Concepções alternativas

Top PDF Concepções alternativas:

A IMPORTÂNCIA DAS CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS NA APROPRIAÇÃO DO CONHECIMENTO: A APLICAÇÃO NO ESTUDO DE BACTÉRIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A SAÚDE HUMANA

A IMPORTÂNCIA DAS CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS NA APROPRIAÇÃO DO CONHECIMENTO: A APLICAÇÃO NO ESTUDO DE BACTÉRIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A SAÚDE HUMANA

Resumo: A identificação das concepções alternativas dos estudantes é importante, pois são entendidas como produtos dos esforços imaginativos das crianças para descrever e explicar o mundo físico que as rodeiam. Tais concepções devem ser encaradas como construções pessoais, que o professor tem o dever de procurar conhecer, compreender, e valorizar para decidir o que fazer e como fazer o seu ensino, ao longo do estudo de um tópico. Tendo isto por base, este trabalho buscou identificar as concepções alternativas de vinte e cinco estudantes do sexto ano de uma escola da rede pública de Florianópolis, Santa Catarina sobre o tema: bactérias. A pesquisa tem caráter qualitativo e o instrumento para coleta de dados consiste de um questionário onde os resultados obtidos foram tabelados. Conclui-se que compreender a forma como o cotidiano e a mídia se inserem nas concepções das crianças pode ser determinante nas concepções das ciências pelas crianças. Deve ser objetivo do professor utilizar estratégias de ensino que possam, além de identificar as concepções alternativas dos estudantes, pensar em atividades de aprendizagem que possam estabelecer relações significativas entre as concepções dos estudantes e o conhecimento científico.
Mostrar mais

10 Ler mais

Concepções alternativas e ensino de biologia: como utilizar estratégias diferenciadas na formação inicial de licenciados.

Concepções alternativas e ensino de biologia: como utilizar estratégias diferenciadas na formação inicial de licenciados.

Para fundamentar a utilização da construção de um modelo de ensino, buscou-se utilizar autores que defendessem a filosofia construtivista preconizadora do modelo de mudança conceitual (MMC). Sendo assim, Tonolli (2000) nos fornece o embasamento necessário para fundamentar a constru- ção de um modelo tridimensional (maquete) para utilização em sala de aula. Tonolli (2000), avaliou a evolução conceitual de alunos no ensino supe- rior, abordando a filosofia construtivista de ensino, e das idéias prévias que os alunos traziam do ensino médio. Com este objetivo, a autora procurou utili- zar uma estratégia de ensino que facilitasse o processo de ensino e aprendiza- gem dos alunos envolvidos na pesquisa. Para detectar as dificuldades e, ao mesmo tempo, as concepções alternativas dos alunos, Tonolli elaborou um questionário com questões de múltipla escolha, que denominou de “pré-tes- te”.
Mostrar mais

18 Ler mais

A fotossíntese vegetal no 3º ano do Ensino médio: concepções alternativas, erros conceituais e uma proposta de unidade didática baseada no Desenvolvimento Sustentável.

A fotossíntese vegetal no 3º ano do Ensino médio: concepções alternativas, erros conceituais e uma proposta de unidade didática baseada no Desenvolvimento Sustentável.

A identificação das concepções alternativas é discutida por alguns autores (ARRUDA e VILLANI, 1994; EL- HANI e BIZZO, 2000; MOREIRA, 2000; NOVAK, 2000; NARDI e TEODORO-GATTI, 2004; OLIVEIRA, 2005) como uma alternativa que possibilita uma maneira mais eficiente de ensinar, principalmente para o modelo construtivista. Piaget com o construtivismo pessoal (MATTHWES, 2000) e Ausubel com a aprendizagem significativa contribuíram efetivamente para a reflexão sobre a importância de se observar as informações que os sujeitos já possuem sobre determinado assunto, as explicações que elaboram espontaneamente para representar o cotidiano e sua participação ativa no processo de ensino e aprendizagem. Por ser semelhante, esse foco na identificação e análise do saber discente para planejamento e execução da atividade docente, a leitura dessas referências foi fundamental para o delineamento do projeto. Embora, não seja objetivo desse trabalho discutir essas teorias do conhecimento ou se enquadrar em uma única vertente, foi necessário fazer leituras a esse respeito, visto que fundamentam e justificam a relevância de pesquisas na área de concepções alternativas para a Didática das Ciências. Em consonância com Oliveira e Bastos (2006) e com a cautela de não discutir as posições epistemológicas diferentes, partimos do ponto comum nessa discussão: “cada aluno leva para a sala de aula uma estrutura cognitiva própria, elaborada a partir de suas experiências diárias que servem para explicar e predizer o que ocorre a sua volta”.
Mostrar mais

