intervalo de confiança

Top PDF intervalo de confiança:

Intervalo de confiança "bootstrap" como ferramenta para classificar raças do nematóide de cisto da soja.

Intervalo de confiança "bootstrap" como ferramenta para classificar raças do nematóide de cisto da soja.

RESUMO - Estimativas “bootstrap” da média aritmética dos genótipos de soja ‘Pickett’, ‘Peking’, PI88788 e PI90763 e os intervalos de confiança obtidos pela teoria normal e através da distribuição “bootstrap” deste estimador, como o percentil “bootstrap” e o BCa, correção para o viés e aceleração, do parâmetro de diferenciação da cultivar padrão de suscetibilidade Lee são utilizados para classificar raças do nematóide de cisto da soja. Os intervalos de confiança obtidos a partir da distribuição “bootstrap” apresentaram menor amplitude e foram muito similares, dessa forma, o limite inferior do intervalo de confiança percentil “bootstrap” foi tomado como nível de referência nas distribuições “bootstrap” do estimador da média aritmética dos genótipos diferenciadores, permitindo estimar a probabilidade empírica de uma reação positiva ou negativa, e, conseqüentemente, identificar a raça mais provável sob determi- nado teste.
Mostrar mais

5 Ler mais

COMO ESTIMAR O PODER DO TESTE MÍNIMO E VALORES LIMITES PARA O INTERVALO DE CONFIANÇA DO DATA SNOOPING.

COMO ESTIMAR O PODER DO TESTE MÍNIMO E VALORES LIMITES PARA O INTERVALO DE CONFIANÇA DO DATA SNOOPING.

A análise dos erros tipo 1, 2 e 3, e, consequentemente, do intervalo de confiança e do poder do teste, é muito importante na etapa de controle de qualidade de redes geodésicas, pois, considerando os custos do projeto e a qualidade (acurácia) final desejada para a rede, espera-se que apenas as observações de fato contaminadas por erros grosseiros sejam devidamente identificadas nesta etapa.

17 Ler mais

2. Intervalo de confiança para a média 2.1. Quando a variância populacional é conhecida - Intervalo de confiança

2. Intervalo de confiança para a média 2.1. Quando a variância populacional é conhecida - Intervalo de confiança

Foi realizada uma pesquisa com 900 jogadoras de tênis para saber como as mulheres viam o tratamento que lhes era dado nos cursos de tênis no Brasil. A pesquisa revelou que 396 jogadoras estavam satisfeitas. Desse modo, a estimação pontual da proporção de mulheres tenistas satisfeitas é de 396/900=0,44. Com base nesta informação estime um intervalo de confiança para a proporção populacional com um grau de confiança de 95%.

17 Ler mais

Rev. bras.oftalmol.  vol.73 número3

Rev. bras.oftalmol. vol.73 número3

Assim, é importante calcular a dimensão da amostra, a fim de dar precisão adequada aos resultados. A dimensão da amostra está relacionada com a precisão do intervalo de confiança desejada, para poder extrapolar os resultados da amostra para a população. Caso a amostra não seja aleatória, não fará sentido falar em intervalos de confiança, porque, nessa situação, a amostra não será representativa da população.

2 Ler mais

Quím. Nova  vol.40 número7

Quím. Nova vol.40 número7

Podemos comparar a variância da concentração de fosfato nos refrigerantes utilizando o teste F, com base nas variâncias obtidas com a Equação 3 (Tabela 2 e Tabela 3). Os valores de F calculados para a Pepsi, Coca Zero, Coca-Cola e Guaraná Black são 1,41, 1,32, 1,04 e 1,14, respectivamente. Portanto, assumimos que não existe diferença significativa entre as variâncias obtidas com cada uma das diluições, visto que o valor de F tabelado, em um intervalo de confiança de 95%, é de 3,78.

