Curvas de aprendizado. Programação de tarefas. Máquinas paralelas não relacionadas

Top PDF Curvas de aprendizado. Programação de tarefas. Máquinas paralelas não relacionadas:

Heurísticas híbridas para o problema de programação de tarefas em máquinas paralelas não relacionadas com penalidades por antecipação e atraso.

Heurísticas híbridas para o problema de programação de tarefas em máquinas paralelas não relacionadas com penalidades por antecipação e atraso.

O presente trabalho trata o problema de sequenciamento de tarefas em m´aquinas paralelas n˜ao relacionadas. No problema abordado, ´e considerado tanto o tempo de prepara¸c˜ao das m´aquinas, o qual depende da sequˆencia de produ¸c˜ao, quanto o tempo de processamento das tarefas, que dependem das m´aquinas. Cada tarefa possui uma data de entrega que deve ser comprida, caso contrario uma penalidade ´e aplicada. O objetivo do problema ´e minimizar a soma de penalidades por atraso e adiantamento das tarefas. Em termos pr´aticos, as penalidades por adiantamento s˜ao consequˆencias de custos gerados pela necessidade de estocagem, enquanto as penalidades por atraso das tarefas s˜ao originadas de multas contratuais. Primeiramente ´e utilizado um modelo matem´atico de programa¸c˜ao linear inteira mista (PLIM) para representar o problema. Este modelo ´e resolvido pelo software de otimiza¸c˜ao CPLEX 12.0. Em seguida ´e uti- lizado um algoritmo baseado no m´etodo Greedy Randomized Adaptive Search Procedure (GRASP) com o objetivo de determinar solu¸c˜oes aproximadas de boa qualidade. Ap´os isso, o m´etodo GRASP ´e hibridizado com o procedimento de intensifica¸c˜ao Path Relink- ing (PR) e o m´etodo Iterated Local Search (ILS), resultando nas heur´ısticas h´ıbridas GRASP+ILS, GRASP+PR e GRASP+ILS+PR. As heur´ısticas foram testadas em conjuntos de instˆancias de pequeno, m´edio e grande porte. Os resultados obtidos pelas heur´ısticas utilizadas s˜ao comparados entre si. A an´alise dos resultados obtidos mostra que a hibridiza¸c˜ao da heur´ıstica GRASP faz com que o desempenho do procedimento melhore.
Mostrar mais

82 Ler mais

Metaheurísticas para problema de programação de tarefas em máquinas paralelas com tempos de preparação dependentes da sequência e de recursos.

Metaheurísticas para problema de programação de tarefas em máquinas paralelas com tempos de preparação dependentes da sequência e de recursos.

Os dois métodos apresentados anteriormente possuem um inconveniente em comum. Esse inconveniente é que num problema de programação de tarefas em máquinas paralelas não-relacionadas, o tempo de processamento mínimo (SPTSA), ou o valor do índice I (SPSTSA), podem ser iguais para duas tarefas na mesma máquina i. Portanto, se adicionarmos essas tarefas na máquina i, numa determinada ordem, pode-se não encontrar uma solução de boa qualidade. Assim sendo, talvez seja mais vantajoso associarmos uma das tarefas à máquina i e a outra a uma máquina em que o valor do tempo de processamento mínimo, ou do índice I, seja um pouco maior. Dessa forma, tenta-se que o total do tempo de conclusão seja menor. O método proposto nesta seção, denominado DJASA, resolve este problema de forma dinâmica, considerando em cada iteração todas as tarefas não sequenciadas em todas as possíveis máquinas. O algoritmo do método DJASA é descrito abaixo:
Mostrar mais

111 Ler mais

Sequenciamento de máquinas paralelas não relacionadas com tempo de preparação dependentes da sequência e da máquina

Sequenciamento de máquinas paralelas não relacionadas com tempo de preparação dependentes da sequência e da máquina

