Imagem de Ressonância Magnética Cerebral

Top PDF Imagem de Ressonância Magnética Cerebral:

Acidente vascular cerebral isquêmico perinatal: estudo retrospectivo de 5 anos em maternidade nível III.

Acidente vascular cerebral isquêmico perinatal: estudo retrospectivo de 5 anos em maternidade nível III.

objetivo: Estudar incidência, apresentação clínica, fatores de risco, resultado de exames de imagem e desfecho clínico do acidente vascular cerebral perinatal. Métodos: Análise retrospectiva dos prontuários de recém-nascidos a termo internados com o diagnóstico de acidente vascular cerebral perinatal no Serviço de Neonatologia, de uma maternidade nível III, em Lisboa, de janeiro de 2007 a dezembro de 2011. resultados: Houve 11 casos de acidente vascular cerebral: nove isquêmicos arteriais e duas tromboses dos seios venosos. As incidências foram estimadas: para acidente vascular cerebral isquêmico arterial de 1,6/5.000 nascimentos; para trombose dos seios venosos de 7,2/100.000 nascimentos. Houve dois casos de recorrência. Oito doentes foram sintomáticos e três assintomáticos, com diagnóstico incidental. As convulsões foram o sintoma mais frequente (8/11): clônicas generalizadas (3/8) e clônicas focais (5/8). O território vascular esquerdo foi o mais afetado (9/11), particularmente a artéria cerebral média esquerda (8/11). A ecografia transfontanelar foi positiva na maioria dos doentes (10/11), sendo o diagnóstico confirmado por ressonância magnética cerebral em todos. Dos cinco doentes que realizam eletroencefalograma, três apresentaram alterações (alterações focais n=2 e padrão de surto-supressão n=1). Oito doentes apresentaram fatores de risco para acidente vascular cerebral neonatal, incluindo causas obstétricas e neonatais. Dez doentes foram acompanhados em ambulatório, dos quais quatro apresentaram défice motores e um apresentou epilepsia. Conclusão: Apesar de uma amostra limitada e heterogênea, este estudo reforça a necessidade de um elevado nível de suspeita para acidente vascular cerebral perinatal, particularmente na presença de fatores de risco. A prevalência de sequelas neurológicas em nossa série reforça a necessidade de seguimento a longo prazo e de estratégias de intervenção precoces.
Mostrar mais

7 Ler mais

A avaliação dos achados de imagem na ressonância magnética convencional e o desenvolvimento da técnica de difusão por ressonância magnética para caracterização de lesões císticas pancreáticas

A avaliação dos achados de imagem na ressonância magnética convencional e o desenvolvimento da técnica de difusão por ressonância magnética para caracterização de lesões císticas pancreáticas

A dRM começou a ser realizada primeiramente para a análise e identificação de acidente vascular isquêmico cerebral, com alta sensibilidade no infarto agudo. Atualmente dRM faz parte do protocolo padrão no estudo do crânio para a caracterização de neoplasias, infecções e lesões císticas. A diferenciação de cistos encefálicos, como o cisto dermóide do cisto de aracnóide, é possível pela identificação de restrição a difusão que o primeiro apresenta por ter conteúdo com alta viscosidade (14).

101 Ler mais

Imagem por ressonância magnética na investigação da cabeça de cães.

Imagem por ressonância magnética na investigação da cabeça de cães.