7 Ler mais

Metodologia para avaliação de incerteza na medição de propriedades termofísicas pelo método flash laser: método de monte carlo aplicado a modelos dinâmicos de saída multivariável

Metodologia para avaliação de incerteza na medição de propriedades termofísicas pelo método flash laser: método de monte carlo aplicado a modelos dinâmicos de saída multivariável

Por não haver garantia de que um determinado número de simulações é efetivamente suficiente, recomenda-se um processo adaptativo para seleção de M. Uma propriedade deste processo é obter um número de simulações otimizado e coerente com o grau de aproximação numérica requerido. Para modelos tidos como complicados (por exemplo, modelos definidos por equações diferenciais parciais ou modelos como os apresentados no Capítulo 5, onde são obtidas soluções ótimas para o problema inverso de difusão térmica, requerendo uma seqüência de simulações prévias para a busca da solução ótima) não se torna computacionalmente viável tomar mais que um pequeno número de Simulações de Monte Carlo (tipicamente 10). Nestes casos torna-se impossível obter um intervalo de abrangência realmente confiável. Entretanto, uma estimativa, um desvio padrão e um intervalo de confiança podem ser obtidos em assumindo uma FDP Gaussiana (ao se apelar para o Princípio da Máxima Entropia que diz que a distribuição normal tem máxima entropia entre todas as demais distribuições de probabilidade quando o se conhece desta distribuição apenas a média e desvio padrão, logo, é razoável assumir que sua distribuição de probabilidade seja Gaussiana). Desta forma, caracteriza-se como de extrema relevância que, associado à apresentação dos resultados, seja apresentada a metodologia indicando claramente como eles foram obtidos e quais hipóteses foram adotadas.
Mostrar mais

205 Ler mais

Arq. Bras. Cardiol.  vol.71 número4

Arq. Bras. Cardiol. vol.71 número4

Além de informar sobre a variabilidade/dispersão de estimativas pontuais, os intervalos de confiança podem tam- bém expressar a “significância estatística” dos testes referen- tes às comparações. Por exemplo, num teste de comparação de duas médias, um intervalo de confiança para a diferença entre as médias que contém o valor zero indica que a diferença não é significante, ou seja, que não existe diferença entre as médias. Já em uma comparação de proporções em que se de- seja estimar o risco relativo, a ausência de significância se dá quando o intervalo para o risco relativo contém o valor 1, pois isto indica que as duas proporções podem ser iguais.
Mostrar mais

6 Ler mais

Procura por serviços ou profissionais de saúde entre adolescentes brasileiros, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar de 2015

Procura por serviços ou profissionais de saúde entre adolescentes brasileiros, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar de 2015

RESUMO: Introdução: O conhecimento sobre o perfil dos indivíduos que procuram serviços ou profissionais de saúde auxilia na melhoria e na reorganização desses atendimentos, entretanto entre adolescentes este tema ainda é pouco explorado. O objetivo deste estudo foi descrever e identificar características relacionadas à procura por serviços ou profissionais de saúde entre escolares brasileiros. Métodos: Por meio dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2015, foram estimadas as prevalências, bem como seus respectivos valores do intervalo de confiança de 95% (IC95%), da procura por serviços ou profissionais de saúde pelos escolares; também foi realizada regressão de Poisson ajustada por idade e Região de residência para identificar os fatores associados. Resultados: Mais da metade dos estudantes procurou serviços ou profissionais de saúde no último ano, sendo maior a procura entre o sexo feminino. Associaram-se ao desfecho as características sociodemográficas (sexo feminino, cor branca, escola privada), os aspectos familiares (mãe com 12 anos ou mais de escolaridade, realizar refeições com os pais e conhecimento destes sobre o que os jovens fazem no tempo livre), os comportamentos de risco (consumo de álcool e relação sexual sem preservativo) e as questões relacionadas à saúde (sofrer violência física, chiado no peito, dor de dente, hábitos de higiene e atitude em relação ao próprio peso). Conclusão: Organizar os serviços de saúde de modo a considerar as particularidades dessa população pode possibilitar um espaço para tratar de assuntos relacionados aos riscos a que os jovens se expõem.
Mostrar mais

14 Ler mais

Índice de massa corporal, circunferência da cintura e dobra cutânea triciptal na predição de alterações lipídicas em crianças com 11 anos de idade.

Índice de massa corporal, circunferência da cintura e dobra cutânea triciptal na predição de alterações lipídicas em crianças com 11 anos de idade.

