Carreiras políticas

Top PDF Carreiras políticas:

Titulares da agenda e carreiras políticas.

Titulares da agenda e carreiras políticas.

instante. Apesar de serem facilmente assinalados como relevantes, os efeitos da mídia sobre as carreiras políticas são complexos, obrigando os interessados a observarem mais a forma do que a quantidade de exposição, por exemplo. Nesse caso, o uso e a exposição da mídia terão relação direta com o currículo de cada indivíduo, traduzido pela sua experiência proissional e política pregressas. As contribuições de todos os pesquisadores aqui comentados são impor- tantes e oferecem-nos excelentes insights para agregar novas abordagens. Não obstante, tomamos a liberdade de apresentar algumas ponderações críticas. Observando as contribuições dos autores que trabalham o tema carreiras políticas no Brasil, veriicamos a diiculdade de se alcançar toda a complexi- dade do jogo legislativo. Aspectos como os atores mais importantes de cada processo, as emendas apresentadas aos textos em trâmite e os relatórios, entre outros fatores que descrevem e explicam o processo legislativo, não puderam ser aproveitados nos estudos. A tradução desses fatores em termos de variáveis numéricas ou categóricas ainda não foi bem resolvida. A atividade legislativa representa um jogo de múltiplas etapas, idiossincrasias, atores diferenciados e preferências heterogêneas, demandando a associação com outras metodo- logias para poder ser alcançada. Entendemos que essa questão colaborou de forma relevante para uma compreensão ainda incompleta da atividade legislativa na condução das carreiras políticas, não obstante a existência de variáveis ligadas à arena da produção de leis nos trabalhos publicados.
Mostrar mais

27 Ler mais

Carreiras políticas e divisão sexual do trabalho : um retrato da Câmara Legislativa do Distrito Federal

Carreiras políticas e divisão sexual do trabalho : um retrato da Câmara Legislativa do Distrito Federal

Esta pesquisa tem por objetivo analisar as carreiras políticas dos homens e das mulheres eleitos/as para o cargo de deputado/a distrital na Câmara Legislativa do Distrito Federal de 1990 a 2018. Uma das questões centrais é compreender como homens e mulheres eleitos/as constroem suas carreiras políticas. Para tanto, foi realizada coleta de dados bibliográficos de 214 parlamentares, titulares e suplentes que exerceram o cargo, a fim de traçar um perfil comparativo de homens e mulheres e identificar as diferenças em suas trajetórias políticas. Os resultados encontrados indicam que há distinções importantes entre as carreiras políticas dos deputados e deputadas distritais, como idade média em que foram eleitos/as, grau de escolaridade, formação acadêmica, ocupação de cargos públicos, exercício de cargos na mesa da Câmara Legislativa do Distrito Federal e de presidentes de comissões permanentes na Casa dentre outros. A partir da identificação destas diferenças entre as carreiras políticas de homens e mulheres, foi possível traçar qual o padrão de carreira de sucesso, ou seja, quais os fatores que são importantes tanto para homens quanto para mulheres e quais aqueles que se apresentam apenas para elas, como forma de distinção em relação aos deputados, demonstrando determinadas particularidades em cada caso.
Mostrar mais

147 Ler mais

Derrotas eleitorais e carreiras políticas: o caso do PT no Rio Grande do Sul.

Derrotas eleitorais e carreiras políticas: o caso do PT no Rio Grande do Sul.

