Características agronômicas do feijoeiro

Top PDF Características agronômicas do feijoeiro:

Atributos do solo e características agronômicas do feijoeiro adubado com biochar

Atributos do solo e características agronômicas do feijoeiro adubado com biochar

Com o objetivo de avaliar como as doses crescentes de biocarvões produzidos com materiais filtrantes descartados afetam a fertilidade do solo, as características agronômicas e a nutrição do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.), conduziram-se três experimentos em casa de vegetação. Os biocarvões utilizados foram produzidos a partir de resíduos orgânicos (casca de arroz, serragem e restos de silagem de sorgo), utilizados como material filtrante para o biofertilizante suíno. Cada um dos experimentos foi representado pela aplicação de um biochar, e os tratamentos avaliados consistiram na adição de cinco níveis de biocarvão (0, 2,5%, 5% 7,5% e 10% v/v). Os tratamentos de cada experimento foram dispostos no delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. Foram avaliadas as propriedades químicas do solo, antes e após o cultivo do feijoeiro. O desenvolvimento agronômico da cultura foi avaliado por meio das variáveis: massa seca da parte aérea, massa seca da raiz, massa seca de grãos, número de vagens e número de grãos. Avaliaram-se, ainda, o teor e o acúmulo de nutrientes nos grãos e na massa seca da parte aérea da planta. A aplicação dos três biochars ao solo, refletiu na melhoria da sua qualidade, aumentando o pH, reduzindo a acidez trocável e elevando as concentrações de C orgânico, P disponível, bases trocáveis e dos micronutrientes Mn, Zn e Cu. As doses dos biocarvões aumentaram a produção de grãos, massa seca da parte aérea e massa seca radicular. De modo geral, a adição dos biocarvões elevou os teores e as quantidades acumuladas de nutrientes pelo feijoeiro. Portanto, os biocarvões produzidos com materiais filtrantes orgânicos descartados têm potencial para melhorar as propriedades do solo e aumentar a produção agrícola, com o consequente benefício para a agricultura.
Mostrar mais

63 Ler mais

Características agronômicas de genótipos de feijoeiro cultivados nas épocas da seca e das águas.

Características agronômicas de genótipos de feijoeiro cultivados nas épocas da seca e das águas.

O fato de tais genótipos de feijoeiro alcançarem maiores produtividades de grãos mediante número de vagens por planta, massa de cem grãos e renda pode ser indicativo do efeito benéfico desses componentes no rendimento final. Estas três características agronômicas tornam-se importantes na seleção de genótipos de feijoeiro mais produtivos, sabendo, é claro, que a variação dos componentes da produção do feijoeiro colabora com a manutenção da estabilidade da produtividade de grãos.

6 Ler mais

Características agronômicas do feijoeiro submetido à inoculação e ao tratamento de sementes

Características agronômicas do feijoeiro submetido à inoculação e ao tratamento de sementes

Esses resultados concordam com a afirmação de Silva et al. (2009), em que o incremento de doses de N aplicadas em cobertura na cultura do feijoeiro, causam como consequência maior altura de plantas e maior emissão de ramos reprodutivos. Do mesmo modo Gonçalves et al. (1999), observaram em seu trabalho com inga marginata, que a aplicação de nitrogênio contribuiu significativamente para o aumento da altura da planta assim como para o aumento do peso da matéria seca da planta.

20 Ler mais

Linhagens de feijoeiro com resistência à antracnose selecionadas quanto a características agronômicas desejáveis.

Linhagens de feijoeiro com resistência à antracnose selecionadas quanto a características agronômicas desejáveis.

No entanto, as fontes de resistência, em geral, são linhagens ou cultivares mal adaptadas às condições ambientais da região e com várias características inde- sejáveis, sendo, portanto, inadequadas para o uso co- mercial. Assim, elas devem ser utilizadas como doado- ras em um programa de retrocruzamentos e a cultivar Carioca, ou outra linhagem do mesmo grupo e de alto valor agronômico, deve ser usada como recorrente, para que possam ser selecionadas, na descendência, linha- gens que possuam, além da resistência à antracnose, outras características desejáveis (Reyies-Valdés, 2000). Entre os genitores recorrentes, sempre que possível, devem ser utilizadas fontes de resistência a P. griseola a fim de associar resistência aos dois patógenos mais importantes em Minas Gerais.
Mostrar mais

7 Ler mais

Capacidade combinatória para características agronômicas em feijão-de-vagem.

