Mecanização agrícola

Top PDF Mecanização agrícola:

MÁQUINAS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA

MÁQUINAS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA

O desenvolvimento de tratores agrícolas veio da necessidade de se cultivar grandes áreas para produzir alimentos e teve importante papel no desenvolvimento da mecanização agrícola. Porém, todo o planejamento do trabalho pode dar errado se não for bem dimensionada a escolha dos equipamentos adequados e sua manutenção durante o trabalho, pois a paralisação da máquina em fases importantes como o plantio ou a colheita pode acarretar em grandes prejuízos ao produtor rural.

162 Ler mais

Efeitos da mecanização agrícola da cultura da cana-de-açúcar nos processos erosivos:...

Efeitos da mecanização agrícola da cultura da cana-de-açúcar nos processos erosivos:...

A cultura da cana-de-açúcar é a segunda maior movimentação econômica na cadeia do agronegócio no Brasil. Gera riquezas através da fabricação de açúcar, etanol e cogeração de energia elétrica, além de outros subprodutos. Considerada fonte de energia renovável, a cana- de-açúcar a princípio tinha sua imagem associada a impactos negativos principalmente devido as queimadas realizadas nas lavouras para colheita manual. Nos últimos anos, baseado em decretos e no Protocolo Agro-ambiental, essa prática vem sendo abolida. Para se manter e até mesmo aumentar o rendimento das colhedoras nos canaviais, os gestores têm adotado práticas para reduzir os terraços agrícolas, com impacto nos sistemas de conservação de solos. Assim, este trabalho teve como objetivo identificar os impactos ambientais provocados pela mecanização agrícola decorrente do mau manejo e dimensionamento dos mecanismos de conservação do solo. Neste estudo também se realizou uma análise à Equação Universal de Perdas de Solo (EUPS), como ferramenta para o dimensionamento de terraços agrícolas. O estudo foi realizado em uma microbacia hidrográfica, denominada Ribeirão da Bocaina, localizada na UGRHI-13 (Tietê - Jacaré). Foi possível identificar a variabilidade amostral do solo para o dimensionamento conservacionista, gerando curvas de nível com Desníveis Verticais (D.V) desuniformes, contrariando a sistemática atual de terraços que respeita cotas múltiplas ou mesmo dimensionamentos empiristas, segundo o conhecimento local e o histórico recente da área. Algumas sugestões também foram feitas afim de torná-la uma ferramenta ainda mais eficiente, considerando condições particulares à cultura da cana-de- açúcar, tais como a influência da palhada, sulcos de plantio e diversos tipos de terraços como meios de controle à erosão. A metodologia foi satisfatória, no que tange a compreensão pelos meios de correlação entre as práticas conservacionistas e modelos de predição de perda de solo, trazendo luz à ciência na interpretação das ferramentas existentes e as lacunas a serem preenchidas.
Mostrar mais

147 Ler mais

Estudo comparativo do custo operacional horário da mecanização agrícola utilizando duas metodologias para o estado de São Paulo

Estudo comparativo do custo operacional horário da mecanização agrícola utilizando duas metodologias para o estado de São Paulo

RESUMO : O presente trabalho trata do estudo comparativo de duas metodologias (MIALHE, 1974 e ASAE, 2002) utilizadas para o cálculo do custo horário da mecanização agrícola. Para tanto, considerou-se todas as etapas envolvidas desde a semeadura até colheita, em sistema de plantio direto. A metodologia da ASAE (2002), apresentou um custo horário mais elevado em relação a proposta de MIALHE (1974), sendo que as metodologias apresentaram custos semelhantes referentes às despesas com depreciação, alojamento e seguro. As diferenças foram que na proposta da ASAE (2002), as maiores despesas incidiram ao pagamento de juros, combustível, lubrificação e mão- obra, enquanto na metodologia de MIALHE (1974), apenas a despesa referente a manutenção foi superior.
Mostrar mais

8 Ler mais

Caracterização da produção agroecológica do sul do Rio Grande do Sul e sua relação com a mecanização agrícola.

