Emergências - SAMU

Top PDF Emergências - SAMU:

Análise dos atendimentos do SAMU 192: Componente móvel da rede de atenção às urgências e emergências.

Análise dos atendimentos do SAMU 192: Componente móvel da rede de atenção às urgências e emergências.

Objetivo: Analisar os atendimentos realizados pelo SAMU 192: componente móvel da Rede de Atenção às Urgências e Emergências no Município de Botucatu/SP. Métodos: Trata-se de um estudo de campo, de série histórica, exploratório-descritivo de abordagem quantitativa, focado na análise das fichas dos atendimentos realizados pelo SAMU 192, entre agosto de 2011 e janeiro de 2012, totalizando 2635 fichas. Resultados: Houve predominância de ocorrências clínicas, sendo crise convulsiva a principal queixa (12,16%). A maioria das vítimas (96,08%) estava consciente no momento do atendimento. A região central da cidade foi a que apresentou maior demanda de atendimentos (25,83%). O principal desfecho dos atendimentos foi o encaminhamento das vítimas ao hospital (81,61%). Conclusão: O estudo mostrou a importância do SAMU 192 na Rede de Atenção às Urgências e Emergências, ressaltando o elevado número de atendimentos, as associações de várias queixas com idade, sexo e região do município referente ao atendimento.
Mostrar mais

7 Ler mais

Psicol. cienc. prof.  vol.36 número2

Psicol. cienc. prof. vol.36 número2

A busca pelo serviço e crescimento da demanda por atendimentos, nas modalidades de plantão psico- lógico e rodas de conversa, tornou-se gradativa à medida que foi construída uma aliança terapêutica com os proissionais. Esse processo facilitou o cres- cimento do serviço e a inserção de estagiários do 4º ano da graduação do Departamento de Psicologia da UFRN. As atividades se estabeleceram fundamen- tadas nos conceitos da Psicologia da Saúde e Psico- logia de Urgências e Emergências, com o propó- sito de observação do trabalho/funcionamento das equipes que compõem o SAMU, de modo que os alunos pudessem identiicar e analisar criticamente as demandas psicológicas e os processos relacionados à saúde numa perspectiva biopsicossocial. Funda- mentando assim, intervenções individuais e grupais, tais como o mapeamento institucional, rodas tera- pêuticas, triagens para atendimentos no serviço de Psicologia, discussão das políticas públicas de saúde e urgência e emergência, capacitação técnica sobre contenção psiquiátrica, junto ao NEP, e palestras educativas nas dimensões cognitiva e psicossocial com temáticas elencadas pelos próprios proissionais.
Mostrar mais

9 Ler mais

Representações sociais de familiares sobre o atendimento das emergências psiquiátricas

Representações sociais de familiares sobre o atendimento das emergências psiquiátricas

social representations. The study participants totaled 72, and they were selected from the following criteria: older than18 years, with degree of kinship with users suffering from some mental and behavioral disorder, and who have already witnessed a situation of crisis, rescued by the SAMU or other means and taken to the psychiatric hospital or general emergency room. Preliminary results point out: 1.Previous note of the research project with the aim to disseminate it in the scientific community and ensure the intellectual property of the work; 2.The contextual analysis of the care for emergencies in the study place. Reflection about the phenomenon provide a name to the care for the psychiatric emergencies, which is called immediate context; the technical and operational aspects that influence the care, as a specific/ general context; and mental health policies in Brazil are identified as metacontext; 3. The systematic review from randomized clinical trials in the databases PubMed, COCHRANE, LILACS, SciELO and SCIRUS, with the use of the descriptors: ‘Physical restraint’, ‘Psychiatric emergency services’, ‘Restraint’, ‘Physical and Emergency Services’, ‘Psychiatric’. Only one work met the search protocol criteria: a short-term essay that records limited results about the proportion of people who are in restraint and seclusion. It does not show statistically significant results in relation to indications, contraindications and risks of the use of physical restraint; 4. The social representations of the care for psychiatric emergencies. The study results point to the presence of five thematic categories: 1. feeling in the face of the crisis/care; 2. thoughts and perspectives about the crisis/care; 3. centrality of care in the medical- medication-hospitalization triad; 4. the thinking/acting in the face of the use of physical restraint and police force; 5. periodicity of crises. The central core of the representation is in the first category, whilst the peripheral elements are in the third and fifth categories. The contrast zone is in the second and fourth categories. The sadness is the most prominent element of the structure. The social representations about the care for psychiatric crises are at a time of transition between the hegemonic and reformist models, with the traditional aspects being predominant, but already showing peripheral and contrast elements that point to a possible change in the representational field.
Mostrar mais

