Borracha - Produtos

Top PDF Borracha - Produtos:

Adesivo de borracha termoplastica reforçado com nanoargila

Adesivo de borracha termoplastica reforçado com nanoargila

Pela sua estrutura, as borrachas termoplásticas compostas por copolímeros em bloco oferecem vantagens de processamento aos fabricantes de adesivos, bem como podem ser utilizadas em uma grande gama de produtos. Com esta versátil borracha, os adesivos podem ser preparados facilmente via solvente, ou ainda processados via hot melt, um método de preparação em que o solvente não é empregado. Por este processo hot melt, este copolímero pode ser processado facilmente pelo processo de extrusão, pois no estado fundido apresenta comportamento semelhante a um termoplástico e após resfriamento, apresenta comportamento de um elastômero. Considerando-se as regulamentações ou preocupações ambientais um dos principais pontos no que diz respeito ao futuro dos adesivos sensíveis a pressão, o uso de solventes pode ser um complicador, já que durante a produção do adesivo via solvente, ocorre a emissão de componentes orgânicos voláteis e poluentes. Desta forma, o processo
Mostrar mais

154 Ler mais

Caracterização de argamassas betuminosas com granulados de borracha e de cortiça

Caracterização de argamassas betuminosas com granulados de borracha e de cortiça

Em Portugal, têm vindo a ser feitos esforços para melhorar e regular o seguimento dado aos RSUs desde 1997, tendo sido elaborado um plano onde é definida a estratégia e as metas no âmbito da gestão integrada dos RSUs. Este plano tem o nome de Plano Estratégico para os Resíduos Sólidos Urbanos (PERSU) e atualmente encontra-se em vigor a sua terceira versão, com metas definidas até ao ano 2020. A valorização dos RSUs é feita através de incineração, originando dois tipos de produtos: cinzas de fundo e cinzas volantes. As cinzas de fundo, ou escórias, são resultado da incineração da parte inorgânica dos RSUs. Este material utiliza-se na substituição do agregado em camadas de base. Outro produto resultante da incineração são as cinzas volantes, que correspondem às poeiras contidas no fumo que ficam retidas nos filtros das chaminés da incineradora. Este material quando estabilizado com cal pode ser utilizado, como agregado, nas camadas de sub-base de pavimentos flexíveis [25].
Mostrar mais

147 Ler mais

Misturas betuminosas com borracha: adesividade ligante-agregado

Misturas betuminosas com borracha: adesividade ligante-agregado

Um pouco por todo o mundo o uso de produtos betuminosos em pavimentos rodoviários flexíveis é uma prática generalizada. No entanto, tem havido um esforço para melhorar o desempenho destes pavimentos, contribuindo para isso a adição de borracha, melhorando as misturas betuminosas. Vários estudos têm verificado que o betume modificado com borracha, normalmente designado por BMB, tem vindo a demostrar bons desempenhos. Algumas dessas melhorias devem-se ao facto de a mistura ter uma maior viscosidade, que melhora a viscoelasticidade e ductilidade do ligante e melhora assim as propriedades elásticas das misturas betuminosas, mais concretamente, a resistência às tensões de tração e a capacidade de recuperação de deformações, quer a baixas, quer a altas temperaturas (Minhoto et al., 2002). Os polímeros também podem contribuir para uma melhor adesividade do ligante com o agregado (Specht, 2004).
Mostrar mais

116 Ler mais

Desvulcanização de resíduos de borracha e sua incorporação em componentes de calçado

Desvulcanização de resíduos de borracha e sua incorporação em componentes de calçado

Mestrado Integrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais – FEUP 8 propriedades físicas comparáveis. Esta descrição básica é explicada pela conversão das ligações cruzadas tridimensionais de termoendurecíveis insolúveis e não fundidos em termoplásticos bidimensionais, plásticos e de baixo módulo de elasticidade, processáveis e vulcanizáveis. Numa análise mais microscópica, pela quebra das ligações intermoleculares (cruzadas) C-S entre as cadeias (“espinha dorsal”) do polímero e pela diminuição do comprimento das cadeias, usando para o efeito diversos tipos de energia. As ligações podem ser monosulfídicas (C-S-C), disulfídicas (C-S 2 -C) ou polisulfídicas (C-S x -C), dependendo da quantidade de átomos de enxofre que se ligam às cadeias poliméricas. As amostras de borracha regeneradas são misturas de três partes: fração solúvel, fração de gel ligada por ligações cruzadas e substâncias de baixo peso molecular. Idealmente, a fração de solúveis e as suas massas moleculares devem ser tão elevadas quanto possível para os produtos desvulcanizados terem boa qualidade de processamento e boas propriedades mecânicas [15,16].
Mostrar mais

