Eucalyptus saligna

Top PDF Eucalyptus saligna:

Produção de painéis compensados estruturais com diferentes composições de lâminas de Eucalyptus saligna e Pinus caribaea.

Produção de painéis compensados estruturais com diferentes composições de lâminas de Eucalyptus saligna e Pinus caribaea.

Os resultados dos ensaios de cisalhamento da linha de cola no teste de fervura são apresentados na Tabela 2. Na comparação entre os painéis produzidos exclusivamente com as lâminas das espécies estudadas (T1, T2 T3 e T4), verificou-se que o valor médio de tensões de cisalhamento dos painéis de Eucalyptus saligna foi estatisticamente superior em relação ao dos painéis produzidos com as três variedades de Pinus caribaea. Entre as três variedades de Pinus caribaea não foram constatadas diferenças significativas nos valores médios obtidos de tensões de cisalhamento. Nos painéis produzidos com lâminas de Eucalyptus saligna e Pinus caribaea variedades caribaea, hondurensis e bahamensis (T5 a T10), de forma intercalada na sua composição, também não foram constatadas diferenças estatisticamente significativas nos valores médios de tensões de cisalhamento. Os valores médios de resistência de linha de colagem entre lâminas não foram afetados pelas espécies/variedades de madeira, montadas de forma intercalada.
Mostrar mais

8 Ler mais

Qualidade de juntas coladas com lâminas de madeira oriundas de três regiões do tronco de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Pinus elliottii.

Qualidade de juntas coladas com lâminas de madeira oriundas de três regiões do tronco de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Pinus elliottii.

No Quadro 3, mostram-se os valores médios de resistência ao cisalhamento e a porcentagem de falha profunda na madeira, para o desdobramento da interação espécie de madeira e tipo de adesivo. Observa-se, nesse quadro, que o desdobramento e avaliação de espécies dentro do adesivo têm efeitos diferenciados entre espécies com relação a todos os adesivos testados, nas duas características avaliadas.O desdobramento e avaliação de adesivo dentro de espécie evidenciam que, para resistência ao cisalhamento, o adesivo PVAc2250 apresentou maior valor no Eucalyptus saligna e no Eucalyptus grandis. No Eucalyptus saligna, esse maior valor não diferiu daquele do adesivo resorcinólico, enquanto n o Eucalyptus grandis os valores foram diferentes entre os três adesivos testados. No Pinus elliottii, não se verificou diferença entre os adesivos com relação à resistência ao cisalhamento.
Mostrar mais

8 Ler mais

Trichoderma spp no biocontrole de cylindrocladium candelabrum em mudas de eucalyptus saligna.

Trichoderma spp no biocontrole de cylindrocladium candelabrum em mudas de eucalyptus saligna.

ABSTRACT – This study tested the effects of commercial biocontrol products on in vitro and in vivo trials against the fungal pathogen Cylindrocladium candelabrum Viegas, leaf blight agent on Eucalyptus saligna. The in vitro tests (direct confrontation and inoculation on detached leaves of E. saligna) were composed by the following treatments: T 1 – only C. candelabrum, T 2 – 06006S isolate x C. candelabrum, T 3 – 53RR isolate x C. candelabrum, T 4 - 5D isolate x C. candelabrum; T 5 -Agrotrich ® x C. candelabrum and

8 Ler mais

Influência do espaçamento no autodesbaste de povoamento monoclonal de Eucalyptus saligna Smith.

Influência do espaçamento no autodesbaste de povoamento monoclonal de Eucalyptus saligna Smith.

In the present study the effect of initial spacing on relationship between the density of trees per hectare and the average diameter in monoclonal stands of Eucalyptus saligna were investigated. The data used were collected from full stocked stands and highly stored annually, monitored until 18 years old using permanent plots. For that, the density model of trees per hectare by diameter was tested and the self-thinning model of Tang was indicated as the most accurate one and provided great performance statistics, with a coefficient of determination equal to 0.85, lower standard error equal to 0.1026, low coefficient of variation equal to 1.39%, a minimal tendency equal to -0.0534 and high-efficiency equal to 0.3903. The self-thinning occurs in a diameter directly proportional to the initial density of trees per hectare of plantation. As great is the initial spacing greater is the mean diameter in the moment of initiation of self-thinning of the population.
Mostrar mais

8 Ler mais

Variação radial da retratibilidade e densidade básica da madeira de Eucalyptus saligna Sm..

