Helianthus annuus L.

Top PDF Helianthus annuus L.:

Efeitos isolado e combinado de nitrogênio, fósforo e potássio no desenvolvimento do girassol (Helianthus annuus L.)

Efeitos isolado e combinado de nitrogênio, fósforo e potássio no desenvolvimento do girassol (Helianthus annuus L.)

SINGLE AND COMBINED NITROGEN, PHOSPHORUS AND POTASSIUM EFFECTS ON THE GROWTH OF SUNFLOWER ( Helianthus annuus. L.).[r]

18 Ler mais

Avaliação do potencial fitorremediador da mamona (Ricinus communis L.) e girassol (Helianthus annuus L.) quanto à remoção de chumbo e tolueno em efluentes sintéticos.

Avaliação do potencial fitorremediador da mamona (Ricinus communis L.) e girassol (Helianthus annuus L.) quanto à remoção de chumbo e tolueno em efluentes sintéticos.

O girassol (Helianthus annuus L) é uma planta originária das Américas, que foi utilizada como alimento, pelos índios americanos, em mistura com outros vegetais. No século XVI, o girassol foi levado para a Europa e Ásia, onde era utilizado como uma planta ornamental e como uma hortaliça. A grande importância da cultura do girassol no mundo deve-se à excelente qualidade do óleo comestível que se extrai de sua semente. É um cultivo econômico, rústico e que não requer maquinário especializado. Tem um ciclo vegetativo curto e se adapta perfeitamente a condições de solo e clima pouco favoráveis. Para seu cultivo correto são necessários os mesmos conhecimentos e maquinários utilizados na cultura de milho, sorgo ou soja. No começo, durante quase 200 anos, foi cultivado somente como planta ornamental. Só em princípios do século XVI começou sua utilização como planta oleaginosa, para a extração de azeite, e a sua difusão da cultura do girassol na Europa.
Mostrar mais

110 Ler mais

Estudo da entomofauna associada ao girassol (Helianthus annuus L., Asteraceae), nas fases iniciais de seu desenvolvimento

Estudo da entomofauna associada ao girassol (Helianthus annuus L., Asteraceae), nas fases iniciais de seu desenvolvimento

De origem controversa, o girassol (Helianthus annuus L.) é utilizado na alimentação humana e animal e na produção de biodiesel, em tempos em que a energia é uma preocupação global. Trata-se de uma oleaginosa de grande importância mundial, pela excelente qualida- de do óleo comestível e aproveitamento dos subprodu- tos da extração do óleo para rações balanceadas (ROS- SI, 1997), ou na formulação de isolado protéico para enriquecimento de produtos de panificação e derivados cárneos (REYES et al., 1985). Atualmente o girassol também é destinado à produção de biocombustível.
Mostrar mais

6 Ler mais

Biorredução de cetonas aromáticas utilizando células íntegras de Helianthus annuus L. (Girassol)

Biorredução de cetonas aromáticas utilizando células íntegras de Helianthus annuus L. (Girassol)

Segundo Beckert et al., (2000) a germinação pode ser definida como uma série de processos metabólicos e morfogenéticos, que se inicia com a absorção de água pela semente seca e quiescente, seguida da síntese e ativação de várias enzimas. Com essa perspectiva buscou-se a otimização no processo de biorredução da acetofenona (1) com sementes de Helianthus annuus L . germinadas. A germinação ocorreu em um período máximo de 120 horas, onde as sementes foram deixadas em meio úmido até a abertura dos cotilédones e surgimento das primeiras porções de raiz. As sementes foram trituradas e, sob as mesmas condições reacionais descritas na metodologia 5.4.1.5 (p. 108), apresentaram baixos valores de conversão e bons resultados de excesso enantiomérico, conforme a Tabela 8 mostrada a seguir, bem como o cromatograma na Figura 28 (p. 68).
Mostrar mais

139 Ler mais

Doses de nitrogênio no desenvolvimento de girassol ornamental (Helianthus annuus L.) de vaso

