Candidose bucal

Top PDF Candidose bucal:

Derivados estruturais do peptídeo Histatina-5: síntese e aplicação no tratamento de candidose bucal

Derivados estruturais do peptídeo Histatina-5: síntese e aplicação no tratamento de candidose bucal

Além disso, a resistência parece aumentar proporcionalmente ao tempo de exposição prévia dos microrganismos aos medicamentos antifúngicos. Adicionalmente, por causa do mecanismo fungistático dos agentes azóis, o sistema de defesa imunológico do hospedeiro é essencial para a erradicação da infecção. Portanto, a utilização de drogas azóis por pacientes imunossuprimidos pode ser ineficaz, tornando necessária a busca por novos antifúngicos que sejam eficientes e atóxicos para aplicação no tratamento da candidose bucal.

42 Ler mais

Avaliação da atividade antifúngica de peptídeos derivados da histatina-5 para o tratamento de candidose bucal

Avaliação da atividade antifúngica de peptídeos derivados da histatina-5 para o tratamento de candidose bucal

Perfis cromatográficos obtidos por CLAE, em escala analítica, para o peptídeo Histatina- 5’, bruto (acima) e após purificação (abaixo). Fonte: Elaborado pela autora[r]

64 Ler mais

Efeitos da terapia fotodinâmica sobre a patogenicidade de Candida albicans e C dubliniensis na candidose bucal em ratos

Efeitos da terapia fotodinâmica sobre a patogenicidade de Candida albicans e C dubliniensis na candidose bucal em ratos

quantificadas, demonstrando que as lesões epiteliais do grupo L+F+ foram menos expressivas em relação aos grupos L+F-, L-F+ e L-F-, sugerindo que a terapia fotodinâmica foi eficaz no t[r]

96 Ler mais

Evidências preliminares da eficácia do gel contendo própolis na prevenção e no tratamento da mucosite e da candidose bucais em pacientes submetidos a radioterapia em região de cabeça e pescoço

Evidências preliminares da eficácia do gel contendo própolis na prevenção e no tratamento da mucosite e da candidose bucais em pacientes submetidos a radioterapia em região de cabeça e pescoço

A candidose bucal é uma infecção micótica comum em pacientes que recebem radioterapia como parte do tratamento das neoplasias malignas das vias aerodigestivas superiores. A colonização da mucosa bucal pode ser encontrada em até 93% desses pacientes, enquanto que a infecção por Candida spp. pode ser vista entre 17% e 29% desses pacientes. O risco aumentado para a candidose bucal decorre provavelmente da queda do fluxo salivar decorrente da radioterapia (SILVERMAN et al., 1984; RAMIREZ-AMADOR et al., 1997; REDDING et al., 1999, JHAM et al., 2007). Uma possível explicação para a maior predisposição a candidose prende-se a uma atividade fagocítica reduzida dos granulócitos salivares contra estes microrganismos, encontrada em pacientes com quadro de diabetes melitus (UETA et al., 1993; SOYSA et al., 2003). Clinicamente, a candidose pode ser vista tanto na forma pseudomembranosa como na forma eritematosa. Esta última pode ser de difícil diagnóstico, podendo ser confundida com a mucosite decorrente da irradiação. Ambas apresentam placas brancas na língua e na mucosa bucal. Geralmente, deixam a mucosa exposta e a superfície ulcerada. Os pacientes relatam, principalmente, dor e/ou sensação de queimação (RAMIREZ- AMADOR et al., 1997; REDDING et al., 1999; LEFEBVRE e DOMENGE, 2001).
Mostrar mais

115 Ler mais

Aspectos demográficos e manifestações clínicas bucais de pacientes soropositivos para o HIV/Aids.

Aspectos demográficos e manifestações clínicas bucais de pacientes soropositivos para o HIV/Aids.

Sabe-se que as manifestações bucais podem ser causadas por bactérias, fungos e vírus, ou serem de natureza neoplásica. As lesões da cavidade bucal foram divididas com base nas suas características clínicas e intensidade em três grupos. O grupo 1 é composto por sete lesões fortemente associadas à infecção pelo HIV e consideradas sinais cardinais: candidose bucal; leucoplasia pilosa; Sarcoma de Kaposi; eritema gengival linear; gengivite ulcerativa necrosante; periodontite ulcerativa necrosante, e linfoma não Hodgkin. O grupo 2 inclui úlceras atípicas, doenças das glândulas salivares e infecções virais, como Citomegalovírus/Citomegalovirose, herpes simples, papiloma vírus e Herpes Zoster. Já o grupo 3 apresenta as lesões mais raras, como osteomielite difusa e carcinoma de células escamosas 6 .
Mostrar mais

