Dimorphandra gardneriana

Top PDF Dimorphandra gardneriana:

Leishmanicidal and cholinesterase inhibiting activities of phenolic compounds of Dimorphandra gardneriana and Platymiscium loribundum, native plants from Caatinga biome

Leishmanicidal and cholinesterase inhibiting activities of phenolic compounds of Dimorphandra gardneriana and Platymiscium loribundum, native plants from Caatinga biome

The list of compounds available to treat leishmaniasis is short and the expanding problems of parasite resistance and dificulty of delivering drugs to aflicted populations, demonstrate a critical need for eficacious and nontoxic drugs against leishmaniasis. Although plant extracts have been used by traditional healers, the active compounds are often unknown. In this study screened phenolic compoun- ds as a coumarin (scoporone) isolated from Platymiscium loribundum and two lavonoids, rutin and quercetin, iso- lated from Dimorphandra gardneriana, showed potential leishmanicidal activities (Fig.1). The data suggested that all 3 compounds exhibit activity against the extracellular pro- mastigote form of L. i. chagasi, and two of three had activity against the intracellular amastigote form.
Mostrar mais

5 Ler mais

Seed viability of Dimorphandra gardneriana subject to water stress in different temperatures

Seed viability of Dimorphandra gardneriana subject to water stress in different temperatures

The forest species Dimorphandra gardneriana Tul. is widely used for various pharmacological products, yet few basic studies have been undertaken to understand their ecological and physiological attributes under stress conditions. The goal of this research was to evaluate the seed germination and vigor when subjected to different osmotic potentials and temperatures. Water restriction was simulated with polyethylene glycol 6000 solution (PEG 6000) with osmotic potentials of 0; -0,2; -0,4; -0,6; -0,8, and -1,0MPa at temperatures of 20, 25, 30, and 35°C. The effect of the treatment was determined by the germination and vigor (germination speed index, length and phytomass of dry shoot and roots) of the seeds, in an entirely random design with four repetitions. From-0, 4MPa it occurs a drastic reduction in germination and vigor of seeds although these factors were less affected at temperature of 25°C up to -0, 2MPa.
Mostrar mais

6 Ler mais

Ophtalmic viscosurgical devices: comparison between commercial and formulations based on Dimorphandra gardneriana galactomannan.

Ophtalmic viscosurgical devices: comparison between commercial and formulations based on Dimorphandra gardneriana galactomannan.

A galactomanana foi extraída a partir de vagens de fava d’anta (Dimorphandra gardneriana Tul) coletadas nos arredores da cidade do Crato (Ceará, Brasil) nos meses de agosto e setembro de 2006. O procedimento de extração foi feito de acordo com a metodologia proposta por Cunha et al., 21 brevemente descrita a seguir. Uma porção

6 Ler mais

Evaluation of solvents extractors of rutin from Dimorphandra Gardneriana (leguminosae) and in vitro antioxidant tests / Avaliação de solventes extratores de rutina de Dimorphandra Gardneriana (leguminosae) e testes antioxidantes in vitro

Evaluation of solvents extractors of rutin from Dimorphandra Gardneriana (leguminosae) and in vitro antioxidant tests / Avaliação de solventes extratores de rutina de Dimorphandra Gardneriana (leguminosae) e testes antioxidantes in vitro

Dimorphandra gardneriana, popularly known as fava d'anta, is a typical tree from the Brazilian cerrado of large extractive use, due to its fruits being rich sources of the flavonoid rutin, which has pharmacological properties of commercial interest, especially vasodilator and antioxidant. In the present study, rutin was extracted by heating the extractor medium containing D. gardneriana fruits, where the use of different solvents, methanol, ethanol, ethanol/water and water were evaluated. The presence of rutin was analyzed by Thin Layer Chromatography and High Performance Liquid Chromatography. The antioxidant activity of rutin was evaluated at low concentrations using the following methods: DPPH free radical scavenging activity; reaction with thiobarbituric acid ; Fe2+ chelation; degradation of deoxyribose; and iron reduction. Quercetin was used as a positive control for the antioxidant test. The yield of the extracts were: 19.13 % (Methanol), 18.23 % (Ethanol), 26.27 % (Ethanol/water) and 13.14 % (water). In the extraction processes, the rutin yield was equivalent for all extractions except for the one with water. Thus, it is concluded that methanol, the main solvent used in the extraction, can be replaced with ethanol or ethanol/water without compromising the rutin efficiency or purification degree. With the exception of the iron chelation test, in the other tests quercetin and rutin had a statistically significant relationship with the antioxidant potential. The efficiency of rutin and quercetin in low concentrations in in vitro antioxidant tests can justify the use of these substances in in vivo test or as positive control in in vitro test.
Mostrar mais

