Brachiaria brizantha - Cultivo

Top PDF Brachiaria brizantha - Cultivo:

PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DAS FORRAGENS DE MILHO E DE Brachiaria brizantha EM SISTEMA DE CULTIVO CONSORCIADO

PRODUTIVIDADE E QUALIDADE DAS FORRAGENS DE MILHO E DE Brachiaria brizantha EM SISTEMA DE CULTIVO CONSORCIADO

consorciação da Brachiaria brizantha com a cultura do milho, em dois espaçamentos de semeadura, no sistema plantio direto, sobre a produtividade e a qualidade bromatológica da forragem. O experimento foi instalado em condições de campo, no ano agrícola de 2002/03, na Fazenda Experimental Lageado, da Faculdade de Ciências Agronômicas/ Unesp, em Botucatu-SP. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial simples 2x4, com quatro repetições. Os tratamentos foram dois espaçamentos entre linhas de milho (E 1 -0,45m e E 2 - 0,90m) e quatro modalidades de cultivo (MCS-cultivo do milho solteiro, MBL-cultivo do milho com B. brizantha na linha de semeadura, MBE-cultivo do milho com B. brizantha na entrelinha e MBLE- cultivo do milho com B. brizantha simultaneamente na linha e na entrelinha). O cultivo consorciado do milho com Brachiaria brizantha pode ser realizado sem comprometi- mento da produtividade de forragem de ambas as espécies, independente da modalidade de consorciação empregada. O espaçamento de 45 cm proporciona maior produtividade da forragem de milho, porém, com qualidade superior apenas no consórcio MBLE.
Mostrar mais

13 Ler mais

Cultivo de Brachiaria brizantha Stapf. cv. Marandu em solução nutritiva com omissões de macronutrientes.

Cultivo de Brachiaria brizantha Stapf. cv. Marandu em solução nutritiva com omissões de macronutrientes.

Pode-se verificar que os tratamentos -N, -P e testemunha foram os que mais limitaram o desenvolvimento das plantas e, consequentemente, a produção de MS, tanto na parte aérea como nas ra[r]

7 Ler mais

Biotecnologia do uso de água residuária doméstica em solo do cerrado no cultivo do capim Brachiaria brizantha cv Marandu

Biotecnologia do uso de água residuária doméstica em solo do cerrado no cultivo do capim Brachiaria brizantha cv Marandu

A utilização de água residuária doméstica na fertirrigação de culturas vegetais não produtoras de alimentos, mas de interesse zootécnico, é uma alternativa viável para o uso sustentável dos recursos hídricos. A busca de práticas agrícolas que proporcionem altas produtividades com sustentabilidade dos agroecossistemas tem sido um grande desafio. Assim, o objetivo deste estudo foi utilizar águas residuárias para plantio de sementes de Brachiaria brizantha cv Marandu como alternativa para produção de alimento animal em solos do Cerrado, bem como estudar os efeitos da fertirrigação sobre microbiota, bactérias fixadoras de nitrogênio (BFNs) e fungos micorrízicos (FMAs). Esses dois grupos microbianos são os principais microrganismos indicadores da fertilidade do solo. A água residuária utilizada foi obtida do efluente sanitário do Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA). Antes da aplicação do efluente no solo foram determinados os teores de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K), a condutividade elétrica, o pH, a demanda bioquímica de oxigênio (DBO), a demanda química de oxigênio (DQO), sólidos totais e contagens de coliformes totais e fecais. Os teores de NPK foram utilizados para determinação dos manejos de irrigação. Foram realizados cinco manejos ou tratamentos (T 1 a T 5 ). T 1 e T 2 foram os tratamentos que não receberam
Mostrar mais

100 Ler mais

Inoculação de Azospirillum brasilens em diferentes doses de nitrogênio do cultivo da Brachiaria brizantha cv. Marandu

Inoculação de Azospirillum brasilens em diferentes doses de nitrogênio do cultivo da Brachiaria brizantha cv. Marandu

