Microdureza Vickers

Top PDF Microdureza Vickers:

Avaliação por microdureza Vickers da profundidade de polimerização de cimentos resinosos na cimentação de pinos de fibra de vidro empregando diferentes fontes de luz

Avaliação por microdureza Vickers da profundidade de polimerização de cimentos resinosos na cimentação de pinos de fibra de vidro empregando diferentes fontes de luz

– Durelon (3M/ESPE). Os testes foram realizados após uma semana de armazenamento. Além disso, foi investigado o grau de conversão dos cimentos resinosos comparando as formas de ativação química e dual, pelo teste de espectroscopia por infravermelho (FTIR). Os testes de microdureza Vickers foram realizados sob uma carga de 0.1 N durante 10 segundos, realizando 15 endentações em cada amostra. RelyX Unicem Applicap mostrou os maiores valores de dureza (44HV), e o Variolink 2 apresentou os menores (32HV).Os maiores valores de resistência flexural foram obtidos com o Variolink 2 (90Mpa), ao passo que os menores foram obtidos com o Durelon (28Mpa). Os maiores valores de resistência à compressão foram apresentados pelo RelyX Unicem (145Mpa), e os menores pelo Durelon (41 Mpa). Para as duas formas de ativação (química e dual), o RelyX ARC mostrou o maior grau de conversão (81% e 61% respectivamente) e o RelyX Unicem teve os menores valores (56% e 26% respectivamente). Porém, para todos os cimentos resinosos duais, o modo de ativação dual possibilitou um grau de conversão mais alto, que o modo de ativação químico. Os autores concluíram que cimentos com caracterizações químicas semelhantes, se diferem em suas propriedades físicas. Além disso, o método de polimerização influencia no grau de conversão dos cimentos resinosos duais.
Mostrar mais

177 Ler mais

Avaliação da microdureza vickers de dois compósitos variando a composição e distância de fotopolimerização

Avaliação da microdureza vickers de dois compósitos variando a composição e distância de fotopolimerização

RESUMO: As resinas compostas representam os materiais mais utilizados em restaurações estéticas dos elementos dentários. Para tal necessitam em sua composição de partículas de carga que proporcionem melhor lisura superficial, facilitando os procedimentos de polimento, ao mesmo tempo em que contribuem para o aumento na resistência mecânica. O objetivo deste estudo foi comparar a resistência à compressão de duas resinas compostas, FillMagic® e Llis®, utilizadas na Clínica Escola de Odontologia da Universidade Federal de Campina Grande com diferentes cargas inorgânicas, variando a distância de fotopolimerização. Foram confeccionados 60 corpos de prova das duas marcas estudadas e para isso foi utilizada uma matriz de aço bipartida contendo cavidades circulares com 4mm de diâmetro e 6mm de espessura, de acordo com a ISO 4049. Estes corpos de prova foram submetidos à mensuração da microdureza Vickers através do aparelho Shimadzu®, após a polimerização, variando a distância da ponteira do fotopolimerizador em relação ao corpo de prova. Os dados foram tabulados e analisados no software SPSS (versão 21) e após a aplicação dos testes estatísticos de Kruskal Wallis e Mann Whitney foi observada diferença estatística significante nas comparações feitas com a distância de 3mm para resina Llis®, cuja carga inorgânica é formada por partículas de vidro de bário-alumínio, e nas comparações entre as duas resinas para a distância de 1mm. Isso mostra que algumas marcas não permitem um distanciamento da ponta do fotopolimerizador, o que caso não respeitado pode afetar a dureza das resinas compostas.
Mostrar mais

9 Ler mais

Efeito dos elementos estranhos (foreign íons) sobre a Microdureza Vickers das fases cristalinas em clínqueres co-processados.

Efeito dos elementos estranhos (foreign íons) sobre a Microdureza Vickers das fases cristalinas em clínqueres co-processados.

