Ensino de sistemas de informação

Top PDF Ensino de sistemas de informação:

Os Sistemas de Informação Geográfica no ensino da geografia: aplicação a uma turma do 3º ciclo do ensino básico

Os Sistemas de Informação Geográfica no ensino da geografia: aplicação a uma turma do 3º ciclo do ensino básico

16 (conhecido como o pensamento espacial), o que pode ajudar os alunos a retirar conclusões, resolver problemas, tomar decisões e considerar novas áreas de pesquisa. Segundo Antunes (2007), os sistemas de informação geográfica têm o potencial de renovar a educação. Os alunos conseguem compreender mais facilmente a integração e a relação entre os diversos fenómenos mundiais. Há uma maior valorização da aprendizagem pelo sentimento de descoberta e exploração e com isso, desenvolvem a capacidade de reflexão analítica, de integração e expressão de ideias. Assim, a utilização dos SIG no ensino pode promover a aprendizagem integrada ao longo da vida, sendo importante o contacto com esta temática logo nos primeiros anos de aprendizagem (Antunes, 2007). Para este autor, os SIG deveriam ser utilizados no 1ºciclo do ensino básico, para estimular o desenvolvimento do raciocínio analítico, sintético e avaliativo. As crianças procuram novas possibilidades de resposta, analisando e sintetizando informação consoante os problemas apresentados e percebendo a adequação dos dados aos referidos problemas (Antunes, 2007).
Mostrar mais

96 Ler mais

Integração de sistemas de informação em instituições de ensino superior usando Intranets: um estudo de caso

Integração de sistemas de informação em instituições de ensino superior usando Intranets: um estudo de caso

Este artigo apresenta a estratégia seguida para a integração dos diversos sistemas de informação existentes na Escola Superior de Tecnologia e de Gestão de Bragança. Para se proceder a essa integração optou-se pelo desenvolvimento interno de uma Intranet que integra num único ambiente tecnologias de e-learning e de e-management, tornando mais eficientes os processos de ensino, aprendizagem e de gestão administrativa, científica e pedagógica. Com a definição da estratégia de integração dos vários sistemas numa única plataforma, conseguiu-se uma adesão muito significativa por parte dos docentes e alunos, melhorando simultaneamente a qualidade dos serviços e o processo pedagógico
Mostrar mais

12 Ler mais

Sistemas de informação gerenciais e as instituições de ensino superior particulares

Sistemas de informação gerenciais e as instituições de ensino superior particulares

Uma grande quantidade de dados na entrada e de saídas – o SPT de uma instituição de ensino superior irá processar desde os pagamentos das mensalidades até a freqüência diária dos alunos, notas e históricos escolares, para citar apenas alguns. Desta forma deve prestar informações sobre a situação de faltas de um alunos mensalmente, ou até em alguns sistemas mais modernos em tempo real. Nestes sistemas - ainda tomando como exemplo – sensores biométricos ativados pela impressão digital do estudante dão entrada ao sistema, conforme figura abaixo, e imediatamente após o processamento esta informação está disponível para consulta em uma página na Internet. Vale destacar que este tipo de aplicação está sendo estudado pelo Ministério da Educação para monitoramento da freqüência de alunos na rede pública de ensino que recebam repasse federal, conforme matérias publicadas na imprensa nacional (A Tarde, 2004);
Mostrar mais

93 Ler mais

O ensino baseado em projeto e a aprendizagem colaborativa com sistemas de informação geográfica

O ensino baseado em projeto e a aprendizagem colaborativa com sistemas de informação geográfica

RESUMO Sistemas de Informação Geográfica (SIG) constituem uma tecnologia aplicável a praticamente todas as áreas de conhecimento. O ensino tradicional em SIG normalmente é baseado em aulas teóricas e exercícios tutoriais, o que não prepara o aluno para seu uso na intercomunicação entre profissionais e solução de problemas reais. O objetivo deste trabalho é definir o impacto do ensino de SIG baseado na solução de problemas sobre as habilidades adquiridas pelos alunos de SIG. Para tal, a disciplina foi dividida em duas fases, sendo a primeira focada em teoria e exercícios tutoriais e, a segunda, na solução de problemas. Ao final de cada fase foi feita uma enquete na plataforma NAVi sobre quão apto o aluno se sente para usar um SIG profissionalmente. Mais de 60% dos alunos responderam ter uma melhora no desempenho. Os resultados demonstram a importância e eficácia da aprendizagem colaborativa baseada em projeto no ensino de SIG.
Mostrar mais

