classe de baixo rendimento

Top PDF classe de baixo rendimento:

Recursos multimídia no ensino de habilidades sociais a crianças de baixo rendimento acadêmico.

Recursos multimídia no ensino de habilidades sociais a crianças de baixo rendimento acadêmico.

vinheta de vídeo com a situação ilustrativa da demanda e três possibilidades de reação (não habilidosa agressiva, habilidosa e não habilidosa passiva); (d) Discussão em grupo sobre as consequências de cada reação do RMHSC- -Del-Prette para si e para os outros; (e) Atividade lúdica fi nal envolvendo as habilidades sociais ensinadas na sessão e role-play com alguns ou todos participantes; (f) Tarefa-de-casa. Essa sequência foi alterada a partir da oitava sessão (ensino da classe Empatia), uma vez que se introduziu antes da verifi cação da tarefa de casa, a atividade de “Preencher o Quadro de Sentimentos”, visando levar os participantes a: (a) reconhecerem e compreenderem os próprios sentimentos; (b) estabele- cerem a relação entre acontecimentos, comportamentos abertos e sentimentos.
Mostrar mais

8 Ler mais

RELAÇÕES SOCIAIS ENTRE ALUNOS COM BAIXO RENDIMENTO ESCOLAR E SEUS PARES: UM

RELAÇÕES SOCIAIS ENTRE ALUNOS COM BAIXO RENDIMENTO ESCOLAR E SEUS PARES: UM

O aluno “J” (da escola estadual) se vale de todos os meios que tem à mão para se manter dentro do grupo e consequentemente na escola, fazendo questão de participar de todas as atividades que aparecem, mesmo nos momentos de conflitos, quando briga com algum colega. Apesar de poder se questionar algumas estratégias por ele utilizadas como a de dividir seu lanche e refrigerante com seus colegas, levando-os a ficar em torno dele (cabendo destacar não ser ele o único da classe a utilizá-las), constata-se que ele consegue, nestes momentos, se tornar o centro das atenções. Por outro lado, não perde oportunidade de brincar com todos, encontrando-se em constante atividade, jogando bola e correndo, chegando a ficar mostrando suas figurinhas a seus colegas em sala de aula, mesmo se arriscando a levar uma “bronca” da professora. Essas estratégias parecem permitir certa diminuição da marca de aluno repetente, que tem dificuldade em aprender etc. Já que não pode ser um dos melhores nesta área, substitui por outras, sendo simpático com os colegas, levando brinquedos, lanches, jogando futebol.
Mostrar mais

159 Ler mais

Desnutrição e baixo rendimento escolar: contribuições críticas.

Desnutrição e baixo rendimento escolar: contribuições críticas.

Em um estudo por nós realizado, registramos que 63% dos profissionais têm cursos de especialização e pós-graduação em suas áreas de atuação: psicopedagogia e psicologia clínica. Entre eles, 26% possuem mestrado e 5% , doutorado (Cabral & Sawaya, 2001 ). Perguntados sobre as queixas que levam as escolas a encaminhar, todos os anos, um elevado contingente de crianças aos serviços de atendimento psicológico, eles alegam invariavelmente problemas da criança e suas condições de saúde, problemas de alimentação e de estrutura familiar. A escola ocupa um lugar secundário na avaliação; quando a ela se referem, raramente chegam a mencionar as causas intra-escolares que produzem as dificuldades apresentadas e que têm re- percussão direta sobre o comportamento das crianças, como a mudança constante de professores em uma mesma classe durante o ano letivo.
Mostrar mais

14 Ler mais

Como o pibidiano pode contribuir com estudantes na superação das dificuldades de aprendizagem? /   How can the pibidian contribute with students in overcoming learning difficulties?

Como o pibidiano pode contribuir com estudantes na superação das dificuldades de aprendizagem? / How can the pibidian contribute with students in overcoming learning difficulties?