Caracterização da produção agroecológica do sul do Rio Grande do Sul e sua relação com a mecanização agrícola.

Por meio da análise das características das propriedades rurais, foi verificada que a área total é de até 20 ha para 69,6% dos entrevistados (Figura 1) e que a área utilizada para a agricultura agroecológica é de até 5 ha para 65,2% dos entrevistados. A pequena área utilizada deve-se a diversos fatores, dentre os quais a falta de mecanização agrícola adequada à pequena propriedade rural, as dificuldades para sua aquisição e a maior mão de obra necessária para o sistema agroecológico, forçando o agricultor a limitar sua área de plantio. Em estudo semelhante, STORCH et al. (2004) encontraram área média de 18,9 ha para as propriedades e 5,6 ha para a produção agroecológica. Esse dado praticamente não se alterou em relação aos dois levantamentos, demonstrando a manutenção dos obstáculos para a expansão da produção agroecológica.
Mostrar mais

10 Ler mais

Proposta de um sistema de medição de desempenho aplicado à mecanização agrícola.

Proposta de um sistema de medição de desempenho aplicado à mecanização agrícola.

RESUMO: As organizações líderes dos mais diferentes setores têm como característica medir o próprio desempenho de modo sistêmico, porém nas empresas agrícolas ainda não é comum o emprego desse conceito, incluindo o setor de mecanização. A mecanização tem um forte impacto na composição dos custos de produção, e conhecer o seu desempenho é primordial para o sucesso de empresa agrícola. A importância que as medidas de desempenho têm no auxílio à gestão e o que a mecanização representa para os custos de produção justificaram o desenvolvimento deste trabalho, que tem como objetivo propor um sistema de medição de desempenho integrado para dar suporte à gestão da mecanização agrícola. A metodologia foi dividida em duas etapas: adaptação de um modelo conceitual sistêmico, com base no Balanced Scorecard - BSC; aplicação do modelo a um estudo de caso na agroindústria canavieira. A adaptação e a aplicação do modelo conceitual permitiu obter indicadores de desempenho de modo sistêmico e associados a: custo e prazo (tradicionalmente utilizados); controle e melhoria na qualidade de operações e processos de apoio; preservação ambiental; segurança, saúde, satisfação, motivação e capacitação de colaboradores; desenvolvimento de sistemas de informação. Conclui-se que o modelo auxiliou na elaboração do sistema de medição de desempenho para a gestão de sistemas mecanizados e que os indicadores permitem uma visão integrada da empresa e associada aos objetivos estratégicos.
Mostrar mais

11 Ler mais

Efeito do teor de água do solo e da carga aplicada pela roda compactadora na velocidade de emergência da soja.

Efeito do teor de água do solo e da carga aplicada pela roda compactadora na velocidade de emergência da soja.

5 Programa de Pós-graduação em Mecanização Agrícola, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais, Brasil. *Autor para correspondência.[r]

6 Ler mais

Robô irrigador  de baixo custo para agricultura familiar (RIRRIG)

Robô irrigador de baixo custo para agricultura familiar (RIRRIG)

A mecanização agrícola pode suprir carência por mão de obra, mas devido ao alto custo dos equipamentos agrícolas o pequeno agricultor não possui recursos suficientes para adquirir as tecnologias adequadas, como consequência a sua produção pouco eficiente, o que impossibilita seu desenvolvimento. Portanto existe a necessidade de introduzir sistemas tecnológicos de baixo custo para auxiliar na capacidade de produção destes agricultores. Diante do exposto surge o problema de como suprir a carência de mão de obra necessária para a lavoura e ao mesmo tempo proporcionar a inclusão da agricultura familiar no setor de mecanização agrícola e com isso elevar a produção agrícola desse setor tão importante para a produção nacional.
Mostrar mais

91 Ler mais

Evolução da renda domiciliar das famílias beneficiadas pelo projeto São José  Estado do Ceará

Evolução da renda domiciliar das famílias beneficiadas pelo projeto São José Estado do Ceará

