Matriz de referência

Top PDF Matriz de referência:

Análise da abrangência da matriz de referência do ENEM com relação às habilidades nos itens de matemática aplicados de 2009 a 2013

Análise da abrangência da matriz de referência do ENEM com relação às habilidades nos itens de matemática aplicados de 2009 a 2013

O item de múltipla escolha divide-se em três partes: texto-base, enun- ciado(comando) e opções (alternativas). Em um texto, o significado de uma parte não costuma ser autônomo, mas depende das outras com que se relaciona. O seu significado global não é simplesmente uma soma do que representa cada parte, mas de uma combinação geradora de sentido. Cada uma deve manter relação com as demais, inter-relacionando-se e formando um todo organizado. Desse modo, o texto deve apresentar coerência entre elas, não evidenciando contradições. Assim como qualquer texto, apesar de divido em três partes, o item de múltipla escolha deve ser estruturado de modo que se configure uma unidade de proposição e que contemple as orientações da matriz de referência. Para tanto, devem ser observadas a coerência e a coesão entre suas partes, apresentando uma articulação entre ela, explicitando uma única situaçao-problema e uma abordagem homogénea conteúdo selecionado. (RABELO, 2013a, p.189-190)
Mostrar mais

64 Ler mais

MEDIAÇÃO DE LEITURA DE TEXTOS DIDÁTICOS NAS AULAS DE QUÍMICA: UMA ABORDAGEM COM FOCO NA MATRIZ DE REFERÊNCIA DO ENEM.

MEDIAÇÃO DE LEITURA DE TEXTOS DIDÁTICOS NAS AULAS DE QUÍMICA: UMA ABORDAGEM COM FOCO NA MATRIZ DE REFERÊNCIA DO ENEM.

Alguns documentos de apoio para o professor citam a análise e a interpretação de textos como habilidades importantes a serem desenvolvidas pelos alunos durante o percurso escolar. Como exemplo desses documentos, temos a Matriz de Referência do Enem (INEP, 2012). De acordo com a Matriz, um dos eixos cognitivos a ser trabalhado com os alunos é o domínio de linguagens, sendo essa competência mais bem-explicada por meio da habilidade H17 do Campo das Ciências da Natureza e suas tecnologias, que, semelhante à competência de domínios de representação presente nos PCN+, pretende que o aluno tenha a capacidade de relacionar informações apresentadas em diferentes formas de linguagem e representação usadas nas ciências físicas, químicas ou biológicas, como texto discursivo, gráficos, tabelas, relações matemáticas ou linguagem simbólica. Segundo Flôr (2009, p. 218),
Mostrar mais

24 Ler mais

Matriz ACEF9: matriz de referência para avaliação cognitiva em larga escala dos conteúdos da educação física no ensino fundamental (9º ano)

Matriz ACEF9: matriz de referência para avaliação cognitiva em larga escala dos conteúdos da educação física no ensino fundamental (9º ano)

O Fator 1 estão inseridos 14 descritores relacionados com a área da Educação Física escolar que trata dos conteúdos na perspectiva sociocultural, ou seja, os participantes do estudo esperam que alunos ao final do 9º ano do Ensino Fundamental sabiam aspetos históricos e culturais dos desportos convencionais, lutas, ginásticas e danças. Essas expectativas docentes e dos investigadores diferente da tratada em relação aos Blocos de Conteúdos dos Parâmetros Curriculares Nacionais (BRASIL, 1998) que indicam as danças noutro bloco. Por outro lado, como pode-se ver no Fator 3 dessa Matriz de Referência, os investigadores percebem que podemos avaliar cognitivamente os discentes em relação aos desportos, lutas, ginásticas e danças em uma perspectiva não sociocultural e sim técnico- competitiva. Face aos resultados de variância explicada e autovalor desse Fator 1 – Dimensão Sociocultural das Prática s Corporais considera-se que está condizente com o que propõe as várias propostas de ensino da Educação Física que enfatizam a expectativa de aprendizagem discente sobre os aspectos críticos, culturais, políticos e contextualizados aos diversos temas que estão relacionados às práticas corporais (BRASIL, 1998; DAOLIO, 2013; NEIRA; NUNES, 2011; ROSÁRIO; DARIDO, 2012).
Mostrar mais

128 Ler mais

CONSTRUÇÃO DE UMA MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA OS CONTEÚDOS DE BIOLOGIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: DESEMPENHO ESCOLAR INSPIRADO NO PLURALISMO EPISTEMOLÓGICO.