132 Ler mais

Open Análise da atividade dos técnicos em enfermagem do SAMU

Open Análise da atividade dos técnicos em enfermagem do SAMU

O treinamento inicial é constantemente renovado pelos treinamentos continuados, segundo Silva e Nitschke (s.d.), o que se justifica por conta do aumento da mortalidade devido a doenças cardiovasculares, entre outras, e pelos avanços ocorridos na área de atuação em urgência e emergência. Além disso, este treinamento não é dirigido apenas aos funcionários do SAMU, mas a todos os profissionais envolvidos no sistema de atendimento de urgências e emergências para que, desse modo, estejam em sintonia durante a atuação. As capacitações devem abarcar desde ações de suporte básico da vida até os mais avançados, para que os profissionais possam conhecer todos os tipos de procedimentos e atuar ou auxiliar nos atendimentos, respeitando os limites da própria formação e das atribuições de cada membro da equipe, além de se tornarem capazes de identificar as necessidades de cada caso com os quais se deparam, habilidade essencial para a transmissão correta das informações para a regulação, constituindo desse modo “uma rede de assistência integrada, hierarquizada e regulada” que busca garantir a eficácia e a qualidade das ações dos profissionais (Silva & Nitchke, s.d.).
Mostrar mais

181 Ler mais

Análise dos atendimentos obstétricos realizados pelo SAMU de Botucatu, SP

Análise dos atendimentos obstétricos realizados pelo SAMU de Botucatu, SP

Segundo o Ministério da Saúde (Ministério da Saúde, 2000), a morte materna ocorre em consequência de eventos malsucedidos, pelo mau acolhimento da gestante, pela falta de suporte familiar e social ou mesmo pela inadequada resposta dos serviços de saúde, que devem ficar atentos para não desvalorizar a queixa da paciente, mas também devem evitar a ansiedade de encaminhamentos inadequados para hospitais de referência. É necessário que haja encaminhamento correto das pacientes, conduzidas de acordo com suas queixas e sintomas para o destino adequado, não agravando, assim, o cenário de socorro das urgências e emergências obstétricas.
Mostrar mais

60 Ler mais

REDE TEMÁTICA DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS NA PERSPECTIVA DE GESTORES HOSPITALARES ERIKA DA FONSECA

REDE TEMÁTICA DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS NA PERSPECTIVA DE GESTORES HOSPITALARES ERIKA DA FONSECA

Ao Ministério da Saúde, por intermédio do Fundo Nacional de Saúde (FNS), compete realizar repasses regulares e automáticos de recursos aos respectivos fundos de saúde, para manutenção das equipes efetivamente implantadas. O restante dos recursos necessários para o custeio das equipes será coberto pelos Estados e Municípios, em conformidade com a pactuação estabelecida em cada Comissão Intergestores Bipartite e deverá estar expresso nos , que serão enviados ao Ministério da Saúde, incluindo os mecanismos adotados de repasse destes recursos entre estados e municípios. Os recursos de custeio repassados pelo Ministério da Saúde deverão ser destinados exclusivamente à manutenção e qualificação dos SAMU (BRASIL, 2010).
Mostrar mais

70 Ler mais

Análise da configuração de SAMU utilizando múltiplas alternativas de localização de ambulâncias.

Análise da configuração de SAMU utilizando múltiplas alternativas de localização de ambulâncias.