Variação radial da retratibilidade e densidade básica da madeira de Eucalyptus saligna Sm..

A madeira utilizada no ensaio experimental foi proveniente de árvores de Eucalyptus saligna Sm., com idade de 16 anos, procedente de talhões experimentais da EMBRAPA Florestas, de Colombo, Paraná. Os ensaios foram realizados no Laboratório de Propriedades Físicas e Mecânicas da Madeira do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa. Utilizaram- se cinco árvores, cuja amostragem foi feita na região do DAP, onde foram tomadas quatro posições eqüidistantes na direção medula-casca, correspondendo a 0, 33, 66 e 100%, com 20 repetições por posição, totalizando 400 amostras.
Mostrar mais

5 Ler mais

ECTOMICORRIZA NO CRESCIMENTO DE Eucalyptus saligna EM SOLO CONTAMINADO COM COBRE ECTOMYCORHYZA ON THE GROWTH OF Eucalyptus saligna IN SOIL CONTAMINATED WITH COPPER Alex Dellai1 Rodrigo Ferreira da Silva2 Robson Andreazza3 RESUMO

ECTOMICORRIZA NO CRESCIMENTO DE Eucalyptus saligna EM SOLO CONTAMINADO COM COBRE ECTOMYCORHYZA ON THE GROWTH OF Eucalyptus saligna IN SOIL CONTAMINATED WITH COPPER Alex Dellai1 Rodrigo Ferreira da Silva2 Robson Andreazza3 RESUMO

No que se refere à colonização radicular, observar-se que o Eucalyptus saligna formou associação ectomicorrízica com isolado UFSC-Pt116 (Tabela 1). No entanto, os resultados indicam que o cobre reduziu linearmente a porcentagem de colonização radicular (Figura 1C). Steffen et al. (2011) também obtiveram percentagem de colonização radicular em torno de 20% nas raízes de Eucalyptus grandis colonizadas pelo isolado UFSC-Pt116, resultando em incremento do crescimento das mudas. Outros autores encontraram porcentagem de colonização radicular similares aos deste trabalho, ou seja, 21.7% em plantios jovens de eucalipto (CAMPOS et al., 2011). Desse modo, mesmo que as doses de cobre tenham reduzido o percentual de colonização radicular, a ectomicorriza pode auxiliar o desenvolvimento de Eucalyptus saligna, pois possibilitou maior massa seca da parte aérea e altura de mudas (Tabela 1).
Mostrar mais

8 Ler mais

EFEITOS DA VAPORIZAÇÃO NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE EUCALYPTUS SALIGNA

EFEITOS DA VAPORIZAÇÃO NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS DE EUCALYPTUS SALIGNA

O tratamento térmico da madeira melhora as propriedades no geral da madeira, deste modo, aumenta a alternativa do aproveitamento na agregação de valor na madeira do Eucalyptus, aumentando deste modo o seu valor económico no mercado. Mas esta técnica de melhoramento da qualidade da madeira afeta as propriedades mecânicas por isso a necessidade de avaliar o efeito da vaporização nas propriedades mecânicas da madeira de Eucalyptus saligna Smith..

