Curta-metragem - Produção

Top PDF Curta-metragem - Produção:

Produção de Filmes Didáticos de Curta Metragem e CD-ROMs para o Ensino de Física.

Produção de Filmes Didáticos de Curta Metragem e CD-ROMs para o Ensino de Física.

produ ~ ao de doument arios e lmes ient os, omo.. ser a mostrado no pr oximo t opio, porque tanto a lin-.[r]

8 Ler mais

A comunicação estratégica na internacionalização da curta-metragem portuguesa: um diagnóstico de comunicação à Agência de Curta Metragem

A comunicação estratégica na internacionalização da curta-metragem portuguesa: um diagnóstico de comunicação à Agência de Curta Metragem

Assim, para o autor, é possível sistematizar a indústria cinematográfica “de Hollywood” em torno de três palavras ou práticas fundamentais: “produzir”; “generalizar” e “maquinar” (2008: 124). Também Adorno considera que o cinema “perdeu-se” no seu caminho de afirmação enquanto forma de arte e transformou-se num mero produto e parte integrante da chamada “indústria cultural". Também no caso do cinema, a padronização e a produção em série sobrepuseram-se à lógica e à mística do objeto artístico, fazendo com que o consumidor apático e acrítico consuma o produto fílmico como mais uma mercadoria (2005; Adorno & Horkheimer, 2002). Como salientam Adorno & Horkheimer na obra Dialectic of Enlightment: Philosophical Fragments, a obra fílmica, enquanto produto de uma indústria cultural, não deixa mais espaço à imaginação e pensamento espontâneos dos espectadores para percorrer e divagar sobre a obra fílmica. Essa atrofia da imaginação e pensamento do indivíduo e da sua espontaneidade como consumidor já nem sequer necessita de mecanismos psicológicos, a mesma já se assume como virtude da própria constituição objetiva da obra fílmica (2002: 99-100).
Mostrar mais

157 Ler mais

Panorama do documentário no Brasil

Panorama do documentário no Brasil

Além do registro expedicionário, o cinema de propaganda também se mostrou eficaz em mostrar as belezas naturais do Brasil para um público estrangeiro interessado em suas imagens exóticas. Podemos destacar a produção de Silvino Santos no Estado do Amazonas, que vivia a fase próspera de exportação de borracha para o mercado mun- dial. Patrocinado por um poderoso empresário local, Silvino Santos fil- mou entre 1920 e 1935 mais de 10 filmes de curta-metragem exibidos comercialmente, além de 2 longas, sendo o filme No Paiz das Amazo- nas, produção de 1922, seu trabalho mais importante. Com o passar dos anos e a contínua produção cinematográfica no período áureo da economia local, os filmes de Silvino aprofundam um olhar sobre a re- gião amazônica, superando os limites dos filmes de propaganda para constituírem-se em importantes registros antropológicos da região.
Mostrar mais

13 Ler mais

Objetos de aprendizagem para o ensino de línguas: vídeos de curta-metragem e o ensino de Libras.

Objetos de aprendizagem para o ensino de línguas: vídeos de curta-metragem e o ensino de Libras.

O artigo está estruturado da seguinte forma: inicialmente, apresenta- se uma discussão sobre a Libras propriamente dita e o seu ensino no Brasil, no intuito de contextualizar o leitor acerca das condições históricas desse processo de ensino e aprendizagem. Em seguida, passa-se às definições de língua estrangeira (LE) e segunda língua (L2), buscando esclarecer o que é a Língua Brasileira de Sinais para os alunos ouvintes dos cursos de Licenciatura para os quais os vídeos de curta-metragem foram produzidos. Logo após, é abordado o ensino da Libras enquanto LE/L2, explorando as diferentes abordagens para o ensino de línguas, conforme está na obra de Leffa (1988) e do ensino das línguas de sinais como segunda língua para ouvintes em Mertzani (2010). A seguir, são discutidos os conceitos de Objetos de Aprendizagem (OA) e sua ampliação para o conceito de Objetos de Aprendizagem de Línguas (OAL) proposto por Vetromille-Castro, Moor, Duarte e Sedrez (2012). A partir da discussão de tais conceitos, propõe-se que os vídeos de curta-metragem podem ser utilizados como Objetos de Aprendizagem de Línguas (OAL) para Libras. Desse modo, apresenta-se o processo de produção de quatro vídeos de curta-metragem para o ensino de Libras, desde os aspectos técnicos até os pedagógicos. Por último, são descritos e analisados cada um dos curtas-metragens produzidos, objetivando discutir e apresentar o seu potencial de imersão em práticas sociais de linguagem.
Mostrar mais