This study aimed to evaluate the dry matter yield, green mass and leaf nutrient content of Brachiaria brizantha cv. Marandu, under different doses of nitrogen fertilizer using Nitrate and Ammonium inoculant (Azospirillum brasilense). The experiment was conducted at the Bonsucesso farm, Uberlândia - MG. The experimental design was a randomized block with treatments distributed in a factorial 3 x 2, with four repetitions. The plots constituted 25 m 2 each. The first factor corresponded to nitrogen rates (0, 100 and 200 kg ha -1 ), and second, the concentration of inoculant based on Azospirillum (0 and 300 mL ha -1 ) and the application was performed on established pasture more than three years with Brachiaria brizantha cv. Marandu. the experiment was carried out on pasture and remained an average height of 20 cm. green mass and dry matter of Brachiaria were evaluated. The use of Azospirillum promotes dry matter production and increased green mass when used in conjunction with nitrogen. The best responses were obtained when the application of Azospirillum occurred together with the additional nitrogen dose, significant gains when compared to treatment with nitrogenous fertilizer only. The use of Azospirillum associated with the intermediate dose of nitrogen (100 kg/ha) brought significantly greater responses to the same nitrogen dose applied alone. The form of application of Azospirillum surface in established pastures provided the dry mass and increase green mass in consortium with additional nitrogen doses.
Mostrar mais

29 Ler mais

Cultivo consorciado de milho para silagem com Brachiaria brizantha no sistema de plantio convencional.

Cultivo consorciado de milho para silagem com Brachiaria brizantha no sistema de plantio convencional.

Na colheita do milho para silagem, obteve- se maior produção forrageira de B. brizantha no arranjo em monocultivo com capina, em conseqüência da ausência de competição pro- porcionada pelas plantas daninhas e/ou pelo milho. Quando se aplicou a mistura atrazine + nicosulfuron, a produção forrageira foi supe- rior à aplicação isolada de atrazine e à testemunha sem capina. Outros trabalhos (Jakelaitis et al., 2005a, b) evidenciam que o nicosulfuron é um herbicida que, aplicado em subdose, inibe temporariamente o cresci- mento de Brachiaria sp. Entretanto, o aumento na produção de biomassa de B. brizantha, neste trabalho, ocorreu possivelmente porque a dose empregada (4 g ha -1 ) foi mais eficiente para
Mostrar mais

10 Ler mais

Estresse por deficiência hídrica em genótipos de Brachiaria brizantha.

Estresse por deficiência hídrica em genótipos de Brachiaria brizantha.

O Brasil se baseia na utilização de pastagens para a exploração pecuária, sendo cerca de 170 milhões de hectares cultivados por plantas forrageiras (IBGE, 2006). Dentro dessa extensão do território usado para a prática pecuária, existe grande diversidade nas condições de plantio de forrageiras, incluindo áreas alagadas ou encharcadas, com baixo índice de precipitação, baixa fertilidade de solo, além de áreas aptas ao cultivo. Portanto, devido ao cultivo de plantas forrageiras em áreas marginais, há a necessidade de estudos que avaliem e identifiquem genótipos com características de tolerância a estresses abióticos.
Mostrar mais

6 Ler mais

Espaçamento e população de plantas de milho consorciado com Brachiaria brizantha

Espaçamento e população de plantas de milho consorciado com Brachiaria brizantha

O sistema de integração lavoura-pecuária, aliado ao plantio direto, são alternativas importantes para a recuperação de pastagens degradadas. Além de ter a capacidade de mitigar o desmatamento da vegetação nativa, a rotação entre lavoura e pecuária em sistema de plantio direto, pelas suas múltiplas interações positivas com o meio ambiente, é uma alternativa para a sustentabilidade econômica e ambiental do agronegócio brasileiro. Objetivou- se, com este trabalho, avaliar o efeito de diferentes espaçamentos e populações de plantas de milho consorciado com B. brizantha em sistema de plantio direto sobre a produtividade de milho e a formação de pastagem. O experimento foi conduzido na fazenda do Instituto Federal de Minas Gerais – Campus São João Evangelista, no período de novembro de 2011 a novembro de 2012. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, em esquema fatorial 3x3x2, com quatro repetições. Foram avaliados três espaçamentos entre linhas de milho (1,00; 0,75 e 0,50 m), três populações de plantas (70, 60 e 50 mil plantas ha -1 ) e dois sistemas de cultivo (milho solteiro e milho consorciado com braquiária). A semeadura da braquiária foi feita a lanço nas entrelinhas, simultaneamente ao plantio do milho, usando-se 8 kg ha -1 de
Mostrar mais

