Drenagem e tratamento de águas residuais

Top PDF Drenagem e tratamento de águas residuais:

Sistema de apoio à exploração de estações de tratamento de águas residuais

Sistema de apoio à exploração de estações de tratamento de águas residuais

Anualmente é lançado pela ERSAR um Relatório Anual do Sector de Águas e Resíduos em Portugal (RASARP), que contempla a informação mais relevante quanto à caracterização geral do sector de águas e resíduos. São abordados a caracterização do sector de águas e resíduos, os principais intervenientes, as várias vertentes dos recursos afectos ao sector (recursos infraestruturais, financeiros, humanos e tecnológicos), o ponto de situação relativamente ao acompanhamento dos planos estratégicos, a análise do mercado de serviços de águas e resíduos, a interface com os utilizadores e a principal legislação e normalização relacionada (RASARP, 2010). O Inventário Nacional de Sistemas de Abastecimento de Águas e Águas Residuais (INSAAR), tendo sido criado em 2002, tem como principal função o levantamento e tratamento de informações relativas aos serviços de abastecimento de água e de drenagem e tratamento de águas residuais prestado por todas as entidades gestoras no âmbito nacional.
Show more

166 Read more

Projeto e Exploração de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s) Metodologia de dimensionamento, sua definição e inventariação relativa às estruturas da RAM

Projeto e Exploração de Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s) Metodologia de dimensionamento, sua definição e inventariação relativa às estruturas da RAM

As Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s) têm um importante papel na preservação da qualidade das águas e na manutenção dos recursos hídricos através da implementação de sistemas de drenagem e tratamento de águas residuais. Os benifícios para as populações são evidentes quer na manutenção das zonas costeiras, quer no bem-estar na população. As estações tratam as águas residuais de origem doméstica e industrial para depois serem escoadas para o mar ou rio. Existem vários esquemas de Estações de Tratamento de Ág uas Residuais (ETAR’s). A escolha do processo a implementar depende da localização, da carga a tratar e das propriedades exigidas para o efluente final tratado uma vez que existem processos que se revelam economicamente e ambientalmente mais rentáveis do que os outros.
Show more

242 Read more

Fornecimento de Água e Tratamento de Águas Residuais em Forças Nacionais Destacadas

Fornecimento de Água e Tratamento de Águas Residuais em Forças Nacionais Destacadas

Face ao histórico das operações militares portuguesas e norte-americanas é possível verificar que a água engarrafada é um recurso que tem vindo a ser bastante utilizado, no entanto, deve ser ponderada a nível económico com o abastecimento de água através de um furo, visto que é uma alternativa conside- rada como mais rentável e sustentável, segundo algumas referências militares. A drenagem e tratamento de águas residuais devem assumir um papel funda- mental no planeamento do aquartelamento, pois uma deficiente drenagem pode comprometer a saúde dos militares e consequentemente o sucesso da operação. O caso de estudo deste trabalho é relacionado com o aquartelamento militar construído na operação militar do Líbano. Este caso de estudo permitiu, para fins académicos, o dimensionamento das redes de abastecimento de água e drenagem de águas residuais de um aquartelamento de campanha, assim como a escolha do órgão de tratamento (complementar à fossa sética), mais adequado. Os resultados obtidos neste caso de estudo permitiram ainda realizar determinadas recomendações que permitem agilizar o processo de dimensionamento de órgãos de tratamento em situações futuras.
Show more

18 Read more

Tese Mestrado Ana Guerra

Tese Mestrado Ana Guerra

A zona do Penteado, incluindo algumas urbanizações mais recentes que apresentam já redes de drenagem de águas residuais, dispõem de fossas sépticas individuais, cujo efluente descarrega para o solo. Nessa situação, o meio recetor ou é o aquífero local ou são, em geral, linhas de água. Esta rede de coletores serve uma população com cerca de 800 habitantes, ocupando uma área total de 54 ha. Dada a existência de várias áreas não consolidadas, previu- se que os bairros englobados na zona do Penteado viriam a sofrer um acréscimo de população significativo, para um total de 3300 habitantes, pelo que se tomou em consideração a expansão prevista das áreas atualmente desocupadas. A zona do Penteado, devido à sua proximidade com a IC-32, começa já a sentir os efeitos dessa influência com a construção de novas urbanizações e novas indústrias, pelo que a estimativa da evolução populacional se reveste de importância significativa no projeto de infraestruturas de interesse público, como é o caso da drenagem e tratamento de águas residuais.
Show more