Conforme mencionado, o SAMU tem a responsabilidade de socorrer vítimas e, nos casos mais urgentes, fazer o pré-atendimento, no sentido de estabilizar a vítima, e depois encaminhá-la a um hospital próximo. O SAMU de Ribeirão Preto conta com 1 veículo de suporte avançado (VSA) e 9 veículos de suporte básicos (VSB), que são despachados, dependendo da gravidade do chamado e da sua localização. Estes veículos estão distribuídos em cinco bases de atendimento no município, situadas em hospitais ou postos de saúde. O VSA e os VSBs diferem basicamente com relação aos equipamentos e à equipe enviada ao chamado. O VSA é constituído por uma equipe formada por um médico, um enfermeiro e um motorista, e os equipamentos são mais sofisticados que os dos VSBs, a fim de que haja melhor atendimento e seja possível estabilizar o paciente até a sua chegada ao hospital. Os VSBs são constituídos por uma equipe formada por um auxiliar de enfermagem e um motorista, que são enviados preferencialmente para atender casos urgentes, mas também atendem a emergências quando o VSA está ocupado.
Mostrar mais

16 Ler mais

Práticas cotidianas do serviço de atendimento móvel de urgência

Práticas cotidianas do serviço de atendimento móvel de urgência

Segundo o entrevistado, os outros serviços não têm resistência em receber os pacientes do SAMU, porque sabem que o serviço tem apoio da Secretaria de Saúde; assim, ele afirma que isso gera uma obviedade do fato, ou sua normalização e por isso os outros profissionais não têm resistência, e quando não há resistencia há então a dominação. Assim, o SAMU possui uma forte representação e importância reconhecida por órgãos do Sistema de Saúde. Essa fala estabelece, ou pode deixar subentendido que todos os profissionais da rede de saúde assim como o SAMU possuem conhecimento do arcabouço legal ( normas e regulamentos da rede de saúde) que lhes confere a capacidade de ter clareza de que o serviço móvel oferece um atendimento “especial" e que deve ser atendido como tal. Também é relevante o fato dos profissionais do SAMU usarem um uniforme diferente do utilizado por outros profissionais de saúde,bem como um automóvel especial que deve permitir acesso de forma "rápida" pelas ruas e estradas e que também confere maior visibilidade ao SAMU, esses aparatos, considerados atores não-humanos dessa relação, lhes confere uma identidade particular e um auto-afirmação ao profissional imbuído desses atores, a serem abordados a frente.
Mostrar mais

105 Ler mais

Gestão da saúde mental em emergências e desastres: estudo etnográfico na Hungria

Gestão da saúde mental em emergências e desastres: estudo etnográfico na Hungria

O gerenciamento de desastres ambientais ocorre a partir de um ciclo de etapas. A escolha de qual formato deve ser utilizado precisa estar em consonância com aquilo que é necessidade de cada país. Do ponto de vista da área da saúde mental, como parte integrante no gerenciamento de desastres, o impacto das emergências e dos desastres sobre a saúde pode implicar em uma perturbação psicossocial que ultrapassa a capacidade de resposta da população afetada (Organización Panamericana de la Salud, 2009). Na Hungria, de acordo com a experiência em 2010 no desastre da “Lama Vermelha”, um dos piores desastres que atingiram cerca de 718 pessoas, os profissionais da área de saúde mental relataram que encontraram dificuldades no âmbito das intervenções psicossociais, dentre as quais destacaram: o apoio psicológico não foi inserido no gerenciamento de crises a médio e longo prazo, falha na comunicação das intervenções à população, dificuldades para evacuação, fraca coordenação das doações, falta de protocolos para integração de voluntários, estigma quanto ao papel do psicólogo e falta de compreensão da relevância de intervenções psicossociais pelas autoridades e responsáveis pelo gerenciamento do desastre (Komlósi et al., 2015). A partir de um estudo preliminar sobre as consequências psicossociais deste desastre, realizado por Kopp e Skrabski (2008), foram identificadas que 56% das vítimas primárias e 59% das vítimas secundárias sofrem de algum tipo de problema de saúde consideravelmente maior que a população média da Hungria. Neste âmbito que o objetivo do presente estudo foi conhecer a opinião de profissionais envolvidos direta ou indiretamente em emergências e desastres ambientais, nomeadamente no que se refere a atuação da área de saúde mental nas diferentes etapas de gerenciamento de desastres (preparação
Mostrar mais

84 Ler mais

Emergência médica na prática odontológica no Estado de Santa Catarina: ocorrência, equipamentos e drogas, conhecimento e treinamento dos cirurgiões-dentistas.