22 Ler mais

PONDERAÇÕES DE LICENCIANDOS SOBRE AS RELAÇÕES CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE A PARTIR DA MEDIAÇÃO DO CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO “MAN”

PONDERAÇÕES DE LICENCIANDOS SOBRE AS RELAÇÕES CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE A PARTIR DA MEDIAÇÃO DO CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO “MAN”

As relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS) têm sido tratadas e problematizadas na educação em Ciências. Tais relações apresentam implicações para os campos social, econômico, ambiental, entre outros. Em realidade, o próprio desenvolvimento tecnológico tem contribuído para a emergência de novos problemas/eventos, notadamente no campo ambiental, tais como a produção crescente de resíduos sólidos, a contaminação pluriforme, o desmatamento, a degradação dos solos, o aumento dos gases de efeito estufa, a perda da biodiversidade, a pobreza, entre outros (VILCHES; GIL-PÉREZ, 2016; MARQUES, 2015; PORTO-GONÇALVES, 2012).
Mostrar mais

13 Ler mais

ANÁLISE DA TRADUÇÃO DOS EFEITOS SONOROS DO FILME UMA VELA PARA DARIO

ANÁLISE DA TRADUÇÃO DOS EFEITOS SONOROS DO FILME UMA VELA PARA DARIO

RESUMO: Uma produção fílmica é um texto polisemiótico que utiliza e combina recursos multimodais. Cada um desses recursos gera significação individualmente para compor o todo (Baldry e Thibault, 2005). É o caso da a trilha sonora de um filme, a qual pode moldar a maneira como recebemos suas imagens e seus diálogos. Isso é ainda mais perceptível, segundo Bordwell (2008), quando a trilha sonora pode antecipar um elemento e chamar a atenção para determinado objeto, acontecimento ou fenômeno. Sem o auxílio da legenda para surdos e ensurdecidos (LSE), o espectador surdo não tem acesso a esse recurso cinematográfico. A transcrição multimodal (TM) proposta por Baldry e Thibault (2006), a qual descreve separadamente todos os meios semióticos de um filme, auxilia na análise do significado do som para o filme. Por meio da TM, foram analisadas as legendas de efeitos sonoros do curta-metragem ”Uma vela para Dario”, e foi possível perceber que as legendas não interagem de forma direta com a cena e podem, algumas vezes, causar confusão no espectador que procura ligar imagem e legenda. Este estudo concluiu que a transcrição multimodal pode ajudar na confecção de legendas de efeitos sonoros, pois o olhar das imagens ajuda a compreendeer quais são e quando as informações adicionais devem ser inseridas.
Mostrar mais

19 Ler mais

Relações entre o Percurso Profissional e o Percurso Artístico: Estudo de caso sobre a curta-metragem "Ao Fundo do Túnel"

Relações entre o Percurso Profissional e o Percurso Artístico: Estudo de caso sobre a curta-metragem "Ao Fundo do Túnel"

