direito animal

Top PDF direito animal:

Letícia de Jesus Teixeira, “Reflexões sobre o Direito Animal: A Realidade em Fortaleza dos Animais Abandonados” - 1077

Letícia de Jesus Teixeira, “Reflexões sobre o Direito Animal: A Realidade em Fortaleza dos Animais Abandonados” - 1077

Abstract: The aim of this essay is to analyze the reality of animal abandonment in Fortaleza, its causes and consequences, more specifically of dogs and cats, considered pets, in order to demon- strate their rights and indicate possible solutions that involve the government and society. Such research was achieved through the scientific method of hypothetical-deductive approach, devel- oped through bibliographic research, with books, scientific arti- cles and monographs, as well as official statistical data published on the Internet. To this end, the historical aspects of the evolu- tion of animal rights were addressed and how they are being treated by the Brazilian legal system. The concept of domestic and wild animals was also verified, as is the protection of the Brazilian fauna, as well as dealing with responsible guarding in relation to domestic animals. A survey was conducted as to the causes of abandonment in Fortaleza, emphasizing the responsi- bilities that derive from this abandonment, for the citizen and the public power. Finally, the importance of non-governmental or- ganizations (NGOs), as well as volunteer work, was demon- strated, concluding with the indication of solutions to seek but the end, a significant reduction of the problem.
Mostrar mais

44 Ler mais

O Direito Animal em Face da Espetacularização. O caso das rinhas de galo no nordeste brasileiro: Isso é manifestação cultural?

O Direito Animal em Face da Espetacularização. O caso das rinhas de galo no nordeste brasileiro: Isso é manifestação cultural?

RESUMO: O artigo procura mostrar o confronto existente entre o meio ambiente físico ou natural – que inclui a fauna brasileira – e o meio ambiente cultural, que tutela as manifestações como eventos que utilizam os animais. O objetivo desta pesquisa é analisar o ordenamento permissivo no qual se realizam as rinhas de galo, em face das atuais leis, e a necessidade de garantia de aplicação do direito dos animais, para que não sejam expostos a riscos ou maus-tratos. Utilizam-se como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e documental com o levantamento de decisões judiciais e análise da legislação aplicável. A partir destes procedimentos, conclui-se que existem no Brasil garantias legais para coibir as práticas que podem representar crueldade contra os animais.
Mostrar mais

13 Ler mais

EXPORTAÇÃO DE BOVINOS PARA O ABATE, ORDEM ECONÔMICA E O DIREITO ANIMAL, ESTUDO DE CASO: PORTO DE SANTOS E O NAVIO MV NADA

EXPORTAÇÃO DE BOVINOS PARA O ABATE, ORDEM ECONÔMICA E O DIREITO ANIMAL, ESTUDO DE CASO: PORTO DE SANTOS E O NAVIO MV NADA

_______. Decreto nº 24.548 de 3 jul. 1934. Aprova o Regulamento do Serviço de Defesa Sanitária Animal. Site Planalto. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1930-1949/d24548.htm>. Acesso em: 15/11/2018.

5 Ler mais

Coisificação dos Animais

Coisificação dos Animais

Contudo, independentemente do local e data de sua proclamação, trata-se de um documento amplamente divulgado e por muitas vezes referenciado. A Declaração Universal dos Direitos dos Animais é uma proposta internacional, objetivando criar parâmetros jurídicos para os países membros da Organização das Nações Unidas, acerca dos deveres dos seres humanos quanto os cuidados específicos aos animais e os direitos empregados para estes, principalmente para ampará-los das maldades que por muitas vezes já foram vítimas. A declaração segue com quatorze artigos, os quais versam sobre os direitos dos animais não-humanos, garantindo sua proteção. Como assim está esclarecido na Revista Brasileira de Direito Animal (2010): “[...] quatorze artigos, os quais versam acerca do respeito perante a vida dos animais não-humanos, o dever de preservá-los, de dar-lhes uma vida digna, de privá-los de crueldades quer sejam elas físicas ou psicológicas (angústia), conferindo a eles o direito à liberdade, à reprodução, etc.”
Mostrar mais