Emergência médica na prática odontológica no Estado de Santa Catarina: ocorrência, equipamentos e drogas, conhecimento e treinamento dos cirurgiões-dentistas.

questionários a cirurgiões-dentistas, estabele- cidos e exercendo a profissão em 159 municí- pios do Estado de São Paulo, procurando ava- liar técnicas, conhecimento e competência no enfrentamento das emergências médicas que pudessem ter ocorrido em suas clínicas. Os da- dos levantados evidenciaram um despreparo geral para os procedimentos que possibilitem acesso às vias respiratórias. Na amostra inqui- rida, 2/3 julgavam-se capacitados para praticar massagem cardíaca e reanimação boca-a-boca. O autor concluiu que houve uma forte concen- tração de clínicos gerais (dentistas sem especia- lização), cerca de 75% do total, no exercício da profissão, o que aumentaria a probabilidade de eventos emergenciais, pela heterogeneidade dos atos praticados nas clínicas e consultórios. Faltaram também, segundo a pesquisa, condi- ções técnicas e científicas que capacitassem a maioria dos cirurgiões-dentistas a atuarem nas emergências médicas, em face das deficiências curriculares dos cursos regulares, carentes de disciplinas voltadas para a semiologia, a prope- dêutica e a terapia médica.
Mostrar mais

8 Ler mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA NA CAPACITAÇÃO EM ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

RELATO DE EXPERIÊNCIA NA CAPACITAÇÃO EM ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Os objetivos do projeto são realizar o tratamento de emergências e urgências odontológicas de pacientes que procuram atendimento no Curso de Odontologia da UFSM, proporcionar alívio da dor de origem endodôntica nas mais diversas situações, encaminhar os pacientes para posterior tratamento definitivo na esfera de atendimento do Curso de Odontologia, melhorar a qualidade de vida dos pacientes em função da agilidade do atendimento e oferta de maior número de vagas no que concerne neste tipo de atendimento, proporcionar ao aluno do Curso maior experiência e a realização de pesquisas na área, gerando conhecimento científico e a interação entre alunos de graduação e pós-graduação.
Mostrar mais

8 Ler mais

DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA São Paulo 2013

DOUTORADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA São Paulo 2013

É importante ressaltar que todas as alterações e sintomas relatados estão ligados à crise e ao trauma causado pela atuação profissional nas emergências, os profissionais foram expostos a um contexto ameaçador, uma emergência, cenas de violência, morte, ou possibilidade de morte que colocaram seu mundo presumido em prova, foi tirado dele a certeza de controle sobre a vida e os acontecimentos. Os entrevistados tiveram de se adaptar a uma nova realidade, diferente daquela que julgavam controlar, relataram reações de desequilíbrio e sintomas físicos e emocionais semelhantes às reações iniciais do luto, além de modificarem sua forma de se relacionar consigo mesmos, com seus problemas e com seus familiares. Surgiram nas entrevistas comportamentos que buscavam maior controle sobre a vida na busca da manutenção de vínculos significativos. As mudanças na autoestima e autoimagem relatadas estão ligadas aos padrões de apego que imprimem o tipo de relação entre o profissional e o evento traumático.
Mostrar mais

98 Ler mais

3 - BIBLI OTE CA UNI

3 - BIBLI OTE CA UNI

Aspectos do planejamento e construção de bibliotecas universitárias no Brasi In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS. administração de emergências[r]

8 Ler mais

Perfil de competência profissional do enfermeiro em emergências.

Perfil de competência profissional do enfermeiro em emergências.

Dessa maneira, na elaboração do conteúdo do Perfil de Competências em emergências descreve- ram-se as atitudes/comportamentos essenciais para a prática profissional em nível de excelência, a partir dos conceitos das Competências Básicas e suas res- pectivas Associadas, conferindo-lhes a denominação de Questão Identificadora da Competência. Cabe salientar que, embora as Competências Associa- das tenham sido atribuídas a mais de uma Básica, o conteúdo das Questões Identificadoras nunca se repete. Assim, esta Questão representou o tipo de ação que o enfermeiro deveria ter para manifestar a competência considerada.
Mostrar mais

8 Ler mais

Risco de vida e natureza do SAMU: demanda não pertinente e implicações para a enfermagem.

