Índice ceo-d

Top PDF Índice ceo-d:

Utilização do instrumento AMQ na identificação do problema inexistência de dados relativos ao ceo-d em crianças de 5/6 anos e uma proposta para o seu enfrentamento

Utilização do instrumento AMQ na identificação do problema inexistência de dados relativos ao ceo-d em crianças de 5/6 anos e uma proposta para o seu enfrentamento

Na aplicação do questionário AMQ, a questão escolhida para o presente trabalho diz respeito ao índice ceo-d em crianças de 5 a 6 anos. Nesta faixa de idade, existem 55 crianças nas micro-áreas 15, 16, 17, 18 e 19, correspondendo a 21,5% das crianças abaixo de 6 anos dessas áreas. Deste total, foram examinadas 28 (50,9% das crianças de 5 a 6 anos), e foram encontradas 16 crianças (57%) com necessidade de tratamento restaurador, sendo que 3 delas apresentavam também necessidade de exodontia (10,7%). Para efeito da análise do quesito proposto pelo AMQ, apurando-se a média desta faixa etária, encontramos um ceo-d correspondente a 2,4. É este o índice que deverá ser comparado com aquele a ser obtido dentro de 24 meses, após a implementação completa do programa de promoção com esta população, e cuja análise comparativa nos permitirá saber se houve o sucesso esperado pelo programa.
Mostrar mais

145 Ler mais

PREVALÊNCIA DE CÁRIE EM CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS EM PONTA GROSSA-PR, SEGUNDO DOIS CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS: ceo-d e ICDAS II

PREVALÊNCIA DE CÁRIE EM CRIANÇAS DE 3 A 5 ANOS DE ESCOLAS PÚBLICAS EM PONTA GROSSA-PR, SEGUNDO DOIS CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS: ceo-d e ICDAS II

Este estudo transversal avaliou a prevalência de cárie em pré-escolares da rede pública de ensino de Ponta Grossa-PR, utilizando os índices ceo-d (recomendado pela Organização Mundial da Saúde) e ICDAS II (International Caries Detection and Assessment System). Uma amostra probabilística de 931 crianças de 3-5 anos, de 18 Centros de Educação Infantil, foi examinada por dois pesquisadores calibrados nos critérios de diagnóstico de cada índice. O índice ceo-d médio foi de 1,8 ± 2,9, com prevalência de cárie de 42,9%. Para os três pontos de corte do ICDAS II (a partir do escore ≥1, apartir dos escores ≥3 e a partir dos escores ≥4), as prevalências foram de 50,7%, 40,8% e 30,7%, respectivamente, com uma média de dentes cariados pelo mesmo índice de 2,32 ± 3,33. A maior prevalência de cárie foi verificada entre as crianças de 5 anos, tanto pelo índice ceo-d (p<0,05) quanto pelo ICDAS II a partir do escore 3 (≥3: p=0,032; ≥4: p=0,015). Quando consideradas apenas as crianças portadoras de lesões iniciais (manchas brancas), não foram detectadas diferenças entre as idades avaliadas (p=0,106). Ao se analisar a distribuição de lesões de cárie nos diferentes grupos de dentes segundo o índice ICDAS II, observou-se que lesões de cárie foram encontradas com maior frequência em molares inferiores e incisivos superiores (p<0.001). Em relação aos arcos dentários, a maior prevalência de cárie foi encontrada no arco superior (p<0.001). O índice ceo-d também demonstrou uma expressiva diferença entre dentes cavitados (82,45%) e tratados (17,55%). Conclui-se que ambos os índices mediram a experiência de cárie de forma semelhante, porém a opção pela utilização do índice ceo-d em levantamentos epidemiológicos subestima a prevalência de cárie ao não considerar os sinais iniciais da doença (mancha branca). A prevalência de cárie aumentou cada vez que o ponto de corte foi diminuído pelo índice ICDAS II. Em ambos os índices, foi observada elevada necessidade de tratamento restaurador. Todavia, a utilização do índice ICDAS II possibilita a intervenção odontológica precoce com a implementação de procedimentos não invasivos .
Mostrar mais