Para primeiras estimativas de du- reza, adotou-se o número mínimo de 3 seções polidas de cada uma das três frações de tamanho mais representativas do clínquer (com relação à distribuição de tamanhos da alimentação do moinho de clínquer). Nesse trabalho, foram esco- lhidas as frações -19+ 9.5 mm, -9.5+4.8 mm e -4.8+2.4 mm: dez nódulos da primeira fração e dez da segunda foram randomicamente escolhidos e montados em vinte seções polidas com 30 mm de diâmetro. Depois, trinta nódulos da terceira fração foram embutidos em três seções polidas (dez nódulos por seção). O número de amostras analisa- das por clínquer foi mantido constante, pois, quando comparados os valores de desvio das amostras (com relação a cada forno/unidade co-processadora), estes fornecem, então, uma boa idéia da heterogeneidade dos clínqueres. A variância dos valores de microdureza está, portanto, diretamente relacionada ao número de amostras e a sua hetero- geneidade. Ainda, essa heterogeneidade diz respeito, também, ao quimismo das fases e às características mecânicas dos cristais (presença de fraturas, poros, in- clusões, distorções do retículo, defeitos e deformações dos arranjos cristalinos).
Mostrar mais

8 Ler mais

Influência de duas técnicas de ativação complementar de uma resina composta direta / indireta comparadas a uma resina composta laboratorial na resistência ao dobramento e microdureza Vickers

Influência de duas técnicas de ativação complementar de uma resina composta direta / indireta comparadas a uma resina composta laboratorial na resistência ao dobramento e microdureza Vickers

Coltolux II ® (Coltene). A resina composta Concept ® (Ivoclar) não foi fotoativada por se tratar de uma resina ativada por calor e pressão apenas. As outras quatro resinas compostas foram submetidas a uma segunda fase experimental, na qual após a ativação convencional, dez espécimes de cada uma delas, sofreram ativação secundária por: 1) calor e luz (Brilliant ® ); 2) calor (CR-Inlay ® ); 3) luz e vácuo (Visio- Gem ® ); 4) água em ebulição (Herculite ® ), utilizando equipamentos laboratoriais e instruções recomendadas por cada fabricante. Após o processo de ativação complementar os espécimes foram armazenados em água destilada a 37 o C por 24h, e então foram realizados os ensaios de resistência à flexão, módulo de elasticidade e microdureza Knoop. As resinas compostas estudadas apresentaram os seguintes valores médios de resistência à flexão (S), módulo de elasticidade (E), e dureza Knoop (K), após a ativação secundária: CR-Inlay ® (S – 119,6MPa; E – 10,8GPa; K – 73,5KHN); Brilliant ® (S – 98,1MPa; E – 7,3GPa; K – 52,8KHN); Herculite ® (S – 70,8MPa; E – 6,5GPa; K – 52,5KHN); Visio-Gem ® (S – 61,4MPa; E– 0,9GPa, K - 15,6KHN). A resina composta Concept ® apresentou os seguintes valores: S – 46,7MPa; E – 2,1GPa e K – 49,5KHN. Os autores concluíram que o processo de ativação secundária resultou em um aumento de 11% na resistência à flexão das resinas compostas testadas quando comparadas com amostras apenas fotoativadas. A resina composta CR-Inlay® apresentou os maiores valores de resistência à flexão, módulo de elasticidade e microdureza Knoop, após a pós-cura.
Mostrar mais

118 Ler mais

Avaliação dos efeitos de soluções alimentares e escovação na rugosidade de superfície, microdureza vickers e estabilidade de cor de uma cerâmica vítrea de dissilicato de lítio CADCAM

Avaliação dos efeitos de soluções alimentares e escovação na rugosidade de superfície, microdureza vickers e estabilidade de cor de uma cerâmica vítrea de dissilicato de lítio CADCAM

