História da educação em Mato Grosso. Imprensa periódica. Instrução pública.

Top PDF História da educação em Mato Grosso. Imprensa periódica. Instrução pública.:

Nas páginas da imprensa: lugares da produção de conhecimento na história da educação mato-grossense

Nas páginas da imprensa: lugares da produção de conhecimento na história da educação mato-grossense

Adriana Aparecida Pinto  RESUMO: O presente artigo objetiva apresentar reflexões acerca dos lugares de produção da história da educação mato-grossense, elegendo como fontes para as análises, dispositivos ligados à imprensa periódica posta em circulação no Estado, entre os anos de 1880 e 1920. Parte-se da hipótese de que a imprensa de circulação geral é fértil para entender e examinar os debates que foram instaurados no campo da instrução pública bem como os temas de destaque assim como aqueles que caíram na opacidade. Busca-se, por meio do aparato teórico metodológico assentados nos estudos produzidos por autores que de um modo ou outro se valem da perspectiva da História Cultural, estabelecer parâmetros para analisar essa produção, e assim redefinir as possibilidades interpretativas sobre o lugares autorizados para a produção do conhecimento historiográfico em educação, bem como validar o esforço de analise com fontes ligadas a imprensa. Portanto, as estratégias de esquadrinhamento das fontes demandaram formas complementares de apropriação da imprensa, demonstram que as discussões postas em circulação nos momentos que perfazem as análises revelam um Estado que estava antenado com as propostas educacionais efetivadas nos grandes centros políticos do período, embora não tivessem ainda condições de implementá-las do ponto de vista prático.
Mostrar mais

19 Ler mais

Uma história da educação: A invenção da instrução pública na província do Ceará

Uma história da educação: A invenção da instrução pública na província do Ceará

Antes mesmo de findos os seis meses de suspensão, Anna Verina foi transferida para a cadeira feminina de Umary, tendo o prazo de quatro meses para assumir a referida cadeira. Conquanto tendo considerado uma “falta grave”, uma “immoralidade”, um escândalo, “um procedimento altamente immoral”, o Presidente de Província achou por bem não demitir a professora, antes, preferiu transferi la para a cadeira “da povoação do Umary que se acha vaga”. Na fala dos membros da Instrução Pública e do Presidente de Província as ideias expostas estão sempre ligadas à defesa da moralidade, que também deveria ter sido defendida por Anna Verina, pois suas alunas a adotavam como um modelo. Mas havia a inquietação constante de selecionar professores: a ideia do Presidente consistia na crença de que seria melhor transferir Anna Verina de Soure, onde havia ocorrido o escândalo, para Umary, onde sua reputação talvez não inviabilizasse a manutenção como professora. Desse modo, o problema da escassez de professoras seria remediado ao mesmo tempo em que se aplacaria o escândalo.
Mostrar mais

137 Ler mais

Os missionários salesianos e a educação escolar indígena em Mato Grosso: um século de história

Os missionários salesianos e a educação escolar indígena em Mato Grosso: um século de história

A partir da década de 70, quando muitas comunidades passaram a lutar no campo das leis, das idéias, dos discursos, a escola passou a ter uma utilidade concreta: tornou-se um dos meios de conscientização na conquista dos direitos. A escola pode ser um lugar onde se aprende a ler – letras, leis e realidades -, a escrever – cartas, denúncias e relatos de violência – e a conhecer melhor o funcionamento da sociedade não-índia. Essas possibilidades novas, para a escola, fazem germinar a vontade de transformá-la, de construir uma educação escolar específica e diferenciada, que respeite as formas próprias de pensar dos povos indígenas, suas sabedorias, suas visões de mundo e que coloque também à sua disposição as conquistas da ciência, necessárias à vida cotidiana, ao desenvolvimento e aos embates políticos.
Mostrar mais

17 Ler mais

←
				
											Voltar aos Detalhes do Artigo
									
									A REVISTA EDUCAÇÃO EM MATO GROSSO: VESTÍGIOS DA MATEMÁTICA NA CULTURA ESCOLAR

← Voltar aos Detalhes do Artigo A REVISTA EDUCAÇÃO EM MATO GROSSO: VESTÍGIOS DA MATEMÁTICA NA CULTURA ESCOLAR

