Cultura do Crisântemo

Top PDF Cultura do Crisântemo:

Consumo de água pela cultura do crisântemo cultivada em ambiente protegido.

Consumo de água pela cultura do crisântemo cultivada em ambiente protegido.

RESUMO: Com o objetivo de determinar o consumo de água pela cultura do crisântemo, ao longo do seu ciclo de desenvolvimento, conduziu-se um experimento em ambiente protegido, na Universidade Federal de Lavras - MG, com as cultivares Kátia e Bi Time. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial, com duas cultivares e duas freqüências de irrigação, com oito repetições, sendo o manejo da irrigação feito utilizando-se do método da pesagem. O consumo de água entre irrigações foi obtido pela pesagem dos vasos. Instalou-se na área experimental um tanque Classe A, para obter a evaporação e posterior correlação com o consumo hídrico das cultivares. Verificou-se que não houve diferença significativa do consumo quando as cultivares foram irrigadas uma e duas vezes ao dia. Observou-se que as cultivares possuem consumo diferenciado segundo seus estádios de desenvolvimento. O consumo médio de água, ao longo do ciclo, para a freqüência de irrigação de uma e duas vezes ao dia, da cultivar Kátia, foi de 118 e 108 mL dia -1 , e da cultivar Bi Time, foi de 98 e 113 mL dia -1 , respectivamente.
Mostrar mais

9 Ler mais

Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ninfas de Orius insidiosus

Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ninfas de Orius insidiosus

O objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos letal e subletal de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo sobre ninfas de (Say, 1832). Os experimentos foram conduzidos no Laboratório de Estudos de Seletividade do Departamento de Entomologia da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, em câmara climática a 25±2ºC, UR de 70±10% e fotofase de 12 horas. Os produtos foram utilizados na maior dose recomendada pelo fabricante para o controle de pragas e doenças. Foram utilizadas 20 ninfas de terceiro instares 40 ninfas de quarto e quinto instares/tratamento. A aplicação dos produtos foi realizada por meio de torre de Potter, avaliando-se o efeito dos produtos nos três estádios ninfais de . As características biológicas avaliadas foram: sobrevivência das ninfas, período de pré-oviposição, oviposição diária por dez dias e a viabilidade dos ovos oriundos de fêmeas tratadas na fase ninfal. Azoxystrobin, benomyl, imibenconazole, iprodione, metalaxyl + mancozeb e triforine foram seletivos para todos os instares de testados. Abamectin, acephate e chlorfenapyr mostraram-se tóxicos a todos os estádios ninfais do predador avaliados. O período de pré-oviposição, o número médio diário de ovos colocados e por dez dias, e viabilidade de ovos não foram afetados por azoxystrobin, benomyl, imibenconazole, iprodione, metalaxyl + mancozeb e triforine. Esses produtos, em função da baixa toxicidade apresentada, podem ser recomendados no manejo de pragas e doenças da cultura de crisântemo em associação com o predador .
Mostrar mais

12 Ler mais

DISSERTAÇÃO_Análise dos efeitos da época de suspensão da fertirrigação e de níveis de reposição de água a cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflora) cv. withe diamond

DISSERTAÇÃO_Análise dos efeitos da época de suspensão da fertirrigação e de níveis de reposição de água a cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflora) cv. withe diamond

irrigação de crisântemo, o presente trabalho teve como objetivos estudar o comportamento da cultura do crisântemo, cultivado em estufa, referentes a três épocas de suspensão da fertirrig[r]

67 Ler mais

Deposição e eficiência da pulverização eletrostática no controle do ácaro-rajado Tetranychus urticae (Koch, 1836) (Acari: Tetranychidae) na cultura do crisântemo

Deposição e eficiência da pulverização eletrostática no controle do ácaro-rajado Tetranychus urticae (Koch, 1836) (Acari: Tetranychidae) na cultura do crisântemo

Apresentam preferência pela região intermediária da planta, porém, na cultura do crisântemo sobem para as flores nas épocas mais quentes do ano, onde tecem suas teias. Condições de elevada umidade tendem a suprimir o dano causado às plantas por estes ácaros, isto se deve à habilidade deste ácaro de ingerir maior quantidade de alimento em ambiente de baixa umidade, pela eliminação de água através da evaporação pela cutícula (FLECHTMANN, 1989). Ocorre em todas as regiões do Brasil e durante todo o ano, sendo o período mais favorável ao aumento populacional nessa cultura nos meses mais secos, com temperaturas mais elevadas. De modo geral, grandes quantidades de fertilizantes nitrogenados também propiciam o aumento da população (GALLO et al., 2002).
Mostrar mais

66 Ler mais

Uso de polímero hidroretentor sob turnos de rega, níveis de reposição de água e doses de polyter na cultura do crisântemo

Uso de polímero hidroretentor sob turnos de rega, níveis de reposição de água e doses de polyter na cultura do crisântemo

No primeiro experimento, em nenhuma avaliação (altura, peso úmido da parte aérea, quantidade de ramificações, peso seco da parte aérea e da raiz) os valores foram estatisticamente diferentes entre si, fato que pode ser justificado pelo alto índice de mortalidade, que possivelmente pode ter sido ocasionado pela escolha do turno de rega muito longo para a cultura do crisântemo, no caso, sete dias.

