Cabelo - Identificação

Top PDF Cabelo - Identificação:

Identificação de anfetamina em amostras de cabelo por imunofluorescência polarizada.

Identificação de anfetamina em amostras de cabelo por imunofluorescência polarizada.

O uso indevido de anfetaminas tem preocupado as autoridades sanitárias em todo o mundo. No Brasil, destacam-se os anorexígenos anfetamínicos como o femproporex, que, no organismo, se biotransforma em anfetamina. Apesar de ser controlado por legislação específica, este fármaco tem sido amplamente utilizado em nosso país. Nas análises toxicológicas para verificação do uso de fármacos e drogas de abuso, têm-se empregado diferentes amostras biológicas. Mais recentemente a utilização do cabelo tem sido preconizada principalmente por informar sobre um uso a longo prazo da substância. A técnica para identificação de anfetaminas em cabelo é a cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-EM). A partir de um método descrito na literatura foram desenvolvidos estudos para avaliação da imunofluorescência polarizada como técnica de triagem na identificaçao de anfetamina em cabelo de usuários de anfetamínicos. Os resultados obtidos indicam que o método otimizado pode ser utilizado como triagem na identificação de anfetamina em cabelo.
Mostrar mais

7 Ler mais

Educação Infantil - Construindo Caminhos: Identidade e Autoestima nos Fios do Cabelo

Educação Infantil - Construindo Caminhos: Identidade e Autoestima nos Fios do Cabelo

A concepção do belo, nesse aspecto, corresponde à mesma contradição do que se entende por estilo, ou seja, sua impossibilidade é dada pela massificação e importância generalizada, o que o indiferencia, em meio ao totalitarismo, do senso comum. O belo, assim como o estilo, denuncia a arte do senso comum, padronizada, entretanto, sem identidade, por isso impossibilitada. Nesse universo de indiferenciação, a identificação dos consumidores com os produtos culturais redunda no prazer do espírito com a arte imediatista. (Zanolla, 2007, p.5).
Mostrar mais

22 Ler mais

Metodologia para análise na perícia criminal de microvestígios forenses: fios de cabelo

Metodologia para análise na perícia criminal de microvestígios forenses: fios de cabelo

A presente dissertação expositiva teve por objetivo o desenvolvimento de metodologia para análise forense de fios de cabelos. Considerado um microvestígio comum de ser encontrado em locais de crime contra pessoa (DOREA, 2010), fios de cabelo são capazes de fornecer informações úteis na identificação da autoria do crime, ou a entender a dinâmica de um crime violento (ROBERTSON, 1999). As fibras compostas por fio de cabelo deterioram-se lentamente (ROBBINS, 2012), e podem ser analisadas mesmo transcorrido longo período de tempo, tornando-se ainda mais relevante em locais de crime que são examinados tardiamente. Os equipamentos utilizados no presente estudo são de uso comum em laboratórios, permitindo que a metodologia seja amplamente empregada. O presente estudo buscou desenvolver metodologias para análise por microscopia ótica de fios de cabelo, identificando as características de interesse forense passíveis de serem estudadas. Utilizaram-se amostras de fios de cabelo para análise das seções transversais e longitudinais, de forma destrutiva e não destrutiva, com preparação de lâminas de forma permanente e não permanente. Como resultado obteve-se uma metodologia de baixo custo descrita para aplicações forenses em vestígios coletados em locais de crime, em armas de crimes ou em suspeitos, de forma a combater a criminalidade face o poder probatório da prova material. Constatou-se a possibilidade de identificação de características macroscópicas e microscópicas de fios de cabelo, que revelam atributos do doador e, em alguns casos, auxiliar no entendimento da dinâmica do crime. A agilidade observada no método permite ainda a obtenção de informações durante a fase preliminar ou de investigação em curtos espaços de tempo.
Mostrar mais

66 Ler mais

A estrutura da medula e sua influencia nas propriedades mecanicas e de cor do cabelo