Mediante o trabalho desenvolvido até aqui, vislumbra-se ainda compreender a Matemática presente nas páginas do impresso, esteja ela posta por autores, editores, professores, dentre outros. Além da investigação acerca das legislações da época de circulação desse impresso genuinamente estadual, nossa intenção é também contribuir para a escrita da História da Educação Matemática no estado, considerando que a Revista Educação em Mato Grosso é um documento recheado de informações valiosas sobre o processo educativo que envolve as mais diversas áreas de conhecimento, que merecem ser investigadas. Estudos anteriores enfatizam a leitura, escrita e produção de texto na Revista Educação em Mato Grosso, todavia, a Matemática ainda tem muito a ser discutida e explanada. A historiografia da Educação Matemática em território mato-grossense ainda é escassa e dispõe de fontes muito ricas para serem exploradas.
Mostrar mais

13 Ler mais

A imprensa periódica especializada e a pesquisa histórica: estudos sobre o Boletim de Educação Pública e a Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos

A imprensa periódica especializada e a pesquisa histórica: estudos sobre o Boletim de Educação Pública e a Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos

Na verdade, o campo é um espaço estruturado de posições e se define à medida em que também se definem os objetos de disputa e os interesses específicos dos de "dentro". Quer-se acentuar que tais interesses não se reduzem aos interesses próprios de outros campos. Até mesmo os antagonismos e incoerências postas em relevo, no interior do campo, chegam a ser reproduzidas por qualquer pessoa. É nesse sentido que vem ganhar proporção no "grupo" dos autores da Revista a pergunta de Lourenço Filho (1944, p.9): "desde quando se poderá admitir a existência de uma educação nacional em nosso país?...". Para Lourenço Filho, "educação nacional" pode significar a "Educação da Nação" ou a "Educação para a Nação" e nela vê, naquele momento, "um sentido e uma força que ainda há poucos anos não lograram despertar ou transmitir" (idem, p.27). Tal força será tanto maior se dirigida no sentido de elevação do padrão de vida geral do país, bem como no de tornar a educação "prática e realista, condicionada ao programa de reconstrução econômica, em pleno desenvolvimento" (idem, ibidem). Nas décadas de 40 e 50, este questionamento de Lourenço Filho junto à Revista, influiu nos artigos dos autores, na forma de propósitos para uma educação política no Brasil. Fernando de Azevedo trabalha com o conceito de "cultura", examinando- o no aspecto antropológico, donde entende que a cultura está sempre marcada pelo caráter de cada povo, que é uma função de sua história, de suas tradições e de seus ideais, ao mostrar que o "sentido nacional" do brasileiro, derivado da formação secular do povo à base de uma miscigenação de raças e de culturas, constitui "um sistema de garantias contra a irrupção e a preponderância do nacionalismo exagerado sobre as tradições tendenciais universalistas" (Azevedo, 1946, p.438).
Mostrar mais

24 Ler mais

Prefaciais

Prefaciais

Como veículo de divulgação da pesquisa em educação, pretende aprofundar o seu papel de intercâmbio com outros periódicos nacionais e internacionais. A ampliação da contribuição externa será o principal mecanismo de interlocução. As diversas seções indicam os nossos interesses de pesquisa: “Arte, comunicação e educação”; “Educação e ciências”; “Educação e meio ambiente”; “Ensino e organização político-pedagógica”; “Filosofia na educação”; “História da educação”; “Imaginário e educação”; “Lingüística educacional”; “Movimentos sociais e educação” e “Políticas públicas e educação”.
Mostrar mais

10 Ler mais

Políticas públicas na bacia hidrográfica do Rio das Mortes Mato Grosso-Brasil: educação ambiental para vidas

Políticas públicas na bacia hidrográfica do Rio das Mortes Mato Grosso-Brasil: educação ambiental para vidas

Como as cidades estão inseridas em uma ou mais bacias hidrográficas, a interpretação da bacia hidrográfica como unidade de estudo é essencial para o planejamento ambiental urbano, uma vez que este deve considerar todas as características ambientais das bacias nas quais a cidade está inserida. Nesse sentido, a percepção das pessoas que construíram sua história em cada microbacia da cidade e puderam acompanhar todas as modificações de origem natural e⁄ou antrópica ocorridas no local, pode ser um fator de grande contribuição. Esse saber feito de experiência de vida pode possibilitar que estes indivíduos reconstituam a historia do local, comparem a qualidade ambiental atual com a de outras épocas e relatem com detalhes os processos de degradação responsáveis pelos impactos ambientais atuais. Os estudos de Percepção Ambiental, assim como a Educação Ambiental permeia um considerável número de disciplinas, porque as pesquisas em percepção ambiental abordam situações muito heterogêneas, que variam desde análises de ambientes em micro-escala (a percepção daquilo que permite a uma pessoa se orientar dentro de um edifício, por exemplo), até uma escala nacional e, mesmo, global (CASTELLO, 2001).
Mostrar mais