Resumo: O Projeto São José, ao longo de seus dez anos de existência teve como objetivo melhorar a qualidade de vida da população rural através da geração de renda, acesso a bens, criação de melhores condições de moradia, conforto e saúde. Este artigo buscou comparar as informações sobre a renda domiciliar dos beneficiários nas comunidades inseridas em municípios localizados nas macrorregiões de planejamento do Ceará, antes e após a implantação dos subprojetos do Projeto São José. Para tanto utilizou-se como ferramentas a análise descritiva dos dados e estatística inferencial (teste de Tukey). Os resultados permitiram concluir que os subprojetos de infra-estrutura (abastecimento de água e eletrificação rural) e produtivos (mecanização agrícola) tiveram efeitos positivos sobre a qualidade de vida das famílias beneficiadas, mas não o suficiente para promover mudanças estruturais no nível de emprego e renda. Os subprojetos de abastecimento de água e eletrificação rural (a prioridade das comunidades e também do governo do Estado) não são geradores de renda.
Mostrar mais

21 Ler mais

Characterization of major crop management in the buffer zone of Vila Velha State Park

Characterization of major crop management in the buffer zone of Vila Velha State Park

3 Laboratório de Mecanização Agrícola, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Avenida Carlos Cavalcanti, 4748, Uvaranas, 84030-900, Ponta Grossa, Paraná, Brasil2. *Author for correspon[r]

6 Ler mais

Índice de mecanização de propriedades orizícolas no Rio Grande do Sul, Brasil.

Índice de mecanização de propriedades orizícolas no Rio Grande do Sul, Brasil.

preço recebido pelo produto, a atividade encontra-se ávida por informações que possibilitem seu melhor desempenho e um retorno econômico mais elevado (CENTENO, 1996). Tendo em vista o caráter de dependência mercadológica dos inputs e outputs produtivos, para que se possa alcançar maior renda, e redução de custo, é necessário emprego de técnicas eficientes, de maneira a aumentar a renda envolvida nesse processo, sobretudo com a otimização do uso do parque de máquinas agrícolas e da potência disponível, representada, principalmente, pelos tratores agrícolas utilizados. Segundo MELLO (1996), estudos dessa magnitude adquirem grande importância por influenciar um dos custos mais expressivos na produção orizícola, ou seja, da mecanização agrícola, potencializando os resultados dessa atividade agrícola. A utilização das relações de potência e área mostra um parâmetro de fundamental importância para o conhecimento da estrutura produtiva das propriedades agrícolas, e o conhecimento de sua distribuição real só é permitido perante a coleta de dados a campo (INCATEMA, 1996).
Mostrar mais

4 Ler mais

Políticas trabalhista, fundiária e de crédito agrícola no Brasiluma avaliação crítica.

Políticas trabalhista, fundiária e de crédito agrícola no Brasiluma avaliação crítica.

Resumo: Este artigo discute as causas do padrão concentrador do desenvolvimento agrícola brasileiro recente, expresso no predomínio da produção em grande escala, elevado índice de mecanização e baixa absorção de mão de obra não qualificada. Cita, inicialmente, a existência de duas posições antagônicas que procuram explicar esse fato: uma, que culpa a herança latifundiária de nossa agricultura, e a outra, que vê nisso um determinismo tecnológico, não havendo, assim, possibilidade de atuar sobre esse problema sem incorrer numa perda em termos de eficiência econômica. Este trabalho, contudo, atribui às políticas trabalhista agrícola, fundiária e de crédito agrícola, instituídas na década de 1960, a responsabilidade maior por esse problema. Conforme a análise apresentada, essas políticas inviabilizaram o mercado de trabalho agrícola temporário e a agricultura familiar, ao mesmo tempo em que fomentaram a mecanização agrícola e o predomínio da produção em grande escala.
Mostrar mais