Para identificar possíveis diferenças entre os sexos, empregou-se o teste t de Student para amostras indepen- dentes, uma vez que foi detectada normalidade nos dados (teste de Kolgomorov-Smirnov). Foram utilizados a aná- lise da curva ROC (receiver operator characteristic curve) e o intervalo de confiança (IC95%) para detectar as variáveis antropométricas que apresentaram capacidade preditiva; e análise de sensibilidade, especificidade e valores preditivos para identificação dos pontos de corte ideais para as medi- das antropométricas como marcadores de dislipidemia. A análise da área sobre a curva ROC parte do pressuposto que quanto maior a área, maior o poder discriminatório da medida antropométrica para a variável bioquímica. O IC determina que a capacidade preditiva do indicador de obesidade não acontece em virtude do acaso e o seu limi- te inferior não deve ser menor do que 0,50 (18).
Mostrar mais

6 Ler mais

SPECTROPHOTOMETRIC DETERMINATION OF WPNI AND HMF IN UHT MILK THROUGH THE PRINCIPAL COMPONENTS ANALYSIS.

SPECTROPHOTOMETRIC DETERMINATION OF WPNI AND HMF IN UHT MILK THROUGH THE PRINCIPAL COMPONENTS ANALYSIS.

A elevada amplitude dos resultados e amplo intervalo de confiança demonstram haver uma heterogeneidade de processamento térmico adotado pelas indústrias responsáveis por cada marca selecionada no presente estudo. Tal despadronização pode ser atribuída a fatores como: i) diferentes tipos de equipamento utilizados, ii) adoção de diferentes combinações para binômios tempo/temperatura, ainda que dentro da faixa estabelecida pela legislação vigente e iii) ocorrência de problemas durante o processamento, implicando em recirculação do produto na linha de produção e, consequentemente, intensificando os efeitos causados pelo calor devido à exposição prolongada do produto ao mesmo.
Mostrar mais

7 Ler mais

Prevalência e fatores associados à ocorrência de anemia entre menores de seis anos de idade em Pelotas, RS.

Prevalência e fatores associados à ocorrência de anemia entre menores de seis anos de idade em Pelotas, RS.

Tabela 1 - Prevalência de anemia e razão de prevalências bruta (com intervalo de confiança de 95%), conforme características demográficas, idade gestacional e antropometria para criança[r]

13 Ler mais

Revista Gaúcha de Enfermagem

Revista Gaúcha de Enfermagem

entre Escala de Religiosidade de DUREL e Escala de Depres- são Geriátrica, onde se adotou como nível de significância (p=0,05) e intervalo de confiança de 95%, e adotou-se a correlação[r]

10 Ler mais

Tese Final Macela Zambrim

Tese Final Macela Zambrim

Razão de chances (Intervalo de confiança de 95%) para a associação entre o número de medicamentos de uso contínuo e o Índica de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI) em professores[r]

233 Ler mais

AVALIANDO O FORECAST CONTENT DOS PRINCIPAIS INDICADORES MACROECONÔMICOS DO CEARÁ

AVALIANDO O FORECAST CONTENT DOS PRINCIPAIS INDICADORES MACROECONÔMICOS DO CEARÁ

Na tabela 2, no apêndice B do trabalho, apresenta os resultados de C(s) para a série de ICMS, com s variando de 1 até 12, e com um modelo selecionado AR(2). No gráfico 2 a seguir é possível visualizar as estimativas e o intervalo de confiança e nele podemos observar que as estimativas são capazes de gerar previsões superiores à média incondicional até s = 12, para um nível de confiança de 5%. Sua banda superior sofre um redução acentuada nos horizontes de 1 a 4, ficando próximo de zero posteriormente. Já sua estimativa paramétrica vai decaindo até se estabilizar em torno de 0.2 para período 12 passos à frente.
Mostrar mais

44 Ler mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO Myrtis Katille de Assunção Bezerra

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO Myrtis Katille de Assunção Bezerra

Razão de prevalência (RP) ajustada e respectivo intervalo de confiança a 95%, segundo variáveis selecionadas em escolares das redes pública e privada de ensino [r]