Magnetic resonance imaging (MRI) is the most sensitive method of diagnostic imaging to evaluate soft tissues, specially the brain, however it is expensive. The method is based on the nuclear magnetic resonance phenomenon that occurs when atomic nucleus with magnetic proprieties in the body are submitted to a strong magnetic field, and excited with radio frequency generating a radio frequency signal captured by a receptive antenna. The signal is processed by Fourier Transform for the image formation. This study had the objective to obtain 10 complete exams of heads in cadavers of normal dogs to MRI and to make an Atlas of head structures. The images were obtained with a magnetic resonance unit Gyroscan S15/HP Philips using a magnetic field of 1,5Tesla. The cadavers were positioned with the head into a human head coil and submitted to sagittal slices used to plan transverse and dorsal slices in T1, T2 and DP spin-echo sequences. In T1 we adjusted TR=400ms and TE=30ms, in T2 TR=2000ms and TE=80ms and in DP TR=2000ms and TE=30ms. The slice thickness was 4mm, the number of averages 2, the matrix 256x256, the factor 1,0 and the field of view 14cm. The duration of the complete exam of the head was 74,5minutes. The images obtained with the described sequences and with the human head coil was of good quality. In T1 fat was hyperintense and fluid was hypointense. In T2 fat was less hyperintense and fluid was hyperintense. The cortical bone and the air were hypointense in all sequences used because of the low proton density. The DP sequence showed the best contrast between white and gray matter when compared with T2 and T1 sequences. Distinction of cerebral sulcus and gyrus was possible because T2 showed the cerebrospinal fluid. The identification of bone structures that compound the region, muscles, main venous and arterial vessels and structures of the central nervous system, besides elements of the digestory and respiratory systems and structures of the eyes among others was possible through contrast obtained with MRI. In this study the MRI acquired in T1, DP and T2 were complementary for the anatomic study of the head and been able to demonstrate the structures of the canine head with rich anatomic details. The time used to
Mostrar mais

12 Ler mais

Imagem funcional por ressonância magnética para mapeamento de memória episódica em...

Imagem funcional por ressonância magnética para mapeamento de memória episódica em...

Com a análise estatística realizada pelo GLM, obtêm-se um mapa 3D constituído por valores estatísticos associados a cada voxel da imagem. Para a visualização desses mapas, utiliza-se uma escala de cores do vermelho ao amarelo, por exemplo, com o limite inferior correspondendo à tolerância estatística de escolha. Os menos significativos, próximos à tolerância, recebem uma tonalidade avermelhada, e os que são muito significativos, tons próximos ao amarelo, omitindo os que se encontram abaixo do limiar (figura 16). Os voxels acima do limiar são chamados de “ativos”, ou seja, possuem significativa modulação à função preditora e são indicativos de atividade cerebral decorrente do estímulo aplicado.
Mostrar mais

133 Ler mais

Ressonância magnética funcional na determinação da lateralização da área cerebral da linguagem.

Ressonância magnética funcional na determinação da lateralização da área cerebral da linguagem.

RESUMO - A ressonância magnética funcional (RMF) é uma nova técnica capaz de detectar pequenas altera- ções no fluxo sanguíneo e oxigenação de tecidos cerebrais em que ocorre ativação neuronal. O seu emprego na avaliação pré-cirúrgica de pacientes com epilepsia portadores de esclerose mesial temporal está atualmente em avaliação em alguns centros de neurologia. O principal objetivo é encontrar o melhor paradigma de ativação na avaliação das funções de linguagem e memória, visando a substituição do teste de Wada, largamente utilizado nos dias de hoje. Para formular um paradigma já adaptado ao nosso idio- ma, apresentamos a nossa experiência em uma tarefa comportamental de fluência verbal na determinação da lateralização da área cerebral da linguagem. Avaliaram-se os exames de RMF de uma clínica de imagem particular em Curitiba por período de aproximadamente dois anos. Dos 19 pacientes estudados, obteve-se sucesso no exame em 16 e, destes, todos apresentavam dominância hemisférica cerebral da linguagem à es- querda. Em um subgrupo com 5 pacientes foi possível comparar os resultados obtidos com a técnica de Wa- da e RMF, havendo concordância entre as técnicas. A partir deste estudo e de vários outros semelhantes na literatura, acreditamos que a RMF está progressivamente conquistando seu espaço na prática médica. PALAVRAS-CHAVE: ressonância magnética funcional, epilepsia, linguagem, teste de Wada.
Mostrar mais

7 Ler mais

Protocolo de testes de aceitação em equipamentos de imagem por ressonância magnética.

Protocolo de testes de aceitação em equipamentos de imagem por ressonância magnética.

O dispositivo de teste Braino (Figura 8), que simula os picos espectrais referentes a alguns metabólitos encontrados no tecido cerebral de um paciente normal, deve ser posicionado na bobina de crânio. A tem- peratura em que se encontra o dispositivo deve ser anotada e o valor deve ser forne- cido ao equipamento de IRM para que este faça ajustes na escala de ppm do espectro. Os valores obtidos através da quantificação automática devem ser anotados para cada tipo de aquisição (“press” e “steam”) e comparados, caso o fabricante possua va- lores de referência.

