Eventos El Niño

Top PDF Eventos El Niño:

Impactos dos eventos El Niño na precipitação da bacia do rio São Francisco.

Impactos dos eventos El Niño na precipitação da bacia do rio São Francisco.

Figura 4.53- Mapa das correlações entre a precipitação da bacia do Rio São Francisco e a TSM da área do Nino 4 em anos de El Nino e La Nina A33 para o mês de agosto.. Figura 4.54- Mapa[r]

119 Ler mais

Variação de graus-dias em Piracicaba (SP), em anos de El Niño e La Niña.

Variação de graus-dias em Piracicaba (SP), em anos de El Niño e La Niña.

Considerando o número de eventos El Niño e La Niña, no período analisado (1950 a 2001), temos 15 e 10 eventos respectivamente. Alguns eventos, se prolongaram por mais de um ano, podendo chegar até três anos consecutivos; assim, para a análise realizada (Tabela 3) considerou-se o número de anos em que houve a ocorrência do fenômeno em determinado mês. Em anos com ocorrência de La Niña, observou- se maior número de eventos com influência negativa, corroborando com dados de variação de graus-dia médios acumulados, com exceção de alguns meses. Em setembro, por exemplo, observou-se durante a ocorrência de La Niña, em 65% dos casos, um aumento nos graus-dia médios mensais, indicando aumento de temperatura nesse período; no entanto, nesse mês
Mostrar mais

6 Ler mais

O impacto do El Niño sobre as precipitações de municípios do Sertão Paraibano.

O impacto do El Niño sobre as precipitações de municípios do Sertão Paraibano.

A presente pesquisa teve como objetivo analisar se existe correlação entre a TSM do oceano pacífico equatorial e a precipitação de diferentes munícipios do sertão da Paraíba. Utilizou-se dados de precipitação de 1994 a 2015 de 19 estações. Foi realizado uma climatologia com os 22 anos e determinou-se os períodos chuvoso e seco e foi obtida a correlação entre os dados de precipitação e os valores de TSM das áreas dos Niño`s. Os principais resultados encontrados foram que o período chuvoso na maioria das estações compreende os meses de janeiro a maio e em anos de eventos El Niño as precipitações tendem a ser abaixo da média e a área do oceano pacifico equatorial que mais se correlaciona com as chuvas do sertão é a do Niño 4.
Mostrar mais

49 Ler mais

Características de la epidemia de cólera de 1998 en Ecuador, durante el fenómeno de "El Niño"

Características de la epidemia de cólera de 1998 en Ecuador, durante el fenómeno de "El Niño"

explicarían la baja incidencia obser- vada en ambas ocasiones (9). Los casos notificados en 1991 se relacionaron con la importación de la enfermedad por trabajadores migrantes (9). La dismi- nución de la incidencia entre 1991 y 1998 y la reducción de la extensión de la enfermedad de la Costa a la Sierra podrían deberse a la inmunocompe- tencia de la población frente a una en- fermedad endémica en el país (9). En cambio, en 1991 la epidemia afectó a una población inmunológicamente vir- gen después de la ausencia de la enfer- medad en el continente durante más de un siglo (1–3). La reducción del im- pacto y de la difusión del brote tam- bién se podría explicar por las medidas de prevención excepcionales llevadas a cabo por las autoridades nacionales y los organismos internacionales. En 1991, la autoridades sanitarias no esta- ban preparadas para enfrentar la epi- demia, pero en 1998 se pusieron en marcha acciones estratégicas tales como la intensificación de las campa- ñas de comunicación, información y educación sanitaria, la provisión de sistemas de agua segura con participa- ción de la comunidad, el fortaleci- miento del sistema nacional de vigilan- cia epidemiológica, la construcción de medios nacionales para el diagnóstico precoz, tanto clínico como de laborato- rio, y el tratamiento oportuno de los casos (13, 18, 19), medidas que permi- tieron controlar la expansión de la en- fermedad y reducir la letalidad global del 1,5% registrado en 1991 a una cifra ligeramente inferior al 1%, comparable con la de Perú (8, 13). En lo que se re- fiere a las muestras de pacientes sos- pechosos de cólera en las que no se aislaron bacterias enteropatógenas, se podría especular que la mayoría de estos casos ya habrían recibido antibió- ticos antes de la toma de la muestra o que la calidad de la toma y transporte de la misma era inapropiada.
Mostrar mais

8 Ler mais

A influência do fenômeno El Niño na abundância de Sternidae no litoral catarinense

A influência do fenômeno El Niño na abundância de Sternidae no litoral catarinense