12 Ler mais

: A PONDERAÇÃO ENTRE O DIREITO FUNDAMENTAL À VIDA X A NECESSÁRIA PROTEÇÃO DA DIGNIDADE ANIMAL.  Fernanda Ferreira Dos Santos Silva

: A PONDERAÇÃO ENTRE O DIREITO FUNDAMENTAL À VIDA X A NECESSÁRIA PROTEÇÃO DA DIGNIDADE ANIMAL. Fernanda Ferreira Dos Santos Silva

Em seguida, passa-se ao estudo aprofundado do tema aqui proposto, verificando-se o choque de valores que pode haver entre o dilema de proteção do direito a vida humana e o respeito e proteção à dignidade animal, destacando-se a evolução das proteções hoje existentes na seara do direito animal, levando-se, assim, a uma reflexão do problema aqui exposto e que, sem dúvida, é de grande relevância a todos que percebem que as doações de órgão hoje realizadas, apesar de terem aumentado, ainda não são suficientes para salvar a vida e/ou garantir a saúde de tantos que esperam, já sem esperança, nas filas de transplantes do país, necessitando, assim, haver alguma alternativa à necessária doação espontânea do doador ou da sua família para que os alotransplantes sejam realizados.
Mostrar mais

24 Ler mais

2001

2001

Megan A. Senatori e Pamela D. Frasch alegam que este também foi um dos motivos por se optar pela designação Ani- mal law ao invés de Animal rights law. Segundo as autoras, o papel filosófico trazido pelo movimento social deve ser inseri- do no curso de Direito Animal como um de seus temas, mas não como objeto principal, isso por dois motivos: 1) a discipli- na deve estimular a diversidade de pontos de vista como ferra- menta extremamente valiosa para gerar discussão nas aulas, o que seria prejudicado caso não houvesse aceitação de opiniões contrárias ou adversas, ditas como “impopulares” por aqueles que defendem os direitos dos animais; 2) a diversidade de pon- tos de vista é fundamental para o desenvolvimento global do
Mostrar mais

66 Ler mais

Biotecnologia animal.

Biotecnologia animal.

netics and thus contributing to advances in production efficiency and quality of animal products. However, the progress is slower than anticipated, mainly because of the diffi- culty involved in identifying genes that control phenotypic characteristics of importance to the animal industry. Three main strategies: QTL mapping, candidate genes and DNA and mRNA sequencing have been used to identify genes of economic interest to animal breeding and each has advantages and disadvantages. QTL mapping allows identifi- cation of the genomic region that contains the genes, but the confidence interval of the regions is usually large and may contain several genes. Candidate gene approach is limited to our restricted knowledge of the biological function of the genes. Sequencing of genomes and expressed sequences tags can provide identifying gene position and metabolic pathways associated with phenotypic trait. Integrating these strategies using bioinformatics software will allow identifying of novel genes for animal production. Then, animal breeding programs will include the information from DNA directly on evaluation of genetic value of livestock production.
Mostrar mais

25 Ler mais

Contaminação cruzada por resíduos de substâncias farmacologicamente ativas no fabrico de alimentos compostos para animais

Contaminação cruzada por resíduos de substâncias farmacologicamente ativas no fabrico de alimentos compostos para animais

