Controle estatístico da qualidade

Top PDF Controle estatístico da qualidade:

Qualidade das operações de preparo de solo por controle estatístico de processo.

Qualidade das operações de preparo de solo por controle estatístico de processo.

Lino et al. (1999), analisando a fragmentação de fitomassa realizada por uma roçadora em área com predominância de capim-colonião, utilizaram ferramentas preconizadas pelo controle estatístico da qualidade. Os autores observaram grande variabilidade da distribuição da fitomassa, cuja média foi de 1.796 kg ha -1 e alto coeficiente de variação (77,54%). Quanto ao tamanho dos fragmentos, a média encontrada foi de 0,19 m, com a amplitude dez vezes maior do que esse valor; entretanto o coeficiente de variação foi baixo, 19,07%. Assim, os autores concluíram que a metodologia aplicada foi suficiente e adequada para a caracterização da área antes e depois da operação.
Mostrar mais

6 Ler mais

Utilização do controle estatístico de processo atrelado às ferramentas da qualidade no monitoramento do peso das embalagens do produto final: um estudo de caso em uma indústria química / Use of statistical process control linked to quality tools in monito

Utilização do controle estatístico de processo atrelado às ferramentas da qualidade no monitoramento do peso das embalagens do produto final: um estudo de caso em uma indústria química / Use of statistical process control linked to quality tools in monitoring the weight of final product packaging: a case study in a chemical industry

O objetivo deste artigo é demonstrar a aplicação do controle estatístico de processo (CEP) no monitoramento do peso de embalagens de produtos químicos, atrelando os resultados à utilização de ferramentas da qualidade, que busca o entendimento, análise e solução de problemas. Neste estudo, utilizou-se de algumas ferramentas do CEP e com base nestas informações associadas às ferramentas da qualidade como: Gráfico de Pareto, Folha de Verificação e Ishikawa, pôde-se encontrar as possíveis causas e buscar as soluções para os desvios apresentados. Após a implantação das medidas corretivas, novamente se analisou estatisticamente os valores de peso das embalagens e se comprovou uma melhoria nos resultados, que agora, estão sob controle e dentro das faixas de especificação.
Mostrar mais

17 Ler mais

Utilização de controle estatístico do processo para a análise de qualidade da água em um município adjacente ao Parque Nacional do Iguaçu

Utilização de controle estatístico do processo para a análise de qualidade da água em um município adjacente ao Parque Nacional do Iguaçu

Conforme Brasil, 2006 é importante informar que todo o processo de tratamento que a água passa desde, o tratamento, a reservaaço, a distribuiaço e o consumo, nço garante a condiaço de potabilidade da mesma. Cabe destacar que sço várias as substâncias, como metais pesados e agrotóxicos que nço sço efetvamente removidas em processos convencionais de tratamento. Por isso, a importância de se manter um sistema com mais enfoque no controle e na vigilância da qualidade da água para consumo humano, considerando a dinâmica da água desde o manancial até o consumo.
Mostrar mais

23 Ler mais

Avaliação bayesiana de inspetores no controle estatístico de atributos.

Avaliação bayesiana de inspetores no controle estatístico de atributos.

HARRIS & CHANEY (1969) e JOHNSON, KOTZ & WU (1991) apresen- tam numerosos estudos que verificam que os erros de classificação podem comprometer seriamente o processo de inferência estatísti- ca e, conseqüentemente, o processo de controle estatístico da qualidade. Sendo assim, torna-se evidente que a avaliação da qualidade tem considerável dependência com a eficiência de classificação feita pelos inspetores no controle de qualidade de atributos.