73 Ler mais

Terminologia da indústria de artefatos de borracha: proposta de um vocabulário

Terminologia da indústria de artefatos de borracha: proposta de um vocabulário

Consultoria & Comunicação, desfruta de larga credibilidade junto a agentes de mercado, cientistas e formuladores de políticas públicas. O trabalho é divulgado por meio do portal www.borrachanatural.agr.br, hoje com mais de 22.000 páginas visitadas por mês, e através do boletim semanal borracha via e-mail, enviado gratuitamente para cerca de 5.500 participantes do mercado, no Brasil e no exterior. Os assinantes do portal encontram cotações e notícias nacionais e internacionais relacionadas à borracha natural, sintética e artefatos leves e pesados, bem como análises de mercado, artigos, reportagens exclusivas, estatísticas, teses, uma relação de empresas do setor, dentre várias outras seções. Parte deste conteúdo é veiculada também em inglês, mostrando ao mundo o potencial da indústria da borracha brasileira. Além de informações, leitores do Brasil e do exterior procuram no site oportunidades de negócios, como a compra e venda de matérias-primas naturais, sintéticas e produtos manufaturados.
Mostrar mais

115 Ler mais

Avaliação mercadológico da borracha natural no Brasil

Avaliação mercadológico da borracha natural no Brasil

Tendo em vista o grande consumo de borracha na indústria nacional e internacional, para diversas finalidades, este trabalho tem como objetivo, mostrar a importância da seringueira em âmbito comercial, dando enfoque nas oscilações de preço do principal produto proveniente desta espécie, com base em pesquisas mercadológicas encontradas na literatura, que abordam principalmente temas referentes à utilização racional de produtos naturais e a geração de renda proveniente destes. Mostrando de modo mais detalhado as características principais da fonte produtora de látex, e informações referentes às características gerais do produto, do processo produtivo, de mercado e também os desafios encontrados durante a produção e comercialização. Pode-se concluir que a adoção de medidas governamentais que incentivem o plantio da espécie que produz o látex e o investimento em pesquisas que combatam ou que venham a reduzir a incidência de pragas e doenças que atacam os seringais, seriam de fundamental importância para o controle destes plantios, bem como garantir qualidade e quantidade suficiente para atender o mercado consumidor.
Mostrar mais

6 Ler mais

Simulação numérica de extrusão de compostos de borracha

Simulação numérica de extrusão de compostos de borracha

Esse modelo constitutivo, que é muito utilizado na literatura, possui termos não-lineares dados pelos produtos dos tensores das tensões. Nesse modelo, quando os parâmetros 𝛼 = 𝜆 = 0, tem-se a equação constitutiva de um fluido Newtoniano com viscosidade 𝜂 = 𝜂 0 . No caso em que 𝛼 = 0, o modelo se reduz ao modelo de Maxwell Convectivo Superior (UCM), que não prediz o comportamento viscoso não-Newtoniano. Assim, o arraste hidrodinâmico anisotrópico está associado à orientação das macromoléculas devido às tensões do escoamento, resultando no comportamento não-Newtoniano pseudoplástico característico do escoamento de sistemas poliméricos. Para casos onde 0 ≤ 𝛼 𝐾 ≤ 0,5, predições fisicamente coerentes foram observadas (BIRD; ARMSTRONG; HASSAGER, 1987; SCHLEINIGER; WEINACHT, 1991).
Mostrar mais