Inicialmente Wagner (1959) apresentou um modelo de programação inteira para um problema flow shop de 3 máquinas com o objetivo de encontrar o instante de conclusão máximo. Lasserre and Queyranne (1992) apresentou o problema de sequenciamento para uma única máquina que considerava o problema como um sistema a ser controlado em instantes de tempos discretos usando combinações de controles discretos e contínuos. Esta formulação especifica qual a próxima tarefa que será agendada e em que mo- mento ela irá começar a ser processada. A formulação assume que uma máquina tem no máximo l posições para processar as tarefas, ou seja, pode receber no máximo l tarefas. Com o posicionamento das tarefas em cada máquina é possível definir a sequência,ver Figura 2.2.
Mostrar mais

79 Ler mais

Métodos de resolução do problema de sequenciamento em máquinas paralelas não-relacionadas com restrições de precedência e tempos de preparação

Métodos de resolução do problema de sequenciamento em máquinas paralelas não-relacionadas com restrições de precedência e tempos de preparação

Este trabalho aborda o problema de sequenciamento de tarefas em máquinas parale- las não-relacionadas considerando restrições de precedência entre as tarefas e tempos de preparação dependentes da sequência e da máquina. Este problema tem como objetivo minimizar o tempo máximo de conclusão do sequenciamento, conhecido como makespan. Em problemas que consideram restrições de precedência, nenhuma tarefa pode iniciar seu processamento sem que todas as suas tarefas predecessoras tenham sido concluídas. Para resolver este problema foram desenvolvidos três mo- delos de programação linear inteira mista (PLIM), denotados por Modelo 1, Modelo 2 e Modelo 3. Em seguida, sete heurísticas construtivas foram desenvolvidas, deno- tadas por HC1 a HC7, as quais se diferenciam pelas regras de prioridade utilizadas. Neste trabalho também é implementado o método chamado Proximity Search (PS), que tenta determinar soluções ótimas para o problema. O método PS precisa de uma solução inicial e de um modelo base de PLIM. Neste método a função objetivo do modelo é substituída por uma função de proximidade e o conjunto de soluções viáveis é reduzido através da adição de cortes. A ideia é, iterativamente, resolver o modelo com a tentativa de melhorar a solução corrente. Foram desenvolvidas três versões do PS denotadas por P S1, P S2 e P S2 RIN S . Neste trabalho também
Mostrar mais

113 Ler mais

Metaheurísticas para o problema de programação de tarefas em máquinas paralelas com tempos de preparação dependentes da sequência e de recursos

Metaheurísticas para o problema de programação de tarefas em máquinas paralelas com tempos de preparação dependentes da sequência e de recursos

Os dois métodos apresentados anteriormente possuem um inconveniente em comum. Esse inconveniente é que num problema de programação de tarefas em máquinas paralelas não-relacionadas, o tempo de processamento mínimo (SPTSA), ou o valor do índice I (SPSTSA), podem ser iguais para duas tarefas na mesma máquina i. Portanto, se adicionarmos essas tarefas na máquina i, numa determinada ordem, pode-se não encontrar uma solução de boa qualidade. Assim sendo, talvez seja mais vantajoso associarmos uma das tarefas à máquina i e a outra a uma máquina em que o valor do tempo de processamento mínimo, ou do índice I, seja um pouco maior. Dessa forma, tenta-se que o total do tempo de conclusão seja menor. O método proposto nesta seção, denominado DJASA, resolve este problema de forma dinâmica, considerando em cada iteração todas as tarefas não sequenciadas em todas as possíveis máquinas. O algoritmo do método DJASA é descrito abaixo:
Mostrar mais

112 Ler mais

Programação de tarefas baseada em curvas de aprendizado para linhas de produção customizadas

Programação de tarefas baseada em curvas de aprendizado para linhas de produção customizadas

