Empresas de inserção - Portugal

Top PDF Empresas de inserção - Portugal:

Empresas de inserção como instrumento de empreendedorismo social em Portugal: estudo exploratório com base na percepção dos principais implicados

Empresas de inserção como instrumento de empreendedorismo social em Portugal: estudo exploratório com base na percepção dos principais implicados

“Tivemos alguns problemas, essencialmente nos homens… muitas empresas abriram falência e libertaram muito mais mão-de-obra feminina, apesar de não ser uma mão-de- obra qualificada para a área… agora a questão da brigada ambiental muitas vezes necessitava era de homens o que não quer dizer que não pudesse ser uma mulher mas as mulheres não aceitavam este tipo de serviço, apesar de serem desempregadas de longa duração e de puderem fazer também limpeza ambiental, dos canteiros, das ruas, das valetas, etc. não era um serviço que as agradasse… pois achavam que não era um papel muito reconhecido e valorizado! Tivemos realmente esse problema de conseguir encontrar candidatos para este serviço… isto porque são serviços gerais de limpeza o que era pedido, ou seja, à partida para limpar; enquanto que os administrativos no apoio às juntas de freguesia não eram admitidos sequer com a categoria de escriturária… em termos de Centro de Emprego eles apoiavam x% do salário mínimo nacional, mas a Instituição dava a categoria especifica que o colaborador estava a exercer, nós fizemos isso, os nossos administrativos da EI tinham a categoria de escriturário de 1ª e de 2ª, o que já mesmo para um licenciado já é uma categoria com alguma valorização. Realmente o grande problema foi mesmo esse conseguir candidatos para a brigada ambiental… depois com um salário baixo e nós dávamos uma categoria de serviços gerais, não havia outra para este tipo de serviço, muitos mesmo não recebendo subsidio, garantiam um valor superior muito mais interessante nos biscates…os critérios de selecção e os requisitos tinham de ser os que o Centro de Emprego e o próprio programa obrigavam… agora é assim, para além desses requisitos que nós tínhamos que cumprir, não tínhamos definidos quaisquer outro tipo de critérios!
Mostrar mais

110 Ler mais

Efeitos da escolaridade nos padrões de inserção profissional juvenil em Portugal

Efeitos da escolaridade nos padrões de inserção profissional juvenil em Portugal

Mas, como se referiu, não é apenas a existência de uma relação mais próxima en- tre o sistema de educação e formação e o sistema económico que responde ao proble- ma do desemprego e da precariedade laboral, estando em causa a própria qualidade daquela relação, como é que ela é feita e gerida, que impactos e repercussões tem na qualidade das relações de emprego. Igualmente em foco está a vitalidade dos ciclos económicos e, de forma mais ampla, o lugar ocupado por Portugal na divisão interna- cional do trabalho. O padrão de competitividade assente nos baixos custos salariais re- mete o país para o lugar de economia de periferia no contexto europeu, até mesmo no contexto dos países da OCDE, integrante de empresas de pequena e média dimensão, pouco inovadoras e com fraca capacidade de investimento, operando em mercados instáveis, ao invés das economias do centro, que se associam ao segmento primário, caracterizado por empresas de grande dimensão, a operar em mercados inovadores e com grande capacidade de investimento (Bluestone apud Biáles, 1995: 19).
Mostrar mais

26 Ler mais

Integração profissional de surdos em portugal: contrastes entre percepções e práticas de recursos humanos

Integração profissional de surdos em portugal: contrastes entre percepções e práticas de recursos humanos

Nesta fase do estudo, serão apresentados os resultados provenientes da recolha de dados, esta análise será feita em duas fases. Numa primeira etapa serão apresentados os resultados da análise das respostas aos questionários realizados a 27 indivíduos surdos com alguma experiência profissional – apesar de 61 indivíduos terem demonstrado interesse em participar no estudo e terem acedido ao questionário online, apenas 27 chegaram efectivamente a responder ao mesmo, no sentido de estudar a posição do indivíduo surdo sobre o comportamento das organizações para a sua inclusão no mercado de trabalho. Posteriormente, numa segunda fase, serão analisadas as respostas obtidas, através de uma entrevista semiestruturada, junto dos responsáveis de trabalhadores surdos de 3 organizações portuguesas que contratam pessoas surdas de forma a perceber de que modo as empresas vêem a inserção de indivíduos com deficiências e quais as suas principais preocupações na adaptação das práticas de recursos humanos para uma melhor inserção destes trabalhadores.
Mostrar mais