7 Ler mais

Open Avaliação da eficácia do fitoterápico a base de Cymbopogon citratus no tratamento da Candidose em usuários de prótese

Open Avaliação da eficácia do fitoterápico a base de Cymbopogon citratus no tratamento da Candidose em usuários de prótese

Objetivo: Avaliar a eficácia do gel de Cymbopogon citratus (DC.) Stapf (capim santo) no tratamento da candidose bucal em pacientes usuários de prótese, comparando os resultados com o Daktarin ® gel oral. Para tanto, realizou-se um estudo randomizado, cego, controlado. Material e método: A amostra foi constituída por 30 pacientes adultos, voluntários, de ambos os sexos, submetidos a exame clínico e laboratorial (micológico) para diagnóstico de candidose bucal. Os pacientes foram distribuídos aleatoriamente em grupo experimental, composto por 20 pacientes que utilizaram o gel de Cymbopogon citratus e grupo controle, composto por 10 pacientes que utilizaram Daktarin ® gel oral. Ambas as prescrições foram recomendadas para uso 3 vezes ao dia, durante um período de 15 dias. Avaliações clínicas e micológicas da mucosa bucal foram realizadas no 1° dia antes do início do tratamento, no 8º e no 16º dia após o início da medicação. Realizou-se análise estatística descritiva e aplicou-se teste qui-quadrado e teste kruskal-wallis, considerando significante p<0,05. Resultados: No grupo experimental, após 15 dias de tratamento, 80% dos pacientes obtiveram cura e no grupo controle a cura ocorreu em 90% dos pacientes. A Candida albicans foi a espécie mais prevalente (76,6%). Conclusões: De acordo com os resultados obtidos nessa pesquisa clínica conclui-se que o gel a base do óleo essencial das folhas de Cymbopogon citratus foi eficaz no tratamento da candidose bucal em usuários de prótese. Os resultados são promissores e indicam este fitoterápico como uma alternativa de tratamento para candidose bucal.
Mostrar mais

31 Ler mais

Análise do avanço das equipes de saúde bucal inseridas na Estratégia Saúde da Família em Pernambuco, região Nordeste, Brasil, 2002 a 2005.

Análise do avanço das equipes de saúde bucal inseridas na Estratégia Saúde da Família em Pernambuco, região Nordeste, Brasil, 2002 a 2005.

Oliveira LMA. Saúde bucal em Pernam buco: acesso e utilização dos serviços odontológicos do SUS em 2001 [m on ografia]. Recife: Cen tro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz; 2002. Sen n a MCM. Equidade e política de saúde: algu- mas reflexões sobre o Programa Saúde da Família. Cad Saude Publica 2002; 18 (Supl.):203-211. Rosa WAG, Labate RC. Programa Saúde da Família: a construção de um novo modelo de assistência. Rev Latino-Am Enfermagem [periódico na Internet]. 2005 nov-dez [acessado 2006 mar 14]: 6:1027-1034. [cerca de 8 p.]. Disponível em : http://www.scielo.br/pdf/ rlae/v13n6/v13n6a16.pdf.
Mostrar mais

10 Ler mais

Autopercepção da saúde bucal entre adultos na região Nordeste do Brasil.

Autopercepção da saúde bucal entre adultos na região Nordeste do Brasil.

que utilizaram os dados do SBBrasil 2003 e também constataram que o fato de ter visitado o dentista há três ou mais anos foi importante para aumentar as chances de o adulto autoavaliar sua saúde bucal como ruim. Observou-se que os indivíduos que realizaram sua última consulta odontológica no serviço público apre- sentaram associação da insatisfação com sua saúde bucal. Tal achado é de grande importância, pois gera a necessidade de maior relexão de como estão sendo realizadas as políticas públicas de saúde bucal no País, em especial no Nordeste, que, historicamente, apresenta uma situação de menor oferta de assistência odonto- lógica para sua população. A diiculdade e demora em se conseguir atendimento odontológico na rede pública resulta em danos para os indivíduos que repercutem diretamente na sua satisfação com a condição de saúde bucal, além de agravar possíveis problemas já insta- lados. Camargo et al 5 (2009) também constataram em
Mostrar mais

11 Ler mais

Síndrome de ardência bucal: estudo dos fatores clínicos associados ao diagnóstico...

Síndrome de ardência bucal: estudo dos fatores clínicos associados ao diagnóstico...