Na sequência são apresentadas algumas abordagens para resolver problemas de programação de tarefas em máquinas paralelas não relacionadas. Mokotoff e Jimeno (2002) apresentam diversas heurísticas utilizando enumeração parcial para resolver o problema da minimização do tempo total da programação ou makespan (tempo transcorrido entre o início e fim de uma tarefa ou conjunto de tarefas). Chen e Wu (2006) propõem uma heurística para minimizar o atraso total contemplando restrições secundárias, tais como tempos de preparação, limitações na disponibilidade de recursos e restrições associadas aos processos. Similarmente, Kim et al. (2009) apresentam uma heurística para minimizar o tempo demandado para término de um conjunto de tarefas em cenários caracterizados por restrições de precedência. Nestes cenários, uma tarefa deve ser iniciada imediatamente após o início da tarefa precedente. Outras abordagens para a minimização do atraso total considerando máquinas paralelas não relacionadas são reportadas por Suresh e Chaudhuri (1994) e Randhawa e Kuo (1997). Por fim, uma comparação de algoritmos para programação de tarefas em máquinas paralelas não relacionadas é apresentada em Jungwattanakit et al. (2009). Tais algoritmos apóiam-se em algoritmo genético, tabu search e simulated annealing.
Mostrar mais

20 Ler mais

Heurística para minimização do atraso total de tarefas baseada em curvas de aprendizado e aspectos ergonômicos

Heurística para minimização do atraso total de tarefas baseada em curvas de aprendizado e aspectos ergonômicos

com lotes de tamanhos e custos reduzidos (DA SILVEIRA et al., 2001; WATCHARAPANYAWONG et al., 2011; FOGLIATTO et al., 2012). Tais características produtivas acabam por dificultar a programação de lotes de produção (sequenciamento), visto que a CM exige uma rápida adequação de máquinas e trabalhadores aos diferentes procedimentos demandados por novos modelos de produtos, sujeitos a tarefas (lotes) com distintos níveis de complexidade, repetitividade e características físicas. Ainda, a adaptação dos trabalhadores às tarefas pode ocorrer de forma lenta e com geração de não-conformes, dificultando a estimativa do tempo demandado para a conclusão de um lote sob efeito do aprendizado do trabalhador. Desse modo, é de fundamental importância definir uma sequência adequada para o processamento dos distintos modelos, de maneira a atenuar fatores como fadiga, estresse e monotonia, os quais impactam diretamente no desempenho do trabalhador (CARNAHAN, 2000). Nesse contexto, a combinação de curvas de aprendizado, heurísticas de programação de tarefas e índices associados a aspectos ergonômicos representa uma alternativa eficiente para minimizar atrasos produtivos e reduzir impactos ergonômicos em sistemas que continuamente submetem trabalhadores a novos procedimentos (ANZANELLO; FOGLIATTO, 2011b).
Mostrar mais

25 Ler mais

Heurísticas híbridas para o problema de programação de tarefas em máquinas paralelas não relacionadas com penalidades por antecipação e atraso

Heurísticas híbridas para o problema de programação de tarefas em máquinas paralelas não relacionadas com penalidades por antecipação e atraso

Este modo de ordenar tarefas tamb´em ´e usado na heur´ıstica construtiva DJASA (Dynamic Job Assignment with Setups Resource Assignment) Ruiz & C. (2007). A heur´ıstica DJASA ´e puramente gulosa. A cada itera¸c˜ao ela sempre adiciona a primeira tarefa da lista LC. No algoritmo de constru¸c˜ao implementado neste trabalho a tarefa adicionada ´e escolhida aleatoriamente de uma lista restrita de candidatos (LRC). O tamanho da LRC, h, depende do valor do parˆametro de aleatoriedade α da heur´ıstica GRASP. A LRC ´e composta pelas primeiras h tarefas da LC, onde h = max(1, α × |LC|). Se α = 0, a LRC ser´a composta apenas pela primeira tarefa de LC, tornando a etapa de constru¸c˜ao um procedimento completamente guloso. No entanto, se α = 1, a LRC ser´a igual `a LC tornando a etapa de constru¸c˜ao completamente aleat´oria.
Mostrar mais

78 Ler mais

Minimização dos tempos de atraso na programação de tarefas em uma empresa de desenvolvimento de softwares

Minimização dos tempos de atraso na programação de tarefas em uma empresa de desenvolvimento de softwares

Esta simplificação visa viabilizar a utilização do AMAT, desenvolvido para sistemas compostos por um único time de desenvolvimento (ou máquina, no contexto tradicional de sequenciamento). Tal algoritmo foi selecionado por conta de sua relevância em aplicações práticas, robustez e reduzido esforço computacional necessário para alcançar uma solução satisfatória (HUEGLER e VASKO, 1997). Outra vantagem é que pode ser utilizado em cenários onde as tarefas apresentam datas de entregas não-comuns (ou seja, d i d j ).