10 Ler mais

Avaliação por ressonância magnética funcional e estimulação magnética transcraniana da intervenção única da terapia espelho em pacientes após acidente vascular cerebral isquêmico

Avaliação por ressonância magnética funcional e estimulação magnética transcraniana da intervenção única da terapia espelho em pacientes após acidente vascular cerebral isquêmico

A análise estatística das imagens já pré-processadas foi realizada no software SPM5 (Statistical Parametric Mapping, Wellcome Institute of Cognitive Neurology, London, United Kingdom). Inicialmente foram realizadas análises individuais, em cada sujeito. A tarefa motora foi modelada por um só regressor utilizando os períodos durante os quais a tarefa foi realizada. Foram também incluídos 6 regressores de movimento (3 rotações e 3 translações). Foi feita a convolução entre esses regressores (7, ao todo) e uma função de resposta hemodinâmica canônica (dupla gama). Esse modelo foi estimado utilizando-se o GLM, a fim de se obter uma imagem contendo os valores dos betas resultantes. Uma imagem de contraste foi gerada por meio de um teste t de Student relativa à tarefa, tendo sido utilizado limiar estatístico com p < 0.001, sem correção para múltiplas comparações.
Mostrar mais

108 Ler mais

Derrame isquêmico como a primeira manifestação de hipertrabeculação/não-compactação ventricular grave.

Derrame isquêmico como a primeira manifestação de hipertrabeculação/não-compactação ventricular grave.

lado esquerdo. O exame físico identificou um terceiro som cardíaco (S3) sem sopro. O exame neurológico mostrou que o paciente apresentava-se desorientado no espaço e deu resposta incorreta sobre sua idade, apresentava hemianopsia direita, leve disartria, leve fraqueza e perda sensorial no lado esquerdo e extinção sensorial do lado esquerdo (NIHSS basal =7). A tomografia computadorizada (TC) inicial mostrou uma extensa área de hipodensidade no território da artéria cerebral superficial direita e da artéria cerebral média (ACM) profunda. A ressonância magnética (RM) mostrou uma lesão isquêmica no mesmo território arterial com uma pequena transformação hemorrágica nos gânglios basais (Figura 1). O eletrocardiograma (ECG) sugeriu hipertrofia ventricular esquerda. A radiografia de tórax mostrou uma grave cardiomegalia sem derrame pleural. Uma ecocardiografia bidimensional com Doppler e uma ecocardiografia transesofágica (ETE) (Ecocardiógrafo Vivid 7 Dimension, General Electric) mostraram uma grave miocardiopatia dilatada com hipocinesia difusa do VE, fração de ejeção < 20% e grave hipertensão pulmonar. Nenhum trombo cardíaco foi detectado (Figura 2A). Então, uma ressonância magnética (RM) cardíaca foi realizada para avaliar o dano à parede ventricular, a qual mostrou uma imagem ventricular característica de grave não- compactação de ventrículo esquerdo (NCVE) nas paredes lateral, septal e apical (Figura 2B). A razão entre as camadas de endomiocárdio não-compactadas/compactadas era 3,0, de acordo com os critérios diagnósticos de NCVE/ HTVE pela ecocardiografia bidimensional. Foi observada uma hipocinesia global associada nas regiões afetadas, especialmente na parede anteroseptal, com 18% de fração A rare congenital myocardial defect, known as left ventricular hypertrabeculation/non-compaction (LVHT), has been occasionally described associated with thrombus formation with a potential systemic embolic risk, but its association with ischemic strokes remains controversial.
Mostrar mais

3 Ler mais

Monitoramento in vivo por imagem por ressonância magnética de células C6 de glioma marcadas com nanopartículas superparamagnéticas de óxido de ferro.

Monitoramento in vivo por imagem por ressonância magnética de células C6 de glioma marcadas com nanopartículas superparamagnéticas de óxido de ferro.

Um tumor cerebral é uma massa de células anormais no cérebro que crescem e se multiplicam de maneira des­ controlada. Os tumores cerebrais, assim como outros tipos de cânceres, têm prognóstico ruim em razão de mutações genéticas. Em humanos, o glioma é um tipo de tumor comum do sistema nervoso central (SNC) predominantemente constituído de células com carac­ terísticas de astrócitos (astrocitomas), oligodendrócitos (oligodendrogliomas), células ependimais (ependimo­ mas), e pela mistura de vários tipos de células gliais (por exemplo, oligoastrocitomas) (1) . Sendo os astrocito­
Mostrar mais

7 Ler mais

Degeneração walleriana de origem vascular em ressonância magnética de paciente com paralisia supranuclear progressiva provável: fator etiológico ou associação fortuita?.