A avaliação do fator hipossalivação foi realizada através da coleta de saliva total (sialometria), mensurando os índices de fluxo salivares em repouso (IFSR) e sob estimulação (IFSE), conforme técnica padronizada por (Navazesh, 1993). Os materiais utilizados foram: cilindro de vidro de 25 ml, graduado em 0,1 ml, funil de vidro, parafina médica isenta de odor e sabor, ácido cítrico a 2%, conta gotas, swab de algodão e cronômetro. Para a coleta de saliva em repouso, o paciente era orientado a deglutir e então expelir a saliva acumulada no assoalho bucal dentro do tubo coletor durante o período de 10 minutos. Para a coleta de saliva estimulada mecanicamente, o paciente era orientado a mastigar continuamente parafina médica, deglutindo durante o primeiro minuto e expectorando a saliva no interior do recipiente nos cinco minutos subsequentes para posterior avaliação quantitativa volumétrica. Mediante dificuldade ou impossibilidade mastigatória, era adotada a técnica de estimulação gustatória química através da aplicação de ácido cítrico a 2% em borda lateral de língua seguindo os critérios adotados por Navazesh (1993), e considerado exequível por (Sreebny, 1989). Em adição, os pacientes eram instruídos a não fumar, ingerir alimentos, mascar gomas ou escovar os dentes e/ou suas próteses pelo menos uma hora antes da coleta. Durante a realização do procedimento de sialometria, os pacientes portadores de próteses totais ou parciais removíveis eram orientados a utilizá-las. Os IFSR e IFSE adotados como valores de referência, segundo a classificação de Thylstrup e Fejerskov (2001), para hipossalivação, baixo fluxo salivar e fluxo salivar normal, ambos expressos em ml/min foram, respectivamente, IFSR (< 0,10; 0,10-0,25; 0,25-0,35) e IFSE (<0,70; 0,70-1,0; 1,0-3,0), ilustrados na Tabela 4.1.
Mostrar mais

152 Ler mais

Análise da saliva de pacientes com ardência bucal por espectroscopia de Fourier Transform Infrared (FT-IR)

Análise da saliva de pacientes com ardência bucal por espectroscopia de Fourier Transform Infrared (FT-IR)

As técnicas de biópsia óptica consistem na análise de tecidos através das suas propriedades físicas. Dentre essas técnicas, destaca-se a espectroscopia Fourier Transform Infrared (FT-IR), a qual tem sido utilizada para identificar padrões de alterações moleculares por meio dos modos vibracionais. O objetivo do presente estudo foi avaliar através da espectroscopia FT-IR amostras de saliva de 14 pacientes do com ardência bucal visando estudar alterações bioquímicas globais e comparar à saliva de 14 pacientes controle, pareados por idade e sexo. Para obtenção dos resultados, os espectros adquiridos e armazenados pelo software de controle do espectrômetro Fourier Transform Infrared foram convertidos para o formato ASCII, e posteriormente foi realizado processamento e análise no Minitab 16. Os resultados revelaram por meio da análise dos gráficos realizados pelos programas Origin e Qytplot que houveram diferenças nas intensidades das bandas relacionadas a proteínas e lipídios, que apresentaram-se com menor intensidade espectral para a saliva dos pacientes com ardência. Portanto, foi possível concluir que a técnica se mostrou eficaz para caracterizar a presença de alterações na saliva dos pacientes com ardência comparados a saliva dos pacientes normais.
Mostrar mais

85 Ler mais

Efeito de vídeo educativo no conhecimento do aluno sobre higiene bucal de pacientes em quimioterapia.

Efeito de vídeo educativo no conhecimento do aluno sobre higiene bucal de pacientes em quimioterapia.

Supervisar condiciones bucales y enseñar procedimientos de higiene oral son responsabilidades del enfermero. Pacientes en quimioterapia presentan factores de riesgo para alteraciones orales y sistémicas. Objetivo: Determinar el efecto del video educativo sobre el conocimiento cognitivo y de procedimiento de la higiene oral, la importancia que el estudiante de Enfermería atribuye al procedimiento para la salud bucal de pacientes en quimioterapia y evaluar la aceptación del método. Método: Estudio casi-experimental, del tipo antes y después de una intervención (video) con estudiantes del último año de graduación en Enfermería. Resultado: Participaron 23 alumnos, para 82% la experiencia es útil y el 87% lo recomendaría. Los datos mostraron aumento del conocimiento cognitivo (p < 0,05) y técnico (p < 0,05) después de la exhibición. Conclusión: El video mejoró los conocimientos de los estudiantes; fue bien aceptado y se puede utilizar para entrenamiento del equipo multidisciplinario.
Mostrar mais

6 Ler mais

Promoção da saúde: perspectivas avaliativas para a saúde bucal na atenção primária em saúde.