9 Ler mais

ADIÇÃO DE ANTRAQUINONA NA POLPAÇÃO ALCALINA DE Eucalyptus saligna ANTHRAQUINONE ADDITION IN THE ALKALINE PULPING OF Eucalyptus saligna

ADIÇÃO DE ANTRAQUINONA NA POLPAÇÃO ALCALINA DE Eucalyptus saligna ANTHRAQUINONE ADDITION IN THE ALKALINE PULPING OF Eucalyptus saligna

The present work evaluated different alkaline pulping conditions for Eucalyptus saligna wood. The objective was to evaluate the influence of the anthraquinone (AQ) on the reduction of the total reduced sulfur (TRS) in the aerial emissions, by reducing the sulfidity. The experiment consisted of 8 cooking with active alkali varying from 19 to 21%, sulfidity from 0 to 20% and anthraquinone from 0 to 0.1%, aiming to obtain kappa numbers in the range 15.5±1.5. The H factor was used to control the relation time/temperature along cooking. The addition of anthraquinone increased the delignification rate allowing sulfidity reduction. The kraft/AQ pulping with sulfidities of 5 and 10% presented satisfactory results, making it possible the replacement of conventional kraft cooking, giving a reduction in process sulfidity without harms in pulping. In spite of a slightly lower performance, the soda/AQ cooking has potential to be used where the smell is a critical problem in the industrial operation.
Mostrar mais

7 Ler mais

Limitações químicas ao crescimento inicial de Eucalyptus saligna em solos arenosos do Pampa Gaúcho: estudo de caso.

Limitações químicas ao crescimento inicial de Eucalyptus saligna em solos arenosos do Pampa Gaúcho: estudo de caso.

The study aimed to identify the main soil chemical attributes that constrains the Eucalyptus saligna growth in no- limed plantations at the southwestern region of Rio Grande do Sul state, as well as to determine the threshold values of each attribute. Forest plantations from two Oxisols and one Quartzipsamment were evaluated. Correlation analysis (P<0.05) between soil chemical attributes and plant growth variables indicated that the

8 Ler mais

Anatomia ecológica e dendrologia de Eugenia sonderiana O. Berg e Eucalyptus saligna sm. na Serra do Cipó MG

Anatomia ecológica e dendrologia de Eugenia sonderiana O. Berg e Eucalyptus saligna sm. na Serra do Cipó MG

50 Os dados climatológicos (Fig. 4) indicam que a região do PARNA da Serra do Cipó possui estação seca marcante e sua precipitação pode chegar a 0mm por mais de um mês (Gardoni et al. 2007), tendo pois induzido os anéis de crescimento nas espécies-modelo estudadas (Fig 5-A e 5-B). Tal fato é embasado em Worbes (1995), que afirma que precipitação inferior a 60mm mensais e estações secas de 2 a 3 meses são capazes de induzir anéis de crescimento em árvores tropicais. A contagem dos anéis anuais em Eucalyptus saligna indica que os indivíduos da classe A, B e C possuem em média 15, 20 e 50 anos, respectivamente, demonstrando que os indivíduos da classe C fazem parte da plantação original da década de 1960. Para Eugenia sonderiana, atribui-se a média de 40 anos aos exemplares estudados, demonstrando que essa espécie tem um crescimento em espessura mais lento que Eucalyptus saligna, uma vez que apresenta circunferência equiparável às classes mais finas, com a idade da classe mais velha. A hipótese de que os indivíduos da plantação de Eucalyptus saligna possuem idade similar e velocidade de crescimento diferente foi rejeitada,
Mostrar mais

71 Ler mais

ALOCAÇÃO DE NUTRIENTES EM POVOAMENOS DE Eucalyptus saligna Sm. NA REGIÃO DE GUAÍBA - RIO GRANDE DO SUL.

ALOCAÇÃO DE NUTRIENTES EM POVOAMENOS DE Eucalyptus saligna Sm. NA REGIÃO DE GUAÍBA - RIO GRANDE DO SUL.