e carreiras políticas, relação que vem sendo trabalhada quantitativamente desde os anos 1980 pela Ciência Política norte-americana. Nesse sentido, acreditamos que as metodologias qualitativas e quantitativas são complementares. Consideramos que a interação entre os diferentes procedimentos metodológicos poderiam alimentar o potencial explicativo das pesquisas sobre a derrota eleitoral. Neste artigo, interessamo-nos pela derrota como fator de discontinuidade nos processos de construção das carreiras políticas. No espírito dos trabalhos sobre a imprevisibilidade nos percursos sociais e sobre as bifurcações biográficas, consideramos as derrotas eleitorais como elementos perturbadores suscetíveis de influenciar o percurso do pessoal político. A partir de uma consideração do tempo como heterogêno e descontínuo, observamos o que provoca as bifurcações do pessoal político profissional ou em fase de profissionalização. Chegamos à conclusão de que certos tipos de derrotas (particularmente os fracassos eleitorais) podem constituir elementos de perturbação e provocar bifurcações. Nesse sentido, o tempo breve das derrotas influencia o tempo médio das carreiras políticas. Essa influência exerce-se em vários níveis: (i) objetivamente, sobre os atores, de maneira direta (candidato não eleito ou não reeleito) ou indireta (colaboradores demitidos das suas funções por causa da não eleição de um candidato). Os indivíduos que perdem seu emprego por causa de uma derrota sofrem uma mobilidade forçada. Eles têm de reclassificar-se. De acordo com a lógica do cruzamento, essa reclassificação pode fazer-se seja no espaço político profissional, seja fora desse espaço; (ii) subjetivamente, sobre os sentimentos e as emoções dos indivíduos. A influência da derrota faz-se sentir em um prazo curto, até instantâneo. O momento de conscientização de um fracasso eleitoral provoca um período de fluidez e de confusão para o pessoal político. Os fracassos são catalisadores de frustrações. Perante o fracasso, os indivíduos sentem decepção e frustração. Isso pode influenciar a decisão e também a evolução do percurso profissional. Nesse sentido, as derrotas podem ser elementos desencadeadores que produzem um desejo de ruptura profissional e de afastamento do espaço político profissional.
Mostrar mais

24 Ler mais

Por que carreiras políticas na esquerda e na direita não são iguais? Recrutamento legislativo em Brasil, Chile e Uruguai.

Por que carreiras políticas na esquerda e na direita não são iguais? Recrutamento legislativo em Brasil, Chile e Uruguai.

A formação de um sistema de lealdade insti- tucional resulta, para Panebianco (1990), do êxito do núcleo dirigente em controlar zonas de incerteza e mobilizar, quando necessário, meca- nismos próprios de remuneração política, sejam identidades coletivas, sejam recursos materiais ou status. Zonas de incerteza podem ser compreendi- das como pontos críticos que, ao serem controla- dos, fornecem os meios para a construção de identidades institucionais consistentes, como o acesso a recursos materiais, fontes de financia- mento e mecanismos de recrutamento e seleção de candidatos a carreiras e postos políticos (Idem). Carreiras são impulsionadas pela disponibi- lidade de recursos, como reputação pessoal, fon- tes de financiamento, experiência política, redes organizativas, que permitem a seu portador con- vertê-los em suporte material, apoios e votos. Prestígio, posses e relações firmadas na vida pri- vada são, neste caso, meios mais eficazes para a arregimentação de recursos estratégicos. Detendo recursos próprios – como prestígio, renda e relações estabelecidas pela ocupação profissional, os candidatos não dependem do aval partidário, podendo ignorá-lo com menor risco para o ingresso ou a continuidade em sua carreira. In- versamente, muitas vezes são os dirigentes par- tidários que necessitam da notoriedade empres- tada por seus nomes. Carreiras políticas são, com isso, mais rápidas e descontínuas, oferecendo o- portunidade para aspirantes com escassa ou pequena experiência política.
Mostrar mais

22 Ler mais

Práticas de gênero e carreiras políticas: vertentes explicativas.

Práticas de gênero e carreiras políticas: vertentes explicativas.

A segunda vertente analisa os padrões culturais e de socialização que constroem o político como espaço masculino e inibem o surgimento da “ambição política” entre as mulheres. Como indica a discussão apresentada na segunda seção, está presente, sobretudo, na literatura estadunidense sobre candidaturas femininas e permite uma análise específica dos diferentes momentos em que os obstáculos à atuação política das mulheres se impõem. Permite acesso a um conjunto amplo de considerações empíricas sobre o impacto do sexo para a construção das carreiras políticas. A terceira vertente, apresentada na última seção do texto, destaca os constrangimentos estruturais à participação política das mulheres, que possuem, via de regra, menos acesso aos recursos econômicos e bem menos tempo livre do que os homens. Nesse caso, as análises expõem uma conexão relevante entre as funções desempenhadas por mulheres e homens na esfera privada e na esfera pública, com impacto sobre suas trajetórias profissionais e, mais especificamente, sobre a construção das carreiras políticas. Esses três conjuntos de abordagem partem do problema da convivência entre universalidade, igualdade e exclusão. As críticas presentes na análise do patriarcado moderno, sobretudo as de Carole Pateman, permeiam análises que fazem parte dos dois outros eixos. Pode-se dizer que, apesar das discordâncias quanto ao uso do termo “patriarcado” e quanto à ênfase na submissão feminina, a primeira vertente é estruturante de um conjunto amplo de críticas à condição da mulher nas sociedades modernas. Comparativamente aos dois outros eixos, nela a análise das práticas que restringem as carreiras políticas das mulheres é indireta, voltada para a estruturação de instituições que pressupõem a continuidade entre a liberdade e a autonomia dos homens e as restrições à autonomia das mulheres.
Mostrar mais