135 Ler mais

Concepções alternativas de estudantes de apicultura sobre abelhas e flores: um caminho para aprendizagem em biologia/  Alternative conceptions of bee and flower beekeeping students: a way for learning in biology

Concepções alternativas de estudantes de apicultura sobre abelhas e flores: um caminho para aprendizagem em biologia/ Alternative conceptions of bee and flower beekeeping students: a way for learning in biology

No tocante ao ensino de conteúdos de Biologia, trabalhos que visem identificar como os estudantes reconhecem determinados seres vivos (morfologia, ecologia, entre outras características) e suas relações ecológicas para a formação de conceitos, podem auxiliar o professor no momento de planejamentos de suas aulas relacionando o conteúdo ao interesse dos alunos, contribuindo ainda para uma melhor mediação dos conceitos científicos em sala de aula (CASTRO e BEJARANO, 2013; OLIVEIRA, AZEVEDO e SODRÉ-NETO, 2016; SANTOS, et al. 2019). Ainda, neste processo, as concepções alternativas são entendidas como produtos dos esforços imaginativos das crianças para descrever e explicar o mundo físico que as rodeiam.
Mostrar mais

13 Ler mais

Concepções alternativas : ideias das crianças acerca do sistema reprodutor humano e reprodução

Concepções alternativas : ideias das crianças acerca do sistema reprodutor humano e reprodução

Esta assimetria de papéis evidenciada no tipo de respostas dos alunos, tem implícita a concepção de que o novo ser se encontra pré-formado naquilo que o homem dá à mulher, e que pode ser, segundo os sujeitos, uma célula ou em conjunto de células e secreções (esperma). A elevada frequência destas ideias da pré-formação (cerca de 30%), foi também referida por Driver (1994). Outra das características das concepções alternativas posta em evidência numa actividade de avaliação formativa foi a tendência dos sujeitos para organizar as novas informações separadamente; os sujeitos não relacionam a nova informação com as ideias que possuem, o que provoca a manutenção de duas concepções: a antiga que é para eles significativa e a nova baseada na “memorização rotineira”, sem compreensão dos conceitos envolvidos. Isto foi visível porque, numa actividade formal de avaliação todos os alunos referiram que a fecundação é um processo de fusão de dois gâmetas, provenientes de dois progenitores, no entanto, passado algum tempo, numa situação mais informal (fase 3), alguns alunos ainda manifestam ideias alternativas.
Mostrar mais

21 Ler mais

CONHECIMENTO DE ESTUDANTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA SOBRE BACTÉRIAS: SABER CIENTÍFICO E CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS

CONHECIMENTO DE ESTUDANTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA SOBRE BACTÉRIAS: SABER CIENTÍFICO E CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS

A bacteriologia está entre os ramos das Ciências Biológicas que permitem inúmeras possibilidades de relações entre os conteúdos específicos e os aspectos comuns do cotidiano. No entanto, contraditoriamente ao interesse que possa despertar, o seu ensino continua sendo executado de maneira tradicional, contribuindo para um aparente distanciamento entre o conteúdo e o cotidiano dos estudantes. Partindo desse pressuposto, o objetivo deste trabalho foi analisar as concepções apresentadas por estudantes da Educação Básica sobre a bacteriologia em escolas estaduais e privadas do interior da Paraíba. Para isso, foram aplicados questionários dissertativos para professores e estudantes do 8º Ano do Ensino Fundamental e do 3º Ano do Ensino Médio. Os resultados indicaram que a maioria dos professores ainda desenvolve as suas aulas de maneira tradicional, o que pode ter refletido no nível de entendimento evidenciado nas respostas dos estudantes, dos quais 75% não souberam argumentar sobre qualquer benefício proporcionado por atividades bacterianas, ou ainda afirmaram que todas elas são provedoras unicamente de efeitos negativos. Por meio dessa investigação, pôde-se verificar a influência do cotidiano na formação de concepções alternativas, e a importância de resgatá-las para a superação de conceitos conflitantes ao conhecimento científico. Palavras-chave: Ensino de Ciências e Biologia. Aprendizagem significativa. Dificuldades de aprendizagem.
Mostrar mais

