documentos oficiais

Top PDF documentos oficiais:

A ESCALA GEOGRÁFICA NOS DOCUMENTOS OFICIAIS

A ESCALA GEOGRÁFICA NOS DOCUMENTOS OFICIAIS

O presente artigo constitui-se em um desdobramento de um Trabalho Final de Curso (TFC), desenvolvido na Universidade Federal de Goiás/Regional Jataí, cujo escopo era compreender como o conceito de escala geográfica aparecia nos documentos oficiais. Para isso, realizou-se uma revisão das discussões sobre o currículo na literatura e, posteriormente, uma análise documental dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), das Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+), da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e do Currículo de Referência do Estado de Goiás a fim de identificar nesses documentos como aparece o conceito de escala geográfica. A partir dessa análise, pode-se concluir que o referido conceito aparece muito timidamente quando não associado ao conceito de escala cartográfica.
Mostrar mais

12 Ler mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS DOCUMENTOS OFICIAIS DE ENSINO: ENCONTROS E DESENCONTROS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E OS DOCUMENTOS OFICIAIS DE ENSINO: ENCONTROS E DESENCONTROS

Nesta linha de pensamento, os PCN salientam que, além do conhecimento relativo às leis ambientais e de direitos do cidadão (âmbito nacional e, principalmente, aquelas que incidem sobre a localidade em que atuam), o docente precisa estar familiarizado aos termos usados na área ambiental (ligados à ecologia e estudos socioambientais), de modo a possibilitar aos alunos oportunidades e subsídios para que “se exercitem no desempenho da cidadania”, além de levar a escola a “assumir sua responsabilidade como instituição do bairro, do município, como parte da sociedade local instituída” (Ibid, p. 237). Assim, o documento faz uma breve apresentação de alguns termos, seguindo as definições encontradas em documentos oficiais, com o intuito de auxiliar o professor, discorrendo também sobre sustentabilidade e diversidade, sua definição, seus princípios e os objetivos de uma atuação que valoriza esses aspectos dos saberes ligados à EA.
Mostrar mais

19 Ler mais

História e memória da FUNEDUCE e UECE: entre narrativas e documentos oficiais

História e memória da FUNEDUCE e UECE: entre narrativas e documentos oficiais

Nesta tese, apresento minha pesquisa em documentos e narrativas sobre as experiências que se constituíram no ensino superior no Ceará e que se tornaram verdadeiros processos de aprendizagem, tanto na construção de uma possibilidade política, como na execução da ideia de uma universidade estadual no Ceará. Neste caso as instituições escolhidas foram a Fundação Educacional do Ceará (FUNEDUCE) e a Universidade Estadual do Ceará. A FUNEDUCE seria o órgão mantenedor da nova universidade. A partir das narrativas de três professores que participaram da gênese dessas duas instituições e dos documentos oficiais que foram redigidos para a execução e oficialização dessa empreitada, adentro na gênese da educação superior no Ceará, fomentada pelo executivo estadual e na história da educação do tempo presente. Portanto, a história da educação do tempo presente é determinante para descobertas da história da educação do passado. É dentro desse quadro teórico que puxo o fio condutor de minha pesquisa e onde as fontes escritas e as narrativas daqueles que guardaram esse momento da história da educação do Ceará se colocam e me fazem conhecer um período que não vivi, mas que julgo importante relatar antes que essas memórias desapareçam. Dividi essa história pelos sucessivos governos estaduais do Ceará que contribuíram para a execução do projeto de criação da primeira universidade pública estadual no Norte e Nordeste do Brasil.
Mostrar mais

131 Ler mais

Panorama da educação financeira escolar em documentos oficiais

Panorama da educação financeira escolar em documentos oficiais

Apresentamos neste texto um mapeamento reflexivo acerca da responsabilidade assumida atualmente por documentos oficiais que influenciam e regulam os currículos educacionais referentes à Educação Financeira Escolar (EFE), para o ensino nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Para tanto, fazemos uso das ideias discutidas por Ole Skovsmose na Teoria da Educação Matemática Crítica e levantamos discussões a respeito da Educação Financeira Escolar em documentos da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), nos Parâmetros Curriculares de Matemática para a Educação Básica do Estado de Pernambuco (pernambuco, 2012) e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).
Mostrar mais

