Desenvolvimento e customização de software

Top PDF Desenvolvimento e customização de software:

Obtenção de requisitos para customização de processo de desenvolvimento de software

Obtenção de requisitos para customização de processo de desenvolvimento de software

É importante lembrar que os níveis 2 e 3 são os mais altos para um profissional, de acordo com a Tabela 3.2. A presença de profissionais com nível de habilidade 2 e 3; e até 1B não pode ser considerada uma realidade para a maioria das equipes de desenvolvimento de software, principalmente quando se trata de equipes pequenas, que são responsáveis por grande parte do desenvolvimento de software. Segundo o MCT05 (2005), as micro e pequenas empresas são responsáveis por acolher aproximadamente 70% do profissionais ligados ao setor de software no país. Observa-se uma realidade similar também em outros países. Segundo o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, 80% dos profissionais de TI estão em pequenas empresas (Harris et al., 2007). Assim, esta escala torna-se restritiva para ser utilizada na análise de todos os possíveis tipos de equipe de desenvolvimento. Esse trabalho propõe uma adaptação na escala do eixo competência pessoal para que a mesma seja expressa em termos da proporção entre profissionais dos níveis -1, 1B; e dos níveis 1A, 2, 3 ; como é mostrado na Figura 4.5.
Mostrar mais

89 Ler mais

Obtenção de requisitos para customização de processo de desenvolvimento de software.

Obtenção de requisitos para customização de processo de desenvolvimento de software.

É importante lembrar que os níveis 2 e 3 são os mais altos para um profissional, de acordo com a Tabela 3.2. A presença de profissionais com nível de habilidade 2 e 3; e até 1B não pode ser considerada uma realidade para a maioria das equipes de desenvolvimento de software, principalmente quando se trata de equipes pequenas, que são responsáveis por grande parte do desenvolvimento de software. Segundo o MCT05 (2005), as micro e pequenas empresas são responsáveis por acolher aproximadamente 70% do profissionais ligados ao setor de software no país. Observa-se uma realidade similar também em outros países. Segundo o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, 80% dos profissionais de TI estão em pequenas empresas (Harris et al., 2007). Assim, esta escala torna-se restritiva para ser utilizada na análise de todos os possíveis tipos de equipe de desenvolvimento. Esse trabalho propõe uma adaptação na escala do eixo competência pessoal para que a mesma seja expressa em termos da proporção entre profissionais dos níveis -1, 1B; e dos níveis 1A, 2, 3 ; como é mostrado na Figura 4.5.
Mostrar mais

88 Ler mais

Uma abordagem sistemática para implementação, gerenciamento e customização de testes de linhas de produto de software

Uma abordagem sistemática para implementação, gerenciamento e customização de testes de linhas de produto de software

de domínio, nessa fase também ocorre o desenvolvimento de artefatos de teste reusáveis como projetos de teste e dados de teste. Na engenharia de aplicação, por sua vez, são realizados testes adicionais visando encontrar problemas em configurações e garantir que as variações especificadas para um produto estão realmente presentes. Nessa fase também é empregado os artefatos de teste reusáveis que foram desenvolvidos na engenharia de domínio, reduzindo os esforços nos testes das aplicações que serão derivadas. Contudo, devido à presença de variabilidades e de arranjos específicos dessas variabilidades num produto, a forma como os testes podem ser reaproveitados se caracteriza como uma tarefa não trivial, pois para cada membro da LPS gerado, precisa existir a seleção de artefatos de testes específicos para serem aplicados (Pohl e Metzger, 2006). Por fim, os critérios de cobertura dos testes devem considerar tanto o reuso de elementos comuns e variáveis como as partes específicas de produtos recém criadas.
Mostrar mais

131 Ler mais

Um método parcialmente automatizado para customização de processos de software por meio de planejamento distribuído

Um método parcialmente automatizado para customização de processos de software por meio de planejamento distribuído