Também por tais mudanças climáticas, fenômenos esporádicos como a Oscilação Sul-El Niño (OSEN) aumentam em intensidade (NOBRE, 2010). A OSEN possui uma fase quente, o El Niño, e uma fria, a La Niña (MARENGO, 2006). O El Niño é um fenômeno climático de aquecimento anômalo das águas do Oceano Pacífico Tropical, alterando o regime de precipitações e modificando o padrão normal de circulação atmosférica em todo o mundo (MARENGO, 2006). A La Niña é caracterizada pelo resfriamento anômalo das águas do Oceano Pacífico Tropical, formando uma “piscina de águas frias” e também com consequências globais (GRIMM et al., 1996; BARROS, 2013). Ambos os fenômenos são naturais e produzem fortes oscilações na dinâmica geral da atmosfera (GRIMM et al., 1996; BARROS, 2013). A OSEN causa anomalias climáticas na América do Sul associadas principalmente ao deslocamento da célula de Walker, que resulta em fortalecimento do jato de ar subtropical e alterações extremas de precipitação (CAVALCANTI, 1996; GRIMM et al., 1996). No Brasil, a OSEN resulta em aumento da precipitação pluviométrica na região Sul e redução extrema nas regiões Norte e Nordeste durante anos de El Niño (GRIMM et al., 1996; BERLATO E FONTANA, 2003; SALINI, 2012).
Mostrar mais

29 Ler mais

La desnutricion proteicocalorica y el desarollo psicobiologico del niño

La desnutricion proteicocalorica y el desarollo psicobiologico del niño

No es difícil advertir que los nifios que tienen estas probables desvenhjas estAn rnits a merced de su ambiente que los nifios nnr- males, Eisenberg (86) ha dicho accrta[r]

22 Ler mais

Impactos do fenômeno El Niño Oscilação Sul na variabilidade climática e seus efeitos...

Impactos do fenômeno El Niño Oscilação Sul na variabilidade climática e seus efeitos...

O evento climático conhecido como El Niño Oscilação Sul (ENOS) é formado pelos episódios de El Niño e La Niña e é classificado como um fenômeno de grande escala que ocorre no Oceano Pacífico Equatorial. Em razão do grande efeito do fenômeno ENOS na variabilidade climática e, consequentemente, na produção agrícola, se faz necessário o conhecimento adequado das consequências dos eventos de El Niño e La Niña nos regimes térmicos e hídricos de diferentes regiões brasileiras e de seus impactos na produção de alimentos, sobretudo na cultura da cana-de-açúcar. Para tanto, dados meteorológicos foram analisados a fim de se verificar algum efeito causado pelos eventos do ENOS na temperatura do ar, na radiação solar e precipitação pluvial. Em seguida, utilizou-se o modelo DSSAT CSM- CANEGRO parametrizado para as condições brasileiras para simular a produtividade da cana-planta de 12 meses em quatro localidades de diferentes regiões do Brasil (Jataí, GO; João Pessoa, PB; Londrina, PR; e Piracicaba, SP), empregando-se séries históricas de dados meteorológicos, de 1979 a 2010, para três tipos de solos com diferentes características físico-hídricas (capacidade de água disponível), e para dois tipos de simulação da produtividade da cana pelo modelo DSSAT CSM-CANEGRO, o tipo Seasonal e o tipo Sequence. Foi possível notar nos resultados que para a temperatura do ar houve uma maior frequência de anos com essa variável acima da mediana nas localidades situadas na região central e nordeste no país durante os eventos de El Niño, ao passo que na região sul, representada por Londrina, tal frequência foi indefinida. Para os anos de La Niña, não houve, em geral, tendência clara de variação em nenhuma das localidades. Já nos anos neutros as maiores frequências foram de temperaturas abaixo da mediana nas localidades das regiões central e sul, enquanto em João Pessoa, PB, não houve tendência bem definida. Para a radiação solar, em geral, não se detectaram tendências expressivas, apesar de valores levemente acima da mediana em anos de La Niña, em todas as regiões. Finalmente, para as chuvas houve tendências um pouco mais expressivas, sendo que nas localidades da região central do país (Jataí e Piracicaba) as precipitações acima da mediana foram mais frequentes nos anos de El Niño e La Niña, ficando abaixo da mediana nos anos neutros. Nas demais localidades analisadas, as chuvas tenderam a ficar abaixo ou igual à mediana durante todas as fases do ENOS. Quanto à produtividade, algumas tendências também puderam ser observadas. Em Jataí, GO, não houve alterações da produtividade média maiores do que ± 1 t ha -1 . Em João Pessoa, PB, a tendência de
Mostrar mais

102 Ler mais

El Niño: ocorrência e duração dos veranicos do Estado de Minas Gerais.