Na escola percebe-se a dificuldade que os professores possuem em dar conta de todos os estudantes que fazem parte da classe. Atualmente luta-se para que as crianças sejam percebidas em suas singularidades e que possam ser estimuladas a partir de suas dificuldades. Porém, na realidade geralmente as crianças que não acompanham o resto dos alunos acabam ficando prejudicadas em seu desenvolvimento. De acordo com isso fora efetuado um planejamento individual destes alunos que possuem baixo rendimento escolar, disponibilizando auxílio mais debruçado às suas necessidades, buscando compreender o real significado da dificuldade e maior proximidade com o aluno. De acordo com Fernández, “não aprendemos de qualquer um, aprendemos daquele a quem outorgamos confiança e direito de ensinar”. (1991, p.52).
Mostrar mais

9 Ler mais

Problemas emocionais e comportamentais associados ao baixo rendimento acadêmico.

Problemas emocionais e comportamentais associados ao baixo rendimento acadêmico.

Witt, Riley e Coiro (2003), ao estudarem as associações entre status funcional da criança, estressores familiares e ajus- tamento psicossocial de escolares com diferentes dificuldades e limitações (perdas sensoriais, necessidades especiais, dis- túrbios de aprendizagem e outras), encontraram que proble- mas de comunicação e de aprendizagem, além de problemas de saúde física e mental da mãe, conflitos familiares e pobreza estão significativa e positivamente associados com desajustamento psicossocial entre crianças com dificuldades. Passando para o contexto familiar, variáveis relaciona- das às características pessoais dos pais, ao próprio funcio- namento da família, à estrutura e à organização do ambiente doméstico aparecem associadas ao rendimento acadêmico. No contexto social mais amplo, encontram-se condições como a depreciação da criança por outras pessoas; rejeição e agres- são; inadequação da professora; greve escolar e mudança de professora, classe ou escola durante o ano letivo. Estes fato- res vão influenciar tanto a aprendizagem quanto o comporta- mento da criança em geral, podendo alguns deles aparecer desde a gestação e acompanhar por toda a sua vida (Graminha et al., 1996; Marturano et al., 1993; Santos, 2002; Vickers, 1994). Santos e Graminha (2005), em um estudo sobre as rela- ções entre o ambiente familiar e o rendimento acadêmico de crianças, encontraram um universo maior de adversidades familiares no contexto de crianças com baixo rendimento aca- dêmico. Segundo as autoras, esse contexto de adversidades vai se esboçando desde a gestação, continuando pelos anos pré-escolares e escolares. Apesar disso, elas apontam que as famílias de crianças com alto e baixo desempenho escolar podem ser muito semelhantes quanto à estrutura, organiza- ção e valores familiares, entretanto, têm condições de vida diferentes, sendo que as famílias de crianças que têm dificul- dades na escola vivem em condições mais precárias e com menos conforto.
Mostrar mais

9 Ler mais

APOSTILA DE MEDIDAS APOSTILA DE TELECOMUNICAÇÕES APOSTILA DE SISTEMAS DE TV

APOSTILA DE MEDIDAS APOSTILA DE TELECOMUNICAÇÕES APOSTILA DE SISTEMAS DE TV

O ponto de corte do canhão de elétrons depende do potencial entre catodo e grade de controle - G1 - com grande influência do potencial da primeira grade aceleradora - G2 - também chamada de 1º anodo ou screen. Nos TVs atuais, as grades de controle não recebem sinal, sendo ligadas entre si e à massa, através de um resistor de baixo valor; as screens têm seu potencial positivo ajustável, porém o mesmo para as três (uma de cada canhão); os catodos são ajustados individualmente, pelos amplificadores de saída de cor - que têm acoplamento direto - através da polarização estática dos mesmos ou do nível de grampeamento do sinal. Nos TVs antigos cada screen tinha seu ajuste individual e havia uma chave chamada "chave de serviço", capaz de desligar a varredura vertical e colocar a luminância em um nível pré-definido, facilitando o ajuste.
Mostrar mais