85 Read more

Desenvolvimento de agregados artificiais por ativação alcalina de lamas residuais para utilização no tratamento de águas residuais

Desenvolvimento de agregados artificiais por ativação alcalina de lamas residuais para utilização no tratamento de águas residuais

Os ensaios em coluna, apesar de representarem condições mais próximas da realidade em sistemas de tratamento por filtração, não expõe toda a superfície do material ao contato com elevadas concentrações dos iões em solução. Por outro lado, como verificado nos ensaios de traçagem (ver Tabela 6.6.), ocorre uma série de mecanismos que provocam resistência ao escoamento, transporte e reação de compostos em soluções, que não ajudam à necessária aproximação entre os solutos e a superfície do AGA. Os iões que ficam retidos em zonas do filtro mal irrigadas onde ocorrem recirculações internas, têm mais contato com a superfície do material e podem ser sorvidos. Contudo, nas zonas onde existe volume morto, os iões acabam por contactar com baixas superfícies do material e encontram caminhos preferenciais para o exterior assim que é realizada a drenagem do filtro. Estas ocorrências podem ser mais significativas quando se realizam ensaios de alimentação continuam, uma vez que o tempo de contacto entre solutos e material de enchimento é menor.
Show more

231 Read more

Sistemas de Eliminação e Drenagem de Águas Residuais em Emergências Decorrentes de Desastres Naturais – Aplicação ao Município de Lisboa

Sistemas de Eliminação e Drenagem de Águas Residuais em Emergências Decorrentes de Desastres Naturais – Aplicação ao Município de Lisboa

Este efluente, também conhecido por ―sullage” é constituído pela água residual proveniente das cozinhas, centros de alimentação, centros de cuidados de saúde, lavandarias, etc. (Davis e Lambert, 2002; Wisner e Adams, 2002). Apesar de não representar um risco tão óbvio para a saúde pública, a sua eliminação desadequada pode resultar no aumento dos locais de reprodução de vectores, poluição de fontes de água superficiais ou subterrâneas, entrada de efluente para as latrinas de furo ou sistemas de tratamento de resíduos sólidos, bem como proporcionar o aumento de fenómenos de erosão de abrigos e restantes instalações (Reed et al., 2002).
Show more

179 Read more

Avaliação da condição estrutural do sistema de drenagem de águas residuais com base em análise de risco e inspeção CCTV

Avaliação da condição estrutural do sistema de drenagem de águas residuais com base em análise de risco e inspeção CCTV

A rede de drenagem tem por objetivo a recolha e transporte das águas residuais para a estação de tratamento onde, por sua vez, se procede ao seu tratamento assegurando níveis adequados para a rejeição no meio ambiente. É, por isso, essencial conhecer a condição estrutural da rede de drenagem e priorizar as intervenções, a reparação e substituição dos seus componentes para evitar situações de emergência com potenciais custos sociais, económicos e ambientais.

8 Read more

Análise da ocorrência de afluências indevidas a sistemas de drenagem de águas residuais

Análise da ocorrência de afluências indevidas a sistemas de drenagem de águas residuais

Posteriormente à construção do sistema de saneamento, torna-se mais difícil a tarefa de diminuir a entrada de caudais de infiltração na rede de drenagem. Contrariamente ao que é verificado em sistemas de abastecimento de água, nos quais existe quantificação do caudal na captação, na saída do tratamento, na adução, nos reservatórios, nas zonas de medição e controlo (ZMC) 4 e nos contadores associados a cada cliente, nos sistemas de águas residuais não existe o mesmo nível de controlo no que a medições se refere, dificultando a obtenção de valores associados à determinação de caudais de infiltração. Nos sistemas de drenagem, a verdadeira contabilização ocorre apenas à entrada das ETAR, não existindo mais nenhum ponto da rede no qual se quantifique, de modo objectivo e regular, o caudal de águas residuais drenado. Esta situação torna mais difícil a redução da infiltração nas redes de drenagem do que a redução das perdas nas redes de abastecimento, devido à diferença existente ao nível dos caudais medidos em cada uma dessas redes. No entanto, não é exequível equacionar a colocação de caudalímetros nas tubagens que ligam cada cliente à rede de drenagem. Ao invés dessa dispendiosa e utópica medida, deverá ser equacionado o incremento progressivo do número de equipamentos de medição em diferentes secções da rede de drenagem.
Show more

159 Read more

A IMPORTÂNCIA DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS ATRAVÉS DA BIORREMEDIAÇÃO: UMA ANÁLISE PRINCIPIOLÓGICA