17 Ler mais

Dimorphandra gardneriana Tulasne (Fava d’anta) - Uma abordagem etnobotânica e riscos de extinção

Dimorphandra gardneriana Tulasne (Fava d’anta) - Uma abordagem etnobotânica e riscos de extinção

Abstract. Dimorphandra gardneriana Tulasne (Legumimosae), popularly known as fava d’anta, is a plant widely distributed in the Brazilian Cerrado, occurring in the Chapada do Araripe, located in the South of the state of Ceara. Its fruits are exploited to obtain rutin and quercetin, both are bioflavonoids with several pharmacological activities studied. The extraction of D. gardneriana is an important source of income, especially for residents of communities surrounding the extraction region of the Chapada do Araripe. However, uncontrolled extraction threatens this species to extinction. Given the above, actions like the development of sustainable sampling techniques, or studies in genetics should be implemented to ensure the conservation of this species.
Mostrar mais

6 Ler mais

Síntese e caracterização de géis de galactomanana de fava danta (Dimorphandra gardneriana) para aplicação biológica

Síntese e caracterização de géis de galactomanana de fava danta (Dimorphandra gardneriana) para aplicação biológica

De acordo com os resultados de Cunha e col., 2009, a galactomanana de Dimorphandra gardneriana contém, além de manose e galactose, uma pequena parcela de glucose (1,1%), menor que a quantidade normalmente presente na goma guar. Outros monossacarídeos, tais como: arabinose, xilose e ramnose detectados para a guar, não compõem a goma da Dimorphandra gardneriana (Cunha e col., 2009). Apesar das galactomananas serem consideradas polissacarídeos neutros, estes mesmos autores relataram para elas, um teor de 2,8% de ácido urônico. De modo similar tem sido detectado, por exemplo, 0,8 e 2,1% de ácido urônico na goma guar (Cunha e col., 2005; Debon e Tester, 2001).
Mostrar mais

86 Ler mais

Síntese de Nanopartículas da Galactomanana da Fava Danta (Dimorphandra gardneriana) Modificada

Síntese de Nanopartículas da Galactomanana da Fava Danta (Dimorphandra gardneriana) Modificada

A Figura 67 mostra o diâmetro das partículas em solução e após secagem por liofilização e redispersão por 48 horas com agitação de 150 rpm para as nanopartículas de gala[r]

148 Ler mais

Dimorphandra gardneriana Tul. (Fava d’Anta) - uma abordagem etnobotânica e riscos de

Dimorphandra gardneriana Tul. (Fava d’Anta) - uma abordagem etnobotânica e riscos de

típicas das campinas ou caatingas da Amazônia. A casca do fuste em geral é lisa, finamente escamosa e persistente, em contraste com as espécies do cerrado como D. gardne- riana e D. mollis que apresentam casca grossa. As folhas são alternas, bipinadas ou multipinadas, pecioladas, com as margens menos revolutas ou, na maioria das vezes, pla- na e com menor número de pinas nas folhas, como en- contradas em D. gardneriana (Silva, 1986); as formas dos folíolos são variáveis, podendo ser oblongas, ovadas ou arredondadas ou, ainda, como em D. gardneriana, cujos folíolos são maiores e menos pilosos que em D. mollis (Sil- va, 1986). A inflorescência é uma panícula com espigas curtas. O fruto é um legume indeiscente como observado em D. mollis (Ferreira et al, 2001) e D. gardneriana, sen- do achatado, com coloração variando de marrom-escuro a quase negro, opaco, de superfície irregular, rugoso, com ápice e base arredondados, bordo irregular, lenhosos (seco), com 9,2 a 18,5 cm de comprimento e 2,4 a 3,5 cm de largura e espessura variando de 0,8 a 1,3 cm; pedúnculo persistente de consistência lenhosa. Apresenta pericarpo bem distinto quando aberto, epicarpo fino e mesocarpo de consistência farinácea, macia, marrom-escuro; endocarpo esbranquiçado amarelado. Tem odor forte e adocicado (Ferreira et al, 2001).
Mostrar mais