9 Ler mais

Modelagem, previsão de séries de tráfego e controle estatístico de indicadores de qualidade em redes celulares

Modelagem, previsão de séries de tráfego e controle estatístico de indicadores de qualidade em redes celulares

Provisiona-se cobertura por meio dos elementos que compõem as Estações Rádio-Base (BTSs – Base Transceiver Stations). Nestas estações se encontram instalados os trxs. (transceptores), equipamentos responsáveis pela geração de potência, processamento de sinais, e definição da capacidade na interface aérea. As BTSs são conectadas às Controladoras de Estações Rádio- Base (BSCs – Base Station Controllers), cujas principais funções estão relacionadas aos procedimentos de mobilidade e ao controle de potência. Os equipamentos e interfaces mencionados até o momento realizam as funções designadas à Rede de Acesso (BSS – Base Station Subsystem), a qual é interligada à Rede Núcleo (CN – Core Network) e ao Sistema de
Mostrar mais

116 Ler mais

GESTÃO E CONTROLE ESTATÍSTICO DE PRAGAS NA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA

GESTÃO E CONTROLE ESTATÍSTICO DE PRAGAS NA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA

Neste trabalho, foram ressaltados os resultados, principais causas e também alternativas para controle e prevenção de infestações na indústria de cigarros. Com a coleta de dados durante todo o ano de 2017 e abrangendo quatro áreas de uma planta industrial, armazém de matéria- prima, duas áreas produtivas e uma área de armazenagem e descarga de produtos finais, foi possível estudar e analisar as particularidades de cada uma. Utilizando metodologias de gestão, tais como PDCA e Diagrama de Ishikawa, foram determinadas as alternativas viáveis e relevantes para o controle da praga nestes setores internos industriais, impactando de forma positiva na qualidade do ambiente de trabalho e do produto manufaturado.
Mostrar mais

51 Ler mais

Aplicação do controle estatístico de processo na indústria farmacêutica

Aplicação do controle estatístico de processo na indústria farmacêutica

No controle estatístico de processo clássico, cada variável ou característica de qualidade é plotada em gráficos de controle separados, não levando em consideração a relação entre cada uma das variáveis, isto é, assume-se que tais variáveis do processo são independentes e normalmente distribuídas. Segundo Montgomery (2004), quando existem múltiplos parâmetros do processo e que são monitorados simultaneamente, os gráficos de controle também conhecidos como univariados não mais devem ser utilizados, pois, as várias características de qualidade podem apresentar correlações entre si, o que prejudica o desempenho destes para sinalizar uma falta de controle do processo. Nos gráficos de controle multivariados, a estabilidade do processo é obtida quando o vetor das médias, variâncias e covariâncias das variáveis do processo permanecem estáveis ao longo das observações. O tipo mais comum de gráfico de controle multivariado é o T 2 de Hotelling.
Mostrar mais

12 Ler mais

Controle estatístico aplicado ao processo de colheita mecanizada de cana-de-açúcar.

Controle estatístico aplicado ao processo de colheita mecanizada de cana-de-açúcar.

RESUMO: O avanço da mecanização na colheita da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) proporcionou o uso de novas tecnologias e ganho em produtividade para a cultura. O controle da qualidade do processo de colheita da cana-de-açúcar é fundamental para reduzir as perdas. Este trabalho teve o objetivo de avaliar as perdas na colheita mecanizada de cana-de-açúcar, utilizando- as como indicadores de qualidade do processo de colheita. Os dados foram coletados em duas propriedades próximas a Jaboticabal - SP, com a variedade SP80-3280, em 3 o e 4 o cortes. Caracterizou-se o porte do canavial e, após a colheita, demarcou-se área de 1,5 ha, sendo demarcados 25 pontos, espaçados de 12 x 50 m, quantificando-se as perdas visíveis. Posteriormente, foi aplicado o controle estatístico do processo pela média, que consta de três vezes o desvio-padrão para mais ou para menos, sendo esses os limites superior e inferior de controle, respectivamente. A média das perdas de pedaço solto foi estatisticamente maior do que as médias de perdas em pedaço fixo, cana inteira, cana-ponta e toco. A ocorrência de perdas em rebolo estilhaçado foi menor para o 4 o corte em relação ao 3 o corte, enquanto as perdas em pedaço fixo e toco foram menores no 3 o corte, comparadas às perdas no 4 o corte. Em cada corte, as médias para as perdas totais estiveram próximas dos valores encontrados na bibliografia. Pedaço solto foi a variável de perdas visíveis com maior percentagem de ocorrência. As perdas demonstraram que a colheita mecanizada não se encontra sob controle estatístico de processo.
Mostrar mais