CONSTRUÇÃO DE UMA MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA OS CONTEÚDOS DE BIOLOGIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: DESEMPENHO ESCOLAR INSPIRADO NO PLURALISMO EPISTEMOLÓGICO.

Neste trabalho são apresentadas algumas considerações para a elaboração de uma matriz de referência sobre os conteúdos biológicos em Ciências, no Ensino Fundamental, pautada no pluralismo epistemológico. Trata-se de um instrumento que foi aplicado no estado de Sergipe. Foram realizadas: pesquisa documental, bibliográfica, observações de doze aulas e aplicação de 64 questionários aos docentes da rede estadual de Sergipe. Tais etapas levantaram os elementos que compuseram a matriz de referência. Selecionaram-se os descritores e os conteúdos mais mencionados em documentos oficiais, de maior interesse dos alunos e com maior frequência de complexidade e prioridade dadas pelos docentes e consideradas as correlações nos testes de estatística descritiva. O Recorte Conceitual englobou os eixos “Ser Humano e Saúde” e “Vida e Ambiente”. Os conteúdos contemplados pela matriz consideram não apenas as diretrizes dos documentos oficiais, mas também outras visões tais como as dos professores e alunos. Esta pluralidade é própria dos espaços escolares necessitando de um novo raciocínio pedagógico. Incluso nisto estão questões que possam aferir qual epistemologia os alunos usam para resolver problemas conceituais em Ciências, mesmo que elas se distanciem substancialmente da científica.
Mostrar mais

22 Ler mais

Correlação entre a matriz de referência e os itens envolvendo conceitos de Química presentes no ENEM de 2009 a 2013.

Correlação entre a matriz de referência e os itens envolvendo conceitos de Química presentes no ENEM de 2009 a 2013.

A classificação dos itens envolvendo conceitos de Química e das habilidades da Ma- triz de Referência, considerando a dimensão do conhecimento, é apresentada no Gráfico 2. Pode-se observar uma expressiva predominância dos conhecimentos Factual e Conceitual. Esses conhecimentos estiveram presentes em 70% dos itens em 2009, 65% em 2010, 71% em 2011, atingiram o maior valor em 2012, 85%, e, em 2013, representaram 67% dos itens. Comparan- do esses valores com a somatória de suas ocorrências na Matriz de Referência (na qual eles totalizam 80%), verifica-se que não há grandes distanciamentos, sendo que apenas em 2012 o Exame apresentou uma proporção maior desses conhecimentos. Em algumas situações, os conhecimentos Factual e Conceitual (quando esse está relacionado à simples categorização ou classificação sem envolver inter-relações mais complexas) (ANDERSON et al., 2001) podem ser associados às atividades mnemônicas, ou seja, uso de artifícios que facilitam operações da memória (MARCELINO; RECENA, 2012). De acordo com Amauro (2010), em Química, essas atividades são muito empregadas pelos docentes em suas aulas, como na utilização de frases para decorar os elementos pertencentes às famílias da tabela periódica, piadas associando propriedades físico-químicas à reatividade dos elementos, trocadilhos e paródias.
Mostrar mais

19 Ler mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA DA AVALIAÇÃO NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO: (DES)DOBRAMENTOS EM ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE LÍNGUA PORTUGUESA DA AVALIAÇÃO NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO: (DES)DOBRAMENTOS EM ESTRATÉGIAS DIDÁTICAS

Ao longo da investigação nos aproximamos dos pressupostos teórico-metodológicos da ANA (BRASIL, 2013), mais especificamente da Matriz de Referência de Língua Portuguesa (LP), apontando suas implicações em estratégias didáticas para as práticas de alfabetização e letramento (SOARES, 2016). E, como veremos ao longo do presente artigo, configurou-se, pela sua relevância, enquanto seara fértil para se (re)pensar outros determinantes que podem estar por trás do baixo nível de proficiência na leitura e na escrita das crianças no Brasil.