21 Ler mais

O Direito de Acesso Público aos Documentos Oficiais na Suécia, Bulgária e Romênia

O Direito de Acesso Público aos Documentos Oficiais na Suécia, Bulgária e Romênia

Um dos principais meios de pre- venção e combate à corrupção é a promoção do Princípio da Transpa- rência Pública. Quando fala-se em Transparência não se refere apenas ao Princípio da Publicidade, já conso- lidado no artigo 37 da Constituição Federal. A Publicidade é o dever das Entidades e Autoridades Públicas de publicarem os atos administrativos oficiais. A Transparência é mais am- pla do que isso. Ela, além de abarcar a Publicidade, envolve, no mínimo, mais dois aspectos: o fornecimen- to de informações em linguagem compreensível a toda população e a concessão do acesso público aos documentos oficiais.
Mostrar mais

18 Ler mais

O ensino da língua portuguesa sob a perspectiva dos documentos oficiais

O ensino da língua portuguesa sob a perspectiva dos documentos oficiais

Na segunda parte do trabalho, tem-se como objetivo depreender dos documentos oficiais, particularmente, da Proposta Curricular do Estado de São Paulo , de 2008, os objetos de ensino q[r]

20 Ler mais

Políticas linguísticas no espaço entre-línguas-culturas: o sujeito indígena em documentos oficiais

Políticas linguísticas no espaço entre-línguas-culturas: o sujeito indígena em documentos oficiais

Para tal fim, analisamos recortes de três documentos oficiais: a) Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988, a qual possui um conjunto de normas que regem o país e definem o seu funcionamento; b) Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), de 1996, documento que define e regulariza a organização da educação brasileira; c) Proposta Curricular de Santa Catarina (PCSC), de 2014, orienta a educação no estado de abrangência deste estudo. Os dois últimos foram selecionados por se tratarem de documentos que regularizam a educação nacional e estadual, uma vez que entendemos que a escola, portadora e legitimadora da língua nacional, provoca um processo de imbricamento entre a língua-cultura materna do indígena (língua indígena)
Mostrar mais

21 Ler mais

Educação literária em Portugal: os documentos oficiais, a voz e as práticas dos docentes

Educação literária em Portugal: os documentos oficiais, a voz e as práticas dos docentes

Dada esta entrada explícita e autónoma da educação literária nos documentos oficiais programáticos, é nossa intenção, neste artigo, ouvir a voz e as práticas dos professores de 1.º CEB, mas também dos educadores de infância, à volta desta questão. Para tal socorremo-nos de alguns estudos, orientados por nós, que revelam a voz e algumas práticas destes docentes. Porém, não podemos deixar de ressalvar que nos encontramos perante uma aproximação à realidade, dado que estamos diante de estudos parcelares que não podem de modo nenhum ser generalizados. Ainda assim consideramo-los válidos para integrarem este artigo. O conhecimento constrói-se também destes pequenos passos na investigação.
Mostrar mais

23 Ler mais

A prática grupal e o discurso sobre a ética em documentos oficiais.

A prática grupal e o discurso sobre a ética em documentos oficiais.

Aos participantes, por sua vez, não é reser- vado um papel significativo no enfrentamento das questões éticas. Novamente, com exceção das orientações referentes à preservação da confiden- cialidade (prevista nos três documentos) e ao res- peito aos membros do grupo como parceiros iguais (presente no guia de boas práticas), não é atribuída nenhuma outra responsabilidade aos participantes na construção e na manutenção das condições éti- cas no grupo. Assim, apesar de vários autores no campo do trabalho em grupos (Guanaes, 2006; Rogers, 2002) ressaltarem o papel de todos os envol- vidos, terapeutas e participantes, no processo gru- pal, com responsabilidade nos cuidados uns com os outros, nos documentos analisados, essa ética é pouco explorada. A ética é reduzida ao papel pro- fissional do líder terapeuta.
Mostrar mais

10 Ler mais

Política de recursos humanos em saúde: análise de documentos oficiais do ministério...

Política de recursos humanos em saúde: análise de documentos oficiais do ministério...