A distribuição de nutrientes geralmente difere do padrão observado para a biomassa, o que decorre da grande diferença na concentração de nutrientes entre os componentes (REIS e BARROS, 1990). O principal exemplo disso são as folhas, consideradas o centro metabólico da planta, é o componente com a maior concentração para a maioria dos nutrientes (MARSCHNER, 1995), e geralmente, apresentam o menor acúmulo de biomassa, principalmente em povoamentos adultos. A despeito da pequena biomassa relativa (apenas 2 %), tendo como base os povoamentos com 7 anos (possível idade de colheita), o componente folha representou 15 % do N, 9 % do P, 8 % do K, 7 % do Mg, 5 % do Ca, do estoque total nos componentes arbóreos. Por outro lado, na mesma idade, a madeira do tronco, com 74 % da biomassa total, acumulou 56 % do P, 53 % do K, 48 % do N, 34 % do Mg e 24 % do Ca. Os nutrientes presentes em menores quantidades relativas na folha e na madeira do tronco foram os mais abundantes na casca do tronco, o que é amplamente relatado na literatura científica para o eucalipto (PEREIRA et al., 1984a; PEREIRA et al., 1984b; SANTANA et al., 1999; SANTANA et al., 2008). A casca, apesar de ter representado somente 6 % da biomassa média nos povoamentos com 7 anos de idade, acumulou 36 % do Ca, 32 % do Mg,14 % do K, 13 % do P e 10 % do N. O componente galho apresentou acúmulo de nutriente mais proporcional à sua biomassa relativa de 4 %, ou seja: 10 % do K, Ca e Mg, 7 % do N e 6 % do P, considerando-se os povoamentos de 7 anos de idade. Devido, principalmente, à inerente dificuldade de amostragem da biomassa abaixo do solo, alguns estudos não consideram esse componente, no entanto, ficou evidente a importância das raízes, sobretudo para o estoque de nutrientes (Tabelas 1 e Figuras 1). Com biomassa relativa média de 14 % nos plantios de Eucalyptus saligna de 7 anos de idade, o sistema radicular representou 25 % do Ca, 21 % do N, 16 % do P e Mg e 15 % do K.
Mostrar mais

8 Ler mais

Balanço de nutrientes em povoamento de Eucalyptus saligna implantado sobre Cambissolo Háplico no RS.

Balanço de nutrientes em povoamento de Eucalyptus saligna implantado sobre Cambissolo Háplico no RS.

The forest system fragility can be evaluated through nutrient balance, with an emphasis in the cycling efficiency to maintain or elevate of productivity of system. The objective of this study was to evaluate the effects of different soil tillage systems on nutrient losses transported by erosion on an Inceptisol w ith Eucalyptus saligna. Four tillage systems w ere tested: interrupted deep chiseling w ith residue (SIR), continuous deep chiseling w ith residue (SCR), continuous deep chiseling w ithout residue (SSR) and mechanical pitting (CME). The SIR system showed the greatest nutrient losses. The loss of nutrients w as higher by water erosion, in the following order, K > Ca > M g > P > Cu > B. SIR and SSR tillage systems had the highest levels of nutrients in shoots and lower nutritional balance, respectively.
Mostrar mais

7 Ler mais

OTIMIZAÇÃO DE FATORES QUE AFETAM A TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA DE Eucalyptus saligna MEDIADA POR Agrobacterium tumefaciens

OTIMIZAÇÃO DE FATORES QUE AFETAM A TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA DE Eucalyptus saligna MEDIADA POR Agrobacterium tumefaciens

ABSTRACT – This study aimed to evaluate the effect of factors that may affect the genetic transformation of cotiledonary explants of Eucalyptus saligna mediated by EHA105 strain of Agrobacterium tumefaciens. The vector pBI121 carrying gus gene under control of 35S CaMV promoter was used. The effect of the following factors was evaluated: explant pre-culture, use of different antibiotics and presence of acetosyringone (AS) in co-culture media. An antioxidant solution was also used during excision, containing ascorbic acid (250mg.L -1 ),

9 Ler mais

Calibração do modelo 3-PG para Eucalyptus saligna Smith na região de Guaíba - RS.

Calibração do modelo 3-PG para Eucalyptus saligna Smith na região de Guaíba - RS.

As simulações realizadas para obtenção de variáveis propostas através de modelos de crescimento mostrou-se satisfatória, assim como nos estudos de Almeida et al. (2004), Dye et al. (2004) e Pérez-Cruzado et al. (2011), uma vez que a utilização desta técnica para predição de crescimento FIGURA 1: Valores observados e estimados pelo modelo 3-PG para as variáveis DAP, altura total, volume de madeira com casca e biomassa de stem para Eucalyptus saligna na região de Guaíba - RS. FIGURE 1: Observed and predicted values by 3-PG model for the variables DBH, total height, volume of
Mostrar mais

13 Ler mais

Influência de diferentes combinações de lâminas de Eucalyptus saligna e Pinus taeda em painéis LVL.