Introdução. As cerâmicas de dissilicato de lítio são amplamente utilizadas em reabilitações estéticas e funcionais. Entretanto, a degradação do material por fatores presentes em meio oral pode interferir no seu desempenho clínico. Objetivos. Avaliar in vitro os efeitos de bebidas e escovação mecânica associada ou não na rugosidade de superfície, microdureza e estabilidade de cor de cerâmica vítrea de dissilicato de lítio CAD/CAM glazeada ou polida mecanicamente. Métodos. Foram obtidas 160 amostras de cerâmica vítrea de dissilicato de lítio as quais foram divididas, aleatoriamente, em dois grupos, de acordo com o preparo superficial da cerâmica (n = 80): GP = grupo polido; GG = grupo glazeado. Cada grupo foi dividido, aleatoriamente, de acordo com as bebidas e associados ou não à escovação (n = 8): AD – (água destilada) e AD + ESC (escovação) - (grupos-controle); CF (café) e CF + ESC; CH (chá preto) e CH + Esc; VT (vinho tinto) e VT + ESC; CC (refrigerante de cola) e CC + ESC; totalizando 10 grupos experimentais. As propriedades foram avaliadas antes (T0) e após (T1) a imersão nas soluções e escovação, simulando o período de 5 anos. Foram utilizados os testes t pareado e ANOVA-1 e 2-fatores (α=0,05). Resultados. Houve aumento de rugosidade após imersões nas cerâmicas glazeadas, sendo significativo em CF (p=0,03) e CH (p=0,004). A variação de rugosidade foi maior nos grupos GG (p=0,027), com o grupo CH o de maior aumento (p=0,003). Todas as bebidas provocaram redução de dureza da cerâmica nos grupos GG e GP. Nos grupos GG, a redução foi significante nos grupos CF (p=0,001), CH (p=0,005) e VT (p=0,031). Nos grupos GP, a redução foi significativa para todas as bebidas. Observou- se alteração de cor em todos os grupos de imersão, sendo o maior manchamento causado pelo VT (GG: ΔE=2,6, p<0,001 e GP: ΔE=2,22, p=0,004). O efeito de cada bebida na estabilidade de cor da cerâmica foi semelhante, independe do tipo de preparo da superfície (p=0,729). O teste de escovação após as imersões não modificou de forma significativa o padrão de alteração causadas pelas bebidas testadas em todas as propriedades avaliadas, independente do preparo superficial. Conclusões. A imersão da cerâmica nas bebidas testadas provoca alteração das propriedades testadas em cerâmicas de dissilicato de lítio sejam elas glazeadas ou polidas. O protocolo de escovação utilizado não foi capaz de potencializar ou diminuir as alterações encontradas. O polimento mecânico adequadamente realizado parece ter o potencial de proteger a cerâmica das possíveis alterações de superfície causadas pelas bebidas testadas de forma semelhante ao glazeamento.
Mostrar mais

67 Ler mais

Estudo do comportamento físico da  dopada com ferro

Estudo do comportamento físico da dopada com ferro

A biocerâmica de hidroxiapatita (HA) é um material biocompatível no corpo humano e pode ser uma importante ferramenta em aplicações de hipertermia para o tratamento no câncer ósseo. Neste trabalho investigou"se o efeito da adição de íons de ferro na estrutura da HA com o objetivo de obter uma biocerâmica que venha ser utilizado no tratamento hipertérmico contra o câncer. As amostras foram preparadas pelo método cerâmico e caracterizadas pela difração de raios"X, espectroscopia do infravermelho (FTIR), microdureza Vickers, medidas elétricas (constante e perda dielétrica) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Através da difração de raios"X verificou"se a presença da fase Ca 2 Fe 2 O 5 que apresenta uma estrutura denominada Brownmillerite. Verificou"se
Mostrar mais

64 Ler mais

Avaliação da profundidade de polimerização através de testes de microdureza de duas...

Avaliação da profundidade de polimerização através de testes de microdureza de duas...