144 Ler mais

Avaliação da formação continuada de professores:programa sala de educador (Mato Grosso-Brasil)

Avaliação da formação continuada de professores:programa sala de educador (Mato Grosso-Brasil)

A ti, Divino Pai Eterno, por ter guiado meus passos nesta caminhada, além do oceano. A meus pais, Darci e Rita, que, por inúmeras vezes, ouviram meu soluçar e tiveram sempre a palavra certa que fez com que eu nunca desanimasse. Ao professor Dr. Domingos Fernandes, por ter acreditado em meu potencial e pelo apoio incondicional, na alegria e na dor. Ao Fernando, meu marido. Fizemos da distância motivo para fortalecer nosso amor. A Fernanda Piovesan, Fernanda Fernandes e Manoel Fernandes, pelo apoio e incentivo, nos mais variados momentos desta história. Vocês conquistaram comigo esse sonho. A Rosenei e Paula, irmãs que a vida me deu, presença indispensáveis nesta caminhada cheia de pedras... Contornamos todas... Se restaram algumas, são cascalhos... A minha amiga Anelisa Prazeres, presença sempre marcante. Longe dos olhos, mas perto do coração. A todos os profissionais das escolas, do Cefapro e da Seduc, que disponibilizaram parte de seu tempo, valendo-me como fonte de inspiração; Aos professores doutores do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Lisboa e aos técnicos da Secretaria, sempre presentes impulsionando esse processo pleno de alegria e desafio. A todos os meus familiares e amigos, com os quais, perto ou longe, compartilhei caminhos e descaminhos que nos tornaram mais fortes. À Secretaria de Estado de Educação, pelo apoio à licença para Qualificação Profissional. A todos os colegas de profissão que, mesmo sem que eu saiba, torceram por mim. A todos que, direta ou indiretamente, contribuíram e borrifaram afagos e amabilidades para a construção e elaboração desta tese.
Mostrar mais

284 Ler mais

Intelectuais paulistas na imprensa periódica mato-grossense (1910-1920)

Intelectuais paulistas na imprensa periódica mato-grossense (1910-1920)

O presente texto tem objetivo central recuperar as experiências pessoais e profissionais dos professores paulistas nos lugares de sociabilidades pelos quais circularam e atuaram, com destaque para a imprensa mato-grossense, em circulação durante as décadas de 1910 e 1920. Neste período os governantes de Mato Grosso contrataram professores no estado de São Paulo para atuarem na reorganização da instrução pública. Assim que chegaram, os professores foram se inserindo na multiplicidade de espaços e lugares, se engajaram na vida da cidade e nos locais de produção e divulgação do conhecimento e contribuindo para a produção de debates. Seguindo as sugestões teórico-metodológicas de Sirinelli (2003), foi realizado um mapeamento das matérias jornalísticas (artigos e notas) sobre os professores paulistas veiculadas pela imprensa mato-grossense, confrontando com a produção intelectual e biográfica e com dados oficiais como regulamentos, relatórios e mensagens presidenciais, que possibilitaram compreender quais as redes de relacionamentos intelectuais, culturais e sociais foram formadas. A publicização, nas páginas dos jornais impressos, de textos relacionados à república, a pátria, a escola leiga, aos métodos de ensino, bem como sobre o comportamento pessoal dos professores, provocaram embates e polêmicas entre os vários setores da sociedade da época.
Mostrar mais

15 Ler mais

Eficiência de métodos para detecção de Didymella bryoniae associado a sementes de híbridos de meloeiros nobres.

Eficiência de métodos para detecção de Didymella bryoniae associado a sementes de híbridos de meloeiros nobres.