referências que contenham determinadas substâncias proibidas ou prejudiciais para algumas espécies/categorias animais, não possam ser fabricadas de seguida referências paras estas mesmas espécies. É uma das medidas mais implementadas pelos operadores, e está fortemente associada à produção de AMs e à incorporação de coccidiostáticos em alimento composto. Mais de metade dos inquiridos tem esta medida implementada, 62,3% (38) refere que após fabricar um AM ou um alimento com coccidiostático produz alimento composto que não contenha na sua formulação uma substância farmacologicamente ativa ou coccidiostático, tendo em consideração a sensibilidade da espécie/categoria animal de destino do novo alimento produzido à substância farmacologicamente ativa ou coccidiostático utilizado. Outros operadores, 21,3% (13) após utilizarem PMMs ou coccidiostáticos apenas produzem alimento composto para a mesma espécie/categoria animal de destino do lote anterior. 8,2% (5) dos fabricantes assumem ter uma estratégia mista, que passa pela utilização das duas opções descritas anteriormente, e a decisão por uma ou por outra depende da substância em causa. O fabrico de alimento composto que não contenha na sua formulação coccidiostático ou substância farmacologicamente ativa, independentemente da espécie/categoria animal de destino é a opção para 4,9% (3) dos estabelecimentos, após fabricarem AMs ou alimento com coccidiostático incorporado. De referir ainda que 3,3% (2) dos fabricantes não responderam à questão.
Mostrar mais

120 Ler mais

Flávio Rodrigues de Carvalho, “Extensão do Direito à Indemnização nos Casos de Lesão Grave ou Morte de Animal de Companhia”

Flávio Rodrigues de Carvalho, “Extensão do Direito à Indemnização nos Casos de Lesão Grave ou Morte de Animal de Companhia”

1 - Le juge détermine le mode ainsi que l’étendue de la répa- ration, d’après les circonstances et la gravité de la faute. 1bis - Lorsqu’un animal qui vit en milieu domestique et n’est pas gardé dans un but patrimonial ou de gain, est blessé ou tué, le juge peut tenir compte dans une mesure appropriée de la valeur affective de l’animal pour son détenteur ou les pro- ches de celui-ci. (“Quando um animal que viva no meio do- méstico e não sendo considerado numa perspetiva patrimonial ou de investimento, é ferido ou morto, o tribunal deve ter em adequada ponderação o valor afetivo para o seu detentor ou para os familiares próximos [ou dependentes] deste.”) 2 - Des dommages-intérêts ne peuvent être alloués sous forme de rente que si le débiteur est en même temps astreint à fournir des sûretés.
Mostrar mais

28 Ler mais

Cátia Sofia Gomes Ferreira, “Direito (Do) Animal: Bem Jurídico Tutelado na Constituição da República Portuguesa?”

Cátia Sofia Gomes Ferreira, “Direito (Do) Animal: Bem Jurídico Tutelado na Constituição da República Portuguesa?”

Já nos graus intermédios, temos normas gerais no procla- matório, como tarefas/fins do Estado ou princípios gerais orde- nadores da sua actividade, e catálogos de direitos e deveres fun- damentais no operativo, como menções ao ambiente, à fauna e às espécies. Em nenhum destes graus o animal é tido como um fim em si mesmo (Finlândia, Brasil, Eslovénia, Equador, Argen- tina, Espanha, Grécia, França, Itália e, já agora, Portugal).

15 Ler mais

Biochemical and hormonal profile of the amniotic fluid from Nelore calves conceived by different reproduction biotechnologies

Biochemical and hormonal profile of the amniotic fluid from Nelore calves conceived by different reproduction biotechnologies

Close to the expected calving date the cows were transferred to a calving paddock to facilitate labor observation. During the expulsion phase of the labor, the amnion was punctured and 15 mL of fluid were collected using a 40 × 12G needle and a 20 mL sy- ringe. The material was deposited in plastic 50 mL tubes and frozen in regular freezer (-20 °C) for lat- er analysis. Biochemical analyses of the amniotic flu- id samples were performed at the Clinic Laboratory of the Department of Clinical Veterinary Medicine – FMVZ, Botucatu, São Paulo, Brazil. The hormonal assays were performed at the Endocrinology Laboratory of the Animal Reproduction and Veterinary Radiology of the same School.
Mostrar mais