24 Ler mais

Estudos fitogeográficos e modelagem ecológica do gênero Dimorphandra Schott

Estudos fitogeográficos e modelagem ecológica do gênero Dimorphandra Schott

Distribuição geográfica de: B – D. garderiana (•) e D. mollis (+); C – D. exaltata (•) e D. jorgei (○). 61 Figura 13. A – Distribuição geográfica de Dimorphandrawilsonii endêmica do estado de Minas Gerais e pertencente ao padrão de distribuição Microendêmico aos Cerrados de MG. ........................ 62 Figura 14. Grade de células de 1º latitude X 1º longitude utilizadas nas análises de diversidade e riqueza, com os respectivos códigos dos estados do Brasil. AM = Amazonas; MT = Mato Grosso. ... 63 Figura 15. Distribuição da riqueza de Dimorphandra na América do Sul. .......................................... 64 Figura 16. Distribuição da diversidade de Dimorphandra na América do Sul baseado no índice de Shannon (H). ......................................................................................................................................... 64 Figura 17. A – Distribuição geográfica de Dimorphandra gardneriana na região neotropical; B – Visão ampliada da distribuição ao sul do estado do Ceará; C – Localização geográfica das principais Unidades de Conservação onde há ocorrência de D. gardneriana. 1 – Área de Preservação Ambiental (APA) do Araripe. 2 – Floresta Nacional (FLONA) do Araripe. .......................................................... 65 Figura 18. A – Distribuição geográfica de Dimorphandra wilsonii na região neotropical; B – Visão ampliada da distribuição restrita ao estado de Minas Gerais (MG); C – Localização geográfica das principais Unidades de Conservação próximas às áreas de ocorrência natural de D. wilsonii. 1 – Área de Preservação Ambiental (APA) Vargem das Flores. 2 – APA Carste da Lagoa Santa. 3 – Floresta Nacional (FLONA) de Paraopeba. ........................................................................................................ 66 Figura 19. Cladograma de área gerado pela Análise de PAE baseada em quadrículas de 1º X 1º. Árvore mais parcimoniosa derivada da análise de consenso (“Bootstrap”). Números acima dos ramos representam o nível de suporte da análise de “Bootstrap”. Cerr Set = Cerrado Setentrional; Flo Atlant = Floresta Atlântica; Cerr Mer = Cerrado Meridional, Sav Amaz = Savanas Amazônicas; Disj Ce N NE = Disjunções de Cerrado do Norte e Nordeste. ............................................................................... 67 Figura 20. Modelagem da distribuição potencial do passado (A), do presente (B) e da previsão futura (C) para o grupo A1, Amazônia Ampla, com base na resolução 10 m. A coloração no modelo refere-se à probabilidade de ocorrência das espécies, de acordo com resultados gerados pelo programa. Até 2.5 percentil: baixa; 2.5-5 percentil: média; 5-10 percentil: alta; 10-20 percentil: muito alta; 20-32
Mostrar mais

81 Ler mais

Síntese de e parcialmente de de nanopartículas de prata estabilizadas por galactomanana da fava danta

Síntese de e parcialmente de de nanopartículas de prata estabilizadas por galactomanana da fava danta

Silver nanoparticles is a topic prominent among nanostructured materials for exhibit optical and electromagnetic properties different from those observed in the bulk metal, but its bactericidal activity, one of their most investigated property. Green synthesis and stabilization of silver nanoparticles green (NPAG) aims to reduce or substitution of reagents used in conventional processes thereby minimizing the harmful effect to the environment. The use of polysaccharides is an green alternative as a reducing and stabilizing agent. The purpose of this study was to synthesize silver nanoparticles using galactomannan of fava danta (Dimorphandra gardneriana) (GFD) as stabilizer and reducing agent. Therefore, syntheses were carried out by two different methods: 1) Galactomannan as a stabilizer and sodium borohydride (NaBH 4 ) as a reducing agent, 2) Green Synthesis: galactomannan acting as a
Mostrar mais