89 Ler mais

Outubro, 2013 Dissertação de Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais Área de Especialização em Globalização e Ambiente

Outubro, 2013 Dissertação de Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais Área de Especialização em Globalização e Ambiente

O ponto de partida da análise do problema assenta na enunciação por Nuno Severiano Teixeira de um novo e quinto elemento da Política Externa Portuguesa a que o autor chama política externa de valores, aqui aceite como indiscutível, e que surge assim descrito no seu Breve Ensaio sobre a Política Externa Portuguesa, publicado na revista Relações Internacionais nº 28, do Instituto Português de Relações Internacionais: "Finalmente, um elemento novo, quinta característica do modelo democrático de inserção internacional: uma política externa de valores. Teve a sua origem, ainda no Estado Novo, no debate entre africanistas e europeístas. Para os africanistas, a manutenção do império implicava a continuação da guerra e a guerra implicava a continuação do regime autoritário. Para os europeístas, a integração europeia implicava a descolonização e a descolonização implicava a democratização. Significa isto que os valores da democracia e do Estado de direito estão na própria matriz genética da política externa do regime democrático. E nas suas opções estratégicas essenciais, a democracia acabará por concretizá-los. Na UE como na Aliança Atlântica, todos os parceiros e aliados de Portugal são democracias. E a presença das forças armadas Portuguesas nas missões de paz, sob a égide das nações unidas, confirma essa diplomacia de valores que teve na independência de Timor um dos seus maiores sucessos. A política externa parte, sempre, da formulação dos interesses. Mas no modelo democrático, não só não ignora como assume o seu quadro de valores. Valores que para Portugal são os da democracia, do estado de direito e da segurança humana." (Teixeira, 2010).
Mostrar mais

130 Ler mais

A eficiência da legislação de insolvências e recuperação de empresas em Portugal

A eficiência da legislação de insolvências e recuperação de empresas em Portugal

Por último, a nossa investigação sobre os fatores que distinguem empresas em PER de empresas insolventes, através de análise estatística e da estimação de regressões logísticas, poderão ajudar os tribunais portugueses na filtragem das empresas que devem admitir aos diferentes processos e permitiu-nos aferir que fatores estão por detrás desta escolha, para além dos definidos no CIRE que, conforme já profundamente debatido, são pouco claros. Especificamente, descobrimos que a probabilidade de uma empresa em dificuldades financeiras ser diretamente filtrada por um processo de insolvência em detrimento de uma reestruturação aumenta caso pertença às secções C, F, G e H da CAE, com o seu tempo médio de pagamento, com o rácio CFO/Juros, com o seu passivo exigível a curto-prazo e ainda com as variáveis macroeconómicas taxa de câmbio, taxa de inflação e crédito mal- parado; e diminui caso tenha atividade internacional, com os gastos com o pessoal, com o seu rácio CFF/Passivo, com a sua cobertura, liquidez e solvabilidade e caso registe um endividamento superior a 70% ou, por outras palavras, uma autonomia financeira inferior a 30%. Nesta investigação, existem dois resultados muito interessantes a realçar. O primeiro diz precisamente respeito ao rácio CFF/Passivo, mais uma vez corroborando a teoria de que uma empresa dificilmente é declarada insolvente se lhe derem crédito ou liquidez suficiente para satisfazer as suas obrigações. O segundo resultado interessante tem que ver com a significância estatística da variável dummy por nós definida que representa o alto endividamento (superior a 0,7) e do seu impacto negativo. Isto porque, nem a variável endividamento, nem a variável autonomia financeira apresentaram significância estatística nas regressões, o que sugere que o endividamento tem um efeito limiar na probabilidade de insolvência: quando é medido como um rácio de Passivo/Ativo não apresenta qualquer impacto, mas quando é medido através de um variável dummy que estabelece um valor limiar para o mesmo, já passa a ter impacto. Por outro lado, o seu impacto negativo é consistente com a interpretação do impacto também negativo do rácio CFF/Passivo.
Mostrar mais