21 Ler mais

Programação de produção em máquinas CNC para o curto prazo

Programação de produção em máquinas CNC para o curto prazo

Esse trabalho trata da aplicação prática de sequenciamento de tarefas em máquinas flexíveis. A empresa em questão é um indústria metal-mecânica onde uma máquina flexível é utilizada para processar peças de precisão. A máquina é assistida por um software CAM (Computer Aided Manufacturing) e executa trocas automáticas de ferramentas durante o processamento de um determinado job. A máquina precisa ser interrompida e há intervenção do operador quando um job requer uma ferramenta que não está disponível na caixa de ferramentas. Assim, o problema de sequenciamento dos jobs e minimização de trocas de ferrametas para minimizar custos com horas extras e com atrasos nos prazos de entrega consiste em decidir os jobs a serem processados em cada dia do horizonte de planejamento, junto com sua ordem de processamento, dado que as ferramentas necessárias para iniciar um job devem estar numa caixa de ferramentas com capacidade limitada. Modelos de programação inteira são propostos para tratar o problema e os restultados numéricos demosntram o potencial do uso de um modelo de otimização no contexto real e incentivam o desenvolvimento de métodos para solucioná-lo.
Mostrar mais

60 Ler mais

Um novo método heurístico construtivo de alto desempenho para o problema noidle flow...

Um novo método heurístico construtivo de alto desempenho para o problema noidle flow...

Estes métodos obtêm uma solução inicial e, posteriormente, por meio de algum procedimento iterativo (geralmente envolvendo trocas de posições das tarefas na sequência), busca-se uma sequência das tarefas melhor que a atual quanto à medida de desempenho adotada. Nesta categoria, destacam-se os procedimentos de busca em vizinhança como, por exemplo, o de Dannenbring (1977). Posteriormente, foram desenvolvidos métodos de busca em vizinhança de maior esforço computacional (busca tabu, simulated annealing , entre outros) que têm sido alvo de grande interesse na comunidade científica em função de aplicações bem sucedidas reportadas na literatura. Exemplos de aplicações dessas técnicas para o problema flow shop permutacional são encontrados em: Osman e Potts (1989); Widmer e Hertz (1989); Ogbu e Smith (1990); Taillard (1990); Reeves (1995), Moccellin (1995); Ishibuchi et al. (1995); Zegordi et al . (1995); Nowicki e Smutnicki (1996); Park e Kim (1998); Moccellin e Nagano (1998); Huang e Liao (2008) e Yagmahan e Yenisey (2008).
Mostrar mais

112 Ler mais

Explorando programação híbrida no contexto de clusters de máquinas NUMA

Explorando programação híbrida no contexto de clusters de máquinas NUMA

O trabalho [26] utilizou apenas o paradigma de troca de mensagens para paralelizar o ICTM, através de MPI. O ambiente de execução utilizado era um cluster com 40 máquinas com proces- sadores Pentium III e 256 MB memória. Os resultados obtidos por este trabalho foram modestos, o melhor speed-up obtido foi de 3.02, quando utilizados os 40 processadores, tendo a matriz dividida em 39 blocos. Sendo assim, tinha-se uma máquina como o mestre e 39 escravos processando os blocos. Esse pequeno desempenho é explicado pelo grande número de mensagens trocadas entre os processos para o cálculo das bordas. De outro modo, o ICTM Híbrido utilizou a estratégia de processar além do bloco especificado também dois pequenos blocos referentes aos raios, fornecendo então os dados necessários para o processamento total, sem que seja necessário uma troca con- stante de mensagens dos nós atráves da rede utilizando MPI. A escolha desta estratégia viabilizou a implementação do ICTM Híbrido, que alcançou um speed-up de 39.83 ao utilizar 48 cores.
Mostrar mais

81 Ler mais

Curvas de aprendizado: estado da arte e perspectivas de pesquisa.