13 Ler mais

Modelo para controle estatístico de processos de desenvolvimento de software (CEP-S)

Modelo para controle estatístico de processos de desenvolvimento de software (CEP-S)

CEP de desenvolvimento de software, é uma medida pouco significativa para a base de estimativas da organização, pois não é homogênea de forma a permitir comparações entre unidades de produção distintas. Não é possível dizer que 500 defeitos em um projeto de 100 pontos de função ocasionaram um efeito pior, em termos de custo ou prazo, que 50 defeitos em um projeto também de 100 pontos de função. Isso porque cada defeito demanda um esforço diferente para ser corrigido. Para permitir que o im- pacto do retrabalho (defeitos ou não-confirmidade) fosse significativamente refletido, as características de interesse Retrabalho Produção (ReP), Retrabalho Manutenção Corre- tiva (ReM), Retrabalho Total (ReT) e Retrabalho Manutenção por Retrabalho Produção (RMT) foram propostas. Elas são significativas por serem derivadas do esforço de exe- cução (horas ou minutos) e não do número de defeitos. Elas estão alinhadas a objetivos estratégicos que visam reduzir o custo da qualidade, reduzir desperdícios e avaliar a percepção do cliente/usuário em relação à qualidade do produto. Outro aspecto im- portante dessas características é que elas fornecem a visão de retrabalho tanto para a fase de produção quanto para a fase de manutenção. Não é significativo avaliar a qualidade do produto de software apenas para a fase de produção, imediatamente após disponibilização do mesmo para o uso, no término do projeto. É necessário que a fase de manutenção seja também avaliada pois, após um período em uso, o qual pode variar para mais ou menos tempo dependendo da intensidade desse uso, o software apresenta defeitos que precisam ser considerados no custo do projeto e que afetam a percepção da qualidade do produto pelo cliente. Logo, a característica ReT pode ser utilizada para o controle do esforço “perdido” com retrabalho na fase de produção. A característica ReM permite analisar a percepção de qualidade do produto pelo cliente, quando esse utiliza o software por um período e identifica defeitos ou não adequação ao uso. A característica RMT permite avaliar se as ações de garantia da qualidade estão sendo efetivas em detectar os defeitos e não conformidades durante a fase de produção comparados com a fase de manutenção. E por fim, a característica ReT avalia o es- forço com retrabalho que a organização “despendeu” com todo o projeto (produção e manutenção).
Mostrar mais

170 Ler mais

O controle estatístico de processos no monitoramento da fabricação em uma empresa no ramo colchoeiro / The statistical control of processes in manufacturing monitoring in a company of mattress

O controle estatístico de processos no monitoramento da fabricação em uma empresa no ramo colchoeiro / The statistical control of processes in manufacturing monitoring in a company of mattress

Dados do IBGE mostram que as vendas no mês de abril de 2019 caíram e com isso o varejo perdeu a força (INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 2019). Diante deste fato, por conta da acirrada concorrência e recessão com relação às vendas, se torna de fundamental importância para as organizações oferecer produtos com excelência na qualidade e paralelamente, diminuir os custos envolvendo os ciclos produtivos. Sucintamente, a melhoria contínua dos processos passa essencialmente pelo monitoramento e controle dos mesmos, realizado a partir da caracterização da variabilidade e da descrição de sua capacidade (processo capaz). Logo, é relevante a aplicação das ferramentas da qualidade juntamente com as técnicas da estatística, originando o controle estatístico de processos, que é um diferencial competitivo para as organizações no quesito mensuração da qualidade e monitoramento contínuo.
Mostrar mais

21 Ler mais

Gráfico de controle da média móvel exponencialmente ponderada: aplicação na operação e monitoramento de uma estação de tratamento de esgoto.