107 Ler mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇAO EM AGRONEGÓCIOS INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS FRIGORÍFICAS

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE AGRONOMIA E MEDICINA VETERINÁRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇAO EM AGRONEGÓCIOS INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS FRIGORÍFICAS

O presente trabalho tem por objetivo caracterizar as configurações de transação utilizadas pelas empresas frigoríficas brasileiras na internacionalização de seu negócio no mercado de carne bovina da Federação Russa. A pesquisa usa com referencia as diferentes discussões teóricas sobre internacionalização de empresas bem como a nova economia institucional e a economia dos custos de transação. Foram analisadas, através de entrevistas e levantamento de dados secundários, quatro empresas frigoríficas brasileiras que mantém transações com o mercado russo de carne bovina e também o ambiente institucional que envolve estas organizações. Caracterizando assim um estudo multi-caso com variáveis qualitativas, que se valeu da metodologia da Representação Gráfica de transações para ilustrar as configurações de negócios utilizadas pelas empresas. Os resultados mostram que mudanças no ambiente institucional podem afetar as fronteiras de mercado, neste caso possibilitando a entrada de novos fornecedores. A inserção das organizações brasileiras foi realizada pelas trading companies que já atuavam no referido mercado, tendo como fator impulsionador a
Mostrar mais

171 Ler mais

Os fatores que influenciam a escolha das empresas de auditoria em Portugal

Os fatores que influenciam a escolha das empresas de auditoria em Portugal

5 Em Portugal e no caso das sociedades anónimas, cabe ao conselho de administração ou a uma comissão eleita pelo mesmo a escolha dos auditores. Nas sociedades por quotas, compete aos sócios deliberar a designação do revisor oficial de contas, sendo aplicável, na falta de designação, o disposto nos artigos 416.º a 418.º do Código das Sociedades Comerciais. Para Beattie e Fearnley (1995) as características das empresas auditadas e da envolvente contribuem para a escolha das empresas de auditoria. De igual modo alterações significativas em uma ou mais destas dimensões podem conduzir à mudança da empresa de auditoria. Efetivamente, são vários os fatores considerados na literatura como critérios importantes utilizados pelas empresas na seleção dos auditores. A reputação das firmas de auditoria ((Management Analysis Center, 1977; Deloitte Haskins & Sells, 1978; Almer, Philbrick & Rupley, 2014), a competência técnica dos seus colaboradores (Williams, 1988; Addams & Allred, 2002; Sands & McPhail, 2003), a qualidade da auditoria (Beattie & Fearnley, 1995; Sands e Huang, 2002; Sands & McPhail, 2003), a especialização na indústria (Williams, 1988; Addams & Davis, 1994; Beattie & Fearnley, 1995), a diversidade de serviços disponibilizados (Addams & Davis, 1994; Beattie & Fearnley,1995; Stanny, Anderson & Nowak, 2000), e a orientação para o cliente (Rummel, Davidson & Acton, 1999; Sands & Mc Phail, 2003; Almer, Philbrick & Rupley, 2014) são geralmente defendidos entre os autores como critérios influenciadores no processo de seleção dos auditores.
Mostrar mais

63 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL ANA PAULA ALTHAUS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL ANA PAULA ALTHAUS