Kruchten (2000) lista seis princípios, ou melhores práticas, de desenvolvimento de software adotadas por organizações de sucesso: desenvolver software iterativamente; gerenciar requisitos; usar arquiteturas baseadas em componentes; modelar software visualmente; verificar continuamente a qualidade do software; controlar as mudanças no software. Segundo o autor, a adoção destas práticas evita o surgimento dos principais sintomas de problemas de desenvolvimento, bem como ataca diretamente as causas dos mesmos. Espera-se, então, que processos adequadamente definidos proporcionem às equipes de desenvolvimento ferramentas para produzir software dentro do prazo e orçamento estimados, pois, segundo Pfleeger (2004), tornam um conjunto de atividades mais consistente e estruturado. Entretanto, processos são complexos e dependem de julgamento humano (SOMMERVILLE, 2007), o que pode tornar a adoção de métodos sistemáticos para desenvolvimento de software uma tarefa onerosa tanto em tempo quanto em recursos.
Mostrar mais

98 Ler mais

Um método parcialmente automatizado para customização de processos de software por meio de planejamento distribuído.

Um método parcialmente automatizado para customização de processos de software por meio de planejamento distribuído.

É possível encontrar na literatura outros processos de software predefinidos, além dos anteriormente citados. Entretanto, existem necessidades específicas não totalmente cobertas ou tratadas adequadamente por todos eles. As equipes de desenvolvimento são diferentes, seja no número de profissionais envolvidos, em suas especialidades ou ainda em seu nível de conhecimento a respeito do problema a ser solucionado pelo software. Por estas, e outras, razões sempre é necessário adequar um processo de software a uma realidade específica (ROYCE, 1998). As mudanças necessárias para adaptar um processo incluem modificação, alteração, adição ou supressão de elementos tais como artefatos, atividades e papéis (KRUCHTEN, 2000). As informações e técnicas sobre adaptação de processos de software apresentadas neste capítulo são baseadas principalmente em literatura relacionada ao Processo Unificado (KRUCHTEN, 2000; ROYCE, 1998).
Mostrar mais

98 Ler mais

Um processo para customização de sistemas de software utilizando componentes orientados...

Um processo para customização de sistemas de software utilizando componentes orientados...

Cada tecnologia de desenvolvimento possui contˆeineres espec´ıficos nos quais os com- ponentes s˜ao implantados (Sommervile, 2007). Esses contˆeineres implementam servi¸cos para os componentes neles implantados, tais como registro de opera¸c˜oes, distribui¸c˜ao, controle de acesso e persistˆencia. Alguns desses servi¸cos podem ser considerados inte- resses transverais do sistema, tais como persistˆencia e controle de acesso, pois tendem a ter sua implementa¸c˜ao espalhada pelos componentes do sistema (Rashid et al., 2003). Como os contˆeineres dos componentes implementam alguns interesses transversais, alguns dos problemas de entrela¸camento e espalhamento de c´odigo s˜ao amenizados, mas n˜ao s˜ao totalmente resolvidos e as chamadas aos servi¸cos oferecidos pelos contˆeineres continuam espalhadas pelos componentes do sistema que utilizam esses servi¸cos (Duclos et al., 2002). Atualmente, os quatro modelos de componentes mais conhecidos s˜ao o COM (do in- glˆes, Component Object Model ) (Goswell, 1995), o EJB (do inglˆes, Enterprise Java Beans) (SUN Microsystems, 2009), o CORBA (do inglˆes, Common Object Request Broker Archi- tecture) (OMG, 2008) e o OSGi (do inglˆes, Open Source Gateway Initiative) (OSGi, 2007), sendo que todos eles oferecem diferentes tipos de servi¸cos para o desenvolvimento de sis- temas baseados em componentes. As tecnologias COM, EJB, CORBA e OSGi oferecem os componentes COM, os JavaBeans, os objetos CORBA e os bundles, respectivamente, como componentes b´asicos. A comuni¸c˜ao com os componentes ´e implementada por um protocolo que foi adicionado a cada modelo de componente b´asico, no qual o COM utiliza o DCOM (do inglˆes, Distributed Component Object Model ), o EJB utiliza o RMI (do in- glˆes, Remote Method Invocation), o CORBA utiliza o protocolo IIOP (do inglˆes, Internet Inter-ORB Protocol ) e o OSGi utiliza os protocolos HTTP (do inglˆes, HyperText Transfer Protocol ), UPnP (do inglˆes, Universal Plug and Play) e DMT (do inglˆes, Discrete Multi- Tone). A seguir, cada um desses quatro modelos de implementa¸c˜ao de componentes ser´a visto com mais detalhes.
Mostrar mais

