Escolas - Paraná

Top PDF Escolas - Paraná:

APONTAMENTOS SOBRE BIBLIOTECAS EM ESCOLAS DO CAMPO NO ESTADO DO PARANÁ

APONTAMENTOS SOBRE BIBLIOTECAS EM ESCOLAS DO CAMPO NO ESTADO DO PARANÁ

RESUMO Apresenta os resultados parciais de pesquisa sobre a biblioteca escolar na rede pública estadual do campo, no Estado do Paraná, a partir de reflexões sobre a literatura relacionada ao tema e da análise dessa realidade. Objetiva caracterizar os sujeitos da escola do campo, o espaço físico, o acervo trabalhado, os acontecimentos e as práticas de uso nas bibliotecas escolares, descrevendo a influência dessa conjuntura na existência, no planejamento e nas atividades desenvolvidas e, como decorrência, sua contribuição ao processo formativo dos sujeitos escolares. Realiza pesquisa descritiva em campo, com observação direta e aplicando questionário aos representantes de 425 escolas localizadas no campo, de um universo de 2120 estabelecimentos de ensino da rede estadual, obtendo retorno de 355 (83%) dos representantes das escolas da rede pública estadual do campo, no Paraná. Indica para a escola a necessidade de um projeto de leitura e escrita, com o envolvimento da biblioteca. Argumenta que Estado e as universidades devem contribuir para a formação de profissionais para esta instituição, sugerindo que a biblioteca escolar no contexto do campo se abra à comunidade, tanto como prestadora de serviços, quanto como provocadora de práticas de escrita e leitura, reafirmando a atualidade da pesquisa em bibliotecas escolares. Conclui pela necessidade de ‘ocupar a biblioteca da escola do campo’, concebendo-a não somente como espaço de comunicação, mas de produção de conhecimento. Sugere que o acervo seja também produzido localmente e que o Estado faça desta prática uma política pública.
Mostrar mais

14 Ler mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO UTILIZADOS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DO PARANÁ

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO UTILIZADOS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DO PARANÁ

Assim, é de suma importância à realização da análise de alguns livros didáticos adotados nas escolas públicas do estado do Paraná com o intuito de verificar como a EA é tratada nesses materiais e como a PNEA, que rege esta temática está sendo contemplada. Nesse sentido, analisar os livros didáticos utilizados e aqueles aprovados pelo Plano Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2012 torna-se pertinente, pois tal sistemática pode servir de base para reflexões mais aprofundadas e contribuir para a prática pedagógica de docentes da disciplina de Geografia.
Mostrar mais

13 Ler mais

Professores de escolas étnicas no Paraná: manter a cultura ou cumprir as leis?

Professores de escolas étnicas no Paraná: manter a cultura ou cumprir as leis?

O Código de Educação do Paraná, de 1938, versava sobre o en- sino particular, em especial a sua fiscalização. O registro das escolas par- ticulares deveria ocorrer nas Delegacias de Ensino, constando inclusive o nome dos professores, horários, período de férias e mais: era preciso pr- ovar que os professores de História, Geografia e Língua Portuguesa eram brasileiros natos, que tinham boa conduta, que eram idôneos. Também se estabelecia o pagamento de multas para os estabelecimentos que deixas- sem de ensinar o Hino Nacional e o Hino da Bandeira, que desrespeitas- sem os feriados nacionais, que adotassem livros estrangeiros sem autor- ização da Diretoria de Ensino, que delegassem a pré-escola a estrangeiros e que tivessem algum professor que não houvesse se submetido ao exame de português. Além das multas, o estabelecimento poderia ser interdita- do, fechado por tempo determinado ou fechado definitivamente.
Mostrar mais

20 Ler mais

Planejamento estratégico e gestão feminina em pequenas empresas: o caso das escolas particulares em Curitiba - Paraná.