8 Ler mais

ENSINO DA GEOGRAFIA E FORMAÇÃO ACRESCIDA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

ENSINO DA GEOGRAFIA E FORMAÇÃO ACRESCIDA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

níveis inferiores a três (menos 20% de níveis negativos) e mais alunos a alcançarem níveis de quatro e cinco (10% e 3%, respectivamente). Na turma de controlo, a qualidade do sucesso nos dois períodos foi sensivelmente idêntica. Houve uma ligeira diminuição de níveis inferiores a três, apenas 4%, o que correspondeu ao mesmo aumento de níveis três. Na turma de controlo, onde as práticas educativas desenvolvidas, durante o 2.º período, foram centradas no professor e não nos alunos (como aconteceu nas turmas experimentais), os resultados da avaliação não sofreram grandes alterações, ou seja, os alunos com dificuldades mantiveram as suas dificuldades e os alunos com problemas disciplinares continuaram a evidenciar o mesmo tipo de comportamento. O desenvolvimento desta experiência educativa permitiu verificar que quando o ensino é centrado no próprio aluno este empenha-se mais na realização das tarefas propostas, o que contribui para modificar comportamentos desviantes e aumentar o sucesso escolar. Embora o professor continue a ser o elemento programador do processo ensino-aprendizagem, na medida em que lhe cabe construir os recursos da aula, que neste caso foi a construção do VCT, durante as aulas, o professor encontra-se mais livre em relação às preocupações com a organização, explicações e comandos, o que lhe permite concentrar as atenções sobre as aprendizagens dos alunos e sobre os alunos com dificuldades de aprendizagem. O facto dos conteúdos no VCT serem apresentados sobre a forma de tarefas permite ao aluno assumir a responsabilidade de escolher, entre as tarefas propostas pelo professor, as que deseja realizar, na aula ou em casa. A avaliação recíproca proporcionada pela avaliação formativa permitiu aumentar a autonomia do aluno em relação à avaliação, uma vez que ele, no final de cada aula, obtinha o feedback da sua aprendizagem. Em toda a experiência educativa do VCT está subjcente a descoberta orientada. O aluno passa a ser elemento activo, formulando problemas e procurando respostas no caminho da descoberta. Este factores contribuiram, no seu conjunto, para aumentar o sucesso académico das turmas experimentais.
Mostrar mais

176 Ler mais

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação

O Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação objetiva formar profissionais críticos, criativos, investigativos, éticos e empreendedores, capacitados a atuar em ambientes de informática, no desenvolvimento, análise, implementação, gerenciamento, gestão de contratos, modelação e gestão de projetos e soluções apoiadas em tecnologias de informação (computador e comunicação), dados e sistemas que abordam processos administrativos e de negócios das organizações.

6 Ler mais

POTENCIAL DIDÁCTICO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO ENSINO DA GEOGRAFIA Aplicação ao 3º Ciclo do Ensino Básico

POTENCIAL DIDÁCTICO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO ENSINO DA GEOGRAFIA Aplicação ao 3º Ciclo do Ensino Básico

Pela negativa à a destacar a reduzida quantidade de páginas e de material em língua portuguesa existentes na Internet, o que como já foi referenciado anteriormente, em relação ás questões de software, funciona como uma importante barreira à utilização destes recursos e ferramentas, sobretudo quando estamos em presença de alunos do 3º Ciclo do EB. Esta situação deverá ser repensada pelos organismos responsáveis pela produção de informação geográfica e pedagógica, pois só com informação adequada, se poderão obter resultados satisfatórios na leccionação dos conteúdos e na sua consequente assimilação.
Mostrar mais

172 Ler mais

Sistemas de Informação Logística

Sistemas de Informação Logística

A Rede e-Tec Brasil leva diversos cursos técnicos a todas as regiões do país, incentivando os estudantes a concluir o ensino médio e a realizar uma formação e atualização contínuas. Os cursos são ofertados pelas instituições de educação profissional e o atendimento ao estudan- te é realizado tanto nas sedes das instituições quanto em suas unidades remotas, os polos. Os parceiros da Rede e-Tec Brasil acreditam em uma educação profissional qualificada – in- tegradora do ensino médio e da educação técnica – capaz de promover o cidadão com ca- pacidades para produzir, mas também com autonomia diante das diferentes dimensões da realidade: cultural, social, familiar, esportiva, política e ética.
Mostrar mais