Este trabalho tem como objetivo verificar como vem acontecendo a inserção das pessoas com deficiência física no mercado de trabalho nas empresas da Grande Florianópolis, mediante convênio com a Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos – AFLODEF, através de contratos para prestação de serviços terceirizados. Tem como premissa identificar como vem ocorrendo a inserção da pessoa com deficiência física nas organizações conveniadas, quais as atividades são destinadas para essa força de trabalho e como a pessoa com deficiência física percebe o trabalho na produção e reprodução das relações sociais. Objetiva-se discutir a categoria trabalho e os modos de produção que se desenvolveram ao longo da história, contextualizar a pessoa com deficiência física desde a sociedade primitiva até os dias atuais, analisando as diversas concepções que integraram a pessoa com deficiência física e apresentar através de pesquisa empírica, como vem ocorrendo a inserção no mercado de trabalho fazendo uma reflexão a partir da “lei de cotas” que obriga as empresas a contratarem um percentual de funcionários com alguma deficiência. Para alcançar os objetivos deste trabalho foi utilizado a pesquisa bibliográfica referenciando as concepções marxianas de Netto e Braz, Iamamoto, a respeito do trabalho e dos modos de produção que se desenvolveram até chegar no modo de produção capitalista, as mudanças que vem ocorrendo no mundo do trabalho com os preceitos neoliberais pelas análises de Antunes e sobre a pessoa com deficiência física utilizamos as referências de Carmo, Alves, Nambu e Lima. Para a pesquisa empírica utilizamos as técnicas de observação, entrevistas semi-estruturadas e análise documental. Foram entrevistados 44 funcionários de um total de 83. As entrevistas aconteceram entre agosto e outubro de 2009 nos locais de trabalho sendo eles: Correios, Cobra Tecnologia/Besc
Mostrar mais

67 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL ANA PAULA ALTHAUS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL ANA PAULA ALTHAUS

, Secretaria de Segurança Pública do estado de Santa Catarina e Polícia civil. Os resultados obtidos demonstram que quais sejam as modalidades de utilização da força de trabalho no atual contexto, está será funcional ao capitalismo, e o que identificamos sobre a inserção da pessoa com deficiência física no mercado de trabalho, foi uma pseudo-inclusão, uma maneira das organizações cumprirem a “lei de cotas” e a utilização dessa força de trabalho como “mão de obra” barata, pois os contratos de trabalho terceirizados reforçam a lógica dominante em que prevalece a exploração, alienação e a subordinação do trabalho ao capital. As atividades destinadas às pessoas com deficiência física comprovam a precarização do trabalho, pois correspondem a tarefas repetitivas de contagem, separação e arquivamento de documentos; a remuneração confirma a exploração dessa força de trabalho que recebem até um salário mínino e meio. Os dados confirmam a falsa inclusão e demonstram que as organizações ao proporem essas ações buscam utilizar-se da prerrogativa “responsabilidade social”, como atributo para se destacar no mercado como “empresa cidadã”.
Mostrar mais

67 Ler mais

Duarte AntonioPaulo p 8 15

Duarte AntonioPaulo p 8 15

Ao longo do século XX, Portugal não se situou no epicentro do embate geoestratégico, em geral, fixado na Europa central, mas a sua posição geográfica era de maior relevo para o duelo que se desenvolvia nesse espaço. Isso significou que, não estando Portugal, normalmente, diretamente ameaçado, fazia contudo parte relevante do jogo e do tablado geoestratégico internacional. Esta situação geográfica influenciou e influi na nossa política e estratégia diplomática e militar. Obriga Portugal a tomar uma posição no contexto do tab- lado do conflito, permitindo-nos extrair, se habilmente se manipular as peças que estão em jogo, concessões relevantes correlativas à relevância estratégica de país: é neste quadro que o binómio diplomacia-Forças Arma- das ganha acuidade e se valoriza. O Estado português manuseou a ação externa das Forças Armadas como meio para adquirir diplomaticamente vantagens em termos internacionais. O envio de forças expedicionárias para teatros de operações ou teatros de guerra longín- quos foi um vetor de reforço da posição internacional de Portugal, que a diplomacia tratava de tentar encarecer, com vista a reforçar a situação e a visibilidade do país no exterior, no processo assegurando igualmente que os meios militares fossem robustecidos com capacidades efetivamente modernas e pudessem cumprir eficaz- mente a sua função.
Mostrar mais

8 Ler mais

Globalização e mercado de trabalho: um estudo sobre a situação dos brasileiros em Portugal

Globalização e mercado de trabalho: um estudo sobre a situação dos brasileiros em Portugal