2 Instituto Universitário do Norte Matogrossense, Universidade Federal de Mato Grosso, Sinop, Mato Grosso, Brasil.. *Autor para correspondência.[r]

6 Ler mais

HISTÓRIA DA TABELA PERIÓDICA

HISTÓRIA DA TABELA PERIÓDICA

• De maneira geral podemos relacionar a energia de ionização com o tamanho do átomo, pois quanto maior for o raio atômico, mais fácil será remover o elétron mais afastado (ou externo), v[r]

27 Ler mais

Formação de professores de psicologia e representações sociais sobre a docência /  Psychology teacher training and social representations on teaching

Formação de professores de psicologia e representações sociais sobre a docência / Psychology teacher training and social representations on teaching

Existe uma grande lacuna no campo das pesquisas sobre a formação de professores em Psicologia em cursos de licenciaturas. Essa carência de estudos na área pode estar evidenciando a falta de prestigio que a licenciatura goza nos cursos de Psicologia e em decorrência disso, o desinteresse dos alunos pela profissão professor. Este estudo tem como objetivo conhecer as Representações Sociais de alunos de Psicologia sobre ser professor. Especificamente pretende- se comparar as representações sociais dos acadêmicos no início e no final de sua formação e identificar possíveis diferenças nas representações sociais de alunos dos anos iniciais e finais do curso de Psicologia. Trata-se de um estudo qualitativo, realizado com alunos dos semestres iniciais e finais o curso de Psicologia, em uma universidade pública do interior de Mato Grosso do Sul. A coleta de dados se deu através de um questionário elaborado pelas autoras, com a finalidade de traçar o perfil dos participantes da pesquisa bem como, conhecer suas representações sobre ser professor. Os resultados da pesquisa revelaram que as representações sociais sobre a docência são semelhantes entre alunos dos semestres iniciais e alunos dos semestres finais. A diferença significativa encontrada diz respeito à função do professor, sendo comum que os alunos mais novos compartilhem a ideia de que o professor é o profissional pela “transmissão do conhecimento”. Já os alunos do último ano possuem uma representação mais amadurecida e relacionadas às discussões da área, identificando que o professor além de ensinar, também aprende, uma vez que compartilha saberes com os alunos.
Mostrar mais

16 Ler mais

O pré-escolar no município de Cuiabá: subsídios para um diagnóstico

O pré-escolar no município de Cuiabá: subsídios para um diagnóstico

PIEMAT - Plano Integrado de Educação em Mato Grosso VII.. No presente trabalho procede-se a uma análise da educação pré-escolar brasileira segundo as propostas ofi-[r]

156 Ler mais

Revista de Educação Pública, set./dez. 2009

Revista de Educação Pública, set./dez. 2009

O terceiro ponto levantado durante a oficina, muito presente entre os professores, foram que as dificuldades de se fazer a EA estão ligadas às barreiras colocadas nos projetos fora de sala de aula (projetos em outros espaços escolares, visitas etc.). Essa é uma questão que levanta um aspecto muito importante: o fato de se considerar muito pouco o que é feito em sala de aula como educação ambiental, apesar dos temas ambientais mereceram discussão. É como se a EA necessitasse de um momento especial e como se o que é feito nos momentos “normais” não possa ser considerado como tal. Isso demonstra claramente um desconhecimento ou ainda uma incompreensão daquilo que é bastante discutido e previsto na LPNEA (BRASIL, 1999), que é a integração da EA nas disciplinas existentes e sem, portanto, a necessidade de se criarem espaços especiais para tal, ou ainda uma outra disciplina, o que seria contraditório com os próprios princípios interdisciplinares da questão ambiental. No entanto, esse fato também pode ser um demonstrativo de que a plena integração da temática ambiental em uma disciplina, conforme propõe a lei, demande um processo reflexivo mais intenso por parte dos professores, o que fica praticamente inviabilizado por suas condições de trabalho e dificuldade de atualização. Um exemplo da dificuldade de se lidar de forma satisfatória com a integração da EA nas disciplinas curriculares foi demonstrado e discutido por Andrade, Croisfelts e Laguna (2004): como o projeto apresentado visou o desenvolvimento de um ou mais projetos em conjunto pelos professores da escola, a discussão mais íntima sobre a implantação da EA em uma disciplina acabou recebendo menor ênfase. Por último, os dados levantados sobre o assunto demonstram que um enfoque importante para um curso de formação continuada de professores deve ser o envolvimento dos mesmos com a reflexão sobre o que significa e como fazer para se abordar a questão ambiental de forma integrada em uma determinada disciplina.
Mostrar mais