9 Ler mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009

MATRIZ DE REFERÊNCIA PARA O ENEM 2009

• Estudo dos aspectos linguísticos da língua portuguesa: usos da língua: norma culta e variação lingüística - uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto é constituído: elementos de referência pessoal, temporal, espacial, registro linguístico, grau de formalidade, seleção lexical, tempos e modos verbais; uso dos recursos linguísticos em processo de coesão textual: elementos de articulação das sequências dos textos ou à construção da micro estrutura do texto.

26 Ler mais

O ENADE para a licenciatura em física: uma proposta de Matriz de Referência.

O ENADE para a licenciatura em física: uma proposta de Matriz de Referência.

Percebe-se uma concentra¸c˜ao de quest˜oes nas c´elulas que requerem aplicar os conhecimentos b´asicos da f´ısica `a solu¸c˜ao de problemas, e as demais c´elulas com um n´ umero menor de quest˜oes. Em todas as edi¸c˜oes do Exame observam-se v´arias c´elulas vazias. A an´alise possibilita refletir sobre a pr´atica docente que deve incorporar atividades acadˆemicas que permi- tam verificar o desenvolvimento das capacidades (com- petˆencias e habilidades) preconizadas nas DCN e reque- ridas no ENADE. A matriz de referˆencia materializa as competˆencias e habilidades mais requeridas dos estu- dantes.
Mostrar mais

9 Ler mais

Construção de matriz de referência para auditoria ao processo de recrutamento e seleção

Construção de matriz de referência para auditoria ao processo de recrutamento e seleção

II) Existem etapas do processo que claramente necessitam de ser alvo de melhorias ou adaptações, de modo a irem ao encontro das ideias sugeridas na literatura de referência; concretamente todos os parâmetros enquadrados na escala Criticidade dos Parâmetros como “I” ou “A” (Aconselhável) e que foram classificados como “A-NC” ou “A-PC” – é fundamental perceber quais as razões que estão por detrás de cada situação e se as mesmas se justificam ou podem ser corrigidas (e.g. o que sucede no segundo eixo da MATRIZ “Etapas do processo de R&S”, em que há necessidade de se proceder ao reajuste de algumas das etapas que constituem a prática quotidiana da ARSE de forma a atingir- se maior equilíbrio entre o que se cumpre e o que nos é sugerido cumprir pela literatura de referência);
Mostrar mais

53 Ler mais

O LUGAR DA LITERATURA NO CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO

O LUGAR DA LITERATURA NO CURRÍCULO DO ENSINO MÉDIO

Se o compromisso com a capacidade leitora do aluno é base na Matriz de Referência, no caso do docente das Letras, essa tarefa se intensifica, sendo que, desenvolver a competência do educando como um leitor competente em sua língua materna deve fazer parte do rol das atividades principais desse professor, o qual deve atentar, também, para a especificidade do letramento literário, no caso das aulas direcionadas à arte literária. No entanto, assim como os PCNs, a Matriz de Referência também não determinava os conteúdos específicos que devem constar dos programas de língua materna, mas a julgar por mais essedocumento proposto pelo MEC, que estabelece uma competência inteira dedicada ao ensino da Literatura, entendemos que,pela importância da avaliação com sua abrangência em caráter nacional, a escola não deve perder de vista seu compromisso com a Literatura, devendo, portanto, atentar e assegurar que o contato com o texto literário se efetive nos currículos escolares do nível médio.
Mostrar mais

12 Ler mais

Módulo de reconhecimento do gênero: dissertação-argumentativa do ENEM sob perspectiva interacionista