64 Ler mais

Superintendência da Borracha: um estudo institucional

Superintendência da Borracha: um estudo institucional

Segundo Fonseca (1970), a borracha é encontrada em estado natural, como emulsão aquosa no suco celular ou látex de diversas espécies vegetais. Mediante incisão no caule ou maceração dessas plantas obtém-se o líquido que produz um coágulo por dessecação ou coagulação, com o auxílio de agentes químicos. Ainda de acordo com o autor, a intensificação dos estudos botânicos permitiu o conhecimento de mais de mil plantas, de regiões quentes, produtoras de goma elástica. Pelo menos em seis famílias vegetais encontram-se gêneros que produzem borracha, são elas: Euphorbiaceae, Moraceae, Apocynaceae, Asclepiadaceae, Sapotaceae e Compositae. Dentre os gêneros, um em particular, Hevea, destaca-se como produtor de borracha, e dentro dele Hevea brasiliensis Mull. Arg. é a principal espécie produtora. As plantas do gênero Hevea são popularmente conhecidas como seringueiras. Segundo Silva (1996), na década de 1820 , quando os preços dos produtos tropicais de um modo geral entraram em baixa no mercado internacional, dentre eles o do cacau, a borracha surgiu como um novo produto extrativo. No início a produção, limitada, destinava-se ao fabrico de uns poucos artigos, como botas, seringas, luvas e capas. Mas a partir do desenvolvimento do processo de vulcanização nos Estados Unidos e Inglaterra no final da primeira metade do século XIX, a procura pela matéria-prima cresceu consideravelmente, até explodir no final do século com o advento da indústria automobilística. A exportação do país foi ascendente de 1850 até 1912 onde obteve a sua maior produção, a partir deste momento começava a concorrência com a borracha produzida na Ásia, introduzida pelos ingleses na década 1870 naquela região com sementes de seringueiras originárias da Amazônia.
Mostrar mais

24 Ler mais

Análise temporal da borracha natural brasileira

Análise temporal da borracha natural brasileira

RESUMO: A Borracha Natural é um produto não madeireiro obtido da coagulação do látex de determinadas espécies florestais, sendo a principal a Hevea brasiliensis. Proveniente da Amazônia, esta espécie já era conhecida dos índios antes do descobrimento da América. A borracha natural tornou-se produto mundialmente valorizado por suas múltiplas aplicações, em muitos setores da economia. À semelhança do que ocorre com outros produtos, a previsão de preços futuros da borracha natural tem sido objeto de muitos estudos. O uso de modelos de previsão que usam séries temporais univariadas se destaca como o mais preciso e útil para reduzir a incerteza no processo de tomada de decisões econômicas. Pretendeu-se, neste estudo, analisar as séries históricas dos preços da borracha natural brasileira (R$/kg), no período de jan./99 a jun./2006, a fim de caracterizar o mercado doméstico da borracha natural e; ajustar um modelo de previsão de seus preços. Os modelos estudados foram os da Família ARIMA (Autoregressive Integrated
Mostrar mais

8 Ler mais

A cadeia produtiva da borracha natural brasileira

A cadeia produtiva da borracha natural brasileira

Bernardes (2014) expõe os sucessivos erros históricos cometidos pelos agentes da cadeia produtiva da borracha natural no Brasil, destacando a participação de Cássio Fonseca, primeiro superintendente da Sudhevea como o brasileiro que mais atuou em favor da borracha no Brasil entre 1937e 1971, o qual escreveu a “Comédia de erros”, uma série de 3 artigos sobre os desacertos da política, quando esta ainda existia. O próprio Bernardes, por meio do artigo IV, publicado em 1999, chamava atenção para a continuação desses desacertos, desde a extinção das únicas políticas de apoio à cadeia produtiva da borracha natural brasileira. Segundo Bernardes (2014), a Sudhevea, implementada por lei e que era um organismo de governo que tinha autonomia orçamentária e poder para agir, controlando importação e preço, taxando importação, para equilibrar a diferença entre o preço interno desejado e o preço internacional subsidiado, baseado em levantamento anual de custo de produção, financiando a produção de forma compatível com o setor, financiando a geração de pesquisa, financiando e executando assistência técnica, financiando e produzindo mudas, financiando e capacitando pessoal qualificado, de técnicos a pós-graduados, foi extinta porque era contra o interesse de grandes forças políticas, que não aceitavam que o orçamento da instituição fosse controlado por técnicos. Essas forças políticas tiveram como principais agentes desencadeadores da extinção da Sudhevea: 1) indústrias de pneumáticos, que queriam a permanência dos preços baixos da borracha natural para manter os preços e os lucros de seus produtos; 2) usinas, que, assim como as indústrias de pneumáticos, pretendiam manter seus ganhos a custa do setor produtivo de borracha natural; 3) setor produtivo de São Paulo, que imaginava que iria dominar o setor e lucrar à custa do restante do Brasil; 4) consultores, vendedores de produtos e lendas, que iriam vender o que antes o governo fornecia.
Mostrar mais