103 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA E PATOLOGIA LEGAL REDE NORDESTE DE BIOTECNOLOGIA JEAN PARCELLI COSTA DO VALE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA E PATOLOGIA LEGAL REDE NORDESTE DE BIOTECNOLOGIA JEAN PARCELLI COSTA DO VALE

gardneriana e metabólitos secundários voláteis de Croton piauhiensis. Isolou-se 9 (nove) constituintes fixos de V. gardneriana. Da casca VGC (I), mistura de Ácido Ursólico e Ácido Oleanólico. Do lenho: VGL (I) Ácido vanílico; VGL (II) Ácido p- hidróxi-benzóico; VGL (III) 4-hidroxi-3-metóxibenzoato de p-hidróxi-benzóico, (inédito na literatura); VGL (IV) Ácido 2α,3α,19α-trihidroxiursan-12-en-28-óico e o VGL (V) 3-O-β-D-glicopiranosilsitosterol, (inédito na literatura). Da raiz: VGR (I) Ácido protocatecuico; VGR (II) 3-O-β-D-glicopiranosilsitosterol e o VGR (III) uma mistura de β-sitosterol e estigmasterol. Os óleos essenciais e 5 (cinco) metabólitos secundários foram testados, verificando o potencial antibacteriano nas formas planctônicas e biofilme, também foi verificado o potencial antioxidante dos mesmos utilizando quatro diferentes métodos. Realizou-se a avaliação de inibição do desenvolvimento do biofilme formado por Staphylococcus aureus ATCC 25923 e Pseudomonas aeruginosa ATCC 10145. Os óleos essenciais de C. piauhiensis e V. gardneriana, comprovaram ser capazes de inibir o desenvolvimento microbiano em ambas as formas de vida bacteriana e também apresentaram poder antioxidante. Neste contexto pode-se afirmar que metabólitos secundários fixos e voláteis de C. piauhiensis e V. gardneriana, possuem potencialidades para se tornarem promissores produtos biotecnológicos.
Mostrar mais

139 Ler mais

Bioestimulante no vigor de sementes e plântulas de faveiro (Dimorphandra mollis Benth.).

Bioestimulante no vigor de sementes e plântulas de faveiro (Dimorphandra mollis Benth.).

As sementes de Dimorphandra mollis, utilizadas para a realização do experimento, foram coletadas de 14 matrizes, espaçadas 30 metros no mínimo entre si e localizadas na Fazenda Lagoa Azul, situada à margem direita da Rodovia BR 270, Km 70, que liga Dourados a Itahum, no município de Dourados - MS, com vegetação característica de Cerrado, em agosto/2006 (Lote 2006) e em agosto/2007 (Lote 2007). A planta em estudo foi identificada pela Dra. Zefa Valdevina Pereira e as exsicatas (DDMS 1834) foram depositadas no Herbário de Dourados-MS .

7 Ler mais

Saturação por bases no crescimento inicial e na produção de flavonóides totais da fava-d'anta.

Saturação por bases no crescimento inicial e na produção de flavonóides totais da fava-d'anta.

A espécie Dimorphandra mollis, co- nhecida popularmente como fava- d’anta, pertence à família Leguminosae- Caesalpinoideae. É uma espécie arbórea nativa do Cerrado e com ampla distri- buição nas áreas deste bioma com pre- dominância de matas. Os frutos colhi- dos são destinados majoritariamente à indústria farmacêutica para extração principalmente do flavonóide rutina (Gomes & Gomes, 2000), representan- do uma alternativa de renda para agri- cultores familiares do Norte de Minas Gerais.

4 Ler mais

Estudo do sistema de reprodução da fava-d'anta (Dimorphandra mollis Benth.).

Estudo do sistema de reprodução da fava-d'anta (Dimorphandra mollis Benth.).

A fava-d’anta (Dimorphandra mollis Benth.) é uma espécie medicinal do Cerrado com alto potencial econômico por possui inúmeras potencialidades medicinais e fitoquímicas. As processadoras extraem dos frutos os princípios ativos: rutina, quercetina e ramnose, dentre outros, usados na fabricação de medicamentos e cosméticos, principalmente no exterior (Gomes & Gomes, 2000). A atividade extrativista tem explorado intensamente os frutos desta espécie em populações naturais, presente principalmente no Norte de Minas Gerais, sendo uma das regiões onde mais se extrai o fruto da fava-d’anta.
Mostrar mais

4 Ler mais

Emergência e desenvolvimento inicial de sementes de Dimorphandra mollis Benth. em campo.