Degeneração walleriana de origem vascular em ressonância magnética de paciente com paralisia supranuclear progressiva provável: fator etiológico ou associação fortuita?.

RESUMO - Paralisia supranuclear pro g ressiva (PSP) é uma das principais causas de parkinsonismo-plus não responsivo a terapia. A ocorrência de doença cere b rovascular associada a parkinsonismo não é infre q ü e n t e , no entanto é difícil estabelecer a relação causa-efeito entre ambas. Relatamos o caso de um paciente de 6 5 anos com PSP provável iniciada após infarto cerebral, em que a imagem por ressonância magnética evidenciou sinais de degeneração walleriana do trato córtico-espinhal. Não há relato na literatura pesquisada sobre esta possível correlação.
Mostrar mais

3 Ler mais

Neuroimaging and Blood Biomarkers in Functional Prognosis after Stroke

Neuroimaging and Blood Biomarkers in Functional Prognosis after Stroke

A imagem de difusão por ressonância magnética (DRM) representa um avanço tecnológico na área da neuroima- gem, sendo um exame não invasivo que permite avaliar a difusão das moléculas de água no tecido cerebral. Está principalmente indicada na avaliação e no diagnóstico de lesões cerebrais agudas em doentes sintomáticos onde a TC e ressonância magnética (RM) ponderada em T2/FLAIR (fluid-attenuated inversion recovery) não evidenciam alte- rações. Apresenta uma taxa de deteção de lesões isqué- micas superior a 95% e tem sido demonstrada a sua alta precisão para delinear danos tecidulares irreversíveis nas primeiras horas após o início da lesão. A componente clí- nica (duração dos sintomas, alterações da capacidade de comunicação, capacidade motora e etiologia), parece estar diretamente correlacionada com o grau de alterações teci- dulares cerebrais identificadas na DRM. 14 A DRM fornece,
Mostrar mais

6 Ler mais

Rev. CEFAC  vol.19 número4

Rev. CEFAC vol.19 número4

ressonância magnética funcional. Partiram os autores da premissa que para o canto há necessidade de uso mais intenso do sistema auditivo-motor e da maquinaria de memória, portanto admitiram que essa atividade é mais complexa que a fala. O estudo incluiu 16 sujeitos (cinco do sexo feminino), com idade variando entre 19 e 47 anos, destros, sem experiência ou treinamento musical prévio. O estímulo consistiu na ausculta do canto de seis canções japonesas e concomitante apresentação da letra da música. Em seguida, cada participante devia ler e cantar a música apresentada em tela, com registro da imagem por ressonância magnética funcional. Dentre os achados mais impor- tantes estiveram a constatação de haver coincidência de regiões cerebrais envolvidas na percepção e na produção do canto e da fala, denotando a existência de uma identidade essencial entre o canto lírico e a fala, o que sugeriu um sistema especular neuronal, capaz de ser ativado na escuta silenciosa da música e na produção do canto. Para os autores, o achado mais importante foi constatar maior atividade do planum temporale direito para o canto, comparado à fala, tanto para a percepção auditiva passiva, como para a produção do voz cantada, indicando que essa região cerebral responde pela transformação representativa entre os domínios auditivo e motor. Outro achado importante dessa pesquisa se referiu à lateralidade, empregando análise estatística de voxels ativos, o que conferiu maior idedignidade à conclusão. Identiicaram maior atividade no lobo temporal esquerdo na fala do que no canto, tanto na ausculta como na produção, icando o lobo direito mais ativado no canto que na fala.
Mostrar mais