15 Apesar de ter participado como operador de câmara em diversas produções filmadas com recurso ao vídeo, o candidato apercebeu-se de que na maior parte dos casos estes trabalhos não recorriam a estruturas de produção sólidas: desde logo, muitas vezes o operador era contratado sem assistente de câmara, tendo que acumular funções. Na maior parte dos casos não havia director de fotografia nem electricistas, pelo que também lhe cabia a função de iluminar os planos. Por último, a própria natureza dos trabalhos - trabalhos de baixo orçamento, cuja qualidade ficava muitas vezes comprometida por questões financeiras, alheias aos técnicos envolvidos - fez com que essa progressão acabasse por ser algo ilusória: apesar do acréscimo de responsabilidade do candidato nas funções desempenhadas, as condições de prestação desse serviço eram piores devido a estruturas de produção mais precárias 1 .
Mostrar mais

67 Ler mais

Processo criativo da curta-metragem de animação stop motion Malluma

Processo criativo da curta-metragem de animação stop motion Malluma

Desde de meados dos anos 1800 o estilo de animação stop motion vem fascinando pessoas ao redor do mundo. E, embora em certa altura tenha se discutido a extinção dessa técnica, o estilo continuou firme em sua trajetória e trabalho árduo. A produção da curta de animação em stop motion Malluma não é diferente, e se apoia nessa dedicação para trazer o projeto á vida; munidas de muitas horas de trabalho e muita paciência, pensámos em uma história, fabricamos dois cenários e passámos muitas horas imersas nas rotinas de fotografia e animação. Neste projeto além de ser possível acompanhar passo a passo a rotina de construção, ainda é possível apreciar o resultado final com um Making of, um Teaser e um poster digital, feitos a divulgação e marketing. Malluma é uma curta-metragem que transmite todas as ambições que tivemos ao longo deste projeto, os nossos desastres, os nossos sucessos, a paixão e a magia de realizá-lo, e principalmente a dor e a delícia do inesperado .
Mostrar mais

109 Ler mais

CURTA-METRAGEM BRASILERO E EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: REFLEXÃO SOBRE QUESTÕES DE GÊNERO E DE EXCLUSÃO SOCIAL

CURTA-METRAGEM BRASILERO E EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS: REFLEXÃO SOBRE QUESTÕES DE GÊNERO E DE EXCLUSÃO SOCIAL

A produção de “refugo humano”, ou, mais propriamente, de seres humanos refugados (os “excessivos” e “redundantes”, ou seja, os que não puderam ou não quiseram ser reconhecidos ou obter permissão para ficar), é um produto inevitável da modernização, e um acompanhante inseparável da modernidade. É um inescapável efeito colateral da construção da ordem (cada ordem define algumas parcelas da população como “deslocadas”, “inaptas” ou “indesejáveis”) e do progresso econômico (que não pode ocorrer sem degradar e desvalorizar os modos anteriormente efetivos de “ganhar a vida” e que, portanto, não consegue senão privar seus praticantes dos meios de subsistência) (BAUMAN, 2005, p. 12).
Mostrar mais

20 Ler mais

Re-ciclo

Re-ciclo

Reunir todas as imagens era desejável, após os meses de trabalho na produção e recolha, mas a edição convidou a uma nova reflexão pois a enorme quantidade de imagens que resultaram do processo - apesar de, aos meus olhos, estarem repletas de simbologia - pareciam ser pouco claras, repetitivas e confusas para o espectador. No processo de montagem da curta-metragem foram surgindo outras ideias e posteriormente viria a filmar alguns planos considerados necessários para completar determinadas sequências, nomeadamente nas cenas finais.
Mostrar mais

14 Ler mais

Análise da multimodalidade em cenas com interações dialógicas do curta-metragem de animação “cuerdas” / Analysis of multimodality in scenes with dialogical interactions of the animated short film "cuerdas"

Análise da multimodalidade em cenas com interações dialógicas do curta-metragem de animação “cuerdas” / Analysis of multimodality in scenes with dialogical interactions of the animated short film "cuerdas"

Tivemos por objetivo, neste estudo, analisar as produções multimodais em cenas com interações entre dois personagens do curta-metragem animado Cuerdas, para compreender a capacidade dialógica de crianças com Encefalopatia Crônica não Progressiva. Tivemos por base de investigação o gesto, o olhar e a produção vocal como canais para o estabelecimento e a manutenção do diálogo, segundo as teorias de Kendon e McNeill. Assim, entendemos que o fato de não oralizar não exclui esse sujeito de uma relação com a linguagem e de interagir dialogicamente, pois além de ouvir, esse sujeito se coloca no diálogo de diversas maneiras.
Mostrar mais