64 Ler mais

Dimensões sistemas de informação

Dimensões sistemas de informação

São essas redes assíncronas que poderão servir de molde para um sistema de ensino híbrido (mescla de presencial e à distância). As Redes Assíncronas de Aprendizado estabelecem a uma real junção entre o Ensino Tradicional e o Ensino à Distância. Hiltz e Turoff (2005) chegam a apontar que é necessária uma nova postura do docente na educação e no ensino. Eles sugerem que as ALNs forçarão uma mudança no sistema de ensino superior. Uma transformação dos atuais cursos presenciais, com objetivismo, centrados no professor, para, em um futuro próximo, cursos on-line e híbridos que usam como base a tecnologia digital para suportar um sistema de ensino construtivista, colaborativo e centrado no aluno. Para estes autores o Ensino On-line é um processo alternativo que substituirá tanto o ensino tradicional face a face, quanto o ensino à distância também já existente. O novo conceito é o de Cursos Combinados ou Híbridos (Blended or Hybrid Courses), que estabelece um novo processo de ensino baseado na internet. Tudo que está disponível no ensino presencial também estará disponível on-line.
Mostrar mais

11 Ler mais

Sistemas de Informação Logística

Sistemas de Informação Logística

A Rede e-Tec Brasil leva diversos cursos técnicos a todas as regiões do país, incentivando os estudantes a concluir o ensino médio e a realizar uma formação e atualização contínuas. Os cursos são ofertados pelas instituições de educação profissional e o atendimento ao estudan- te é realizado tanto nas sedes das instituições quanto em suas unidades remotas, os polos. Os parceiros da Rede e-Tec Brasil acreditam em uma educação profissional qualificada – in- tegradora do ensino médio e da educação técnica – capaz de promover o cidadão com ca- pacidades para produzir, mas também com autonomia diante das diferentes dimensões da realidade: cultural, social, familiar, esportiva, política e ética.
Mostrar mais

47 Ler mais

As  dos sistemas de informação e das tecnolog

As dos sistemas de informação e das tecnolog

A Comissão Europeia iniciou o eEuropa, em Novembro de 1999. Este tem como objectivo garantir que, na União Europeia, todos os cidadãos, escolas, empresas, administrações tenham acesso às novas tecnologias da informação e das comunicações e as estudem plenamente. O eEuropa, para além de pretender aumentar a competitividade das empresas europeias, pretende também que todos os cidadãos europeus, sobretudo os que têm necessidades especiais, tenham acesso às modernas tecnologias das comunicações para melhorar a sua qualidade de vida. O acesso à Internet tornou-se um direito fundamental para todos os cidadãos nos dias de hoje, pelo que os governos têm o dever de o garantir. A criação de uma sociedade de informação é algo de difícil concretização e tem que ser continuamente afinado em função dos novos desafios e da persistência de velhos obstáculos. Embora o programa eEuropa 2002 tenha feito avançar a Europa em direcção à sociedade de informação, há ainda muitas arestas por limar. No entanto, o eEuropa vai paulatinamente alcançando os seus objectivos. O eEuropa 2005 incide num número mais reduzido de prioridades, que dizem respeito à utilização da Internet para comércio electrónico e serviços públicos. O eEuropa 2005 atribui máxima prioridade à administração pública em linha, ensino em linha e saúde em linha, bem como à criação de um ambiente dinâmico para o desenvolvimento dos negócios em linha.
Mostrar mais