Influência de diferentes combinações de lâminas de Eucalyptus saligna e Pinus taeda em painéis LVL.

This research aimed to investigate the influence of the positioning of Eucalyptus saligna and Pinus taeda wood veneers on layers of laminated veneer lumber (LVL) panels. The compositions were manufactured in six different combinations of five veneers of 3.2 mm thickness, glued with phenol-formaldehyde, resulting in treatments composed of wood of the same species or with a combination of two wood types. The evaluation of the proposed arrangements was performed under the characterization of physical properties (moisture content and density) and mechanical properties (modulus of elasticity – MOE and modulus of rupture – MOR) verified in flatwise and edgewise static bending tests. The results obtained indicated that, in most situations, the different positions of the veneers with higher density (in the outer, intermediate
Mostrar mais

12 Ler mais

Avaliação de algumas propriedades da madeira de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Pinus elliottii.

Avaliação de algumas propriedades da madeira de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Pinus elliottii.

Para estabelecer a qualidade da linha de cola e estudar a trabalhabilidade, as amostras foram retiradas próximo à medula e próximo à região periférica. No teste de trabalhabilidade avaliaram-se a qualidade da espiga e a furação para espiga, tornando-se como referência a norma ASTM D-1666 (1994). Para determinação da qualidade da linha de cola foi utilizado um adesivo à base de acetato de polivinila (Cascorez), contendo 46,29% de sólidos. As amostras da região da medula, bem como as amostras da região próxima à casca, foram coladas entre si para posterior confecção dos corpos-de- prova, seguindo os critérios da norma ASTM D-905. O teor de umidade médio dos corpos-de-prova, no momento dos ensaios, foi igual a 15,03, 15,23 e 13,51%, para as madeiras de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Pinus elliottii, respectivamente.
Mostrar mais

11 Ler mais

QUALIDADE DA CELULOSE KRAFT-ANTRAQUINONA DE Eucalyptus dunnii PLANTADO EM CINCO ESPAÇAMENTOS EM RELAÇÃO AO Eucalyptus grandis E Eucalyptus saligna KRAFT-ANTRAQUINONE PULP PROPERTIES OF Eucalyptus dunnii OBTAINED WITHIN FIVE TREE PLANTATION SPACINGS AND CO

QUALIDADE DA CELULOSE KRAFT-ANTRAQUINONA DE Eucalyptus dunnii PLANTADO EM CINCO ESPAÇAMENTOS EM RELAÇÃO AO Eucalyptus grandis E Eucalyptus saligna KRAFT-ANTRAQUINONE PULP PROPERTIES OF Eucalyptus dunnii OBTAINED WITHIN FIVE TREE PLANTATION SPACINGS AND CO

This work analyzed the effect of five tree plantation spacings for Eucalyptus dunnii species (3 m x 1 m; 3 m x 1.5 m; 3 m x 2 m; 3 m x 4 m and 3 m x 4 m). The aim was the production of a kraft-antraquinone pulp. Eucalyptus grandis and Eucalyptus saligna pulps obtained from commercially grown stands (at fixed 3 m x 2 m spacing) were also tested, as a comparison. The basic density and chemical characterization of the wood samples were analyzed through dichloromethane extractives, pentosans, lignin, 8% alkali solubility and ash content. The chips were submitted to typical kraft-antraquinone pulping conditions to reach 17 ± 1.5 kappa number (active alkali was varied from 18.5 to 21%, 8% sulphidity, 0.05% antraquinone, 4:1 wood: liquor ratio, 60 minutes to reach maximum temperature, 45 minutes at maximum temperature). The unbleached pulps were chemically and physically characterized (yield, rejects, kappa number, viscosity, brightness, 5% alkali solubility). The unbeaten pulps were submitted to refination in a Jökro mill under 35° SR, and with the beaten pulps, were submitted to physical-mechanical and optical testing (tensile strength, stretch, burst strength, tear strength, bulk, brightness, Gurley air resistance and Klemm capillary rise). The highest alkali consumption has occurred for the wood from the 3 m x 4 m tree spacing test, hence degrading the pulp. The woods from all tree spacing tests are viable for pulp production. The potential for cost reduction is overseen due to lower alkali and wood consumption, compared to Eucalyptus grandis and Eucalyptus saligna. The Eucalyptus dunnii pulp is a viable source for papermaking. Some potential problems such as encrustations and the closing of the circuit may arise due to the high values of extractives and ash contents during the industrial process.
Mostrar mais