Risco de vida e natureza do SAMU: demanda não pertinente e implicações para a enfermagem.

Os itens do roteiro eram: 1) Descreva a situação que o fez ligar para o SAMU; 2) Você buscou outro serviço de saúde antes do SAMU?; 3) Explique situações que você considera RV; O caso que mo- tivou você a buscar socorro no SAMU era uma situação de RV?; 4) Você não pode fazer nada além de chamar o SAMU? Por quê? 5) Por que você pensou que o SAMU iria lhe atender? 6) O que é o SAMU para você? Como funciona? 7) Já teve algum curso de primeiros socorros(PS)? Onde? 10) Como é o seu bairro? (lazer, saúde, educação, saneamento, segurança). Com esse roteiro final, as demais 11 entrevistas, objeto da análise, foram realizadas entre março e outubro de 2009. O con- vite, para os sujeitos participarem da pesquisa, ocorreu através do número telefônico registrado no banco de dados do SAMU. Algumas das en- trevistas não puderam ser presenciais e foram realizadas via telefone pela dificuldade de localizar os entrevistados nas suas residências durante o dia e pela falta de segurança às pesquisadoras em algumas áreas do bairro (5) .
Mostrar mais

7 Ler mais

O processo comunicativo no serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU-192).

O processo comunicativo no serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU-192).

Dessa forma, a justificativa desse estudo pau- ta-se na importância de se garantir que a comu- nicação ocorra de maneira clara, uma vez que tal ser- viço requer competência comunicativa de vários pro- fissionais, objetivando sempre a realização de con- dutas ágeis, adequadas e pertinentes a cada caso. A questão norteadora da pesquisa refere-se a como se dá a comunicação e quais são as dificuldades en- contradas nesse processo entre a CURM e as USB e entre essas viaturas e a coordenação do SAMU-192. Este estudo foi delineado com o objetivo de caracterizar o processo comunicativo entre os au- xiliares de enfermagem que compõem as Unida- des de Suporte Básico de Vida do SAMU-192, a coordenação deste serviço e a Central Única de Re- gulação Médica de um município do interior do Estado de São Paulo.
Mostrar mais

8 Ler mais

Serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU) e a assistência às urgências psiquiátricas

Serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU) e a assistência às urgências psiquiátricas

O objetivo desse trabalho, caracterizado como uma pesquisa aplicada, de abordagem qualitativa, exploratória e do tipo estudo de caso, foi analisar as concepções e práticas dos profissionais de saúde do SAMU de Natal-RN sobre o atendimento às urgências psiquiátricas. As informações foram coletadas entre os meses de março e abril de 2010, por meio de entrevistas semi-estruturadas realizadas com 24 profissionais de saúde lotados no SAMU- Natal e da utilização da técnica da observação direta, feita na sala de regulação médica da instituição. Tanto o número de profissionais participantes nas entrevistas quanto o tempo de realização das observações foram determinados pelo método da saturação na coleta de informações em pesquisas qualitativas. As entrevistas e observações foram transcritas e submetidas à técnica da análise de conteúdo, mais especificamente, da análise temática, o que possibilitou o alcance de níveis mais profundos, que ultrapassaram o que foi simplesmente manifesto nas falas, atingindo a relação entre as categorias e estruturas sociais do problema de pesquisa. Diante disso, foram construídas três categorias de análise, a saber: concepções e conceitos de urgência psiquiátrica dos profissionais de saúde do SAMU–Natal; a assistência às urgências psiquiátricas no SAMU-Natal; e a Reforma Psiquiátrica brasileira sob o olhar dos profissionais de saúde do SAMU de Natal-RN. A reflexão sobre as informações analisadas revelaram discussões a respeito do estigma e preconceito sobre a doença mental, bem como, apontaram para alguns entraves que prejudicam a assistência ao sujeito em sofrimento mental no SAMU-Natal. As concepções sobre o sujeito em crise psíquica dos profissionais de saúde entrevistados envolvem os conceitos de imprevisibilidade, agressividade e do risco, elementos estigmatizantes e historicamente
Mostrar mais