9 Ler mais

Segmentação do tecido tumoral cerebral em imagens de ressonância magnética

Segmentação do tecido tumoral cerebral em imagens de ressonância magnética

De acordo com o último estudo realizado por Ferlay et al. [1] em 2012, os tumores cerebrais, jun- tamente com os tumores associados ao sistema nervoso central são a décima sétima causa de morte, mais comum, por cancro, no mundo. No estudo em questão, os tumores cerebrais e do sistema nervoso central apresentam um aumento de cerca de 2% de novos casos (256 000) e 2.3% do total de mortes tumorais são associadas a estas classes de tumores. Em termos de taxa de incidência e mortalidade, esta é superior nos países desenvolvidos, em parte explicada pela facilidade de acesso ao diagnóstico [1]. Gliomas originários das células astrócitas, oligodendrogliais e ependemiais correspondem aproxima- damente a 70% dos tumores cerebrais [2]. A classe mais frequente e mais agressiva do glioma, o gli- oblastoma, compreende 65% dos casos identificados [3]. Embora se desconheça a causa, este tipo de cancro tem maior expressão no sexo masculino do que no sexo feminino [4]. O prognóstico de pacientes portadores de glioma é bastante reservado, sendo que menos de 3% dos pacientes com glioblastomas re- sistem aos primeiros 5 anos após a deteção do tumor [3]. Com a introdução da ressonância magnética e das técnicas computorizadas de tomografia, a identificação e diagnóstico de tumores cerebrais aumentou consideravelmente. Com a introdução das referidas técnicas de imagem médica ocorreu um aumento abrupto da taxa de incidência deste tipo de tumores, que foi posteriormente explicado pelas melhorias na qualidade do diagnóstico. Atualmente as taxas de incidência encontram-se estáveis [1--3].
Mostrar mais

161 Ler mais

Ressonância magnética com imagem tensor de difusão e volumetria baseada em VOXELS na investigação da afasia primária progressiva

Ressonância magnética com imagem tensor de difusão e volumetria baseada em VOXELS na investigação da afasia primária progressiva

Neste estudo os valores da FA são muito semelhantes para casos e controles, como pode ser visto no gráfico 1, entretanto quando comparado o número de fibras e o volume do trato principalmente no hemisfério esquerdo percebe-se que os pacientes apresentam um menor número de fibras e um volume do trato diminuído como pode ser observado no gráfico 2 e gráfico 3. Considerando o exposto previamente isto pode sugerir que há num primeiro momento dano cortical com posterior perda de estruturas subcorticais. Pode-se inferir que a redução significativa do número de fibras possa ocorrer em estágios mais avançados da doença. Existem evidências de estudos realizados em pacientes com esclerose lateral amiotrófica mostrando que pacientes com progressão rápida da doença apresentam diminuição das medidas de conectividade cerebral no trato piramidal quando comparados a controles, sendo sugerido que isto deveria ocorrer pela degeneração do trato motor (Ciccarelli, Behrens et al., 2006).
Mostrar mais

58 Ler mais

Estudo de ressonância magnética funcional das mudanças da atividade cerebral durante...

Estudo de ressonância magnética funcional das mudanças da atividade cerebral durante...

por exercícios isométricos ou demanda cognitiva intensa (Critchley et al., 2000). As tarefas de estimulação mental para estudo de atividade cerebral, exigem que os voluntários se engagem a um objetivo específico. E isto, por si só, modifica profundamente a atividade cerebral. É possível realizar a diferenciação da atividade cerebral espontânea, que ocorre em estado de repouso, DMF, sem estímulos relevantes, daquela observada durante a atenção dirigida. Diversos autores defendem a ideia de que, no estado de repouso a pessoa se encontra em um estado intensamente voltado a si próprio, seus pensamentos e reflexões. Durante a atividade de repouso encontra-se aumento de atividade relativa de áreas do córtex do cíngulo posterior, parietal ínfero-posterior lateral, pré-frontal medial e estruturas do lobo temporal medial, reconhecida como DMN. A atenção dirigida, porém, envolve áreas do cíngulo anterior dorsal, córtex dorsolateral pré-frontal, lobo parietal superior, sulco intraparietal, campo visual frontal, área temporal sensível a movimento, córtex pré- motor ventral e opérculo frontal (Wicker 2003).
Mostrar mais

133 Ler mais

Radiol Bras  vol.39 número4

Radiol Bras vol.39 número4

A medicina é intrinsecamente e fundamentalmente in- tervenção. Desde Hipócrates aos intervencionistas atuais, os médicos sempre destacaram o valor do diagnóstico e da intervenção terapêutica precoce e rápida que a tecnologia nos permite hoje. Atualmente, os métodos de imagem de- sempenham papel central em vários diagnósticos, na defi- nição da indicação terapêutica e muitas vezes orientam pro- cedimentos minimamente invasivos.