52 Ler mais

Comparativo entre os índices epidemiológicos ceo/CPO e ICDAS em Saúde Pública

Comparativo entre os índices epidemiológicos ceo/CPO e ICDAS em Saúde Pública

Um levantamento epidemiológico de saúde bucal bem conduzido possibilita planejar, implementar ações em saúde e monitorar comportamentos de doenças. Com a odontologia de Promoção de Saúde, surgem índices epidemiológicos diferenciados. Objetivo: A valiar a prevalência de lesões de cárie em pré-escolares e escolares utilizando o Internacional Cárie Detecção e Avaliação do Sistema (ICDAS-II) e os critérios da OMS. Métodos: Os exames foram realizados por duas examinadoras calibradas (R.M.G, A.C.L) em 402 crianças da rede pública ensino, de 5-12 anos do município de Mesquita, Rio de Janeiro,em áreas cobertas pela Estratégia de Saúde da Família (ESF). CPO-D, CPO-S, ceo-d, ceo-s, a prevalência do componente cariado e o tempo de exame foram calculados usando ambos os sistemas. Após aprovação no Comitê de ética e consentimento livre e esclarecido, os indivíduos da pesquisa participaram de atividades educativo-preventivas em saúde e treinamento em higienização oral. Resultados: Os dados foram submetidos à análise estatística e a média do índice ceo-d/CPO-D foi de 2,35 (dp ± 2,15) e 3,18 (dp ± 2,31), respectivamente , utilizando o critério da OMS. Quando considerado o e score-3 do ICDASII a média foi 2,64 (dp ± 1,89) e 3,45 (dp ± 2,48). Com o escore-2 do ICDASII, 4386 superfícies com lesões foram identificadas , 2795 (63,7%) não foram consideradas quando foi utilizado o ceo-d/CPO-D, critério da OMS. O tempo de exame médio foi de quase o dobro do tempo para ICDAS-II (3,2 ± 1,9 min) e OMS (1,8 ± 0,9 min). Conclusão: O ICDAS-II, proporciona informações sobre lesões cariosas não-cavitadas, mostra expressiva experiência da doença cárie em escolares do município, e pode gerar dados comparáveis com pesquisas anteriores que utilizaram o critério da OMS.
Mostrar mais

69 Ler mais

CEO overconfidence and the influence on firm innovation

CEO overconfidence and the influence on firm innovation

Subsequently, the next paragraphs will further elaborate on the theoretical contributions that have been realized based on the results. The insight that there only exists a positively significant relationship between CEO overconfidence and firm innovation in non-innovative industries, is remarkable. On the one hand, the positive relationship between CEO overconfidence and innovation, was hypothesized and in line with previous research (Engelen et al., 2015; Galasso & Simcoe, 2011). Nonetheless, on the other hand, this result contradicts the finding of Hirshleifer et al. (2012a) that overconfident managers only obtain more innovation in innovative industries. A possible explanation is that, since multinationals in innovative industries are already aggressively pursuing innovation opportunities (Miller, 1991), employees do not perceive added value in an overconfident CEO. When CEOs dominate other organizational members, who are already innovation-oriented, it may reduce their enthusiasm and inhibit full cooperation (Engelen et al., 2015). However, for multinationals active in non-innovative industries, overconfident CEOs who dominate and take on challenging opportunities might turn out beneficial for firm innovation. When having a CEO who is risk-taking and action-oriented, the reluctance towards innovation might be overcome (Miller & Friesen, 1982).
Mostrar mais

65 Ler mais

CEO overconfidence and the impact on M&A activity

CEO overconfidence and the impact on M&A activity

As it can be observed in table 5, while the odds ratio and significance of most variables present big changes depending on the model utilized, “OC” odds ratio remains stable and strong ranging between 1.26 and 1.46. This positive behavior on OC is not observed in other overconfidence measures. Surprisingly, “Chairman” presents odds ratio below 1 in most of the models, indicating an opposite interpretation to the argument proposed in section 4: the results shows that executives acting both as CEO and chairman have lower odds of being involved in M&A transactions. This variable also materially loses significance when estimated with fixed and random effects and including time dummies for the years. This evidence, along with the Hausman test, highlights the importance of using the fixed effects models with time dummies. “Tenure” also presents relatively different results depending on the model estimated, but reports a strong and robust coefficient when the fixed effects are included in the model along with the time dummies.
Mostrar mais