Curvas de aprendizado: estado da arte e perspectivas de pesquisa.

onde, y c quantifica o desempenho inicial do trabalhador (unidades/tempo) e y f indica o aprimoramento máximo de desempenho quando o trabalhador atingir o estado esta- cionário de aprendizado, também expresso em unidades por tempo. O modelo utiliza o tempo acumulado de operação (t) como variável independente, sendo seu significado idêntico ao número de unidades produzidas (x) adotado pelos demais modelos de curvas. Essa adap- tação possibilita a determinação simplificada do tempo demandado para a obtenção de determinado patamar de desempenho. Naim e Towill (1990) adicionaram funções trigonométricas ao modelo na Equação 13, testando o modelo resultante em situações nas quais há alternância entre aprimoramento contínuo e variações cíclicas de desempenho, decorrentes de fatores conhecidos. Howell (1990) analisou as conseqüências de parâmetros mal estimados sobre a capacidade preditiva do modelo, bem como sugeriu alternativas para contornar situações em que não fosse possível alcançar convergência na mode- lagem.
Mostrar mais

16 Ler mais

Mapeamento de Ferramentas Utilizadas no Ensino de Programação na EAD / Mapping of Tools Used in Teaching Programming in Distance Learning

Mapeamento de Ferramentas Utilizadas no Ensino de Programação na EAD / Mapping of Tools Used in Teaching Programming in Distance Learning

Segundo Anido (2015), a primeira e mais importante barreira para estudantes brasileiros usarem as ferramentas existentes e que elas foram desenvolvidas para um público que tem inglês como língua oficial e, apesar dos meios de internacionalização, a maioria dos ambientes exige algum conhecimento da língua inglesa, e não apenas referente às palavras-chave da linguagem de programação.

11 Ler mais

Estado da arte das aplicações de curvas de aprendizado.

Estado da arte das aplicações de curvas de aprendizado.

Alguns gerentes de produção deixam de utilizar dados de curva de aprendizado no planejamento de produção, pois, muitas vezes, os dados de aprendizado individual apresentam grande variabilidade. Smunt e Watts (2003) estudaram esse tipo de problema e concluíram que, aplicando métodos de agregação simples, é possível melhorar a precisão das taxas de aprendizagem. Shafer, Nembhard e Uzumeri (2001), estudando como os padrões de aprendizado e esquecimento afetam o desempenho operacional de uma linha de montagem de rádios para automóveis, concluíram que a modelagem da tendência central, desconsiderando o perfil de aprendizado individual dos trabalhadores, leva a subestimar sistematicamente a produtividade global.
Mostrar mais

14 Ler mais

Sistemas de produção flow shop híbridos com tempos explícitos de preparação das máquinas e processamento contínuo das tarefas

Sistemas de produção flow shop híbridos com tempos explícitos de preparação das máquinas e processamento contínuo das tarefas

O estudo trata dos problemas de Programação da Produção em ambiente Flow Shop com máquinas múltiplas nos estágios de produção, nos quais o tempo de setup não está inserido no tempo de processamento das operações. Podendo ser um sistema produtivo em que o setup depende ou não da sequência das tarefas, nos quais as tarefas são realizadas sem interrupção entre operações sucessivas, também chamado sistema de produção no-wait. Sendo proposto neste trabalho, vinte métodos de soluções heurísticas definidos por Regras de Prioridade, as quais fornecem uma ordenação das tarefas a ser seguida na sua programação, que é feita tarefa por tarefa, sucessivamente.
Mostrar mais

71 Ler mais

Núcleo de Ciência pela Educação – INSPER Sobre o Impacto das Habilidades Socioemocionais sobre Desempenho Educacional

Núcleo de Ciência pela Educação – INSPER Sobre o Impacto das Habilidades Socioemocionais sobre Desempenho Educacional

Impacto das habilidades relacionadas ao aprendizado (attention, externalizing and internalizing problems, social skills) ao entrar na escola sobre o aprendizado de linguagem no final da[r]

39 Ler mais

Relaxação Lagrangiana aplicada ao problema de dimensionamento de lotes em máquinas paralelas: limitantes inferiores.

