Controle interno (Contabilidade)

Top PDF Controle interno (Contabilidade):

Controle interno: estudo de caso controle de estoques

Controle interno: estudo de caso controle de estoques

Nota-se que toda a empresa que faz o uso da contabilidade para traçar seu plano de ação, com toda a certeza terá um futuro sólido que proporcionara um retorno do seu investimento, pois como comenta Marion (2004, p.26). “todas as movimentações possíveis de mensuração monetária são registradas pela contabilidade, que em seguida, resume os dados registrados em forma de relatórios e os entrega aos interessados em conhecer a situação da empresa”. Então percebe-se que a contabilidade proporciona um conjunto de dados muito importante para qualquer entidade, conjuntamente com o controle interno que também possui dados relevantes que ajuda na eficiência da gestão.
Mostrar mais

78 Ler mais

Controle interno na administração pública municipal

Controle interno na administração pública municipal

O controle é uma ferramenta importante na administração, pois através da contabilidade extrai dados, que apresentam informações que retratam de forma clara a situação patrimonial e administrativa da entidade. É importante ressaltar que o Controle Interno não é necessariamente um complexo sistema de rotinas e procedimentos burocráticos que necessite ser implementado exatamente como indicado nos livros e normas, para que funcione de modo satisfatório, mas sim a filosofia de cada administrador irá determinar a capacidade de implantar sistemas de controle que apresentem condições favoráveis para a empresa, atendendo suas particularidades. A origem do controle está estabelecida na Lei 4.320/64, onde o capitulo VIII normatiza as formas de controle, com inicio no artigo 75, incluindo a legalidade dos atos, normatizando a execução das despesas, apropriação de receitas e principalmente o cumprimento do programa de trabalho. O Controle Interno é uma prática operacional que deve ser usada para que a administração alcance seus objetivos.
Mostrar mais

48 Ler mais

A importância do Controle Interno para o Gestor Público

A importância do Controle Interno para o Gestor Público

Este artigo objetiva analisar a importância do controle interno na gestão do administrador público diante das exigências apresentadas na nova estrutura administrativa proposta pela reforma introduzida através da Lei Complementar nº. 101, de 04 de maio de 2000 (conhecida como Lei de Responsabilidade Fiscal. Para tanto, foi realizada pesquisa exploratória através de estudo de multicasos, sendo que a coleta de dados foi efetuada em publicações do TCU, site institucional na Internet, artigos em revistas, periódicos especializados e informações colhidas no sistema integrado de administração financeira do Governo Federal (SIAFI). A coleta foi complementada por pesquisa documental na 12ª Setorial de Contabilidade de Manaus, acerca dos resultados das unidades gestoras na aprovação de suas contas pela citada corte de contas. Os resultados mostram a necessidade de uma administração assessorada por uma equipe de apoio bem preparada, capaz de apontar falhas e corrigir o direcionamento da gestão. A pesquisa mostra também o quão complexo está a administração pública e como ela pode ser trabalhada pelos instrumentos da tecnologia da informação, em especial no que se aproxima dos elementos de controle previstos na tecnologia das empresas privadas, com as abordagens necessárias e apresentadas sobre controle interno. Além disso, ficou constatado que a implantação de um sistema de controle interno afeta positivamente a gestão do administrador público.
Mostrar mais

16 Ler mais

O CONTROLE INTERNO E O COMPLIANCE NO COMBATE A CORRUPÇÃO

O CONTROLE INTERNO E O COMPLIANCE NO COMBATE A CORRUPÇÃO

estabelecimento de um plano de contas para os órgãos da Administração Direta; passou a exercer orientação, supervisão e fiscalização pelos órgãos setoriais; elaboração de relatórios sobre as contas públicas e da execução orçamentária e financeira do Estado. Em 1969, foram instituídos os regulamentos e os regimentos das Inspetorias Gerais de Finanças, estabelecendo as estruturas e funções das Inspetorias Gerais de Finanças setoriais, no entanto o excesso de atribuições ocasionaram uma gestão ineficiente do controle interno, que não estava conseguindo absorver as demandas de controle, contabilidade, finanças e auditoria, além das tarefas administrativas. Diante disso, dois meses após da criação da Inspetoria Geral de Finanças, foi criado o Sistema de Programação Financeira do Tesouro Nacional, segregando a programação financeira do controle interno.
Mostrar mais

19 Ler mais

A utilização do controle interno para prevenção de fraudes

A utilização do controle interno para prevenção de fraudes

Attie (1998, p.25), define Auditoria como “(...) especialização contábil voltada a testar a eficiência e eficácia do controle patrimonial com o objetivo de expressar uma opinião sobre determinado dado”. Assim, o auditor deverá avaliar criticamente o sistema contábil, incluindo o controle interno, tanto em termos de concepção quanto de funcionamento efetivo, concedendo especial atenção ás condições ou eventos que representem aumento de risco de fraude ou erro.