Doses de nitrogênio no desenvolvimento de girassol ornamental (Helianthus annuus L.) de vaso

Foram utilizadas sementes de girassol ornamental (Helianthus annuus L.) cultivar ‘Sunflower F1 Sunbright Supreme’ da SAKATA ® , semeadas a 1 cm de profundidade em bandejas de plástico preto, com 128 células, preenchidas com substrato a base de fibra de côco granulada, para uso agrícola e florestal; tipo 11, possuindo pH=5,8, EC=1,1 mS cm -1 , umidade=60%, densidade=92 kg m -3 , CRA=506 mL L -1 , Golden Mix, grupo Socôco - Amafibra. Posteriormente, as mudas na fase de desenvolvimento do período vegetativo de emergência (VE), com as folhas cotiledonares completamente expandidas, e início de formação das folhas verdadeiras menores do que 4 cm, demonstrada na Figura 2, com 9 dias após semeadura – DAS, foram transplantadas em vasos plástico rígido número 15, com capacidade para 1,300 mL, dimensões de 12,2 cm de altura, 9,8 cm com de base e 14,8 cm de diâmetro de superfície, preenchidos com substrato formulado pelo produtor de girassol ornamental Roberto Ohara, de Atibaia – SP.
Mostrar mais

112 Ler mais

EFEITO DO USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS SOBRE A DIVERSIDADE DE POLINIZADORES E PRODUTIVIDADE DO GIRASSOL (Helianthus annuus L.)

EFEITO DO USO DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS SOBRE A DIVERSIDADE DE POLINIZADORES E PRODUTIVIDADE DO GIRASSOL (Helianthus annuus L.)

de plantas silvestres consideradas como daninhas, que frequentemente crescem entre as linhas de cultivo, principalmente em culturas frutíferas (FREE, 1993). Outros estudos apontam que os fungicidas podem afetar o número de visitas de polinizadores as flores do cultivo (SOLOMON & HOOKER, 1989), ou mesmo causar inviabilidade do pólen (GRANT, 1982). Apesar desses efeitos negativos o uso de defensivos agrícolas se vê ainda necessário como forma de garantir a produção agrícola, para suprir a demande mundial de alimentos, principalmente em monoculturas (ECPA, 2008), como o Girassol. No Brasil, o cultivo de girassol (Helianthus annuus L.) é uma importante alternativa econômica da maioria dos produtores de grão para a implantação de rotação de culturas, consórcio e sucessão de cultivos principalmente em períodos de entre safra (PORTO et al., 2007; SILVA et al., 2007). Helianthus annuus L. (Asteracea) é uma planta oleaginosa originária da América do Norte, usada primeiramente com espécie ornamental. A partir do século XVIII passou a ser utilizada comercialmente (DALL’AGNOL et al., 2005). Suas sementes podem ser utilizadas na alimentação humana ou para produção de rações de uso animal (PORTO et al., 2007). Da semente também é extraído o óleo, utilizado tanto na alimentação humana, sendo uma fonte rica em ácido linoléico, uma substância empregava na prevenção de doenças cardiovasculares e esclerose múltipla (UNGARO, 2000), como para a produção de biodiesel (PORTO et al., 2007).
Mostrar mais

49 Ler mais

Avaliação do potencial de utilização de percolado bruto e tratado fotoeletroquimicamente de aterro sanitário no desenvolvimento da espécie Helianthus annuus L

Avaliação do potencial de utilização de percolado bruto e tratado fotoeletroquimicamente de aterro sanitário no desenvolvimento da espécie Helianthus annuus L

Os processos de decomposição dos resíduos sólidos resultam em uma importante fonte de poluente tóxico, o percolado, usualmente denominado de chorume, podendo causar graves impactos ambientais em ecossistemas vizinhos, se não for drenado e tratado adequadamente. No tratamento eletrolítico de efluentes aquosos, os poluentes sofrem degradação oxidativa. Visando o tratamento do percolado de aterro sanitário, foram analisados os parâmetros de pH, temperatura, DQO, condutividade, amônia e absorbância, utilizando-se de uma densidade de corrente de 125 mA.cm -2 . As regas na espécie Helianthus annuus L., girassol da família Asteraceae, foram realizadas durante 95 dias com 11 tratamentos do percolado bruto e tratado em concentrações de 25, 50, 75 e 100% de percolado com a adição de Na 2 SO 4, esta última
Mostrar mais

61 Ler mais

Interações e viabilidade do plantio consorciado de pinhãomanso (Jatropha curcas) e girassol (Helianthus annuus L.)