Planejamento estratégico e gestão feminina em pequenas empresas: o caso das escolas particulares em Curitiba - Paraná.

estudo teve como objetivos delinear o perfil das dirigentes e analisar o planejamen- to estratégico nessas empresas. Inicialmente foi desenvolvida revisão bibliográfi- ca, abrangendo empreendedorismo, gênero feminino e planejamento estratégico em pequenas empresas. Para a pesquisa empírica, foi realizada uma parceria com o Sindicato das Escolas Particulares do Paraná, por meio da qual se ofertou um curso de planejamento estratégico para organizações escolares. Em função dessas características, o método de pesquisa adotado foi o grupo de foco (focus group). Durante o curso, as participantes de 13 escolas receberam instruções sobre conceitos e iniciaram a elaboração de um planejamento estratégico, cujos resultados serviram para a análise dos dados. Os resultados do perfil mostram-se semelhantes aos de pesquisas anteriores; e os dados sobre estratégia demonstram que há interesse crescente em gestão escolar e significativa dificuldade em refletir, sistematicamente, sobre as informações em questão, principalmen- te na análise ambiental.
Mostrar mais

16 Ler mais

 A prática docente do professor de história: um estudo sobre o ensino de história do Paraná nas escolas estaduais de Londrina

A prática docente do professor de história: um estudo sobre o ensino de história do Paraná nas escolas estaduais de Londrina

Pública educacional que faz coincidir com o professor a figura do escritor. Trata-se de um material produzido por profissionais da rede pública estadual paranaense, envolvendo as doze disciplinas de tradição curricular no Ensino Médio: Língua Portuguesa/ Literatura, Matemática, Física, Química, Biologia, Geografia, Histórica, Filosofia, Sociologia, Arte, Educação Física e Língua Estrangeira Moderna. Caracteriza-se como material de apoio para estudantes e professores do Ensino Médio das escolas públicas estaduais de todo o Estado do Paraná. Ao considerar a participação efetiva dos professores, desde 2003, nas discussões e na elaboração das Diretrizes Curriculares, e no processo de formação continuada com a produção do Folhas, o Departamento de Ensino Médio entendeu que os professores são capazes de produzir livros didáticos contemplando as doze disciplinas de tradição curricular: Língua Portuguesa/Literatura, Matemática, Educação Física, Artes, Língua Estrangeira Moderna Inglês/Espanhol, Filosofia, Sociologia, Geografia, História, Física, Química, Biologia. O Livro Didático Público, na sua construção, teve como pressuposto da dinâmica de trabalho a ousadia da criatividade, as experiências de sala de aula, bem como o rigor e a disciplina necessários à pesquisa. Esta iniciativa tem como objetivo fundamental restabelecer uma cultura de mediações, contra as facilidades e ilusões de um certo imediatismo que se postula pedagógico. Trata-se de restituir o pensamento crítico e criativo nas aulas, em outras palavras, a partir de um conceito diferenciado de livro e de material didático, contribuir para a mudança gradativa do perfil da educação pública no Ensino Médio do Paraná. Para a produção do Livro Didático Público, foram selecionados 05 professores de cada uma das disciplinas de tradição curricular no Ensino Médio, num total de 60 docentes, oriundos dos 32 Núcleos Regionais de Educação. Esses professores trabalharam em regime de dedicação integral (40
Mostrar mais

161 Ler mais

Uma investigação sobre o ensino da Matemática nas primeiras escolas polonesas do Paraná

Uma investigação sobre o ensino da Matemática nas primeiras escolas polonesas do Paraná

Este artigo é parte dos resultados encontrados na dissertação desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática da Universidade Federal do Paraná e aborda a criação das primeiras escolas pelos imigrantes poloneses no Paraná, mais especificamente na cidade de São Mateus do Sul, situada na região sul do estado. O recorte abrange desde a colonização dos imigrantes a partir de 1890 até a nacionalização do ensino, quando Getúlio Vargas proibiu as escolas étnicas no Brasil. Poucos documentos escritos foram encontrados, por isso, através de depoimentos coletados conforme pressupostos metodológicos da História Oral encontramos informações sobre como era o ensino e em particular o ensino da Matemática nesta época. Escolhemos um dos depoimentos da pesquisa que está relacionado aos temas da nacionalização e que desvela alguns dados de como era o ensino da Matemática e as práticas escolares no contexto citado. Pretendemos contribuir dessa maneira para compor mais uma paisagem no cenário da História da Educação Matemática no Brasil.
Mostrar mais

13 Ler mais

Escolas Normais: contribuição para a modernização do Estado do Paraná (1904 a 1927).

Escolas Normais: contribuição para a modernização do Estado do Paraná (1904 a 1927).