32 Ler mais

A MECANIZAÇÃO DO SETOR SUCROALCOOLEIRO PARAIBANO: UM ESTUDO A PARTIR DA TEORIA DOS CUSTOS EVITADOS

A MECANIZAÇÃO DO SETOR SUCROALCOOLEIRO PARAIBANO: UM ESTUDO A PARTIR DA TEORIA DOS CUSTOS EVITADOS

O valor expressivo do VPL para a mecanização da colheita da cana-de- açúcar também foi encontrado por Moreira (2006) para a região Centro-Sul do Brasil. Este estudo faz uma análise dos custos envolvidos em implementação da mecanização, bem como custos operacionais diversos, com o objetivo de se fazer uma comparação com os resultados do cálculo de VPL para a colheita manual. Os resultados encontrados demonstram que a mecanização é mais cara que a colheita manual, entretanto, a diferença é pequena e os ganhos obtidos com a mecanização em temos sociais e ambientais justificam recomentdar sua utilização.
Mostrar mais

27 Ler mais

Perfil de acidentes de trabalho de uma indústria sucroalcooleira em Minas Gerais

Perfil de acidentes de trabalho de uma indústria sucroalcooleira em Minas Gerais

Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico e ocupacional dos acidentes de trabalho em uma indústria sucroalcooleira. Método: Estudo de série temporal, com base em dados secundários registrados nas Comunicações de Acidentes de Trabalho (CATs) no período de 2007 a 2011. Resultados: Foram analisadas 1.746 CATs fornecidas pela indústria sucroalcooleira analisada. A taxa anual média de ocorrência de acidentes de trabalho no período foi de 40,7%. O grupo ocupacional mais acometido foi o dos trabalhadores rurais (67,4%). De acordo com o diagnóstico da lesão em decorrência dos acidentes, as maiores taxas foram encontradas no grupo das lesões, envenenamentos e consequências de causas externas (81,6%) e no grupo das doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo (6,6%). O perfil dos trabalhadores da empresa é caracterizado por homens, jovens, com pouca escolaridade e a média de idade é de 33 anos. A empresa é composta na sua maioria por trabalhadores rurais e este foi o grupo que mais se acidentou no período analisado. Apesar do maior número de acidentes ocorrerem no setor agrícola, o setor administrativo registrou as maiores taxas de ocorrência. Conclusão: Apesar da modernização dos processos de trabalho no setor sucroalcooleiro brasileiro os acidentes de trabalho ainda constituem um grave problema de saúde pública e demandam intervenções mais eficientes. .
Mostrar mais

74 Ler mais

Legislação e Automação

Legislação e Automação

Em conclusão, considerada por muitos, há apenas alguns anos, como uma utopia, e por outros, como uma etapa a mais no processo da mecanização, a automação aparece hoje como um elemento novo — indiscutivelmente revolucionário, — cuja força de penetração é tal que os Governos, as Empresas e Instituições, na órbita estatal ou empresarial, dos Países modernos, não mais podem se dar ao luxo de minimizar. A automação é uma pujante realidade concreta, irreversível, que ninguém mais poderá ignorar- O quadro abaixo, baseado nas indicações relativas à análise de 150 casos concretos, dá uma idéia objetiva e preciosas informações quanto às razões que motivaram, pela ordem, o crescente empreS0 da automação :
Mostrar mais

18 Ler mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

No Estado de São Paulo, a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental, que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos cent[r]

32 Ler mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

No Estado de São Paulo, a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental, que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos cent[r]

32 Ler mais

Controle fitossanitário no cultivo do tomateiro nos sistemas orgânico e biodinâmico de produção

Controle fitossanitário no cultivo do tomateiro nos sistemas orgânico e biodinâmico de produção

A agricultura mundial foi impulsionada significativamente nas décadas de 1960 e 1970 com a chamada Revolução Verde, com práticas de mecanização, correção e fertilização do solo, assim [r]

97 Ler mais

Propriedades físicas e mecânicas de latossolos em diferentes manejos florestais.

Propriedades físicas e mecânicas de latossolos em diferentes manejos florestais.