33 Ler mais

Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ovos e ninfas de Orius insidiosus (Say) (Hemiptera: Anthocoridae).

Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ovos e ninfas de Orius insidiosus (Say) (Hemiptera: Anthocoridae).

Dentre os acaricidas, fungicidas e inseticidas utilizados na cultura do crisântemo, acredita-se que existam alguns que sejam inócuos aos inimigos naturais. Assim, em razão da importância do predador O. insidiosus como agente de controle de insetos-praga nessa cultura, bem como da necessidade de se estudar a seletividade desses compostos a esse predador, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a toxicidade dos produtos fitossanitários abamectina, acefato, azoxistrobim, benomil, clorfenapir, imibenconazole, iprodione, metalaxil + mancozebe e triforine para ovos e ninfas de primeiro e segundo ínstares
Mostrar mais

10 Ler mais

DISSERTAÇÃO_Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para Orius insidiosus (Say, 1832) (Hemiptera Anthocoridae)

DISSERTAÇÃO_Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para Orius insidiosus (Say, 1832) (Hemiptera Anthocoridae)

Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ovos e adultos de Orius insidiosus (Say, 1832) (Hemiptera: Anthocoridae). Dissertação (Mestrado[r]

117 Ler mais

Manejo da irrigação na cultura do crisântemo em vaso, cultivar rage, cultivado em ambiente protegido.

Manejo da irrigação na cultura do crisântemo em vaso, cultivar rage, cultivado em ambiente protegido.

WREGE (1995), trabalhando com crisântemo em campo, encontrou uma demanda de água pela cultura de 296,42 mm para um tempo de cultivo de 90 dias. Embora esse trabalho encontre valor de consumo de água para a cultura do crisântemo, esse resultado não serve como parâmetro para a cultura quando cultivada em ambiente protegido.

6 Ler mais

Utilização agrícola de lodo industrial como fonte de zinco na cultura do crisântemo

Utilização agrícola de lodo industrial como fonte de zinco na cultura do crisântemo

A produção de plantas ornamentais é uma atividade promissora na agricul- tura moderna. O crisântemo (Dendranthema grandiflora) é uma das principais plantas ornamentais produzi- das no Brasil. Esta cultura é exigente em nutrientes, especialmente durante a pri- meira metade do seu ciclo e é conside- rada por Badino et al. (1999), planta tes- te assimiladora de Pb e Zn. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a utili- zação de doses crescentes de lodo in- dustrial de uma indústria de galvanoplastia-zincagem, como fonte de zinco para a cultura do crisântemo.
Mostrar mais

4 Ler mais

Patogenicidade de Lecanicillium lecanii (ZIMM.) Zare & GAMS ao ácaro rajado Tetranychus urticae (Acari:Tetranychidae) e sua compatibilidade a agrotóxicos e organismos biocontroladores utilizados na cultura do crisântemo

Patogenicidade de Lecanicillium lecanii (ZIMM.) Zare & GAMS ao ácaro rajado Tetranychus urticae (Acari:Tetranychidae) e sua compatibilidade a agrotóxicos e organismos biocontroladores utilizados na cultura do crisântemo

O crisântemo é cultivado há mais de 2.500 anos na China e é considerado como uma das plantas chinesas nobres. Existem mais de 100 espécies e 800 variedades comercializadas no mundo. Sua propagação se dá por estacas e sementes, em estufas, originando flores o ano inteiro. Esta planta vem conquistando cada dia mais espaço no mercado brasileiro, devido a sua diversidade de formas, tamanhos, cores e até aromas (FONTANA, 2005). Entretanto, seu cultivo em estufas favorece a proliferação de doenças e pragas devido às condições adequadas de temperatura, luminosidade, umidade e abundância de alimento. Dentre as pragas, destaca-se o ácaro rajado, Tetranychus urticae (Acari: Tetranychidae) que é responsável por causar danos morfológicos e fisiológicos nas plantas, além de danificá-las visualmente influenciando diretamente seu preço de comercialização.
Mostrar mais

87 Ler mais

Utilização de água residuária e adubo orgânico na cultura do crisântemo.