1 Ler mais

Alta correlação entre ultrassonografia com contraste de microbolhas, ressonância magnética e histopatologia na avaliação do carcinoma hepatocelular.

Alta correlação entre ultrassonografia com contraste de microbolhas, ressonância magnética e histopatologia na avaliação do carcinoma hepatocelular.

Levando­se em consideração o fato de que tanto UCM como RM apresentaram taxas de concordância semelhantes aos resultados de histopatologia, pode­se presumir que os dois métodos tenham acurácia pare­ cida e que, em princípio, sejam clinicamente intercam­ biáveis. É importante enfatizar que, em nosso estudo, a concordância entre RM (e UCM) e H foi apenas mode­ rada. Se um número suficiente de pacientes tivesse sido analisado, as correlações entre RM e histopatologia (e, provavelmente, entre UCM e H também) teriam sido boas, como indicado por estudos anteriores. Essa hipó­ tese é sustentada pelo bom valor de Kappa (0,63) ob­ tido quando dois métodos de imagem combinados são comparados à histopatologia.
Mostrar mais

7 Ler mais

Funcionamento cerebral de repouso em idosos e recuperação de memória autobiográfica:...

Funcionamento cerebral de repouso em idosos e recuperação de memória autobiográfica:...

Cada ponto da matriz representa uma conexão entre duas regiões cerebrais. No triângulo inferior esquerdo as regiões estão agrupadas segundo lobo e hemisfério cerebral (de acordo com o atlas Automated Anatomical Labeling (AAL) (Tzourio-Mazoyer et al., 2002). No triângulo superior direito, o mesmo resultado é apresentado, porém as regiões estão agrupadas de acordo com as circuitarias cerebrais (Yeo et al., 2011). L., lobo; LTM, lobo temporal medial; RAD, Rede de Atenção Dorsal; RAV, Rede de Atenção Ventral; RCFP, Rede de Controle Fronto- Parietal; RMP, Rede de Modo Padrão; ROPFT, Regiões Órbito-frontais e dos Pólos Frontais e Temporais; *, representa, no atlas AAL, uma região que se encontrou fora do atlas (região da ponte) e, no atlas de circuitarias, uma região na qual as duas circuitarias predominantes (RMP e Visual) apresentaram o mesmo número de voxels. Cores: vermelho (AMCP), aumento de magnitude de correlação positiva; verde (TCNP), transformação de correlação negativa para positiva; preto (DMCP), diminuição de magnitude de correlação positiva; azul (DMCN), diminuição de magnitude de correlação negativa; amarelo (TCPN), transformação de correlação positiva para negativa.
Mostrar mais

104 Ler mais

Rev. Soc. Bras. Med. Trop.  vol.43 número6

Rev. Soc. Bras. Med. Trop. vol.43 número6

Physical examination revealed painful and enlarged cervical, axillary and inguinal lymph nodes and ptosis of the let eyelid. Magnetic resonance (MR) showed a tumoral lesion in the cavernous sinus with a let internal carotid artery displacement (Figure A). MR also revealed another bilateral cerebral lesion suggestive of progressive multifocal leukoencephalopathy surrounding the lateral ventricles (Figure B). A cervical lymph node biopsy showed numerous leveduriform structures of Paracoccidioides brasiliensis (Figure C). He was treated with conventional amphotericin B for 36 days followed by itraconazole for 21 days and showed a slow, progressive recovery. Just before release from hospital, he was started on HAART (tenofovir, lamivudine, efavirenz). Four months later, at the outpatient clinic, he was asymptomatic.
Mostrar mais

1 Ler mais

Espondilite tuberculosa em adolescente.

Espondilite tuberculosa em adolescente.

estão sendo utilizados apenas em nível de pesquisa. Os autores apresentam o caso de uma adolescente com alterações heterogêneas da coluna lombar e posterior acometimento de vértebra sacral. Foram feitos vários tratamentos inespecíficos e, após oito meses, iniciou-se a terapêutica para espondilite tuberculosa com base nas características clínicas, radiológicas – incluindo tomografia computadorizada e ressonância magnética – laboratoriais, exame histopatológico e a técnica baseada na PCR.

4 Ler mais

Show all 10000 documents...