23 Ler mais

Painéis de madeira aglomerada de resíduos da laminação de diferentes procedências de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Eucalyptus cloeziana.

Painéis de madeira aglomerada de resíduos da laminação de diferentes procedências de Eucalyptus grandis, Eucalyptus saligna e Eucalyptus cloeziana.

Para a absorção de água após 24 horas, notou-se a mesma tendência observada para 2 horas, as procedências de Eucalyptus cloeziana e Eucalyptus saligna não apresentaram diferenças estatísticas entre suas médias. Para Eucalyptus grandis, a procedência que demonstrou menor valor médio foi a 9789, com 72,83%. Esta foi estatisticamente igual às de número 43, 45, 47, 48, 9753, 10695 e 10696. Entre as espécies, Eucalyptus saligna apresentou menor valor médio para absorção, após 24 horas de imersão, com 71,16%, sendo estatisticamente igual à Eucalyptus cloeziana. Tabela 2 – Valores médios de densidade do painel, segundo as
Mostrar mais

10 Ler mais

Eficiência de utilização de nutrientes e sustentabilidade da produção em procedências de Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna em sítios florestais do estado de São Paulo.

Eficiência de utilização de nutrientes e sustentabilidade da produção em procedências de Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna em sítios florestais do estado de São Paulo.

RESUMO - A eficiência de utilização de nutrientes (EUN) e o crescimento de três procedências de Eucalyptus grandis e de três de E. saligna foram avaliados, aos 78 meses de idade, nos municípios de Angatuba, Itapetininga, Paraibuna, São Miguel Aracanjo e São José dos Campos, Estado de São Paulo. Houve variação na produção de biomassa entre os municípios, sendo as maiores produtividades observadas em São Miguel Aracanjo, seguido por Paraibuna, com os demais municípios constituindo um terceiro grupo. Dentro dos municípios não houve diferença entre materiais genéticos na produção de biomassa, exceto em São Miguel Arcanjo. Os materiais genéticos mostraram variações na EUN entre locais. Observou-se maior EUN de E. grandis em relação ao E. saligna para N, P e Mg, não havendo diferenças apreciáveis de eficiência entre as duas espécies para Ca e K. A alta EUN não está necessariamente ligada à alta produtividade. O Ca e o K são os nutrientes que mais poderão limitar a produtividade do próximo ciclo, quando se considera a colheita do tronco. Entretanto, esta limitação pode ser substancialmente reduzida, principalmente para o Ca, se a colheita for realizada apenas do lenho.
Mostrar mais

11 Ler mais

TAMANHO DE AMOSTRA PARA EXPERIMENTOS DE Eucalyptus saligna SMITH EM VIVEIRO SAMPLE SIZE FOR EXPERIMENTS OF Eucaliptus saligna SMITH IN THE TREE NURSERY

TAMANHO DE AMOSTRA PARA EXPERIMENTOS DE Eucalyptus saligna SMITH EM VIVEIRO SAMPLE SIZE FOR EXPERIMENTS OF Eucaliptus saligna SMITH IN THE TREE NURSERY

Os resultados do tamanho de amostra necessário (n) para as diferenças mínimas significativas de 5, 10 e 20% do valor da média para as bandejas (blocos) com seu[r]

6 Ler mais

Show all 1307 documents...