A estrutura da medula e sua influencia nas propriedades mecanicas e de cor do cabelo

seria mais uma evidência do estágio de formação do cabelo em que a medula se classifica. A Figura 41B mostra a estrutura globular em detalhe. Nota-se que não há material preenchendo o glóbulo como observado por MEV e que a proporção entre o glóbulo e essas células corticais é bem maior que na medula fina. A parede do glóbulo é ligeiramente mais densa eletronicamente que as células corticais, o que permite sua identificação. Há autores que dizem que os glóbulos são a medula, pois resultam do processo de diferenciação com as macrofibrilas do córtex. De fato, existe uma imagem obtida por MEV [7] que mostra a medula formada apenas por esses glóbulos. Em outros trabalhos [20, 21, 25, 26] nunca foi feito esse tipo de observação e todos os fios estudados neste trabalho apresentavam a mistura de glóbulos e de células corticais desorganizadas. Considerou-se, portanto, que a medula constituída apenas por glóbulos se trata de uma observação que não é representativa. No entanto, a estrutura porosa formada pelas células corticais da medula também confere ao cabelo propriedades ópticas diferenciadas e, portanto, deve ser considerada como parte da medula.
Mostrar mais

95 Ler mais

Não quero ser branca não. Só quero um cabelo bom, cabelo bonito! = performances de corpos/cabelos de adolescentes negras em práticas informais de letramento

Não quero ser branca não. Só quero um cabelo bom, cabelo bonito! = performances de corpos/cabelos de adolescentes negras em práticas informais de letramento

O objetivo desta tese é bipartido: (a) investigar as performances de raça e racializações de cinco adolescentes negras, na faixa etária entre 13 e 18 anos, constituintes de uma comunidade de prática (WENGER, 1999), em grupos focais mediados por textos veiculados na seção de beleza em revistas femininas e (b) interpretar os posicionamentos sociointeracionais ocupados nessas performances. A questão norteadora do estudo é como as adolescentes participantes da pesquisa constroem seus corpos/cabelos em eventos de letramentos mediados por textos multimodais em revistas femininas. A pesquisa de natureza qualitativa tem um viés etnográfico, visto que se trata de “um processo deliberado de investigação, guiado por um ponto de vista” (ERICKSON, 1984, p. 51). O estudo foi desenvolvido por meio de trabalho de campo em uma cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro, no período de abril de 2006 a dezembro de 2007. Os conceitos-chave do arcabouço teórico da tese são performances/performatividades (BUTLER, 1999/1990) e posicionamento (WORTHAM, 2001; VAN LANGENHOVE, HARRÈ, 1999; WORTHEN, 1995). O conceito de performance, segundo Butler (1999/1990), focaliza gêneros/sexualidades e foi aqui ampliado para incluir raça/racializações. Essa ampliação demandou a necessidade de problematização do conceito de raça. Em relação a posicionamento, o caminho seguido foi uma associação entre as propostas dos três autores mencionados. Assim, utilizo as pistas interacionais apontadas por Wortham (2001) para interpretar quando um posicionamento é assumido/tomado e considero também os tipos de posicionamento categorizados por Van Langenhove e Harrè (1999) e as noções de performances/performatividades (BUTLER, 1999/1990; WORTHEN, 1995) para interpretar as performances das participantes, indicando as tomadas de agência e as performatividades construídas pelas adolescentes. A análise de dados mostra as adolescentes construindo seus corpos/cabelos como parte de um projeto político de identificação social coerente com as demandas da vida social que valorizam. Além disso, os dados mostram que as performances de raça são constantemente amalgamadas por performances de gêneros/sexualidades. Nas performances, as adolescentes assumem diferentes posicionamentos por meio dos quais se inserem em categorias sociais como uma dada raça e um determinado gênero/sexualidade. Finalmente, a análise mostra as adolescentes encenando constantes processos de tornar-se, nos quais elas são agentes de suas identificações. Com base no estudo realizado, discuto implicações para o letramento escolar.
Mostrar mais

298 Ler mais

Para além dos fios : cabelo crespo e identidade negra feminina na contemporaneidade

Para além dos fios : cabelo crespo e identidade negra feminina na contemporaneidade