5 Ler mais

Os direitos animais como contribuição para uma Educação Ambiental não-especista

Os direitos animais como contribuição para uma Educação Ambiental não-especista

a amabilidade para com todas as criaturas não-humanas era um dever (GOLDIM & RAYMUNDO, 1997). Ainda na Grécia, como aponta LEVAI (2004, p.18) outros pensadores, como Pitágoras defenderam o vegetarianismo: Porfírio (233-304) e Plutarco (45-125), por exemplo. Na Itália dos séculos XV e XVI, Leonardo Da Vinci (1452-1519) foi um grande defensor dos animais (cf. REGAN 2006, p.27). Na Inglaterra, em 1776, o pastor anglicano Humpry Primatt (1735-1777) foi o primeiro a ressaltar a semelhança de todos os animais dotados de sensibilidade e a necessidade de abolir todas as formas de crueldade contra eles (cf. CUNHA, 2007). Suas ideias influenciaram o escritor britânico Henry Salt (1851–1939), que, segundo o historiador MÜLLER (2011), foi em seu tempo um dos mais eminentes defensores dos animais, e também de reformas sociais, inserindo a questão animal na esfera laica e política. Para Salt, a extensão de direitos aos demais animais constituía uma etapa no progresso moral e social da humanidade (MÜLLER, 2011). Ainda na Inglaterra, em 1789, o filósofo Jeremy Bentham (1748-1832), contemporâneo de Primatt engrossa a crítica filosófica à tirania do ser humano frente aos animais não-humanos, baseando seus argumentos na dorência e na capacidade dos seres em sofrer (cf. BARBOZA, 2008). Em meados de 1800 surgiu a Vegetarian Society, na Inglaterra.
Mostrar mais

18 Ler mais

Compaixão animal / Animal compassion

Compaixão animal / Animal compassion

empatia e compaixão com os bichos derivava de uma complexificação do mundo animal, com Buffon vemos uma teoria da piedade natural, que traz os humanos para perto dos animais. A compaixão seria algo somático, assim como o medo. Os animais teriam uma sensibilidade com relação aos animais de sua espécie, o que se manifesta também nessa atitude piedosa diante de um cadáver da mesma espécie. Não esqueçamos que a nossa relação com cadáveres é uma pedra de toque da teoria da compaixão e da atração mórbida pela violência, desde Platão a Aristóteles. Aqui esse cadáver é visto como algo que repele, porque toca na corda de nossa compaixão, seja nos animais seja no animal humano. Buffon descreve o ser humano como homo duplex, um ser em conflito entre seu lado animal e material e, por outro lado, seu aspecto mais elevado, sua alma com seu princípio espiritual ligado ao conhecimento. Condillac modificará essa diferença essencialista ao colocar o homem e o animal em uma escala apenas gradual de diferença. 13 Para ele, o instinto animal
Mostrar mais

13 Ler mais

O poema, Um animal que ri / The poem, A laughing animal

O poema, Um animal que ri / The poem, A laughing animal

fotografia diz –, com uma interrogação propositiva e desafiadora, própria do poema, um ethos, um DIZER: virás me ver atrás das grades? A linguagem fala-se, ela nos fala sempre da cegueira (cecité) que a constitui, aponta Derrida. Pensar o poema como um animal que ri é armar uma proposição que ao mesmo tempo que desfaz o caráter humano termina também por refazê-lo e reconduzi-lo a uma vertente deliberada de instinto e desejo, mais ou menos quando o desejo de saber ver (uma indicidibilidade: vontade de saber – savoir / vontade de ver – voir) fica mais perto uma natureza da vontade, de um estado natural, como sugeriu Montaigne. 18 E assim, se visitados por um vampiro, por exemplo,
Mostrar mais

10 Ler mais

Reatividade animal.

Reatividade animal.