38 Ler mais

Determinants of CEO compensation : the portuguese case study

Determinants of CEO compensation : the portuguese case study

Adressing the real impact that SOX had in US companies, Cianci, Fernando and Werner (2011) discovered that regulation limited the impact of duality in CEO compensation. However, and despite the independence pursued in all parts of governance structure, the authors found that SOX did not contributed to the loss of CEO power in influencing his own compensation. Chhaochharia and Grinstein (2009) also reached some conclusions concerning compensation: CEO pay tended to decrease considerably in firms that did not comply with SOX requirements, comparing with the firms that indeed complyed with those rules. It can be concluded that most of the requirements have to do with independence issues. In this context, it can be claimed that when CEOs are not independent from the board this will have some effect in the compensation
Mostrar mais

141 Ler mais

CEO sob desafio duplo: crise econômica e inovação tecnológica

CEO sob desafio duplo: crise econômica e inovação tecnológica

Há dois desafios simultâneos para a sobrevi- vência da empresa retratada, um de curto e outro de longo prazo: uma das mais graves recessões da História do Brasil (ROSA, 2016), que modif[r]

27 Ler mais

CEO - uma infraestrutura para orquestração de workflows de serviços em ambientes computacionais híbridos

CEO - uma infraestrutura para orquestração de workflows de serviços em ambientes computacionais híbridos

Ao longo dos últimos anos bons resultados foram alcançados em iniciativas de computa- ção paralela e distribuída que culminaram nas nuvens computacionais, transformando a Internet em uma usina virtual de processamento. Aplicações complexas organizadas atra- vés de workflows em geral são candidatas à paralelização e podem ter seu desempenho fortemente beneficiado quando executadas em grades, nuvens ou ambientes híbridos. No entanto, ainda cabe ao usuário uma parte significativa da preparação desse ambiente (soft- ware e hardware) antes de efetivamente usar todo esse poder computacional na execução de workflows. Esta tese apresenta uma infraestrutura para gerenciamento da execução de workflows de serviços fortemente acoplados em ambientes híbridos compostos por grades e nuvens computacionais. A infraestrutura denominada Cloud Execution Orchestration (CEO) é composta por um middleware que faz a gerência da execução de workflows e por uma linguagem (CEO Language - CEOL) especialmente desenhada para a constru- ção de workflows de serviços para esses ambientes. A infraestrutura proposta suporta a execução de workflows interagindo com os domínios do ambiente (grades e nuvens) de forma transparente sem qualquer intervenção do usuário. Com a CEOL o usuário pode construir workflows abstratos, sem a localização dos recursos computacionais, pois os re- cursos serão escolhidos em conjunto com o escalonador e serão devidamente preparados pelo CEO para a execução. Além das funcionalidades para aprovisionamento de serviços sob demanda durante a execução de workflows, a macro arquitetura facilita a conexão da nuvem privada com nuvens públicas e oferece suporte ao processamento paralelo na medida em que opera em ambientes totalmente híbridos formados pela combinação de grades e nuvens computacionais.
Mostrar mais