O número de colégios públicos crescia na região. O crescimento da po- pulação em idade escolar passa a ser uma preocupação para o Estado. Além disso, o poder central estava empenhado em integrar as famílias de imigrantes, pois a região dos Campos Gerais foi habitada por grupos de diferentes etnias, ainda acostumados à cultura de seu próprio país. Segundo Nascimento (2009), muitos alunos que frequentavam os colégios germânicos aprendiam apenas na língua materna, pois “não havia o ensino em português” (NASCIMENTO, 2009, p. 98). O crescimento populacional exigia o aumento de construção de escolas e consequentemente de professores para atender à demanda. Por isso, a implantação da Escola Normal de Ponta Grossa foi providencial. Segundo o relatório do Inspetor Geral de Educação do Paraná, Cezar Pietro Martinez, a formação dos professores primários deveria:
Mostrar mais

29 Ler mais

Fatores associados ao uso regular de cigarros por adolescentes estudantes de escolas públicas de Londrina, Paraná, Brasil.

Fatores associados ao uso regular de cigarros por adolescentes estudantes de escolas públicas de Londrina, Paraná, Brasil.

Fundamental de escolas públicas de Londrina, Paraná, Brasil. O instrumento de coleta de dados incluiu características sociodemográficas, rela- ções sociais e comportamentos de risco. Na aná- lise estatística, foi utilizado o modelo de regres- são logística com nível de significância em 5%. Relataram uso de cigarros, pelo menos, um dia nos últimos trinta dias 8,9% dos alunos. Os fato- res idade ≥ 15 anos (OR = 2,28; IC95%: 1,21-4,32; p = 0,011) e possuir amigos fumantes (OR = 12,62; IC95%: 4,44-35,89; p < 0,0001) associaram-se ao uso regular de cigarros, tanto na análise uni- variada como na multivariada. Por outro lado, sexo, raça, classe social, morar com pai e mãe, re- ligião, escolaridade materna, experimentação de álcool, atividade física e atividade remunerada não se associaram a essa prática. Esses achados podem subsidiar a elaboração de estratégias an- titabágicas direcionadas à comunidade, tendo o adolescente como alvo.
Mostrar mais

11 Ler mais

Escolas itinerantes do Paraná: paisagem, latifúndio e complexos de estudo / Itinerant schools of Paraná: landscape, latifundio...

Escolas itinerantes do Paraná: paisagem, latifúndio e complexos de estudo / Itinerant schools of Paraná: landscape, latifundio...

RESUMO: Este texto tem como objetivo apresentar uma discussão acerca da proposta curricular das escolas itinerantes do Paraná e como ela se efetiva (ou não) no Colégio Estadual Maria Aparecida Rosignol Franciosi (localizado no distrito de Lerroville, município de Londrina), mais especificamente, em aulas de matemática. Para isso, contextualizamos historicamente a disputa pela terra no estado e a criação dessas escolas em acampamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A proposta curricular dessas escolas baseia-se na obra de Pistrak a respeito da Escola-Comuna da União Soviética e está organizada a partir de complexos de estudo, desenvolvidos com porções da realidade, que articulam diversas disciplinas. Com base na realidade vivenciada na escola – registrada em um diário de pesquisa e em gravações de áudio de aulas de matemática – e no complexo de estudo referente à porção da realidade “Produção de Alimentos”, descrito no documento que norteia as práticas pedagógicas dessas escolas, apresentamos algumas ideias para o trabalho em aulas de matemática, abordando as produções dos familiares e discutindo a produção agroecológica e o uso de agrotóxicos.
Mostrar mais

26 Ler mais

As escolas rurais no Paraná no início do século XX: expansão e organização didática

As escolas rurais no Paraná no início do século XX: expansão e organização didática

Neste distrito é perceptível a existência de escolas na região próxima das minas, pois foram criadas para atender os filhos dos trabalhadores devido ao aumento populacional da localidade durante a exploração de minérios. Do mesmo modo que a atividade extrativista de minérios buscou expandir e valorizar sua produção, o setor político vigente tornou-se fortalecido por contar com representantes no poder público como descrito por Chama (1988) e nos relatórios de governo de 1924. Aparecendo desde 1909, segundo relatórios de governo a eleição de juízes distritais, ocorrendo logo após o decreto de criação do Distrito. Estes dados revelam a importância que a região assumiu no início do século XX, visto que foram eleitos os mesmos números de juízes distritais para a zona urbana e para a zona rural. Apresentando estes índices, aliados à representação política, induzidos pelo fator econômico e social, estes auxiliaram no desenvolvimento dos núcleos rurais. Evidencia-se ainda os motivos da preocupação em ampliação da escolarização na zona rural na região dos Campos Gerais demonstrando a existência de apenas onze colônias urbanizadas e um tocante de 24 núcleos rurais em Itaiacoca e mais oito núcleos em Uvaia, outra região distrital. Esse fato denota a formação da ruralidade paranaense defendido por Balhana, Machado e Westphalen (1969), que apresentou a distribuição da população do Paraná, sendo que, no ano de 1940, um percentual de 75,5% da população concentrava-se na zona rural, enquanto que 24,5% na zona urbana. Frente a esta questão, a criação das instituições escolares era uma forma de validar o estado republicano para toda a população eleitoral dos municípios e, principalmente, nas regiões mais afastadas dos centros urbanos.
Mostrar mais