27 Ler mais

Recrutamento, nomeação e carreiras políticas de prefeitos em ASN do Rio Grande do Sul

Recrutamento, nomeação e carreiras políticas de prefeitos em ASN do Rio Grande do Sul

Neste sentido, o recorte de 1979 a 1985 fornece tempo suficiente para que esta elite de nomeados se adeque a nova fase, especialmente para aqueles que pretendiam integrar partidos que fariam oposição ao PDS, neste caso o PMDB, PDT e PFL. A adesão de políticos a uma sigla não herdeira do regime visava diminuir o desgaste provocado pela abertura e pelo seu pertencimento a extinta Arena. E, esse comportamento, também proporcionava maiores chances para o sucesso de suas carreiras, demonstrando que os ex-nomeados pretendiam continuar a trajetória na nascente democracia. Um exemplo de tentativa de desvincular a imagem de representante do regime, foi verificado quando Antônio Brasil Carus se licenciou de seu segundo mandato como nomeado no ano de 1985, que utilizava a Associação dos Municípios da Fronteira Oeste (Amfro), para manifestar o ideal de um grupo de prefeitos, que reivindicavam o fim das ASN e o imediato retorno as atividades democráticas (Anexo VIII). Carus, integrou o PDT, partido pelo qual irá trilhar sua carreira.
Mostrar mais

226 Ler mais

Organizações partidárias potencializando carreiras políticas

Organizações partidárias potencializando carreiras políticas

Existem modelos clássicos que vêm servindo de parâmetro para classifi- cações e enquadramentos de um determinado caso, situação ou fenômeno político- -partidário, partindo da referência que assim melhor convém, de acordo com o modelo escolhido. É possível traçar uma radiografia destes modelos clássicos dentro dos elementos que cada um destes autores trabalha. Podemos apontar os principais modelos como sendo os de Duverger (1980), com a ideia de partidos de quadros e partidos de massas; Kircheraimer (1966) e os partidos “cacht-all”; Michels (1982) e a oligarquia partidária; Epstein (1980) e os partidos eleitorais; e Katz (2001) e o “cartel-party”. Cada uma das definições destes autores vem servindo de parâmetro para pensar as organizações partidárias a partir dos desenvolvimentos inerentes a si. O partido, antes de competir em alguma eleição ou participar de deter- minado governo, deve ser pensado como uma organização política. Esta modalidade define as regras de filiação, o programa e as diretrizes políticas que orientarão a ação partidária, assim como estabelece as linhas da estrutura interna de poder (STROM, 1990). Pensar o partido como organização implica compreendê-lo dentro dos seus arranjos procedimentais, pautados na atuação daqueles que controlam e definem as regras do jogo. Além dos estatutos, como referência para se observar o contexto da organização, não menos importante é observar a estrutura do partido e o coti- diano de seus membros. Os partidos modernos se caracterizam pela sua anatomia, hábitos e práticas não escritas. A realidade partidária mostra-se bastante complexa, se pensarmos na reunião destas variáveis como referências primordiais de análise. Dentre as funções de um partido político apontadas anteriormente, este artigo preocupa-se com uma situação que talvez seja chave para a visualização dos fatos e situações que envolvem o jogo de poder dentro do partido: o processo de seleção de candidatos.
Mostrar mais

9 Ler mais

Carreiras políticas e nepotismo na Terceira República francesa (1871-1940).