Gráfico de controle da média móvel exponencialmente ponderada: aplicação na operação e monitoramento de uma estação de tratamento de esgoto.

Uma técnica para verificar se o tratamento do esgoto é ou não eficaz é a aplicação de métodos estatísticos do controle de qualidade. Apesar de essas técnicas serem amplamente utilizadas em processos industriais, Montgomery (2004) cita que as técnicas estatísticas de controle da qualidade podem ser aplicadas em processos industriais ou não industriais. Corbett e Pan (2002) utilizaram essas técnicas para avaliar o desempenho ambiental visando à implantação de sistemas de gestão ambiental utilizando como banco de dados emissões de nitrato. Os mesmos autores apontam que as técnicas de controle estatístico de qualidade podem ser aplicadas em vários trabalhos para a avaliação de desempenho ambiental, porém, precisa de estudos para a escolha apropriada do gráfico a ser utilizado.
Mostrar mais

8 Ler mais

Utilização de controle estatístico de processo na avaliação do desempenho acadêmico

Utilização de controle estatístico de processo na avaliação do desempenho acadêmico

Várias aplicações industriais já foram relatadas utilizando técnicas distintas, como em: Seidel et al. (2011); Silveira e Werner (2011); Shu e Wu (2011); Chih, Yeh e Li (2011); Engin (2008); Souza et al. (2008); Souza, Domingos Filho e Samohyl (2007); Marins, Oliveira e Freitas (2006) e Paese, Caten e Ribeiro (2001), entre outros. O CEP também tem sido utilizado em ambientes não industriais, como em Sulek, Marucheck e Lind (2006), embora não sejam encontradas na literatura tantas aplicações como na área industrial. De acordo com Montgomery (2004), as aplicações não industriais requerem mais criatividade, o que ocorreria por duas principais razões: a maioria das operações não industriais não tem um sistema de medida que permite ao analista definir qualidade com facilidade, e o sistema a ser melhorado não é tão claro como no ambiente industrial.
Mostrar mais

20 Ler mais

CONTROLE ESTATÍSTICO APLICADO DA COLHEITA MECANIZADA DE CAFEEIROS IRRIGADOS

CONTROLE ESTATÍSTICO APLICADO DA COLHEITA MECANIZADA DE CAFEEIROS IRRIGADOS

De acordo com Matiello et al. (2004), em região de temperatura média elevada, o efeito da face de exposição da linha de cafeeiros, ocasiona escaldadura nas folhas e superbrotamento de ramos terciários, de modo que a face dos cafeeiros voltada para o sol da tarde sempre permanece mais amarelada. Por outro lado, Alves et al. (2004) avaliando a influência da exposição de cafeeiros sobre a produtividade e qualidade do café, encontraram efeito positivo da face oeste sobre a produtividade e a qualidade do café, porém em região de menor temperatura média. Oliveira (2008) cita que em regiões predominantemente quentes o lado do cafeeiro que recebe maior insolação produz menos, já em regiões frias, a produção é menor no lado do cafeeiro que recebe menos insolação e essa variação na produção em faces opostas numa linha de plantio pode ser atribuída aos diferentes níveis de energia radiante interceptada por essas faces na planta.
Mostrar mais

9 Ler mais

Controle estatístico aplicado ao processo de colheita mecanizada de sementes de amendoim

Controle estatístico aplicado ao processo de colheita mecanizada de sementes de amendoim