15 Ler mais

<b>Avaliação dos laboratórios de ciências e biologia das escolas públicas e particulares de Maringá, Estado do Paraná</b> - doi: 10.4025/actascihumansoc.v32i2.6895

<b>Avaliação dos laboratórios de ciências e biologia das escolas públicas e particulares de Maringá, Estado do Paraná</b> - doi: 10.4025/actascihumansoc.v32i2.6895

RESUMO. Nas aulas de Ciências e Biologia, as aulas práticas são fundamentais para facilitar o aprendizado dos alunos, vivenciando os conteúdos adquiridos nas aulas teóricas. As experimentações são dotadas de expectativa pelos estudantes, porque estes solicitam a visualização dos conteúdos abordados pelos livros didáticos de Ciências e Biologia. Dentro desta perspectiva, os objetivos deste trabalho são de avaliar as condições dos laboratórios didáticos e sua frequência de uso, pois a falta de materiais laboratoriais e as más condições estruturais podem levar à diminuição das aulas experimentais. Para a realização deste trabalho foram avaliados, usando um questionário, 17 laboratórios de escolas públicas e quatro de escolas particulares de Maringá, Estado do Paraná. Dos laboratórios visitados, 32% não possuem espaço físico que alcance a média de 1,20 m 2 por aluno, exigidos pela norma
Mostrar mais

9 Ler mais

Estatura de adolescentes matriculados em escolas da rede pública no estado do Paraná, Brasil.

Estatura de adolescentes matriculados em escolas da rede pública no estado do Paraná, Brasil.

apresenta grande variação no Estado. Todas as escolas dos municípios de pequeno porte sele- cionados que apresentavam entre duas a três escolas fizeram parte da amostra. Em relação aos municípios de médio e grande porte, foram sele- cionadas: a escola com menor, aquela com nú- mero intermediário e aquela com o maior número de alunos. Portanto, a composição da amostra de todo o estudo, contemplou 99 municípios, 324 escolas e 14.422 adolescentes e adultos jovens, na faixa etária de 10 a 25 anos, correspondendo a 23,6% dos municípios do Estado do Paraná, 20,2% do total de escolas, 1,8% dos escolares atendidos pelo Programa Estadual de Alimentação Escolar e 1,2% dos escolares matriculados em Escolas Estaduais do Paraná em 2004.
Mostrar mais

11 Ler mais

A tecnologia e a educação: uma realidade levantada em três escolas de um município do norte do Paraná

A tecnologia e a educação: uma realidade levantada em três escolas de um município do norte do Paraná

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa aplicada em três escolas no município de Curiúva no Estado do Paraná, com a intenção de levantar as percepções dos atores sociais sobre o papel das tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC´s) nos espaços escolares. A ideia foi de levantar diferenças e semelhanças de entender como os recursos de tecnologia podem ajudar os estudantes no seu dia a dia e, por consequência, o professor em suas atividades de ensino. A pesquisa foi exploratória e a entrevista foi de caráter semiestruturada. O tratamento de dados ocorreu por meio de análise do discurso do sujeito. Os atores pesquisador foram pedagogos, professores e responsáveis pelos laboratórios de Informática dessas escolas estudadas. Os resultados apontam para uma boa consciência destes personagens pesquisados indicando que eles percebem claramente a importância que as TIC´s representam para a escola e para os alunos. Os resultados também comprovam que as políticas públicas voltadas para a implantação de infraestruturas de informática em escolas públicas estão muito aquém do esperado e do considerado mínimo para a dignidade do estudante e do professor em escolas públicas.
Mostrar mais

24 Ler mais

A criação e supressão de escolas no Paraná Oitocentista: o “barulho por baixo da história”

A criação e supressão de escolas no Paraná Oitocentista: o “barulho por baixo da história”