Carreiras políticas e nepotismo na Terceira República francesa (1871-1940).

fora do département de Marne são, com frequência, lacunares) atrai pouco. Estes mandatos foram exercidos em dezessete départements diferentes, con- centrados, sobretudo, à oeste da França, enquanto Marne aparece à margem. Em termos cronológicos e apesar da forte presença de linhagens oriun- das da nobreza, a inluência familiar não se justiica apenas pela queda do Império e nem somente pelo im das pretensões monárquicas ou bonapar- tistas, as quais prosseguiram após a crise de 1877. Claro que, para alguns dos candidatos eleitos, como Napoléon Daru ou Edgar Raoul-Duval, os anos de 1871 ou 1876-1877 marcaram rupturas, entretanto as ramiicações familiares continuaram a ganhar cadeiras nas assembleias parlamentares e políticas locais ainda no século XX. Desta forma, Louis Antoine Melchior de Voguë conservou o seu posto de conselheiro geral do département de Cher de 1911 até o inal da Segunda Guerra Mundial.
Mostrar mais

30 Ler mais

Uma Análise de Soft Skills na Visão dos Profissionais da Engenharia de Software

Uma Análise de Soft Skills na Visão dos Profissionais da Engenharia de Software

necessidade do uso de soft skills é diária, a preocupação dos profissionais com o desenvolvimento destas habilidades acontece em sua maior parte semestralmente ou anualmente, o que pode ocasionar uma defasagem no desenvolvimento de skills necessárias para o desenvolvimento tanto das atividades diárias como o desenvolvimento de carreira, ocasionando por exemplo a demanda de um tempo maior para se desenvolver-se dentro da carreira bem como apresentar dificuldade na execução de suas atividades. Desta forma gera-se um prejuízo para os profissionais que podem acabar frustrados com suas carreiras não desenvolvendo-se na velocidade que estes gostariam, bem como gera um prejuízo para as empresas pois o tempo que as atividades necessitam para serem desenvolvidas pode aumentar em função da falta das soft skills desenvolvidas, gerando também um atraso na preparação de novos membros da equipe, pois estes também podem acabar sendo afetados por esta defasagem no desenvolvimento das soft skill por parte dos membros mais antigos dentro da equipe, gerando uma cultura de não preocupar-se em desenvolver as soft skills com a mesma importância, ou frequência em que as skills técnicas são desenvolvidas.
Mostrar mais

30 Ler mais

Decreto n.º 43411   Promoção de Praça Alteração

Decreto n.º 43411 Promoção de Praça Alteração

- que a diminuição do interstício para promoção nas carreiras militares servirá de estímulo para os seus integrantes, contribuindo para uma melhor prestação de serviços par[r]

2 Ler mais

CONCILIAÇÃO ENTRE PROFISSÃO, CONJUGALIDADE E PATERNIDADE PARA HOMENS E MULHERES COM FILHOS NA PRIMEIRA INFÂNCIA

CONCILIAÇÃO ENTRE PROFISSÃO, CONJUGALIDADE E PATERNIDADE PARA HOMENS E MULHERES COM FILHOS NA PRIMEIRA INFÂNCIA

A necessidade do estudo de equilíbrio entre demandas profissionais e familiares parte da experiência de casais que procuram desenvolver suas carreiras ao mesmo tempo em que criam seus filhos e que passam por conflitos em casa e no trabalho, em função das reais dificuldades que existem para conciliar estes envolvimentos, na ausência de estratégias e recursos que lhes permitem estabelecer um equilíbrio mais adequado. Focando nesta fase de vida destes casais, com este estudo, buscou-se abordar dois objetivos principais: a) comparar homens e mulheres em relação a cinco fatores: recursos pessoais, envolvimentos profissionais, conjugais, domésticos e parentais; utilização de recursos externos; satisfação com seus envolvimentos e bem estar psicológico, buscando desta forma verificar semelhanças e diferenças nas trajetórias para cada sexo, nesta fase de suas vidas; e b) verificar as relações entre estes cinco fatores, para homens e para mulheres, segundo o modelo de equilíbrio trabalho família que embasa este estudo. Para tal, foi desenvolvido um roteiro de entrevista, estruturada a partir de um modelo de equilíbrio trabalho família novo, baseado em outros já existentes na literatura científica. Entrevistou-se, individualmente, ambos os membros de 50 casais, que eram de diferentes idades, profissões e níveis sócio-econômicos. Todos estavam trabalhando e criando um filho de até 5 anos de idade. A entrevista continha questões abertas, junto com escalas padronizadas, utilizadas em pesquisas na área de equilíbrio trabalho-família. Comparou-se as respostas dos homens e mulheres que participaram por meio do exame da freqüência com a qual diferentes categorias de respostas emergiram nos seus relatos verbais, utilizando análises estatísticas inferenciais para comparar os escores obtidos nas escalas
Mostrar mais