15 Ler mais

Dificuldades de aprendizagem e concepções alternativas em biologia: a visão de professores em formação sobre o conteúdo de citologia

Dificuldades de aprendizagem e concepções alternativas em biologia: a visão de professores em formação sobre o conteúdo de citologia

Além disso, as proteínas são comumente divulgadas pela mídia em associação com resultados de pesquisas sobre alimentação e saúde. Os indivíduos podem associar o termo como algo que realmente está fora das células e que exercem funções específicas, como aumento de massa muscular, por exemplo. Em relação à alimentação, é comum observar indicações para se manter uma dieta balanceada e rica em proteínas, na tentativa de permanecer saudável. Nesse contexto, é possível associar uma grande divulgação das proteínas perante a comunidade sem necessariamente observar um comprometimento com os corretos conceitos científicos presentes em cada caso. Esse fato pode contribuir para o surgimento de concepções alternativas, as quais podem ser constatadas nas falas dos entrevistados.
Mostrar mais

197 Ler mais

O laboratório como espaço de confrontação das concepções alternativas no ensino e na aprendizagem de ciências e a prática dos professores

O laboratório como espaço de confrontação das concepções alternativas no ensino e na aprendizagem de ciências e a prática dos professores

As idéias fundamentais de Ausubel inspiraram vários estudos, e particularmente, a partir dos anos 80, um movimento iniciou-se acreditan- do que os alunos trazem consigo, ao ingressar na escola, forma, concepções alternativas que precisam ser consideradas no pro cesso de escolarização. O termo “concepções” refere-se a representa ções particulares do indivíduo, mais ou menos dependentes do contexto, são mais ou menos espontâneas e compartilhadas por grupos de alunos. Ao adjetivar o termo concepção com o termo alternativa, os autores querem fortalecer o conceito de que tais concepções não têm a estrutura científi ca, mas funcionam, para o aluno, como alternativa aos conceitos científi cos correspondentes
Mostrar mais

24 Ler mais

MAPAS CONCEITUAIS E CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS EM FÍSICA: UMA PROPOSTA DE ESTRUTURAÇÃO

MAPAS CONCEITUAIS E CONCEPÇÕES ALTERNATIVAS EM FÍSICA: UMA PROPOSTA DE ESTRUTURAÇÃO

O presente estudo caracteriza-se como uma pesquisa de abordagem qualitativa e de cunho bibliográfico, realizada a partir de um levantamento bibliográfico em livros, artigos, teses e dissertações publicados entre as décadas de 1970 e 2000, em que consistiu em identificar as concepções alternativas apresentadas por estudantes (WARREN, 1971; VIENNOT, 1979; WATTS; ZYLBERSZTAJN, 1981; CLEMENT, 1982; WATTS, 1982; McCLOSKEY, 1983; SEBASTIÁ, 1984; PEDUZZI; PEDUZZI, 1985a; RUGGIERO et al, 1985; SANMARTI; CASADELLA, 1987; ACEVEDO et al, 1989; NARDI, 1989; SEQUEIRA; LEITE, 1989; LABURU; CARVALHO,1993; BAR et al, 1994; URE et al, 1994; CUNHA; CALDAS, 2001) e professores (TROWBRIDGE; McDERMOTT, 1980; 1981; WATTS; ZYLBERSZTAJN, 1981; KRUGER; PALACIO; SUMMERS, 1992; VÁZQUEZ ALONSO, 1994; CUNHA; CALDAS, 2001) dos diversos níveis de ensino e em diversos países
Mostrar mais

20 Ler mais

Azia como tema problematizador no ensino superior: concepções alternativas dos licenciandos sobre ácidos, bases, sais e óxidos

