Formas alternativas de solução

Top PDF Formas alternativas de solução:

Formas alternativas de solução de conflito

Formas alternativas de solução de conflito

Professor da Faculdade do Largo de São Francisco, Carlos Salles concorda com a opinião da mediadora. “O ju- rista pode e deve ter uma formação em meios alternativos de solução de controvérsias, mas não é esse o padrão de nossos profissionais. O exercício de funções de mediação exige uma capa- citação técnica específica. Os cursos de direito no Brasil, muito especialmente, não dão nenhum embasamento nesse sentido. Ao contrário, o jurista em geral é formado tendo por horizonte a liti- gância em juízo. O estudante pratica- mente pisa na faculdade ouvindo falar de casos judiciais. Seu condicionamen- to profissional é para uma atuação em moldes ‘adversariais’, isto é, direciona- da para combater a posição oposta”, diz. “Algumas instituições de direito, como a FGV e a USP, começam a fazer algo para mudar esse quadro”, acredita. Entre os dias 15 e 18 de feve- reiro do ano passado, em Paris, alunos da Direito GV venceram a 3ª edição da Competição sobre Mediação Comer- cial Internacional, contra 29 escolas da América do Norte, Europa e Ásia.
Mostrar mais

3 Ler mais

Formas alternativas de solução de conflitos e a possibilidade de aplicação no âmbito penal.

Formas alternativas de solução de conflitos e a possibilidade de aplicação no âmbito penal.

Devido a complexidade das sociedades ao longo de seu desenvolvimento na história, tornou-se evidente e urgente a necessidade da produção de regras e normas mínimas de conduta que viabilizassem e regulassem o convívio harmônico entre os membros dos grupos sociais que surgiram em nossa sociedade. Entretanto, não bastaria somente legalizar normas de condutas. Estas normas por si só não seriam suficientes para promover a solução dos conflitos existentes e consequentemente a harmonia entre os grupos sociais. Fazia-se necessário uma elaboração de meios que fizessem valer essas normas. Foi assim que surgiram as primeiras manifestações do “direito de agir” que antecedem o próprio Estado, quando a Justiça era obtida mediante a defesa privada dos interesses.
Mostrar mais

66 Ler mais

Mediação e conciliação judicial – formas alternativas de solução dos conflitos familiares

Mediação e conciliação judicial – formas alternativas de solução dos conflitos familiares

Diante desse conflito aparente de norma, o ideal é que o Magistrado utilize o bom-senso e decida conforme a oportunidade e conveniência, ou seja, de nada adianta designar uma audiência de conciliação ou mediação se uma das partes manifestou desinteresse em sua realização; além do mais, o próprio §2º do artigo 2º da Lei de Mediação (13.140/2015) determina que ninguém será obrigado a permanecer em procedimento de mediação, razão pela qual, entendemos que a obrigatoriedade da manutenção da audiência quando há indícios de seu insucesso, deve ser evitado pelo Magistrado a fim de garantir a rápida solução da lide, lembrando que a conciliação e a mediação podem ser designadas a qualquer momento, bastando o requerimento da parte ou ainda de ofício pelo Juiz.
Mostrar mais

95 Ler mais

Conciliação e mediação: formas alternativas de resolução de conflitos na engenharia civil

Conciliação e mediação: formas alternativas de resolução de conflitos na engenharia civil

“A mediação é a técnica não adversarial de resolução de conflitos por excelência. Por meio da investigação o mediador auxilia os participantes a acharem os reais conflitos, seus verdadeiros interesses e a trabalharem cooperativamente na busca das melhores e mais criativas soluções. A solução obtida culminará num acordo voluntário dos participantes. A mediação consegue na maioria das vezes restaurar a harmonia e a paz entre as partes, pois o mediador trabalha especialmente sobre as inter-relações. A experiência tem demonstrado que novas soluções criativas surgiram com a intervenção de mediadores, convertendo os adversários em colaboradores, permitindo-lhes crescer a partir do conflito. A equação não será, um perde outro ganha, e sim que as duas partes ganhem. A mediação é o meio natural de resolver disputas, pois as soluções surgem espontaneamente, reconhecendo assim que não existe melhor sentença que à vontade das partes”.
Mostrar mais

103 Ler mais

A questão da gambiarra: formas alternativas de desenvolver artefatos e suas relações...

A questão da gambiarra: formas alternativas de desenvolver artefatos e suas relações...