Módulo de reconhecimento do gênero: dissertação-argumentativa do ENEM sob perspectiva interacionista

pleno domínio de todas as habilidades preconizadas pela Matriz de Referência, mas identificar como interpretam os termos-chave presentes no comentário extraído da cartilha (domínio da mo- dalidade da escrita formal em Língua Portuguesa, argumentação consistente, domínio do texto dissertativo-argumen- tativo, selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos e argu- mentos em defesa de um ponto de vista, repertório diversificado de recursos coesivos e proposta de intervenção que respeite os direitos humanos) e realizar um diagnóstico que possa direcionar a continuidade da transposição didática do gênero. Espera-se que, a partir da siste- matização e da oralização da interpreta- ção desses conceitos, o professor angarie subsídios para desenvolver uma análise que presentifique aspectos salutares do gênero. Essa atividade precede a última prevista pelo módulo de reconhecimen- to, que consiste em conjugar as contri- buições dos alunos com apontamentos sobre o texto avaliado por eles. Algumas observações podem compor um roteiro para o professor:
Mostrar mais

20 Ler mais

Lixo Eletrônico: uma proposta CTS para o ensino médio

Lixo Eletrônico: uma proposta CTS para o ensino médio

Aos parâmetros citados na Matriz de Referência, articulam-se propósitos educacionais que têm guiado as diferentes abordagens CTS e que podem ser caracterizados em três grandes perspectivas que buscam (i) o desenvolvimento de percepções entre o conhecimento científico escolar e o contexto do aluno, com ênfase em uma aproximação entre a vivência cotidiana do discente e os aspectos mais relacionados à ciência, à tecnologia e à sociedade e que contribuem para a contextualização do conhecimento científico a ser trabalhado; (ii) o desenvolvimento de questionamentos sobre situações que envolvem aspectos de ciência, tecnologia e/ou sociedade, ressaltando também as implicações do desenvolvimento científico-tecnológico na sociedade com vistas a uma compreensão sobre a utilização responsável dos recursos naturais e aparatos tecnológicos; e (iii) o desenvolvimento de compromisso social diante de problemas ainda não estabelecidos e que envolvem aspectos da ciência, da tecnologia e da sociedade, com vistas ao desenvolvimento de competências para oferecer condições à sociedade, para fazer uma leitura crítica da realidade que, atualmente, está marcada por desequilíbrios sociais, políticos, éticos, culturais e ambientais.
Mostrar mais

17 Ler mais

A leitura e o leitor presumido nas avaliações oficiais

A leitura e o leitor presumido nas avaliações oficiais

Os resultados dessa investigação trazem questionamentos sobre a responsabilidade do desempenho dos alunos em relação à Prova Brasil. Juchum (2009) explica que o resultado da pesquisa aponta, então, aspectos preocupantes, a saber: os professores desconhecem as competências e habilidades avaliadas; as atividades trabalhadas pelos professores não contemplam todas as competências e habilidades exigidas na prova; as concepções de leitura dos professores diferem das concepções de leitura inerentes à avaliação. Por fim, reiteramos que, embora a proposta investigativa tenha o interesse maior em leitura e formação do leitor, fazendo fronteira com demais trabalhos, destacamos a relevância desta pesquisa. Afinal, pretendemos analisar a prova, verificando como os descritores, em cada um dos eixos da matriz de referência se materializam para, então, verificar que sujeito está sendo idealizado. Cumpre-nos assinalar, portanto, que, apesar de a Prova Brasil ter sido instaurada, em 2007, pelo Sistema de Avaliação Nacional de Educação Básica, para avaliar habilidades de leitura no 5º e 9º ano do ensino fundamental, foram poucos os trabalhos de pesquisa encontrados. Isso aponta a visão fragmentária que se tem sobre as Políticas Públicas para a área de Educação, embora o MEC faça circular documentos de divulgação a respeito do referido Sistema de Avaliação.
Mostrar mais

97 Ler mais

Provinha Brasil e avaliação formativa: um diálogo possível?.