Azia como tema problematizador no ensino superior: concepções alternativas dos licenciandos sobre ácidos, bases, sais e óxidos

Uma das metodologias problematizadoras que corrobora com os ideais de Paulo Freire foi estruturada por Delizoicov e denominada em três momentos pedagógicos. As atividades seguindo essa metodologia se desenvolvem a partir da reflexão e arguição de situações comuns e vivenciadas pelos discentes que buscam em suas concepções alternativas soluções para a problemática proposta, identificando a necessidade de adquirir novos conceitos científicos para suprir seus conhecimentos prévios. (DELIZOICOV; ANGOTTI; PERNAMBUCO, 2009). Os momentos pedagógicos são definidos como Problematização Inicial, Organização do Conhecimento e Aplicação do Conhecimento.
Mostrar mais

15 Ler mais

Concepções alternativas sobre tectônica de placas

Concepções alternativas sobre tectônica de placas

ainda se referissem a áreas de fusão em algum dos seguintes locais: astenosfera, limite entre astenos- fera e mesosfera, na mesosfera e até abaixo desta camada. Concepções alternativas relacionadas ao estado da matéria do manto e as razões da fusão podem estar associadas à forma como o manto e as placas descendentes são comumente representadas nas imagens utilizadas para o ensino. Seguindo as imagens existentes, utilizaram-se as cores laranja e amarelo para representarem a astenosfera e a mesosfera, respectivamente, na imagem de pesqui- sa, e mostraram-se as placas descendentes desapare- cendo no manto mais profundo (Fig. 1). A grande quantidade de alunos que delimitou áreas de fusão na parte laranja da imagem sugere que esta colora- ção contribui para a confusão dos estudantes tanto em relação ao estado físico da astenosfera quanto à localização da rocha fundida em subsuperfície. Na etapa de pré-revisão, 52% dos alunos interpretaram que as placas descendentes fundem à medida que desaparecem no manto mais profundo. A represen- tação de desaparecimento destas placas em grandes profundidades no manto pode levar os alunos a desenvolverem uma nova concepção alternativa ou reforçar uma ideia existente de que a fusão ocorre em profundidade no manto. Após a revisão, apenas 16% dos alunos ainda delimitaram esta área como porções de fusão no manto profundo.
Mostrar mais

14 Ler mais

A compreensão do repouso e do movimento, a partir de referenciais observacionais não visuais: análises qualitativas de concepções alternativas de indivíduos portadores de deficiência visual total.

A compreensão do repouso e do movimento, a partir de referenciais observacionais não visuais: análises qualitativas de concepções alternativas de indivíduos portadores de deficiência visual total.

Cada sujeito entrevistado foi colocado mediante quatro situações problemas, sendo que, dentro de cada situação eram feitas questões que tinham por objetivo traze-los à reflexão de ocasiões voltadas ao movimento dos corpos. A preocupação principal não era a de obter a resposta para tais questões, mas sim, a de gerar um diálogo com o entrevistado sobre movimento e através desse diálogo, procurar identificar suas concepções alternativas sobre o tema. Procurou-se conversar com os sujeitos através da utilização de expressões não técnicas evitando desta forma o emprego de termos como força, gravidade, pressão, etc. No caso do sujeito se referir a um desses termos, aproveitava-se para questioná-lo sobre seu significado e a partir disso passava-se a usá-lo ou não. Outros objetos de exploração eram os exemplos que livremente os sujeitos expunham em suas explicações, sendo que a maioria deles foram extremamente úteis para análise.
Mostrar mais

19 Ler mais

Concepções e concepções alternativas de média: Um estudo comparativo entre professores e alunos do Ensino Fundamental.

Concepções e concepções alternativas de média: Um estudo comparativo entre professores e alunos do Ensino Fundamental.