192 Ler mais

POVOS INDÍGENAS EM MATO GROSSO DO SUL:  HISTÓRIA, CULTURAS E TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS

POVOS INDÍGENAS EM MATO GROSSO DO SUL: HISTÓRIA, CULTURAS E TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS

linguística tupi-guarani; Kadiwéu, de língua guaikurú; Ofaié (também conhe- cidos como Ofaié-Xavante) e Guató, do tronco macro-jê; Chamacoco e Ayoreo de língua zamuco; Atikum e Camba, cada um com uma língua original isolada, que hoje não falam mais. Porém, nem sempre foi assim: vários desses povos chegaram de regiões vizinhas como o Gran Chaco (Terena, Kinikinau, Kadiwéu, Chamacoco) ou de mais longe, como os Atikum, que vieram do Nordeste. Outros viviam nesse território no passado e hoje moram em outros Estados do Brasil, como os Bororo; e outros, ainda, desapareceram (Xaray, “Orejones”). E todos são, finalmente, produto da mestiçagem, biológica ou cultural, entre diferentes grupos indígenas e com a sociedade envolvente, produtos da história.
Mostrar mais

7 Ler mais

PEDRO PEREIRA BORGES POXORÉU PERCURSOS HISTÓRICO-POLÍTICOS

PEDRO PEREIRA BORGES POXORÉU PERCURSOS HISTÓRICO-POLÍTICOS

contas e despesas que montavam em algumas centenas de contos de réis e para as quais ele reclamava imediato pagamento. Eram costaneiras de cartas e frangalhos de papel com recibos, acusando fornecimentos de mercadorias no valor de dezenas de contos, passados e firmados por indivíduos que mal desenhavam os nomes, que nada possuíam de seu, e de todos conhecidos como simples operários ou meros garimpeiros. Era, enfim, um acervo audacioso de transferências mais que suficientes para ação policial e consequente punição de um consumado chantagista ou escroque. A repulsa por minha parte em satisfazer tão descabida pretensão, gerou no espírito de Carvalhinho a vendeta mais ignominiosa e mais de acordo com a sua mentalidade tarada – a de destruir pelo fogo, após o saque, todos os núcleos garimpeiros. E a execução tenebrosa do plano se fez desde logo sentir com o carinhoso e ardiloso assédio ao comandante do destacamento que teve a ingenuidade de acreditar na sinceridade do bandido para, algumas horas apenas, quando dormia tranquilamente, cair varado por balas certeiras que o prostraram morto, em seguida, o seu cadáver ser profanado, dilacerado à faca e os seus intestinos à mostra para gáudio e satisfação das feras humanas que se reuniram em torno do corpo daquele que pagou tão duramente com o sacrifício da sua acida o cumprimento do dever imposto pelo cargo que exercia. Não fora, Senhores Deputados, a energia com que agiu o meu governo, fazendo seguir, convenientemente aparelhada, numerosa força policial ao encalço dos bandidos, por certo igual sorte teriam Lajeado, Cafelândia, Caçununga, Tesouro, Santa Rita e muitos outros garimpos daquela região. É de todos sabido, entretanto, que a covardia é nata nos perversos e miseráveis. Ao pressentirem as providências para a repressão do banditismo e o castigo severo dos criminosos, rumaram eles em direção à Goiás onde também sentiram a ação dos nossos valorosos soldados que, com o assentimento do governo daquele estado, fiz atravessar a fronteira em perseguição ao bando sinistro para o seu completo esfacelamento. Quando já o cerco se fazia pela nossa polícia próxima a Mineiros, em território goiano, e a captura do bando se tornava iminente, imploravam os perversos e pusilânimes ao presidente Brasil Caiado a sua misericórdia, jurando falsamente uma fidelidade com que conseguiram imbuir a credulidade do governo do estado vizinho, que então determinou fosse o seu Secretário do Interior e Justiça pessoalmente se entender com o comandante do contingente para que cessassem as hostilidades contra os criminosos, assumindo antes aquela alta autoridade o compromisso de entregá-los à Justiça mato-grossense (MENDONÇA, 1970).
Mostrar mais

260 Ler mais

EDUCAO A DISTNCIA UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAO 
    PROFISSIONALIZANTE, INCLUSIVA E FORMAO CONTINUADA: UM ESTUDO BIBLIOMTRICO

EDUCAO A DISTNCIA UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAO PROFISSIONALIZANTE, INCLUSIVA E FORMAO CONTINUADA: UM ESTUDO BIBLIOMTRICO