Capacidade combinatória para características agronômicas em feijão-de-vagem.

RESUMO - Para o desenvolvimento de um programa de melhoramento, a obtenção de informações com base no comportamento “per se” e da capacidade combinatória de um grupo de genitores é uma etapa importante. Especificamente no caso do feijão- de-vagem, hibridações com o feijoeiro comum são usuais, já que ambos pertencem à mesma espécie botânica e muitas vezes características disponíveis no feijão comum não são encontradas no feijão-de-vagem. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade combinatória entre quatro genitores de feijão-de-vagem e um de feijão comum, quanto aos caracteres agronômicos. Os genótipos foram escolhidos com base na divergência genética e no comportamento em relação às características morfoagronômicas identificadas em experimentos preliminares. Os cruzamentos foram efetuados considerando-se o esquema de dialelo completo sem os recíprocos. O experimento para avaliar oito caracteres agronômicos de interesse para o feijão-de- vagem foi conduzido em condições de campo, no período de novembro de 2007 a fevereiro de 2008, em blocos casualizados, com quatro repetições, em Tangará da Serra, Mato Grosso. Os genitores ‘UEL 1’ e ‘Novirex,’ são os mais indicados para compor programas de melhoramento que visem obter populações promissoras para o desenvolvimento de linhagens superiores. As combinações ‘Manteiga Baixo’ x ‘Novirex’ e ‘Manteiga Baixo’ x ‘UEL 1’ foram as que mais se destacaram para a maioria das características agronômicas avaliadas com relação aos valores da capacidade específica de combinação, além de terem como genitores ‘UEL 1’ e ‘Novirex’ que tiveram as melhores médias e os melhores valores da capacidade geral de combinação. Palavras-chave: Phaseolus vulgaris. Análise dialélica. Melhoramento de hortaliças.
Mostrar mais

10 Ler mais

UTILIZAÇÃO DE BIOESTIMULANTE NAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE DIFERENTES CULTIVARES DE BATATA IRRIGADA

UTILIZAÇÃO DE BIOESTIMULANTE NAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE DIFERENTES CULTIVARES DE BATATA IRRIGADA

COBUCCI, T.; RUCK, F. J. W.; SILVA, J. G. Resposta do feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) às aplicações de bioestimulante e complexos nutritivos. In: CONGRESSO NACIONAL DE PESQUISA DE FEIJÃO, 8., 2005, Goiânia. Anais... Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 2005. p. 1078-1081. CONCEIÇÃO, M. K.; LOPES, N. F.; FORTES, G. R. L. Partição de matéria seca entre órgãos de batata- doce (Ipomoea batatas (L.) Lam), cultivares Abóbora e da Costa. Revista Brasileira de Agrociência, v. 10, p. 313-316, 2004.

10 Ler mais

Características agronômicas do sorgo e eucalipto em diferentes
arranjos espaciais

Características agronômicas do sorgo e eucalipto em diferentes arranjos espaciais