Utilização de água residuária e adubo orgânico na cultura do crisântemo.

O experimento foi conduzido no delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial ( 4 x 2 ) + 2, tendo como fatores quatro niveis de disppnibilidade de agua utilizando-se agua re[r]

130 Ler mais

CONSUMO DE ÁGUA PELA CULTURA DO CRISÂNTEMO ENVASADO SOB CONDIÇÕES DE CASA DE VEGETAÇÃO.

CONSUMO DE ÁGUA PELA CULTURA DO CRISÂNTEMO ENVASADO SOB CONDIÇÕES DE CASA DE VEGETAÇÃO.

Dentre as flores cultivadas em vasos, destaca-se o crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzvelev.) planta ornamental comercializada em todo o mundo, pela beleza de sua inflorescência. As variedades de crisântemo apresentam porcentagem expressiva na demanda mundial de flores de corte e envasadas, ocupando cerca de 12% do mercado holandês de flores cortadas e 34% do mesmo mercado para flores envasadas (Kampf et al., 1990). Em 1987 esta planta ornamental já se encontrava entre as flores com o maior volume das exportações brasileiras dirigido, principalmente, ao mercado europeu (Mercado das Flores, 1987).
Mostrar mais

4 Ler mais

Manejo da irrigação na cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflorum Ramat Kitamura) de corte cultivado em ambiente protegido

Manejo da irrigação na cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflorum Ramat Kitamura) de corte cultivado em ambiente protegido

Scatolini (1996) trabalhando com crisântemo de corte mostrou que os menores valores de evapotranspiração foram observados em dias com baixos níveis de radiação solar global (2,17MJ/m 2 a 9,8MJ/m 2 ), elevados níveis de umidade relativa média do ar (75,5% a 90,5%) e baixos valores de temperatura média do ar (17,3ºC a 23,7ºC). Os maiores valores foram observados em dias com altos níveis de radiação solar global (17,75MJ/m 2 a 22,17MJ/m 2 ), menores valores de umidade relativa média do ar (60,2% a 77,2%) e maiores valores de temperatura média do ar (21,7ºC a 28,4ºC), evidenciando a influência desses elementos sobre a evapotranspiração. Concluindo, desse modo, que os principais fatores a serem considerados na estimativa da evapotranspiração são: a radiação solar e o índice de área foliar, sendo possível estimar a evapotranspiração e orientar o manejo da irrigação a partir de elementos meteorológicos determinados no interior da estufa.
Mostrar mais

104 Ler mais

Avaliação de seletividade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo a adultos de Orius insidiosus (Say, 1832) (Hemiptera: Anthocoridae) em laboratório.

Avaliação de seletividade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo a adultos de Orius insidiosus (Say, 1832) (Hemiptera: Anthocoridae) em laboratório.

A conservação de organismos benéficos em cul- tivos protegidos é uma importante estratégia para a manutenção da densidade populacional das pragas abaixo do nível de dano econômico (CARVALHO et al., 2001). Entre os inimigos naturais presentes na cul- tura do crisântemo, destacam-se os percevejos do gênero Orius. Esses predadores são utilizados em programas de Manejo Integrado de Pragas (MIP) na Europa e no Canadá, em sistemas de cultivo prote- gido, pois são eficientes no controle de insetos-praga (LENTEREN, 2000).

7 Ler mais

Monitoramento da cultura do crisântemo em estufa através do uso de lisímetro e estação agrometeorológica automatizados

Monitoramento da cultura do crisântemo em estufa através do uso de lisímetro e estação agrometeorológica automatizados

Estudando elementos meteorológicos que influem na Evapotranspiração, Baille (1992) afirma que a temperatura do ar não é um indicador muito preciso do estado da água na planta. Os parâmetros mais úteis são o déficit de pressão de vapor (DPV), que caracteriza o estado da água no ar e os parâmetros de radiação, facilmente acessíveis como a radiação global (Rs) ou a radiação líquida (Rn). Esses parâmetros são necessários em modelos de estimativa da evapotranspiração, visando a obtenção da demanda climática ou evapotranspiração -potencial, tão bem quanto a evapotranspiração atual. Equações mais acuradas e elaboradas, baseadas no balanço de energia da cultura podem ser usadas, requerindo não somente medidas de DPV e Rs ( ou Rn), mas também estimativas do índice de área foliar (IAF) e valores de referência para a resistência aerodinâmica (rJ e resistência interna mínima (r c ) da cultura.
Mostrar mais

113 Ler mais

Efeitos da época de suspensão da fertirrigação e níveis de reposição de água na cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflora).

