíricas para a construção do modelo testado. A coleta de dados foi feita por meio de questionário fechado com 21 indicadores, em duas visitas a cidades da Diocese de Pesqueira (Pernambuco/PE). Foram aplicados 720 questionários. A amostra foi dividida em duas partes. Na primeira foi feita a Análise Fatorial Exploratória e na segunda a Análise Fatorial Conirmatória, por meio da Modelagem das Equações Estruturais. O exame dos resultados alcançados pelo modelo dos motivos de entrada permite concluir pela validade e pela coniabilidade do instrumento. Assim, as razões para a entrada de voluntários na Pastoral da Criança podem ser explicadas por um conjunto de interações entre estes cinco construtos: Altruísmo, Afetivo, Amigável, Ajustado e Ajuizado.
Mostrar mais

18 Ler mais

Oswaldo x Jorginho, um duelo de ‘bombeiros’

Oswaldo x Jorginho, um duelo de ‘bombeiros’

Ambos cheg aram como terceiro treinador de sebs clbbes no campeonato, assbmiram no início do seg bndo tbrno e melhoram o desempenho de sbas eqbipes. Neste doming o, às 16h, eles medirão [r]

3 Ler mais

O estado de alerta : um exploratório com o corpo de bombeiros.

O estado de alerta : um exploratório com o corpo de bombeiros.

Neste sentido, o EA pode ser caracterizado por níveis de atenção e concentração elevados, sendo que, mediante a ocorrência de eventos críticos, há o aparecimento de sinais e sintomas nos trabalhadores como agitação, sudorese e ansiedade, que podem aparecer e desaparecer em seguida (especialmente tendo em vista a necessidade de tomada de decisões rápidas). Já o estado de alerta permanente (EAP) se apresenta a partir da manutenção deste estado, mesmo quando o trabalhador está fora do ambiente de trabalho. Nesta perspectiva, evidenciam-se as semelhanças existentes entre o trabalho da enfermagem e dos bombeiros, uma vez que ambos desenvolvem atividades submetidos a eventos situacionais inesperados, nos quais a carga física e psíquica exigida vai ao encontro do EA anteriormente citado. Dessa forma, levantam- se questionamentos sobre o significado e conseqüências destas situações no trabalho e na vida pessoal destes trabalhadores.
Mostrar mais

8 Ler mais

Incômodo causado pelo ruído a uma população de bombeiros.

Incômodo causado pelo ruído a uma população de bombeiros.

Quanto à realização de exames de audição dos 72 par- ticipantes da pesquisa, 25 (34,7%) airmaram ter realizado exames de audição devido aos seguintes fatores: 19 (76%) por sensação de ouvidos tampados, três (12%) por traumas (barotrauma e traumatismo craniano), dois (8%) por outras doenças (caxumba e labirintite) e um sujeito (4%) por ne- cessidade em trabalhos anteriores. Os exames realizados nesta população foram, em maioria, a audiometria (88,5%), seguida de exame otoneurológico (3,9%). Os demais (3,9%) não lembraram a quais procedimentos foram submetidos. Dos 25 bombeiros que realizaram exames auditivos, 20 (76,9%) relataram resultados normais, quatro (15,4%) alteração leve e um sujeito (3,9%) não lembrou do resultado. A divisão operacional se diferenciou das demais, tendo em sua maioria (58,3%) a resposta airmativa para a realização de exame de audição anterior.
Mostrar mais

7 Ler mais

Show all 508 documents...

temas relacionados