58 Observa-se na figura 17 usa a expressão Black Power, que como já foi mencionado anteriormente, o cabelo solto no qual se aproxima com o cabelo natural crespo, é apresentado por diversos modelos, inclusive igual ao corte dos líderes do Panteras negras. Além disso, igualmente as outras imagens, a RB traz um esquema “antes e depois” para mostrar ao leitor que o cabelo, que antes incomodava por sofrer processos de químicas, poderia voltar a ser crespo e lindo. Embora a RB aborde técnicas inerentes ao uso do cabelo crespo, dicas práticas de como manipular o cabelo, produtos e modelos capilares, essas características apresentam pontos comuns: possibilidade de elevação da auto estima e o orgulho identitário. Juntamente com a imagem, a RB traz discurso que remete ao cabelo crespo um sentido de importante e especial do corpo negro, igualando o cabelo como um Poder Negro quando afirma: “Black Power na cabeça” ao afirmar que cada vez mais os negros estão assumindo os seus valores. Em suma, em todas as imagens da RB analisadas no estudo, nota-se que ela fomenta uma representação positiva do cabelo seja ele natural, com uso químico ou natural crespo. Ao trazerem assuntos de beleza, a RB como uma revista midiática que tinha seu público-alvo, os negros brasileiros, que abordava temas como comportamentos, moda, e sobretudo, estética, torna-se uma revista relevante para as mulheres negras na década de 90 e no campo da beleza, exaltou o cabelo do negro como meio importante de afirmação positiva de identificação para as mulheres.
Mostrar mais

129 Ler mais

Identidade negra: um olhar sobre o cabelo crespo na infância

Identidade negra: um olhar sobre o cabelo crespo na infância

-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana (BRASIL, 2004), Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017), Estatuto da Igualdade Racial (BRASIL, 2010). A coleta de dados envolveu a observação e a entrevista com as professoras da Educação Infantil (EI) e com duas alunas do curso de Pedagogia – UEPB. A análise de conteúdo foi a técnica utilizada para análise dos dados (BAUER, 2013). A pesquisa buscou contribuir, significativamente, com o corpo docente, na reflexão acerca da importância da vivência da cultura afro-brasileira e Africana, na Educação Infantil (EI), de modo a despertar, na criança negra, o sentimento de pertencimento e identificação com essa cultura, ou seja, a influência negra na construção da identidade, bem como nas demais crianças o respeito e valorização das diferenças étinico-raciais. Para isso, faz-se necessário reconhecer a Creche como instituição responsável pela construção de representações positivas sobre os negros e os demais grupos que são vítimas sociais.
Mostrar mais

66 Ler mais

O CABELO COMO AMOSTRA BIOLÓGICA EM TOXICOLOGIA FORENSE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

O CABELO COMO AMOSTRA BIOLÓGICA EM TOXICOLOGIA FORENSE: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

As análises toxicológicas no cabelo são aplicadas em diversas áreas tais como crimes facilitados por drogas, controle de doping, toxicologia post-mortem e determinação da exposição a xenobióticos durante a gestação. Esse trabalho objetivou realizar uma revisão integrativa sobre o cabelo como amostra biológica na toxicologia forense. Foi feito uma revisão de literatura. Foram usados artigos que abordavam diretamente o tema e assunto proposto, artigos em língua portuguesa e inglesa, dos últimos 10 anos nas bases de dados BVS e MEDLINE, em 10 artigos. As análises toxicológicas convencionais, em geral limitam a identificação de substâncias utilizada a longo prazo, pois os resultados das substâncias analisadas fornecem uma pequena janela de detecção, por isso o cabelo se torna uma amostra biológica eficiente, pois consegue detectar em um intervalo de tempo maior.
Mostrar mais

6 Ler mais

Cabelo além da estética: transições capilares e identitárias pelas negras

Cabelo além da estética: transições capilares e identitárias pelas negras

Senti a necessidade de me aprofundar mais no tema focando especificamente na negra, e novamente Rosane esteve ao meu lado orientando da melhor forma possível. Me aprofundei no tema dentro do tempo hábil que tinha, e esse aprofundamento também trouxe mais momentos que me eram difíceis de serem tocados. Esta dissertação ao mesmo tempo que me aguça emoções e lembranças fortes, nem sempre muito boas, também é motivo de orgulho por ter finalizado dentro do processo vivido durante o mestrado, onde que, integrei ações do coletivo Setorial de Estudantes Negros/as “Quem Ri de Nós Tem Paixão”, fazendo parte da Comissão de Controle na Identificação do Componente Étnico-racial – CCICE – da Universidade Federal de Pelotas. Ambas as ações se contextualizaram e me ajudaram a escrever e reescrever a dissertação, onde que o seu desenvolvimento também se modificava conforme as minhas experiências e conhecimentos adquiridos.
Mostrar mais

151 Ler mais

Mercúrio total em cabelo de crianças de uma população costeira, Cananéia, São Paulo, Brasil.