[...] No processo de formação do nível médio e elementar, pode- se observar: o setor formal de educação não atende às necessidades de formação do pessoal de nível médio e não oferece m[r]

96 Ler mais

O ENSINO DE LITERATURA NO ENSINO MÉDIO E OS DOCUMENTOS OFICIAIS

O ENSINO DE LITERATURA NO ENSINO MÉDIO E OS DOCUMENTOS OFICIAIS

Por se tornar obscuro o ensino das ―belas-letras‖, de caráter inovador e com um capítulo todo destinado ao ensino de literatura, são implantadas as OCNs, que apresentam uma vaga discussão de pressupostos teórico-metodológicos, com enfoque no aluno, no ensino de leitura e também no letramento literário. No entanto, embora esses documentos apresentem uma proposta centrada no ensino de literatura, eles não são muito conhecidos. Sabe-se que os PCNs tornaram-se nacionalmente divulgados, inclusive ―badalados‖ nos comerciais televisionados, mas as OCNs não tiveram o mesmo prestígio, pois não foram tão divulgadas, motivo pelo qual muitos a desconhecem. Mesmo assim, não se deve negar que elas apresentam uma proposta mais clara e mais bem fundamentada em relação aos PCNEM e PCNs+. Talvez por esta ausência de divulgação seja que a maioria dos livros didáticos apresente apenas um viés historiográfico do ensino de literatura tal como recomendado nos PCNs+.
Mostrar mais

24 Ler mais

A leitura segundo os documentos oficiais para a Educação Básica

A leitura segundo os documentos oficiais para a Educação Básica

Nesta perspectiva os documentos oficias para educação básica, mais precisamente os aqui discutidos, orientam a Instituição Escola, a fortalecer seu compromisso com a formação/preparação/capacitação de alunos para o exercício da plena cidadania. E para que isso ocorra, a escola deve elaborar projetos pedagógicos visando a participação efetiva dos envolvidos no mesmo. Deve-se ter um olhar especial para o trabalho coletivo, para que o processo ensino- aprendizagem ganhe um novo sentido, fazendo valer a formação contínua do professor de Língua Materna. Tal formação deve possibilitar ao professor construir uma visão interdisciplinar, compreender seu objetivo de ensino e intervir na realidade na qual está inserido.
Mostrar mais

8 Ler mais

2 As tarefas matemáticas nos documentos oficiais

2 As tarefas matemáticas nos documentos oficiais

Com as disponibilidades lá encontradas,desenvolveu-se o estudocomo 1º Ciclo do Ensino Básico em Portugal.Nesteartigo daremos ênfasea uma parte da investigação realiza[r]

22 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA MESTRADO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA MESTRADO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA

discurso “construtivista - interacionista” , sendo este o aceito no meio acadêmico, o presente nos documentos oficiais e o disseminado no discurso dos professores e [r]

153 Ler mais

CENTRO CLÍNICO E DE PESQUISA

CENTRO CLÍNICO E DE PESQUISA

Apesar de mencionada apenas uma vez nos documentos oficiais 8 , é crescente a dificuldade para se estabelecer profissionalmente como psicanalista, mesmo para aqueles com vários anos de experiência, inclusive quando vêm realizando atendimentos com freqüências inferiores às determinadas pela IPA. Se a isso for associada a perda de prestígio do psicanalista junto à sociedade – quando mais não seja por conta do surgimento de inúmeras ofertas de outras terapias, inclusive medicamentosas –, parece possível afirmar que estamos vivendo uma crise que atinge nossa identidade profissional. Uma das manifestações dessa crise de identidade é a sensação de que a redução de nossa clínica é um problema exclusivo de competência pessoal.
Mostrar mais

81 Ler mais

Isabel Marília Borges Fernandes

Isabel Marília Borges Fernandes

Nesta perspetiva, pensamos ser importante estudar os Documentos Oficiais Curriculares, no sentido de perceber a integração da perspetiva CTSA, e investigar acerca dos conteúdos científicos e das propostas de atividades dos manuais escolares, com o objetivo de perceber como estes refletem as propostas educativas dos Documentos Oficiais Curriculares. Ou seja, foi nossa preocupação averiguar de que forma a perspetiva CTSA está integrada nos Documentos Oficiais Curriculares e de que forma é interpretada nos manuais escolares de ciências do ensino básico, percebendo, complementarmente, a relação de continuidade/descontinuidade que se estabelece entre os dois recursos pedagógicos.
Mostrar mais