Relaxação Lagrangiana aplicada ao problema de dimensionamento de lotes em máquinas paralelas: limitantes inferiores.

Os gaps calculados para o CPLEX utilizam como limites inferiores os encontra- dos no nó raiz após a aplicação dos cortes. Os resultados evidenciam que à medida que o número de itens aumenta, os gaps diminuem de forma significativa (sempre menores que 1% para 25 e 50 ítens). O aumento no número de máquinas faz com que os gaps também aumentem. Os custos de preparação altos causam um aumento significativo no gap. No entanto, os tempos de preparação não afetam os gaps de forma tão significativa.

12 Ler mais

Avaliação de métodos heurísticos para a solução do problema de programação flowshop...

Avaliação de métodos heurísticos para a solução do problema de programação flowshop...

Este trabalho é dedicado ao problema de programação em Flowshop Permutacional com tempos de preparação (setup) assimétricos e separados dos tempos de processamento e dependentes da seqüência de execução das tarefas e tem o objetivo de minimização da duração total da programação (Makespan). Através da investigação das propriedades estruturais do problema, são desenvolvidos os parâmetros XR e QR de uma programação, que indicam ociosidade das máquinas (para valores positivos) e bloqueio das tarefas (para valores negativos). Os novos parâmetros são utilizados para propor uma melhoria no cálculo eficiente de Makespan proposto por Taillard (1990). Esta melhoria é então utilizada no desenvolvimento de uma nova heurística construtiva baseada no método NEHT-RB de Ríos-Mercado e Bard (1998b) denominada CNIT, que é comparada durante a experimentação computacional com os métodos SETUP e TOTAL, de Simons (1992) com pequenas melhorias; com a proposta da utilização da propriedade UBX de Moccellin e Nagano (2007); e com o método NEHT-RB. Os métodos são então submetidos a uma busca local descendente como proposta em Ruiz e Stützle (2008) e seus desempenhos como soluções iniciais para este procedimento de busca local são avaliados. Em seguida, um método melhorativo derivado do novo método construtivo e baseado na meta-heurística IG de Ruiz e Stützle (2008) é proposto e denominado CNIT-IG. O método é comparado com a heurística IG original submetida às diferentes soluções iniciais estudadas durante a avaliação da nova heurística construtiva. As comparações são realizadas utilizando-se o banco de dados de Taillard (1990) para o flowshop permutacional adaptado para o problema de flowshop com tempos de setup assimétricos e dependentes da seqüência. Os resultados da experimentação computacional são analisados em termos da porcentagem média de sucesso, do desvio relativo médio e em relação ao tempo médio computacional e mostram a superioridade dos resultados da nova heurística construtiva CNIT e seu alto custo computacional, de complexidade mn³. Os resultados mostram ainda a superioridade da meta-heurística CNIT-IG sobre o método IG.
Mostrar mais

185 Ler mais

Jauss e Iser: efeitos estéticos provocados pela leitura de Conversa de Bois e Campo Geral, de João Guimarães Rosa

Jauss e Iser: efeitos estéticos provocados pela leitura de Conversa de Bois e Campo Geral, de João Guimarães Rosa

A
 conclusão
 a
 que
 se
 chega
 é
 a
 de
 não
 ser
 possível
 compreender
 essas
 obras
 sem
 o
 exercício
da
releitura
e
sem
as
devidas
leituras
paralelas
relacionadas
à
sociologia.
Is[r]

20 Ler mais

Show all 10000 documents...