48 Ler mais

Etiologia da Podridão do Coleto de Brachiaria brizantha em Pastagens da Amazônia

Etiologia da Podridão do Coleto de Brachiaria brizantha em Pastagens da Amazônia

Após 15 anos de cultivo, touceiras de capim- braquiarão começaram a exibir sintomas de amarelecimento seguido de morte, em pastos localizados nos estados do Pará, Acre, Maranhão, Rondônia e ultimamente, em Tocantins. A morte do capim-braquiarão tem sido alvo de atenção por parte de pesquisadores da Embrapa, o que justificou várias viagens visando a diagnose do problema (Souza et al., 1999; Valerio et al., 2000). Com base nas observações efetuadas durante as viagens, foi constatado que o problema apresentava causa complexa, estando associado a processos progressivos de degradação ambiental e das pastagens em função do uso contínuo sem manutenção adequada das áreas. Estresse hídrico na estação seca ou excesso de umidade e predisposição ao ataque de fungos de raízes nessas condições, bem como altas populações de cigarrinhas, principalmente do gênero Mahanarva, e o monocultivo de B. brizantha, também foram citados como possíveis causas.
Mostrar mais

5 Ler mais

Efeitos de herbicidas no consórcio de milho com Brachiaria brizantha.

Efeitos de herbicidas no consórcio de milho com Brachiaria brizantha.

O acúmulo de biomassa seca de B. brizantha, em relação aos tratamentos, está indicado na Tabela 4. No cultivo consor- ciado, a produção de forragem foi superior nos tratamentos com atrazine, na testemunha sem capina e na menor dose da mistura de nicosulfuron + atrazine, sendo estes estatisti- camente superiores aos demais tratamentos. Portes et al. (2000), pesquisando o consórcio de B. brizantha cv. Marandu com milho, arroz, milheto e sorgo, constataram que a braquiária sofreu forte competição das culturas, de modo Tabela 3 - Valores correspondentes aos teores de clorofila total (SPAD) e dos macronutrientes foliares N, P, K, Ca e Mg
Mostrar mais

10 Ler mais

Manejo de Brachiaria brizantha em consórcio com sojaManagement of Brachiaria brizantha intercropped with soybean

Manejo de Brachiaria brizantha em consórcio com sojaManagement of Brachiaria brizantha intercropped with soybean

A rotação entre soja e B. brizantha tem sido muito utilizada na integração agricultura-pecuária. Contudo, o banco de sementes formado pela pastagem anterior torna a forrageira uma espécie daninha importante no cultivo da soja. Objetivou-se neste trabalho avaliar os efeitos de diferentes épocas de emergência de B. brizantha em relação à soja no acúmulo de macro e micronutrientes por ambas espécies. O experimento foi realizado em casa de vegetação, avaliando-se sete épocas de emergência de B. brizantha em relação à cultura da soja (-21, -14, -7, 0, 7, 14 e 21 dias da emergência da soja – DES) e duas testemunhas (apenas soja ou B. brizantha), no delineamento experimental inteiramente casualizado. A avaliação nutricional das plantas foi realizada no estádio de pleno florescimento da soja. Na emergência simultânea das espécies, B. brizantha apresentou maior acúmulo de N, P, K, S, Mg, Cu, Mn e Fe, enquanto a soja acumulou mais Ca, Zn e B. A soja obteve vantagem no acúmulo dos demais nutrientes quando a forrageira emergiu a partir de 7 DES, com máximo acúmulo quando B. brizantha emergiu aos 21 DES, evidenciando a importância do seu controle durante esse intervalo.
Mostrar mais

78 Ler mais

Interferência da Brachiaria brizantha nas características morfológicas da cana-de-açúcar.

Interferência da Brachiaria brizantha nas características morfológicas da cana-de-açúcar.

Entre os fatores que mais causam pre- juízos ao cultivo da cana-de-açúcar, destaca- se a interferência exercida pelas plantas daninhas, que limitam o crescimento, o desen- volvimento, a produtividade e a qualidade do produto colhido. As plantas daninhas, quando não controladas adequadamente, podem causar perdas de até 40% no rendimento de colmos da cana-de-açúcar (Kuva et al., 2003). Esse fato ocorre principalmente em função do lento crescimento inicial e da demora dessa cultura em fechar o dossel, o que permite o acesso das plantas daninhas à luz; com isso, maior será a competição ocasionada por elas. Espécies morfofisiologicamente semelhan- tes apresentam exigências comuns em relação aos recursos do meio, tornando ainda mais intensa a competição (Galon & Agostinetto, 2009). Como consequência, a competição interespecífica reduz a qualidade tecnológica da cana-de-açúcar, interfere em caracterís- ticas relacionadas à fisiologia da planta (Galon et al., 2009), na quantidade de colmos colhidos e na longevidade do canavial, com reduções no número de cortes economicamente viáveis (Kuva et al., 2003).
Mostrar mais