Interações e viabilidade do plantio consorciado de pinhãomanso (Jatropha curcas) e girassol (Helianthus annuus L.)

Interações e viabilidade do plantio consorciado de pinhão- manso (Jatropha curcas) e girassol (Helianthus annuus L.) / Ricardo Coeli Simões Coelho.. Dissertação (Mestrado) -- Universida[r]

80 Ler mais

Consumo e Digestibilidade Aparente das Silagens de Milho (Zea mays L.), Sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench) e Girassol (Helianthus annuus L.).

Consumo e Digestibilidade Aparente das Silagens de Milho (Zea mays L.), Sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench) e Girassol (Helianthus annuus L.).

O milho (Zea mays L.) é originário do continente americano e adaptado às regiões tropicais e subtropicais (Fancelli & Lima, 1982). Sabe-se que o Brasil é um dos maiores produtores mundiais de milho, sendo que os estados da região sul e sudeste concentram 70,00% do cereal produzido (IBGE, 2000). O sorgo (Sorghum bicolor (L.) Moench) é originário da África e adaptado às condições tropicais, possuindo ciclo vegetativo de 90 - 100 dias (Nascimento Jr., 1975). O girassol (Helianthus annuus L.) é cultiva- do em quase todos os continentes e, no Brasil, ocupa 22.000 ha de área plantada, com uma produção estimada de 11.000 t e rendimento médio de 500 kg de grãos/ha. Entretanto, em condições favoráveis, pode produzir até 4.000 kg/ha (Souza, 1998).
Mostrar mais

6 Ler mais

Germinação e crescimento inicial de girassol (Helianthus annuus L.) sob diferentes substratos submetidos a estresse salino / Germination and initial growth of sunflower (Helianthus annuus L.) under different substrates submitted to saline stress

Germinação e crescimento inicial de girassol (Helianthus annuus L.) sob diferentes substratos submetidos a estresse salino / Germination and initial growth of sunflower (Helianthus annuus L.) under different substrates submitted to saline stress

O girassol (Helianthus annuus L.) é uma espécie de grande importância agrícola, dentre as plantas de ciclo curto, apresenta características agronômicas importantes, como maior resistência à seca, ao frio e ao calor, o que lhe confere grande potencialidade de cultivo em diferentes regiões do país. Entre outros usos, suas sementes podem ser utilizadas para fabricação de ração animal, extração de óleo de alta qualidade para consumo humano e como matéria-prima para a produção de biodiesel. O cultivo em substratos demonstra um avanço na produção de mudas de várias espécies de interesse agronômico, por fornecer mais nutrientes, atenuar afeitos nocivos e consequentemente proporcionar melhores condições para o desenvolvimento da planta. A utilização de água de baixa qualidade é um dos fatores limitantes na produção de várias culturas, sendo o Nordeste uma das regiões mais prejudicadas por esse fator. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o desenvolvimento inicial de plântulas de girassol em diferentes substratos irrigados com água salina. O experimento foi conduzido em viveiro telado da Unidade de Execução de Pesquisa da Embrapa Tabuleiros Costeiros, situada no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas, no Município de Rio Largo. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado em esquema fatorial 5x3 com cinco dosagens salinas (0,0; 2,5; 3,5; 4,5 e 5,5 dSm -1 ), três tipos de substratos (terra
Mostrar mais

16 Ler mais

Crescimento, desenvolvimento e retardamento da senescência foliar em girassol de vaso (Helianthus annuus L.): fontes e doses de nitrogênio.