305 Ler mais

D ESENVOLVIMENTO DE UM ÍNDICE DE COMPLEXIDADE PARA

D ESENVOLVIMENTO DE UM ÍNDICE DE COMPLEXIDADE PARA

Tendo em vista a criação de uma ferramenta/framework que permita a criação de um índice de complexidade para projetos no setor do Oil & Gas, foi selecionado da Literatura o modelo TOE (Technical-Organizational-Environmental) de Bosch-Rekveldt (2011), desenvolvido para a indústria de Processo. Este framework considera cerca de 50 elementos de complexidade, o que é um número elevado para uma ferramenta que se pretende expedita. O framework TOE foi, então, submetido à avaliação de um painel de especialistas portugueses, através de uma técnica Delphi, para estes selecionarem os elementos mais relevantes, construindo-se assim um modelo reduzido. Tendo por base esse modelo reduzido e recorrendo à ferramenta de MCDA MACBETH foi criada a árvore de valor do índice global de complexidade e sub-índices T-O-E. Em conferências de decisão foram definidos os descritores de impacto relevantes para cada elemento de complexidade e determinadas as escalas dos respetivos níveis de performance, mediante avaliação das suas diferenças de atratividade. O software M-MACBETH calculou os pesos de cada elemento, ficando assim definida a ferramenta/framework pretendidos. A explicitação dos sub-índices de complexidade T-O-E enriquece o modelo, acrescentando outras dimensões ao índice global e permite traçar o perfil do projeto. Essa abordagem ajuda a, por um lado, detetar nas fases iniciais os principais fatores de preocupação de um projeto, e por outro, torna mais fácil ao decisor alocar a cada projeto os gestores/equipas com as competências adequadas. A ferramenta criada foi testada em três projetos do Oil & Gas, tendo explicitado e confirmado a perceção (subjetiva) existente quanto à complexidade dos mesmos.
Mostrar mais

63 Ler mais

Deficiência de Vitamina D versus índice de massa corporal elevada na síndrome coronariana aguda

Deficiência de Vitamina D versus índice de massa corporal elevada na síndrome coronariana aguda

Atrasos no diagnóstico definitivo de SCA e os critérios de exclusão adotados pelo estudo, como a não inclusão de pacientes com doença renal prévia conhecida (o que sabidamente é fator de risco para hipovitaminose D), influenciaram negativamente para obter-se maior número amostral, o que pode ter impactado na falta de significância estatística dos dados.

7 Ler mais

CEO compensation as a mechanism to induce firm performance

CEO compensation as a mechanism to induce firm performance

The additional control variables included were related to i) the firm corporate governance (TYPEOFBOARD – identifies if the board is unitary or two tier, PERCENTNONEXECDIR – identifies the percentage of non-executive directors on the board, PERCINDDIRETCOMPCO – identifies the percentage of independent directors on the compensation committee, OUTSIDECOMPADVISO – identifies if there are known outside advisors on the firm’s compensation committee and APPOINTFROMWITHIN - detects if the CEO was appointed from within the firm) but ii) also in close link to economic performance, a set of firm level controls (ASSETGROWTH – compiles information regarding the firm’s asset growth, BOOKVALUEPERSHARE – compiles data regarding the book value per share).
Mostrar mais

78 Ler mais

Portuguese Stock Market Reaction to CEO turnover announcements

Portuguese Stock Market Reaction to CEO turnover announcements

A top management change represents a major event in the history of any company. Literature provides ample evidence on the relation between CEO turnovers and stock prices reactions. Overall, the aim of this dissertation is to study the Portuguese stock market reaction to CEOs turnover announcements. Particularly, we aim to comprehend the shareholder evaluation regarding the content of new released information of such announcements. We analyse average cumulative abnormal stock returns over a window of 11 days across CEO turnover announcements in Portuguese listed companies. We constructed a sample of 39 clean turnovers for the years 2002-2012 which was segmented according to CEOs departure type and succession origin. This dissertation contributes to the existing literature by supporting this subject with a new data sample, the Portuguese market. Generally, results suggest that CEO turnover announcements are value decreasing for stockholders, which reverses findings of studies from major markets like the US. Nonetheless, we find that PSI 20 investors view forced departures and internal successions as good news, since these turnovers yield average CARs of 0,552 and 0,803 from days 1 to 5 of our event window.
Mostrar mais

49 Ler mais

Estratégias de restauro da legitimidade versus personalidade do CEO: estudo de caso

Estratégias de restauro da legitimidade versus personalidade do CEO: estudo de caso

O nosso estudo recai sobre o BPN. O exemplo BPN é escolhido, em primeiro lugar, devido à sua importância e ao seu papel na crise económica portuguesa. A nacionalização do BPN, para evitar o colapso do setor financeiro português, trouxe muitos custos para os contribuintes, custos que ainda se encontram por apurar. A segunda razão para escolher este banco é o papel fundamental do líder, José de Oliveira e Costa, na história da instituição. No capítulo 4 percebe-se que Oliveira e Costa desempenhou um papel central no desenvolvimento da história do BPN, tornando-o num caso importante na área da liderança, particularmente, a influência que ele, como CEO do BPN, teve sobre a dinâmica da equipa de topo. Em terceiro lugar, porque agora existe uma quantidade substancial de informações disponíveis sobre Oliveira e Costa e o colapso do BPN, na qual nos baseamos para elaborar este estudo. Em particular, neste trabalho, inspiramo-nos num livro, especificamente, sobre Oliveira e Costa (Monteiro, 2013) e dois livros sobre o caso BPN (Fernandes & Neves, 2011; Freches et al., 2012). Também examinamos uma variedade de trabalhos académicos e artigos de jornais relevantes para estes assuntos.
Mostrar mais