148 Ler mais

Pesquisa Performativa:

Pesquisa Performativa:

que surge do universo das artes, compreendendo as emergências do fazer artístico que muitas vezes não eram abraçadas pelos outros segmentos metodológicos, e das necessidades que os pesquisadores sentiam de validar suas práticas artísticas em suas pesquisas. A pesquisa performativa não se enquadra nos moldes da pesquisa qualitativa e quantitativa. Portanto, pode-se dizer que ela é uma outra categoria de investigação. Nela, a prática artística é entendida, em si, como pesquisa e não como instrumento, atividade ou resultado; é através da prática que o pesquisador chega a suas questões, hipóteses, conclusões, referências e tudo que permeia um estudo. “Pesquisadores guiados-pela-prática constroem pontos de partida empíricos a partir dos quais a prática surge. Eles tendem a „mergulhar‟, começar a praticar para ver o que emerge. Eles reconhecem que o que emerge é individualista e idiossincrático.” (HASEMAN, 2015, p. 44). Portanto, é uma abordagem metodológica que sustenta uma prática como pesquisa de maneira particular, considerando o contexto de seu pesquisador.
Mostrar mais

18 Ler mais

 Crises e emergências paradigmáticas na ciência, no currículo e na educação física: repercussões sobre a formação de professores / Rafael Marques França

Crises e emergências paradigmáticas na ciência, no currículo e na educação física: repercussões sobre a formação de professores / Rafael Marques França

Este trabalho dissertativo foi composto por dois momentos. O primeiro consistiu em caracterizar as crises e emergências paradigmáticas acontecidas nos âmbitos da ciência, do currículo e da educação física, de forma a ressaltar cada campo em particular e aqueles aspectos que têm em comum. Trilhamos o nosso estudo a partir do que chamamos de pensamento (método) complexo, baseados em Morin, na medida em que evidenciamos as ligações, as articulações, as implicações, as interdependências, as complexidades, entre os paradigmas de ciência, de currículo e de educação física. Nossa pesquisa é caracterizada como sendo de caráter teórico, bibliográfico e qualitativo. O segundo momento concretizou-se com a ajuda de uma análise documental, que se concentrou nas três versões curriculares do curso da formação inicial em educação física – Licenciatura – da Universidade Estadual de Londrina (1972, 1992 e 2005) e nos trabalhos de conclusão de curso finalizados no ano de 2008. Este momento teve como objetivo diagnosticar se existe incorporação das crises e emergências paradigmáticas nos campos da ciência, do currículo e da educação física pelos futuros profissionais-professores e se tais questões são tratadas de forma sistematizada nos e pelos currículos da formação inicial. Pudemos perceber a presença de indícios que nos levaram a considerar um crescimento cronológico referente à abordagem de tais campos nos currículos da área, desde a sua total ausência no currículo I. Entretanto ressaltamos que: (a) é ínfima a consolidação de um tratamento sistematizado dos temas da ciência e do currículo, tanto no que se refere aos conteúdos programáticos como às referências bibliográficas básicas e complementares e (b) há uma grande diversidade de autores da área utilizados como referências, indiciando que, possivelmente, o tema da educação física, em sua crise e emergência paradigmática, é tratado de forma relevante. Se intencionarmos, enquanto professores de educação física, por alguma mudança significativa em nossa prática pedagógica, não podemos simplificá-la ou desarticulá-la do contexto educação física-currículo-ciência.
Mostrar mais

173 Ler mais

RODRIGO JÚDICE BICKER RIBEIRO REALISTA 2011484

RODRIGO JÚDICE BICKER RIBEIRO REALISTA 2011484

Relatório Final Rodrigo Realista 17   Anexo  C:  Certificado  de  Participação  no  Congresso  iMed  8.0  –  Workshop  Emergências  . Neurológicas  [r]

20 Ler mais

Show all 243 documents...