El Niño: ocorrência e duração dos veranicos do Estado de Minas Gerais.

coeficientes de correlação linear múltipla (r), que indicam uma associação entre essas citadas variáveis com o veranico A na estação MG4 (r = 0,81). Associando este resultado àquele apresentado na Tabela 5 para esta estação, deduz-se que, mesmo o IPC tendo sido classificado como ‘normal’, este exerce importante contribuição pois, além de ser um dos maiores valores, o sinal indica aumento de veranicos proporcional ao aumento das datas do IPC; outra questão que complementa o r encontrado, reside na classificação quanto à precipitação. O valor encontrado na Tabela 5 para a estação MG3 relacionando- o com o veranico B, leva a crer que r = 0,76 destacado na Tabela 6, para o mesmo veranico, esteja mais relacionado ao IPC que à quantidade de precipitação. O fato da estação MG1 ser classificada como seca, embora não apresente valor significativo, indica que a estiagem ocasionada pelo El Niño é, possivelmente, devida a veranicos com duração superior a 15 dias, conforme se observa na Figura 6B.
Mostrar mais

8 Ler mais

El Santo Niño de Atocha: patrimonio y turismo religioso

El Santo Niño de Atocha: patrimonio y turismo religioso

Aquí se ha pretendido exponer como el patrimonio es identidad y es turismo; y la religiosidad es fe y consumo también. Como peregrinos y visitantes en general, cultura- les y religiosos se confunden y a veces di- fuminan. Como el turismo es teatralización y recreación en ocasiones espectacularizada y comercializada, pero es también fuente de amparo psicológico y espiritual, de empleo y sobrevivencia material. Como el peregrino es consumista. Como el turista es creyente y respetuoso. Como los poderes públicos y las instituciones políticas y religiosas hacen uso del patrimonio cultural identitario, religioso y comercial, para intereses pro- pios, políticos, o con fines sociales, religio- sos y comunitarios. Y como, finalmente, la comunidad vive del patrimonio comercial para cubrir sus necesidades fisiológicas y del patrimonio religioso para resarcir las necesidades emocionales y espirituales. Y como, el devoto encuentra descanso a sus pesares y consuelo en su corazón, toda vez que ciertas necesidades de presencia y con- sumo que existen en la actualidad en nues- tra cultura.
Mostrar mais

13 Ler mais

El Niño Southern Oscillation (ENSO) and global warming

El Niño Southern Oscillation (ENSO) and global warming

Abstract. It is widely accepted by the international sci- entific community that human activities have increased at- mospheric concentrations 1 of greenhouse gases (GHG) and aerosols since the pre-industrial era. This increase has con- tributed to most of the warming (0.6±0.2 ◦ C) observed over the 20th century, land areas warming more than the oceans, with the 1990s very likely to be the warmest decade of the 20th century (IPCC, 2001). How this warming influences the occurrence, severity and frequency of ENSO episodes remains highly uncertain. The IPCC (2001) assessment of the scientific literature found insufficient evidence to sug- gest any direct attribution between increase in ENSO events that occurred in the last 20 to 30 years of the 20th century and global warming (IPCC, 2001). However, assessments carried out since then (e.g. IPCC Fourth Assessment Report (AR4), in preparations) suggest El Ni˜no events have become more frequent, persistent and intense during the last 20 to 30 years compared to the previous 100 years. Attribution to global warming, however, remains highly uncertain. Efforts to simulate and model past, present and future behaviour of ENSO under a warming world due to enhanced GHG concentrations produce conflicting results. Since substan- tial internally-generated variability of ENSO behaviour on multi-decadal to century timescales occurs in long, unforced atmospheric-oceanic general circulation model (AOGCM) simulations, the attribution of past and future changes in ENSO amplitude and frequency to external forcing like GHG concentrations cannot be made with certainty. Such attribu- tion would require extensive use of ensemble climate experi-
Mostrar mais

7 Ler mais

Response to simulated El Niño stress by Macrocystis pyrifera

Response to simulated El Niño stress by Macrocystis pyrifera

essencial na análise da distribuição, padrões sazonais de crescimento e correlação das florestas de kelp gigante com fenómenos ambientais como furacões ou eventos como o El Niño. A análise de climatologias, resumos de uma ou mais variáveis (SST ou Clorofila a) em escalas temporais grandes, utiliza modelos de fluxos atmosféricos e oceanográficos com enormes bases de dados e capacidade de processamento dos mesmos (como por exemplo o sistema de reanalise de dados oceanográficos ORAS4). Estes aumentam a quantidade e qualidade dos dados utilizáveis para estudar os fatores ambientais que afetam a espécie em estudo e permitem a criação de cenários de hipotéticos de alterações na distribuição destas espécies.
Mostrar mais