62 Ler mais

A importância do controle interno para a continuidade das empresas

A importância do controle interno para a continuidade das empresas

Embora já se saiba o quão indispensável é o sistema de controle interno, muitas empresas ainda possuem um sistema inadequado, suas direções julgam que tendo profissionais de confiança, eles estarão seguros contra qualquer irregularidade. Ter confiança é sim um fator de extrema importância, mas não é suficiente, visto que grande parte das irregularidades ocorridas nas empresas, como fraudes, desfalques, etc., ocorre com os empregados aos quais mais se confiava. Além do que, com inexistência de controles adequados, os erros e desperdícios, mesmo que involuntários se tornam frequentes.
Mostrar mais

20 Ler mais

A importância da auditoria governamental no controle interno

A importância da auditoria governamental no controle interno

Em função disso, a análise jurídica e acadêmica acerca da importância do controle procedimental licitatório, contratual, gerencial, orçamentário e operacional é importante para propiciar, tanto ao gestor, quanto ao auditor, uma visão ampliada dos conceitos e procedimentos de controle aplicados à administração pública, especialmente destacada a partir das orientações normativas de auditorias e controles. O presente estudo usou como metodologia a análise de artigos acadêmicos e vasta literatura jurídica; teve como objetivo identificar a importância da auditoria governamental atuando sobre os Sistemas de Controle Interno, fornecendo relatórios para uma governabilidade mais eficaz e justa com o erário público.
Mostrar mais

24 Ler mais

A licitação como controle interno da gestão pública

A licitação como controle interno da gestão pública

As licitações são procedimentos que validam e promovem a legalidade e legibilidade dos contratos administrativos perante as questões jurídicas, se tornando um meio de comprovação de que todos os envolvidos, desde a necessidade de compra ou construção por exemplo, até a realização do contrato para execução dos serviços estão utilizando os bens públicos de forma correta e legal. Fazem parte do sistema de controle interno realizado na administração pública, como forma de complementação de atividades de controle já existentes, revelando-se importante instrumento de gestão assim como a auditoria, Accountability e outras estratégias. Objetiva-se com esta pesquisa analisar a licitação como controle interno na Gestão Pública Municipal de Tatuí- SP. O estudo teve a pesquisa inicial com caráter exploratório, descritiva, a qual os dados obtidos foram apontados de maneira qualitativa. A administração pública visa promover além do interesse coletivo, o funcionamento adequado dos órgãos e entidades estatais perante as funções pré-designadas, e para garantir que essas atividades sejam realizadas da maneira mais correta e clara possível, são norteadas pelos princípios do direito administrativo, que é considerado um regulador da administração pública Este estudo possibilitou, a partir da delimitação e desenvolvimento claro e objetivo, compreensão do pesquisador acerca de algumas das atividades do gestor público, em especial sobre os meios de contratação de serviços para a população no município de Tatuí. Nesse sentido a utilização das variadas modalidades de licitação para que um contrato administrativo se desenvolva e seja firmado diante dos preceitos legais é de extrema importância para ambas as partes, contratado e contratante, principalmente para que todos os envolvidos e interessados, sociedade em geral, compreendam quais os processos ocorreram até sua confirmação e validação. Considera-se que a atual pesquisa possa servir de incentivo e base para a elaboração de novos e mais complexos estudos sobre a temática da gestão pública e dos processos licitatórios, inclusive expandindo os conceitos aqui citados para prevenção de atos de corrupção e publicidade dos atos públicos, que são de interesse de toda a sociedade e ainda são pouco difundidos pelos órgãos públicos.
Mostrar mais