Cekic-Nagas et al., em 2010 compararam a microdureza de cinco resinas compostas, fotoativadas em diferentes irradiações e em diferentes distâncias (2 mm e 9 mm) usando três modos de polimerização (Luz Halógena, LED e Arco de Plasma). Os espécimes foram preparados com diferentes resinas compostas (Simile, Aelite Aesthetic Enamel, Clearfil AP-X, Grandio Caps e Filtek Z 250), num total de 210 discos de 2 mm de espessura e 6 mm de diâmetro. A fotoativação foi realizada utilizando Luz Halógena, LED e Arco de Plasma em duas distâncias (2 mm e 9 mm). Os espécimes (n=7 por grupo) foram armazenados secos e no escuro numa temperatura de 37 0 C por 24 horas. A microdureza foi realizada na superfície de cada resina utilizando o teste de microdureza Vickers com a máquina (Shimadzu HMV). A análise estatística foi realizada utilizando o teste não paramétrico Kruskal Wallis e o teste de Mann-Whitney U. A análise estatística revelou que os grupos de resinas compostas, o tipo de luz utilizada pra cura e a distância da radiação tiveram efeitos nos valores de microdureza (P<0.05). Concluíram então que dentro dessa limitação de um estudo in-vitro: 1) LEDs de alta potência devem ser considerados mais efetivos do que a Luz Halógena e Arco de Plasma para a polimerização de resinas compostas; 2) as resinas compostas mostraram diferenças nos valores de microdureza Vickers, dependendo de sua composição, tipos de partículas e métodos de polimerização; 3) os valores de microdureza em quase todas as resinas diminuíram quando aumentado a distância de irradiação, exceto a Filtek Z 250 e Grandio Caps fotoativadas com Arco de Plasma, e Aelite Aesthetic Enamel fotoativadas com Luz Halógena.
Mostrar mais

128 Ler mais

Avaliação da Técnica de Voltametria Linear para Determinação Quantitativa de Fase Sigma no Aço Inoxidável Duplex UNS S31803.

Avaliação da Técnica de Voltametria Linear para Determinação Quantitativa de Fase Sigma no Aço Inoxidável Duplex UNS S31803.

Resumo: A precipitação de fases intermetálicas nos aços inoxidáveis duplex constitui um problema no que diz respeito à utilização destes materiais em determinadas faixas de temperatura, desta forma, fazem-se necessários métodos de quantificar, de forma não destrutiva, a presença de alterações microestruturais decorrentes de aporte térmico. Neste trabalho, ensaios eletroquímicos de voltametria linear, de tração e de microdureza Vickers foram realizados no aço inoxidável duplex UNS S31803 para avaliação da presença da fase intermetálica sigma na microestrutura do material. Amostras deste aço foram envelhecidas isotermicamente a 870 °C, em tempos de até 3600 segundos para induzir a precipitação de diferentes teores desta fase. Os ensaios de voltametria linear foram conduzidos em solução eletrolítica de 5% KOH, em uma célula eletroquímica de 3,3.10 –6 m 2 de área, com eletrodo de referência do
Mostrar mais

14 Ler mais

Chemical durability of the Li2O-ZrO2-BaO-SiO2 glass-ceramic treated with acidic and basic solution.

Chemical durability of the Li2O-ZrO2-BaO-SiO2 glass-ceramic treated with acidic and basic solution.

Pelos resultados presentes na Tabela 2, verifica-se que para a amostra sem BaO (CG-0) há uma diminuição progressiva nos valo- res de microdureza Vickers dos materiais à medida em que as con- centrações de ambas as soluções diminuem. No entanto, para a amos- tra com 6% em mol de BaO (CG-4) este efeito de diminuição na microdureza é menos acentuado. Medidas de microdureza fornecem valores para a superfície das amostras e são influenciadas pela pre- sença de fases cristalinas bem como pelo tipo de fases existentes 16 .

5 Ler mais

Estudo do revenimento do aço ferrítico-martensítico Eurofer-97 por meio de medidas...

Estudo do revenimento do aço ferrítico-martensítico Eurofer-97 por meio de medidas...