141 Ler mais

ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA COM BAIXO ÍNDICE SOCIOECONÔMICO E ELEVADA PROFICIÊNCIA EM MATEMÁTICA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

ESTUDO DE CASO DE UMA ESCOLA COM BAIXO ÍNDICE SOCIOECONÔMICO E ELEVADA PROFICIÊNCIA EM MATEMÁTICA – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Demos início às perguntas. A primeira foi: “Na casa de vocês, alguém costuma acompanhar seu rendimento escolar? Como isso acontece? ” Luan, o mais falante, começou dizendo que a família não consegue ajudá-lo a fazer o dever de casa, pois seus pais estudaram até a quinta série e ele está no nono ano. Mas, apesar de seus pais não conseguirem resolver os problemas do dever eles sempre perguntam como ele está indo na escola, se tem prova, se tem dever de casa, se está com dificuldades ou não. O Carlos disse que sua mãe sempre pergunta coisas sobre a escola, ao contrário de seu pai. Ele acha que sua mãe conta tudo para seu pai, por isso ele não precisa perguntar. A Raquel relatou que sua mãe trabalha o dia todo e não tem tempo de olhar seus cadernos. Ela pergunta sobre as aulas, mas, ela sabe das dificuldades dela e não fica chateada com isso. Ela procura estudar sozinha e se não consegue resolver o dever, deixa sem fazer e na próxima aula tira dúvida com Jorge que é o mais inteligente da escola. Todos riram e concordaram com a afirmação dela. O Jorge, imediatamente levantou a mão e disse que não é o mais inteligente da escola, apenas não acha difícil o que é ensinado lá. Ele pensa que a escola poderia ser um pouco mais difícil ele nem precisa levar o dever de casa para fazer em casa, ele faz na escola, assim que os professores passam. Todos aplaudiram e disse que ele é o mais inteligente da escola.
Mostrar mais

134 Ler mais

Exames Ecográficos na Gravidez de baixo risco – Normas de Orientação Clínica

Exames Ecográficos na Gravidez de baixo risco – Normas de Orientação Clínica

(i) Numerador: n.º de grávidas de baixo risco com relatório de exame ecográfico realizado, do 1º trimestre, redigido de acordo com os pontos 4 e 5 da Norma; (ii) Denominad[r]

8 Ler mais

Exames Laboratoriais na Gravidez de Baixo Risco – Normas de Orientação Clínica

Exames Laboratoriais na Gravidez de Baixo Risco – Normas de Orientação Clínica

A urocultura constitui na gravidez o teste de referência para o diagnóstico da bacteriúria assintomática. A sua incidência é de 2% a 10% na grávida. Quando não tratada está associada a pielonefrite (até 30%). O diagnóstico e terapêutica atempados reduzem estas complicações bem como diminuem as situações de baixo-peso ao nascer 2 e 25 .

10 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA

Para menores valores de supersaturação o rendimento foi menor, possivelmente pelo baixo índice de força motriz ocasionado por menores concentrações do soluto (ácido cítrico)[r]

110 Ler mais

Vivências acadêmicas e adaptação de estudantes de uma universidade pública federal do Estado do Paraná

Vivências acadêmicas e adaptação de estudantes de uma universidade pública federal do Estado do Paraná

Em um período em que a sociedade vivencia a expansão e a democratização do acesso à universidade, problemas com evasão de alunos e baixo rendimento acadêmico são cada vez mais perceptíveis no contexto universitário. Com base nesse quadro, a presente pesquisa teve como objetivos identificar as principais dificuldades encontradas pelos estudantes no processo de adaptação e integração às diversas vivências que formam o contexto acadêmico, bem como apurar em quais áreas os alunos se mostram melhor adaptados. Para tanto, levou- se em consideração os seguintes aspectos: a) pesquisar estudantes dos cursos de engenharia de um campus de uma Instituição Federal de Ensino Superior, localizada no interior do Estado do Paraná; b) descrever e analisar as vivências acadêmicas de estudantes universitários; c) avaliar as diferenças significativas de adaptação e integração entre os diferentes perfis de estudantes.
Mostrar mais