19 Ler mais

Processo criativo da curta-metragem em stop motion Malluma

Processo criativo da curta-metragem em stop motion Malluma

Em 2009, Henry Selick, um cineasta estadunidense, realizou o popular filme de stop motion, Coraline e o Mundo Secreto. Este filme relata a história de Coraline, que decide explorar a sua casa e descobre uma porta secreta que contém um mundo parecido ao dela. Mais tarde, apercebe-se que os seus outros pais (com os botões no lugar dos olhos) a querem manter eternamente naquele lugar. Uma particularidade na produção desta animação é o recurso à impressão 3D, em que “the downside is it was all one color” (McLean, 2008), levou a que cada expressão fosse pintada à mão. Por outro lado, na animação ParaNorman, a impressora era colorida, porém “fine detail was harder to get, and the parts would come out very fragile, having to be dipped into vats of superglue.” (Thompson, 2016). No caso do filme Kubo, foi utilizada uma impressora de plástico que poderia misturar até três cores, que implementaram numa das personagens, o macaco, com a cor ciano, magenta e branco.
Mostrar mais

112 Ler mais

Do outro lado da rua : curta-metragem

Do outro lado da rua : curta-metragem

Nesta exposição pretendo relatar com pormenor todas etapas de criação e métodos utilizados na realização da curta-metragem, Do outro lado da rua, para a cadeira de Projeto Final de mestrado em Cinema na Universidade da Beira Interior. A estrutura do relatório obedece a uma ordem de considerações sobre a ideia e escrita do guião - o Overlap; a pré-produção nas vertentes do casting, equipa, construção dos cenários, marcação das datas de rodagem e rodagem; por fim, a montagem e pós-produção, e ainda, espaço para a conclusão sobre o trabalho desenvolvido. A estrutura supra mencionada coincide com as fases pelas quais o projeto passou.
Mostrar mais

25 Ler mais

O serviço de disponibilização de e-books pelas bibliotecas universitárias: análise...

O serviço de disponibilização de e-books pelas bibliotecas universitárias: análise...

As editoras, livrarias, lojas virtuais, agregadores e distribuidores de bases de dados são fornecedores de e-books, os quais apresentam as condições de comercialização e acesso da obra. Os produtores de tecnologia oferecem suporte tecnológico de acesso, leitura, busca, armazenamento e gestão de e-books às bibliotecas. Em ambos os casos há influência no modo como as bibliotecas produzem o serviço de disponibilização de e-books: o custo deste serviço, o conhecimento necessário para usuários e funcionários utilizarem esta tecnologia, as formas de aquisição, a divulgação e a capacitação aos usuários, a capacitação de funcionários, a busca de títulos pelos usuários e a gestão das obras. Uma outra relação poderia ser criada na figura: a especificação de produtos e serviços pelas bibliotecas aos fornecedores de e-books e aos produtores de tecnologia. As bibliotecas poderiam trabalhar em conjunto com estes agentes da rede de produção para indicar formas de acesso (uso simultâneo, acesso de partes ou toda a obra, permissão de impressão, etc), aquisição (acesso ou arquivo), pagamento, busca de título e filtros de pesquisa, interface e linguagem utilizada nas bases de dados, relatórios de estatísticas de uso, exportação de registros bibliográficos de e-books, entre outros, a fim de modelar o produto que desejam receber de acordo com as necessidades de seus usuários. Atualmente, é o mercado de e-books que impõe condições de compra e uso às bibliotecas.
Mostrar mais

148 Ler mais

Histomorfometria testicular e ciclo do epitélio seminífero nos roedores silvestres Oxymycterus rufus e Oxymycterus nasutus (Rodentia: Cricetidae)