A expansão da agricultura e pecuária para novas áreas, a fim de abastecer a demanda por alimentos da população mostra-se inviável no mundo atual. Além disso, a presença crescente de pastagens degradadas denota a necessidade de reverter tal situação. Diante disso, a integração lavoura pecuária floresta (iLPF) enquadra-se nesse patamar, com o intuito de renovar as áreas em processo de degradação, concomitantemente, possibilitando a produção de alimentos advindos da agricultura e pecuária, além da obtenção de produtos e subprodutos da floresta. Assim, os objetivos desse trabalho foram avaliar o local das parcelas de sorgo (centro, lateral direita e lateral esquerda do eucalipto) sob diferentes arranjos espaciais de eucalipto; determinar o rendimento de madeira em diferentes arranjos espaciais de plantas e gerar informações sobre as principais características agronômicas do sorgo e silviculturais do eucalipto, em consórcio, para o sistema de iLPF, no cerrado de Minas Gerais. Utilizou-se clone de eucalipto I 144, para compor a floresta e o híbrido de sorgo granífero 1G220, a fim de compor a lavoura. Estudou-se o efeito de arranjos espaciais em linha simples: 10 x 2 m; linhas duplas: (2 x 3) + 15 m e (2 x 3) + 20 m e em linha tripla (3 x 2 x 3) + 20 m. Para avaliação do sorgo utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados em parcelas subdivididas com cinco repetições. A parcela experimental do sorgo foi constituída dos quatro arranjos espaciais de eucalipto e as subparcelas os 3 locais de avaliação das características agronômicas do sorgo. Para o eucalipto, o delineamento experimental adotado foi em blocos casualizados com seis repetições, sendo a parcela mínima constituída por duas árvores. Em relação ao sorgo, para altura de plantas, o arranjo espacial que proporcionou maior resultado foi o 10 x 2 m e o local de avaliação realizado no centro. Para as demais características avaliadas, massa de grãos, produtividade média e produtividade efetiva, o local de avaliação no centro dos renques de eucalipto e o arranjo espacial (2 x 3) + 20 m mostraram-se com maiores resultados. Para o eucalipto, o DAP aumentou com a proximidade dos renques, maior nos sistemas 10 x 2 m e (2 x 3) + 15 m ; a altura de plantas mostrou-se maior nos arranjos espaciais mais adensados, 10 x 2 m, (2 x 3) + 15 m e (3 x 2x 3) + 20 m; volume de madeira por planta e volume de madeira por hectare apresentaram com maiores valores nos sistemas 10 x 2 m e (2 x 3) + 15 m, o menor volume por hectare encontrou-se no sistema de eucalipto com menor quantidade de árvores, (2 x 3 ) + 20 m.
Mostrar mais

51 Ler mais

Fitorreguladores no retorno da floração e características agronômicas de pereiras européias

Fitorreguladores no retorno da floração e características agronômicas de pereiras européias

A cultivar Packham’s Triumph, foi obtida em 1896 por Charles H. Packham na Austrália. Os frutos são grandes com peso médio de 270 g. A polpa é branca, fundente, levemente ácida e doce (MORETTINI et al., 1967). Possui epiderme de coloração esverdeada, ondulada e boas características organolépticas (AYUB e GIOPPO, 2009). Ainda de acordo com os mesmos autores, esta cultivar possui grande facilidade de formação de gemas reprodutivas nas extremidades dos ramos do ano. Essas gemas formam melhores frutas e de maior tamanho. Um dos maiores problemas encontrados na produção desta cultivar é a qualidade dos frutos, que apresentam frequentemente uma quantidade de “russeting‟ que deprecia a epiderme e desvaloriza o produto.
Mostrar mais

86 Ler mais

Características agronômicas e o estado nutricional de cultivares de girassol irrigado.

Características agronômicas e o estado nutricional de cultivares de girassol irrigado.

Entende-se que o solo não limitou a absorção de P devido à sua alta disponibilidade (Tabela 1) razão pela qual o maior número de folhas por planta pode estar relacionado com. a capacid[r]

7 Ler mais

Características agronômicas do cultivo de girassol consorciado com Brachiaria ruziziensis.

Características agronômicas do cultivo de girassol consorciado com Brachiaria ruziziensis.

As características agronômicas avaliadas do girassol foram: altura de plantas; medição aleatória de 10 plantas, do colo até inserção dos capítulos (inflorescência), no florescimento pleno (ABREU et al., 2001); diâmetro de capítulos: medindo-se 10 capítulos da área útil no momento da colheita; número de aquênios por capítulo: foi contando o número de aquênios de 10 capítulos coletados aleatoriamente na parcela; massa de 100 aquênios: foram determinados e contados 100 aquênios e posteriormente pesados em balança de precisão e ao atingir o estádio de maturação fisiológica (R9) e corrigido para umidade de 11%; produtividade: pesagem dos aquênios de 10 capítulos, posteriormente transformada para kg ha -1 em função da
Mostrar mais

7 Ler mais

Características agronômicas e bromatológicas de híbridos de milho para produção de silagem.

Características agronômicas e bromatológicas de híbridos de milho para produção de silagem.