The process of globalization of the economy has provoked changes of paradigms with consequences politicians, social and legal. In the global market the commerce started to demand less rigid borders each time for the free circulation of good, services and people, flexibility of concepts and rights, reduction of costs and little intervention of the State in the economy. However, if it cannot say that the work market functions globalized, has seen that only to the qualified man power the borders meet not capable of being transposed. In this context, the man power not specialized, generally originary of developing countries, develops the migratory flows, in search of better conditions of life, the example of the Brazilians who immigrate for Portugal, motivated for the easiness of the language, for being not friend and gate of entrance of the European Union. The governments of Brazil and Portugal had signed the called Agreement of Reciprocal Act of contract, in order to facilitate the regularization of its national ones that they immigrate for the territory of the other. Despite the Agreement, thousands of Brazilians meet in illegal situation, although to take care of to the requirements of residence and work, which had the legislative and bureaucratic impediments. Thus, for the fact to be without documents, the abuses, exploration of man power, the discriminatory women become vulnerable citizens the sexual siege, attitudes, police actions and expulsion. The situation requires positive attitude of the governing of the two countries and respect to the human rights. Valley to stand out that these people with its work and its remittances in money, feed the economy of the two countries.
Mostrar mais

210 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, CONTABILIDADE E SECRETARIADO EXECUTIVO PRISCILA SILVA RODRIGUES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA, CONTABILIDADE E SECRETARIADO EXECUTIVO PRISCILA SILVA RODRIGUES

Com o advento do capitalismo e da globalização que unidos aos avanços tecnológicos em áreas de comunicação, tecnologia da informação e transportes tiveram o “poder” de alargar fronteiras, quebrar barreiras, criando oportunidades para novos mercados, economias do mundo todo viram nos atos empreendedores grandes fontes de crescimento e aumento de competitividade, isso se tornou bem evidente a partir da década de 90 no Brasil. (SALLES, 2008). No decorrer da sua história econômica o Brasil passou por diversas tentativas de estabilização da economia, o que propiciou o surgimento de algumas consequências, uma delas foi o aumento do índice de desemprego, sendo bem evidente nas grandes cidades onde o volume de empresas é bem maior, o que proporcionou o nascimento de muitos pequenos negócios nessas regiões e o advento de novas ideias postas em prática por aqueles que decidiram agir por conta própria. Porém muito desses novos empreendimentos foram realizados sem nenhum conhecimento prévio, sem planejamento, sem o domínio em gestão de negócios, foram pequenos negócios criados apenas pela necessidade atual ou simplesmente pelo sonho de trabalhar por conta própria, gerando o que conhecemos hoje como empreendedorismo por necessidade, refletindo de forma direta na mortalidade desses pequenos empreendimentos. A pesquisa GEM (2011) revelou que no Brasil existem cerca de 27 milhões de pessoas na fase adulta, entre 18 e 64 anos, que estão envolvidas na criação de uma nova empresa ou já contribuíram na sua administração, representando cerca de 1 entre cada 4 adultos no país.
Mostrar mais

82 Ler mais

A Importância dos Benefícios Fiscais para as Empresas do Interior de Portugal

A Importância dos Benefícios Fiscais para as Empresas do Interior de Portugal

Um outro estudo realizado por Cullen e Gordon (2002), também nos EUA, entre os anos 1964 e 1993, verificaram igualmente que uma reduzida taxa de imposto sobre os rendimentos das pessoas singulares, traduz-se numa menor partilha de riscos com o governo, tornando o autoemprego menos atrativo para indivíduos avessos ao risco. Os autores concluíram ainda que, as políticas macroeconómicas e políticas fiscais parecem ser fatores-chave que geram atividade empresarial. Robson (1998) chegou a idênticas conclusões, ao tentar justificar as consequências resultantes das elevadas taxas de imposto sobre o rendimento das pessoas singulares. O autor verificou que, os contribuintes, para evitarem as elevadas taxas de imposto sobre o rendimento das pessoas singulares, criaram o seu autoemprego para serem tributados a taxas mais reduzidas. No entanto, estas medidas só produzem efeitos a longo prazo (Robson, 1998). Desta forma, o autor não considera haver evidências que sugiram reduções na taxa marginal de imposto sobre o rendimento, tendo por objetivo o crescimento empresarial. O mesmo não se verifica ao nível dos subsídios ao investimento, concedidos às empresas, pois o autor obteve evidências empíricas que mostram que aqueles subsídios permitem um aumento da taxa de autoemprego.
Mostrar mais

191 Ler mais

Evolução do Negócio Electrónico em Portugal – As grandes empresas

Evolução do Negócio Electrónico em Portugal – As grandes empresas

O método de recolha de dados utilizado neste estudo foi baseado em questionários. No Anexo A encontra-se a parte do questionário que deu origem a este estudo. Os questionários foram disponibilizados on-line às 1000 maiores empresas com actividade em Portugal (segundo o volume de negócio). A informação sobre as empresas foi fornecida pelo Instituto Nacional de Estatística [INEa 2007].