Este estudo explora o acervo dos periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES, Biblioteca Digital de Teses e Dissertações – BDTD, e Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Administração – ANPAD, relacionados com a palavra-chave educação a distância, por meio do uso de técnicas bibliométricas, a fim de analisar o avanço da educação a distância – EAD no Brasil. O presente estudo tem como objetivo fundamental aprofundar-se na temática Análise de Políticas Públicas, especificamente busca-se analisar a inserção da modalidade de Educação a Distância no Brasil, sua finalidade e funcionamento. Neste contexto, analisar o viés da educação a distância, com foco na educação profissionalizante, na formação continuada, e na educação inclusiva. A metodologia utilizada foi a pesquisa descritiva, quanto à abordagem quantitativa e quanto aos procedimentos revisão bibliográfica. Os resultados encontrados mostraram a diversidade de estudos sobre a educação à distância nos últimos 10 anos, demonstrando que a Universidade Estadual de Campinas foi a instituição que teve uma ênfase maior neste tema. Há uma tendência de dois (02) autores por publicações, e uma participação relevante de doutores, e na utilização das metodologias descritiva, qualitativa e estudo de caso.
Mostrar mais

16 Ler mais

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETÁRIA DE ESTADO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM MÔNICA REGINA SILVA PEREIRA

ESTADO DE MATO GROSSO SECRETÁRIA DE ESTADO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM MÔNICA REGINA SILVA PEREIRA

Por ser considerada uma causa evitável as causas externas especificamente o politraumatismo faz-se necessário a implantação de políticas públicas de saúde e em educação, no âmbito escolar realizar desde a pré-escola palestras enfocando os acidentes em geral, para assim se tornarem cidadãos conscientes. Se faz necessário também estratégias de ação relacionada a saúde do homem, pois, foi evidenciado na pesquisa que houve predominância de homens, através de prevenção de agravos e promoção da saúde. Para minimizar as vitimas do politraumatismo, para haver melhora na qualidade e expectativa da população acometida, através da diminuição de agravos.
Mostrar mais

40 Ler mais

Um enfoque da educação especial em Mato Grosso Do Sul

Um enfoque da educação especial em Mato Grosso Do Sul

Segundo dados fornecidos pela Coordenadoria de Estatística da Secretaria de Estado da Educação/MS, o Estado possui 3.920 estabele- cimentos de ensino, envolvendo as redes federal, estadual, municipal e particular, com um total de 319.671 alunos matriculados na educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e ensino supletivo, dos quais, 2.252 são alunos portadores de necessidades educacionais especiais matriculados em estabelecimentos de ensino da rede pública, sendo 90 na rede municipal e 3.830 na rede particular. Quanto aos professores que atuam na Educação Especial 51,12% possuem Licenciatura Plena, porém não específi ca para a Educação Especial. Uma porcentagem mínima, que não chega a 2%, possui cursos de pós-graduação “lato sensu” a nível de especialização em educação especial, realizados em outros Estados, uma vez que o Estado de Mato Grosso do Sul, não dispõe de habilitações específi cas nesta área.
Mostrar mais

6 Ler mais

UM ESTUDO SOBRE A GESTÃO DA HORA ATIVIDADE DO PROFESSOR NAS ESCOLAS TÉCNICAS ESTADUAIS DE MATO GROSSO – SECITEC – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

UM ESTUDO SOBRE A GESTÃO DA HORA ATIVIDADE DO PROFESSOR NAS ESCOLAS TÉCNICAS ESTADUAIS DE MATO GROSSO – SECITEC – Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Pública

Já a outra matriz a ser preenchida pelo professor é referente ao plano de trabalho docente, que deverá ser elaborado ao início de cada semestre em conjunto com a coordenação pedagógica, com as seguintes informações: dia da semana/horário disponível para atendimento de aluno (1 hora/período que ministra aulas); as possíveis orientações de TCC e estágio; as possíveis atribuições de aulas (curso/competência/habilidade), com a respectiva carga horária; as possíveis visitas/verificações de locais para a realização de aulas de campo, práticas e visitas técnicas; as intenções de capacitação profissional e as necessidades acerca da formação pedagógica para a prática docente; possibilidades de projetos de pesquisa, apresentação de trabalhos científicos e ainda, necessidades de elaboração de planos de curso; envolvimento em um dos eventos fixos da escola (Semana de Mato Grosso, Semana de Meio Ambiente e Semana de Ciência e Tecnologia).
Mostrar mais

153 Ler mais

Show all 10000 documents...