RESUMO - Objetivou-se estabelecer correlações entre características quantitativas e qualitativas e avaliar a influência dessas características sobre a produção e a qualidade do milho para silagem. Utilizaram-se dados do Programa de Avaliação de Cultivares de Milho para Silagem IAC/APTA/ESALQ para cálculo das correlações de Pearson entre as variáveis. A produção de matéria seca (MS) digestível foi afetada tanto pelas produções de massa e de grãos quanto pelas digestibilidades da planta e do colmo. A produção de matéria seca digestível apresentou os maiores coeficientes de correlação com a produção de MS (0,85); com as produções de grãos na ensilagem (0,60) e na maturidade (0,68); com produção de matéria verde (0,47); e com o índice de espigas (0,48). Os coeficientes de correlação entre a produção de matéria seca digestível e a digestibilidade da planta inteira (0,44) e da fração colmo (0,38) foram inferiores aos obtidos para a produção de matéria seca. A digestibilidade da planta dependeu principalmente da digestibilidade do colmo (0,60) e dos parâmetros relacionados aos grãos. Na ausência de informações específicas sobre os cultivares de milho para silagem, pode-se optar por aqueles de maior produção de grãos à maturidade, em razão da elevada correlação dessa característica com produção de matéria seca e com produção de matéria seca digestível.
Mostrar mais

7 Ler mais

Produtividade, composição química e características agronômicas de diferentes forrageiras.

Produtividade, composição química e características agronômicas de diferentes forrageiras.

Analisando-se a contribuição dos componentes estruturais da planta (Tabela 2) houve diferença (P<0,05) entre culturas, sendo que o milho mostrou maior contribuição de espiga e menor d[r]

7 Ler mais

Características agronômicas de indutores de haploidia adaptados ao ambiente tropical.

Características agronômicas de indutores de haploidia adaptados ao ambiente tropical.

A caracterização de indutores de haploidia com base em características morfológicas indicou diferenças entre indutores androgenéticos e gimnogenéticos. Entretanto, boa parte dessas diferenças pode ter relação com a origem dos materiais, a despeito das diferenças em seus sistemas de indução. Todos os indutores avaliados apresentaram ângulo entre a lâmina foliar e o caule variando entre pequeno e médio e curvatura do colmo leve ou inexistente (Tabela 3). Essas características denotam plantas com porte ereto e arquitetura moderna, uma vez que um ângulo pequeno entre o colmo e a lâmina foliar em milho pode ser uma forma de aumentar a interceptação de luminosidade no dossel, favorecendo a fotossíntese (FANCELLI; DOURADO NETO, 2000). Outra
Mostrar mais

38 Ler mais

Formas de aplicação de calcário nas características agronômicas do capim-tanzânia.

Formas de aplicação de calcário nas características agronômicas do capim-tanzânia.

Objetivando avaliar a produção de matéria seca, densidade, peso e altura de perfilhos e a relação folha/caule do capim-tanzânia, em função de doses, formas de aplicação e granulometrias [r]

6 Ler mais

RELAÇÃO ENTRE PERDA DE ÁGUA DOS GRÃOS E CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE HÍBRIDOS DE MILHO

RELAÇÃO ENTRE PERDA DE ÁGUA DOS GRÃOS E CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE HÍBRIDOS DE MILHO

Esse cereal tem sido produzido em quase todo o território brasileiro, em diversas épocas de semea- dura, condições ambientais e de manejo, fazendo-se necessária a obtenção de híbridos com diferentes fe- nótipos para atender às necessidades dos agricultores quanto a uma série de características de interesse eco- nômico (Lima et al., 2008). Dentre as quais, o ciclo é de fundamental importância e, tendo isso em vista, os programas de melhoramento têm buscado ofertar híbridos de diferentes ciclos para serem comercializa- dos no mercado nacional.