56 Ler mais

Influência dos fenômenos El Niño e La Niña nos veranicos do Estado de Minas Gerais

Influência dos fenômenos El Niño e La Niña nos veranicos do Estado de Minas Gerais

Dados diários de precipitação foram analisados com o propósito de caracterizar o período chuvoso, classificando-o em relação ao seu início e quantidade total de precipitação, baseados na média e desvio-padrão normalizado, respectivamente, e no comportamento na ocorrência e duração dos veranicos, durante eventos dos fenômenos El Niño e La Niña, no estado de Minas Gerais. Baseando-se em sete estações representativas de regiões climaticamente homogêneas do Estado, analisaram-se a influência dos fenômenos climáticos nas quinzenas de novembro a fevereiro, utilizando-se a média e o índice padronizado de precipitação, bem como o comportamento de cada período chuvoso por meio das anomalias de precipitação. Empregando análise de regressão, relacionou-se a duração do período chuvoso e, ou início do período chuvoso (IPC) com os veranicos com duração de três a seis dias (classe A) e de sete a dez dias (classe B), e o IPC, total pluviométrico durante o período chuvoso com os veranicos de classes A e B.
Mostrar mais

113 Ler mais

Influência do fenômeno El Niño na erosividade das chuvas na região de Santa Maria (RS).

Influência do fenômeno El Niño na erosividade das chuvas na região de Santa Maria (RS).

e 58 (23 %) em padrão atrasado, representando, em média, 22, 11 e 10 chuvas por ano em cada padrão, respectivamente. Das 460 chuvas erosivas individuais ocorridas nos anos Neutros, 240 (52 %) foram chuvas no padrão avançado, 123 (27 %) no padrão intermediário e 97 (21 %) no padrão atrasado, correspondendo a uma média de 22, 11 e 9 chuvas por ano em cada padrão, respectivamente. Esses resultados indicam que nos anos de El Niño há aumento nas chuvas de padrão avançado. No padrão intermediário, decresce o número de chuvas em anos de El Niño e La Niña, comparado com anos Neutros. Esses resultados concordam, em parte, com os de Cogo et al. (2006) no período de 1963 a 2000, sem levar em consideração anos do fenômeno ENOS. Chama a atenção, nesses resultados, o aumento, embora pequeno, das chuvas com padrão atrasado nos anos de La Niña, pois, nesse tipo de padrão, são esperadas maiores perdas de solo, em razão de a desagregação ser favorecida e da menor capacidade de infiltração em solo úmido (Flanagan et al., 1988; Eltz et al., 2001). Em anos de El Niño, o aumento de chuvas no padrão avançado pode contrabalançar, em parte, as perdas de solo de chuvas mais erosivas (Eltz et al., 2001).
Mostrar mais

9 Ler mais

La educación en salud. Base para el desarrollo integral del niño

La educación en salud. Base para el desarrollo integral del niño

David Morley, el Programa se basa en el currículo cognoscitivo de Jean Piaget para la divulgación de conoci- mientos de salud entre niños ayudantes de nivel bási[r]

15 Ler mais

Influência do El Niño e La Niña na precipitação máxima diária do estado de Goiás.

Influência do El Niño e La Niña na precipitação máxima diária do estado de Goiás.

O objetivo deste trabalho foi investigar a correlação entre ENOS e a precipitação máxima diária mensal e anual no Estado de Goiás, de 1977 a 2006, utilizando-se dados do Serviço Climatológico Nacional dos Estados Unidos (NOAA). Gráicos de dispersão foram confeccionados mediante cálculos estatísticos para delinear a inluência dos eventos de El (La) Niño(a) nas chuvas máximas diárias de Goiás durante a série histórica mensal, utilizando-se 88 estações com 30 anos de dados e 26 estações com 20 a 29 anos de dados. A fase mais intensa de La Niña, para o período de 1977 a 2006, registrou queda na temperatura oceânica equivalente a 1,9°C em 1988, ocasionando uma precipitação máxima diária de 59,6 mm em Goiás. O episódio mais intenso do El Niño, durante a série histórica, ocorreu no ano de 1997 (a temperatura do oceano Pacíico aumentou 2,5°C) e ocasionou uma precipitação máxima diária de 68,1 mm. Conclui-se com este estudo que a maior e a menor precipitação máxima diária anual, registrada para o Estado de Goiás no período de 1977 a 2006, foram de 461,3 mm (1997) e 360,3 mm (2003), respectivamente, e ocorreram em anos do El Niño moderado (1,3°C) e fraco (0,5°C). Palavras-chave: Chuva máxima diária, temperatura do oceano Pacíico, ENOS.
Mostrar mais