Seja porque uma determinada peça do ventilador quebrou e precisa de conserto imediato ou porque é muito mais fácil dar um “jeitinho” do que procurar alguma loja que venda um esquisito parafuso; seja porque não se fabrica mais a maçaneta da porta de um carro antigo ou porque não há dinheiro para comprar uma vassoura; seja porque o apagador de lousa não se enquadra nas proporções da mão nem no jeito de manipulá-lo ou porque não existe uma cadeira de rodas que se adapte às condições atmosféricas e de relevo em que se vive; seja porque não se encontra uma mochila com características que correspondam à maneira de viver de um indivíduo, muitas vezes somos convidados a partir para a busca de uma solução não convencional. Uma das condições que parecem motivar estes tipos de solução é a existência das necessidades específicas ou insólitas. Deste momento em diante, segue o uso de algum recurso ou material disponível (veja bem, não necessariamente adequado) – e vale então o raciocínio inventivo, a capacidade criativa, para se obter os mais variados resultados. Enfim, as gambiarras estão sempre relacionadas a um contexto peculiar, uma conjuntura de situações que não se repetem de forma padronizada, nem costumam ser previsíveis. É natural, assim, encontrarmos diversos exemplos de objetos que são transformados, pequenas adaptações que são feitas para melhor adequar a função de um produto, artefatos que são criados a partir de resíduos de outros, ajustes, consertos, remendos improvisados dentro das condições cabíveis naquele instante. É possível que tenhamos passado desatentos até aqui, mas sob o olhar de um assunto muito comentado atualmente,
Mostrar mais

148 Ler mais

Os óbices à ressocialização no brasil e as formas alternativas de regeneração do preso

Os óbices à ressocialização no brasil e as formas alternativas de regeneração do preso

Hassen (1999) depreende que o trabalho prisional não alcançou seu intuito. Defende que os resultados do trabalho prisional estão muito mais ligados à separação dos indivíduos em criminosos e trabalhadores, mas que a questão ressocializadora depende da iniciativa pessoal do apenado, bem como do apoio de familiares e amigos, para que consiga manter as qualidades que possuía antes de entrar na instituição penal, já que a prisão torna os apenados indivíduos moralmente piores. A autora afirma que o encarceramento não é a solução para o problema da criminalidade e que sua função ressocializadora não é posta em prática.
Mostrar mais

29 Ler mais

Formas Alternativas para a Proteção da posse sem a Oposição de Embargos de Terceiro

Formas Alternativas para a Proteção da posse sem a Oposição de Embargos de Terceiro

Assim, a notificação extrajudicial acaba não tendo somente a função de caracterizar plenamente o interesse de agir, podendo mesmo servir de efetivo instrumento para a solução do problema, a um baixíssimo custo (envolvendo o pagamento da atividade do Cartório de Títulos e Documentos e algumas autenticações dos documentos encaminhados anexos à notificação, ainda que se somem os honorários advocatícios pelo acompanhamento realizado, que serão menores do que efetivamente os despendidos para o acompanhamento de um procedimento judicial).

15 Ler mais

ACESSO À JUSTIÇA, FORMAS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS E A TECNOLOGIA

ACESSO À JUSTIÇA, FORMAS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS E A TECNOLOGIA

Frente a pluralidade e diversidade dos conflitos interindividuais aparentes na sociedade moderna, o sistema judiciário procura e elabora formas e metodologias diferenciadas para lidar com a delicada sistemática social. Diante desta busca e no intuito de melhor atender o cidadão é que o caminho para apresentação de novos paradigmas neste assunto se mostra disponível. Apoiado na ideia de aplicação de um sistema que busca a restauração da parte que causou o dano e sua possível reintegração social é que o judiciário tem investido em formas alternativas e complementares para corroborar com o atual sistema de solução de conflitos. A justiça restaurativa é um destes métodos implantados para auxiliar a sociedade neste novo paradigma restaurador. Esta metodologia propõe aplicar uma formatação mais equilibrada, empática e participativa chamando além dos envolvidos e o estado apoiadores de cada parte, seja a família a comunidade ou aqueles a quem se identificam. Todos, em um processo de comunicação clara e honesta, são capazes de se entender e trabalhar em busca de uma solução satisfatória para os envolvidos. É fácil perceber que uma comunicação entre pessoas que possuem uma relação de proximidade e respeito atingem um processo de entendimento mais favorável. Colocar-se no lugar do outro é uma das filosofias aplicadas a esta busca comum de soluções que atendam às necessidades das partes envolvidas no processo.
Mostrar mais

11 Ler mais

revisitando formas alternativas de composição de conflitos no Brasil  Clarisse Inês de Oliveira

revisitando formas alternativas de composição de conflitos no Brasil Clarisse Inês de Oliveira

Pois bem, ninguém coloca em dúvida a valia, sob o ângulo da preservação da paz social, do entendimento direto entre os titulares envolvidos na relação jurídica. Esforços devem ser direcionados no sentido da solução dos conflitos que se apresentem, sem chegar-se ao litígio, à formalização de demanda, aos ares que, induvidosamente, levam ao acirramento de ânimos, passando, por vezes, o réu a ver no autor um inimigo, quando este simplesmente aciona direito inerente à cidadania [...]

19 Ler mais

Formas alternativas de ensino estudo comparativo.

Formas alternativas de ensino estudo comparativo.

Como, pois, explicar o resultado da análise estatísti­ ca, de que não foram significativas as diferenças en­ tre as notas dos dois grupos, submetidos a diferenças técnicas de ensino? Numa reflexão mais aprofundada sobre o experimento e seu "design", pareceu-nos que a única possível explicação para esses resultados, de­ rivava do pocedimento de avaliação adotado (uma pro­ va objetiva com questões de múltipla escolha, confor­ me o descrito anteriormente). hl procedimento, limitando-se a verificar a aquisição de conhecimentos específicos sobre a diurese e a densidade urinária, equalizou a situação dos dois rupos de alunos, deian­ do de considerar como elemento de avaliação, aquisi­ ções relevantes do rupo experimental. his aquisições, esperadas do trabalho dirigido, referem-se ao desen­ volvimento da iniciativa e criatividade na solução de problemas, referem-se ao aumento da capacidade de utilizar o conhecimento teórico nas situações da prá­ tica profissional, no incremento dos recursos de pen­ samento e ação dos estudantes. Ora, tais resultados de aprendizagem não podem ser verificados numa prova escrita, sendo talvez percebidos pelos docentes no es­ tágio supervisionado; aí se poderia pensar no uso de uma " checklist" , como procedimento de avaliação, com a inclusão de desempenhos que se aproximem dos de­ sejados. Como diz TYLER (1975) na avaliação da apren­ dizagem, . 'é preciso dar ao estudante uma oportuni­ dade de expressar o comportamento desejado" para isso é preciso montar uma situação em que ele possa demonstrar a aptidão ou habilidade esperadas.
Mostrar mais

6 Ler mais

FORMAS ALTERNATIVAS DE VISUALIZAÇÃO DE DADOS NA ÁREA DE HISTÓRIA: ALGUMAS NOTAS DE PESQUISA.

FORMAS ALTERNATIVAS DE VISUALIZAÇÃO DE DADOS NA ÁREA DE HISTÓRIA: ALGUMAS NOTAS DE PESQUISA.

A série acima é um bom exemplo de mapa que se vale dos recursos visuais disponíveis, no caso, uma série de mapas ao longo de um período homogêneo de tempo. Uma solução absolutamente simples para apresentar dinâmicas sociais no espaço, mas que não é comum nos trabalhos dos his- toriadores. Solução muito mais comum, ainda que não hegemônica, é incluir um ou dois mapas com um longo recorte de tempo, apenas para situar o leitor no globo. Pouco ou quase nada é ganho com este tipo de mapa. A série acima, por outro lado, toma dados quantitativos para apresentá-los de modo alternativo, na forma de mapa. Esta solução não é apenas ilustrativa: ela permite uma leitura quase interativa, comparando os diferentes cenários cronológicos no panorama europeu. Dispostos desta maneira, os mapas per- mitem a observação de regularidades, tendências e outros padrões. O mapa apresenta os dados de um modo útil, como diria Bertin, pois o leitor pode estabelecer outras observações que o autor não fez em seu texto.
Mostrar mais

30 Ler mais

AS FORMAS DE SOLUÇÃO DOS CONFLITOS JUDICIAIS TRABALHISTAS: EFETIVIDADE OU INOPERÂNCIA?

AS FORMAS DE SOLUÇÃO DOS CONFLITOS JUDICIAIS TRABALHISTAS: EFETIVIDADE OU INOPERÂNCIA?

Na verdade, o direito de petição, de há muito, é consagrado pela Carta Política do Brasil. A ele, rendem-se os melhores princípios de direito, isto porque não de pode imputar a negatividade do direito acionário, pelo simples fato de que se deve tentar, extrajudicialmente, sem a presença de advogado (exemplo clássico de ilegalidade dos atos considerados indisponíveis), buscar a solução de litígio perante as preditas comissões.

14 Ler mais

Comparação do efeito de TiF4 e NaF, nas formas de verniz e solução, sobre a desmineralização...

Comparação do efeito de TiF4 e NaF, nas formas de verniz e solução, sobre a desmineralização...

Vocês utilizarão, durante três fases de 14 dias cada uma com um período de descanso de 7 dias entre elas, um aparelho no céu da boca, confeccionado em resina acrílica, no qual serão fixados 4 blocos de dente bovino previamente esterilizados e tratados com diferentes agentes fluoretados (2 fileiras horizontais de 2 blocos). Sobre os blocos será fixada uma tela plástica com objetivo de acumular placa bacteriana. Durante cada período, vocês terão que aplicar uma gota de solução de sacarose a 20% por bloco, 8 vezes ao dia, por 5 minutos, fora da boca, nos blocos que estarão fixados com cera que não seja a vermelha. Na seqüência, o aparelho deverá ser reinserido na boca. O aparelho só poderá ser removido para a realização do experimento e para as principais refeições (café da manhã, almoço, lanche e jantar, com no máximo 1 hora de duração), ocasião em que o dispositivo ficará envolvido em gaze encharcada por água da torneira. Logo após a refeição, vocês deverão realizar a higiene bucal e esperar ao redor de 5 minutos para recolocar o aparelho. O intervalo entre as refeições deverá ser de pelo menos 2 a 3 h. Durante o uso do aparelho, nenhum tipo de alimento ou bebida poderá ser ingerido, exceto água. Durante o experimento, vocês utilizarão dentifrício sem flúor.
Mostrar mais

174 Ler mais

Contribuição sindical facultativa pós reforma trabalhista e formas alternativas de financiamento sindical

Contribuição sindical facultativa pós reforma trabalhista e formas alternativas de financiamento sindical

O presente trabalho tem por escopo abordar a discussão acerca do fim da obrigatoriedade do desconto da contribuição sindical, que a partir da edição da Lei nº 13.467/2017, passou a ser condicionado à autorização prévia e expressa do trabalhador, bem como analisar as demais formas de contribuição previstas no ordenamento justrabalhista brasileiro. Para tanto, será estudado o conceito de sindicato, sua natureza jurídica e a evolução histórica das organizações sindicais no Brasil e no Mundo. Após, será estudada a evolução da legislação brasileira em matéria sindical, a origem normativa da contribuição sindical e as alterações promovidas pela Lei nº 13.467/2017, sendo realizadas, em seguida, considerações sobre o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5794 pelo Supremo Tribunal Federal. Logo após, outras formas de contribuição serão analisadas, seus conceitos e entendimento dos Tribunais acerca da cobrança de cada uma delas. Assim, pretende-se, através do presente trabalho, promover a discussão de um dos principais temas que surgiram com a Reforma Trabalhista e que é tratado de forma polêmica há anos no Brasil.
Mostrar mais

59 Ler mais

Análise estratégica de formas alternativas de custeamento na construção de navios

Análise estratégica de formas alternativas de custeamento na construção de navios

A análise das alocações mostra que, no caso do ABC, algumas categorias, valores e grupos de custos tradicionais sofreram agrupamento bastante diversos. O caso mais crítico pertence à atividade denominada movimentação de material. Enquanto no custeio tradicional custos referentes ao processo de movimentação de material se encontravam em cada departamento onde ocorria movimentação, o ABC segmentou uma atividade específica atribuindo custos inerentes a este processo, existentes em qualquer departamento. Com essa segmentação pôde- se atribuir dois direcionadores bastante apropriados aos custos dessa atividade que dizem respeito à movimentação e peso dos blocos. O tratamento desses custos de maneira diferenciada alterou valores em relação à departamentalização de forma significativa devido aos grandes montantes finaceiros no processo de movimentação que se direcionam em sentidos diversos ao proposto no custeamento tradicional. O direcionamento dessa atividade tem importância estratégica na medida em que a movimentação de blocos em função de peso e quantidade representa o maior gargalo dos estaleiros brasileiros. Ao direcionar custos indiretos conforme apresentado, as embarcações cuja podução envolve maior número de blocos ou maior peso de blocos receberá mais custos e conseqüentemente, em função do financiamento, terá um preço maior comparando-se às formas tradicionais que promovem a alocação final por HMOD além de tratar custos de movimentação dentro de departamentos (sem separação) e com posterior distribuição com bases tradicioais.
Mostrar mais

16 Ler mais

Penas alternativas: solução para o caos no sistema carcerário brasileiro.

Penas alternativas: solução para o caos no sistema carcerário brasileiro.

O fim pois nao e outro que impedir o reu de causar novos danos a seus cidadaos e afastar os demais do cometimento de outros iguais. Consequentemente, devem ser escolhidos aquelas penas [r]

65 Ler mais

Educação e transformação social: formas alternativas de educação em país descolonizado

Educação e transformação social: formas alternativas de educação em país descolonizado

Em dezembro de 1975 fora anunciada a criação da Comissão Nacional de Alfabetização, presidida por Luiz Ca- bral (Presidente do Conselho de Estado) e integrada pel[r]

251 Ler mais

Carga de fratura de cantiléveres de protocolos mandibulares
confeccionados por meio de duas formas alternativas

Carga de fratura de cantiléveres de protocolos mandibulares confeccionados por meio de duas formas alternativas

O objetivo da pesquisa foi testar e comparar a resistência mecânica de cantiléveres confeccionados de duas maneiras alternativas: pelo processo de soldagem por arco voltaico com argônio, solda TIG (n=10) e Barra Distal Neodent® (Curitiba, PR, Brasil) pré fabricada (n=10), comparando com o modelo atualmente mais utilizado que é a barra de Cobalto Cromo (Co-Cr) fundida e soldada (n=10). Todas as amostras foram submetidas a flexão em máquina de ensaio universal (EMIC 2000 DL, São José dos Pinhais –PR,-Brasil) com célula de carga de 1000N. Os dados foram submetidos a análise de variância para verificar diferenças estatísticas entre os grupos (α=5%), e o teste Tukey foi escolhido para análise entre grupos. Foram observadas diferenças estatísticas significantes entre o grupo fundido e soldado Co-Cr (1617,800 ± 285,160 N) em relação aos grupos TIG (520,360 ± 199,193N) e Barra Distal Neodent (592,200 ± 105,014 N), não houve diferença estatística entre os grupos TIG e Barra Distal Neodent® (Curitiba, PR, Brasil). Foi concluído que as técnicas alternativas estudadas apresentam resistência compatível com o esforço mastigatório e podem ser utilizadas para a confecção de infraestruturas protéticas na reabilitação de pacientes desdentados, desde que o carregamento oclusal seja favorável, a diferença observada sugere que situações clínicas que sugiram grandes carregamentos ainda devam ser resolvidas com a barra tradicional.
Mostrar mais

59 Ler mais

Os três problemas clássicos:  da solução com régua e compasso e soluções alternativas

Os três problemas clássicos: da solução com régua e compasso e soluções alternativas

O problema da quadratura do círculo consiste em construir com régua e compasso um quadrado de área igual à área de um círculo dado. Este problema tem raízes místicas: o círculo está tradicionalmente associado ao celestial, enquanto o quadrado está associado ao terrestre. Assim, o significado místico da quadratura do círculo é que “ele contém o segredo da transfo rmação das formas celestes em formas terrestres” (CAMPBELL, J., O Herói de Mil Faces, Ed. Pensamento, São Paulo, 2007, p.46). Isso pode parecer ser algo desconectado do assunto puramente matemático, mas devemos lembrar que este é um problema que surgiu em uma época em que ciência, filosofia e religião eram uma coisa só. Uma manifestação religiosa onde persiste esta relação entre quadrado e círculo é a peregrinação a Meca, cidade sagrada do Islamismo, onde se faz o ritual da circunvolução em torno da Caaba, um dos santuários mais antigos do mundo, que tem a forma de um cubo ligeiramente irregular. O peregrino deve dar sete voltas em torno da Caaba, três correndo e quatro caminhando. O número sete corresponde às sete esferas celestes (veja BURCKHARDT, T., A Arte Sagrada no Oriente e no Ocidente, Ed. Attar, São Paulo, 2004, p.43).
Mostrar mais

62 Ler mais

Show all 7674 documents...