Com a intensa mecanização das operações florestais, a compactação do solo, causada pelo tráfego, pode ser limitante para a obtenção de maiores produtividades.Objetivou-se, neste estudo, avaliar as alterações em algumas propriedades físicas e mecânicas dos seguintes Latossolos: a) Latossolo Vermelho-Amarelo devido a distintas intensidades de tráfego e carga de um Forwarder na Região de Santa Maria de Itabira, MG; b) Latossolo Amarelo e um Latossolo Vermelho devido à distintas intensidades de tráfego de um Forwarder sobre diferentes condições de disposição de resíduos nas Regiões de Belo Oriente e São João Evangelista, MG. Na Região de Santa Maria de Itabira, foram coletadas, nas profundidades de 0-3 e 10-13 cm, 10 amostras indeformadas onde não houve tráfego e na linha de tráfego o Forwarder percorreu 2, 4 e 8 vezes e no local esse passou 4 vezes com 1/3, 2/3 e 3/3 de sua carga. Nas Regiões de Belo Oriente e São João Evangelista, foram coletadas 20 amostras indeformadas na linha de tráfego e o Forwarder trafegou 2 e 8 vezes, em quatro condições de disposição de resíduos. As amostras indeformadas foram utilizadas nos ensaios de compressão uniaxial. Determinaram-se também as características físicas e químicas dos solos. Todas as intensidades tráfego e carga do Forwarder na Região de Santa Maria de Itabira causaram compactação no solo, principalmente na profundidade de 10-13 cm. Nas Regiões de Belo Oriente e São João Evangelista, o número de passadas do Forwarder igual a 8 foi a que causou maior compactação do solo, sendo essa minimizada nas condições de resíduos galhada mais casca e galhada.
Mostrar mais

9 Ler mais

Formas de mecanização e manejo do solo para a cultura da batata II - desenvolvimento vegetativo.

Formas de mecanização e manejo do solo para a cultura da batata II - desenvolvimento vegetativo.

RESUMO: O objetivo da pesquisa foi estudar os efeitos do manejo com diferentes formas de preparo do solo, tipos de resteva e infestação do solo com o fungo Trichoderma harzianum Rifai sobre as características de componentes do dossel vegetativo da cultura da batata. O experimento foi desenvolvido em Guarapuava-PR, em delineamento inteiramente casualizado, com parcelas subsubdivididas, em um esquema fatorial 4 x 5 x 2, com quatro repetições. Para o fator 1, foram avaliadas quatro formas de mecanização do preparo do solo (P): preparo-base (escarificação e sulcamento) – P1; preparo-base mais grade niveladora – P2; preparo-base mais enxada rotativa – P3 preparo-base mais grade niveladora e enxada rotativa – P4. No fator 2, utilizaram-se restevas de aveia, milho, trigo, feijão e uma testemunha sem resteva. O fator 3 constitui-se da infestação ou não infestação do solo com o fungo T. harzianum. As variáveis comprimento da maior haste e índice de área foliar (IAF) foram afetadas pelo tratamento com o fungo T. harzianum. O IAF apresentou também comportamento diferenciado ao longo do ciclo em relação à cobertura do solo com resteva de milho. O maior revolvimento do solo no preparo inicial reduz a produção de massa seca da parte aérea da cultura da batata.
Mostrar mais

10 Ler mais

Avaliação do desempenho e de custos de um harvester em floresta de eucalipto de baixa produtividade

Avaliação do desempenho e de custos de um harvester em floresta de eucalipto de baixa produtividade

As atividades de corte e extração da madeira, eram realizadas, na maioria das empresas do setor, até mesmo as de grande porte, através de motosserras e tratores agrícolas adaptados, constituindo assim um sistema semi- mecanizado. Porém a partir do início da década de 90, com a abertura do mercado brasileiro para as importações, esse sistema perdeu força, pois houve uma intensa mecanização da colheita e do transporte florestal nacional (LIMA e LEITE, 2008; MACHADO et al., 2008).

85 Ler mais

Show all 1519 documents...