Promoção da saúde: perspectivas avaliativas para a saúde bucal na atenção primária em saúde.

A avaliação de ações de promoção da saúde é um de- safio metodológico e estratégico para a construção de evidências que possam apoiar processos de gestão em saúde. O emprego de métodos adequados de avalia- ção, baseado na análise participativa de processos e contextos locais, é indispensável ao sucesso das inter- venções e formulação e implementação de políticas. A Política de Promoção e Vigilância em Saúde Bucal no Brasil explicita a necessidade de aprimorar estratégias avaliativas de ações de promoção da saúde bucal de- senvolvidas no contexto da atenção primária que per- mitam avaliar não somente seus resultados e impacto, mas também o processo político e social para alcançar os objetivos estabelecidos. Este artigo se propõe a sis- tematizar a literatura no campo da avaliação da efe- tividade de estratégias de promoção da saúde, definir um modelo teórico e propor uma matriz de descritores, explorando a base referencial da promoção da saúde e práticas com potencialidade para reduzir situações de fragilidade de grupos populacionais, combater iniqui- dades e incorporar a participação na gestão da saúde.
Mostrar mais

11 Ler mais

Higiene bucal

Higiene bucal

Cuando un niño ingresa en la escuela primaria, tiene veinte dientes deciduos o de leche, saliéndole, hacia la edad de seis años, el primero de los segundos die[r]

3 Ler mais

Salud bucal

Salud bucal

Estrategias para el Desarrollo de los Servicios de Salud Bucal a Nivel Nacional.. 2.3.[r]

53 Ler mais

RISCOS ASSOCIADOS À COLONIZAÇÃO POR CANDIDA NA CAVIDADE ORAL DE ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE GOVERNADOR MANGABEIRA-BA

RISCOS ASSOCIADOS À COLONIZAÇÃO POR CANDIDA NA CAVIDADE ORAL DE ESCOLARES DA REDE MUNICIPAL DE GOVERNADOR MANGABEIRA-BA

Não foi observada associação da presença do microrganismo com a raça dos indivíduos amostrados, sendo que dos escolares que apresentaram essa levedura 28 (34,6%) eram melanoderma, 46 (56,8%) faioderma e 07 (8,6%) leucoderma. Há grande dificuldade em se analisar e comparar aspectos étnicos de uma população, sendo necessário se avaliar a diversidade regional. No estudo realizado por Araújo et al (2006), em pacientes atendidos na clínica de Estomatologia da FO/PUC-MG, 43,7% dos pacientes que possuíam candidíase bucal eram leucodermas. Os autores relatam que não encontraram relatos na literatura de associação da doença causada por essa levedura com um grupo racial específico.
Mostrar mais

12 Ler mais

Educação em saúde bucal na escola: uma análise dos sujeitos envolvidos no processo

Educação em saúde bucal na escola: uma análise dos sujeitos envolvidos no processo

Levando em consideração que mais de 1 bilhão de crianças no mundo inteiro freqüenta as escolas, as mesmas são locais propícios para serem realizados programas educativos, já que são as responsáveis pela formação de atitudes e valores que levam a práticas saudáveis, além de reunirem crianças em diversas faixas etárias adequadas à adoção de medidas educativas e preventivas (8, 9). A importância dos Programas de Educação em Saúde Bucal nas escolas é relatada por alguns autores, principalmente no que se refere ao aprendizado e comportamento positivo das crianças (10, 11). Muitas pesquisas enfocam os Programas de Educação em Saúde Bucal, evidenciando a relação entre a condição de saúde bucal e o conhecimento e atitudes em saúde bucal de escolares (12-16). Contudo, é pouco abordado na literatura o fato de que a criança tem condições de aplicar em seu cotidiano a experiência vivenciada na escola e poder agir como agente multiplicador de saúde dentro do ambiente familiar (17).
Mostrar mais

143 Ler mais

Associação entre transtornos mentais comuns e condições subjetivas de saúde entre idosos.