12 Ler mais

Fatores de crescimento das empresas da indústria do calçado em Portugal

Fatores de crescimento das empresas da indústria do calçado em Portugal

As exportações demonstram relevância no crescimento das empresas uma vez que, estas possuem maior diversificação no número de mercados que operam, estando menos sensíveis a choques macroeconómicos de cada país. Esta preponderância levou-nos a utilizar o somatório das vendas para mercados comunitários e intercomunitários de cada empresa, fornecido pela base de dados. Apesar de ser pertinente a sua divisão, uma vez que as condições de exportação para o mercado da União Europeia e para o exterior deste podem ser bastante diferentes, neste estudo apenas é relevante a capacidade de a empresa exportar ou não. Assim, foi criada a variável exportador onde a empresa vai assumir o valor 1 caso exporte e o valor 0 caso não exporte. No entanto, para melhor compreender o impacto das exportações no crescimento de uma empresa, decidimos utilizar a variável explicativa que reflete o peso destas exportações no total de vendas da empresa. A ponderação pelo total de vendas de cada empresa permite-nos evidenciar o peso total das exportações nas vendas da empresa, eliminando o problema de análise relativo às variáveis absolutas. Assim, poderíamos considerar que uma empresa não exporta de forma significativa devido ao valor absoluto das suas exportações, mas que, observando a percentagem que as exportações representam no total das suas vendas conseguimos determinar se as exportações são relevantes para a empresa ou não. Assim, geramos a variável intensidade de exportação, que é precisamente o peso das exportações da empresa sobre o total das vendas da mesma num determinado ano.
Mostrar mais

80 Ler mais

A IMPORTÂNCIA DOS BENEFÍCIOS FISCAIS PARA AS EMPRESAS DO INTERIOR DE PORTUGAL

A IMPORTÂNCIA DOS BENEFÍCIOS FISCAIS PARA AS EMPRESAS DO INTERIOR DE PORTUGAL

A pouca utilização dos BFI, por parte das empresas, pode estar relacionado com os reduzidos valores do RAI. As micro empresas apresentam um RAI médio de 7.344€, sendo o valor mais baixo de -387.260€. Esta situação implica o reduzido nível de pagamento de impostos, o que poderá estar na origem do aparente desinteresse pelos BFI. Uma outra possível causa para a origem da pouca utilização, por parte das micro empresas, pode estar relacionado com o fenómeno da economia paralela, que se verifica por toda a parte, com especial destaque nas micro empresas em resultado das suas caraterísticas de gestão. Segundo Frank et al. (2009), desde o início de 1990 que as empresas dos EUA têm sinalizado a existência de diferenças crescentes entre o lucro apurado para os acionistas e o lucro declarado ao estado. Nesta matéria, os autores referem o fato de estas empresas estarem expostas a este tipo de risco, concretamente no que diz respeito à fuga aos impostos, quando os mesmos podem ser reduzidos de forma legal. Um outro fator que pode influenciar a tributação fiscal das empresas e, consequente, planeamento fiscal é a política de remuneração dos gestores. Dyreng et al. (2010) averiguaram se as remunerações de determinados membros da equipa de gestão de topo possuem alguma associação ao nível de agressividade fiscal das empresas. Apesar de concluírem que a gestão de topo está associada ao planeamento tributário, não está claro se os resultados obtidos atribuídos à definição explícita da gestão de topo estão relacionados com a agressividade fiscal ou com a tomada de decisões estratégicas, tais como, políticas de investimento e financiamento que são altamente correlacionadas com a situação fiscal de uma empresa.
Mostrar mais