115 Ler mais

Duas teses sobre Marx e o desenvolvimento: Elementos para uma análise marxiana do desenvolvimento — Outubro Revista

Duas teses sobre Marx e o desenvolvimento: Elementos para uma análise marxiana do desenvolvimento — Outubro Revista

capitalismo clássico, que precedeu a passagem para a etapa imperialista” e que a “livre concorrência foi suprimida e a ação da lei do valor quase inteiramente substituída pela planificação do capitalismo estatal” (P REOBRAJENSKY , 1979, P . 172 e 174). Obviamente, seria um erro igualar esta caracterização dos fatos de seu tempo feita por Preobrajensky (esteja ela certa ou errada) à construção de uma teoria alternativa à teoria marxista do valor, como foi feito por Baran e seus seguidores. Baran, no entanto, não foi o único a se afastar da teoria do valor de Marx. Outra corrente que se apropriou desta elaboração foi o estalinismo. A noção de capitalismo monopolista de Estado veio a se tornar um aspecto fundamental das posições “oficiais” de Moscou sobre o desenvolvimento capitalista e compôs, junto com o unilinearismo e o dualismo, o arsenal fundamental do “marxismo-leninismo” e dos partidos comunistas para a análise do desenvolvimento. Ver Kuusinen (1960, P . 64, 136-144 e 218).
Mostrar mais

35 Ler mais

Flávia Aparecida Factore Trambaioli¹, Renata Dellalibera-Joviliano² (O)

Flávia Aparecida Factore Trambaioli¹, Renata Dellalibera-Joviliano² (O)

A área de recursos humanos deve voltar seus esforços para desenvolver pessoas orientando-os e estimulando-os com foco nas estratégias organizacionais buscando enfatizar o papel de cada indivíduo na obtenção dos resultados esperados. Entende-se que as organizações, por si só, não conseguem manter-se sem a entrega efetiva das competências que cada colaborador possui, por este motivo é importante estimular e deixar claro o quanto essa entrega é importante para o desenvolvimento de sua carreira na organização, pois colaboradores motivados e com expectativa para o futuro tendem a um desempenho elevado.
Mostrar mais

12 Ler mais

SILVANA MARIA CAIXÊTA A FORMAÇÃO DE GESTORES DE ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DO PERFIL DA GESTÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UNAÍMG

SILVANA MARIA CAIXÊTA A FORMAÇÃO DE GESTORES DE ESCOLA E O DESENVOLVIMENTO DO PERFIL DA GESTÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE UNAÍMG

Nesse sentido, o processo deve priorizar a relação da aprendizagem com a capacidade de aplicação de conceitos, estratégias e instrumentos à prática do gestor com o intuito de favorecer o progressivo desenvolvimento das suas competências profissionais. Em cada estado e município, a avaliação poderá assumir feições diferenciadas, por se tratar de uma operacionalização descentralizada do programa. No texto que descreve o Progestão em Minas Gerais são abordadas as especificidades dos materiais instrucionais, do sistema de apoio à aprendizagem e da avaliação. O Progestão de 2001 orientou-se para a utilização de recursos de aprendizagem à distância, não contemplando a internet. Porém, com o intuito de promover o aperfeiçoamento contínuo dos gestores/cursistas e a inclusão digital, esta nova ferramenta de comunicação foi integrada ao programa.
Mostrar mais

111 Ler mais

Internacionalização e marketing: fatores de influência na decisão sobre customização...

Internacionalização e marketing: fatores de influência na decisão sobre customização...