8 Ler mais

Key words: Brachiaria brizantha, Brachiaria decumbens,

Key words: Brachiaria brizantha, Brachiaria decumbens,

Objetivou-se com este trabalho estudar a inter- relação entre a cultura de milho e cultivares de Urochloa spp. em consórcio, assim como a interferência de plantas daninhas nesses sistemas. O ensaio foi aleatorizado em três blocos em esquema de parcelas subdivididas, sendo as parcelas constituídas por sete sistemas de produção (Urochloa brizantha cv. ‘Marandu’ e cv. ‘Piatã’ e U. decumbens cv. ‘Basilisk’ em cultivo solteiro e em consórcio com o milho e cultivo solteiro de milho) e as subparcelas pelo controle de plantas daninhas (com e sem capina manual). Verifi cou-se que o estabelecimento dos consórcios de milho com as cultivares de Urochloa spp. não afeta os componentes de rendimento de produção, altura e produtividade do milho, assim como não reduz a comunidade de plantas daninhas, mas interfere na densidade populacional e massa de matéria seca por planta e por área das cultivares de Urochloa spp. Houve níveis de interferência semelhantes das plantas daninhas entre os sistemas de produção sem capina, devido à similaridade entre suas comunidades de plantas daninhas, com predomínio de espécies consideradas altamente competitivas, como Panicum maximum, e à predominância de espécies como Richardia brasiliensis e Ageratum conyzoides, associadas ao controle com capina.
Mostrar mais

8 Ler mais

Bioprospecção de rizobactérias promotoras de crescimento em Brachiaria brizantha.

Bioprospecção de rizobactérias promotoras de crescimento em Brachiaria brizantha.

RESUMO - Objetivou-se selecionar e caracterizar bactérias do gênero Bacillus em rizosfera de Brachiaria brizantha como promotoras de crescimento de plantas e correlacionar os diferentes critérios de seleção das bactérias utilizados em laboratório e casa-de-vegetação. Após coleta de amostras de plantas em três municípios da região oeste de São Paulo, foram realizados o isolamento de bactérias da rizosfera e posterior caracterização fenotípica quanto ao potencial de colonização de raízes de braquiária, antagonismo a fungos fitopatogênicos, produção de auxinas, fosfatases e proteases, além da caracterização genotípica utilizando a técnica de PCR-RAPD. Como avaliação final dos isolados bacterianos foi realizado experimento em casa-de-vegetação com inoculação de sementes e cultivo de Braquiaria brizantha com efetivação de três cortes, durante 180 dias. O experimento foi distribuído em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. Dos 45 isolados de Bacillus sp. avaliados, sete foram competentes para colonização radicular e três (1A, 2B e 6A) foram capazes de promover o crescimento de Brachiaria brizantha, na média de três cortes efetuados na cultura. A avaliação da produção de auxinas e fosfatases foi relevante no protocolo de seleção dos isolados de Bacillus sp. como promotores de crescimento de plantas. A produção de proteases foi detectada em todos os isolados avaliados, mas não houve correlação desta característica com o crescimento das plantas.
Mostrar mais

7 Ler mais

Utilização de glifosato na produção de silagem emurchecida de Brachiaria brizantha,...

Utilização de glifosato na produção de silagem emurchecida de Brachiaria brizantha,...

Com o objetivo de promover algum nível de diversificação dentro destas pastagens de braquiaria, foi liberado o cultivar Brachiaria brizantha cv. Xaraés, oferecendo alternativa de qualidade para associação com a Brachiaria brizantha cv. Marandu. Para compor o painel sobre a adequada utilização de um novo cultivar faz-se necessário estudo sobre o potencial de produção de silagens, tendo em vista, ser essa uma ferramenta importante no manejo de pastagens. Em sistemas de produção de bovinos, o manejo racional das plantas forrageiras é um fator relevante na economicidade dos mesmos, uma vez que as variações cíclicas anuais na produtividade animal são, em grande parte, devidas a sazonalidade de produção e de valor nutritivo dessas plantas tropicais. Práticas de manejo, como a ensilagem, que permitam a exploração do elevado potencial produtivo dessas gramíneas, minimizando as perdas do valor nutritivo, que naturalmente ocorrem quando do avanço do estágio vegetativo do material, são ferramentas importantes à manutenção dos índices produtivos dos sistemas, em níveis adequados, durante todo o ano.
Mostrar mais

102 Ler mais

Adubação Nitrogenada da Brachiaria brizantha com Dejeto Líquido Suíno

Adubação Nitrogenada da Brachiaria brizantha com Dejeto Líquido Suíno

O N é um dos nutrientes mais limitantes na produção de matéria seca (MS) das gramíneas forrageiras e mais extraído do solo pelas plantas (LAVRES JR. e MONTEIRO 2003). O presente trabalho teve como objetivo avaliar a adubação por dejeto líquido suíno na produção de MS da Brachiaria brizantha cultivada em consórcio com a cultura do milho na região Oeste do Paraná.