O amendoim é uma cultura que possui o seu fruto sob a superfície do solo, exigindo que sua colheita seja realizada em duas etapas denominadas arranquio e recolhimento. Neste processo ocorrem perdas de grau variado, as quais variam espacialmente e temporalmente, com influência direta sobre a qualidade da semente produzida. Pressupondo que as perdas na colheita mecanizada de amendoim apresentem variabilidade temporal e que, portanto, o local de amostragem possa interferir na determinação dos valores obtidos, este trabalho teve como objetivo avaliar, por meio do controle estatístico de processo, as perdas quantitativas no arranquio e recolhimento do amendoim, bem como, avaliar estatisticamente a qualidade das sementes após a colheita. Para a coleta dos dados foi montada uma malha de 42 pontos amostrais, nos quais foram avaliadas as perdas visíveis, invisíveis e totais no arranquio, as perdas na plataforma, as perdas visíveis totais e perdas totais na colheita. Também foram determinados parâmetros de caracterização da colheita do amendoim, tais como teor de água do solo e das vagens, matéria seca, dimensões da leira, cobertura vegetal, fluxo de material colhido, bem como foram realizadas avaliações da qualidade fisiológica das sementes. O teor de água das vagens e do solo foi adequado à operação de arranquio. As perdas visíveis, invisíveis e totais no arranquio apresentaram distribuição assimétrica e instabilidade segundo o controle estatístico. Somente as perdas totais na colheita de amendoim tiveram distribuição normal no recolhimento. Todas as variáveis de caracterização do material recolhido (exceto impurezas minerais) e o índice da velocidade de germinação para a qualidade fisiológica das sementes apresentaram distribuição normal.
Mostrar mais

100 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

que representam a medida da característica de um determinado processo de interesse [Costa 2005] [Montgomery 2009]. O gráfico de Shewhart padrão, também conhecido como X&barra, é plotado considerando a média das amostras aleatórias (saídas do processo monitorado) coletadas periodicamente, em ordem, para monitorar o processo sob controle estatístico. Em adicional ao gráfico X&barra, o gráfico individual é outro tipo de gráfico de controle de Shewhart, que é usado para monitorar variáveis, onde se torna impraticável obter um tamanho de amostra, n, maior que uma observação (n > 1) [Montgomery 2009]. O monitoramento da qualidade das predições de tráfego de rede normalmente requer apenas os gráficos de controle de Shewhart individuais, uma vez que as variáveis monitoradas são valores comumente individuais que representam um resíduo de predição. Na sequência, o gráfico de controle de Shewhart para observações individuas é apresentado. Uma descrição mais detalhada de toda a família dos gráficos de controle de Shewhart pode ser obtida em [Montgomery 2009].
Mostrar mais

125 Ler mais

Um modelo de tráfego de rede para aplicação de técnicas de controle estatístico de...

Um modelo de tráfego de rede para aplicação de técnicas de controle estatístico de...

A Revisão Bibliográfica é composta de duas partes. Na primeira delas, é feito um levantamento pormenorizado de aspectos de monitoramento de redes, tráfego e ferramentas, com base na literatura. Procura-se dar ao leitor uma visão geral da problemática envolvida, dos padrões e do estado das pesquisas na área, informes comerciais dos fabricantes de equipamentos e programas neste segmento são usados para mostrar quais os recursos atualmente disponíveis à administração da rede e reforçar o aspecto original desta pesquisa, visto que a abordagem aqui adotada não pôde ser encontrada nas fontes disponíveis. Na segunda porção do capítulo, apresenta-se e conceitua-se o CEP, discorrendo-se sobre seu interesse, atualidade e sua relação com o controle de qualidade da indústria. Ilustra- se a sua aplicação em áreas diversas e fazem-se os devidos alertas em relação ao uso inadeqüado do mesmo. Estabelece-se o vínculo entre a área de redes e o controle estatístico.
Mostrar mais

106 Ler mais

Utilização de gráficos de controle estatístico na irrigação

Utilização de gráficos de controle estatístico na irrigação

e na irrigação que todos os valores apresentaram menores que 1 e segundo Werkema (1995) a capacidade do processo é inadequada à especificação exigida considerando uma variação de vazão no sistema de 10%, os melhores resultados foram alcançados com a fertirrigação a 200kPa de pressão de entrada, entretanto o resultado indica a necessidade de intervenção no processo afim de que as vazões reduzam sua variabilidade entre si, para então aumentar a qualidade do processo. O parâmetro de condutividade apesar admitir uma variação maior entre os limites, não possui capacidade satisfatória para ambas as alturas avaliadas. Já o pH apresentou índice C p >1,33 sendo capacidade do processo é adequada à especificação exigida.
Mostrar mais

12 Ler mais

Variabilidade espacial e controle estatístico do processo de perdas na colheita mecanizada do algodoeiro.