A fazenda ou o rebanho é o fator de ambiente que mais influência a reatividade do animal. Segundo Maffei (2009), esse fator é responsável por 79% da variação da reatividade de animais da raça Nelore na desmama e no sobreano e 65% no ano. O efeito deste fator é proveniente de diferenças entre as práticas diárias de manejo adotadas nas fazendas (vermifugação, vacinação, banho contra ectoparasitas, quantidade de manejo diário e tratamento veterinário), da qualidade destas práticas, da localização geográfica, da disponibilidade de alimento, da estrutura operacional, entre outros. Estes quando empregados de maneira inadequada atuam como estímulos estressantes para os animais acelerando o desencadeamento e o desenvolvimento do processo de estresse tornando-os mais reativos. Maffei (2009) relatou que o emprego adequado destes fatores por diminuir a reatividade dos animais pode ser uma boa estratégia para elevar o retorno econômico da atividade pecuária.
Mostrar mais

12 Ler mais

Animal/Humano

Animal/Humano

É precisamente esta ideia que defende Maurice Merleau-Ponty quando se refere a um “logos du monde naturel, esthétique, sur lequel s’appuie le logos du langage” (Merleau-Ponty, 1995 : 274). A linguagem poética seria, nestes termos, o logos da percepção do mundo natural, aquele que habita as regiões mais íntimas e profundas da natureza humana. Deste modo, é através do seu animal interior que o sujeito poético se exprime, veiculando um conhecimento da ordem dos sentidos e das sensações: “l’animalité est le logos du monde sen- sible: un sens incorpore” (Idem: 219). O texto literário revela-se, assim, um espaço privilegiado de apreensão da animalidade, porquanto nele o escritor tenta fixar, pela palavra articulada, a subjectividade dos animais, entrar, pelos poderes da ficção, na sua pela, imaginar o que eles diriam se falassem, conjec- turar acerca dos seus saberes sobre o mundo e figurar a sua humanidade.
Mostrar mais

20 Ler mais

Experimentação animal e direito penal : bases para a compreensão do bem jurídico-penal dignidade animal no crime de crueldade experimental (art. 32, § 1º da lei nº 9.605/98)

Experimentação animal e direito penal : bases para a compreensão do bem jurídico-penal dignidade animal no crime de crueldade experimental (art. 32, § 1º da lei nº 9.605/98)

Esta investigación , vinculada a la Línea de Investigación “Sistemas Jurídico-Penales Contemporáneos”, tiene por objetivo analizar y establecer las bases para la comprensión del bien jurídico dignidad animal en el crimen de crueldad experimental de animales, ubicado en el art. 32, § 1º, de la Ley 9.605/98, extrayendo del mismo consecuencias para la teoría del delito. Para ello, se parte de la hipótesis de que la respuesta a este problema radica en la comprensión de la dignidad de los animales, la cual se desarrollará, en sentido metodológico, a través de un enfoque interdisciplinario del tema, estructurado en tres niveles de análisis. En primer lugar, se analizan los aspectos claves de la así llamada ciencia de experimentación de animales para, a continuación, tratar la posibilidad de la expansión de la dignidad más allá de los seres humanos, y finalmente llegar a la discusión sobre el bien jurídico penal dignidad animal. Esta investigación tiene como marco teórico la teoría del bien jurídico-penal.
Mostrar mais

15 Ler mais

Animal em movimento

Animal em movimento

A interação com a poética de Cabral não acontece na clave de uma continuidade com o legado daquilo que os formalistas chamaram de estranhamento. Ao contrário de uma experiência radical com a desautomatização, a nova receita proposta na abertura do livro Raro mar é o acolhimento de qualquer significante na mesa, lugar de escrita e de substituição da pedra quebra dente cabralina pela inquietação do que está no ar, iminente, lugar “onde se admite tudo – o eco, o feno, a palha, o leve”. Escrever, para Armando, neste livro, passa a ser lidar com o paradoxo de dizer o que está sempre por vir, que se traduz na sua poesia como animal em fuga. A mesa que produz a escrita nunca se acalma porque o animal- verso está sempre em fuga. A mesa não é um lugar fechado, mas poroso. O problema lançado neste livro é como manter vivo o animal uma vez capturado, caçado pela página. O grande tormento do sujeito lírico é como não transformar o vivente imaginado com ar e músculo num ser paralisado pela escrita. O poema de número 42 afirma que o verso é um animal arisco que escapa à mão caçadora. Mas escrever é circunscrever. Circunscrever paralisa o movimento, cria o inerte. E criar o inerte seria retornar ao estágio do olhar pousado sobre as coisas, encenado no livro anterior, e que configura uma ausência de tensão ao aproximar-se do inorgânico. No livro anterior a mesa não era referida como o móvel da escrita. Em “Duas mesas”, o móvel retorna na condição de mesa para o poema, entendido como tensa atividade ascética que nunca se livra da condição de deserto e ameaça. A ameaça de que falava o poema “Outra receita” ressoa neste outro como o temor de que o trabalho da mão resulte em fossilização pela inscrição na página daquilo que é puro movimento, transformando a escrita literária em pedra tumular.
Mostrar mais