Nesta seção são mostrados resultados recentes que motivaram o presente trabalho. A Fig. 9 mostra a curva de microdureza Vickers e valores de campo coercivo para o aço EUROFER 97 com redução de 80%, recozido em diversas temperaturas até 1350ºC, por 1 h. Com relação à microdureza, essa figura mostra que a recuperação desse material ocorre para T < 400ºC e que a recristalização ocorre no intervalo de temperatura 400ºC < T < 800ºC (OLIVEIRA et al., 2013). Para recozimentos em temperaturas acima de 800ºC, seguidos de resfriamento ao ar, o material sofre transformação martensítica. Essa transformação é caracterizada por um substancial aumento na densidade de discordâncias, pelo aparecimento de um grande número de interfaces no material (ripas martensíticas) e pela dissolução das partículas de M 23 C 6 . Em consequência dessa transformação, ocorre um
Mostrar mais

96 Ler mais

UTILIZAÇÃO DE FLUIDOS DIELÉTRICOS À BASE DE ÓLEOS VEGETAIS NA USINAGEM POR DESCARGAS ELÉTRICAS POR PENETRAÇÃO

UTILIZAÇÃO DE FLUIDOS DIELÉTRICOS À BASE DE ÓLEOS VEGETAIS NA USINAGEM POR DESCARGAS ELÉTRICAS POR PENETRAÇÃO

Os fluidos dielétricos usados nos processos de usinagem por descargas elétricas por penetração (EDM) têm, em geral, preços elevados, são tóxicos e apresentam dificuldades para armazenamento e descarte. Os fluidos dielétricos à base de petróleo além de poluírem o meio ambiente, estão sujeitos às variações de preço do mercado internacional, o que acarreta a elevação dos custos de produção. São empregados em grandes quantidades e descartados após pouco tempo de uso. Além disso, a tendência de esgotamento das reservas mundiais de petróleo não deve ser desconsiderada. Este trabalho mostra a comparação do desempenho de 5 fluidos dielétricos de origem vegetal com o querosene e um óleo mineral. Foi usado um aço rápido ABNT M2 com parâmetros pré-estabelecidos de acabamento fino e desbaste com eletrodos de cobre e grafite. Foram medidas as taxas de remoção de material (TRM) e o desgaste dos eletrodos-ferramenta. Foram avaliadas as modificações superficiais no material usinado, como a rugosidade e a morfologia, a quantidade e o comprimento de microtrincas, a espessura das camadas refundidas e da zona afetada pelo calor. As modificações nas propriedades mecânicas foram avaliadas por ensaios de microdureza Vickers. Em comparação com fluidos tradicionais, tanto nas usinagens com eletrodos de cobre quanto de grafite, os resultados mostram a competitividade dos fluidos de origem vegetal, principalmente em termos de desbaste.
Mostrar mais

105 Ler mais

Soldagem unilateral com suporte cerâmico de cordierita.

Soldagem unilateral com suporte cerâmico de cordierita.

Figura 10 Macrografia da junta soldada com vários passes A tabela 4 apresenta os resultados de microdureza Vickers desta junta soldada com vários passes. Em relação ao metal base tanto a parte inferior e superior da junta soldada apresentaram valores de dureza entre 137 a 186 HV, compatível com o aço A-36. Nota-se ainda que os valores médios da parte superior e inferior do metal base são próximos, o que era esperado. Em relação a ZTA, foram observados valores de microdureza entre 140 a 186 HV, mostrando que o ciclo térmico da soldagem não produziu um endurecimento significativo nesta região. Em
Mostrar mais