Crescimento, desenvolvimento e retardamento da senescência foliar em girassol de vaso (Helianthus annuus L.): fontes e doses de nitrogênio.

Como parâmetros de crescimento, foram medidas em todas as plantas a altura final da planta (distância da superfície do substrato até a inserção do capítulo) e o comprimento e largura das folhas individuais após sua completa expansão. Com as medidas de comprimento (C) e largura (L) das folhas completamente expandidas, foi determinada a área de cada folha pela relação AF = C x L x K, em que K é o fator de forma ou fator de correção. O valor de K foi estimado usando-se 86 folhas de cinco plantas cultivadas concomitantemente ao experimento, as quais foram submetidas aos mesmos tratos culturais das demais plantas, sendo obtido um valor de K= 0,70. A área foliar total da planta foi calculada pelo somatório das áreas das folhas individuais.
Mostrar mais

7 Ler mais

Absorção de nutrientes por duas cultivares de girassol (Helianthus annuus L.) , em condições de campo: I. Concentração de macronutrientes.

Absorção de nutrientes por duas cultivares de girassol (Helianthus annuus L.) , em condições de campo: I. Concentração de macronutrientes.

O ponto de inflexão e de mínimo, em média, são ve- rificados aos 52 e 18 dias, respectivamente, e, juntame£ te com o ponto de mínima concentração (85 dias), mostram claramente a tend[r]

29 Ler mais

PATH COEFFICIENT ANALYSIS OF SEVERAL COMPONENTS OIL YIELD IN SUNFLOWER (HELIANTHUS ANNUUS L.)

PATH COEFFICIENT ANALYSIS OF SEVERAL COMPONENTS OIL YIELD IN SUNFLOWER (HELIANTHUS ANNUUS L.)

Potpuna korelacija utvrđena je između prinosa zrna i prinosa ulja, jaka između hektolitarske mase i prinosa ulja te srednja između prinosa ulja i svojstava: masa 1000 zrna, visina[r]

6 Ler mais

Acúmulo de matéria seca por duas cultivares de girassol (Helianthus annuus L.), em função da idade e da adubaçao.

Acúmulo de matéria seca por duas cultivares de girassol (Helianthus annuus L.), em função da idade e da adubaçao.

Das seis doses de adubo, foram escolhidas, para es tudar o acúmulo de matéria seca em função da idade, as que ocasionaram a melhor e pior produção de matéria seca e/ou produção de grã[r]

16 Ler mais

Absorção de nutrientes por duas cultivares de girassol (Helianthus annuus, L.) em condições de campo: IV. Acúmulo de micronutrientes.

Absorção de nutrientes por duas cultivares de girassol (Helianthus annuus, L.) em condições de campo: IV. Acúmulo de micronutrientes.

Esta normal ida de significa que houve suficiente para o desenvolvimento das plantas durante todo seu ciclo... Boron fertili-.[r]

27 Ler mais

Desfolha artificial simulando danos de pragas na cultura do girassol (Helianthus annuus L., Asteraceae).

Desfolha artificial simulando danos de pragas na cultura do girassol (Helianthus annuus L., Asteraceae).

Alguns estudos com girassol e feijão descrevem essa interação entre nível de desfolha e estádio de desenvolvi- mento, relacionando as maiores perdas quando a desfolha ocorre nos estádios reprodutivos (Moura, 1999; Lauer et al., 2004). Resultados semelhantes foram descritos com outras espécies, como relatado por Nurmberg et al. (1999), estudando desfolha artificial em batata (Solanum tuberosum L.), que o mesmo nível de desfolha pode oca- sionar diferentes perdas, dependendo do estádio em que é efetuada.

5 Ler mais

Ação de estimulantes vegetais no desenvolvimento do girassol (Helianthus annuus L.).

Ação de estimulantes vegetais no desenvolvimento do girassol (Helianthus annuus L.).

Triacontanol diminuiu o peso da matéria seca das plantas de girassol e promoveu maior florescência... Triacontanol - powerful plant growth regulator.[r]

14 Ler mais

Show all 10000 documents...