328 Ler mais

Análise da resistência das misturas de areia com pedaços de borracha

Análise da resistência das misturas de areia com pedaços de borracha

É importante destacar que, para uso de pneus inservíveis em obras geotécnicas, faz-se necessária a separação da borracha vulcanizada de outros componentes (como metais e tecidos), por meio de processos de recuperação e regeneração de pneus. Os pneus são cortados em lascas e separados por um sistema de peneiras. As lascas são moídas e depois submetidas à digestão em vapor d’água e em produtos químicos, usando álcalis e óleos minerais para desvulcanizá-las. O produto obtido pode ser então refinado em moinhos, até a obtenção de uma manta uniforme, ou extrudado, para obtenção de grânulos de borracha. A borracha regenerada apresenta duas diferenças básicas do composto original: características físicas inferiores, pois nenhum processo consegue desvulcanizar a borracha totalmente e uma composição indefinida, porque é uma mistura dos componentes do pneu.
Mostrar mais

150 Ler mais

Desenvolvimento de nanocompósitos de borracha clorobutílica/borracha natural com montmorilonita para aplicação em revestimentos internos de pneus sem câmara de ar

Desenvolvimento de nanocompósitos de borracha clorobutílica/borracha natural com montmorilonita para aplicação em revestimentos internos de pneus sem câmara de ar

Xie e colaboradores [91] utilizaram análise termogravimétrica acoplada com espectrometria de massa para monitorar os produtos da decomposição térmica das argilas tratadas com uma série de íons alquilamônio. Estes autores detectaram pequenas espécies moleculares como produtos da decomposição, tais como dióxido de carbono, alcanos de cadeia curta, alcenos, entre outros. Eles observaram que a decomposição térmica de íons alquilamônio começa em torno de 180 °C; a maior parte da decomposição, no entanto, ocorre entre 200 e 500 °C. Muitos polímeros termoplásticos são processados a temperaturas entre 200 e 250 °C e alguns materiais termorrígidos são curados em temperaturas acima de 200 °C. Consequentemente, a mistura argila-polímero ou a cura nestes casos pode estar sujeita à decomposição térmica de íons alquilamônio, o qual, por sua vez, pode exercer potencial efeito prejudicial nas propriedades do produto e em seu desempenho [45].
Mostrar mais

76 Ler mais

DESEMPENHO DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO PRODUZIDAS COM BORRACHA DE PNEUS

DESEMPENHO DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO PRODUZIDAS COM BORRACHA DE PNEUS

No entanto, verifica-se uma descida do módulo de elasticidade e um melhor desempenho na resistência ao impacto de corpo duro. Desta forma, e visto que em arga- massas de revestimento a resistência não é uma prioridade acima de determinados níveis, este comportamento (duc- tilidade melhorada) é uma característica que melhora a du- rabilidade do material (RAGHVAN et al., 1998; PEDRO, 2011). Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho de argamassas de revestimento produzidas com duas diferentes granulometrias de borracha de pneus, por meio de ensaios de permeabilidade à água, resistência ao impacto de corpo duro e susceptibilidade à fendilhação.
Mostrar mais

7 Ler mais

Impacto de alterações em compostos de borracha nas suas propriedades reológicas

Impacto de alterações em compostos de borracha nas suas propriedades reológicas

Se nas condições do ensaio for possível assumir comportamento viscoelástico linear, uma deformação sinusoidal aplicada produz uma resposta de torque também sinusoidal – ver Figura 7. Este torque é denominado por torque complexo (S*) e não se encontra em fase com a deformação devido à natureza viscoelástica da borracha. Ao aplicar a transformada de Fourier ao sinal do S*, consegue-se calcular o torque elástico S’ (em fase com a deformação) e o torque viscoso S’’ (desfasado 90º da deformação). Com estes dois componentes (S’ e S’’) é possível calcular o fator de amortecimento, tan(δ), através da razão de S’’ pelo S’. Uma vez obtidos os valores de torque é possível converter para os módulos de armazenamento (G’) e de perda (G’’), através das equações 1 e 2, respetivamente (Dick e Pawlowski 1992).
Mostrar mais

56 Ler mais

Aproveitamento de resíduos de borracha na tenacificação do poliestireno.

