Ferro - minas e mineração

Top PDF Ferro - minas e mineração:

Estud. av.  vol.10 número26

Estud. av. vol.10 número26

Amilcar de Castro, também mineiro, mas não de zona de mineração, pois nasceu em Paraisópolis, no sul de Minas (1), não parece ser interiormente de ferro como o poeta - que, de resto, não[r]

10 Ler mais

Produção de ferro-gusa e escória vanadífera a partir de rejeitos da Mineração Caraíba

Produção de ferro-gusa e escória vanadífera a partir de rejeitos da Mineração Caraíba

Desde o início da operação, segundo dados da própria empresa, já foram movimentados até o final de 2008 aproximadamente 254.300 kt de material (minério e estéril), sendo deste total 79.150 kt de minério das minas a céu aberto (cava principal e pequenas cavas adjacentes) e mina subterrânea. Essa quantidade de minério produziu cerca de 2.400 kt de concentrado de cobre e 833 kt de metal contido a partir de minério bornítico e calcopirítico. Atualmente a Mineração Caraíba processa (britagem, moagem, flotação) aproximadamente 3.000 kt de ROM produzindo 70 kt de concentrado de cobre e 25 kt de cobre contido. Além de produzir concentrado de cobre, a empresa produz cátodos de cobre, através de um processo hidrometalúrgico de lixiviação em pilhas de minério oxidado.
Mostrar mais

122 Ler mais

Propriedades mecânicas da rocha intacta na mineração de ferro

Propriedades mecânicas da rocha intacta na mineração de ferro

Os trabalhos relacionados à geomecânica e mais especificamente à estabilidade de taludes e encostas são essenciais no Estado de Minas Gerais, especialmente na região do Quadrilátero Ferrífero, onde a topografia é acidentada, o índice pluviométrico é muito alto em especial alguns dias durante a estação das chuvas, a atividade de mineração é intensa e a densidade demográfica é alta. No contexto das atividades de mineração, aspectos relevantes como a segurança dos operários e equipamentos, a operacionalidade e economicidade do processo de lavra dentre outros, estão diretamente relacionados à questão geomecânica.
Mostrar mais

122 Ler mais

Rota de processo para o underflow da deslamagem de minério de ferro do concentrador da Samarco Mineração

Rota de processo para o underflow da deslamagem de minério de ferro do concentrador da Samarco Mineração

Piracicaba (formações Cercadinho e Taboões), pertencentes ao Supergrupo Minas. A predominância é dos itabiritos bandados com alternância rítmica de hematita martítica e quartzo da formação Cauê, grupo Itabira. Em seguida, ocorrem as rochas do grupo Caraça, sendo o grupo Piracicaba pouco desenvolvido na região e ausente a formação Gandarela, do grupo Itabira. A gênese dos minérios é atribuida, predominantemente, ao enriquecimento supergênico (BARCELOS e BÜCHI, 1986). Nas áreas em que a formação Cauê apresenta-se, observa-se o seu recobrimento parcial por canga que, esporadicamente, atinge espessuras superiores a 40 metros, preenchendo vales e depressões. Nas cotas topográficas mais elevadas, a espessura da canga reduz-se expressivamente, chegando até mesmo a desaparecer e ser substituída pelo itabirito lixiviado ou hematita. Na tabela 3.7 são apresentadas as rochas características das formações da região.
Mostrar mais

190 Ler mais

CLASSIFICAÇÃO DE PILHAS DE ESTÉRIL NA MINERAÇÃO DE FERRO

CLASSIFICAÇÃO DE PILHAS DE ESTÉRIL NA MINERAÇÃO DE FERRO

Para cada ocorrência, a conseqüência pode ser avaliada separadamente com relação a cada uma das quatro diferentes áreas de preocupação. Para cada área de preocupação, há várias escalas e limites que se aplicam, baseadas na severidade de dano corporal, bem estar da comunidade, impacto ambiental, impacto operacional, etc. Impacto sobre o que está previsto na legislação tem causado uma influência forte no risco. Mudanças na legislação, ou o fazer cumprir a lei após rupturas, ou a percepção de rupturas potencias podem ter conseqüências severas. A preocupação do público e o ativismo que seguem às rupturas têm também impactos severos, incluindo o impacto no valor das ações públicas da companhia e nas possibilidades de permissão para novas minas.
Mostrar mais