12 Ler mais

CD40.R13: Health emergency preparedness for disasters caused by El Niño

CD40.R13: Health emergency preparedness for disasters caused by El Niño

(a) continue technical cooperation with the Member States for emergency preparedness to enable them to deal with any emergency or disaster caused by "El Niño," coordinating actions in the health sector with subregional institutions such as the Hipólito Unanúe Agreement and with other multisectoral institutions;

2 Ler mais

Impactos do El Niño 1997/1998 sobre a dinâmica da Corrente do Brasil

Impactos do El Niño 1997/1998 sobre a dinâmica da Corrente do Brasil

apresentou um padrão bem definido, oscilando entre anomalias positivas e negativas, inclusive pode ser visto um pico de anomalia negativa em setembro/97, 6 meses após o início do El Niño 97-98. Provavelmente esse pico não foi influenciado pelo evento em análise, pois de acordo com os resultados da correlação, o menor valor de defasagem estatisticamente confiável encontrado foi de 9 meses. Logo, esse pico de anomalia negativa provavelmente não estaria matematicamente correlacionado ao El Niño 97-98. A partir de setembro/98, a ATV teve uma intensificação brusca até atingir o seu ápice, em novembro/98. Após o ápice, a ATV desintensificou, mas permaneceu negativa até novembro/99. A partir de dezembro/99, a anomalia oscilou entre valores positivos e negativos até ficar predominantemente positiva, provavelmente sendo influenciada por variabilidades que não foram abordadas neste trabalho.
Mostrar mais

74 Ler mais

Variabilidade pluvial no município de Seara: influência do "El Niño" e da "La Niña"

Variabilidade pluvial no município de Seara: influência do "El Niño" e da "La Niña"

chuvas no sul do Brasil. Nesse sentido, o presente trabalho visa analisar a variabilidade pluvial em Seara/SC, no período de 1931 a 2013 e a influência do fenômeno ENOS. Foram utilizados dados mensais e anuais de precipitação obtidos por meio de contato com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural De Santa Catarina (EPAGRI) (1931-1984) e Prefeitura Municipal de Seara (1985-2013). Como esses dados não são oficiais foi realizada a verificação da consistência comparando com as chuvas em Abelardo Luz/SC. Uma vez que os dados apresentaram consistência considerável, foram calculados parâmetros estatísticos, tais como: a média, a mediana, a moda, o desvio padrão e o coeficiente de variação, bem como, calculados os limites de confiança e de predição da reta de tendência. Estudou-se a relação da precipitação com os anos de ocorrência do ENOS e foi efetuada uma correlação da variabilidade pluvial com a Oscilação Decadal do Pacífico (ODP). Conclui-se que o fenômeno El Niño interfere de maneira direta no regime de precipitação em Seara, contanto, o fenômeno La Niña em diversos episódios não apresentou alterações no regime de chuvas. A relação com a ODP fica evidenciada em diversos momentos, refletindo na intensidade do ENOS. As análises de predição são marcadas pela tendência de aumento nas precipitações, mínimas e máximas. Nas análises mensais fica exposto o clima dinâmico da região, não existindo padrões no regime pluviométrico. Essas intensas variações resultam em períodos tanto de excesso, como de falta de chuvas.
Mostrar mais

50 Ler mais

On the progress of the 2015–2016 El Niño event

On the progress of the 2015–2016 El Niño event

ceeds a certain threshold this reveals that SOI is approaching at small values indicating El Niño (Varotsos et al., 2015). Varotsos et al. (2015) have also shown (see their Fig. 4) that the most useful window size for this purpose is i = 20 events (months). In their prediction scheme, the monthly SOI val- ues for the past 20 months are used for the calculation of 1S 20 (see the red crosses in Figs. 1 and 3) and compared

5 Ler mais

Efectos de la nutrición materna sobre el crecimiento fetal y el desarrollo del niño

Efectos de la nutrición materna sobre el crecimiento fetal y el desarrollo del niño

Un estudio de los niños de cuatro aldeas de Guatemala afectadas por desnutrición crónica ha demostrado una relación significativa entre suplementación alimentaria du[r]

17 Ler mais

Show all 10000 documents...