Emergência e desenvolvimento inicial de sementes de Dimorphandra mollis Benth. em campo.

FELFILI, J.M. et al. Desenvolvimento inicial de espécies de mata de galeria. In: RIBEIRO, J. F.; FONSECA, C. E. L.; SOUZA-SILVA, J. C. Cerrado: caracterização e recuperação de matas de galeria. Planaltina-DF: TABELA 3 . Valores médios para as variáveis emergência (EMERG), primeira contagem de emergência (PCE), índice de velocidade de emergência (IVE), altura (ALT) e diâmetro (DIA) de plântulas de Dimorphandra mollis Benth em dois tipos de solo e quatro tipos de adubação, em Montes Claros - MG

5 Ler mais

Divergência genética entre acessos de Dimorphandra spp. usando marcadores RAPD

Divergência genética entre acessos de Dimorphandra spp. usando marcadores RAPD

The genus Dimorphandra has distinguish relevance considering either medicinal or biodiversity aspects because it includes two species that are economically important flavonoids sources for pharmachemical industry (D. mollis Benth. and D. gardneriana Tul.), and species endemic to Brazil, such as D. jorgei Silva and D. wilsonii Rizz., threatened by extinction. In order to evaluate variability among accessions of D. mollis (fava-d’anta), D. gardneriana and D. wilsonii, it was collected fruit from individual plants from three Brazilian states in a total of 57 accessions, which were analyzed with RAPD markers. It was used 20 seeds per progeny; the DNA was extracted from fully-formed young leaves, which were collected in bulk. The data were analyzed using a binary matrix, in which the score one represented presence of a band and zero, absence. The similarity matrix was developed by using the arithmetic complement of the Jaccard index, later grouped based on the Neighbor Joining algorithm. It was found considerable intra and inter specific variability in Dimorphandra spp., which were separated into four groups. Though genetic variability was found, the collecting trips showed that most of these areas are subject to loss of genetic resources of fava-d’anta due to the following factors: continuous anthropic activity, propensity for natural fires, and loss of natural seed dispersers (large fruit-eating mammals). Therefore, protections of these areas and ex situ conservation are essentials for the maintenance of genetic variability of these species.
Mostrar mais

6 Ler mais

Anatomia comparada dos limbos cotiledonares e eofilares de dez espécies de Caesalpinioideae (Fabaceae)

Anatomia comparada dos limbos cotiledonares e eofilares de dez espécies de Caesalpinioideae (Fabaceae)

RESUMO – (Anatomia comparada dos limbos cotiledonares e eofilares de dez espécies de Caesalpinioideae (Fabaceae)). Este trabalho compara anatomicamente os limbos cotiledonares e eofilares de Caesalpinia leiostachya (Benth.) Ducke, Dimorphandra mollis Benth., Peltophorum dubium (Spreng.) Taub., Pterogyne nitens Tul., Schizolobium parahyba (Vell.) Blake (Caesalpinieae), Cassia ferruginea (Schrad.) Schrad. ex DC., Senna multijuga (Rich.) Irwin & Barn. (Cassieae), Bauhinia forficata Link (Cercideae), Copaifera langsdorffii Desf. e Hymenaea stilbocarpa Hayne (Detarieae). As células epidérmicas dos cotilédones apresentam, na maioria das espécies, paredes anticlinais retas, enquanto os eofilos mostram-nas sinuosas. Os cotilédones são, em sua maioria, anfiestomáticos, e os eofilos, hipoestomáticos. A estrutura do mesofilo cotiledonar mostra-se variável, sendo homogêneo o tipo mais comum. Todos os eofilos estudados apresentam-se dorsiventrais. Há variações específicas com relação à presença e localização de grãos de amido, compostos fenólicos, lipídios e polissacarídios, tanto em cotilédones quanto em eofilos. Ambos exibem apenas feixes vasculares colaterais, acompanhados ou não por fibras e/ou bainha parenquimática, na qual, geralmente, ocorrem cristais prismáticos. Conclui-se que: a) há tendência de aumento da complexidade estrutural dos limbos dos eofilos em relação aos dos cotilédones; b) este fenômeno pode ser explicado pelas funções e curto período de vida dos cotilédones.
Mostrar mais