Mercúrio total em cabelo de crianças de uma população costeira, Cananéia, São Paulo, Brasil.

Após autorização do Comitê de Ética em Pesqui- sa (parecer – projeto nº. 109/CEP-IPEN-CNEN/ SP), foram coletadas 105 amostras de cabelos de escolares com idade entre 4 a 12 anos, em três escolas da rede municipal de ensino, aqui co- dificadas como ES 1 , ES 2 e ES 3 , situadas em três bairros distintos da cidade, considerando a lo- calização em bairros de pescadores e não pes- cadores para efeitos de comparação, bem como a disponibilidade das escolas em colaborar com este trabalho, diante da permissão dos pais das crianças participantes. A escolha dos bairros foi feita mediante orientações dadas pela Secretaria Municipal de Educação de Cananéia, sendo as ES 2 e ES 3 localizadas em bairros onde o número de pais “pescadores” era maior. Como ferramen- ta adicional para o conhecimento da realidade sócio-econômica local e também com o objetivo de se conhecer dentre as fontes protéicas con- sumidas pela população local e avaliar as taxas de ingestão de organismos aquáticos, aplicou- se questionário fechado aos responsáveis pela criança participante do estudo. Tal questionário objetivou a coleta de informações referentes às características individuais da criança, renda fa- miliar e hábitos alimentares e as principais es- pécies de peixes consumidas na região, contri- buindo à identificação das possíveis fontes que contribuem à exposição e à acumulação do Hg.
Mostrar mais

8 Ler mais

Análise da qualidade de água do Rio do Cabelo, como subsídio para a sua recuperação

Análise da qualidade de água do Rio do Cabelo, como subsídio para a sua recuperação

A principal fonte de poluição do Rio do Cabelo encontra-se na nascente, o que agrava de um modo geral a dinâmica ecológica e a biota de todo rio a jusante. Os menores valores de oxigênio dissolvido (OD) e elevadas concentrações de nutrientes, sendo eles, amônia, ortofosfato e fósforo total, coincidiram no ponto de maior ação antrópica, onde recebe alta descarga de matéria orgânica. A elevada condutividade no P6, está provavelmente associada à influência da maré, recebendo água salgada, aumentando a quantidade de íons dissolvidos, e logo, a sua condutividade. A segunda maior condutividade é no ponto P1 por fatores antrópicos. A menor condutividade no P4 pode está associada a grande quantidade de macrófitas, por isso há uma grande absorção de nutrientes por estas plantas. Resultados semelhantes foram observados nos estudos realizados por Farias (2006) no mesmo rio, onde apresentou maiores valores de condutividade elétrica e menor teor de oxigênio dissolvido nos locais de maior poluição que não possuíam macrofitas. Em trabalhos realizados por Avigliano & Schenone (2016) as baixas concentrações de OD, nutrientes e elevadas concentrações de condutividade elétrica, foram associados à eutrofização de rios, que é mais comum quando em locais onde o fluxo de água é menor, devido a pouca quantidade de água corrente, o que também é observado durante as análises do Rio do Cabelo, principalmente nos pontos P4 e P5 (clorofila e amônia).
Mostrar mais

67 Ler mais

EU E A FITA VERDE NO CABELO – CONCEITOS DE FREUD NO CONTO DE GUIMARÃES ROSA

EU E A FITA VERDE NO CABELO – CONCEITOS DE FREUD NO CONTO DE GUIMARÃES ROSA

Resumo: O objetivo deste artigo é propor uma análise do conto “Fita verde no cabelo”, de João Guimaraes Rosa, a partir da teoria da psicanálise, de Freud, sobretudo com seu famoso ensaio Além do princípio de prazer, de 1929. O conto recria, num universo inóspito e pouco propício à fábula, a história de chapeuzinho vermelho, vivida pela personagem nomeada pelo narrador como “Fita verde”. Toda a simbologia do conto clássico é revivida e transformada no enredo pela personagem, numa elaboração poética que, ao tempo em que rememora, modifica o passado e, numa via de mão dupla, modifica também o presente. Daí o subtítulo do conto, “nova velha história”. No plano teórico-metodológico, trata-se de estabelecer um diálogo no qual, a partir da teoria da psicanálise, se gere uma chave de leitura para o conto e, simultaneamente, o conto seja uma metáfora da teoria.
Mostrar mais