10 Ler mais

Soldag. insp.  vol.22 número1

Soldag. insp. vol.22 número1

Resumo: Trilhos com perfil TR-57 do tipo intermediário foram soldados por centelhamento em um estaleiro brasileiro e passaram por detalhada caracterização mecânica e metalográfica. Os dados quantitativos da caracterização metalográfica e dos ensaios mecânicos foram submetidos a análises de variância (ANOVA). Na metalografia confirmou-se a presença majoritária de perlita, porém há também ferrita proeutetóide na linha central da solda e globulização parcial da cementita em regiões da Zona Termicamente Afetada (ZTA), sobretudo na zona de transformação parcial. O tamanho das colônias perlíticas e o espaçamento interlamelar foram correlacionados à microdureza Vickers em toda a extensão da junta. Ensaios de tração revelaram que o metal base atendeu às especificações da Norma AREMA, no entanto, as juntas soldadas não atenderam e a fratura dos corpos de prova ocorreu na região de menor dureza da ZTA. Os resultados permitem compreender, em detalhes, as consequências do processo de soldagem sobre a estrutura do aço e as variações de propriedades em diversas regiões da junta, com destaque às alterações morfológicas da perlita. Relações com modos de falha anteriormente relatados na literatura científica também são apresentadas.
Mostrar mais

13 Ler mais

Soldagem unilateral com suporte cerâmico de cordierita.

Soldagem unilateral com suporte cerâmico de cordierita.

Este trabalho apresenta a avaliação de juntas soldadas com suporte cerâmico de cordierita produzido em laboratorio. Foi utilizada a técnica de soldagem unilateral em chapas de aço A-36 com espessuras de 6,4 e 15,8 mm pelo processo MIG-MAG. Com a chapa de 6,4 mm foi avalliado apenas o passe de raiz sobre o suporte cerâmico. Com a chapa de 15,8 mm foi produzida uma junta soldada em passes múltiplos. Após soldagem as juntas soldadas foram submetidas a ensaios de inspeção visual, liquido penetrante, macrografia, microdureza Vickers, microscopia ótica, ensaios de dobramento e de tração e análise química por EDS. Os resultados mostram que o passe de raiz, realizado sobre o suporte cerâmico, apresentou bom acabamento, isento de descontinuidades, com penetração adequada nas laterais do chanfro e reforço de solda apropriado. Em relação à junta soldada, a microestrutura da zona fundida (ZF) obteve predominância de ferrita primária, em suas formas de ferrita de contorno de grão e poligonal, e ferrita com segunda fase alinhada. A microdureza Vickers obteve valores médios abaixo de 180 HV tanto na zona termicamente afetada (ZTA) como na ZF. Os ensaios de dobramento não apresentaram descontinuidades maiores que 3 mm e nos ensaios de tração a ruptura ocorreu no metal base, indicando que o procedimento de soldagem foi adequado. A composição das inclusões tanto do passe de raiz como do ultimo passe de solda possuem os mesmos constituintes, apesar de proporções diferentes, indicando que não houve contaminação do material do suporte cerâmico no cordão de solda.
Mostrar mais

10 Ler mais

Desenvolvimento e caracterização de fosfato de cálcio fluoretado em esmalte dentário

Desenvolvimento e caracterização de fosfato de cálcio fluoretado em esmalte dentário

As imagens de MO mostram as microendentações do instrumento de testes de microdureza Vickers na superfície da resina de inclusão das amostras (R), na camada do [r]

227 Ler mais

Amaral, Inês Palos Peres do

Amaral, Inês Palos Peres do

No presente projeto, após avaliação dos resultados obtidos depois do desgaste mecânico através da Chewing Simulator , apesar da diferença dos valores de Microdureza antes e depois do envelhecimento artificial não serem significativos (a Microdureza Vickers dos três tipos de material diminui praticamente na mesma ordem nos diferentes grupos), clinicamente o desgaste que se observou foi mais significativo para o Photac Fil, seguindo-se o Ketac Molar, sendo o Equia Fil+Equia Coat o que apresentou um desgaste menos evidente, mostrando que a incorporação de resina, por Coating, oferece maior resistência ao desgaste.
Mostrar mais

66 Ler mais

Avaliação da Influência de Tratamentos Térmicos Pós-Soldagem Sobre a Microestrutura e Propriedades Mecânicas de Juntas de um Aço API 5L X70Q.