133 Ler mais

Aplicabilidade dos rejeitos de mineração de ferro para utilização em filtros de barragens

Aplicabilidade dos rejeitos de mineração de ferro para utilização em filtros de barragens

Os materiais analisados nesta pesquisa correspondem a dois resíduos gerados no beneficiamento de minério de ferro, provenientes de duas minerações de ferro do Quadrilátero Ferrífero do estado de Minas Gerais visando sua utilização em filtros de barragens. A região do Quadrilátero Ferrífero (QF) compreende uma extensão de 7500 km 2 dentro do estado de Minas Gerais localizado conforme Figura 3.1 a poucos quilômetros a leste da capital, Belo Horizonte e seus vértices estão nas cidades de Belo Horizonte, Santa Bárbara, João Monlevade, Mariana, Congonhas do Campo e Brumadinho. O Quadrilátero Ferrífero continua sendo a região de maior concentração urbana de Minas Gerais, além de ser uma área de fundamental importância para o desenvolvimento econômico estadual, impulsionando, inclusive, o setor industrial, sobretudo o segmento siderúrgico. A região destaca-se no cenário nacional pela grande riqueza mineral. Entre os vários minérios extraídos do Quadrilátero Ferrífero estão o ouro, o manganês e o ferro. A região é a maior produtora nacional de minério de ferro, correspondendo a 60% da produção brasileira, que é transportado em ferrovias até o porto Tubarão, em Vitória, capital do Espírito Santo.
Mostrar mais

129 Ler mais

Utilização de características microbiológicas na avaliação da degradação ou recuperação de uma área sob mineração de ferro.

Utilização de características microbiológicas na avaliação da degradação ou recuperação de uma área sob mineração de ferro.

Different sites of an iron mining from Mariana, Minas Gerais, Brazil, were evaluated for determining the degree of their degradation or reclamation, using microbial activity of soil, spore numbers of arbuscular mycorrhizal fungi (AMF) and total count of fungi and bacteria. Each site contained a substrate characterized as flotation refuse (Rj), Soil without vegetation (SS), Subsoil (Ss), Subsoil with vegetation (SsV), site under recuperation (AR) and forest (MS), and was sampled at 10-25 cm. Establishment of grasses and “candeia” (Vanillosmopsis erythropappa Schult. Bip.) plants in subsoil samples increased spore number of AMF, organic carbon content and microbial activity obtained by adition of sucrose and sucrose + urea. Spores of AMF were detected in sites with plant growth, only. Topsoil storage reduced organic carbon content, total nitrogen, spore number of AMF and microbial activity. In the material/substrates generated by iron mining, microbial activity responded only after carbon and nitrogen adition. Microbiological parameters evaluated were greater on the (undisturbed) forest site than on the other soils or substrates, indicating that the sites under reclamation were not under the same biological equilibrium. Soil microbiological evaluation could distinguish the degree of degradation or reclamation of the different sites studied.
Mostrar mais

6 Ler mais

Relevo antropogênico associado à mineração de ferro no Quadrilátero Ferrífero: uma análise espaço-temporal do Complexo Itabira (município de Itabira-MG)

Relevo antropogênico associado à mineração de ferro no Quadrilátero Ferrífero: uma análise espaço-temporal do Complexo Itabira (município de Itabira-MG)

Anthropic activities directed to the exploitation of mineral resources have been resulting in significant changes on the landscape and, consequently, on the dynamics of the environment in which they are found. In the case of iron ore exploitation in the Itabira Complex, located in the northeast portion of the Iron Square (Minas Gerais, Brazil), one witnesses a long history of human activity, marked by deep terrain changes. The present work belongs to this context, since its main objective is aimed at recognizing, mapping and characterizing the terrain features that share an anthropogenic nature, be they located on hillsides or in the deeps of valleys. The fundamental goal of this work is the investigation of the anthropogenic terrain through the temporality approach, by means of establishing scenarios in which we attempt to reconstitute the mined region’s environmental conditions from its initial phase up to the present, proceeding to their confrontation. Methodologically, this research was based on the investigation of features whose dynamics was strongly accelerated by human intervention, which managed even to produce significant terrain inversions. The interpretation of the topographic map – 1:25.000 scale – and of remote sensorial products was fundamental for the recognition of the terrain’s features in different temporalities of the process of ore exploration. It was noticed that, through 62 years of iron ore exploration, in addition to the surface lowering that occurred in certain areas, there was concomitant elevation – landfill – in others. The process of topographic reposition produced, locally, a significant ensemble of artificial hillocks. Terrain inversions were present, as portions of the terrain, which were sculpted in saliences and hydrologically dispersive of the pluvial surface flowage, were anthropically remodeled in reentrances, changing its hydrologic functionality. Other anthropogenic features were identified, such
Mostrar mais

130 Ler mais

NOTAS SOBRE A FORMAÇÃO DE UMA REDE URBANA DE UM “TEMPO LENTO” NO PERÍODO DA MINERAÇÃO NO BRASIL COLÔNIA

NOTAS SOBRE A FORMAÇÃO DE UMA REDE URBANA DE UM “TEMPO LENTO” NO PERÍODO DA MINERAÇÃO NO BRASIL COLÔNIA

De acordo com Zemella (1990, p. 169-189), o holandeses foram expulsos com a reintegração consumo nas Geraes variou conforme quatro da região pernambucana, o Estado afro- fatores principais: 1) povoamento; 2) produção brasileiro dos Palmares destruído, as terras de das minas; 3) sistematização das correntes de Alagoas colonizadas, gerando uma zona de abastecimento; e 4) desenvolvimento dos ocupação contínua entre Pernambuco e Bahia, núcleos locais de produção. Essa consideração a pecuária expandiu-se pelo sertão de dentro, da autora remete-nos à complexidade da definindo caminhos perenes que, da Bahia, própria empresa e das suas maiores demandavam as Geraes e o Maranhão, os necessidades, apontadas por ela como os campos Geraes e as vacarias do sul foram seguintes gêneros: 1) cereais, açúcar, toucinho, liberadas para a exploração portuguesa com o a carne e o sal; 2) ferro, aço e pólvora; 3) desalojamento das reduções jesuíticas dos vestimenta e calçados, móveis, arreios espanhóis, além de, no extremo oeste, as (material de lida); e 4) artigos de luxo para os bandeiras paulistas atingiam o piemonte dos novos ricos das Geraes. Mafalda considera a Andes, “enfim, a conformação básica do futuro pinga e o tabaco como um grupo a parte, pois, território brasileiro estava posta” (MORAES, “eram os suavizadores do rude trabalho das 2000a, p. 402).
Mostrar mais

15 Ler mais

A ciência atrás da siderurgia e da mineração do ferro

A ciência atrás da siderurgia e da mineração do ferro

cipantes são instigados a conhecer e descrever os passos importantes do empreendimento siderúrgico, suas necessidades de matérias primas (minas de ferro e calcário, bem como obtenção de carvão), meios de comunicação e trans- porte, financiamentos e incenti- vos governamentais. A partir dos balanços e fluxos econômicos, fluxos materiais se alcança a mine- ração de ferro (um depósito de ferro bandado de idade arqueana situado no sudoeste do Estado de Minas Gerais). Ver Figuras 1: foto da Usina Epitácio Pessoa; 2: foto do minério de ferro bandado de São Sebastião do Paraíso, MG e 3: foto do Morro do Ferro em São Sebas tião do Paraíso.
Mostrar mais

8 Ler mais

Classificação de pilhas de estéril na mineração de ferro.

Classificação de pilhas de estéril na mineração de ferro.

relatórios de investigação de campo, etc. Em seguida, passou-se a análise dos do- cumentos em meio eletrônico. Ao concluir o trabalho, os dados foram computados e organizados de forma estruturada em pla- nilhas eletrônicas. Para cada mina, foi feita uma planilha e, dentro dessas planilhas, foram colocadas as pilhas das respectivas minas, contendo as informações sobre as variáveis pesquisadas.

6 Ler mais

Estudo de aproveitamento econômico das lamas de uma mineração de ferro, através de concentração por flotação catiônica reversa

Estudo de aproveitamento econômico das lamas de uma mineração de ferro, através de concentração por flotação catiônica reversa

Entretanto, alguns minérios precisam ser cominuídos a granulometria abaixo de 10µm para atingirem o grau de liberação necessário para a obtenção de concentrado dentro das especificações. Por exemplo, na Mina MacArthur River, de propriedade da Xstrata, é essencial a moagem atingindo P80 em 7µm. Em outro exemplo, em Mt Isa o P80 a ser atingido na moagem deve ficar entre 12µm e 7µm. Nestas plantas é fundamental produzir “lamas” para se atingir uma boa recuperação na flotação. Estas duas minas em conjunto produzem cerca de 1Mt por ano de concentrado de flotação com partículas predominantemente mais finas que 10µm, obtendo acima de 80% de recuperação. A verdade é que, nestas minas, a melhor recuperação na flotação está no material ultrafino (lamas). Curiosamente, 96% das partículas recuperadas na flotação da Mina MacArthur River estão abaixo de 2,5µm. Portanto, partículas ultrafinas flotam.
Mostrar mais

126 Ler mais

Planejamento para o fechamento prematuro de minas.

Planejamento para o fechamento prematuro de minas.

hoje plenamente incorporadas à mineração em escala internacional. Marshall (1983) descreveu as mudanças do tratamento da recuperação de áreas degradadas (RAD) na mineração do Canadá, em resposta à evolução das exigências legais. A partir de uma fase inicial em que a recuperação era planejada e executada somente após o encerramento das atividades extrativas, passou-se para uma fase de planejamento ainda durante a operação da mina, mas com a implementação de medidas de re- cuperação somente depois de terminadas as atividades de lavra, para, em seguida, evoluir para a implementação de medidas de recuperação de modo concomitante ou paralelo à continuidade da lavra. O último estágio corresponde a planejar a reabilita- ção juntamente com o planejamento da mina.
Mostrar mais

8 Ler mais

AUDITORIA EXTRAORDINÁRIA E PROPOSTA DE DIRETRIZES PARA AUDITORIA TÉCNICA DE SEGURANÇA DE BARRAGEM DE CONTENÇÃO DE REJEITOS

AUDITORIA EXTRAORDINÁRIA E PROPOSTA DE DIRETRIZES PARA AUDITORIA TÉCNICA DE SEGURANÇA DE BARRAGEM DE CONTENÇÃO DE REJEITOS

A segurança das barragens de rejeito vem sendo foco de atenção crescente em todo o mundo e, nesse contexto, as Auditorias de Segurança representam uma ferramenta de relevante importância, à medida que podem identificar não conformidades que venham comprometer as condições de segurança dessas estruturas. Os efeitos devastadores de uma falha puderam ser observados em 05 de novembro de 2015, com o rompimento da Barragem do Fundão, operada pela Samarco Mineração. Em consequência desse acidente, foi instituída pelo Governo de Minas uma Força-Tarefa, que trouxe como resultados o Decreto nº 46.993, de 02 de maio de 2016 e a Resolução Conjunta SEMAD/FEAM nº 2.372, de 06 de maio de 2016, ambos direcionados às barragens de rejeito que utilizam ou tenham utilizado o método de alteamento para montante, tendo em vista que a Barragem do Fundão também era alteada a montante, e que esse método requer critérios mais rígidos na construção, operação e monitoramento. O Decreto estabeleceu a Auditoria Técnica Extraordinária de Segurança de Barragens e a Resolução definiu as diretrizes para elaboração do respectivo Relatório de Auditoria Técnica Extraordinária de Segurança de Barragens. Assim, o objetivo desse trabalho é apresentar um panorama geral das barragens de rejeito de mineração alteadas por montante de Minas Gerais e propor diretrizes para a realização das Auditorias de Segurança de Barragens. Como metodologia, foi feita a avaliação dos Relatórios de Auditoria Extraordinária, resultando na criação de uma base de informações a respeito das estruturas alteadas a montante. Em um segundo momento, os dados obtidos nessa avaliação foram confrontados com os resultantes da avaliação dos Relatórios de Auditoria de Segurança de Barragens, realizadas em conformidade com a Deliberação Normativa COPAM nº 87/2005. Como resultados, pôde ser definido um panorama relativo à situação das barragens de rejeito de mineração com alteamento para montante no estado de Minas Gerais e definida uma proposta de diretrizes para a realização de uma Auditoria de Segurança eficiente, contribuindo para a realização de trabalhos mais completos e possibilitando a conclusão da situação de estabilidade de uma barragem de forma mais segura.
Mostrar mais

128 Ler mais

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NOS PARÂMETROS DE RESISTÊNCIA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NOS PARÂMETROS DE RESISTÊNCIA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

O rejeito de minério de ferro apresenta várias propriedades diretamente ligadas à presença de partículas de ferro e este fato têm sido fundamental na análise do comportamento mecânico dos rejeitos. A quantidade de ferro presente no rejeito é condicionada, principalmente, pelo processo de beneficiamento e pelas características mineralógicas do minério. Contudo, durante a deposição as variáveis de descarga tendem a alterar significativamente a concentração de ferro no rejeito ao longo da praia, e podem ocorrer regiões da barragem com grande concentração de partículas de ferro. Estas regiões tendem a ter densidades diferentes provocando grandes alterações nos valores da densidade do depósito formado, bem como nos seus parâmetros geotécnicos. Neste contexto, o estudo do comportamento do rejeito em função da porcentagem de ferro mostra-se relevante, principalmente, através de análises que quantifiquem a influência do teor de ferro nos parâmetros de resistência do rejeito. Estes estudos normalmente têm sido realizados a partir da avaliação conjunta das porosidades, granulometria e teor de ferro e suas relações com os parâmetros de resistência do rejeito.
Mostrar mais

173 Ler mais

Caracterização lito-geofísica por métodos geoelétricos na região da Baixada Cuiabana – trend pirizal – Bento Gomes

Caracterização lito-geofísica por métodos geoelétricos na região da Baixada Cuiabana – trend pirizal – Bento Gomes

A terceira área de estudo, localiza-se na Mineração Ouro Fino, perímetro urbano de Poconé – MT. Nessa área buscou-se o compreendimento da mineralização que ocorre na zona de cisalhamento principal. Dessa forma, realizamos uma linha teste de direção noroeste, para tentativa de interceptar as feições mineralizadas do tipo fraturas preenchidas por veios de quartzo em uma das várias cavas da mineradora, onde fosse fácil o acesso para a devida locomoção dos equipamentos. Nessa região, tomou-se como base garimpos próximos e tradicionais da região. Apesar de feita na direção nordeste, teve-se o cuidado de alinhar essa área com fraturas mineralizadas de outras frentes proximais já em atividade e promissoras quanto a teores de ouro. (Figura 5.23).
Mostrar mais

97 Ler mais

Caracterização de rejeito de mineração de ouro para avaliação de solubilização de metais pesados e arsênio e revegetação local.

Caracterização de rejeito de mineração de ouro para avaliação de solubilização de metais pesados e arsênio e revegetação local.

Depósitos de rejeitos e pilhas de estéril, decorrentes de atividades de mineração, podem ser fontes de contaminação ambiental, por causa da presença de metais pesados e arsênio, principalmente quando esses materiais contêm minerais sulfetados e teores elevados de metais. O objetivo deste trabalho foi caracterizar o rejeito proveniente do beneficiamento de minério de ouro de uma mineração no estado de Minas Gerais, para avaliação de problemas de drenagem ácida e solubilização de metais e para planejamento da revegetação do local. Amostras de rejeito foram coletadas na camada superficial (0-20 cm), sendo submetidas a análises químicas de rotina da fertilidade do solo e a uma caracterização química específica de Ni, Cu, Pb, Cd, Fe, Zn, Cr, As e S extraídos em Água Régia, Mehlich-1, EDTA e água deionizada. Foram determinados o potencial de acidez (PA), o potencial de neutralização (PN) e equilíbrio ácido- base (EAB); além da realização de análise granulométrica e difração de raios-X. As amostras analisadas apresentaram baixos teores de matéria orgânica, P e K, alta acidez e salinidade, além de alto teor de As, o que indica sérias restrições ao estabelecimento de espécies vegetais. O rejeito apresentou potencial de geração de acidez e solubilização de elementos como As, Fe e S, o que pode acarretar problemas ambientais, como a drenagem ácida e a contaminação de solos e cursos d’água, bem como a incorporação desses elementos na cadeia trófica.
Mostrar mais

8 Ler mais

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

INFLUÊNCIA DO TEOR DE FERRO NA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA DE UM REJEITO DE MINÉRIO DE FERRO

PEREIRA (2004) ressalta que a liquefação é um dos principais mecanismos responsáveis por colapsos de diques, pilhas de rejeitos, barragens de terra e, particularmente, aterros hidráulicos. O autor relata que o fenômeno da liquefação está diretamente associado à perda repentina da resistência de solos de granulometria típica de areia fina, fofos e saturados, induzida por uma redução significativa das tensões efetivas e, conseqüentemente, por um desenvolvimento de elevadas poropressões, impostas por carregamentos estáticos ou dinâmicos. Deste modo, PEREIRA (2004) procura realizar uma investigação da susceptibilidade à liquefação de rejeitos de minérios de ferro através da utilização de ensaios triaxiais não drenados e com medidas de poropressões (ensaios CU). A análise da evolução das poropressões geradas durante os ensaios juntamente com o comportamento do material ao cisalhamento caracterizado pelas correspondentes trajetórias de tensões permitirá a avaliação final do potencial de liquefação dos rejeitos estudados.
Mostrar mais

213 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Programa de Pós-Graduação em História Dejanira Ferreira de Rezende

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Programa de Pós-Graduação em História Dejanira Ferreira de Rezende

No entanto, é importante lembrar que entre esses pobres não estavam incluídos os não proprietários de escravos. Além disso, na prática, a defesa desses homens nem sempre ocorria, pois os poderosos, senhores de escravos, sempre acabavam tendo vantagens ao negociarem seus interesses e estabelecerem relações com os agentes régios. 32 Além disso, os regimentos de 1700 e 1702 previam, inclusive, penas mais leves do que as presentes em leis anteriores para quem se apossasse indevidamente das minas de outra pessoa. 33 Mesmo Vidal Luna ressalta que essa possível igualdade de oportunidades entre os exploradores do ouro nos primeiros tempos de ocupação das Minas deve ter se desfeito, de certa forma, na medida em que o ouro de aluvião foi se escasseando e os trabalhos passaram a exigir maior investimento técnico e, portanto, de capital. 34 Os mais pobres estiveram sim presentes nos trabalhos de mineração, mas normalmente, e como veremos mais à frente, participando em outros lugares, e de outras formas que não a concorrência a datas de terras minerais nos novos descobertos de rios e ribeiros.
Mostrar mais

153 Ler mais

A manutenção no (extra) ordinário trabalho de uma borracharia: a construção do aprendizado do trabalhador entre a produção, a segurança e a saúde

A manutenção no (extra) ordinário trabalho de uma borracharia: a construção do aprendizado do trabalhador entre a produção, a segurança e a saúde

This research approaches the worker inserted in it’s work context which is characterized by a dialog and conflict between these two realities: the prescription established on rules, standards, proceedings and on other forms of anticipation of the work and the worker activity, noticed in the acting, interpretation and intervention of the worker to supply and materialize the demands proposed by of the capital. In this coming and going, finding and loosing created by the relationship between capital and work, the subject themselves, the workers; start to live and to work constantly the standards and values that are valid for the society. The investigation carried out in a workshop of equipments of mining from the Company “Vale do Rio Doce”, specifically in a tire repair shop, in a city called Nova Lima in Minas Gerais state, between the years 2007 and 2009, tried to understand the real work situation, revealing how they built their knowledge and the reasons that were taking them to be exposed to the risks of accidents to reach the production objectives. This understanding of the reality of the workers can, produce ,at least partially, interventions and transformations on the conditions of work that can maintain and built the health of workers.
Mostrar mais

12 Ler mais

Show all 10000 documents...