51 Ler mais

Controle interno nos municípios: constrangimentos e conseqüências

Controle interno nos municípios: constrangimentos e conseqüências

ampliando o grau de liberdade dos municípios na execução dos recursos transferidos pela União, melhores seriam os resultados alcançados pelo aproveitamento de oportunidades que seriam desperdiçadas caso fos- sem mais rígidos os regulamentos e padronizados os resultados espera- dos. Esta expectativa não encontra respaldo na teoria da delegação, se- gundo a qual as oportunidades serão utilizadas positiva e/ou negativamen- te, visando ao rent-seeking e aos bens privados, em detrimento da provisão de bens públicos. Mas afi- nal, qual perspectiva apresenta maior aderência ao caso? Ou seja, será que os municípios que implementaram sistemas de controle interno, e, em algum nível, observam mais a con- formidade dos procedimentos, apre- sentam resultados melhores ou pio-
Mostrar mais

17 Ler mais

O Controle Interno:

O Controle Interno:

Todo Administrador Público deveria estar interessado em controlar os recursos, uma vez que administrar significa fazer com que o imposto pago gere benefícios, e hoje a possibilidade de garantir serviços está intimamente ligada à própria capacidade de gestão, pois não se pode só aguardar passivamente que a receita aumente. E, ao ser o responsável pelas informações que permitem ao administrador melhorar o seu desempenho, além de coibir a corrupção, constitui-se o Sistema de Controle Interno em poderoso instrumento de combate à ineficácia administrativa. Além disso, a transparência, evidenciada por controles eficazes, permite buscar na sociedade a solução para necessidades públicas que o Estado não tem receita para cobrir.
Mostrar mais

31 Ler mais

Aspectos polêmicos acerca do controle interno

Aspectos polêmicos acerca do controle interno

Parágrafo único. Compete ao ór- gão central a normatização e a coordenação das atividades de controle interno, cabendo aos órgãos setoriais a fiscalização contábil, financeira, orçamentá- ria, operacional e patrimonial, e o apoio ao controle externo, nos termos do art. 74 da Constituição. O raciocínio parece ter sido racio- nalizar o sistema, evitando sobrepo- sição de atribuições. Nesse sentido, acredita-se que o APLOAP pretendeu evitar que o “órgão central” desem- penhe as mesmas funções dos “ór- gãos setoriais”.

16 Ler mais

A importância do controle interno como ferramenta de controle social para o município

A importância do controle interno como ferramenta de controle social para o município

Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder Executivo Municipal, regradas na forma da lei (BRASIL, 2009). 25):.. Os contr[r]

24 Ler mais

CONTROLE INTERNO NAS ENTIDADES PÚBLICAS

CONTROLE INTERNO NAS ENTIDADES PÚBLICAS

Ainda em 2001, ao apreciar relatório de auditoria operacional na Secretaria Federal de Controle Interno, o Tribunal de Contas da União verificou a necessidade de o setor público garantir maior independência do controle interno dos aspectos operacional e orçamentário. Determinou, então, a realização de estudos no sentido de avaliar a conveniência e oportunidade do reposicionamento hierárquico da Secretaria Federal de Controle Interno - SFC junto ao órgão máximo do Poder Executivo 5 .

12 Ler mais

GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO CONTROLE INTERNO

GUIA DE PREENCHIMENTO RELATÓRIO CONTROLE INTERNO

 Botão INCLUIR: deve ser clicada toda vez que o usuário for “salvar” a PRIMEIRA AÇÃO feita no BIMESTRE (adicionar restrição, selecionar mensagem e registrar atuação, bem como informar as atividades do Controle Interno no Tema “Atuação CI”).

23 Ler mais

CONTROLE INTERNO E CONFLITOS DE INTERESSES  EM INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

CONTROLE INTERNO E CONFLITOS DE INTERESSES EM INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

Ao definir as suas normas de controle interno, as organizações procuram estabelecer as regras e condutas que deverão orientar a relação comercial com seus clientes. Tais regras, em teoria, deveriam ser observadas e obedecidas pelos funcionários da instituição que as definiu a fim de assegurar a validade jurídica das transações efetivadas, garantir a clareza nos pactos firmados e evitar prejuízos de qualquer natureza. Diante do exposto, este trabalho teve por objetivo analisar se relações pessoais eventualmente mantidas entre funcionários e clientes das cinco maiores instituições financeiras do país provocam conflitos de interesses capazes de ocasionar o descumprimento destes normativos institucionais e expor a organização a toda sorte de riscos. Para isto, a estratégia metodológica definida foi a aplicação de questionário com os funcionários de dez sucursais bancárias situadas na Capital Pernambucana e também na Região Metropolitana de Recife. Os dados obtidos sugerem que o relacionamento pessoal entre clientes e funcionários das agências existe e, efetivamente, leva a estes últimos descumprirem aos controles internos, assumindo riscos que excedem os limites de tolerância determinados pela organização.
Mostrar mais