Histomorfometria testicular e ciclo do epitélio seminífero nos roedores silvestres Oxymycterus rufus e Oxymycterus nasutus (Rodentia: Cricetidae)

Os roedores constituem a maior ordem da classe Mammalia. Apesar disto, são ainda escassas as informações sobre a morfologia e morfometria dos componentes do compartimento intertubular de roedores silvestres. Deste modo, objetivou-se caracterizar o compartimento intertubular dos testículos dos roedores silvestres Oxymycterus rufus e Oxymycterus nasutus através da quantificação dos seus elementos constituintes. Foram utilizados cinco espécimes de O. rufus e 10 de O. nasutus machos e sexualmente maduros. Secções histológicas testiculares foram avaliadas em microscopia de luz. O compartimento intertubular ocupou em média 9,09 % e 4,81 % dos testículos de O. rufus e O. nasutus, respectivamente, e o componente mais abundante foram as células de Leydig. As células de Leydig representaram 4,11 % e 2,12 % do parênquima testicular de O. rufus e O. nasutus, respectivamente. Os componentes do compartimento intertubular foram caracterizados como correspondentes ao padrão tipo I de Fawcett. As células de Leydig apresentaram volume de 352,81 e 572,82 µm 3 em O. rufus e O. nasutus, respectivamente. Deste valor, 213,41 e 399,63 µm 3 correspondem ao volume ocupado pelo citoplasma e o volume restante equivale ao núcleo, para O. rufus e O. nasutus, respectivamente. O número total de células de Leydig por grama de testículo foi de 117,23 x10 6 em O. rufus e de 40,77 x10 6 em O. nasutus. O índice Leydigossomático, referente à massa corporal alocada exclusivamente em células de Leydig, foi de 0,018 % e 0,019 % da massa corporal de O. rufus e O. nasutus, respectivamente. Portanto, ambas as espécies utilizadas neste estudo parecem demandar grande quantidade de energia na produção de gametas ao invés de maior investimento no compartimento intersticial, característica típica observada em animais promíscuos.
Mostrar mais

97 Ler mais

Migrar é preciso: as questões ambientais e as migrações na produção de um curta em um curso de pedagogia

Migrar é preciso: as questões ambientais e as migrações na produção de um curta em um curso de pedagogia

Foi interessante partilhar a experiência sendo coautores de todo o processo, discutir durante a elaboração do roteiro qual seria o foco do curta e decidirmos pela cultura envolvendo a música, a alimentação, as danças típicas e vestimentas, onde tudo foi explorado nas imagens realizadas, que foram capturadas pelos estudantes do PPP. Nosso maior objetivo com esse trabalho é articular os modos como as questões da presença de migrantes/refugiados, vindos de diversos países e regiões, estão inseridas nas escolas brasileiras e nos currículos nelas desenvolvidos estabelecendo relações diversas nos tantos ‘dentrofora’ das escolas, nas redes educativas. É o que nos ensinam Alves, Filé e Vargas
Mostrar mais

21 Ler mais

Pastoreio de curta duração com ovinos em caatinga raleada no sertão cearense.

Pastoreio de curta duração com ovinos em caatinga raleada no sertão cearense.

RESUMO - A pesquisa foi conduzida em Sobral, Ceará, no período de janeiro de 1992 a julho de 1994 e objetivou determinar o desempenho produtivo de ovinos, produção de forragem e características fitossociológicas do estrato herbáceo da caatinga raleada submetida à adubação orgânica e pastoreio de curta duração, com duas taxas de lotação. Foram testadas as cargas de 3,3 (leve) e 10 cab/ha (pesada), com (5 t/ha de esterco de caprinos) e sem adubação orgânica. Utilizou-se um delineamento inteiramente casualizado distribuído em um fatorial 2 x 2 x 3 (carga animal x adubação x ano), com duas repetições. O pastejo de ovinos resultou no desaparecimento total das gramíneas e no aumento das dicotiledôneas herbáceas no período estudado. A adubação orgânica não mostrou efeitos significantes (P>0,05) quanto à performance animal e das pastagens. O melhor desempenho animal (P<0,01) foi obtido nas parcelas com carga leve (3,3 cab/ha), com 108,0 g/cab/dia e o da pastagem foi observado nas áreas com carga pesada (10 cab/ha) com 71,2 kg/ha/ano. Apesar da elevada produção animal, o pastejo de curta duração, somente com ovinos, não deve ser recomendado para a caatinga raleada, por desestabilizar a composição do estrato herbáceo, principal componente da dieta desses ruminantes. Provavelmente, a alternância com outro herbívoro de hábito de pastejo e preferência alimentar diferente resultará em uma melhor sustentabilidade da exploração.
Mostrar mais