Efeitos da época de suspensão da fertirrigação e níveis de reposição de água na cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflora).

do que capivaras machos (0,65%). b) Os fatores sexo e faixas de peso ao abate não influenciam os teores dos principais ácidos graxos en- contrados no longissimus dorsi de capivaras. c[r]

7 Ler mais

Influência de retardantes de crescimento e da luminosidade na produção de crisântemo de vaso

Influência de retardantes de crescimento e da luminosidade na produção de crisântemo de vaso

O crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzvelev) é uma planta da família Asteraceae originária da Ásia. A grande diversidade de cores, formatos de inflorescências, facilidade de cultivo e alta durabilidade pós-colheita conferem a esta espécie grande popularidade e apreciação (BRUM et al., 2007). CRATER (1992) cita que plantas de variedades destinadas ao cultivo em vaso devem ter bom formato, rápida ramificação, produção de flores em hastes curtas e inflorescências de adequado formato, cor e tamanho. A proporção entre as dimensões da planta e do vaso é fundamental para determinar o valor comercial. O IBRAFLOR (2000) estabelece como padrão de qualidade para a cultura do crisântemo que a relação entre altura da planta e do vaso deve ser, para plantas de crisântemo cultivadas em vaso n° 11, entre 0,9 e 1,5, e as cultivadas em vaso n° 15, entre 1,5 e 2,0.
Mostrar mais

104 Ler mais

Produtividade de crisântemo em função de níveis de irrigação.

Produtividade de crisântemo em função de níveis de irrigação.

O manejo da irrigação na cultura do crisântemo é caracterizado pelo empirismo, muitas vezes com aplicação excessiva ou deficitária de água (Guidolin, 1995; Pereira et al., 2003). Um dos fatores que determina a falta de um manejo hídrico adequado por parte dos produtores é o elevado custo dos equipamentos para medições e/ou esti- mativas das necessidades hídricas da cul- tura (Furlan et al., 1997). Outro fator pode ser a inexistência de informações técni- cas em relação a essa cultura, por ser re- cente no país, em comparação com ou- tras já tradicionais. No momento, estão disponíveis para as condições brasilei- ras apenas as técnicas básicas de plantio de crisântemo (espaçamento, adubação, combate a pragas e doenças), necessi- tando-se de maiores estudos quanto ao manejo de irrigação (Fernandes, 1996; Silveira & Minami, 1999).
Mostrar mais

4 Ler mais

Crescimento e qualidade de crisântemo cultivado em vaso sob ambiente protegido

Crescimento e qualidade de crisântemo cultivado em vaso sob ambiente protegido

SCATOLINI, M.E. Estimativa da evapotranspiração da cultura de crisântemo em estufa a partir de elementos meteorológicos. 1996. 70 f. (Tese Mestrado) - USP, ESALQ, Piracicaba. SILVEIRA, R.B.A; MINAMI, K. Avaliação da qualidade de crisântemos (Dendranthema grandiflora Tzvelev.), grupo macarrão, produzi- dos em diferentes regiões do Estado de São Pau- lo. Revista Brasileira de Horticultura Ornamen- tal, Campinas, v.3, n.2, p.55-73, 1997. WREGE, M.S. Determinação do coeficiente de cultivo da cultura do Crisântemo (Chrysanthemum morifloium Ramat. Var. Polaris amarelo). 1995. 101 f. (tese Mestrado) – FCA, UNESP, Botucatu.
Mostrar mais

3 Ler mais

Indução de resistência à mosca minadora em crisântemo usando composto silicatado.

Indução de resistência à mosca minadora em crisântemo usando composto silicatado.

A floricultura ganha expressão, por sua relevante contribuição tanto econômica como tecnológica, caracte- rizando-se como uma atividade repre- sentativa no agronegócio brasileiro. A cultura do crisântemo (Dendranthema grandiflorum Tzvelev) possui grande importância na floricultura brasileira e seu cultivo tem aumentado em todo país. O cultivo do crisântemo em vaso ocupa o primeiro lugar no mercado na- cional, respondendo por aproximada- mente 80% da produção total. O segun- do lugar é ocupado pelo cultivo chama- do “de corte” (Fernandes, 1996). Suas flores têm grande aceitação de merca- do, sendo por isso considerada uma das plantas ornamentais de maior valor co- mercial (Mainardi et al., 2004). Entre- tanto, esta cultura vem se mostrando bastante suscetível ao ataque de insetos- praga, e em especial, da mosca minadora (Liriomyza spp Diptera: Agromyziidae). Devido às galerias feitas pelas larvas no mesófilo foliar, a qualidade da planta fica comprometida (Gallo et al., 2002).
Mostrar mais

4 Ler mais

Show all 10000 documents...