80 Ler mais

Iogurte grego saborizado com a polpa integral de abacaxi / Greek yogurt flavored with whole pineapple pulp

Iogurte grego saborizado com a polpa integral de abacaxi / Greek yogurt flavored with whole pineapple pulp

De acordo com a análise dos efeitos, percebe-se que a um intervalo de confiança de 95%, as variáveis independentes, concentração de polpa integral de abacaxi e concentração de açúcar ma[r]

10 Ler mais

A tipografia de apresentação do preço e seu impacto na percepção de justiça de preço

A tipografia de apresentação do preço e seu impacto na percepção de justiça de preço

Identifica-se, assim, como uma das possíveis explicações para a rejeição da hipótese H2, o mesmo motivo apontado para a rejeição da hipótese H1: para o contexto do estudo, infere- se que fonte tipográfica é um estímulo do framing de preço tão sutil em comparação aos demais estímulos presentes no anúncio visualizado pelos participantes que é ignorado até pelos mecanismos de processamento heurístico da informação (ATKINSON et al., 2002; DESIMONE; DUNCAN, 1995). Sendo assim, embora a literatura apresente que o envolvimento pode moderar a alocação de recursos de atenção (LUCK; WOODMAN; VOGEL, 2000), para a hipótese testada, o efeito do constructo não foi significativamente relevante a ponto de causar diferentes níveis de justiça de preço percebida para fontes tipográficas distintas. Por fim, para verificação da hipótese H3, o constructo Referência de Preço foi testado como moderador do efeito principal para uma base composta por 274 casos através da macro PROCESS, cujos resultados indicaram que a hipótese é rejeitada a um intervalo de confiança de 90%. Sendo assim, verificou-se que quando os consumidores possuem uma referência de preço sobre o produto anunciado, fontes tipográficas congruentes com o produto proporcionam uma percepção de que o preço é mais justo do que fontes não-congruentes.
Mostrar mais

120 Ler mais

Desempenho de híbridos de tomate para processamento industrial em pressão de begomovirose e de mancha-bacteriana.

Desempenho de híbridos de tomate para processamento industrial em pressão de begomovirose e de mancha-bacteriana.

No ensaio 1, foram detectadas dife- renças significativas entre os híbridos para begomovirose (p= 0,0002), mas não para a produtividade (p= 0,34). Para a begomovirose, os híbridos que apresentaram um ER inferior a 0,50, correspondendo aos menores valores da mediana (severidade de doença), foram BRS Sena, HF1-50 e BQ-210. Observando-se o intervalo de confiança do ER, verifica-se que BRS Sena (ER= 0,03) foi o único que não teve sobre- posição com os intervalos dos demais híbridos (Tabela 1). Já BQ-210 e HF1- 50 (ambos com ER = 0,19) diferiram apenas do grupo de maior ER (= 0,66), representado por AP529, AP533, BQ- 145, HMX 7889, SVR0453, U2006 e U232 (Tabela 1) sem, no entanto, diferir de BQ-211, Heinz 5503, Heinz 9553, Heinz 9992 e UG 8169. Este grupo de híbridos apresentou maior amplitude no intervalo de confiança (Tabela 1). A correlação de Spearman entre as notas de begomovirose e a produtividade foi
Mostrar mais

7 Ler mais

Rev. adm. empres.  vol.29 número3

Rev. adm. empres. vol.29 número3

o dimensionamento da amostra foi feito pela aplicação da fórmula que dá o número de elemen- tos para a construção do intervalo de confiança para a proporção de determinado evento de po- [r]

8 Ler mais

Desenvolvimento de órgãos do trato gastrintestinal e desempenho de frangos de corte arraçoados na fase pré-alojamento.

Desenvolvimento de órgãos do trato gastrintestinal e desempenho de frangos de corte arraçoados na fase pré-alojamento.

Intervalo de confiança entre idade de matriz e regime alimentar sobre o consumo de ração de frangos de corte, oriundos de matrizes de diferentes idades, alimentados ou[r]

13 Ler mais

Show all 7180 documents...