Fonte de luz síncrotron

Top PDF Fonte de luz síncrotron:

Aprimoramento da técnica de bobina girante para caracterização dos magnetos da nova fonte de luz síncrotron brasileira Sirius

Aprimoramento da técnica de bobina girante para caracterização dos magnetos da nova fonte de luz síncrotron brasileira Sirius

Desde 1997 o Brasil tem acesso à tecnologia de radiação síncrotron com a inauguração do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), localizado na cidade de Campinas, SP. Batizada de UVX, a fonte de luz síncrotron brasileira foi um marco no desenvolvimento científico e tecnológico do país, permitindo pesquisas nas mais diversas áreas do conhecimento, como nanotecnologia, biotecnologia, fármacos, agricultura, energias alternativas, dentre outros. Em 2009 o LNLS iniciou o projeto e a construção de uma nova fonte de luz síncrotron brasileira. Nomeada Sirius, está sendo desenvolvida para ser uma das mais avançadas do mundo na geração de luz síncroton. O alto desempenho deste tipo de máquina depende fortemente da qualidade dos campos magnéticos criados pelos inúmeros magnetos que compõem a rede magnética, o que exige uma técnica de caracterização rápida, acurada e precisa. O Grupo de Magnetos, responsável pelo projeto, construção e caracterização dos magnetos tanto da fonte UVX como da nova fonte, utiliza um sistema de medição conhecido como Técnica de Bobina Girante. Devido às especificações do projeto Sirius, foi necessário o aprimoramento da bancada de caracterização, objetivo este consolidado principalmente através da análise minuciosa das principais fontes de erro do sistema. Um modelo numérico desenvolvido para estudar algumas classes de erros da técnica deu suporte para diversas correções na bancada, o que permitiu alcançar níveis de precisão comparáveis com os sistemas de caracterização de outros laboratórios. Paralelamente, foi construída a bancada de um sistema protótipo de medição magnético, nomeado Técnica de Minibobina Girante, apresentando uma série de vantagens em relação às limitações da bancada oficial. Algumas das melhorias realizadas nesta bancada durante o seu desenvolvimento foram baseadas nos resultados advindos do modelo numérico das fontes de erros.
Mostrar mais

165 Ler mais

Métodos para otimização de abertura dinâmica da nova fonte de luz síncrotron brasileira - Sirius

Métodos para otimização de abertura dinâmica da nova fonte de luz síncrotron brasileira - Sirius

A rede magn´ etica linear do Sirius ´ e do tipo Triple Bend Achromat (TBA). Uma rede TBA ´ e composta tipicamente por um arranjo sim´ etrico de trˆ es dipolos (em cada c´ elula) com quadrupolos inseridos entre os dipolos, para focaliza¸c˜ ao no plano de deflex˜ ao. Na rede do Sirius, esses quadrupolos foram divididos e separados, possibilitando a coloca¸c˜ ao de sextupolos crom´ aticos onde a dispers˜ ao ´ e alta. Al´ em disso, uma outra modifica¸c˜ ao realizada ´ e a adapta¸c˜ ao do dipolo central para comportar um pequeno dipolo de alto campo (2 T) para a gera¸c˜ ao de raios-X altamente energ´ eticos, uma solu¸c˜ ao que garante uma baixa potˆ encia total irradiada nos dipolos, apesar da alta potˆ encia de f´ otons gerada na linha de luz. A Fig. 7.1 esquematiza uma c´ elula da rede TBA do Sirius, incluindo os sextupolos. A rede total possui uma circunferˆ encia de 479.7 m e cont´ em 20 trechos retos, sendo 12 curtos (de aproxi. 5 m), quatro m´ edios (aprox. 7 m) e quatro longos (9 m), reservados para a instala¸c˜ ao de dispositivos de inser¸c˜ ao. No modo de baixa emitˆ ancia, relaxamos a condi¸c˜ ao de dispers˜ ao nula nos trechos retos longos. Com isto, ´ e poss´ıvel abaixarmos a emitˆ ancia de base da m´ aquina quando n˜ ao temos dispositivos
Mostrar mais

138 Ler mais

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron.