76 Ler mais

Resistance strategies through the CEO communications in the media

Resistance strategies through the CEO communications in the media

25 The symbolic strategy of concealment of information did not escape criticism from certain constituents that high electricity prices to end-users were at the root of EDP’s historical profits. EDP achieved its best ever operating profits in 2011, with EBITDA growing 4 per cent to EUR 3.756 billion and net operating profits also growing by 4 per cent to EUR 1.125 billion (EDP 2011). On this matter, the newspaper Jornal de Negócios underlined that “the EDP CEO already knows how the public receives these figures, in a context where the real household income has dropped, the household electricity bill and the cost of living have risen” (Prado 2012c, p. 5). The perception that EDP’s top management was selective with financial information was revealed by Henrique Gomes himself. The former Secretary of State denounced that despite the fact that EDP’s turnover was higher in the external markets, the Portuguese market was the most profitable for shareholders (Gomes 2013a). The accusation that the company’s profits were achieved at the expense of high electricity prices charged to households and small and medium-sized enterprises proceeded. This suggests that external constituents may have perceived that these accounting arguments were not more than a rhetorical tool (Covaleski et al. 1995), used to legitimise EDP Group and to protect its shareholders’ interests, as argued by Hopper and Powell (1985) and Elsbach (1994). The media also did not remain indifferent to this selectiveness with financial information. The concealment tactic and the repeated use of technical arguments reveal the company’s attempt to protect its social license to operate (Bansal 2005), as evidenced on the following transcripts:
Mostrar mais

48 Ler mais

Associação do índice CPO-D com indicadores sócio-econômicos e de provisão de serviços odontológicos no Estado do Paraná, Brasil.

Associação do índice CPO-D com indicadores sócio-econômicos e de provisão de serviços odontológicos no Estado do Paraná, Brasil.

de famílias de baixo nível socioeconômico têm menor possibilidade de acesso aos serviços do que as de classes sociais mais altas, e conse- q ü e n t e m e n t e, também aos benefícios advin- dos destes como selantes, aplicações tópicas de flúor e uso de dentifrícios fluora d o s. Por ou- t ro lado, Na d a n ovsky & Sheiham 8 d e m o n s t ra- ram que as mudanças sócio-econômicas têm papel mais re l e vante na redução de cárie den- t á ria do que a oferta de serviços odontológicos. O presente estudo aponta uma corre l a ç ã o n e g a t i va entre cárie dentária e o número total de dentistas inscritos no CRO. A interpre t a ç ã o mais evidente seria a de que o maior número de ciru rgiões-dentistas em um município con- t ribui diretamente para um menor Índice CPO- D. Porém, concordando com o que foi demons- t rado por Na d a n ovsky & Sheiham 8 , essa asso- c i a ç ã o, medida pela análise de re g ressão linear s i m p l e s, não se mostrou significativa quando c o n t rolada por indicadores sócio-econômicos e pela água fluorada, o que faz supor que a va- ri á vel de serviços seja um possível fator de con- f u s ã o.
Mostrar mais

10 Ler mais

The role of CEO stock options on corporate decisions

The role of CEO stock options on corporate decisions

short-term by accepting risky projects, ensuring this way that their options will be in the money at the vesting date. Executive’s age has also been proved to be relevant in the firm perspective. Ryan and Wiggins (2002) suggest that young managers which are building their reputation on the financial world look for short-term results, putting apart long-term investments. In the same direction but for different reasons, old managers (that will sooner or later retire) are not much worried about long-term investments, as it is easy to understand. Therefore, they report a “quadratic” relation between CEO’s age and R&D expenses. Zona (2016) achieves a similar conclusion although pointing different motivations. According to his review, young managers do not invest much due to their lack of experience and knowledge about the firm and due to the complexity of R&D investment decisions. Old managers, by their time, present poor values in terms of R&D investment mainly because it affects today’s results and only later will have positive impact on the firm performance, probably in other’s tenure.
Mostrar mais

