Grau de perigosidade

Top PDF Grau de perigosidade:

projecto final SHT 22 edicao  Ana Amaro

projecto final SHT 22 edicao Ana Amaro

Na oficina automóvel Auto D. Sebastião, com sede no Barreiro, após a Identificação dos perigos e posterior avaliação dos riscos foram verificadas várias situações com um grau de perigosidade superior a 250 (correcção imediata) nas áreas principais (Mecânica, Bate-chapa, Electricista e Preparação e Pintura) como era esperado. Foram aconselhados alguns métodos de controlo de forma a reduzir o risco dessas situações embora alguns deles muito dificilmente serão alterados devido ao tipo de actividade praticada e à presença de material inflamáveis.
Mostrar mais

47 Ler mais

Água - percepções, valores e preocupações em perspectiva comparada

Água - percepções, valores e preocupações em perspectiva comparada

Finalmente, em 2010, o ISSP questionou igualmente os inquiridos no sentido de saber qual o grau de perigosidade da poluição dos rios, lagos e albufeiras no seu país. Em termos de resultados, as respostas continuam a concentrar-se nas categorias que classificam este tipo de poluição como perigosa (“extremamente perigosa”, “muito perigosa” e “relativamente perigosa”), porém, aumenta a percentagem de inquiridos que optam por responder “pouco perigosa” (atingindo uma percentagem máxima de 17% na Suíça). Por outro lado, regista-se uma alteração no ranking dos países cujos inquiridos avaliavam de forma negativa o problema, uma alteração justificada essencialmente com a entrada de mais países no consórcio do ISSP.
Mostrar mais

15 Ler mais

Análise da perigosidade de tsunami para a cidade da Beira, Moçambique

Análise da perigosidade de tsunami para a cidade da Beira, Moçambique

Entre a costa moçambicana e a ilha de Madagáscar encontra-se o Canal de Moçambique, limitado a Norte e a Sul pelas latitudes 10º S e 25º S, respectivamente. A profundidade média é de cerca de 3.000 m, sendo menos profundo na zona mais estreita, à latitude de cerca de 16° S, e mais profundo à latitude de cerca de 25º. Estima-se que a sua geração se tenha iniciado há cerca de 180 milhões de anos (Ma), com a separação de Madagáscar do Gondwana. No extremo norte a actividade tectónica originou um alinhamento de relevos submarinos alongados (Davie Ridge). Esta crista submarina de direcção N-S encontra-se marginada a W pelas bacias cenozóicas de Quirimbas e Lacerda, limitadas por falhas normais (Mougenot et al., 1986). Segundo estes autores, o Canal de Moçambique apresenta assim falhas evidenciando actividade cenozóica, das quais algumas mantêm actividade até ao presente, testemunhada pela ocorrência de eventos sísmicos submarinos. O facto da tectónica regional ser do tipo extensivo, caracterizado por falhamento normal associado ao ramo leste do Rifte Africano (falhas normais), implica que as falhas submarinas presentes têm potencial para desencadear tsunamis. Face a esta situação, e considerando a perspectiva socioeconómica e de segurança da população moçambicana, é necessário avaliar o grau de perigosidade sísmica e dos fenómenos associados à actividade sísmica, em particular os tsunamis resultantes de eventuais rupturas superficiais submarinas.
Mostrar mais

66 Ler mais

Caracterização física do concelho da Amadora e susceptibilidade às inundações

Caracterização física do concelho da Amadora e susceptibilidade às inundações

O terceiro capítulo incidiu sobre a temática das cheias e inundações, nele se efectuando uma análise quantitativa das componentes físicas das bacias de drenagem e as condições de infiltração da água no município através da definição, não só da permeabilidade das formações geológicas que compõem o subsolo, mas também do grau de impermeabilização dos terrenos devido à urbanização, e respectivas tendências evolutivas. Elaborou-se um modelo de susceptibilidade às cheias e compararam-se os resultados com as ocorrências de inundação. Para além da frequência de ocorrência das inundações e sua distribuição espacial, com base nos dados fornecidos pelo Serviço Municipal de Protecção Civil da Amadora, efectuou-se o levantamento de campo de mais de meia centena de locais inundados, o qual permitiu compreender quais os factores condicionantes (de predisposição) que estão na origem das inundações.
Mostrar mais

150 Ler mais

AUTOMATIZAÇÃO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CARTOGRAFIA DE PERIGOSIDADE E RISCO DE INCÊNDIO FLORESTAL COM SOFTWARE OPEN SOURCE  - APLICAÇÃO AO PLANO OPERACIONAL MUNICIPAL

AUTOMATIZAÇÃO DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE CARTOGRAFIA DE PERIGOSIDADE E RISCO DE INCÊNDIO FLORESTAL COM SOFTWARE OPEN SOURCE - APLICAÇÃO AO PLANO OPERACIONAL MUNICIPAL

Relativamente à segunda fase do trabalho, os resultados conseguidos até ao momento são bastante promissores, na medida em que já se consegue chegar, de forma automática, à criação das cartas finais de Perigosidade e Risco. Falta, portanto, apenas a questão da reclassificação desses resultados em cinco classes quantílicas que, até ao momento, não se conseguiu implementar no modelo, por falha da ferramenta que permite executar essa tarefa.