Variabilidade espacial e controle estatístico do processo de perdas na colheita mecanizada do algodoeiro.

RESUMO: Dentro do processo produtivo, a colheita, se mal conduzida, poderá causar prejuízos quali-quantitativos no produto final. Dessa forma, esse trabalho teve o objetivo de avaliar as perdas quantitativas, no solo e na planta, na colheita mecanizada de algodão, no ano agrícola de 2006, em Ipameri-GO, em um talhão de 1,4 ha, sendo georreferenciados 41 pontos, distanciados de 50 m no sentido da curva de nível e 9 m entre fileiras. As amostras foram coletadas colocando-se uma armação de 4,5 m 2 sobre o solo, coletando todo o algodão caído no solo e, em seguida, fez-se a coleta do algodão que permaneceu na planta após a passagem da colhedora. Além das perdas quantitativas determinaram-se o teor médio de água do algodão e o Rendimento Potencial Máximo (RPM). Foram construídas cartas de controle para verificar a qualidade da operação de colheita. Observou-se que as perdas na colheita do algodão foram altas, principalmente as perdas no solo (PS), indicando que a colhedora não apresentou boa eficiência de colheita. As perdas no solo não apresentaram dependência espacial, enquanto as perdas na planta e totais apresentaram dependência moderada e forte, respectivamente. O processo de colheita de algodão não se encontra dentro dos padrões de qualidade, sob o ponto de vista de controle estatístico de processo, devendo ser revistas as condições de colheita.
Mostrar mais

11 Ler mais

Estudo de caso de controle estatístico de processo: levantamento estatístico de defeitos em molduras

Estudo de caso de controle estatístico de processo: levantamento estatístico de defeitos em molduras

Este trabalho de graduação aborda o estudo do Controle Estatístico de Processo – CEP, em uma das etapas de produção de uma indústria de molduras, tendo como objetivo utilizar a ferramenta de controle estatístico de processo (CEP) para avaliar a capacidade do processo. Onde o processo necessita de melhorias já que não atendem bem as especificações. Avaliando as necessidades que a empresa necessita para a melhoria da gestão da qualidade, bem como as dificuldades que apresentam durante a implantação do CEP. O presente estudo tem como método a utilização do estudo de caso. Os resultados são apresentados através do estudo do nível de defeitos utilizando os diagramas de Pareto e gráfico de controle por - (p) fração defeituosa, e verificando a capacidade e estabilidade do processo utilizando os gráficos de controle XbarraR e histogramas. O processo demonstrou a necessidade de melhorias no processo e na gestão da qualidade. Ao final do trabalho sugestões são apresentadas para melhorar o sistema de qualidade da empresa.
Mostrar mais

132 Ler mais

O CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSO NA MANUFATURA DE AUTOPEÇAS DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v14i1.2681

O CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSO NA MANUFATURA DE AUTOPEÇAS DOI: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrd.v14i1.2681

RESUMO: Além de investimento em novas tecnologias e modernização do parque industrial, a competitividade dos produtos brasileiros está ligada ao aumento de produtividade. Os gráficos de controle, principal ferramenta do Controle Estatístico de Processo (CEP), inserem-se nesse contexto no que diz respeito ao controle das características-chave de produtos e processos, em tempo real, garantindo níveis de qualidade desejados, a um custo exigido pelo mercado. Foi realizado um estudo aprofundado da aplicação de gráficos de controle na manufatura de autopeças. Concluiu-se que as características da qualidade avaliadas e os processos em estudo estavam fora de controle estatístico devido a interpretações e uso incorreto das técnicas estatísticas, sugerindo a necessidade de treinamento periódico dos funcionários quanto a filosofia do CEP, em especial padrões de não-aleatoriedade.
Mostrar mais

16 Ler mais

Show all 10000 documents...