Avaliação da Influência de Tratamentos Térmicos Pós-Soldagem Sobre a Microestrutura e Propriedades Mecânicas de Juntas de um Aço API 5L X70Q.

Os valores obtidos nos perfis de microdureza Vickers do passe de acabamento estão apresentados na Figura 7, nas condições como soldado (CS), após os tratamentos térmicos de normalização (CS-N) e a 600 °C (CS-600 °C). Pode-se notar que a microdureza nas regiões de metal base, ZTA e zona fundida, apresentou redução com os tratamentos térmicos pós-soldagem. Este resultado foi coerente com as mudanças microestruturais reveladas pela metalografia, ou seja, o tratamento térmico de normalização resultou em uma microestrutura composta por grãos equiaxiais e recristalizados de ferrita/perlita, justificando a menor dureza obtida para essa condição.
Mostrar mais

9 Ler mais

A avaliaçao da extensão de marca de luxo : o caso das fragâncias em Portugal

A avaliaçao da extensão de marca de luxo : o caso das fragâncias em Portugal

Em contraste, os autores Vickers e Renand (2003) propuseram uma abordagem diferente com três dimensões para caracterizar os produtos de luxo que se designam: funcionalidade[r]

56 Ler mais

Matéria (Rio J.)  vol.15 número1

Matéria (Rio J.) vol.15 número1

Durante o ensaio piramidal Vickers ocorre à formação de um campo de deformação plástica aparecendo, como resultado, a impressão do indentador e uma região deformada permanentemente. Acredita- se que a trinca mediana, Figura 2(a), seja nucleada na interface entre a região deformada plasticamente e a região deformada elasticamente [20]. A intensidade da componente de tensão na direção da penetração da ponta do indentador, entre as regiões deformadas plástica e elasticamente, tende a aumentar, podendo até se tornar uma componente de tração durante a ação do indentador. Como as componentes radiais e circunferênciais das tensões ao redor da região de indentação são de tração na fase de carregamento do ensaio, abaixo da região de deformação permanente, na transição entre as regiões deformadas plástica e elasticamente, poderia aparecer um campo hidrostático de tensões de tração o qual seria o responsável pela nucleação da trinca mediana. Com o incremento da carga de indentação esta trinca cresceria de maneira estável e quando o carregamento atingisse um valor crítico ocorreria à propagação instável da trinca fazendo com que esta trinca se torne uma trinca radial-mediana, originando-se os traços radiais superficiais na amostra ensaiada [16].
Mostrar mais

14 Ler mais

Silva Beatriz Subtil Gonçalves da Silva

Silva Beatriz Subtil Gonçalves da Silva

Materiais e Métodos: Este estudo laboratorial, foi efetuado numa amostra de 30 dentes humanos hígidos extraídos por motivos periodontais e/ou ortodônticos. Estes dentes foram distribuídos aleatoriamente em 3 grupos: Grupo A (n=10) – grupo de controlo (sem tratamento); Grupo B (n=10) – grupo submetido a tratamento de microabrasão (Opalustre ® , Ultradent Products Inc.); Grupo C (n=10) – grupo submetido a tratamento de microinfiltração (Icon Caries Infiltrant - Smooth Surface ® , DMG America). Após os tratamentos de superfície, todos os grupos foram submetidos à medição da microdureza de Vickers com a máquina Shimadzu HSV-30 (Shimadzu Corp.). Para a visualização microscópica da superfície, foi utilizado o microscópio eletrónico de varrimento (SEM JSM-5400 Scanning Microscope, Jeol) num conjunto adicional de três dentes, um por cada grupo. A análise estatística foi efetuada com o SPSS ® (Statistical Package for the Social Sciences) versão 22.0 para Windows ® . Nas metodologias de análise estatística inferencial utilizadas foi assumido um nível de significância de 5% (p ≤ 0,05).
Mostrar mais

73 Ler mais

Show all 163 documents...