Aproveitamento de resíduos de borracha na tenacificação do poliestireno.

Neste trabalho estudou-se a otimização de propriedades mecânicas (tração, flexão e impacto) de blendas físicas de pohestbeno resíduos de compostos de borracha (SBR). visando o reaprove[r]

96 Ler mais

A nossa crise de borracha.

A nossa crise de borracha.

Para elevar a produção de borracha silvestre ao nivel das necessidades futuras, o preço de custo da borracha extrativa deveria ser elevado na base de uma libra esterlina ouro por quilo, [r]

11 Ler mais

O ASFALTO CONVENCIONAL E O ASFALTO DE BORRACHA: Um Estudo Comparativo

O ASFALTO CONVENCIONAL E O ASFALTO DE BORRACHA: Um Estudo Comparativo

Segundo Mendes e Nunes (2009), a reflexão de trincas em pavimentos construídos com asfalto de borracha chega a ser 3 vezes menor que nos pavimentos convencionais, ou seja, as trincas levam 3 vezes mais tempo para aparecer na superfície do revestimento asfáltico. Mendes e Nunes (2009) relatam, ainda, que estudos realizados no Laboratório de Tecnologia de Pavimentação do Departamento de Engenharia de Transportes da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, enfocando ensaios sobre a deformação permanente em revestimentos asfálticos por meio de simulador, analisaram o comportamento dos dois tipos de asfalto citados com relação à deformação permanente. Assim, as misturas asfálticas elaboradas com asfalto de borracha apresentaram valores de deformação nos simuladores muito inferiores às verificadas em misturas asfálticas com ligantes convencionais. A conclusão foi que a mistura com Asfalto de borracha mostrou-se menos suscetível à formação de trilhas de roda.
Mostrar mais

15 Ler mais

Mortalidade por câncer em trabalhadores da indústria da borracha de São Paulo

Mortalidade por câncer em trabalhadores da indústria da borracha de São Paulo

There- fore, caution is advised when considering the results Table 5 - Analysis with the inclusion of latency* of relative risks (RR) related to size, sub-area of activity, and sector o[r]

8 Ler mais

Mortalidade por câncer em trabalhadores da indústria da borracha de São Paulo.

Mortalidade por câncer em trabalhadores da indústria da borracha de São Paulo.

Os trabalhadores da coorte tiveram, em qualquer ramo de atividade, média de 8,2 empregos; na indústria da borracha, média de dois empregos. A maioria (80%) ingressou no primeiro emprego na indústria da borra- cha com idade inferior a 35 anos. Cerca de metade dos trabalhadores da coorte sempre trabalhou em empresas de grande porte e no sub-ramo de artefatos de borracha. A maioria (59,5%) desenvolveu ativida- des nos setores de produção e 59,4% foram classifi- cados como trabalhadores qualificados (Tabela 2). O total de perdas do seguimento elevou-se a 1.708 indivíduos (18,6%), incluindo-se neste conjunto os 203 óbitos dos quais, embora com informações de data e cidade de ocorrência, não se obteve cópia da DO. Entre os 448 óbitos com causa básica definida, a pro- porção de óbitos por câncer (14,9%) ficou acima do esperado para a população do Estado de São Paulo (13,4%). A distribuição dos cânceres observados por localização anatômica está na Tabela 3. Os cânceres de estômago e de pulmão foram os mais freqüentes.
Mostrar mais

9 Ler mais

Análise da volatilidade de preço do mercado da borracha natural

Análise da volatilidade de preço do mercado da borracha natural

média para as séries de retomo, sendo esta ampla em magnitude. Observa-se pelos resultados do E-views que todas as séries de retomo[r]

66 Ler mais

Show all 5553 documents...