171 Ler mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO ALEXANDRE BORGES MORENO

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO ALEXANDRE BORGES MORENO

Outro aspecto relevante é compreender que na dimensão da gestão de carreiras deve emergir na organização o papel dos recursos humanos, que não devem ser vistos como componentes do custo, mas sim como fontes potenciais de valor adicionado e investimentos de longo prazo (WUNDERER, 2001). Dessa forma, as empresas devem buscar uma nova divisão balanceada de poder, fazendo com que os colaboradores adquiram poder e liberdade de maneira incremental, de acordo com o valor que geram para a organização. Assim, cada colaborador poderá exercer suas competências específicas e colocar seu conhecimento individual em prol do sucesso da empresa, promovendo-os de acordo com seu grau de empreendedorismo.
Mostrar mais

92 Ler mais

A CONSTRUÇAO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DOS PROFESSORES DO ENSINO SECUNDARIO U m estudo centrado em professores de Portugus, Matemática e Economia

A CONSTRUÇAO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DOS PROFESSORES DO ENSINO SECUNDARIO U m estudo centrado em professores de Portugus, Matemática e Economia

Uma das abordagens mais produtivas da investigaçao sobre a construçao da identidade profissional dos professores o estudo da evoluçao das suas carreiras, começando pelos prim[r]

334 Ler mais

Como Aperfeiçoar o Sistema de Carreiras no Serviço Púbico

Como Aperfeiçoar o Sistema de Carreiras no Serviço Púbico

Uma razão para isso está em que, sendo administradores ca­ pazes e experientes, têm aguda percepção da importância da or­ ganização e da necessidade de contar com gente competente em todos os níveis da escala hierárquica. Têm também plena cons­ ciência do fato de que a competência não é apenas uma questão de qualificação técnica, que uma unidade de trabalho pode ser composta de pessoal da mais alta capacidade individual, mas que, a menos que êsse grupo saiba trabalhar, como uma equipe, como um todo coordenado, o resultado final de seus esforços pode deixar muito a desejar. Tudo isso mostra bem a tremenda significação da estabilidade, pois é necessário tempo para que se consiga urdir a trama complexa das relações pessoais, capazes de gerar o esforço da cooperação. Sem que exista um vigoroso sistema de carreiras, é impossível essa tão essencial estabilidade.
Mostrar mais

12 Ler mais

As mulheres só querem ser salvas: Sex and the City e o pós-feminismo

As mulheres só querem ser salvas: Sex and the City e o pós-feminismo

www.compos.com.br/e-compos Abril de 2007 - 2/19 Décadas depois das mulheres terem sido as agentes de um movimento que deu partida em mudanças irreversíveis – embora ainda esparsas - para a evolução do feminino, muitas ainda enfrentam em suas rotinas situações paradoxais. A inserção no mercado de trabalho e na universidade, por exemplo, surtiu efeitos em suas vidas afetivas. Segundo matéria da Revista Veja especial Mulher, as brasileiras têm mais anos de estudo que os homens e estão mais aptas a obterem carreiras de prestígio, entretanto, este fato estimula a “solteirice”: “Se isso ajuda profissionalmente – triste ironia -, pode também atrapalhar sentimentalmente” (SEKEFF, 2006).
Mostrar mais

19 Ler mais

Desenvolvimento e gestão de carreiras: Grupo Pestana

Desenvolvimento e gestão de carreiras: Grupo Pestana

A ideia conclusiva deste estudo assenta no facto de que numa sociedade atual, globalizada e que supervaloriza a informação, fatores como o conhecimento, as competências, as atitudes e o nível de comprometimento que os selecionados assumem para com a empresa, são determinantes na sua captação e entrada neste programa, e também fundamentais para o sucesso de ambos, colaborador e organização. Destaquemos Cunha et. al. (2010:576) que refere que uma correta gestão de carreiras contribui para sentimentos individuais de crescimento a nível psicológico e também dará acesso à formação e preparação na empresa de colaboradores que posteriormente serão uma mais valia para os interesses das empresas, o que reforça a simbiose colaborador / organização.
Mostrar mais

83 Ler mais

A permeabilidade social das carreiras do ensino superior.

A permeabilidade social das carreiras do ensino superior.