14 Ler mais

APONTAMENTOS SOBRE AS EMOÇÕES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL DE CRIANÇAS PEQUENAS

APONTAMENTOS SOBRE AS EMOÇÕES NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL DE CRIANÇAS PEQUENAS

Resumo: Este trabalho tem como tema as emoções no contexto da educação integral de crianças pequenas em escolas. Para isso foi feita uma revisão bibliográfica, baseada em alguns teóricos como Donald Winnicott, Henri Wallon e documentos oficiais que trabalham com a questão do desenvolvimento emocional, educação integral, afetividade no processo de aprendizagem. Realizei uma escuta com carater exploratório de alguns colegas educadores que atuam em uma escola privada de Porto Alegre. Com a finalidade de entender o que eles pensam a respeito do desenvolvimento socioemocinal, da afetividade e sua relação com a aprendizagem. As emoções possuem forte influência no processo de aprendizagem e a sua compreensão no contexto educacional é muito relevante, pois elas constituem também um aspecto fundamental no desenvolvimento humano. A escola precisa compreender a necessidade de tratar a criança para além de um mero receptador do conhecimento, mas interagir com afetividade para que a mesma possa construir relações de confiança contribuindo assim para a formação integral dos sujeitos.
Mostrar mais

16 Ler mais

A DIMENSÃO FREIREANA NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA: UM OLHAR SOBRE TESES E DISSERTAÇÕES

A DIMENSÃO FREIREANA NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA: UM OLHAR SOBRE TESES E DISSERTAÇÕES

Para Manfredi (2010), por tudo que Paulo Freire escreve sobre educação crítica, problematizante e progressista, é possível afirmar que, para ele, a educação profissional deve ser entendida como um processo de formação humana, vinculando a formação técnica aos conhecimentos técnicos e científicos na sua historicidade e com a sua função social e política, ou seja, “uma educação voltada para a construção de sujeitos humanos, críticos, social e politicamente ativos” (MANFREDI, 2010, p. 142). Assim, por acreditar que a perspectiva educacional freireana está em sintonia com a concepção de educação pretendida pelos documentos oficiais e diretrizes dos IFs, esta pesquisa busca responder a seguinte questão: como a obra de Paulo Freire vem sendo utilizada no contexto da EPT?
Mostrar mais

25 Ler mais

Dissertação Mestrado   são final (completo)

Dissertação Mestrado são final (completo)

A presente dissertação centrou-se na análise do programa de descentralização em Cabo Verde e as suas implicações na gestão municipal, particularmente nos municípios da Ilha de Santiago. Os objectivos foram avaliar a percepção da participação dos cidadãos na elaboração de políticas, nas decisões locais, na fiscalização e controlo da acção dos dirigentes municipais, estudar o conhecimento dos mecanismos de participação, analisar o nível de dependência financeira em relação ao governo central e discutir a relação entre as capacidades técnicas municipais e a qualidade das decisões. Com base em questionários aplicados aos cidadãos e autarcas de três municípios da Ilha e, nos documentos oficiais e estudos já publicados, constatou-se que a participação dos cidadãos na gestão municipal é limitada e, por conseguinte, um fraco controlo, por parte dos cidadãos, sobre a acção dos governantes. Outrossim, a capacidade dos municípios em gerar receitas próprias é limitada, e sua dependência face à administração central é muito elevada, e uma certa carência em termos de pessoal técnico.
Mostrar mais

81 Ler mais

Proposta de metodologia para migração, atualização e compatibilização de dados de plantas e lotes aprovados com o banco de dados do cadastro técnico municipal de Belo Horizonte

Proposta de metodologia para migração, atualização e compatibilização de dados de plantas e lotes aprovados com o banco de dados do cadastro técnico municipal de Belo Horizonte

houve a geração das linhas de relacionamento para compatibilização da base de Lote CP com a base do Cadastro Técnico Municipal para geração de documentos oficiais e[r]

68 Ler mais

Show all 3238 documents...