à anterior, ou seja, os valores não podem ser constantes (1,3,6 e 1,3,5 e 1,2,6), encontrada em 14,9% dos alunos da 5ª série. Esses alunos (5ª série) parecem acreditar que os valores da variável não podem superar o valor da média, uma vez que 23,4% assinalaram as alternativas (1,1,1) e (3,3,3). No grupo dos alunos concluintes de Pedagogia foi mais difícil detectar concepções, pois 19,0% não responderam. Apareceram ainda duas outras concepções alternativas – consi- derar a média como múltiplo de três e considerar que um dos valores da variável tem que coincidir com a média – mas essas não superaram a casa do 10,0%.
Mostrar mais

13 Ler mais

Ensino da Física e da Química e as concepções alternativas dos alunos do ensino secundário sobre o conceito de energia Relatório de Estágio

Ensino da Física e da Química e as concepções alternativas dos alunos do ensino secundário sobre o conceito de energia Relatório de Estágio

No estudo realizado pelos autores Hirça, Çalik e Akdeníz (Hirça et al., 2008), com alunos do 8.º ano, sobre as concepções alternativas relativas ao conceito de energia, são sugeridas novas abordagens conceptuais com o propósito de minorar essas mesmas concepções. Segundo eles, uma aposta num ensino tradicional combinado com as novas tecnologias educativas como a modelação e simulação computacional, mapas conceptuais e um ensino mais investigativo, baseado na experiência de resolução de problemas, seriam uma forma de reforçar as aprendizagens, conceptuais, dos alunos. Atendendo ao que Usher (Scott & Usher, 1996) se refere quando discursa sobre a intervenção educacional ter sempre um efeito, também eu partilho do pensamento de Bruner, numa citação de Britt-Mari Barth (Barth & Rangel, 1987)
Mostrar mais

156 Ler mais

UM ESTUDO DE CASO NA ABORDAGEM DO CONTEÚDO SOLO NO ENSINO FUNDAMENTAL: concepções alternativas dos estudantes e as algumas implicações de sustentabilidade

UM ESTUDO DE CASO NA ABORDAGEM DO CONTEÚDO SOLO NO ENSINO FUNDAMENTAL: concepções alternativas dos estudantes e as algumas implicações de sustentabilidade

Os desafios da sociedade contemporânea são complexos e exigem ações coletivas que pos- sam redefinir nossas relações produtivas, cultural e social oportunizando uma vivência mais sustentável. Nessa direção, a escola possui papel importante tanto na orientação quanto na regulação de ações dos estudantes na utilização e preservação do solo. Essas orientações, promovidas pela escola, devem partir das concepções alternativas que os estudantes tra- zem à sala de aula, entendidas como produtos de seus esforços imaginativos no intuito de descrever e explicar o mundo físico que as rodeiam. Tais concepções devem ser encaradas como construções pessoais, e cabe ao professor conhecer, compreender e valorizar para decidir o que fazer e como fazer o seu ensino ao longo do estudo de um assunto. A partir dessa premissa, este trabalho buscou identificar e analisar as concepções alternativas de estudantes do 6º ano de uma escola da rede pública de Tijucas, Santa Catarina, sobre o tema solo e sua implicação com a sustentabilidade. A pesquisa tem caráter qualitativo e o instrumento para coleta de dados consiste de um questionário semiestruturado. Os resultados evidenciaram que o cotidiano e a figura familiar influenciam fortemente em suas concepções. Este trabalho serve de referência para futuros estudos na tentativa de contribuir para a melhoria do ensino de ciências.
Mostrar mais

21 Ler mais

Concepções alternativas dos estudantes sobre conceitos térmicos: Um estudo de avaliação diagnóstica e formativa.

Concepções alternativas dos estudantes sobre conceitos térmicos: Um estudo de avaliação diagnóstica e formativa.

Consciente desta necessidade, os autores desse tra- balho resolveram incluir este diagn´ostico como parte dos indicadores de desempenho de uma proposta de inova¸c˜ao curricular para o ensino de f´ısica em uma es- cola t´ecnica da rede FAETEC do Rio de Janeiro. Uma pesquisa bibliogr´afica indicou a ausˆencia de um instru- mento diagn´ostico em l´ıngua portuguesa sobre os con- ceitos de f´ısica t´ermica abordados na disciplina, mas, por outro lado, mostrou a existˆencia de um invent´ario em l´ıngua inglesa desenvolvido pelos pesquisadores Yeo e Zadnik [8] da Universidade de Curtin, na Austr´alia, para avaliar uma ampla gama de cren¸cas e concep¸c˜oes de estudantes sobre conceitos t´ermicos, que poderia ser aplicada a alunos de ensino m´edio. A escolha deste instrumento se justifica tamb´em pela abrangˆencia que o mesmo apresenta, como resultado de um cuidadoso estudo preliminar de levantamento das pesquisas reali- zadas (metadados) na ´area de concep¸c˜oes alternativas sobre fenˆomenos t´ermicos, feito pelos autores australi- anos.
Mostrar mais

9 Ler mais

Concepções alternativas de alunos do 5º ano de escolaridade sobre estrutura e propriedades do ar: identificação de estratégias de mudança conceptual

Concepções alternativas de alunos do 5º ano de escolaridade sobre estrutura e propriedades do ar: identificação de estratégias de mudança conceptual

Concluíu-se que: as estratégias de ensino utilizadas foram promotoras da mudança conceptual nos alunos cm relação ao tópico "estrutura c propriedades do ar"; o tipo de question[r]

308 Ler mais

ANÁLISE DAS CONCEPÇÕES ASTRONÔMICAS APRESENTADAS POR PROFESSORES DE CIÊNCIAS, FÍSICA E MATEMÁTICA DA REDE MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / SP

ANÁLISE DAS CONCEPÇÕES ASTRONÔMICAS APRESENTADAS POR PROFESSORES DE CIÊNCIAS, FÍSICA E MATEMÁTICA DA REDE MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS / SP

Pretende-se realizar o levantamento das concepções alternativas acerca dos conceitos básicos da Astronomia junto aos professores da rede municipal de ensino do município de São José dos Campos. Para isso, a ideia de concepções alternativas, mencionadas por Langhi (2009), será de extrema importância, pois acredita-se que se for possível saber as concepções que os professores possuem antes da intervenção metodológica, será possível que eles consigam relacionar o que sabem com as informações mencionadas nas sessões do planetário.
Mostrar mais

5 Ler mais

INTERLOCUÇÕES POSSÍVEIS ENTRE LINGUAGEM E APROPRIAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS NA PERSPECTIVA DE UMA ESTRATÉGIA DE MODELAGEM PARA A ENERGIA ENVOLVIDA NAS TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS.

INTERLOCUÇÕES POSSÍVEIS ENTRE LINGUAGEM E APROPRIAÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS NA PERSPECTIVA DE UMA ESTRATÉGIA DE MODELAGEM PARA A ENERGIA ENVOLVIDA NAS TRANSFORMAÇÕES QUÍMICAS.

Em relação às concepções alternativas apresentadas sobre os concei- tos de calor, temperatura e energia por alunos com idades entre 15 e 18 anos, alguns autores destacam que elas podem dificultar a aprendizagem do significa- do de energia envolvida nas transformações químicas. Muitas delas podem estar relacionadas aos fatos de os alunos: (i) apresentarem dificuldades de estabelecer relações entre conceitos abstratos como calor, temperatura e energia (COHEN & BEN-ZVI, 1992); (ii) pensarem nas transformações químicas como adição, cola de reagentes para formar produtos, e não como interação (BEN-ZVI, EYLON, & SILBERSTEIN, 1987); (iii) possuírem uma visão estática das partículas, com pouco ou nenhum entendimento sobre como as transformações químicas ocor- rem em nível submicroscópico (BOO, 1998); (iv) terem dificuldades em entender o significado das transformações químicas e dos processos endotérmicos e exo- térmicos associadas a elas (DE VOS & VERDONK, 1986) e (v) desconhecerem, total ou parcialmente, a origem do aquecimento ou resfriamento percebido em alguns processos químicos caracterizados com exotérmicos ou endotérmicos (BOO, 1998).
Mostrar mais

16 Ler mais

SERPENTES E ACIDENTES OFÍDICOS: UM ESTUDO SOBRE ERROS CONCEITUAIS EM LIVROS DIDÁTICOS

SERPENTES E ACIDENTES OFÍDICOS: UM ESTUDO SOBRE ERROS CONCEITUAIS EM LIVROS DIDÁTICOS

As concepções alternativas ou do senso comum dos alunos (BASTOS et al., 2004), incluindo crenças populares sobre o tema não são consideradas. A visão de animal, em geral, é transmitida[r]

18 Ler mais

Show all 3929 documents...