8 Ler mais

DA PROPORCIONALIDADE À RAZOABILIDADE: ENTRE A TÉCNICA E O PRINCÍPIO

DA PROPORCIONALIDADE À RAZOABILIDADE: ENTRE A TÉCNICA E O PRINCÍPIO

Isso se deve ao fato de que o direito, por sua natureza especifica, não oferece uma estrutura lógica calcada sobre uma relação causal, composta por um número limitado de variáveis, que lhe permita apresentar um único resultado objetivo ao problema apresentado, ao contrário do que ocorre com as ciências naturais, ao menos até o advento do novo paradigma científico. Desta forma, a interpretação e a aplicação do direito pressupõem a existência de um agente catalisador, que agrega às variáveis do problema, os seus próprios pré- conceitos, os quais serão utilizados na interpretação destas variáveis, trazendo, assim, uma inevitável carga de subjetividade à operação. Isto posto, assiste razão a Eros Roberto Grau quando afirma que a lógica formal da ciência não incide sobre a interpretação e a aplicação do direito. Neste ponto, ele segue a mesma linha de Lourival Vilanova, que assim pontua:
Mostrar mais

168 Ler mais

RESUMO.- A graduação histopatológica é o método de elei-

RESUMO.- A graduação histopatológica é o método de elei-

Por outro lado, os mastocitomas nos membros tinham comportamento menos agressivo, pois 80% deles eram de baixo grau e 65% tinham padrão KIT perimembranoso, corroborando com Forrest (1997), que relatou que os mas- tocitomas nos membros tinham comportamento benigno, e com Oliveira (2008), que classificou a maioria dos mastoci- tomas no membro como de grau I. Os tumores dissemina- dos apresentavam graus baixos e padrão perimembranoso, o que corrobora com os autores (Thamm et al. 1999, Séguin et al. 2001, Thamm & Vail 2001) que não os associam a pio- res prognósticos.
Mostrar mais

9 Ler mais

Acesso à informação digital por portadores de necessidades especiais visuais : estudo de caso do Telecentro Acessível de Taguatinga

Acesso à informação digital por portadores de necessidades especiais visuais : estudo de caso do Telecentro Acessível de Taguatinga

O objetivo de identificar o perfil demográfico dos usuários PNEV de acordo com sexo, grau de deficiência visual, nível social, localização geográfica de residência, nível de escolaridade atual e pretendida foi descrito em forma de diversos cruzamentos nas tabelas apresentadas nesta pesquisa, em alguns aspectos houve realmente uma variação e em outros uma homogeneidade de resultados. As variáveis de sexo e grau de deficiência visual foram homogêneas. A média de idade foi de 36 anos. A faixa de renda familiar mensal dos entrevistados foi em 45% sem rendimentos, ou seja, pessoas que somente recebem benefícios do governo. O grau de escolaridade dos entrevistados foi diversificado, sendo que 50% informaram que não pretendem continuar e/ou reiniciar os estudos e não pretendem fazer nenhum curso superior. Os usuários vão à busca da informação, mesmo que necessite de deslocamento físico até o Telecentro, pois metade dos usuários não mora próximo ao Telecentro. A grande parte dos usuários possui computador em casa, porém uma pequenina parte acessa a Internet de sua casa. A origem da necessidade visual não apresentou nenhuma alteração de comportamento, porém a idade em que o usuário passou a ser PNEV influencia nas relações com o meio em que se vive e, consequentemente, em relação ao seu comportamento informacional.
Mostrar mais

107 Ler mais

Relaxamento Estratégia de Intervenção no Stress

Relaxamento Estratégia de Intervenção no Stress

Esta técnica é algo que se vai desenvolvendo em termos de habilidade, o que leva a um maior grau de relaxa- mento à medida que a mesma se vai repetindo (Serra, 2002, Vásqez, 2001). Enquanto uma habilidade motora e que deve ser repetida para promover o seu domínio, deve ser executada diariamente, de preferência duas vezes por dia. Porém, nem sempre é possível esta perio- dicidade, pelo que uma vez por dia é mais fácil de ser concretizado. Imagens de paz podem ser utilizadas em complementaridade a esta técnica (Serra, 2002). Com este estudo definimos como objetivo analisar a eficácia de um programa de gestão de stress.
Mostrar mais