18 Ler mais

01) Sistema de Controle Interno e Tomada De Decis

01) Sistema de Controle Interno e Tomada De Decis

Segundo o entrevistado, os responsáveis pelo controle interno estão constantemente presentes nos setores de produção da empresa. Esta visita ocorre no mínimo uma vez por mês, além disto, quando acontece alguma expansão ou mudança em alguma área, os responsáveis visitam para verificar o impacto de materiais ou de equipamentos que afete a depreciação. Isso é relevante para o controle interno considerando a qualidade do trabalho que isso trás para o setor. Ter conhecimento das operações pelo sistema de informação, e confirmar essas operações pessoalmente no setor em que elas ocorreram, trás confiabilidade no trabalho e no profissional que exerce essa atividade.
Mostrar mais

23 Ler mais

Os desafios do controle interno governamental diante da reforma do estado: o caso do programa de modernização do controle interno do estado da Paraíba (Promocin).

Os desafios do controle interno governamental diante da reforma do estado: o caso do programa de modernização do controle interno do estado da Paraíba (Promocin).

Este artigo traz ao conhecimento do público interessado, informações qualitativas sobre a pertinência de pro- gramas para modernização da estrutura responsável pela avaliação dos gastos públicos do Estado. Além disso, proporciona mais uma criteriosa contribuição ao parco acervo científico que trata dos aspectos da organização e da gestão dos órgãos de controle interno governamental. Para atingir o objetivo deste estudo, foram feitas pes- quisas bibliográfica e documental, que de acordo com Gil (1991, p.48), caracterizam-se, respectivamente, pelo levantamento de dados a partir de material já publicado acerca do tema − como livros, artigos de periódicos e material disponível na Internet − e de materiais que não receberam qualquer tratamento analítico, como, por exemplo, documentos técnicos elaborados por órgãos governamentais. O método utilizado buscou explicitar o tema em estudo e analisá-lo comparativamente ao contexto que se procurou evidenciar.
Mostrar mais

14 Ler mais

Controle interno na gestão publica municipal: para municípios de modelo de um sistema de controle interno pequeno porte do estado da Bahia

Controle interno na gestão publica municipal: para municípios de modelo de um sistema de controle interno pequeno porte do estado da Bahia

O gestor público deve estar interessado em controlar os recursos, uma vez que administrar significa fazer com que o imposto pago gere benefícios e a possibilidade de garantir serviços está intimamente ligada à própria capacidade de gestão, pois não se pode só aguardar passivamente que as receitas públicas aumentem para cobrir, indefinidamente, as crescentes despesas. Ao ser responsável pelas informações que permitem ao administrador melhorar o seu desempenho, além de coibir a corrupção, constitui-se o Sistema de Controle Interno em poderoso instrumento de combate à ineficácia administrativa. Além disso, a transparência, evidenciada por controles eficazes, permite buscar na sociedade a solução para necessidades públicas que o Estado não dispõe quanto às receitas para custear suas atividades.
Mostrar mais

159 Ler mais

RELATÓRIO E PARECER DA COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO E PARECER DA COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO

Diante do exposto, o Órgão de Controle Interno é de parecer que as metas previstas no Plano Plurianual, priorizadas na Lei de Diretrizes Orçamentárias, e os programas do Governo Municipal elencados na Lei Orçamentária do Exercício, foram adequadamente cumpridas sendo que algumas metas previstas na LDO e Lei Orçamentária não foram cumpridas por falta de recursos financeiros, buscando ajustes orçamentários e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, como também a não efetivação dos repasses de Convênios previstos com o Governo Federal e Estadual.

9 Ler mais

Controle Interno do Tribunal de Contas da União

Controle Interno do Tribunal de Contas da União

Trata-se de um controle eminentemente concomitante, com a análise dos atos relativos às licitações e aos contratos realizados pelo Tribunal. Mencione-se que não é atividade em linha ou co-gestão, pois a atuação do controle interno não é obrigatória nos procedimentos licitatórios.

10 Ler mais

Show all 10000 documents...