56 Ler mais

Perfil dos usuários e dos atendimentos na especialidade de Endodontia do CEO-UFRGS entre 2016 e 2017

Perfil dos usuários e dos atendimentos na especialidade de Endodontia do CEO-UFRGS entre 2016 e 2017

Os Centros de Especialidades Odontológicas (CEO) são uma estratégia da Política Nacional de Saúde Bucal para garantir a atenção secundária em Odontologia, constituindo-se em unidades de referência para a atenção primária. Este estudo transversal analisou as características dos usuários e dos atendimentos na Especialidade de Endodontia do CEO da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi formulado um questionário baseado no Manual de Especialidades em Saúde Bucal, acrescido de perguntas que caracterizavam o perfil do usuário e aplicado aos estagiários atuantes no CEO a cada tratamento endodôntico concluído. A amostra totalizou 48 pacientes, obtida por conveniência, em amostragem consecutiva do tipo censo onde foram concluídos 56 tratamentos endodônticos, durante o período de agosto de 2016 a julho de 2017. O perfil dos usuários encaminhados foi, predominantemente, do sexo feminino (62,50%), na faixa etária de 31 a 50 anos (41,67%) e da raça branca (64,58%); os dentes que mais necessitaram tratamento foram os molares (67,86%); e na maioria dos casos encontravam-se em condições compatíveis com as preconizadas pelo Manual de Especialidades em Saúde Bucal; os tratamentos foram concluídos em 2 ou 3 consultas (66,67%); o tempo de espera dos usuários para atendimento foi inferior a 6 meses (83,33%). Os pacientes foram encaminhados por meio da ficha de referência (93,75%). O estudo evidenciou dados que podem contribuir para o desenvolvimento de estratégias que ampliem a produtividade por meio de investimentos em novas tecnologias e equipamentos que possam reduzir o número de consultas necessárias para a finalização dos tratamentos endodônticos, proporcionando atendimento para um número maior pacientes e reduzindo o tempo de espera.
Mostrar mais

11 Ler mais

Correlação e validade discriminante dos instrumentos CAST e ceo na dentição decídua.

Correlação e validade discriminante dos instrumentos CAST e ceo na dentição decídua.

Com relação à comparação entre o instrumento CAST e o critério recomendado pela OMS, um estudo foi realizado com uma coorte de escolares de 6 a 11 anos de idade, em Paranoá, Brasília/DF, com o objetivo de determinar os níveis de semelhança e diferença entre o instrumento CAST e o critério da OMS com base na prevalência de cárie, contagem de ceo/CPO, tempo de exame e relatório de resultados. Um total de 64 crianças foram examinadas utilizando o instrumento CAST e 62 delas foram reexaminadas utilizando o critério da OMS, uma a três semanas após o primeiro exame. O acordo entre os examinadores nos escores médios ceod, ceos, CPOD e CPOS obtidos a partir da aplicação do instrumento CAST e do critério da OMS foi calculado usando estatísticas kappa não ponderadas (κ), erro padrão (EP) e porcentagem de concordância (Po) e analisadas usando teste t pareado e coeficiente de correlação de Pearson (r). Uma diferença estatisticamente significativa foi definida em p ≤ 0,05. Não houve diferenças estatisticamente significativas nos escores médios ceod, ceos, CPOD, CPOS, obtidos com o uso de ambos os critérios. Os coeficientes de correlação foram altos. O instrumento CAST também demonstrou atingir valores comparáveis de prevalência de cárie, calculados com os códigos CAST 2, 5-8 e o critério da OMS, mostrando um alto nível de concordância. Além disso, o tempo gasto para o exame das crianças também foi semelhante para ambos os métodos. Em relação ao relatório de resultados, os autores defendem que CAST permite a apresentação de um estágio de pré-morbidez, além de distinguir lesões de cáries da dentina que podem ser apenas restauradas daquelas que necessitam de tratamentos menos conservadores, fornecendo uma reprodução mais realista da condição de saúde bucal em populações, o que facilita o desenvolvimento de uma política de saúde adequada e planejamento de cuidados odontológicos para a população (DE SOUZA et al., 2014b).
Mostrar mais