O Laboratório Nacional de Luz Síncrotron.

No aspecto Ciência, buscou-se construir uma fonte de luz síncrotron que desse acesso a uma ampla comunidade cien- tífica usufruir das instalações. De fato, o LNLS dispõe de instalações experimentais que permitem estudar a composi- ção dos materiais até o nível atômico, essencial para a ciên- cia e engenharia de materiais, propriedades de superfície e propriedades químicas de materiais, além de aplicações em ciências do meio ambiente e geociências. Embora não fosse uma das aplicações previstas no início do projeto, o rápido desenvolvimento da cristalografia de proteínas que utiliza fonte de luz síncrotron como fonte de raios X de grande in- tensidade e a importância estratégica dessa pesquisa na área farmacêutica além da pesquisa básica, aumentaram enorme- mente a demanda de fonte de luz síncrotron para aplicações biológicas. Essa multidisciplinaridade, inerente a esse tipo de laboratório, é uma das características do LNLS e oferece ambiente propício ao intercâmbio entre pesquisadores de diversas áreas.
Mostrar mais

9 Ler mais

Medidas de desempenho em instituições de ciência, tecnologia e inovação: estudo de caso do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron

Medidas de desempenho em instituições de ciência, tecnologia e inovação: estudo de caso do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron

Na ABTLuS, por deliberação interna, todas as aquisições de materiais e serviços, independentemente da fonte de recurso, são gerenciadas de forma central, ou seja, as solicitações são analisadas no contexto institucional e as pesquisas dos grupos internos devem estar em consonância com os objetivos definidos pela instituição e não exclusivamente motivados pelos interesses individuais. Nos últimos 3 anos a alavancagem de recursos do CG foi acima de 40% do orçamento total, incluindo gastos com pessoal (ABTLuS, 2009). Essa capacidade de alavancagem de recursos tem sido aprimorada com medidas internas e administrativas de apoio aos pesquisadores para a captação, e, sem dúvida, a flexibilidade do modelo de gestão de OS contribui significativamente para a ampliação dessas competências complementares.
Mostrar mais

123 Ler mais

Estudo do processo de formação de nanopartículas de GeSi em matriz de sílica por técnicas de luz síncrotron

Estudo do processo de formação de nanopartículas de GeSi em matriz de sílica por técnicas de luz síncrotron

a presen¸ca de defeitos na estrutura do BaFBr. A desexcita¸c˜ ao destes el´ etrons ocorre atrav´ es da luminescˆ encia fotoestimulada, onde um feixe de laser com ener- gia menor do que o gap entre as bandas de condu¸c˜ ao e de valˆ encia ´ e utilizado para promover os el´ etrons aprisionados novamente para a banda de condu¸c˜ ao. Estes el´ etrons, ent˜ ao, emitem um f´ oton no vis´ıvel e retornam ` a banda de valˆ encia. Para a aquisi¸c˜ ao dos dados utilizando IPs, utiliza-se um scanner que faz um mapa da intensidade de f´ otons emitidos em fun¸c˜ ao da posi¸c˜ ao com o aux´ılio do feixe de laser. Apesar de serem extremamente mais baratas e simples quando comparadas com os detectores de matrizes de fotodiodos, elas possuem algumas desvantagens que podem dificultar a interpreta¸c˜ ao das medidas se n˜ ao corrigidas de forma cor- reta, como uma razo´ avel propaga¸c˜ ao do sinal absorvido para regi˜ oes pr´ oximas da IP (chamada comumente de “spread”) e sensibilidade do filme dependente da posi¸c˜ ao (n˜ ao lineariedade). No caso estudado neste trabalho, a propaga¸c˜ ao do sinal n˜ ao ´ e um fator muito importante devido a suavidade das curvas de GISAXS para as amostras utilizadas. J´ a a sensibilidade das IPs tiveram que ser corrigi- das. A corre¸c˜ ao ´ e realizada dividindo o sinal medido para as amostras pelo sinal adquirido pelas IPs quando elas s˜ ao irradiadas por uma fonte que emite radia¸c˜ ao isotropicamente.
Mostrar mais