16 Ler mais

Tricoscopia – Estruturas tricoscópicas e sua aplicabilidade nas patologias do cabelo e do couro cabeludo

Tricoscopia – Estruturas tricoscópicas e sua aplicabilidade nas patologias do cabelo e do couro cabeludo

tem ganho popularidade crescente dado o vasto leque de possíveis aplicações e a sua facilidade de execução, tratando-se de uma técnica não invasiva que pode ser realizada no consultório, permitindo não só ajudar no diagnóstico de diversas doenças do cabelo e couro ca- beludo, mas também a sua monitorização terapêutica 2 .

10 Ler mais

Marina Isabel da Silva Domingues Análise de cabelo – procedimentos e aplicações

Marina Isabel da Silva Domingues Análise de cabelo – procedimentos e aplicações

Chen et alii (2014), efetuaram uma análise entre a relação da diabetes mellitus e os níveis de diversos elementos presentes no cabelo e na urina. Foram utilizadas 66 amostras de cabelo e 82 amostras de urina de indivíduos clinicamente saudáveis como controlo e 30 amostras de cabelo e 33 amostras de urina de doentes com diabetes mellitus tipo II, mas sem complicações. As idades variaram de 28-76, para o grupo controlo, quer na amostra de urina ou de cabelo e, no grupo de diabéticos a idade pode variar entre os 41-79 anos, também em ambas as amostras. Foram analisadas concentrações de oito elementos: lítio (Li), crómio (Cr), ferro (Fe), zinco (Zn), cobre (Cu), manganês (Mg), níquel (Ni) e vanádio (V). A fim de investigar qual a influência da idade sobre o nível de elementos, foram consideradas três faixas etárias diferentes dos grupos de controlo, para ambas as amostras, sendo considerados os intervalos: 28- 39, 40-49 e 50-79 (Chen et alii, 2014).
Mostrar mais

53 Ler mais

Análise de canabinóides e cocaínicos em amostras de cabelo e sua correlação com sintomas...

Análise de canabinóides e cocaínicos em amostras de cabelo e sua correlação com sintomas...

Os mecanismos precisos envolvidos na incorporação de drogas no cabelo ainda não estão esclarecidos. O modelo mais aceito assume que as drogas e seus metabólitos penetram no cabelo por difusão passiva, através dos capilares sanguíneos, para as células da matriz em crescimento na base do folículo capilar (Figura 3 A) (BALIKOVÀ, 2005). À medida que as células se alongam e envelhecem, elas morrem e coalescem, formando a fibra capilar com a droga incorporada na matriz (CONE, 1996). Se apenas o mecanismo de difusão passiva das drogas diretamente para a corrente sanguínea na base do folículo capilar fosse responsável pela incorporação no cabelo, a concentração dessas substâncias no cabelo seria proporcional à encontrada no sangue, no momento da síntese capilar. Entretanto, quando são analisados os diferentes perfis metabólicos no sangue e no cabelo, esse mecanismo sozinho falha em explicar esses perfis.
Mostrar mais

43 Ler mais

Efeitos da luz UV-A e visível em células da pele e no cabelo

Efeitos da luz UV-A e visível em células da pele e no cabelo

A melanina, após ser sintetizada pelos melanócitos, é exportada para regiões superficiais da pele e cabelo, tornando-se visualmente presente. A produção de melanina ocorre em organelas específicas dos melanócitos chamadas de melanossomas. Os melanossomos possuem prolongamentos citoplasmáticos que produzem melanina em quatro estágios distintos de maturação (I, II, III, IV) de acordo com a estrutura, quantidade, qualidade e arranjo da melanina produzida [8,9]. Melanossomos nascentes estão organizados na periferia do núcleo e próximo ao complexo de Golgi que promovem a glicosilação das enzimas dos melanossomas. Os melanossomos em estágio I são esféricos e sem atividade enzimática. No estágio II há atividade da enzima tirosinase com pequena produção de melanina [9]. No estágio III a melanina é arranjada de forma uniforme e no estágio IV o grânulo de melanina é formado e é exportado em grandes quantidades para os queratinócitos da pele [6] e nas estruturas do cabelo.
Mostrar mais