Provinha Brasil e avaliação formativa: um diálogo possível?.

Diferentemente dos relatos colhidos em 2011 e no início do ano letivo de 2012, tanto a supervisora pedagógica como a professora Rosa passam a perceber as implicações do trabalho desenvolvido na escola, deixando de atribuir somente ao outro, em especial às crianças, o sucesso ou fracasso pelos resultados alcançados no teste. Além disso, como indica a fala da professora Hortência, as limitações do instrumento passam a ser mencionadas, o que é relevante. Primeiro porque o teste, por estar restrito a uma matriz de referência e por sua característica (uma prova objetiva), não avalia todas as habilidades necessárias ao processo de alfabetização. Segundo, porque, ao estipular níveis de desempenho ideais e desejados, a PB abre a possibilidade de ranqueamentos de crianças, professores, escolas e redes de ensino.
Mostrar mais

20 Ler mais

DIMENSÃO BIOLÓGICO-FUNCIONAL DA AVALIAÇÃO COGNITIVA DOS CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

DIMENSÃO BIOLÓGICO-FUNCIONAL DA AVALIAÇÃO COGNITIVA DOS CONTEÚDOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR

pesquisadores em Educação Física no Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) das 5 regiões do Brasil, sendo 57,3% mestres e doutores e 42,7% graduados e especialistas. Realizou-se análise fatorial exploratória por meio do programa SPSS v.22.0. Os resultados indicam que: 1) a amostra foi adequada ao estudo (KMO = 0,936; p ≤ 0,01; χ² = 1787,154; gl = 66), 2) os 12 itens possuem explicação satisfatória (Comunalidades ≥0,5); 3) satisfatória variância total explicada (64,9%); 4) 2 fatores (Cargas fatoriais de 0,564 a 871), 5) alta consistência interna (α = 0,9; Ritc de 0,592 a 843). Consideramos que a matriz de referência é adequada para auxiliar os professores e pesquisadores a elaborarem instrumentos de avaliação cognitiva em larga escala em relação aos conteúdos na dimensão biológico- funcional da Educação Física no Ensino Fundamental.
Mostrar mais

17 Ler mais

MATRIZ REFERÊNCIA DE IMPACTOS AMBIENTAIS PARA EMPRESAS TRANSMISSORAS DE ENERGIA ELÉTRICA DO SUL DO BRASIL

MATRIZ REFERÊNCIA DE IMPACTOS AMBIENTAIS PARA EMPRESAS TRANSMISSORAS DE ENERGIA ELÉTRICA DO SUL DO BRASIL

Considerando-se a necessidade de atendimento dos procedimentos legais que visam garantir a proteção ao meio ambiente e a divergência encontrada entre matrizes de impactos ambientais contempladas em estudos ambientais envolvendo empreendimentos de uma mesma categoria e em um mesmo bioma brasileiro, bem como a insuficiência de produções científicas voltadas ao tema, apresenta-se uma matriz de referência às empresas de transmissão de energia elétrica interessadas na regularização ambiental de suas atividades para o levantamento de impactos ambientais deste ramo de atividade, para empresas localizadas na Região Sul do Brasil. A metodologia abrangeu o levantamento de estudos de impacto ambiental de empreendimentos, a identificação dos principais impactos ambientais negativos do processo e a proposição da matriz. A matriz referência para levantamento de impactos ambientais que se obteve como resultado deste estudo tem por objetivo contribuir para uniformização e qualificação de estudos ambientais futuros. Como conclusões, destaca-se que a realização do processo de avaliação ambiental das atividades geradoras de impacto ambiental é fundamental, tanto para mitigação e compensação dos mesmos quanto para a promoção do atendimento legal por parte das empresas responsáveis. Destaca-se ainda que os estudos ambientais analisados no estudo apresentaram consideráveis diferenças entre si, não apresentando padronização ou critérios mínimos de qualidade. A apresentação em um estudo ambiental contendo uma simples relação de impactos diagnosticados compromete a qualidade do mesmo, por prejudicar a definição de medidas mitigadoras e/ou potencializadoras, bem como respectivas ações de monitoramento. Palavras-chave: Áreas contaminadas. Transmissão de energia elétrica. Contingências ambientais. Matriz de diagnóstico. Impactos ambientais.
Mostrar mais

25 Ler mais

Pensamento e sociedade: contribuições ao debate sobre a experiência do Enem.