6 Ler mais

Determinação da componente espacial da perigosidade nas arribas do litoral algarvio (sector Burgau-Lagos): influência dos factores condicionantes na ocorrência das instabilidades

Determinação da componente espacial da perigosidade nas arribas do litoral algarvio (sector Burgau-Lagos): influência dos factores condicionantes na ocorrência das instabilidades

Para efeitos de avaliação e gestão da perigosidade esta dificuldade apenas pode ser contornada, embora parcialmente, através de métodos empíricos, em que se incluem observações sistemáticas de campo. Embora subjectivas, as observações de campo efectuadas por geólogos, experientes em geologia, geomorfologia e dinâmica do litoral e profundamente conhecedores do terreno, constituem a melhor aproximação à identificação de situações de rotura iminente ou com elevada probabilidade de ocorrência (Marques e Andrade, 2009). A perigosidade resultante da ocorrência de fenómenos de instabilidade em arribas engloba três componentes, que correspondem às probabilidades de ocorrência no espaço, no tempo (Varnes, 1984) e com uma dada magnitude (Guzzetti et al., 2006) de um fenómeno natural potencialmente perigoso.
Mostrar mais

162 Ler mais

GRAU DE DEPENDÊNCIA E GRAU DE AJUDA EM IDOSOS EM SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO:

GRAU DE DEPENDÊNCIA E GRAU DE AJUDA EM IDOSOS EM SERVIÇO DE APOIO DOMICILIÁRIO:

Isabel Maria Carvalho VI O envelhecimento e a preocupação com a dependência da população idosa é uma prioridade social. A permanência em casa onde se encontram todas as referências é importante em diversos aspectos, nomeadamente para uma maior independência. Quando a dependência surge, o Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) é um dos serviços sociais a que se pode recorrer. Numa análise dos serviços de SAD nas vertentes de legislação, instituições, cuidadores e utentes, não são relacionados o grau de dependência e a atribuição da ajuda, o que parece pertinente para equacionar as necessidades das pessoas idosas em SAD. Nesse sentido, este estudo teve como objectivo verificar a percepção dos utentes de SAD do grau de dependência e do grau de ajuda na realização de taferas de auto-cuidado e mobilidade, avaliados pelo próprio idoso, pelo ajudante familiar e pelo fisioterapeuta.
Mostrar mais

116 Ler mais

REVISANDO AS FUNÇÕES DO 1º GRAU E DO 2º GRAU COM A INTERATIVIDADE DE UM HIPERDOCUMENTO

REVISANDO AS FUNÇÕES DO 1º GRAU E DO 2º GRAU COM A INTERATIVIDADE DE UM HIPERDOCUMENTO

ƒ um no ambiente papel e lápis, e embora tivessem ajuda de livros didáticos e calculadoras, não sabiam exatamente se os resultados conseguidos ao término de cada atividade estava realmente correto, o que foi constatado conforme tabulação dos resultados neste capítulo (ver páginas 85 e 92). Na resolução das atividades sobre funções do 1º grau muitos alunos não se lembravam da forma reduzida de uma função linear, mas, ao usarem a proporcionalidade, saíram-se muito bem, pois resolveram facilmente essas questões. A maior incidência de erros ocorreu exatamente nas atividades sobre funções do 2º grau, e neste caso os alunos não tinham como verificar onde estavam errando, pois nenhuma ajuda específica lhes foi fornecida. ƒ O outro no uso do software, em que os alunos tiveram mais facilidade, pois,
Mostrar mais

117 Ler mais

O endorsement no âmbito da comunicação de marketing: uma aplicação ao setor bancário

O endorsement no âmbito da comunicação de marketing: uma aplicação ao setor bancário

46 Dos resultados apresentados na tabela anterior, pode concluir-se que a relação entre o Conhecimento das figuras públicas e a Recordação dos anúncios é significativa para todos os casos (sig = 0,000), uma vez que os níveis de significância são inferiores a 0,05. Por seu turno, no grau de relacionamento verifica-se que existem relações fracas no caso do Crédito Agrícola, BPI, Millennium BCP, BES e CGD. Nos restantes casos o grau de relacionamento é moderado, sendo que o banco que apresenta a maior relação é o Santander com o valor do coeficiente V de Cramer de 0,313. Estes resultados são ainda confirmados pelo coeficiente de correlação de Spearman, cujos resultados variam entre 0,258 e 0,522, e que revelam uma vez mais que a relação entre as duas variáveis em estudo vai de fraca a moderada.
Mostrar mais

92 Ler mais

O grau zero

O grau zero

“Os educadores e professores devem manter uma comunicação regular com os pais e com a família, fornecendo informações que promovam uma boa imagem da criança ajudando os pais a [r]

231 Ler mais

GRAU DE MESTRE EM

GRAU DE MESTRE EM

espago humano como objecto de estudo e, por outro lado, para.. o desenvol v i men t o de uma Antropologia que se integre no.[r]