 Identificar um conjunto de fatores de influência na customização de produtos: Ao decidir operar em mercados internacionais uma empresa considera modificações no produto, além de condições ambientais e legais sobre as quais não tem controle. Essas modificações geralmente afetam embalagem, tamanho, ingredientes, instruções de uso, logotipos, entre outras. Contudo, alguns fatores-chave são considerados influenciadores no sentido de gerar ofertas competitivas que atendam as preferências dos consumidores e consequentemente o êxito em operar mercados internacionais (CZINKOTA; RONKAINEN, 2008; SOHLBERG, 2002). Esta tese pretende identificar fatores considerados influenciadores para o sucesso da customização de produtos.
Mostrar mais

270 Ler mais

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO NO BRASIL – PARTE I

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO NO BRASIL – PARTE I

Atividades regulares de pesquisa e desenvolvimento em informática na educação, conduzidas por Universidades brasileiras, têm uma história de mais 25 anos de existência. Um dos marcos dessa história é, sem dúvida, o Projeto EDUCOM. Mas a fase dos projetos-piloto, desenvolvidos a partir de diretrizes governamentais, e da pesquisa do uso investigativo dos computadores está encerrada. Em seu lugar, a partir dos anos 90, constituem-se e consolidam-se grupos universitários envolvidos em P&D em Informática e Educação na maior parte das grandes instituições brasileiras de ensino superior.
Mostrar mais

25 Ler mais

2 O Coaching e seus Tipos mais Comuns

2 O Coaching e seus Tipos mais Comuns

Talvez esteja aí o diferencial do coaching em relação a outras ferramentas de desenvolvimento pessoal. Um bom coach para um jornalista não precisa ser necessariamente um jornalista bem-sucedido. É necessário que seja um profissional capaz de visualizar quais competências aquele jornalista precisa desenvolver para se tornar o líder, o executivo que deseja ser, e encaminhá-lo para a viabilização deste desejo. Ele vai ajudar o jornalista a, por exemplo, relacionar quais cursos ele precisa fazer para ampliar seus conhecimentos técnicos, de que forma ele pode agir para ampliar sua rede de relacionamentos profissionais, por meio de quais ações pode desenvolver aquelas competências relacionais que estão abaixo da média, etc. Enfim, ele precisa conduzir o processo, mas a realização e os resultados obtidos serão mérito do coachee. Isso porque as respostas às questões elaboradas pelo coach serão dadas pelo coachee e somente por ele. O coach não precisa saber as respostas, mas precisa dominar as perguntas certas as serem feitas.
Mostrar mais

15 Ler mais

Bases Conceituais de um Modelo de Gestão para Organizações Baseadas no Conhecimento ()

Bases Conceituais de um Modelo de Gestão para Organizações Baseadas no Conhecimento ()

Outra abordagem vem dos modelos biológicos, cujos estudiosos analisam as organizações como mecanismos vivos. Essas organizações também podem ser representadas como um sistema autopoiético (do grego poiein: fazer, gerar), ou seja, capaz de conduzir sua própria preservação e desenvolvimento, inclusive de gerar a si própria. Em outras palavras, são organizações orientadas para uma busca permanente da criação de novos conhecimentos, onde indivíduos e grupos estabelecem as fronteiras de suas tarefas de maneira autônoma. (Bauer, 1999, p. 63) Esta é uma abordagem incipiente em termos teóricos, embora com tendência crescente a se tornar uma nova escola de pensamento administrativo.
Mostrar mais

20 Ler mais

As Etapas do Processo de Treinamento

As Etapas do Processo de Treinamento

O presente artigo apresenta os conhecimentos teóricos acerca da importância da aplicação do treinamento e desenvolvimento nas organizações e tem por objetivo analisar a importância da aplicação do treinamento e desenvolvimento nas organizações, tomando como objetivos específicos: Destacar os principais conceitos sobre treinamento e desenvolvimento; Descrever as principais vantagens de sua aplicação; Levantar informações sobre as principais etapas do processo de treinamento; Destacar a importância da educação e dos estudos dentro dos processos de treinamento e desenvolvimento. A metodologia aplicada trata-se de estudo exploratório, com a utilização de pesquisa bibliográfica. Compreende-seque através da pesquisa o processo de treinamento e desenvolvimento é importante para o crescimento profissional de um indivíduo perante a organização, e sua capacitação para realização de suas atividades.
Mostrar mais

10 Ler mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: DIRETRIZES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA ISO 9001

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: DIRETRIZES PARA IMPLEMENTAÇÃO DA ISO 9001