Pensamento e sociedade: contribuições ao debate sobre a experiência do Enem.

Tomemos os eixos cognitivos dessa matriz: I. Dominar linguagens; II. Compre- ender fenômenos; III. Enfrentar situações-problema; IV. Construir argumentação; V. Elabo- rar propostas. Destaquemos alguns dos verbos utilizados na tábua de competências e habilidades: identifi car, caracterizar, selecionar, reorganizar, relacionar, interpretar, anali- sar, situar, quantifi car, calcular, descrever, confrontar, comparar, propor formas de interven- ção, utilizar, ler, reconhecer, prever, traduzir, inferir, compreender, valorizar, contextualizar, ordenar, entre outros (BRASIL, 2009a).
Mostrar mais

18 Ler mais

Matriz de Leopold

Matriz de Leopold

mation following closely in the mined-out area. The brief summary above shows the main aspects of the planned mining operation for which environmental impact is being ev[r]

16 Ler mais

A PRAÇA DA MATRIZ

A PRAÇA DA MATRIZ

Itapecerica da Serra foi uma cidade que atraiu milhares de migrantes do norte e nordeste do Brasil entre as décadas de 50 até 80. Vieram de lugares onde, pelo testemunho do artista Sandro Roberto, os bonecos fizeram parte da tradição local. Só que os nordestinos acabaram residindo não no centro de Itapecerica, mas na sua periferia, nos bairros como o Parque Paraíso, Jardim Jacira, Santa Júlia, São Pedro, Branca Flor, e Valo Velho. Foi um desafio para o poder público pensar o que poderia ser feito na Praça da Matriz para servir os interesses destas comunidades. Para Soares, como filho de família pernambucana, não foi estranha a questão. É possível entendermos que o reconhecimento destes migrantes e possivelmente sua ascensão na vida da cidade, sobretudo no âmbito político, nas últimas décadas elegeu para as ocuparem as vagas no legislativo, pessoas oriundas destes núcleos de migrantes que “quebraram” a hegemonia das famílias tradicionais, apesar de manterem a mesma linha de atuação política.
Mostrar mais

143 Ler mais

Hist. cienc. saudeManguinhos  vol.19 número3

Hist. cienc. saudeManguinhos vol.19 número3

Um denominador comum de toda essa produção, tendo como quadro de referência a apropriação do conhecimento, entrelaçando diferentes continentes e áreas médicas numa mesma matriz ideológica pasteuriana, torna indispensável a leitura dessa obra na reflexão sobre a história da saúde pública, com base nos aspectos centrais do legado de Ricardo Jorge: a medicina, o laboratório e a intervenção social. Além de uma vasta revisão da literatura e notas, que permitem ao leitor estar sintonizado em permanência com os determinantes e condicionantes da evolução da medicina sanitária na transição dos séculos XIX-XX, os textos ditos de “reflexão histórica” superam essa qualificação. Entremeando estudos de casos e ferramentas analíticas da filosofia e sociologia das ciências, eles ressaltam a complexidade das lógicas adotadas por médicos e pesquisadores. Os autores privilegiam múltiplos aspectos da pesquisa médica de campo e laboratorial, a emergência de novos conceitos, da microbiologia, da parasitologia, e um fio condutor nesses olhares cruzados que me parece bastante inovador: o destaque das “controvérsias científicas”, de forma implícita ou explícita. Nesse sentido, não posso deixar de evocar a sua analogia com os “Ensaios sobre a realidade dos estudos científicos”, de Bruno Latour, em A esperança de Pandora (2001).
Mostrar mais

5 Ler mais

Show all 10000 documents...