335 Ler mais

Cartografia da perigosidade e suscetibilidade de ocorrência de seca em Cabo Verde a partir de informação obtida por detecção remota

Cartografia da perigosidade e suscetibilidade de ocorrência de seca em Cabo Verde a partir de informação obtida por detecção remota

A utilização dos dados disponíveis tem algumas implicações no estudo que se apresenta: os testes de qualidade realizados no âmbito do projeto - “Análise e cartografia de perigosidade em Cabo Verde” - evidenciaram inconsistência e valores anómalos e falta de homogeneidade de algumas séries, devido a mudanças na instrumentação, relocalizações, alterações na envolvente, erros instrumentais e outros; a rede de observações disponível só nas ilhas de Santiago, Fogo e Brava se pode considerar suficientemente densa e geograficamente bem distribuída, de modo a poder ser representativa dos principais setores topoclimáticos das ilhas; nas ilhas rasas apenas se possuem dados de um ou dois postos; na ilha de Santo Antão, apenas está representado o setor NE da ilha e em São Nicolau só se dispõe de dados da área central da ilha (Figura 6).
Mostrar mais

103 Ler mais

Garroteamento da artéria coronária na revascularização do miocárdio: Relação entre o grau de aterosclerose e a lesão vascular: estudo experimental.

Garroteamento da artéria coronária na revascularização do miocárdio: Relação entre o grau de aterosclerose e a lesão vascular: estudo experimental.

Com o intuito de avaliar o grau de lesão do vaso coronário submetido ao garroteamento e ten- tar relacionar o grau da lesão com o grau da ateros- clerose, realizamos um estu[r]

6 Ler mais

O grau zero da comunicação

O grau zero da comunicação

Sobre a interpretação dualista, efetivamente percebi esse risco (Braga, 2013), contra o qual argumentei, então, observando que esses dois processos se produzem mutuamente. A sociedade gera códigos através da seleção e estabilização de resultados inferenciais; por sua vez, os códigos assim disponibilizados seriam incompletos e inertes se não gerassem inferências de ajuste e renovação. A tese do grau zero, agora, reforça a integração dos dois conceitos, ao indicar que derivam de uma mesma origem: a imitatividade instintiva oferece à espécie, em sua própria imprecisão processual, compartilhamento e capacidade inferencial.
Mostrar mais

18 Ler mais

Avaliação da consistência da deformação sísmica nos modelos de recorrência usados no cálculo probabilista da perigosidade sísmica

Avaliação da consistência da deformação sísmica nos modelos de recorrência usados no cálculo probabilista da perigosidade sísmica

Um esquema em Árvore Lógica, na PSHA, é descrito como um conjunto de passos onde existem incertezas para calcular a perigosidade sísmica através de uma separação por ramos e que se baseiam na mistura simples de modelos de distribuição de probabilidades. Cada ramo é adicionado para cada escolha que o analista considera possível, e é atribuído um peso normalizado para mostrar a confiança do analista na escolha do melhor modelo ou estimativa, sendo que tem uma estrutura hierárquica com um número discreto de possibilidades (Marzocchi et al., 2015). O cálculo da perigosidade é realizado consoante todos os ramos possíveis ao longo da Árvore Lógica, em que cada análise produz uma única curva de perigosidade. A ponderação de cada curva de perigosidade é determinada pela multiplicação dos pesos ao longo de todos os ramos. Note-se que a soma de todas as ponderações tem de ser igual a um (Tang e Xiaxin, 2013). A atribuição dos pesos em cada ramo é uma decisão subjetiva que pode ser obtida pela consulta e ponderação de um conjunto de peritos. A principal fraqueza de uma Árvore Lógica é a subjectividade das escolhas, ou seja, do peso a dar a cada ramo. Assim, uma Árvore Lógica oferece um método para organizar e avaliar de um modo eficiente a credibilidade dos modelos utilizados e as resultantes curvas de perigosidade (Godinho, 2007).
Mostrar mais

92 Ler mais

Palavras-chave: Normalização, prescritividade, processo de projeto, segurança contra

Palavras-chave: Normalização, prescritividade, processo de projeto, segurança contra

também os pesos atribuídos aos diferen- tes tipos de ‘comandos’. Considera-se que as “ações” constituintes do grupo g sejam mais brandas no seu impacto na restrição à liberdade de projetar, mas percebe-se que esse “grau de prescritividade de uma dada ação normativa”, considerada isola- damente, não depende exclusivamente de sua pertinência a um grupo ou a outro. Por exemplo, observa-se que o peso atri- buído a g 1 é maior que aquele atribuído a f 3 . A atribuição de pesos foi feita toman- do por base os seguintes princípios:

7 Ler mais

Show all 10000 documents...