A IMPORTÂNCIA DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUAIS ATRAVÉS DA BIORREMEDIAÇÃO: UMA ANÁLISE PRINCIPIOLÓGICA

Entretanto, mesmo a biorremediação de águas residuais se constituindo como uma alternativa limpa e eficaz, bem como da obrigatoriedade de tratamento dessas águas, não há regulamentação normativa especifica a respeito da matéria, sendo possível defender sua utilização através de uma interpretação sistêmica dos princípios ambientais. Isso, pois, o tratamento de águas residuais, através de tecnologias limpa e altamente eficiente, deve se constituir como uma obrigação, como forma de prevenir danos (poluição ambiental) e manter a qualidade ambiental.
Show more

13 Read more

Capacidade de retenção e dinâmica de um wetland construído no tratamento de águas residuais

Capacidade de retenção e dinâmica de um wetland construído no tratamento de águas residuais

A aquicultura tem se intensificado nos últimos anos, produzindo efluentes que podem gerar eutrofização nos corpos d’água receptores, além de introdução de espécies exóticas e disseminação de doenças no ambiente, por serem enriquecidos com compostos como nitrogênio e fósforo. Como forma alternativa para tratamento de efluentes são propostos os “wetlands” construídos, baseados em “wetlands” naturais, ecossistemas que ficam parcial ou totalmente inundados durante o ano, conhecidos como várzeas de rios, igapós, pântanos, entre outros. As pesquisas com “wetlands” construídos no efluente do sistema de aquicultura do Centro de Aquicultura da UNESP (CAUNESP) de Jaboticabal-SP vêm sendo realizadas desde 1992. Nesta dissertação foi avaliada a dinâmica e capacidade de remoção de compostos orgânicos e inorgânicos através do “wetland” construído com macrófitas aquáticas, enraizadas e flutuantes, no efluente final do CAUNESP, que recebe também resíduos do processamento de fezes animais em biodigestores e elevado fluxo de água de chuva. A dissertação foi dividida em dois capítulos; o primeiro refere-se aos dados obtidos em 2008, sobre a caracterização das entradas de água no sistema, assim como a eficiência de remoção de nutrientes e coliformes termotolerantes em período de seca e chuva. O segundo capítulo apresenta os dados obtidos entre 2009 e 2010, após o wetland passar por uma reestruturação, onde foi avaliada a eficiência de remoção e a atuação das macrófitas e sedimento nesse processo.
Show more

135 Read more

Caracterização do microbioma e dos perfis de resistência nos afluentes e efluentes de ETAR

Caracterização do microbioma e dos perfis de resistência nos afluentes e efluentes de ETAR

Em 1928, Alexander Fleming descobriu o primeiro antibiótico natural, a penicilina. Produzida pelo fungo Penicillium notatum, a substância revelou poder antibacteriano no decorrer de estudos com uma cultura de bactérias do género Staphylococcus. A sua eficácia no combate às infeções bacterianas foi destacada durante a Segunda Guerra Mundial, permitindo salvar muitas vidas. Desde então, numerosos antibióticos foram isolados de seres vivos e produzidos laboratorialmente em larga escala. Assim, rapidamente, os antibióticos tornaram-se essenciais no combate às infeções de origem bacteriana, permitindo o aumento da esperança de vida no século XX. Entre os anos 1940 e 1960, diversos antibióticos foram descobertos através de triagem de produtos naturais microbianos, sendo a maioria deles eficazes para o tratamento de bactérias Gram +: β-lactâmicos (cefalosporina), aminoglicosídeos (estreptomicina), tetraciclina (clortetraciclina), macrolídeos (eritromicina), Glicopéptideos (vancomicina) e outros (cloranfenicol e rifampicina). A descoberta dos antibióticos e a sua introdução na prática clínica revolucionou a medicina, devido ao seu grande impacto na diminuição da mortalidade causada por doenças infecciosas de origem bacteriana e, principalmente, no controlo deste tipo de doenças. Atualmente, estes agentes antimicrobianos têm uma elevada significância tanto nas práticas médicas, veterinárias e agrárias [1, 5, 10-12].
Show more

88 Read more

Tratamento de efluentes por processos naturais

Tratamento de efluentes por processos naturais

Sistemas extensivos ou naturais – Baseiam-se em processos naturais, com pequeno ou nenhum recurso a consumos energéticos e que ocupam áreas superiores de implantação por habitante equivalente (e.g. : lagoas, fito- ETARs e sistemas de tratamento pelo solo).