Complementa-se ainda, segundo Cruz (2002), que a qualidade nas empresas só se espalhou pelo mundo em função da criação das normas ISO pela Comunidade Econômica Européia. Assim, desde 1987 a nomenclatura genérica ISO 9000 representa o conjunto de documentos relacionados à gestão da qualidade. Além disso, a série ISO 9000 é usada para a garantia da qualidade em projetos, desenvolvimento, produção, instalação e serviços associados. É a mais abrangente série de normas para sistemas da qualidade, pois envolve a empresa como um todo, desde o projeto até o suporte técnico.
Mostrar mais

9 Ler mais

ESTRUTURA E ESTRATÉGIA: EVOLUÇÃO DE PARADIGMAS

ESTRUTURA E ESTRATÉGIA: EVOLUÇÃO DE PARADIGMAS

A implementação bem-sucedida da estratégia de liderança em custo requer uma estrutura organizacional com forte especialização de tarefas (para reduzir os custos med[r]

12 Ler mais

Innovation and strategic management for the new competitive scenarios of the 21

Innovation and strategic management for the new competitive scenarios of the 21

Este estudo aborda uma análise contextual e estratégica do tema “inovação”, tendo como objetivo despertar essa temática pouco explorada, sobretudo perante as instituições de ensino superior, o que é essencial, pois os formandos de hoje serão os gestores, colaboradores e empresários de amanhã e, sem dúvida, deverão superar muitas adversidades ambientais, que difi cultarão o cumprimento dos objetivos organizacionais, além da necessidade de uma formação profi ssional mais completa para que, com a sua colaboração em termos macro, possam efetivamente atuar como elementos atuantes do desenvolvimento socioeconômico do país perante os atuais cenários estratégicos. Foi utilizada como método a pesquisa descritiva, com este artigo abordando o conceito de inovação, os seus mandamentos, as três formas de se realizar a mudança nas organizações, o processo de criação das organizações e o case do Cirque du Soleil, com isso abordou-se mais o aspecto da inovação em produtos, mas há de se estudar e analisar futuramente a questão da inovação por processos e a por serviços.
Mostrar mais

8 Ler mais

INDICADORES DE DESEMPENHO PARA A GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL: UMA PROPOSTA DE SISTEMATIZAÇÃO

INDICADORES DE DESEMPENHO PARA A GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL: UMA PROPOSTA DE SISTEMATIZAÇÃO

Este artigo, procurando preencher esta lacu- na, propõe a sistematização de um sistema de indicadores de desempenho que é um meio pelo qual as organizações podem medir o desempe- nho d[r]

14 Ler mais

A IMPORTÂNCIA DAS CULTURAS DE MILHO E FEIJÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA ATENDIDOS PELO PROJETO LUMIAR - PARANÁ

A IMPORTÂNCIA DAS CULTURAS DE MILHO E FEIJÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA ATENDIDOS PELO PROJETO LUMIAR - PARANÁ

A crise do projeto nacional-desenvolvimentista imposto pelas elites industrias e agrárias, principalmente, a partir de 1930, no Brasil, tem raízes na elevada concentração de renda e dos meios de produção. Esta concentração, entre outras razões, acabou restringindo o mercado de consumo brasileiro e o próprio crescimento e desenvolvimento das forças produtivas do país. Desde então, as classes dirigentes têm investido na implantação de um novo modelo de desenvolvimento, conhecido como neoliberal. A política neoliberal consiste basicamente na ampliação da garantia de liberdade de circulação do capital, sobretudo o capital estrangeiro, materializado não necessariamente em fábricas (multinacionais), mas principalmente, na forma financeira. As elevadas taxas de juros para atrair capital estrangeiro, privatização de empresas estatais, redução de gastos com serviços públicos, se constituem como mecanismos de operacionalização do modelo.
Mostrar mais

27 Ler mais

Etapa de Perguntas – Ciclo 6 – Dia 1 Perguntas Gerias

Etapa de Perguntas – Ciclo 6 – Dia 1 Perguntas Gerias

7) Em uma empresa, engenheiro de software e programador são cargos diferentes, certo? O trabalho do engenheiro de software será apenas desenvolver esses diagramas e outra pessoa que fará a programação? Ou o engenheiro (ou o próprio programador) pode trabalhar fazendo as duas coisas?

5 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados