Flores - Produção.

Top PDF Flores - Produção.:

Produção de flores cortadas no estado de Minas Gerais.

Produção de flores cortadas no estado de Minas Gerais.

Na região Central, a cidade de Sete Lagoas apresenta produção de plantas tropicais, como helicônias, estrelícia e sorvetão. A floricultura tropical é uma atividade que está em ascensão no Brasil e no mundo, por destacar- se como um agronegócio gerador de renda, fixador de mão- de-obra no campo e é adequado como cultura alternativa, para pequenos produtores (LINS & COELHO, 2004). A temperatura ideal para o cultivo das tropicais é entre 22 a 25 ºC. No Brasil, existem grandes plantações de flores tropicais, especialmente na região da mata úmida do Nordeste, com destaque para os estados de Pernambuco e Alagoas que já exportam suas flores para outros estados brasileiros (LAMAS, 2002). Por meio desse levantamento, observa-se que Minas Gerais também está atuando nesse segmento, tendo sido identificados 29 produtores, com produção de antúrio, alpínia, estrelícia, helicônia, sorvetão e zenziber.
Mostrar mais

7 Ler mais

Flores tropicais: produção e comercialização no município de Porto Velho-RO

Flores tropicais: produção e comercialização no município de Porto Velho-RO

No Brasil existem aproximadamente 250 espécies de Helicônias, entre nativas e exóticas, que são exploradas como flores de corte, com diferentes cores e formas, sendo objeto de decoração para muitos ambientes (MOSCA et al., 2009). Vale ressaltar que em nível mundial, estima-se que a produção comercial de helicônias esteja em torno de 21 milhões de dólares (HERNÁNDEZ, 2004). Países como Holanda, Estados Unidos e Itália são atualmente os maiores importadores de flores tropicais brasileiras (JUNQUEIRA & PEETZ, 2007). Em Manaus, no estado do Amazonas, os valores praticados pelas floriculturas na venda de arranjos dessas espécies variam em função da forma de obtenção do produto. As floriculturas que não cultivam as helicônias acabam repassando ao consumidor um valor duas vezes maior (ARRUDA et al., 2008).
Mostrar mais

8 Ler mais

Produção de frutos de abóbora híbrida pela aplicação de 2,4-D  nas flores

Produção de frutos de abóbora híbrida pela aplicação de 2,4-D nas flores

Para contornar as falhas no processo de polinização da abóbora híbrida “Tetsukabuto” e assegurar o perfeito desenvolvi- mento dos frutos, pode ser adotado o uso de substâncias químicas que estimulam a partenocarpia. Objetivou-se portanto avaliar seu desempenho em função de doses crescentes de Ácido 2,4 Diclorofenoxacético (0, 50, 100, 150 e 200mg/L de 2,4-D) aplica- das nas flores femininas. Os resultados demonstraram que a dose de 150 mg/L de 2,4-D tendeu a elevar o número de frutos por planta e o peso médio dos frutos por planta. Todavia, a significância somente foi demonstrada para peso total de frutos por planta, com acréscimo na produção na ordem de 68,10% em compração com a testemunha.
Mostrar mais

5 Ler mais

Produção e pós-colheita de flores de girassóis sob estresse salino em hidroponia de baixo custo.

Produção e pós-colheita de flores de girassóis sob estresse salino em hidroponia de baixo custo.

RESUMO: Em face de características relacionadas à infraestrutura, situação edáfica, hídrica e social, peculiares do semiárido brasileiro, é precípua a utilização de sistemas de cultivo alternativos que considerem tais características, inclusive a qualidade da água disponível. Dentro desta lógica, o objetivo do presente trabalho foi avaliar os efeitos do estresse salino sobre as variáveis de produção e pós-colheita de flores de girassóis cultivadas em um sistema hidropônico alternativo de baixo custo. Utilizou-se de delineamento experimental inteiramente casualizado, analisado em esquema fatorial 4 x 3, com três repetições; os tratamentos consistiram na utilização de quatro níveis de salinidade da solução nutritiva (1,7 – testemunha; 4,3; 6,0 e 9,0 dS m -1 ) na produção de três cultivares de girassol (sol noturno, bonito de outono e anão de jardim). Verificou-se que, mesmo sob efeito da salinidade da solução nutritiva até o nível de 9 dS m -1 , o número de pétalas e a duração pós-colheita mantiveram-se dentro dos padrões comerciais para as cultivares “Sol-Noturno” e “Anão-de-Jardim”.
Mostrar mais

13 Ler mais

Alinhamento estratégico interno na produção de flores do Ceará: um estudo de caso no município de Ubajara

Alinhamento estratégico interno na produção de flores do Ceará: um estudo de caso no município de Ubajara

O insistente paradigma de que na região Nordeste, especialmente no Ceará, não era possível produzir flores, pela não tradição no cultivo e por ser uma região semiárida, foi rapidamente quebrado diante de tantos benefícios naturais existentes no Estado. Em 1999, empresas nacionais detentoras de sistemas de produção de alta tecnologia e de mercados para a comercialização de suas produções se interessaram pelo negócio floricultor e se instalaram na região da serra da Ibiapaba (cerca de 320Km a noroeste da capital Fortaleza), fazendo atualmente do Ceará o grande produtor e exportador de flores do Brasil. Esse despertar para o potencial da agrofloricultura do Ceará faz com que as empresas produtoras de flores atuem de forma competitiva diante de seus concorrentes, fazendo-as buscarem uma sincronia entre todos os elos internos e externos que compõem a cadeira produtiva deste agronegócio. Dentro deste cenário, esta dissertação tem como objetivo investigar o alinhamento estratégico interno entre a produção, o marketing, a logística e os recursos humanos ao sistema de comunicação empresarial, como um fator sustentável das empresas produtoras de flores do Ceará, tomando como estudo de caso uma das maiores empresas produtoras de rosas do Ceará, localizada no alto da serra da Ibiapaba, no município de Ubajara. Para atender ao objetivo proposto, este trabalho foi realizado dentro de uma metodologia de pesquisa qualitativa, pois através dela o fenômeno estudado teve maior ênfase no aspecto processual, equivalente a uma cena, e o método escolhido como o mais apropriado foi o estudo de caso, em que a forma de coleta das informações foi por meio de entrevista pessoal com base em um questionário aberto, realizado com a gerente geral da empresa pesquisada. O estudo revelou, dentre outras conclusões, que a produção floricultora é um processo dinâmico e rápido, por isso, a comunicação interna tem que ser eficaz, e isso obriga a empresa manter a sincronia organizacional.
Mostrar mais

116 Ler mais

PRODUÇÃO DE FLORES TROPICAIS: UMA ANÁLISE ECONÔMICA NA AGRICULTURA FAMILIAR EM MATO GROSSO

PRODUÇÃO DE FLORES TROPICAIS: UMA ANÁLISE ECONÔMICA NA AGRICULTURA FAMILIAR EM MATO GROSSO

O setor de plantas e flores ornamentais encontra-se em plena expansão no agronegócio. Em 2012 a produção mundial foi de $ 26.500 milhões de Euros (EUROPEAN COMISSION, 2013). No Brasil em 2015 o setor atingiu um faturamento cerca de R$ 6,0 bilhões (ALENCAR; GALERA, 2016). E apesar de 96,5% de sua produção ser voltada essencialmente para o abastecimento do mercado interno (JUNQUEIRA; PEETZ, 2014), os números evidenciam oportunidade de investimento e crescimento, visto ser uma área ainda pouco explorada em algumas regiões do país, que diante da perda de oportunidade em outras áreas da agricultura e pecuária tem se destacado, como alternativa de diversificação de cultivo e renda para muitos agricultores (JUNQUEIRA; PEETZ, 2008).
Mostrar mais

16 Ler mais

Produção e armazenamento de energia em locais remotos : estudo de caso Aldeia da Cuada, Ilha das Flores

Produção e armazenamento de energia em locais remotos : estudo de caso Aldeia da Cuada, Ilha das Flores

resumo Em pequenas ilhas o aproveitamento das fontes renováveis constituem uma forte alternativa aos sistemas de produção atuais, podendo-se, com algumas estratégias de produção híbrida, com investimentos aceitáveis no médio prazo, conseguir suprir as necessidades de energia num determinado local. Esta dissertação incide numa revisão bibliográfica de energias, sistemas de armazenamento, e sistemas produtores passíveis de ser aplicados de forma alternativa aos atuais sistemas de produção energética utilizados em pequenos locais remotos. Nesta dissertação é proposto um sistema híbrido, eólico-fotovoltaico, com e sem armazenamento, para a Aldeia da Cuada situada na ilha das Flores, tendo por base os seus consumos energéticos diários. Assim, no estudo apresenta-se o dimensionamento do sistema, bem como a análise económica para diferentes configurações propostas do mesmo. O dimensionamento do sistema proposto foi levado a efeito analiticamente e por recurso ao software Hybrid Optimization Model for Electric Renewable
Mostrar mais

151 Ler mais

Diversificação da Produção com Flores Tropicais: Qual o interesse dos agricultores familiares de Tangará da Serra-MT?

Diversificação da Produção com Flores Tropicais: Qual o interesse dos agricultores familiares de Tangará da Serra-MT?

O objetivo do estudo foi identificar o interesse dos agricultores familiares na diversificação das atividades agrícolas com o cultivo de flores tropicais no município de Tangará da Serra-MT. Trata-se de uma pesquisa de natureza descritiva com abor- dagem quali-quantitativa. A amostra consistiu em 19 casais de agricultores. O instrumento de coleta de dados foi um formu- lário semiestruturado, contendo perguntas abertas e fechadas. A aplicação da pesquisa ocorreu por meio de visitas in loco realizadas nas propriedades rurais do município. Constatou-se que 94,74% das famílias conhecem as flores tropicais, entre- tanto somente conseguiram identificar por fotos ou uso do nome popular, e que 73,68% já visualizaram espécies nativas na propriedade. Apesar de 52,63% demonstrarem interesse no cultivo de flores tropicais como estratégia de diversificação de renda, também apresentaram muitas dúvidas em relação às formas de cultivo, investimento e comercialização, por se tratar de uma atividade pouco explorada no Estado. Nesse sentido, a floricultura tropical carece de parcerias público-privadas para subsidiar o agricultor com assistência técnica especializada, linhas de crédito específicas e estruturação de canais de comer- cialização para escoamento da produção no contexto social da região.
Mostrar mais

17 Ler mais

Crescimento e produção de flores de girassol irrigado com água salobra - DOI: 10.7127/rbai.v5n200036

Crescimento e produção de flores de girassol irrigado com água salobra - DOI: 10.7127/rbai.v5n200036

O arranjo das unidades experimentais foi triangular em fileiras dupla, espaçadas em 0,60 m entre fileira simples, 0,50 m entre plantas de cada fileira e 1,00 m entre fileira dupla. Para avaliar o efeito da salinidade da água de irrigação no crescimento e desenvolvimento das plantas avaliou-se a altura de planta (AP), diâmetro de haste (DH), número de folhas (NF) e área foliar (AF) aos 40 dias após transplantio (DAT), época que iniciou- se o corte das plantas para se avaliar a produção de flores através do diâmetro externo do capítulo (DE), número de pétalas no capítulo (NP), início do florescimento (IF), duração da pós colheitas (DPC), fitomassa seca da parte aérea (FSPA) e das raízes (FSR) e a relação fitomassa seca da raiz /fitomassa seca da parte aérea (FSR/FSPA) sendo quantificadas no final do experimento.
Mostrar mais

11 Ler mais

Método de identificação do grau de gestão nas atividades de produção de flores de corte.

Método de identificação do grau de gestão nas atividades de produção de flores de corte.

As fases preliminares desta pesquisa (RRA e MECASIS) forneceram os ele- mentos para elaboração do questionário encaminhado aos especialistas, durante as rodadas Delphi, para que os critérios, temas e indicadores, diagnosticados como pontos críticos no processo de gestão da qualidade fossem priorizados e hierarquizados. Após três rodadas de aplicação do questionário, a priorização de indicadores, para obtenção do teste de autoavaliação, resultou na supressão de parte dos indicadores, pelos espe- cialistas consultados. Estas sugestões e observações aportadas, quando com- patibilizadas com o questionário origi- nal, encaminhado aos especialistas na primeira rodada Delphi, possibilitaram a elaboração de um Roteiro de imple- mentação de conceitos de gestão da qualidade em flores de corte. Assim, foi possível atingir outro objetivo deste es- tudo, isto é, oferecer oportunidades para que as empresas possam adotar práticas de gestão visando à elevação contínua dos padrões de qualidade em todos os estágios do processo, da produção até a comercialização, conjugando o conheci- mento dos produtores em sua atividade/ empresa e a expertise de especialistas do setor. Cada empresa pode elaborar seu plano de melhoria pela aferição dos pontos negativos levantados através do roteiro
Mostrar mais

8 Ler mais

Metodo de identificação do grau de gestão (MIGG) nas atividades de produção de flores de corte

Metodo de identificação do grau de gestão (MIGG) nas atividades de produção de flores de corte

No exterior, foi possível observar e acompanhar os trabalhos desenvolvidos na Colômbia em uma propriedade de produção de crisântemos e uma unidade de beneficiamento (packing house) de rosas. Aspectos de controle de qualidade, desde a marcação de lotes recém-colhidos visando sua rastreabilidade, confecção de lotes de controle de tempo de vida útil pós-colheita mantidos na origem, utilização de EPIs e preparo de bouquets na origem para agregação de valor, são os mais marcantes. O trabalho de resfriamento em câmara de vácuo e o embarque de flores no aeroporto de Bogotá também foram acompanhados. Aqui, o fator climático, em função da altitude, o grande volume de embarques e a proximidade do mercado de destino (Estados Unidos), favorecem as exportações colombianas. Mas há falhas, como no Brasil, principalmente na utilização da cadeia do frio, uma vez que somente uma parcela dos lotes a serem exportados recebe o tratamento adequado. Grande número de caminhões não é refrigerado ou sequer possui a carroceria com isolamento térmico. Além disso, devido aos problemas com o narcotráfico, todas as caixas destinadas à exportação são individualmente analisadas por equipamentos de raio X, ocasionando um manuseio adicional na inspeção e remontagem dos pallets, além de interrupção da cadeia do frio.
Mostrar mais

188 Ler mais

Efeito de paclobutrazol como regulador de crescimento e produção de flores de girassol em cultivo hidropônico.

Efeito de paclobutrazol como regulador de crescimento e produção de flores de girassol em cultivo hidropônico.

nutritiva foi a de Hoagland modificada (EPSTEIN & BLOOM, 2004) e as plantas foram mantidas sob aeração constante. Para avaliar os efeitos do paclobutrazol sobre o crescimento das plantas (altura final e diâmetro de capítulo), as variáveis foram submetidas à análise de variação (teste F), utilizando-se rotinas do sistema SAS/STAT , aplicando-se, para os valores significativos a 5% de probabilidade e a regressão linear e não linear para a análise dos parâmetros aferidos, em função das doses do regulador de crescimento. A análise dos dados permitiu concluir que há efeito do paclobutrazol sobre o crescimento e sobre a produção de flores de girassol, reduzindo a altura final das plantas e o diâmetro dos capítulos, sendo que doses elevadas causaram deformações nas plantas e má formação nas flores. Helio 358 apresentou-se mais adequado para a produção ornamental, sendo melhor dose entre 1 e 2 mgL -1 de
Mostrar mais

7 Ler mais

Variação no número de glândulas e produção de óleo em flores de Stigmaphyllon paralias A. Juss. (Malpighiaceae).

Variação no número de glândulas e produção de óleo em flores de Stigmaphyllon paralias A. Juss. (Malpighiaceae).

De acordo com os resultados, pode-se dizer que ocorre uma compensação na produção de óleo em flores com oito glândulas, ou seja, elas produzem praticamente a mesma quantidade de óleo que as flores com 10 glândulas. Esta hipótese é reforçada pelo fato de todos os pares das flores com 10 glândulas serem funcionais, conforme evidenciado pelo teste com Sudan IV. Dessa forma, os morfos com número inferior de glândulas fornecem mais recompensa aos polinizadores sem custo energético adicional, podendo ter seu sucesso reprodutivo incrementado, uma vez que provavelmente estes morfos seriam mais atrativos aos polinizadores. Este aumento do sucesso reprodutivo poderia ser confirmado por meio de estimativas deste, tais como pela taxa de frutificação.
Mostrar mais

6 Ler mais

Análise da qualidade de três diferentes tipos de substratos agrícolas para a produção de flores

Análise da qualidade de três diferentes tipos de substratos agrícolas para a produção de flores

A floricultura nos dias atuais, representa um comércio importante e promissor no Brasil. Conforme o Instituto Brasileiro de Floricultura (2017), a projeção no faturamento e crescimento do setor para o ano de 2019 em nível de consumo neste setor é de R$ 7,9 bilhões, expressando um aumento de 9,0% em comparação ao ano de 2018. Com base nesses dados se faz importante o estudo sobre qualidade dos substratos para a produção de flores.

7 Ler mais

Agroecologia e inclusão: a produção de flores com os usuários do CAPS de Sumé na visão dos familiares.

Agroecologia e inclusão: a produção de flores com os usuários do CAPS de Sumé na visão dos familiares.

SUMÉ É UMA CIDADE INTERIORANA COM FORTE INFLUÊNCIA DA PRODUÇÃO RURAL, COMO MEIO DE RENDA PARA SIGNIFICATIVA PARCELA DA POPULAÇÃO. EMBORA LOCALIZADA NA REGIÃO DO SEMI ÁRIDO NORDESTINO, A CIDADE CONTA COM ÁGUA DESTINADA PARA PRODUÇÃO RURAL PROVENIENTE DE AÇUDE PÚBLICO (VINCULADO AO DNOCS). NA REGIÃO DO CARIRI PARAIBANO, A QUAL SUMÉ ESTÁ LOCALIZADA, NÃO EXISTE PRODUÇÃO DE FLORES ORNAMENTAIS, COM DESTINAÇÃO A COMERCIALIZAÇÃO, EXISTINDO A NECESSIDADE DE AQUISIÇÃO DE LOCALIDADES DISTANTES, OCASIONANDO CUSTO EXCESSIVO E BAIXA DEMANDA, TENDO EM VISTA DIFICULDADES DE LOGÍSTICA (CONSIDERANDO TEMPERATURA, DURABILIDADE E FORMAS DE TRANSPORTE). RECENTEMENTE A UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE INSTALOU UM CAMPUS NA CIDADE DE SUMÉ (INCLUSIVE COM CURSOS VOLTADOS PARA O APOIO A PRODUÇÃO RURAL, COMO AGROECOLOGIA, ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, ENGENHARIA DE BIOTECNOLOGIA, ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS, EDUCAÇÃO DO CAMPO, ...), APROVEITANDO PARTE DA ESTRUTURA FÍSICA DE ESCOLAAGROTÉCNICA MUNICIPAL, SITUADO NAS PROXIMIDADES DO AÇUDE PÚBLICO.
Mostrar mais

63 Ler mais

A Dança Das Flores: A Importância da Logística e da Gestão de Cadeias Produtivas na Produção e Comercialização de Flores e Plantas Ornamentais

A Dança Das Flores: A Importância da Logística e da Gestão de Cadeias Produtivas na Produção e Comercialização de Flores e Plantas Ornamentais

Na Holanda, por exemplo, não pode contar com recursos naturais tão favoráveis, tendo um esforço muito maior para competir no mercado. Entretanto, com seu clima frio e solo pouco propício ao cultivo de flores, demonstrou que com determinação e uma logística adequada com produção e demanda é possível ter expansão no negócio e gestão eficiente da cadeia produtiva, tornando-se líder mundial na comercialização de flores e plantas ornamentais. Assim, a logística é um fator chave na gestão da cadeia produtiva das flores no Brasil. Vários fatos demonstram na prática os benefícios da logística, seja no aumento da rentabilidade do negócio, seja na redução de custos de seus produtos e processos. A logística pode contribuir para melhorar vários fatores-chave de sucesso como, preço, qualidade e tempo, entre outros. Esses atributos de valor são de extrema importância para manter relacionamento duradouro e lucrativo com os clientes; para tanto, devem ser levados em consideração todos os integrantes da cadeia produtiva, como, governo, fornecedores, clientes e distribuição. Neste sentido, a logística torna-se fundamental para a busca da eficiência, agilidade e competitividade na produção e comercialização de flores e plantas ornamentais.
Mostrar mais

16 Ler mais

A produção de flores no estado do Ceará em Baturité, Redenção e São Benedito

A produção de flores no estado do Ceará em Baturité, Redenção e São Benedito

Esta pesquisa analisa, em especial, o processo da produção de flores nos municípios de Baturité, Redenção e São Benedito, no Estado do Ceará. A escolha destes, como objeto de análise do ponto de vista geográfico, deve-se ao destaque no espaço cearense, no que se refere às metamorfoses na estrutura produtiva e espacial, que são reflexos das políticas públicas e privadas que criam as condições favoráveis para a reprodução ampliada do capital. Diante disso, questiona-se a respeito da expansão da atividade nos últimos seis anos, 2000 a 2005, na economia cearense. E, na busca de responder a este questionamento, foi possível compreender as transformações que se dão no espaço agrário. A pesquisa organizou-se em torno de dois eixos principais: a bibliográfica, que foi realizada, principalmente, em bibliotecas, órgãos públicos da cidade de Fortaleza e em sítios eletrônicos com relevância para o trabalho, e a de campo, realizada na região do Maciço de Baturité, nas propriedades Sítio Olho d’ Água, em Baturité e Sítio Vale do Piancó, em Redenção, que constituem a empresa Flora Tropical, e na região da Ibiapaba, nas empresas Reijers Produção de Rosas S.A. e Cearosa Comércio Exportação Importação de Flores Ltda., em São Benedito, onde as informações e observações permitiram confrontar os dados bibliográficos coletados à realidade das regiões. A horticultura ornamental, aqui denominada floricultura, é um dos setores da agricultura que apresenta maior rentabilidade por área cultivada e que proporciona rápido retorno financeiro. Além disso, pode ser praticada em pequenos espaços, constituindo atividade assimiladora de mão-de-obra, exigindo a utilização de técnicas de cultivo, como também sistema de distribuição e comercialização. Trata-se de uma atividade em ascensão, com amplo mercado nacional e mundial, apresentando claras vantagens comparativas no Estado do Ceará, o que justifica a escolha da temática. A floricultura cearense apresenta vantagens de custos relativas a outros competidores nacionais e internacionais, confirmando a hipótese de que tais vantagens comparativas só se converterão em vantagens competitivas de modo a contribuir com o desenvolvimento econômico do Estado, se houver um esforço coletivo que faça a promoção dos arranjos produtivos locais da atividade. Desse modo, constata-se que a floricultura é uma nova alternativa na busca de geração de emprego e renda, e, para existir, deve haver investimento financeiro, científico, técnico, político, cultural, sem estes elementos, o setor não vingará.
Mostrar mais

144 Ler mais

Manejo de águas salinas e residuárias na produção de flores de girassol em sistema hidropônico para regiões semiáridas.

Manejo de águas salinas e residuárias na produção de flores de girassol em sistema hidropônico para regiões semiáridas.

Resumo: A eficiência do aproveitamento dos nutrientes pelas plantas em regiões semiáridas é estratégica, sobretudo, em função do seu uso interativo com águas salinas na produção das culturas. No presente trabalho avaliaram-se os componentes de produção e pós-colheita de flores de girassol (cv. EMBRAPA 122-V2000) cultivadas em sistema semi-hidropônico utilizando-se areia como substrato. Os tratamentos consistiram na interação entre quatro concentrações de NPK (55; 70; 85 e 100%) e quatro níveis de salinidade da solução nutritiva (1,7; 4,3; 6,0 e 9,0 dS m -1 ) totalizando dezesseis tratamentos (soluções nutritivas), em três repetições, totalizando 48 unidades experimentais distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado e analisadas em esquema fatorial 4 x 3. Os resultados foram submetidos à análise de variância pelo teste F, em nível de 0,05 de probabilidade, e nos casos de significância realizou-se análise de regressão. Concluiu-se que as diferentes concentrações e níveis de salinidade da solução nutritiva tiveram efeito interativo sobre o início do florescimento, diâmetro externo e interno do capítulo, número de folhas e duração pós-colheita do girassol.
Mostrar mais

237 Ler mais

Do cooperativismo ao corporativismo: um estudo sobre a produção e comercialização de flores e plantas em Holambra/SP

Do cooperativismo ao corporativismo: um estudo sobre a produção e comercialização de flores e plantas em Holambra/SP

O cooperativismo como sendo, em teoria, uma alternativa frente à lógica do mercado financeiro, apresenta no território, em teoria, uma organização que difere da estrutura baseada na competitividade do sistema capitalista. O município de Holambra (SP) apresenta na comercialização de flores e plantas ornamentais, junto com a sua produção, o sistema cooperativista, a qual se iniciou na Cooperativa Veiling Holambra. Porém, este cooperativismo tal qual é vigente nas cooperativas deste estudo em questão, é questionável quanto a sua estrutura e atuação, por assumir características que mais se assemelham as praticas corporativistas do que as cooperativistas. E por ser o território acolhedor de todos os novos sistemas técnicos que foram e continuam sendo instalados, o estudo busca a compreensão destas estruturas cooperativistas a partir do uso que se faz, pelos objetos e ações renovadas, do território.
Mostrar mais

39 Ler mais

A produção de flores no estado do Ceará : aspectos tecnológicos, econômicos e competitivo

A produção de flores no estado do Ceará : aspectos tecnológicos, econômicos e competitivo

Apesar dos aspectos positivos mencionados, o Brasil, atualmente, en- contra-se em um estágio de desenvolvimento muito abaixo de sua potencialidade. Segundo o Instituto Brasileiro de Floricultura - Ibraflor (2001), a área total de produção de flores e plantas ornamentais no país chegou a 4.850 ha, em 1999. Entre as regiões produtoras, o estado de São Paulo é responsável por cerca de 60% deste montante, principal- mente os municípios de Holambra, Atibaia, Mogi das Cruzes, Piedade, Ibiúna, Guararema e Paranapanema, onde estão instalados os principais sistemas de distribuição atacadistas, os quais foram surgindo com o de- senvolvimento do setor (Nogueira, 1996).
Mostrar mais

30 Ler mais

Show all 10000 documents...