123 Ler mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação

implementar o uso de uma metodologia ativa, a fim de conseguir izado pelos alunos. Quando tratamos das metodologias ativas, estamos afirmando que o ensino por investigação, o uso de tecnologias, do teatro, a aprendizagem por problemas, o trabalho de campo, apenas para citar alguns exemplos do que é colocam os alunos em destaque no processo Castellar, 2018). O uso de uma forma de ensino que auxilia alunos na o uso de um jogo educacional. O jogo é uma atividade rica e de grande efeito que responde às necessidades lúdicas, intelectuais e afetivas, estimulando a vida social e representando, Pereira et al, 2009). A fim de fornecer uma nova ferramenta para apoio ao ensino baseado em metodologias um jogo de tabuleiro de o sistema operacional Android imento do jogo PI Game será uma maneira importante de gerar o aprendizado ao aluno de uma forma divertida e descontraída, . Este trabalho terá foco no aprendizado dos alunos através de perguntas e respostas, e também mostrar a importância que este jogo poderá ter no aprendizado dos alunos de ensino superior. O PI game permite uma partida de até 4 equipes em um tabuleiro circular. Para avançar uma casa, a equipe deverá resolver um a rodada. A primeira equipe a chegar ao final do percurso vence. No tabuleiro há casas especiais, que irá fazer a equipe ganhar uma punição ou premiação dependo se acertar a próxima pergunta ou não. Também há casas que garantirá a equipe o recurso desafio, onde a equipe com este recurso que tenha recebido uma pergunta, poderá usá-lo para ecebida, caso a considerar muito difícil de ser respondida. O jogo contará com um aplicativo Android, aonde as perguntas do jogo pelos professores, e na partida serão sorteadas a cada rodada as perguntas para cada equipe. O aplicativo também irá sortear as premiações e punições do jogo. Para que o aplicativo possa um banco de dados, onde UM JOGO DE TABULEIRO PARA APOIO AO APRENDIZADO
Mostrar mais

8 Ler mais

Sistemas de Informação Contábil

Sistemas de Informação Contábil

• o Lane não utilizou anteriormente estudantes de pós-graduação para dar aulas aos alunos de graduação, mas fará isso para 2009- 2010. Todos os alunos matriculados em graduação corresponden- tes ao crescimento projetado serão ensinados por estudantes de pós-graduação. O responsável pelo desenvolvimento do SIGE/ERP recrutará esses assistentes de ensino de graduação (Aes), além de aumentar 5% o número de alunos na graduação e na pós-gradua- ção. Cada AE assumirá metade da carga média de um aluno de gra- duação e metade da carga de ensino médio do corpo docente. Os Aes receberão remissão integral de mensalidades e $ 10.000,00 em salários e vantagens. Para finalidades de orçamento, a remissão de mensalidades é considerada tanto receita de mensalidade quanto bolsa de mensalidade; e
Mostrar mais

72 Ler mais

Sistemas de Informação Logística

Sistemas de Informação Logística

Como usuário, você não precisará ser um profissional experiente em tecno- logia, porém precisa compreender um pouco sobre a vida dos computadores para que possa utilizá-los da melhor forma. O objetivo desta aula é trazer os conhecimentos mínimos necessários sobre tecnologia da informação. Como vimos nas aulas anteriores, um sistema resume-se em partes inte- grantes que formam um todo. Então, podemos dizer que todo o computa- dor é um Sistema de computador. Isto mesmo, todos os computadores são sistemas de componentes p ara entrada, processamento, armazenamento e controle de dados. Com a evolução tecnológica, os computadores tornam- -se cada vez mais rápidos e menores. Vamos saber mais?
Mostrar mais

144 Ler mais

Os Sistemas de Recomendação, Arquitetura da Informação e a Encontrabilidade da Informação.

Os Sistemas de Recomendação, Arquitetura da Informação e a Encontrabilidade da Informação.

O trabalho aborda brevemente os conceitos de Arquitetura da Informação, Encontrabilidade da Informação e Sistemas de Reco- mendação. Seu objetivo é demostrar como a utilização dos Sistemas de Recomendação nos projetos de Arquitetura da Informa- ção de ambientes informacionais digitais podem auxiliar os sistemas de informação no oferecimento dos dados pertinentes aos usuários que neles interatuam, possibilitando, assim, a descoberta da Encontrabilidade da Informação pelos usuários. Para tanto, realizou-se uma análise bibliográfica a qual possibilitou a contextualização dos termos tratados neste trabalho e, também, um estudo dos sites (Amazon.com) para conhecer o comportamento do Sistema de Recomendação do mesmo e como podem au- mentar o processo de Encontrabilidade da Informação nos ambientes informacionais digitais. Concluiu-se que a quantidade de informação disponível na web na atualidade dificulta a encontrabilidade dos dados disponibilizados por parte dos usuários, o que impossibilita aos sistemas entregar a informação adequada no momento exato. Por isso a utilização dos Sistemas de Recomenda- ção nos projetos de Arquitetura da Informação é considerada uma variante para que os sistemas de informação ofereçam os dados facilitando a apropriação dos mesmos pelos usuários.
Mostrar mais

12 Ler mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE

“ ….. um conjunto de componentes que atuam de forma integrada por meio de mecanismos de coleta, processamento, análise e transmissão da informação necessária e oportuna para implementar processos de decisões no Sistema de Saúde. Seu propósito é selecionar dados pertinentes e transformá-los em informações para aqueles que planejam, financiam, proveem e avaliam os serviços de saúde” (OMS, 1981:42).