229 Ler mais

Manipulação da densidade eletrônica no espaço de fase longitudinal em fontes de luz síncrotron

Manipulação da densidade eletrônica no espaço de fase longitudinal em fontes de luz síncrotron

Em condi¸c˜oes de opera¸c˜ao padr˜ao (1.37 GeV e 250 mA) da fonte de luz do LNLS observa- mos que o espalhamento Touschek e o espalhamento no g´as (contribui¸c˜oes de espalhamento el´astico e inel´astico) s˜ao equivalentes. Para aumentar o tempo de vida devido ao espal- hamento no g´as ´e necess´ario melhorar as condi¸c˜oes de v´acuo, ou no caso do espalhamento inel´astico ´e poss´ıvel aumentar aceitˆancia em energia. Existem tamb´em v´arias maneiras de minimizar o efeito Touschek no tempo de vida, como: utiliza¸c˜ao de uma cavidade de ter- ceiro harmˆonico, aumentar o tamanho vertical do feixe ou a aceitˆancia em momento. A primeira solu¸c˜ao ´e cara, n˜ao representa uma aumento substancial no tempo de vida total do feixe, sendo o aumento m´aximo de 32 % no modo multipacote, e apresenta outras di- ficuldades j´a discutidas anteriormente (Parte 2). A segunda leva a uma redu¸c˜ao no brilho da luz entregue aos usu´arios e a terceira, possui um ponto de satura¸c˜ao, que para o caso do sistema de RF do anel do LNLS ocorre a uma tens˜ao aceleradora de aproximadamente 750 kV (para 250 mA), e a opera¸c˜ao das cavidades com alta potˆencia ´e comprometida pois o sistema de controle de temperatura das cavidades est´a atualmente trabalhando em seu
Mostrar mais

182 Ler mais

A Implantação do Sistema de Custeio por Atividades em um Centro Nacional de Pesquisas: O Caso LNLS-Laboratório Nacional de Luz Síncrotron

A Implantação do Sistema de Custeio por Atividades em um Centro Nacional de Pesquisas: O Caso LNLS-Laboratório Nacional de Luz Síncrotron

Além disso, o LNLS conta com vários laboratórios e oficinas: química, microscopia eletrônica, instrumentação, engenharia de aceleradores, opto-eletrônica e biologia molecular estrutural, cujas funções incluem o desenvolvimento de pesquisas, o auxílio ao preparo das amostras e sua análise e a realização da manutenção e do desenvolvimento da fonte, do anel de armazenamento e das estações experimentais. O LNLS tem por missão “atuar como instituição aberta, multidisciplinar, promovendo e realizando pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologias que contribuam para elevar o nível tecnológico e científico do Brasil.” (Estatuto Social, p. 02)
Mostrar mais

17 Ler mais

Influencia do tipo de fonte de luz, tempo e distancia de fotoativação sobre o grau de conversão de diferentes sistemas adesivos

Influencia do tipo de fonte de luz, tempo e distancia de fotoativação sobre o grau de conversão de diferentes sistemas adesivos

Durante muitos anos as unidades fotoativadoras à base de lâmpada halógena/HAL consistiram na principal fonte de luz para ativação de resinas fotoativadas (Arrais et al., 2007) . Elas produzem luz por incandescência, por meio de um filamento que, quando aquecido, causa excitação dos átomos em amplo espectro. Dessa forma, filtros são necessários para restringir a luz emitida à região de luz azul do espectro (Yoon et al., 2002) . No entanto, apenas 0,5% da energia produzida pela lâmpada halógena é aproveitada para fotoativação, sendo 99,5% da energia gerada desnecessária e eliminada pelos filtros (Rebelatto et al., 2007) . Adicionalmente, alguns fatores comprometem o desempenho destas unidades, como a condição do bulbo, a condição do filtro e o superaquecimento dos equipamentos (Yoon et al., 2002; Soh et al., 2004; Arrais et al., 2007) . Esses fatores implicam na diminuição da eficiência de polimerização e vida útil destes equipamentos, resultando em materiais restauradores insuficientemente polimerizados e com propriedades físicas inferiores (Arrais et al., 2007) .
Mostrar mais

96 Ler mais

Efeitos do ambiente luminoso no bem-estar, burnout e satisfação profissional nos trabalhadores lojistas: fonte e temperatura da luz

Efeitos do ambiente luminoso no bem-estar, burnout e satisfação profissional nos trabalhadores lojistas: fonte e temperatura da luz

8 A aparência da cor de uma fonte de luz é uma das caraterísticas que deve ser considerada para a escolha das lâmpadas. A sua escolha deve considerar as caraterísticas da iluminação do local a iluminar (cores, mobiliário, dimensão física, materiais, etc.), das tarefas a realizar, das características dos utilizadores (físicas e psicológicas) e do efeito desejado (estética, sombras, etc.) (e.g., Fresteiro et al., 2003; Louçano, 2009). Por exemplo, em locais de trabalho, a aparência de cor da luz deve uma tonalidade intermédia como o branco-neutro e em locais de descanso deve ter uma tonalidade branco-quente. O clima também é indicado pela literatura como um fator de escolha. Vários estudos mostram que em climas mais quentes os utilizadores preferem uma aparência de cor da luz tendencialmente fria, associada a elementos frescos como água e em climas frios preferem tonalidades quentes (Louçano, 2009; Pereira & Souza 2005).
Mostrar mais

58 Ler mais

Otimização de um protocolo de fixação e marcação para estudo do Rhodnius prolixus usando microtomografia síncrotron

Otimização de um protocolo de fixação e marcação para estudo do Rhodnius prolixus usando microtomografia síncrotron

Neste trabalho foi desenvolvido um protocolo para estudar o Rhodnius prolixus, principal inseto vetor do Tripanossoma cruzi, agente etiológico da Doença de Chagas. Este inseto possui características e estruturas semelhantes a outros tipos de insetos, servindo de modelo para diferentes tipos de estudo (GARCIA, 1984, 2007; GONZALEZ, 2013). Foram testados diferentes tipos de fixadores e marcadores no Rhodnius prolixus em dois períodos diferentes (no início do ciclo da 5º ninfa e no período da ecdise – fase de muda do inseto) e foram feitas análises qualitativas e quantitativas para identificar o melhor protocolo para estudar as suas estruturas nestes períodos citados. As medidas realizadas neste trabalho foram realizadas no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), Brasil, e no ELETTRA, Itália.
Mostrar mais

96 Ler mais

Estudo in vivo e in vitro com e sem termociclagem, da resistência ao cisalhamento de braquetes colados com fonte de luz halógena

Estudo in vivo e in vitro com e sem termociclagem, da resistência ao cisalhamento de braquetes colados com fonte de luz halógena

Um dos aspectos que pôde ser analisado nesta pesquisa foi a influência da termociclagem na aná- lise da resistência ao cisalhamento de braquetes colados com adesivo autocondicionamente e resi- na fotopolimerizados com luz halógena. O teste de Tukey (Tab. 3) mostrou que o grupo termociclado (GII) e o não-termociclado (GIII) não foram dife- rentes, assim como nos achados de Francisconi et al. 9 Entretanto, ao analisar a tabela 1, verificamos

11 Ler mais

Cristalização uniforme e seletiva de materiais semicondutores amorfos utilizando pulsos curtos de uma fonte de luz laser

Cristalização uniforme e seletiva de materiais semicondutores amorfos utilizando pulsos curtos de uma fonte de luz laser

Contrário a isso observa-se uma expansão volumétrica nos pontos (e linhas) das estruturas cristalizadas pelo perfil convexo na superficie das amostras. Desse modo, [r]

103 Ler mais

Determinação do índice espectral da emissão síncrotron da galáxia entre 408 MHz e 23 GHz.

Determinação do índice espectral da emissão síncrotron da galáxia entre 408 MHz e 23 GHz.

Como para os mapas produzidos a partir de duas freq¨ uˆ encias, para a an´ alise do com- portamento do ´ındice espectral calculado a partir das cinco freq¨ uˆ encias tamb´ em foram aplic[r]

86 Ler mais

Desenvolvimento de um reator fotoquímico microcontrolado, utilizando diodos emissores de luz (LEDs) como fonte de excitação luminosa

Desenvolvimento de um reator fotoquímico microcontrolado, utilizando diodos emissores de luz (LEDs) como fonte de excitação luminosa

A escolha da fonte de luz para uma dada aplicação fotoquímica deve considerar o espectro de absorção da solução, seu estado físico, sua concentração e a massa total de reagente a ser convertida. A distribuição espectral da radiação emitida pela fonte deve ser o mais próximo possível da absorção pelos reagentes. As fontes são caracterizadas pela densidade de potência (potência nominal por unidade de comprimento, em W/cm), pela eficiência da conversão de energia elétrica em energia radiante em um intervalo de comprimentos de onda específico (eficiência radiante), por sua vida útil e estabilidade da potência radiante com a temperatura.
Mostrar mais

110 Ler mais

Influência da fonte de luz na estabilidade de cor de resina composta. Efeito dos meios e tempos de imersão

Influência da fonte de luz na estabilidade de cor de resina composta. Efeito dos meios e tempos de imersão

menores alterações de cor para uma resina híbrida quando comparado a um aparelho halógeno convencional. Por outro lado, uma pesquisa realizada por Usumez et al. 56 (2005), mostrou não haver diferença estatística nos resultados de alteração de cor quando foram comparados os diferentes tipos de fontes de luz (halógena convencional, halógena de alta potência e LED), sendo o mesmo comportamento encontrado por Jorge 25 . Em contrapartida, Soares et al. 51 (2007) observaram alterações químicas na matriz resinosa das resinas polimerizadas pelo LED, as quais produziram maior manchamento do compósito quando esse aparelho foi comparado com a fonte de luz halógena. Apesar de não ter estudado a tecnologia LED, Domingues et al. 12 , avaliando diferentes aparelhos de luz halógena, observaram menor alteração de cor para aqueles com maior densidade de potência.
Mostrar mais

84 Ler mais

Desenvolvimento e caracterização de uma fonte de luz fluorescente em 560 nm para comunicação de dados em fibras óticas poliméricas SI-PMMA

Desenvolvimento e caracterização de uma fonte de luz fluorescente em 560 nm para comunicação de dados em fibras óticas poliméricas SI-PMMA

A outra configuração utilizada possui uma grande melhora em relação a anterior pois o LED foi diretamente acoplado com a FPOF com auxílio de um micro refletor parabólico. O LED e a fibra foram enviados para o laboratório da DieMount GmbH na Alemanha para que estes fossem acoplados. A montagem consiste em um LED em chip com uma base sólida de metal refletor com um refletor parabólico de plástico. Algumas das vantagens deste modelo são: a distância entre a base metálica e o refletor de plástico faz com que o feixe do ângulo da luz emitida seja totalmente refletida na superfície, o revestimento deste conjunto é desnecessário e o plástico do reflector torna esta configuração mais flexível se comparado a uma configuração que utiliza o vidro como material refletor (32). Esta configuração é mostrada na Figura 5.10 e a Figura 5.11 mostra sua foto real.
Mostrar mais

46 Ler mais

Crescimento in vitro e ex vitro de melocactus zahntneri sob influência da fonte de luz e esterilização do meio de cultura.

Crescimento in vitro e ex vitro de melocactus zahntneri sob influência da fonte de luz e esterilização do meio de cultura.

Espécie endêmica do Nordeste brasileiro, o Melocactus zehntneri tem importante valor medicinal, sendo também explorada para uso ornamental. O cultivo in vitro de plantas apresenta inúmeras vantagens frente às técnicas comumente utilizadas, apesar do elevado custo de manutenção. Buscando alternativas de minimizar tais custos, o presente trabalho objetivou avaliar o crescimento in vitro e ex vitro de M. zehntneri com o uso de diferentes fontes de luz e de esterilização do meio de cultura. Para a germinação in vitro e crescimento inicial das plântulas, foi utilizado meio de cultura simplificado, o qual foi esterilizado fisicamente por autoclavagem (EF), ou quimicamente (EQ) pela adição de hipoclorito de cálcio (0,01%). Os cultivos foram mantidos sob fontes de luz fluorescente - FL e Diodo Emissor de Luz – LED, durante 200 dias. Posteriormente, as plantas foram aclimatizadas em casa de vegetação, onde permaneceram por 130 dias. Ao final da fase in vitro foi avaliado o percentual de germinação, ocorrência de contaminação, os parâmetros de crescimento e os teores de pigmentos fotossintéticos. Estas duas últimas variáveis também foram examinadas após a etapa ex vitro, além da taxa de sobrevivência das plantas. O uso de LEDs apenas antecipou o início da germinação, não diferindo de FL quanto ao percentual. Na fase in vitro, o tratamento LED + EF apresentou maior crescimento. Os grupos tratados com LED influenciaram positivamente a biossíntese dos pigmentos. O tratamento LED + EQ produziu menores teores de carotenoides do que LED + EF. No ambiente ex vitro, a taxa de sobrevivência das plantas foi de 100% e aquelas provenientes dos tratamentos expostos aos LEDs apresentaram melhor desenvolvimento. Para o teor de pigmentos, o tratamento com LED aumentou o conteúdo de carotenoides. Os resultados evidenciam que a qualidade da luz interfere de modo positivo no crescimento de M. zehntneri de forma mais evidente que o tipo de esterilização do meio de cultura. Desse modo, recomenda-se o uso da combinação de fatores LED + EQ, os quais propiciaram a obtenção de plantas de melhor qualidade, além de permitirem a redução de custos.
Mostrar mais

42 Ler mais

FONTE DE SOLIDARIEDADE

FONTE DE SOLIDARIEDADE

encontrou a força e a liberdade ética para dizer não justamente na caminhada coletiva que faz enquanto sujeito da EdC. Para sua surpresa, anos depois, ao participarem de uma concorrênci[r]

18 Ler mais

IMPACTO DA LUZ, pH, ÁCIDO ASCÓRBICO E GLICOSE NA ESTABILIDADE DE ANTOCIANINAS DA FONTE NÃO USUAL “MARIA-PRETINHA” (Solanum americanum, Mill.)

IMPACTO DA LUZ, pH, ÁCIDO ASCÓRBICO E GLICOSE NA ESTABILIDADE DE ANTOCIANINAS DA FONTE NÃO USUAL “MARIA-PRETINHA” (Solanum americanum, Mill.)

Comparando as constantes de velocidade de degradação do pigmento antociânico (k) e tempos de meia-vida (t 1/2 ) para o experimento com adição de ácido ascórbico (Tabela 3) com os resultados obtidos para o experimento na ausência de luz e sem adição de ácido ascórbico (Tabela 1), as constantes de velocidade de degradação do pigmento na presença do ácido ascórbico foram sempre superiores. Percebe-se, ainda, que a degradação é proporcional ao aumento da concentração de ácido ascórbico. Esses dados vêm corroborar resultados obtidos por outros autores em que a presença de ácido ascórbico aumentou a taxa de degradação do pigmento (GARZÓN e WROLSTAD, 2002;
Mostrar mais

10 Ler mais

Show all 8272 documents...