22 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO UFC VIRTUAL LICENCIATURA EM FÍSICA MAURICIO LINO DA SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ INSTITUTO UFC VIRTUAL LICENCIATURA EM FÍSICA MAURICIO LINO DA SILVA

Na TE, buscou-se fazer a junção do conteúdo abordado com experimentos práticos, rápidos, de baixo custo e que fazem parte do cotidiano dos alunos. Os livros didáticos podem trazer vários questionamentos e exemplos, mais na maioria das vezes retratam realidades que não é vivida pelos alunos, dessa forma complicando ainda mais o aprendizado dos alunos porque torna mais abstrato ainda, pois os alunos tem que interligar os fenômenos a algo que eles desconhecem que não tem contato e dessa forma fazendo com que a disciplina fique sem sentido de utilidade, ou seja, se ele não conhece em que realmente são empregados tais conhecimentos, a primeira coisa que ira desmotivar a ir fundo é o questionamento; para que aprender isso se não terá nenhuma utilidade pra minha vida. Por isso é de suma importância que os professores contextualizem os conteúdos abordados, seja de português, matemática, geografia, historia, biologia ou física. Quando fazemos isso, temos a junção do útil ao agradável porque haverá uma maior participação da turma, pois cada um vai querer expor seus conhecimentos que adquiriu na família ou comunidade na qual está inserido.
Mostrar mais

58 Ler mais

ORGANIZAÇÃO ESCOLAR EM CICLOS DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO COMO FATOR DE INCLUSÃO EDUCACIONAL EM GOIÂNIA

ORGANIZAÇÃO ESCOLAR EM CICLOS DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO COMO FATOR DE INCLUSÃO EDUCACIONAL EM GOIÂNIA

Arroyo (2002) pontua que, ao redefinir os focos da intervenção, a equipe escolar redefine suas concepções de fracasso e sucesso, sem ter que fazer deles o problema nem a solução. À medida que nos aproximamos da estrutura e rigidez da escola, percebemos como seu caráter excludente se mantém quase inalterado resistindo às reformas, inclusive as mais progressivas, porque está legitimado na cultura política e pedagógica da exclusão da seletividade, da reprovação e retenção. A oposição a essa cultura não é tão fácil assim, uma vez que ela está materializada ao longo das décadas, na própria organização da sociedade, nos processos seletivos, na definição social de funções, de espaços, de direitos, nos concursos, nos critérios, preconceito de raça, gênero, idade, classe, todos marcados pelo sistema capitalista que os determina.
Mostrar mais

154 Ler mais

A educação das crianças "carentes" nas classes de adaptação: uma forma de controle social

A educação das crianças "carentes" nas classes de adaptação: uma forma de controle social

Foi apontado, ainda, no discurso pedagógico que, dentre esses fatores, o que de fato estaria determinando o baixo rendimento escolar dessas crianças: seu fracasso [r]

89 Ler mais

NOVOS RUMOS DO DIREITO EDUCACIONAL, ENSINO JURÍDICO E OAB

NOVOS RUMOS DO DIREITO EDUCACIONAL, ENSINO JURÍDICO E OAB

Como explicar o crescimento exponencial da quantidade de cursos de Direito e o baixo rendimento dos candidatos nos exames da Ordem dos Advogados do Brasil, senão por uma generalizada queda na qualidade de ensino jurídico que anda de mãos dadas com a proliferação de cursos, cujos objetivos e interesses, muitas vezes, estão assentados na busca do lucro e não na qualidade da formação dos profissionais da área do direito?