No final dos anos 1990 e no início do sécu- lo XXI, o sistema de ensino superior (SES) brasi- leiro experimentou uma grande expansão, alavancada por políticas de abertura desse nível de escolarização assim como pela universalização do ensino fundamental e melhora do fluxo de es- tudantes no ensino médio. Esse aumento ocorreu principalmente via setor privado – atualmente res- ponsável por 77,5% das matrículas na educação superior (IBGE, 2009) – e trouxe consigo uma mai- or heterogeneidade em termos dos tipos e qualida- de das instituições e também das carreiras dispo- níveis aos estudantes. Ao alargar a base de recru- tamento, a expansão propiciou também uma di- versificação na composição social dos estudantes universitários. Segundo Schwartzman (2008a), de 2001 a 2005, o total de pessoas dos três quintos de renda inferiores aumentou 97% no segmento pri- vado do sistema de ensino superior (SES), enquan- to, no segmento público, houve um aumento de 34%, sinalizando que a educação superior, em ge- ral, tornou-se menos excludente.
Mostrar mais

20 Ler mais

A reforma da formação para carreiras da ENA-França

A reforma da formação para carreiras da ENA-França

Questões ligadas a uma “ideologia de negação do Estado” – Há alguns anos, muitos livros, artigos, cursos e declarações repetem que o Estado é muito presente, muito “pesado”, muito rígido. É essa também a imagem que tem sido repassada aos egressos da ENA, denominados, na França, por um termo carregado, ao mesmo tempo, de admira- ção e de desprezo: “os enarcas”. É impor- tante para a ENA não entrar nesta “ideo- logia”, cuja catástrofe social pode ser presenciada em alguns países. Mas, ao mes- mo tempo, deve-se estar atento à funda- mentação dessas críticas, ou seja, fazer com que os alunos estejam mais orientados às demandas da sociedade, mais bem prepa- rados para implementar as políticas deter- minadas pela autoridade legítima a executá- las, sejam mais eficazes para diminuir os gastos públicos e mais abertos ao debate e à concertação, para que possam construir práticas baseadas no consenso e na negociação. Essa evolução é indispensável para que a alta administração pública man- tenha sua legitimidade, para cumprir as missões que lhe são próprias e que poderiam ser disputadas por outros, caso os dirigentes públicos não demonstrem excelência no desempenho de sua funções.
Mostrar mais

8 Ler mais

A fragmentação de carreiras como estratégia de expansão da educação superior

A fragmentação de carreiras como estratégia de expansão da educação superior

A análise dos dados presentes no SiedSup nos permitiram confirmar a hipótese central de que a fragmentação de carreiras está intimamente ligada à expansão da Educação Superior. A análise histórica, contudo, demonstrou que esta expansão não obedece necessariamente a critérios de necessidade social, estando vinculada, primeiramente, aos interesses dos grupos econômicos de serviços que - hegemonizando a Educação Superior - passa a tratá-la como um de seus produtos. O Estado, por sua vez, apresenta postura dúbia, pois discursa a favor da regulamentação e legisla a favor dos interesses do capital. Esta postura dúbia representa, provavelmente, a latente correlação de forças progressistas e liberais que estão imbricadas no sistema político nacional. A cultura bacharelesca age, também, no imaginário popular, impedindo – ou pelo menos dificultando – que a universidade cumpra uma de suas missões sociais, que é agir em prol do desenvolvimento da nação, formando os quadros que poderão dar respostas às nossas mais diversas esferas: científica, tecnológica, produtiva, social e cultural.
Mostrar mais

20 Ler mais

Internacionalização, regionalização, integração e a educação superior: algumas considerações sobre a acreditação regional do Mercosul

Internacionalização, regionalização, integração e a educação superior: algumas considerações sobre a acreditação regional do Mercosul

As redes são pilares importantes da sociedade contemporânea, no qual a interligação econômica, política, social e cultural é cada vez mais comum e basilar nas distintas escalas de análise: global, regional, nacional e local. Tais redes representam um conjunto de nós interligados por relações aleatórias que permitem o fluxo de bens materiais e imateriais, como matéria-prima, mercadorias, pessoas ou informações (CASTELLS, 1999). Atualmente, numa escala global, os blocos regionais se organizam em redes para ampliar suas relações econômicas e políticas entre os países, ressignificando a ideia de Estado-nação, que tem suas fronteiras e limites, econômica, política e culturalmente dissolvidos em favor de relações supranacionais, características da geopolítica global.
Mostrar mais

15 Ler mais

Show all 9464 documents...