41 Ler mais

BASS: um arcabouço de software para integração de sistemas de informação: um arcabouço de software para integração de sistemas de informação

BASS: um arcabouço de software para integração de sistemas de informação: um arcabouço de software para integração de sistemas de informação

Eberhart (2002) propõe o arcabouço conceitual Web Service Description Framework (WSDF). Esse arcabouço trata o aspecto de dinamismo de aplicações orientadas a servi- ços baseando-se em modelos da Web Semântica e Ontologias. WSDF provê mecanismos tanto para a descrição quanto para a ligação e invocação dinâmica de serviços. O principal propó- sito de WSDF é permitir que um cliente possa acessar um serviço sem o conhecimento prévio de sua descrição. WSDF não é um arcabouço de software, mas uma especificação conceitual, arquitetural e de desenho de sistemas. WSDF requer a utilização do padrão de desenho Ob- server (Gamma et al., 1995) tanto no desenho de clientes quanto de serviços. O objetivo do Observer é descrever um mecanismo que estabelece uma relação um-para-muitos entre obje- tos, de forma que, quando um objeto muda o seu estado, todos os seus objetos dependentes são notificados. WSDF define o uso de meta-informações sobre serviços tanto no lado cliente quanto nos serviços, por meio de anotações semânticas utilizando RDF (Resource Description Framework ) (Lassila e Swick, 2002). O Observer deve ser utilizado no desenho de serviços e clientes para notificar mudanças nos serviços mantendo essas anotações atualizadas.
Mostrar mais

89 Ler mais

Onde estão os sistemas de informação?

Onde estão os sistemas de informação?

◦ A norma técnica que rege as diretrizes para práticas da segurança da informação é a NBR ISO/IEC. 27002.[r]

39 Ler mais

Análise da resistência a sistemas de informação: a percepção dos gestores de tecnologia da informação acerca de sistemas ERP

Análise da resistência a sistemas de informação: a percepção dos gestores de tecnologia da informação acerca de sistemas ERP

proveniente do envolvimento dos usuários se dá principalmente porque, conforme citado anteriormente, novos sistemas apresentam ameaças de redução ou perda de controle dos usuários (MARAKAS e HORNIK, 1996). Ao possibilitar que estes se envolvam no processo, interagindo diretamente com os desenvolvedores, aumenta-se a percepção de controle e, como conseqüência, os usuários tenderão a se adaptar mais facilmente às mudanças e a aceitar o sistema (BARONAS e LOUIS, 1988; STRAUB e TROWER, 1988). Segundo Baronas e Louis (1988), mais importante do que a mudança em si, é a comunicação da mudança e a sua conexão com as experiências dos usuários. A aceitação será facilitada quando a mudança for antecipada por fontes reconhecidas e respeitadas pelos usuários, quando as divergências forem discutidas livremente, surpresas forem minimizadas e quando houver disponibilidade de desenvolvedores experientes na assistência e coaching dos envolvidos.
Mostrar mais

168 Ler mais

APORTES DA VISUALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO PARA SISTEMAS DE RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO

APORTES DA VISUALIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO PARA SISTEMAS DE RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO

Neste contexto surgiu a Visualização da Informação (VI). Formalizada por volta da década de 1980 nos laboratórios do Xerox PARC (Palo Alto Research Center), na Califórnia, ela pressupõe“[...] the use of computer-supported interactive visual representations of abstract data to amplify cognition”(CARD et al., 1999 apud OSTERGREN, 2011, p. 1). Tendo como base os estudos sobre como o homem percebe e pensa oriundos das ciências cognitivas (WARE, 2013, p. 1, 10 e 11), a VI busca aumentar a eficiência do trabalho cognitivo (cognitive work) das pessoas, isto é, facilitar a realização de tarefas como a execução de negócios no mercado de ações, cozinhar com ajuda de uma receita, trabalhar numa caixa registradora (WARE, 2013, p. 23).
Mostrar mais

21 Ler mais

Show all 10000 documents...