Inspirados na expressão cunhada por Arlette Farge do “[...] barulho por baixo da história” (FARGE, 1999, p. 92), consoante a qual os acontecimentos permitem escutar vozes às vezes desconhecidas, tornando-se capazes de “[...] infletir as formas retóricas e conceituais” (FARGE, 1999, p. 92) com as quais se constroem as explicações que se erigem como hegemônicas, porque se atêm às vozes que ressoam por cima da história, este texto se divide em duas partes. Na primeira, ao refletir sobre as causas de abertura e fechamento de escolas na Província do Paraná, intentamos compreender esse movimento por cima da história, mais conhecido na historiografia, lido na ótica das peculiaridades paranaenses. Na segunda, buscamos ouvir o barulho por baixo da história, o barulho das relações e inter-relações da criança com a escola e a cidade da Lapa no século XIX, em que vozes desconhecidas permitem a identificação de outros sentidos e a produção de outras interpretações sobre um mesmo fenômeno histórico.
Mostrar mais

21 Ler mais

Da roça para a escola: institucionalização e expansão das escolas primárias rurais no Paraná (1930-1960).

Da roça para a escola: institucionalização e expansão das escolas primárias rurais no Paraná (1930-1960).

Em relação à formação de professores, Lupion relatava a oferta dos chamados Cursos de Experiência, que objet ivavam “superar as aulas do abc, do ler, escrever e contar, que restringiam o aluno da escola rural ao alfabetizar- se” (Paraná, 1950, p. 144). A ideia dos cursos era introduzir certas atividades que estivessem de acordo com os impulsos das crianças, com as necessidades da vida infantil, capazes de colocar em movimento as forças criadoras do espírito da criança, satisfazendo necessidades biológicas do desenvolvimento infantil, introduzi ndo mais alegria na escola, “fazendo a escola mais educativa pela força de ativar as forças criadoras do espírito, enriquecendo, assim, a vida, pensamos, dizíamos, que a introdução de atividades muito simples, dessa natureza, deveria ser o segundo dos objetivos da nossa imediata atenção” (Paraná, 1950, p. 147). Por fim, a mensagem cita Missões Culturais na zona rural, como parte do esforço que sua administração em benefício da criança e da educação rural no Paraná.
Mostrar mais

21 Ler mais

CONCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE O USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS NAS ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO PARANÁ: O CASO DO ENSINO DAS CIÊNCIAS DA NATUREZA

CONCEPÇÕES DE PROFESSORES SOBRE O USO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS NAS ESCOLAS DO ENSINO FUNDAMENTAL DO PARANÁ: O CASO DO ENSINO DAS CIÊNCIAS DA NATUREZA

De acordo com Nascimento (2007), o projeto Proinfo é articulado de forma descentralizada, de responsabilidade do Governo Federal. Dessa forma todas as federações possuem uma unidade, cujo objetivo é introduzir as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), nas escolas da rede pública de ensino fundamental e médio, juntamente com auxílio das ações dos Núcleos de Tecnologia Educacional (NTE). Esclarece Nascimento (2007, p.33). Os NTE são locais dotados de infraestrutura de informática e comunicação que reúnem educadores e especialistas em tecnologia de hardware e software. Os profissionais que trabalham nos NTE são especialmente capacitados pelo Proinfo para auxiliar as escolas em todas as fases do processo de incorporação das novas tecnologias. A capacitação dos professores é realizada a partir desses núcleos nos quais os agentes multiplicadores dispõem de toda a estrutura necessária para qualificar os educadores a fim de utilizar a internet no processo educacional. Para fornecer apoio tecnológico e suporte para todas as unidades, foi criado o Centro de Experimentação em Tecnologia Educacional (CETE), que fica situado no MEC em Brasília. As principais contribuições do CETE para o programa PROINFO, esta no estabelecimento de redes de comunicação, na divulgação de produtos e dados informativos, na promoção do uso de novas tecnologias por meio de atividades nas áreas de telemática e infraestrutura de informações.
Mostrar mais

13 Ler mais

Os livros didáticos e a formação da identidade de gênero nas escolas étnicas polonesas do Paraná nos anos de 1930

Os livros didáticos e a formação da identidade de gênero nas escolas étnicas polonesas do Paraná nos anos de 1930