5 Read more

Desempenho de uma Estacão de Tratamento de Águas Residuais Moçambicana na Remoção de Poluentes

Desempenho de uma Estacão de Tratamento de Águas Residuais Moçambicana na Remoção de Poluentes

Para o curso da averiguação, foram identificados 4 pontos distintos para colheita de amostras, nomeadamente: (P1) chegada do efluente bruto na estação de tratamento; (P2) o tratamento preliminar e o secundário; (P3) os tratamentos secundário e terciário; e (P4) saída do efluente da estação em direcção ao corpo receptor (Rio Guto). As amostras foram colhidas em 10 dias não consecutivos, no intervalo de 9 a 30 de Dezembro de 2016 (segundas, quartas e sextas-feiras), entre 8 a 9 horas. A escolha destes dias, deveu-se a questões logísticas e financeiras (disponi- bilidade do laboratório, custo das análises, entre outras).
Show more

17 Read more

Multicommuted flow system for ammonium and monochloramine determinations in wastewater and disinfection products.

Multicommuted flow system for ammonium and monochloramine determinations in wastewater and disinfection products.

Três amostras de águas residuais coletadas junto à empresa de saneamento de Salvador-BA foram previamente filtradas e diluídas 10 vezes, para as posteriores determinações de amônio e monocloramina. No entanto, a monocloramina não foi detectada em nenhuma das amostras analisadas. A impossibilidade de detecção de monoclorami- na pode ser explicada pela elevada concentração de matéria orgânica oxidável nas amostras analisadas e pela alta capacidade oxidante da monocloramina. Na Tabela 3 são apresentadas as concentrações de amônio obtidas pelos métodos proposto e de referência. Os valores obtidos foram concordantes para 95% de confiança.
Show more

5 Read more

Contribuição para o estudo da remoção em ETAR de 17β-estradiol e de 17α- etinilestradiol no tratamento biológico

Contribuição para o estudo da remoção em ETAR de 17β-estradiol e de 17α- etinilestradiol no tratamento biológico

Em águas naturais, a fonte principal de manganês é o Mn (II). Rudder et al. (2004) que propõem que a oxidação de Mn (II), em ambientes ricos em ácidos húmicos, é um possível mecanismo, no qual as bactérias podem utilizar o carbono contido nas substâncias húmicas. Depois de ser oxidado, o manganês precipita em torno das células ou acumula sobre as camadas da biomassa. Rudder et al. (2004) referem ainda que este precipitado de manganês oxida os ácidos húmicos e fúlvicos libertando compostos orgânicos de baixo peso molecular, tais como piruvato, acetona, formaldeído e acetaldeído. Embora historicamente a maioria das pesquisas sobre as bactérias que oxidam o Mn (II) se concentre em espécies de Bacillus, Leptothrix discophora e Pseudomonas putida, novos microorganismos têm sido recentemente estudados para oxidar o manganês, indicando que a oxidação microbiológica de Mn é difundida na natureza (Rudder et al., 2004).
Show more

105 Read more

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

Por outro lado, a valorização energética de biogás, ao possibilitar a redução da compra de energia à rede ou a venda da energia produzida mediante o pagamento de um preço mais favorável, ao abrigo de regimes jurídicos que têm por objectivo promover as energias renováveis, apresenta a vantagem de permitir a obtenção de um retorno financeiro que ajuda a equilibrar os custos de investimento e do tratamento de águas residuais. Considera-se legítimo que as entidades gestoras procurem maximizar a obtenção de dividendos com a cogeração, diminuindo a sua factura energética. Nesse sentido, deve-se procurar, para cada instalação, o melhor compromisso para a gestão do sistema, armazenando o biogás produzido de modo a concentrar o período de produção de energia eléctrica nas horas de ponta e de cheia, sem comprometer o fornecimento de calor às lamas em digestão, garantindo-se, deste modo, as condições de equilíbrio necessárias à correcta estabilização das lamas.
Show more