Associação entre transtornos mentais comuns e condições subjetivas de saúde entre idosos.

que relataram insatisfação com a vida, com com- prometimento dos domínios físico e mental da qualidade de vida, e que possuíam uma autoper- cepção negativa da aparência dos dentes e gengi- vas e impacto da saúde bucal no relacionamento com outras pessoas. Dessa forma, identificou-se a associação dos transtornos, principalmente, com piores condições subjetivas de saúde dos idosos, acatando a hipótese em investigação. Portanto, subtende-se que a presença desses transtornos está relacionada a uma pior percepção dos idosos quanto às suas condições de saúde geral e bucal,
Mostrar mais

12 Ler mais

Reflexões metodológicas sobre prevalência da fluorose dentária nos inquéritos de saúde bucal

Reflexões metodológicas sobre prevalência da fluorose dentária nos inquéritos de saúde bucal

MÉTODOS: Foram utilizados dados dos estudos Condições de Saúde Bucal da População Brasileira (SBBrasil 2003) e da Pesquisa Nacional de Saúde Bucal (SBBrasil 2010). A estimativa de tendência epidemiológica da fluorose na população de 12 anos, aspectos da confiabilidade dos dados, bem como a precisão das estimativas, foram avaliadas nessas duas pesquisas. A distribuição da prevalência de fluorose foi feita segundo os domínios de estudo (capitais e regiões) e o ano estudado. Foram expressos também os intervalos de confiança (IC95%) para a prevalência simples (sem considerar os estágios de gravidade). RESULTADOS: A prevalência da fluorose dentária apresentou uma variação considerável, de 0% a 61% em 2003 e de 0% e 59% em 2010. Foram observadas inconsistências nos dados em termos individuais (por ano e por domínio) e no comportamento da tendência. Considerando a expectativa de prevalência e os dados disponíveis nas duas pesquisas, o tamanho mínimo da amostra deveria ser de 1.500 indivíduos para se obterem intervalos de 3,4% e 6,6% de confiança, considerando um coeficiente de variação mínimo de 15%. Dada a subjetividade na natureza de sua classificação, exames de fluorose dentária podem apresentar mais variação do que aqueles realizados para outras condições de saúde bucal. O poder para estabelecer diferenças entre os domínios do estudo com a amostra do SBBrasil 2010 é bastante limitado. CONCLUSÕES: Não foi possível analisar a tendência da fluorose dentária no Brasil com base nos estudos de 2003 e 2010; esses dados são apenas indicadores exploratórios da prevalência de fluorose. A comparação fica impossibilitada pelo fato de terem sido utilizados modelos de análise diferentes nos dois inquéritos. A investigação da fluorose dentária em inquéritos de base populacional não é viável técnica nem economicamente, a realização de estudos epidemiológicos localizados com plano amostral é mais adequada.
Mostrar mais

11 Ler mais

Avaliação da saúde bucal na atenção básica: a perspectiva do usuário

Avaliação da saúde bucal na atenção básica: a perspectiva do usuário

Atualmente o município atua na Gestão Plena do Sistema. Na atenção básica, funcionam duas estratégias de reorganização, o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) e o PSF. O PSF foi implantado em 1998, e as equipes de Saúde bucal a partir de 2001, durante esse período de 3 anos existiram apenas 2 Unidades de Saúde da Família, ocorrendo maior expansão da Estratégia nos últimos cinco anos. Findado o ano de 2006 o município contabilizava 16 Unidades Saúde da Família, das quais 9 na zona urbana e 7 na zona rural, todas com equipes de saúde bucal implantadas, na proporção 1:1 (Equipe Saúde da Família:Equipe de Saúde Bucal). A população que não está coberta pelo PSF, tem a sua disposição 2 centros de saúde, com a peculiaridade de não oferecer serviços odontológicos. Na realidade, existe no município um Pronto Atendimento voltado para atender as necessidades em saúde bucal dessa população não coberta pelo PSF. Entretanto apesar dessa denominação a lógica de serviços se caracteriza como os de uma Unidade Básica, através de serviços de atenção básica na saúde bucal, não sendo exclusivamente no atendimento de urgências, tal como deveria ser devido o seu caráter. O que acontece na pratica é que esse “pronto atendimento” se constitui na única forma de atenção básica para essa população não assistida pela Estratégia Saúde da Família.
Mostrar mais

110 Ler mais

Edentulismo, uso de prótese e autopercepção de saúde bucal entre idosos.

Edentulismo, uso de prótese e autopercepção de saúde bucal entre idosos.

Destaca-se que, no presente estudo, não foi realizada a etapa de calibração prévia do examinador; entretanto, deve-se considerar, em favor da validade interna e da coniabilidade dos dados, que todos os 103 exames de inspeção bucal foram realizados por uma única examinadora, cirurgiã-dentista capacitada. Ressalta-se que o objetivo do estudo limita-se a identiicar os dentes “perdidos”, condição de fácil constatação, especialmente por se tratar de ausências dentárias múltiplas e não unitárias, e sem a necessidade de discriminação do elemento dentário, o que poderia gerar erros de examinador.
Mostrar mais

6 Ler mais

Show all 1230 documents...