19 Ler mais

1.INTRODUÇÃO. - CONTRIBUTO BENEFÍCIOS EMPRESAS EM PORTUGAL

1.INTRODUÇÃO. - CONTRIBUTO BENEFÍCIOS EMPRESAS EM PORTUGAL

O crescimento da empresa está muito dependente do investimento realizado. As empresas que efetuam um maior investimento, fundamentalmente quando esse investimento se encontra relacionado com a inovação, de uma forma geral, conseguem gerar uma maior capacidade tecnológica, em termos dos seus processos e inovações do produto, obtendo como resultado, um efeito maior sobre o seu crescimento (Zahra & Das, 1993; Wang & Shyu, 2009). Para as empresas realizarem investimento carecem de fontes de financiamento acessíveis quer em quantidade quer em preço. No entanto, em sistemas económicos pouco eficientes, onde são evidentes as dificuldades no acesso ao financiamento, essas dificuldades produzem um impacto negativo, quer direto como indireto, sobre o crescimento das empresas com consequências para o crescimento económico (Schneider & Veugelers, 2010). Essa é uma das razões apontadas pelos autores Schneider e Veugelers (2010) para justificar a diferença no crescimento da performance entre as empresas da União Europeia e a dos Estados Unidos. Para ultrapassar estas limitações vários Estados Membros da UE têm vindo a desenvolver diversas medidas para facilitar o crescimento das empresas (Schneider & Veugelers, 2010).
Mostrar mais

20 Ler mais

Comércio eletrónico: análise do desempenho das empresas em Portugal

Comércio eletrónico: análise do desempenho das empresas em Portugal

São vendas a retalho de bens e serviços em que o consumidor compra de forma online. Como por exemplo a compra de uma passagem aérea, entretenimento, entre outros. Atualmente assistimos a muitas lojas que vendem os seus produtos em loja física e também tem à disposição do cliente uma plataforma online, que permite aos clientes visualizarem os produtos para assim os poderem comprar. As empresas que atuam no mercado com esta opção são às vezes de brick-and-click, que é o caso da Sears, Bs Buy, Barnes & Nobel e GAP. Nesta categoria também incluímos o Shopping virtual, que são sites que têm um grande número de comerciantes de forma online, onde o cliente pode procurar um produto específico através deste site que junta diversos fornecedores. (Napier, 2006)
Mostrar mais

95 Ler mais

Financiamento bancário e o desempenho das empresas em Portugal: qual a relação?

Financiamento bancário e o desempenho das empresas em Portugal: qual a relação?

Para Gerhart et al (1995) a teoria de agência defende que o proprietário da empresa deve optar por um esquema de contratos que ajude a alinhar os interesses do agente com os do principal, reduzindo os custos de agência. Contratos orientados para os resultados são a solução mais lógica pois se o lucro da empresa aumenta, a compensação do colaborador também aumenta e vice-versa, motivando o trabalhador a fazer mais e melhor. Obasan (2012) referiu que os potenciais benefícios da estratégia de compensação são óbvios, sendo surpreendente a aparente resistência de algumas empresas em introduzir este tipo de estratégia. Rayton (1997) no seu estudo a 194 empresas concluiu que nas empresas com melhor desempenho, a relação entre o desempenho e a compensação é mais clara do que nas empresas onde a performance é menor. O autor concluiu também que os resultados obtidos na sua pesquisa comprovam que os custos de agência são uma parte importante dos custos de produção e que as empresas que os reduzem têm melhor desempenho. Conclusão semelhante obteve Obasan (2012) quando estudou algumas das maiores empresas da Nigéria. Nesta pesquisa, o autor concluiu que a estratégia de compensação é uma das mais importantes na função da gestão de recursos humanos, como uma influência para a produtividade e crescimento da organização. Phuong (2010), num estudo desenvolvido para 612 empresas vietnamitas cotadas em bolsa, onde foi avaliado o impacto das compensações remuneratórias, a idade e o tamanho da empresa no seu desempenho, concluiu que a motivação pela via da compensação remuneratória nem sempre produz os efeitos desejados. Mais indicam que a compensação precisa de estar associada aos resultados da empresa e ao desempenho do funcionário. Mais concretamente no caso do estudo que o autor desenvolveu, a estratégia de compensação da empresa apenas terá resultados se a taxa de inflação for controlada de forma eficaz pelo governo do Vietname.
Mostrar mais

82 Ler mais

Show all 10000 documents...