13 Ler mais

Características agronômicas e de qualidade de produto de cultivares de arroz de sequeiro e irrigado

Características agronômicas e de qualidade de produto de cultivares de arroz de sequeiro e irrigado

Quanto ao rendimento de grãos inteiros (relação, peso de grãos inteiros/ peso total da amostra de arroz em casca), ca- racterística importante na comercialização do produto, as progên[r]

14 Ler mais

Características agronômicas, composição químicobromatológica e curva de desidratação da Gliricídia sepium

Características agronômicas, composição químicobromatológica e curva de desidratação da Gliricídia sepium

A utilização de leguminosas que sejam resistentes e adaptadas às condições do semiárido é uma realidade presente, tanto pela contribuição no fornecimento de nitrogênio para o solo, como a melhoria na qualidade da dieta dos animais em termos protéicos. Nesse sentido, a Gliricídia sepium, leguminosa originária do México e difundida em boa parte da América Latina, se aplica nessas características, pois apresenta rápido crescimento, resistência à seca, alta capacidade de rebrota e elevado teor protéico (DRUMOND FILHO e CARVALHO, 1999).
Mostrar mais

55 Ler mais

Avaliação de práticas culturais no rendimento de grãos e nas características agronômicas de sorgo

Avaliação de práticas culturais no rendimento de grãos e nas características agronômicas de sorgo

De acordo com Kanemasu et al. (1976) e diver- sos autores, o consumo de água para o sorgo gra- nífero completar seu ciclo varia de 350 a 720 mm. Assis e Verona (1991), trabalhando com sorgo sa- carino, na região de Pelotas, RS, obtiveram valor de consumo de água em torno de 460 mm. Entretanto, para a região de Passo Fundo, RS, a precipitação pluvial normal (1.000 mm) tem sido bem acima des- ses valores (BRASIL, 1992). Durante o período de estudo (2003/04 a 2010/11), houve duas safras, em que o rendimento de grãos e características agro- nômicas de sorgo foram afetadas negativamente pela forte estiagem que ocorreu na região de Pas- so Fundo, no período de dezembro, de 2004 (3.226 kg ha –1 ) e pelo ataque de lagartas, no estágio de
Mostrar mais

8 Ler mais

ARRANJOS E POPULAÇÕES DE PLANTAS E SUA INFLUÊNCIA EM
CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS E NA PRODUTIVIDADE DE FEIJÃO

ARRANJOS E POPULAÇÕES DE PLANTAS E SUA INFLUÊNCIA EM CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS E NA PRODUTIVIDADE DE FEIJÃO

Cultivado por pequenos e grandes produtores, em diversos sistemas de produção e em todas as regiões brasileiras, o feijão comum reveste-se de grande importância econômica e social. Dependendo da cultivar e da temperatura ambiente, pode apresentar ciclos variando de 65 a 100 dias, o que o torna uma cultura apropriada para compor, desde sistemas agrícolas intensivos irrigados e altamente tecnificados, até aqueles com baixo uso tecnológico, principalmente de subsistência. As variações observadas na preferência dos consumidores orientam a pesquisa tecnológica e direcionam a produção e comercialização do produto, pois as regiões brasileiras são bem definidas quanto à preferência do grão de feijão consumido. Algumas características como a cor, o tamanho e o brilho do grão podem determinar o seu consumo, enquanto a cor do halo pode também influenciar na comercialização. Os grãos menores e opacos são mais aceitos que os maiores e que apresentam brilho (EMBRAPA, 2003).
Mostrar mais

60 Ler mais

AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE CULTIVARES DE MAMONA SEMEADA EM LONDRINA, PR

AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE CULTIVARES DE MAMONA SEMEADA EM LONDRINA, PR

A mamona é uma planta oleaginosa da família Euphorbiaceae, que tem como principais características a ampla adaptabilidade a diferentes ambientes edafoclimáticos (desde as latitudes 40°N a 40°S), alto rendimento de óleo (até 50% do peso do grão) e alta tolerância ao déficit hídrico (SAVY FILHO, 2005), é uma cultura bem adaptada à região semi- árida por ser capaz de produzir satisfatoriamente sob pouca disponibilidade de água, mas também por não possuir uma fase crítica na qual a falta d’água possa causar perda total da produção (BARRETO et al., 2010). No entanto, vale ressaltar que a resistência à seca da mamoneira não significa que sua produção não seja influenciada pela quantidade de água disponível no solo.
Mostrar mais

12 Ler mais

Show all 10000 documents...