This paper is part of the history of education and discusses the role of the school and text- book in the formation, construction and conformation of a gender identity. The temporal cut is the first decades of the twentieth century circumscribes the Polish ethnic schools in Paraná. The research was carried out with the documentary analysis of the textbook Elementarz – Dla dzieci polskich w Brasylji (First book - For Polish children in Brazil) writ- ten by Konstanty Lech of 1936. It is a literacy book that brings the traces of a conception of education in ethnic Polish schools. In these schools girls had an education focused on household chores, caring for the home and family, and boys for outdoor tasks in the forests and fields. Teaching in Polish was a way of maintaining ethnic identity. Cultural History guides the analysis of the documentary corpus, showing how the didactic book contributes to the incorporation of social values, attitudes, behaviors and constructs in individuals a representation of themselves and a social interpretation of the world.
Mostrar mais

24 Ler mais

LEILA DE ALMEIDA DE LOCCO POLÍTICAS PÚBLICAS DE AVALIAÇÃO: O ENEM E A ESCOLA DE ENSINO

LEILA DE ALMEIDA DE LOCCO POLÍTICAS PÚBLICAS DE AVALIAÇÃO: O ENEM E A ESCOLA DE ENSINO

Este cenário aponta para a força que a avaliação, enquanto política, agrega nos momentos de transição, quando é utilizada para definição de novos rumos e encaminhamentos. Vivia-se um momento de transição pela troca de governo, hoje se vive a transição pela troca de ministro da educação e a expectativa para saber se o novo ministro manterá, ou não, as políticas de avaliação como vinham sendo encaminhadas. A transição não ocorreu apenas em nível nacional, mas também nas unidades da federação com a troca de governantes. No momento, as discussões mais candentes são as mudanças no processo seletivo para 2005, particularmente na UFPR (Universidade Federal do Paraná) com a inclusão de cotas para afro- descendentes e alunos carentes de escolas públicas, num total de 40% sendo respectivamente 20% para cada segmento. Estas alterações mais importantes do que a participação do Enem no processo seletivo, pois significam vagas reais e não possíveis. Registra-se a aplicação destes percentuais, apenas na segunda fase, como já acontece com o Enem, em algumas instituições de outras unidades da federação. Haverá o reaproveitamento das vagas que não forem utilizadas.
Mostrar mais

141 Ler mais

ANAIS DA XII SEMANA DE MATEMÁTICA E II SEMANA DE ESTATÍSTICA

ANAIS DA XII SEMANA DE MATEMÁTICA E II SEMANA DE ESTATÍSTICA

A Escola Aluízio Ferreira trabalha com Ensino Fundamental e Médio. Acredita-se que ela seja uma das escolas que atendem o maior número de alunos no município de Ji-Paraná. E percebe-se uma grande dificuldade, por parte dos alunos, na resolução de questões simples envolvendo a Matemática. É impressionante o fato observado de que quando é aplicado um conteúdo de fração para o sétimo e oitavo ano, por exemplo, alguns deles não conseguem nem responder quanto é três vezes um. Muitos deles não sabem a tabuada e com relação à divisão simples também há muita dificuldade. É questionável como estes alunos podem estar no oitavo ano se o conhecimento deles é equivalente ao de alunos do terceiro ano do Ensino Fundamental. Os bolsistas real- mente sentem-se integrados, pois tem o respeito e confiança da equipe gestora. Sem contar que a escola disponibiliza uma sala exclusivamente para as atividades do PIBID, o que proporciona melhor desfecho no desenvolvimento das atividades. Essa escola só não possui auditório, e por isso, algumas atividades tiveram de ser adaptadas antes de serem implantadas. Há grande interação entre alunos e bolsistas. Nota-se, porém, a falta de motivação de alguns professores, que por sua vez poderiam cobrar dos alunos maior participação nas atividades desenvolvidas para que eles possam ser favorecidos.
Mostrar mais

164 Ler mais

Educação especial e políticas públicas

Educação especial e políticas públicas

No Paraná, o aluno matriculado na escola especial não pode acumular matrícula na escola comum, obrigando os pais a fazerem uma escolha, e o pai ao optar pela escola comum abdica de todo atendimento especializado direcionado a saúde que os alunos recebem na escola especial. Este acumulo não permitido só se caracteriza a partir do 1 ano do Ensino Fundamental, sendo permitido aos alunos de Educação Infantil a duplicidade de matrícula nas duas modalidades de escola, já que a Instrução da Sala de Recurso dá acesso universal aos alunos e não há lei que restrinja, o que restringe a duplicidade de matricula aqui abordada é a Lei Paranaense, pioneira no Brasil, que institui o Programa de Apoio Permanente as Entidades que ofertam Educação Básica na modalidade Educação Especial, que transformou as escolas especiais em escola regular.
Mostrar mais

16 Ler mais

Show all 7668 documents...