15 Ler mais

BIOACTIVE COMPOUNDS DURING THE MATURATION OF FOUR FRUITS NATIVE TO THE RESTINGA FOREST OF CEARA

BIOACTIVE COMPOUNDS DURING THE MATURATION OF FOUR FRUITS NATIVE TO THE RESTINGA FOREST OF CEARA

ABSTRACT – Fruits provide not only essential nutrients for food, but also bioactive compounds that promote health benefits and help reducing the risk of developing non-communicable chronic diseases. In this sense, this work aimed at quantifying bioactive compounds during the maturation of four fruits native to the Restinga forest of Ceara. Myrtle fruits (Eugenia punicifolia (Kunth) DC.) were collected at the Botanical State Park of Ceara, Caucaia-CE, and guajiru (Chrisobalanus icaco L.), manipuça (Mouriri cearensis Huber) and murici-pitanga fruits (Byrsonima gardneriana A. Juss.) at the Botanical Garden of São Gonçalo, São Gonçalo do Amarante-CE. Fruits were collected at different stages (E) and transported to the Laboratory of Plant Ecophysiology, being characterized into five or six maturation stages according to the bark color, then processed and frozen for the following physicochemical and chemical evaluations: ascorbic acid, total chlorophyll, total carotenoids, total anthocyanins and yellow flavonoids. A completely randomized design was used, with five or six treatments, depending on the maturation stages of fruits and four replicates. Murici-pitanga had higher contents of ascorbic acid (ascorbic acid 646.23 mg/100 g E 5 ), total carotenoids (6.13 mg/100 g E 5 ) and total anthocyanins (7.99 mg/100 g E 2 ); and myrtle had higher contents of total chlorophyll (11.05 mg/100 g E 1 ) and yellow flavonoid (69.11 mg/100 g E 2 ). There are positive and significant correlations between chlorophyll and carotenoid (R= 0.99; P <0.01) for manipuça and between anthocyanin and yellow flavonoid (R= 0.97; P <0.05) for murici-pitanga fruits; however, the correlation is negative and significant between ascorbic acid and yellow flavonoids (R= -0.98; P <0.05) for myrtle fruits. It could be concluded that murici-pitanga and myrtle fruits had the highest contents of bioactive compounds with the highest levels, therefore both fruits can be recommended to be commercially exploited by the food, cosmetic and phytomedicine sectors.
Mostrar mais

10 Ler mais

Micobiota folícola de Dimorphandra wilsonii, espécie arbórea brasileira ameaçada de extinção

Micobiota folícola de Dimorphandra wilsonii, espécie arbórea brasileira ameaçada de extinção

No Brasil, a vegetação natural de Cerrado vem sendo substituída por culturas agrícolas, pastagens e espécies florestais de rápido crescimento (Sano et al. 2010; Lenza et al., 2011). Se a exploração dessas áreas nativas continuar em forte ritmo de ampliação, a vegetação do Cerrado acabará restrita às áreas de Unidades de Conservação, terras indígenas e regiões impróprias à agropecuária, fazendo com que muitas espécies de plantas, assim como animais possam ser levados à extinção (Queiroz, 2009). Um exemplo de espécie endêmica do bioma Cerrado, criticamente ameaçada devido à degradação do seu habitat é a leguminosa arbórea Dimorphandra wilsonii Rizzini, conhecida popularmente como “faveiro de Wilson”. Um estudo publicado recentemente relata que apenas pouco mais de dez indivíduos desta espécie arbórea são conhecidos (Fernandes et al., 2007). Todos esses exemplares ocorrendo em áreas de Cerrado já transformadas em pastagens nos municípios de Paraopeba e Caetanópolis, MG. A espécie foi incluída na lista da IUCN como estando criticamente ameaçada, o nível mais elevado de risco para a sobrevivência de uma espécie e que antecede o de extinta na natureza (Fernandes et al., 2007; Fonseca et al., 2010).
Mostrar mais

99 Ler mais

Estaquia como processo de clonagem do bacuripari (Redhia gardneriana Miers ex Planch e Triana)

Estaquia como processo de clonagem do bacuripari (Redhia gardneriana Miers ex Planch e Triana)

Uma vez que o número médio de folhas e o comprimento médio de raízes, por estacas de bacuripari, foram significativamente influenciados a 1% de probabilidade, realizou- se análise de reg[r]

3 Ler mais

Show all 71 documents...

temas relacionados