5 Ler mais

Épocas de emergência de Brachiaria brizantha no desenvolvimento da cultura da soja.

Épocas de emergência de Brachiaria brizantha no desenvolvimento da cultura da soja.

A integração agricultura-pecuária beneficia simultaneamente a produção de grãos e a pecuária. Todavia, a forrageira tem sido a principal espécie daninha que compete com a cultura anual. Objetivou-se, neste trabalho, quantificar os efeitos de épocas de emergência de Brachiaria brizantha em relação à cultura da soja. O experimento foi realizado em casa de vegetação, avaliando-se sete épocas de emergência de B. brizantha em relação à cultura da soja (-21, -14, -7, 0, 7, 14 e 21 dias da emergência da soja) e da soja em monocultivo. No estádio R2 da soja, foram determinados o número de colmos de B. brizantha, a área foliar e a partição de biomassa seca de ambas as espécies e o número de folhas trifolioladas e de nós de soja. No estádio R8 da soja, foram avaliados a biomassa seca total da parte aérea e o número de colmos da forrageira, assim como a produção de grãos por planta e o número de vagens por planta e de sementes por vagem da soja. A época de emergência da B. brizantha em relação à da soja foi determinante no crescimento de ambas as espécies. Foi observada redução da produção de grãos por planta de soja consorciada, comparada ao monocultivo, de aproximadamente 97, 96, 91, 80, 34, 27 e 15% quando B. brizantha emergiu aos -21, -14, -7, 0, 7, 14 e 21 dias da emergência da soja, respectivamente, sendo o acúmulo de biomassa seca da parte aérea da forrageira nos respectivos tratamentos de 275, 279, 267, 202, 79, 46 e 23 gramas por vaso. Em ordem decrescente, a suscetibilidade das características morfológicas da soja, avaliadas no estádio R2, devido à interferência imposta por B. brizantha ocorreu da seguinte maneira: número de folhas trifolioladas e área foliar > biomassa seca de folhas, haste, raízes e nódulos > número de nós. O número de vagens por planta da soja consorciada foi semelhante ao do monocultivo quando B.
Mostrar mais

7 Ler mais

Superação de dormência em sementes de Brachiaria brizantha cv. Marandu.

Superação de dormência em sementes de Brachiaria brizantha cv. Marandu.

Nesse ensaio, JARK FILHO (1976) submeteu as sementes aos seguintes tratamentos: remoção manual das glumas, remoção manual das glumas e glumelas, imersão das sementes intactas em ácido su[r]

5 Ler mais

Resposta de cultivares de Brachiaria brizantha a doses de biofertilizantes de aves.

Resposta de cultivares de Brachiaria brizantha a doses de biofertilizantes de aves.

ABSTRACT: Fertilizers are more and more imported, and such a fact makes so that the use of treated waste is an economical and sustainable alternative for fodder production. The objective of this study was to evaluate the effect of different doses of bio-fertilizer from birds on forage yield of Brachiaria brizantha (Hochst.) Stapf. The experimental design was completely randomized, with four replications in a factorial arrangement. The first factor consisted of the cultivars Marandu and Piata, while the second factor corresponded to doses of bio- fertilizer from birds (0, 50, 100 and 150 m³ ha -1 ). The following
Mostrar mais

4 Ler mais

Biossólido utilizado na nutrição de Brachiaria brizantha cv. Marandu

Biossólido utilizado na nutrição de Brachiaria brizantha cv. Marandu

No entanto, as melhores fontes de nutrientes para obtenção de massa fresca foram a adubação mineral sem e com adição de biossólido, além do fertilizante organomineral..[r]

40 Ler mais

Avaliação da Brachiaria brizantha cv. marandu em sistemas silvipastoris.

Avaliação da Brachiaria brizantha cv. marandu em sistemas silvipastoris.

In situ degradability of dry matter of Brachiaria brizantha cv. marandu harvested in two silvopastoral systems was evaluated. One system was composed by Zeyheria tuberculosa tree and the other by Myracrodruon urundeuva, both located at Brazilian Savannah, Lagoa Santa, MG. A completely ramdomized block experimental design in a splitplot arrangement was used. The treatments were allocated in the plots and the times in the splitplot. No effect of shade was observed for in situ dry matter degradability.

8 Ler mais

Show all 4438 documents...