101 Ler mais

Os honorários de auditoria são afetados pela dualidade do CEO? Um estudo no cenário brasileiro

Os honorários de auditoria são afetados pela dualidade do CEO? Um estudo no cenário brasileiro

O debate acerca dos fatores que influenciam os honorários de auditoria é bastante amplo na literatura nacional e internacional, sendo no Brasil um tema em ascendência pelo fato da obrigatoriedade da divulgação das informações terem ocorrido em 2009. Partindo desse pressuposto e buscando contribuir com a disseminação dos estudos que alinham governança corporativa e honorários de auditoria, esta dissertação teve como objetivo analisar se os honorários de auditoria são influenciados pela presença da dualidade do CEO. Com base nisto, discutiu-se os aspectos relacionados a governança corporativa com foco na dualidade do CEO e na segmentação de mercado das firmas brasileiras, combinados aos honorários de auditoria. Já que no Brasil, o sistema de governança corporativa passou por um aperfeiçoamento recentemente e exigiu a separação dos cargos para as empresas com melhores níveis de mercado. Diante disto, utilizou-se uma amostra de 207 empresas não financeiras listadas na B3 para o período de 2013 a 2016, através da regressão em painel por dois métodos principais: o de mínimos quadrados e o de efeitos fixos. Os resultados permitem inferir que a estrutura de governança corporativa impacta nos honorários de auditoria, evidenciando que os preços dos serviços dos auditores independentes são negativamente influenciados pela dualidade do CEO e que este efeito é fortemente influenciado pelas firmas participantes do nível tradicional de mercado. Essa relação pode ser explicada pelo ponto de vista da oferta, quando os auditores não percebem como um risco ter uma diretoria dominante, pois empresas que possuem práticas de governança fracas geram menos controles para serem auditados, diminuindo os custos com auditoria independente e pelo lado da demanda, quando o CEO dual limita o trabalho da auditoria, reduzindo o trabalho de auditoria e, consequentemente, os honorários de auditoria.
Mostrar mais

44 Ler mais

Dermatite atópica em crianças e adolescentes : avaliação da relevância da vitamina D, hormônio paratireoideo e índice ultravioleta

Dermatite atópica em crianças e adolescentes : avaliação da relevância da vitamina D, hormônio paratireoideo e índice ultravioleta

Faz-se mister destacar que há um subgrupo de indivíduos com deficiência de vitamina D que não tem hiperparatireoidismo secundário (HPS). Este achado apresenta importância clínica, pois o grupo sem HPS parece comportar-se de maneira diferente do grupo com HPS. O HPS em indivíduos com deficiência de vitamina D, por exemplo, associa-se com aumento de mortalidade e aumento do número de internações hospitalares em idosos (159,160). Vários fatores influenciam a relação entre 25(OH)D e PTH e diversas causas têm sido relacionadas à presença ou não de HPS na hipovitaminose D. Indivíduos com menor ingestão de cálcio são mais propensos a apresentar HPS quando deficientes em vitamina D (161). Outra causa é a deficiência de magnésio, que causa hipoparatireoidismo funcional (45,162). Demonstrou-se haver maior elevação do PTH em indivíduos normoalbuminêmicos quando comparado aos hipoalbuminêmicos, sugerindo papel da ligação às proteínas na biodisponibilidade da 25(OH)D (163). Outros fatores também podem estar associados à presença ou não de HPS na hipovitaminose D, quais sejam fatores genéticos, IMC e uso de diuréticos tiazídicos. A presença ou a ausência de HPS na hipovitaminose D é, provavelmente, multifatorial e não totalmente compreendida. Estudos adicionais devem ser realizados para melhor esclarecimento das causas e implicações desse fenômeno (162). Dificulta o estudo dessa associação o desconhecimento dos intervalos de referência ótimos para valores de PTH baseados nos níveis coexistentes de 25(OH)D (60).
Mostrar mais

179 Ler mais

Show all 8138 documents...