7 Ler mais

A proliferação da AIDS na classe pobre e com baixo nível de escolaridade no nordeste do Brasil

A proliferação da AIDS na classe pobre e com baixo nível de escolaridade no nordeste do Brasil

Como é possível observar, 149120,4%) desta população não pos- suem nenhuma escolaridade; 87629 (20,2%) portam escolaridade variando de um a três anos, os quais, segundo convenção interna[r]

14 Ler mais

Inclusão do aluno com dismotria cerebral ontogenética: analise das práticas pedagógicas.

Inclusão do aluno com dismotria cerebral ontogenética: analise das práticas pedagógicas.

Na observação da aula 16/11/2002, A. relata que o barulho da classe dificulta seu raciocínio (a professora havia pedido para que os alunos construíssem uma poesia, tendo como exemplo a poesia de Vinícius de Moares). A. dita sua poesia para a professora e ela escreve. Em seguida, lê para a classe e os colegas aplaudem, pedem para A. fazer um “discurso”, ou seja, falar sobre o tema; então ele, nesta oportunidade, relata à classe sobre a importância do respeito ao professor. Na ocasião todos elogiaram o colega e disseram que ele deveria ser repórter. Por fatos como esses, pode-se dizer que A. contempla os objetivos propostos no planejamento para a linguagem oral.
Mostrar mais

18 Ler mais

Efeito do peso ao abate nos rendimentos dos processamentos do pacu (Piaractus mesopotamicus)

Efeito do peso ao abate nos rendimentos dos processamentos do pacu (Piaractus mesopotamicus)

As características morfológicas do peixe têm grande importância na escolha do processamento realizado pela indústria, influenciando nas operações de decapitação, evisceração e limpeza geral, por métodos manuais ou mecanizados, no dimensionamento das caixas, câmaras e outros implementos para a armazenagem, na adequação e no rendimento da carne quando pré-processada na forma de corpo limpo, postas os filés e na velocidade de resfriamento e de congelamento da indústria (Contreras-Guzmán, 1994).

6 Ler mais

Produtividade do meloeiro sob lâmina de irrigação e adubação potássica.

Produtividade do meloeiro sob lâmina de irrigação e adubação potássica.

A semeadura foi realizada em 20 de setembro de 2005, em nove bandejas de isopor, com 128 células cada, com substrato comercial. A germinação deu-se a partir de 22 de setembro, tendo alcançado o máximo com cinco dias após a germinação. O transplante foi efetuado em 29 de setembro, quando as plantas apresentavam duas folhas definitivas, e o replantio, cinco dias após. Durante o período entre a semeadura até o estabelecimento da cultura, que aconteceu após quinze dias de plantado, irrigaram-se duas vezes ao dia, aplicando o correspondente a 100% da evaporação do tanque Classe “A”, de modo a manter um teor de umidade adequado para garantir um bom pegamento das plantas. A adubação de cobertura teve início dez dias após o transplantio, sendo aplicados durante o ciclo da cultura, via fertirrigação, nitrogênio em forma de ureia (120 kg ha -1 de N), potássio na forma de cloreto de potássio (270 kg ha -1 de K 2 O para 100% da recomendação),
Mostrar mais

8 Ler mais

Efeito do fator de concentração do retentado o rendimento de queijo minas frescal de baixo teor de gordura fabricado por ultrafiltração.

Efeito do fator de concentração do retentado o rendimento de queijo minas frescal de baixo teor de gordura fabricado por ultrafiltração.

Antigamente, esse tipo de queijo era fabricado ex- clusivamente a partir de leite com teor de gordura de 3,2-3,5% [19]. Nos últimos anos, porém, a crescente preocupação com a saúde gerou um aumento na de- manda por produtos com menores teores de gordura saturada, componente alimentar relacionado com do- enças cardiovasculares e com a obesidade [5,7], o que tem levado inúmeras indústrias a optarem por produ- zir, também, queijo Minas Frescal com baixo teor de gordura.

6 Ler mais

Show all 10000 documents...