187 Ler mais

“Meu cabelo representa a minha força”: histórias de vida de acadêmicas quilombolas da UFT

“Meu cabelo representa a minha força”: histórias de vida de acadêmicas quilombolas da UFT

Gomes estabelece uma relação da construção da identidade com a trajetória escolar; embora a escola não seja o espaço da nossa pesquisa, podemos reportar tais apontamentos para formação identitária das acadêmicas quilombolas. A representação estética do cabelo se forma a partir do outro e no primeiro momento essa construção se dá meio ao seio familiar, em seguida outras instituições sociais passam a compor essa percepção étnico/racial, fortemente marcada pelas categorias, como bom e ruim, bonito ou feio. Mais uma vez, somos levados a pensarmos em como a raça, a classe e o gênero são componentes que impulsionam a coexistência da tentativa de branqueamento e afastamento do ser negro, “por isso aí que dá pra gente entender a ideologia do branqueamento, lógica da dominação que visa a dominação da negrada mediante a internalização e a reprodução dos valores brancos ocidentais” (GONZALES, 1984, p. 237). Quilombolas, mulheres e negras são a materialização do corpo, marcado pela violência física e simbólica (Informação verbal 35 ).
Mostrar mais

135 Ler mais

Melanossomas e o tráfego de vesículas na pigmentação da pele e do cabelo. Estratégias no controlo da pigmentação

Melanossomas e o tráfego de vesículas na pigmentação da pele e do cabelo. Estratégias no controlo da pigmentação

Na sociedade atual, cada vez se dá mais importância à imagem e à preservação da mesma. A pele e o cabelo são, provavelmente, as duas características que mais se destacam visualmente numa pessoa. A imagem que passamos é o nosso cartão de visita, sendo a primeira impressão que passamos de nós próprios. É a partir desta primeira impressão que, inconscientemente, retiramos uma ideia pré-concebida de determinada pessoa. Assim, o cuidado com a nossa imagem é cada vez mais uma preocupação na vida de cada um. Apesar de tudo, há situações que não conseguimos controlar, quer sejam doenças de pele, ou até mesmo o envelhecimento. Com o avançar da idade, tanto a pele como o cabelo envelhecem. No cabelo, o envelhecimento é notório com a perda de cor. Por outro lado, na pele, para além da perda de elasticidade e de brilho, também há doenças para as quais ficamos mais predispostos. No entanto, algumas doenças de pigmentação da pele podem manifestar-se também em idades precoces, tendo como principal fator desencadeador a radiação solar.
Mostrar mais

52 Ler mais

Cabelo, barba e bigode: memória dos barbeiros em Sergipe (1960-2007)

Cabelo, barba e bigode: memória dos barbeiros em Sergipe (1960-2007)

A reflexão sobre identidade fica mais visível quando se vê que homossexuais trabalham no campo da higiene e beleza. Os barbeiros acham que homossexuais desqualificam a profissão. Se um gay pode cortar cabelo e fazer barba, e ocupar um lugar predominantemente masculino, o que é, afinal, ser um barbeiro hoje? Podemos entrever que, nas narrativas analisadas, a decadência da profissão também coloca em evidência a questão de gênero, que se relaciona com as mudanças dos costumes com o feminismo e a questão homossexual.

12 Ler mais

Aprimoramentos no transplante de cabelo com laser de CO2: apresentação de três casos clínicos.

Aprimoramentos no transplante de cabelo com laser de CO2: apresentação de três casos clínicos.

trabalho cardíaco reduz o consumo de oxigênio pelo miocárdio, pre- venindo a isquemia. Ocorre redução na pressão arterial, prevenindo a crise hipertensiva com todas as suas conseqüências, evitando também aumento de sangramento, que tanto dificulta o transplante de cabelo. Todos foram sedados por anestesi- ologista com midazolan e fentanila sob monitorização eletrocardiográ- fica e oximetria em centro cirúrgi- co. Em todos foi utilizada antibioti- coterapia profilática.

6 Ler mais

Show all 6698 documents...