6 Ler mais

Desvendando a metodologia da animação clássica: a arte do desenho animado como empreendimento industrial

Desvendando a metodologia da animação clássica: a arte do desenho animado como empreendimento industrial

palestras à equipe artística. Dependendo do número de seminários para o desenvolvimento do projeto, é organizado um departamento de treinamento só para cuidar dessas atribuições. Vale citar como exemplo, o filme “Spirit, o corcel indomável” (Spirit, the Stallion of the Cimarron, 2001) uma história de cavalos animada tradicionalmente pela DreamWorks SKG, onde foram contratados professores especializados em anatomia de cavalos para ministrar cursos aos animadores sobre as limitações e as articulações de movimento dos membros do animal em estudo. O objetivo consistiu em ensinar aos animadores como transferir esses conhecimentos para seus desenhos, de modo que a animação dos cavalos fosse mais convincente durante a fase de produção. “Classes oferecidas sobre os últimos avanços tecnológicos também permitem que o estúdio permaneça competitivo diante das mudanças que ocorrem rapidamente no mundo da animação” (WINDER & DOWLATABADI, 2001, p. 90). E estas aulas podem ser sobre a utilização de um novo programa digital para animação, desenvolvido, por exemplo, pelo departamento de tecnologia. Evidentemente, que a necessidade de implantação de um departamento de treinamento está associada à estruturação específica, à ambição artística e à exigência técnica para a realização de cada projeto.
Mostrar mais

205 Ler mais

Autocorrelação espacial na distribuição de área de loja de supermercados em municípios do estado de São Paulo

Autocorrelação espacial na distribuição de área de loja de supermercados em municípios do estado de São Paulo

Tomemos o objeto do nosso interesse, a quantidade de supermercados existentes nos municípios do estado de São Paulo, medida em m 2 de loja 4 . Imaginemos que o total de área de loja em cada município tivesse sido determinado única e exclusivamente por acaso, através de um sorteio: em uma urna haveria tantas bolas quanto são os municípios, cada uma registrando um valor de m 2 de loja; a metragem construída em cada cidade teria sido definida pela extração de uma bola da urna.

84 Ler mais

Efeito da área e da produtividade na produção de celulose no Brasil.

Efeito da área e da produtividade na produção de celulose no Brasil.

RESUMO – O presente trabalho teve por objetivo estudar a evolução tecnológica da produção de madeira para celulose, para tanto, a produção de celulose de fibra curta derivada do eucalipto foi decomposta em efeito área e efeito produtividade. Para isso foi usado o modelo shift-share com o qual se verificou qual dessas duas variáveis mais contribuiu para a evolução na produção de celulose no país nos últimos anos. Foram avaliados os seguintes períodos: 1960 a 1970; 1970 a 1980; 1980 a 1990; 1990 a 2000; 2000 a 2007 e 1960 a 2007. No geral, foi observado que 1960 a 2007 o principal fator que explicou o crescimento da produção de celulose foi a produtividade, porém o valor baixo para o efeito área foi devido a sua expansão só ter começado na década de 90. Também foi observado que os reflorestamentos no Brasil são muito recentes quando comparado a outros países, mesmo assim o setor de celulose brasileiro conseguiu se tornar competitivo tanto no mercado nacional quanto no internacional.
Mostrar mais

10 Ler mais

Show all 10000 documents...