10 Ler mais

O DIREITO CIVIL E A QUESTÃO ANIMAL: TENSIONAMENTOS E POSSIBILIDADES

O DIREITO CIVIL E A QUESTÃO ANIMAL: TENSIONAMENTOS E POSSIBILIDADES

Ao aplicar estes quatro critérios dos melhores interesses acima para os animais domésticos, referentes aos direitos de visita e de guarda dos animais domésticos, não é difícil imaginar similares problemas de visita e de guarda surgidos com animais domésticos assim como com os filhos do casamento. Por exemplo, se os parceiros se separam e passam para novas residências a muitos quilômetros de distância, vai ser difícil arranjar a visita ao animal de estimação para o parceiro que não detenha a guarda do animal. Da mesma forma, certos animais não podem se mudar constantemente de residência para residência. Portanto, em alguns casos, não são nos melhores interesses do animal de estimação ser sujeito de acordos de guarda compartilhada. Alguns animais de estimação podem custar muito caro para abrigar e manter, e requerem muito espaço, por isso está dentro dos “melhores interesses” para os animais de estimação que o tribunal considere a situação financeira dos proprietários do animal de estimação, o tamanho relativo de sua moradia e outros fatores. Tribunais, no melhor interesse dos animais de estimação, devem estar cientes de todo o potencial do parceiro que detiver a guarda para maltratar o animal simplesmente para ofender o parceiro que não detém a guarda. Nesse contexto, animais domésticos são novamente um pouco diferentes das crianças do casamento. Os tribunais, a partir do ponto de vista psicológico do animal, devem estar cientes da possibilidade de desgaste do animal, se o tribunal decide que o animal resida permanentemente com o outro parceiro. Um parceiro também pode simplesmente ter uma maior aptidão para ser um bom dono para o animal de estimação do que o outro exercising the principle of the best interest which it is the most vulnerable in the relationship: prioritizing physical and psychological wellbeing."
Mostrar mais

33 Ler mais

Determinação da densidade mineral e da elasticidade óssea após a aplicação de ondas de choque extracorpóreas no terceiro metacarpiano de equinos atletas

Determinação da densidade mineral e da elasticidade óssea após a aplicação de ondas de choque extracorpóreas no terceiro metacarpiano de equinos atletas

Objetivou-se neste estudo avaliar os efeitos da aplicação de ondas de choque extracorpóreas (ESWT) no terceiro metacarpiano de equinos hígidos através da determinação da elasticidade óssea. Foram utilizados 20 equinos Puro Sangue Inglês, machos e fêmeas, com dois anos de idade, em início de treinamento e selecionados quanto ao estado de higidez. No início do experimento (D0), todos os animais foram submetidos à avaliação da elasticidade óssea do terceiro metacarpiano. Os animais foram divididos em dois grupos (Grupo Controle - GC e Grupo Experimental - GE). A aplicação das ESWT foi realizada no membro torácico direito dos animais do GE, na região coincidente à da avaliação da elasticidade óssea. Foi utilizado aparelho para terapia de ondas extracorpóreas com densidade de fluxo de energia de 0,15mJ/mm 2 e 2000 pulsos com probe E6R20, com característica do foco da onda de choque de 20 mm. A ESWT
Mostrar mais

8 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados