Gestão de custos interorganizacionais

Top PDF Gestão de custos interorganizacionais:

GESTÃO DE CUSTOS INTERORGANIZACIONAIS PARA O GERENCIAMENTO DOS CUSTOS TOTAIS: ESTUDO DE CASO EM UMA USINA DE CANA-DE- AÇÚCAR NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO-MG

GESTÃO DE CUSTOS INTERORGANIZACIONAIS PARA O GERENCIAMENTO DOS CUSTOS TOTAIS: ESTUDO DE CASO EM UMA USINA DE CANA-DE- AÇÚCAR NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO-MG

Aparentemente, nas primeiras perguntas dirigidas ao entrevistado, esse dava a entender que a gestão de custos interorganizacionais era utilizada na Usina Destak, pois, conforme foi relatado inicialmente, a empresa tinha uma relação direta com fornecedores e parceiros, cada qual caracterizado da forma como era estrategicamente demandado para a produção sucroalcooleira, atendendo de antemão à oferta da matéria-prima principal para a produção de etanol. Buscando-se autores que dão essa mesma confirmação, Cooper e Slagmulder (2004) já diziam que a GCI é definida como um conjunto de atividades, processos ou técnicas que os gestores podem utilizar como estratégia da gestão de custos, desvendando as fronteiras organizacionais através da rede de relacionamento. Essa Rede de relacionamento era visível na usina objeto deste estudo, diante também do que fora visualizado por meio do método de Observação Assistemática, em que se pode perceber, durante toda a cadeia produtiva industrial da cana, a relação direta dos fornecedores com a produção do etanol, desde a entrada dos insumos até a saída do produto final.
Mostrar mais

102 Ler mais

Mecanismos Disciplinadores da Gestão de Custos Interorganizacionais e Economia dos Custos de Transação: um ensaio teórico

Mecanismos Disciplinadores da Gestão de Custos Interorganizacionais e Economia dos Custos de Transação: um ensaio teórico

Como implicações dos resultados encontrados, destaca-se a função da GCI enquanto mecanismo de coordenação de contratos existentes. Segundo Sunder (1997), a Contabilidade, por meio de seus diver- sos instrumentos, possui a função de oferecer mecanismos para a coordenação dos contratos. Desse modo, nota-se que a GCI cumpre a sua função de mecanismo para coordenação contratual, enquanto elemento da Contabilidade de Custos. Ainda, conforme previsto pela ECT, os comportamentos oportunistas e a racio- nalidade limitada dos agentes são inerentes às relações ocorridas ao longo da cadeia, requerendo mecanis- mos para gerir essas relações e, consequentemente, reduzir os custos de transação (Souza & Rocha, 2009; Zylberstajn, 1995). Como os mecanismos disciplinadores da GCI encontram-se relacionados aos elementos das estruturas da governança da ECT, eles podem ser utilizados para gestão das relações contratuais ao lon- go da cadeia, reduzindo o custo de transação, suprindo a demanda por esse tipo de mecanismos (Miranda et al., 2010; Souza & Rocha, 2009; Zylberstajn, 1995).
Mostrar mais

17 Ler mais

Avaliação da Gestao de Custos Interorganizacionais em Funcao de seus Fatores Condicionantes: um Estudo em uma Empresa de Servicos Arquitetônicos

Avaliação da Gestao de Custos Interorganizacionais em Funcao de seus Fatores Condicionantes: um Estudo em uma Empresa de Servicos Arquitetônicos

O artigo apresenta os resultados do estudo que teve por objetivo identificar as circunstâncias que favorecem ou inibem a prática da gestão de custos interorganizacionais em uma empresa que desenvolve projetos arquitetônicos. O estudo de caso é descritivo e qualitativo. Para a coleta de dados, realizou-se uma entrevista semiestruturada com o sócio-fundador da empresa e atual sócio-diretor, cujo roteiro baseou-se no estudo de Campos et al. (2016). Em relação aos aspectos gerais para a GCi, foram identificadas circunstâncias favoráveis à sua adoção, especialmente se considerar as empresas parceiras que desenvolvem projetos que, junto com os projetos arquitetônicos, visam atender à demanda dos clientes. Em relação aos fatores condicionantes, o estudo revelou que a margem de lucratividade dos projetos encontra-se próximo do esperado, não sendo possível identificar a variável funcionalidades. Também se verificou que as transações com fornecedores são mínimas, embora importantes (possíveis características do setor de serviços). As variáveis de relacionamento analisadas a partir da entrevista semiestruturada indicaram possibilidades para a empresa trabalhar a GCi com seus parceiros de negócio, especialmente com as empresas que desenvolvem os projetos complementares aos de arquitetura. Entre as características citadas na literatura, puderam ser identificadas a existência de relacionamentos fortes, principalmente estabilidade de relações, cooperação e confiança entre as partes.
Mostrar mais

29 Ler mais

Gestão de Projectos Modelo para gestão e controlo de custos de obras de construção civil

Gestão de Projectos Modelo para gestão e controlo de custos de obras de construção civil

Neste gráfico, assim como no gráfico de custo, é possível observar que nos primeiros meses os trabalhos não foram realizados de acordo com o planeamento e ficando aquém do previsto, existindo no mês de Maio acréscimo para conseguir atingir o previsto. Em Junho conseguiu-se recuperar algum tempo e isso reflectiu-se na factura desse mês onde foram facturados mais trabalhos do que aqueles que estavam previstos. Nos meses finais houve apenas uma gestão onde os valores facturados não se alteraram muito dos previstos.

118 Ler mais

As tecnologias de informação e comunicação (TIC) e a coprodução de serviços públicos

As tecnologias de informação e comunicação (TIC) e a coprodução de serviços públicos

A coprodução de serviços públicos é uma atividade de criação de valor público que envolve múltiplas partes e pode ocorrer num vasto leque de sectores. É uma estratégia que pode ser orientada para redução de custos na AP se for assente em práticas de gestão de valor. Este texto pretende demonstrar a utilidade da coprodução de serviços obtida através das tecnologias de informação e de comunicação na AP que poderão ter um papel determinante no aproveitamento dos ganhos resultantes.

20 Ler mais

Métodos de gestão para a alocação dos custos de transporte: um estudo de caso para...

Métodos de gestão para a alocação dos custos de transporte: um estudo de caso para...

Para minimizar esse problema, dentre outras possibilidades existentes, poderia ser utilizado o método de custeio ABC. Tal ferramenta aprimora a gestão logística à medida que permite identificar os gastos com cada uma das atividades associadas ao processo de coleta do leite. Por exemplo, a primeira alocação de custos às três linhas de coleta ocorreu considerando-se o tempo de ciclo total de cada linha. Este tempo é dado pela somatória dos tempos de deslocamento do laticínio ao primeiro produtor da linha, deslocamento dentro do bolsão de coleta, tempo de parada para a coleta e deslocamento do último produtor da linha até o laticínio. Estes últimos, por sua vez, foram utilizados para a alocação de custos às atividades as quais representam. Desta forma, os maiores valores de custo recaíram sobre as linhas com maior tempo de ciclo total e sobre as atividades com maior tempo de execução.
Mostrar mais

142 Ler mais

Diagnóstico para aplicação da metodologia Lean em piscinas

Diagnóstico para aplicação da metodologia Lean em piscinas

Na resposta à nossa primeira hipótese, de que existem processos e procedimentos nos serviços de desporto que consubstanciam desperdícios não medidos, verificamos que nos casos estudados e de uma forma geral os mesmos começam a ser medidos; com efeito existem já registos de consumos, de tarefas, de utilização, de custos, entre outros. No entanto os seus resultados não são monitorizados e estudados no sentido da sua redução e/ou eliminação. Mesmo que exista tendencialmente uma preocupação com a redução dos desperdícios e com o emagrecimento da estrutura dos custos, cremos que o fato de se tratar de serviços públicos onde não existe um rigoroso controlo da despesa contribui para a falta de mecanismos, o que favorece a aplicação de ferramentas para a redução/eliminação de custos. Concluímos então - os desperdícios são medidos mas não se age de acordo com os dados existentes no sentido da melhoria da eficácia e da eficiência e da melhoria contínua o que sugere pertinência de utilização de metodologia Lean.
Mostrar mais

72 Ler mais

Gestão de custos rurais: comparando práticas entre distintos polos de produção  do estado de Pernambuco

Gestão de custos rurais: comparando práticas entre distintos polos de produção do estado de Pernambuco

Estado e foram tomadas aleatoriamente. A coleta de dados con- sistiu em entrevistas estruturadas realizadas in loco em todas as empresas incluídas nas amostras de suas respectivas sub-regiões. Observou-se que apenas oito das 23 variáveis dependen- tes analisadas se mostraram significativas em elevado nível (p= 0,01). As distribuições conjuntas das relações foram obti- das das seguintes variáveis: estrutura do sistema de custos, fa- tor limitante da gestão de custos, definição dos preços a prazo, critério utilizado para avaliar estoques, uso de formulários espe- cíficos para registrar dados sobre custos, processo de registro e lançamento dos custos, plano de contas dos custos, valoração dos insumos utilizados e periodicidade dos relatórios sobre custos. As demais variáveis investigadas que não obtiveram o nível de significância requerido foram excluídas dos procedi- mentos propostos para a análise e discussão dos resultados.
Mostrar mais

10 Ler mais

Uma análise sobre a adequação da gestão estratégia de custos na formação e gestão...

Uma análise sobre a adequação da gestão estratégia de custos na formação e gestão...

Um dos maiores desafios dos anos 80 e 90 diz respeito justamente a questão da concorrência no contexto global, um contexto marcado pela evolução tecnológica acelerada, pela maior exigência dos clientes e pela concorrência acirrada e globalizada. Neste contexto, o fator competitividade passa a ser encarado com maior ênfase. A competitividade de uma empresa ou de uma nação, segundo o ESTUDO da Competitividade da Indústria Brasileira (COUTINHO E FERRAZ -1994), passa a não se resumir apenas em uma questão de preços, custos e taxas de cambio. A competitividade é aqui definida dentro uma concepção dinâmica como a “capacidade da empresa em formular e implementar estratégias concorrenciais que lhe permitam conservar de forma duradoura, uma posição sustentável no mercado“ (COUTINHO & FERRAZ, 1994, p. 18), e não mais apenas uma função da participação de mercado ou da eficiência técnica baseada em indicadores de produtividade. Esta abordagem dinâmica da competitividade elaborada em COUTINHO & FERRAZ (1994) indica que o desempenho é condicionado pelas capacitações acumuladas, associado à estratégia competitiva aplicada pelas empresas, de acordo com seus julgamento a cerca da natureza da concorrência da qual fazem parte. Este processo geraria as chamadas vantagens competitivas (que serão analisadas mais adiante) superioridades operacionais em termos de preço, qualidade, distribuição, atendimento, etc., que destacam uma empresa das outras. O desempenho empresarial é também influenciado por fatores exógenos à empresa tais como a ordem macroeconômica, a infra-estrutura existente e o sistema político, sendo que além de criar vantagens competitivas a empresa deve sempre estar apta a reconfigurar seus atributos em respostas as inevitáveis mudanças ambientais de um sistema globalizado.
Mostrar mais

149 Ler mais

EXERCÍCIOS EXTRAS COM RESPOSTA GESTÃO DE CUSTOS

EXERCÍCIOS EXTRAS COM RESPOSTA GESTÃO DE CUSTOS

Apesar da previsão de recessão no mercado que atua, a Prefeitura do Rio de Janeiro acaba de convidar a RLL para uma concorrência de 50.000 pares de botas. Os materiais a serem empregados na produção não são os mesmos dos sapatos e o custo unitário é mais barato em $ 1,50. O tempo de produção de um par de botas é idêntico ao do par de sapatos; portanto, os outros custos não se modificam. O vencedor da concorrência terá de produzir e entregar os 50.000 pares de botas. A alta administração da RLL acha que esta é uma oportunidade para recuperar 50% da perda esperada com o lucro. Esta perda é baseada na suposição de que a empresa não terá outra oportunidade a não ser produzir os costumeiros pares de sapatos e sua demanda será 30% inferior ao funcionamento normal.
Mostrar mais

22 Ler mais

A gestão de custo como ferramenta para formação de preço: estudo de caso em uma empresa familiar na cidade de Porto Velho / Cost management as a tool for price formation: a case study in a family business in the city of Porto Velho

A gestão de custo como ferramenta para formação de preço: estudo de caso em uma empresa familiar na cidade de Porto Velho / Cost management as a tool for price formation: a case study in a family business in the city of Porto Velho

Constata-se que se a empresa familiar optar por formar seus preços a partir dos custos de compras das mercadorias e acrescer a estes uma margem de lucro de 40% (quarenta por cento), a receita mensal saltará de R$ 23.394,00 (vinte e três mil, trezentos e noventa e quatro reais) para cerca de R$ 26.407,53 (vinte e seis mil quatrocentos e sete reais, cinquenta e três centavos). Comparando a receita atual com esta proposta de preços é possível constatar um aumento de R$ 3.013,53 (três mil e treze reais, cinquenta e três centavos) no faturamento mensal da Pizzaria Alpha. Este aumento, em termos percentuais, é equivalente a 12,88% (doze vírgula oitenta e oito por cento).
Mostrar mais

23 Ler mais

Gestão de sistemas de saúde

Gestão de sistemas de saúde

A FGV Projetos, unidade de extensão de ensino e pesquisa da Fundação Getulio Vargas, participa, dentre outros segmentos, do setor saúde, desenvolvendo projetos e estudos de inovação e de aperfeiçoamento e realizando pesquisas especializadas nas diversas áreas assistenciais e de gestão de saúde nos âmbitos público e privado. Sua atuação tem contribuído para a implementação de novas técnicas em órgãos públicos de saúde, hospitais, laboratórios, centros de atendimento, dentre outras organizações desse setor. A FGV Projetos integra, também, know-how proveniente das mais diversas áreas, gerenciando parâmetros técnicos para coordenar a otimização da estrutura empresas e organizações públicas.
Mostrar mais

1 Ler mais

Incorporação da gestão dos custos do ciclo de vida ao processo de desenvolvimento do produto da EMBRAER.

Incorporação da gestão dos custos do ciclo de vida ao processo de desenvolvimento do produto da EMBRAER.

de milho, com capacidade de bombeamento, profundidade de captação de água, número de horas de trabalho por ano, período de amortização e outros atributos de projeto definidos, chega-se à conclusão de que, durante toda a vida do sistema, 82 % dos CCV referem-se ao consumo de energia, 9% são de investimento inicial e 6% da manutenção. Logo, conclui a fabricante, a maior atenção deve ser dada à eficiência do conjunto eletrobomba para otimizar o consumo energético, seguido da importância quanto à confiabilidade com o objetivo de minimizar os custos de manutenção e reparos. Estes atributos (consumo, confiabilidade etc.) funcionam como “direcionamentos das atenções” durante o PDP e são conhecidos como “Direcionadores de Custos” (Cost Drivers). Para a fabricante desses equipamentos, à medida que os mercados nacionais e globais se tornam cada vez mais competitivos, as organizações são obrigadas a procurar continuamente reduções nas despesas, de tal forma que possam aumentar a sua rentabilidade. O exemplo apresentado é uma típica resposta a tal necessidade.
Mostrar mais

205 Ler mais

GESTÃO DE CUSTOS E RESULTADOS NA PRODUÇÃO DE GRÃOS

GESTÃO DE CUSTOS E RESULTADOS NA PRODUÇÃO DE GRÃOS

Este trabalho refere- se a uma análise comparativa dos custos de produção da soja e do milho de uma propriedade rural situada na comunidade de Herciliópolis, região dos campos de Água Doce SC, com o objetivo de auxiliar o proprietário na tomada de decisão. A propriedade objeto do estudo necessita de informações mais completas para seu desenvolvimento, como os de custos de cada produção, o rendimento de cada cultura e de como contribui no resultado total para a propriedade. Neste sentido, foram elencados os custos, sejam fixos ou variáveis, de cada produção e, consequentemente, a rentabilidade das produções de soja e milho. A pesquisa se classifica como aplicada, exploratória e descritiva. Os dados foram coletados em fontes documentais. Após analisar cada cultura, pode-se constatar que as produções contribuem beneficamente para o resultado da propriedade, com margem de segurança positiva. Embora o custo de produção da cultura do milho foi maior, chegou-se a margem de contribuição de 45% em ambas as culturas. O custo maior da cultura do milho foi compensado pelo valor da receita que também foi maior.
Mostrar mais

20 Ler mais

ANÁLISE COMPREENSIVA DO PROCESSO DE GESTÃO DE CUSTOS AMBIENTAIS

ANÁLISE COMPREENSIVA DO PROCESSO DE GESTÃO DE CUSTOS AMBIENTAIS

Em face da crescente complexidade, que caracteriza o atual cenário econômico e modela as formas de competição entre os agentes, percebe-se a necessidade das organizações em atender aos requisitos que a sociedade impõe a elas. Dentre deles destaca-se a sustentabilidade, que procura reduzir os impactos dos processos produtivos sobre o Meio Ambiente. Trata-se de um tema polêmico, que tem suscitado as mais diversas polarizações e posicionamentos, com o intuito de apresentar soluções que viessem a agradar a todos os envolvidos, o que tem estimulado a concepção de diversas abordagens, tanto em meio acadêmico, como corporativo. Como ponto mais convergente das propostas é possível destacar o foco na minimização do impacto ambiental, por meio de introdução de práticas e processos organizacionais sustentáveis. No presente trabalho, desenvolvido por meio de método de estudo de caso único, numa indústria calçadista de grande porte, localizada na região sul do país, abordagem qualitativa e quantitativa, coletando dados e evidências tanto através de documentos internos como entrevistas, os autores realizaram a análise compreensiva da gestão de custos ambientais. A referida iniciativa se justifica na medida em que a temática de custos representa o vetor que, normalmente, norteia o processo de tomada de decisão nas organizações e, portanto, exerce a grande influência sobre como a organização gerencia sua interação com o meio ambiente. Especificamente o trabalho procura fazer a análise dos investimentos da empresa no Sistema de Gestão Ambiental, a partir da
Mostrar mais

27 Ler mais

A gestão de projetos industriais baseada em análise de custos.

A gestão de projetos industriais baseada em análise de custos.

A partir da estrutura analítica do em- preendimento, identificam-se os centros de custo industrial pelo critério do processo produtivo, representando-se através de u[r]

14 Ler mais

GESTÃO DE CUSTOS UM ESTUDO EM EMPRESAS DE MEDICINA DE GRUPO

GESTÃO DE CUSTOS UM ESTUDO EM EMPRESAS DE MEDICINA DE GRUPO

No mundo contemporâneo o sucesso das empresas está vinculado a diversos fatores integrados que sustentam a administração dos negócios. Neste contexto, a importância dada à Gestão de Custos tem sido objeto de estudo por diferentes autores. O presente trabalho tem como objetivo principal investigar como as empresas de Medicina de Grupo utilizam a Gestão Estratégica de Custos enquanto ferramenta de gerenciamento e suporte a Tomada de Decisão. A pesquisa foi realizada na região metropolitana de São Paulo, com 13 empresas privadas de saúde suplementar. Quanto à linha metodológica, foi utilizada uma pesquisa qualitativa de natureza exploratória devido a inexistência de material publicado. A coleta de dados efetivou-se por meio de questionário estruturado, desenvolvido de forma a avaliar a utilização das diversas ferramentas de custeio de acordo com o enfoque da Gestão de Custos. Os resultados encontrados demonstraram que embora as empresas tenham conhecimento das técnicas de custeio, acreditam possuir controle de seus custos utilizando os mais variados instrumentos para obter resultados econômicos. Acreditam adotar ferramentas para a gestão de seus negócios, porém, com freqüência não utilizam as técnicas mais adequadas dentro dos objetivos pretendidos, as quais podem comprometer a análise das informações, o controle das operações e conseqüentemente as tomadas de decisões.
Mostrar mais

109 Ler mais

Gestão de custos no modelo de integração da estratégia de manufatura.

Gestão de custos no modelo de integração da estratégia de manufatura.

fundamental no gerenciamento do empreendi- mento, como um compreensivo sistema de planejamento do lucro. O custeio alvo está baseado sobre princípios fundamentais, segundo os quais o gerenciamento de custo começa antes da fabricação do produto. Os preços são formados pela competição de mercado, tendo como guia a voz do cliente. Mouritsen et al. (2001) sustentaram que os controles gerenciais entre-organizações são feitos pelos registros contábeis e pelo gerenciamento do custeio alvo, criando novas possibilidades de análises à intervenção gerencial. Os esforços incluem as atividades baseadas em custos e a melhoria no gerenciamento de processo contínuo, no contexto de como é formado o processo do modelo na aplicação desse instrumento.
Mostrar mais

18 Ler mais

GESTÃO DE CUSTOS NAS ORGANIZAÇÕES HOSPITALARES: UM ESTUDO DE CASO

GESTÃO DE CUSTOS NAS ORGANIZAÇÕES HOSPITALARES: UM ESTUDO DE CASO

0 ABC é um sistema de custos que tem o objetivo de avaliar com maior precisão as atividades desenvolvidas em uma empresa, utilizando direcionadores para alocar as despesas i[r]

82 Ler mais

Show all 10000 documents...

temas relacionados