178 Read more

Contributo para o estudo da remoção de azoto em lixiviados de resíduos urbanos

Contributo para o estudo da remoção de azoto em lixiviados de resíduos urbanos

A sua elevada eficiência de tratamento decorre da remoção de compostos orgânicos refratários, ou seja, não biologicamente eliminados (Levy e Santana, 2004). De acordo com Linde et al. (1995) a eficiência de remoção de CQO é de 98% e de metais pesados é de 99%. Mas, para que a rejeição atinga estes valores, é necessário um pré-tratamento que proteja as dos fenómenos de fouling (acumulação e deposição de constituintes na membrana) ou uma limpeza química das mesmas. Esta última é menos aconselhada porque pode prejudicar o funcionamento da unidade de osmose inversa. O pré-tratamento pode consistir no ajustamento do pH, num processo biológico ou numa filtração, como por exemplo os processos compostos por Filtros de Cartucho + Ultrafiltração ou Filtro de Areia + Filtros de Cartucho. Esta última combinação provoca a degradação mais célere das membranas e consequentemente reduz a sua duração. Contudo, é a composição do lixiviado, a operação e a manutenção da unidade que mais determinam o tempo de vida útil das membranas (Levy e Cabeças, 2004).
Show more

91 Read more

Sistemas urbanos de drenagem de águas residuais e pluviais: contributo para a análise da problemática da interferência dos dois tipos de sistemas - caso de estudo: cidade de Olhão

Sistemas urbanos de drenagem de águas residuais e pluviais: contributo para a análise da problemática da interferência dos dois tipos de sistemas - caso de estudo: cidade de Olhão

As competências previstas nesta lei são, a nível nacional, da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), que representa o Estado como garante da política nacional da água. Ao nível de região hidrográfica, existiam até há pouco tempo as Administrações das Regiões Hidrográficas (ARH) que prosseguiam atribuições de gestão das águas incluindo o planeamento, licenciamento e fiscalização. Esta ARH foram recentemente integradas como departamentos dentro da estrutura orgânica da APA. A representação dos sectores de atividade e dos utilizadores dos recursos hídricos é assegurada pelo Conselho Nacional da Água (CNA) e pelos conselhos da região hidrográfica (CRH). A articulação dos instrumentos de ordenamento do território, que inclui os planos de água, e a integração da política da água nas políticas transversais de ambiente são asseguradas pelas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) (artigo 7º do Capitulo II).
Show more

128 Read more

Projeto para o Recondicionamento e Modificação de uma Máquina Revolvedora de Composto Orgânico

Projeto para o Recondicionamento e Modificação de uma Máquina Revolvedora de Composto Orgânico

Atendendo à necessidade de minimizar a crescente produção de resíduos que se tem verificado nos últimos anos, tornou-se imprescindível a gestão e tratamento de resíduos orgânicos biodegradáveis. A compostagem surge então como uma das soluções mais vantajosas, sendo um método eficaz de valorização de resíduos. Como processo, a compostagem passa por diversas fases, sendo uma delas o arejamento. Este é parte integrante do presente tema, pois implica o uso de uma máquina revolvedora de composto para que se realize o revolvimento mecânico das pilhas de composto. A referida máquina, a revolvedora Grevo será o objeto de estudo da presente dissertação, que tem como objetivo o seu recondicionamento e modificação, com o menor investimento possível, para que possa ser utilizada para o revolvimento de lamas de ETAR. Para tal efeito, foram estudados todos os componentes que integram o sistema hidráulico de forma a identificar e, por sua vez, colmatar algumas deficiências que o projeto da revolvedora revelava. Após o procedimento acima referido, seguiu-se a seleção de um motor a combustão para suprir os requisitos da máquina. O trabalho termina com o dimensionamento das comportas frontais com a função de juntar o composto orgânico para a pilha de compostagem.
Show more

103 Read more

Tomás Neiva Vieira Pinto Santos

Tomás Neiva Vieira Pinto Santos

A estação de Alcântara tem uma elevada quantidade de dados acumulados. O estudo incluiu uma análise extensiva do historial da linha de espessamento. Os dados existentes possibilitaram a identificação de um ponto a melhorar no processo. As lavagens excessivas dos Biofiltros (por vezes mais que 1 vez por dia por biofiltros) revelam uma rápida colmatação dos mesmos, indicando uma elevada quantidade de sólidos no órgão. O ponto a otimizar é o afluente aos BFI, que é o caudal efluente de todo o tratamento primário e do espessador. A Tabela 4.1 evidencia a diferença entre caudais tratados pelo MF5 e os tratados pelos restantes MF, estando, respetivamente, em proporções de um para três. Observa-se também que a lama é produzida em quantidades semelhantes (Tabela 4.2). Esta diferença de caudal tratado e semelhança em produção de lamas é, embora alarmante, facilmente justificada pelas funções que cada MF exerce. Sendo o MF5 o único espessador, é de esperar que, como se atenta, trate menos caudal e produza mais lamas. É de notar, que as tabelas 4.1 e 4.2 não contabilizam a concentração das lamas espessadas.
Show more

151 Read more

Show all 10000 documents...